Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Medicina do Esporte]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1517-869220100006&lang=en vol. 16 num. 6 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Cardiorespiratory fitness, surplus weight and high blood pressure in adolescents</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600001&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Analisar a associação entre aptidão cardiorrespiratória, excesso de peso e pressão arterial elevada em repouso entre alunos da rede privada de ensino. MÉTODOS: Participaram do estudo 205 jovens de ambos os sexos com idades entre 11 e 14 anos. Foram aferidos valores de massa corporal, estatura, pressão arterial sistólica, diastólica e teste de corrida. A análise estatística foi composta de valores de média,desvio-padrão, teste do Qui-quadrado e regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de excesso de peso foi de 40,6% para o sexo masculino e 28,4% para o feminino (p = 0,091), e a pressão arterial elevada em repouso foi de 20,8% para o sexo masculino e 13,8% para o feminino (p = 0,247). O excesso de peso apresentou associação significante com a pressão arterial elevada (RP = 3,92 [1,54-9,98]); entretanto, o resultado no teste de corrida, não (RP = 0,60 [0,23-1,56]). CONCLUSÃO: Conclui-se que a associação entre aptidão cardiorrespiratória e pressão arterial elevada parece ser mediada pelo estado nutricional.<hr/>OBJECTIVE: To analyze the association among cardiorespiratory fitness, surplus weight and high blood pressure in school children from the private sector. METHODS: 205 young students with age ranging from 11 to 14 years old It were recruited to participate in the study. Body mass, stature, systolic and diastolic blood pressure were measured and a running test was applied. The statistic procedures were composed of medians, interquartile interval, chi-square test and Poisson regression. RESULTS: The prevalence of surplus weight was of 40.6% for the male sex and 28.4% for the female sex (p= 0.091), and the occurrence of high blood pressure was of 20.8% for the male sex and 13.8% for the female sex (p = 0.247). There was association between surplus weight and high blood pressure (PR= 3.92 [1.54-9.98]); however, no association was found for surplus weight and the running test (PR= 0.60 [0.23-1.56]). CONCLUSION: It was concluded that the association between cardiorespiratory fitness is mediated by the nutritional status. <![CDATA[<b>Evaluation of water Loss in judo training and its relationship with subjective hunger and appetite scores</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600002&lng=en&nrm=iso&tlng=en O judô, assim como outros esportes que envolvem categorias de pesos, é uma modalidade em que os atletas apresentam grande risco de hipo-hidratação devido aos processos de desidratação involuntária e/ou voluntária. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a taxa de sudorese (ml/min) de judocas em um dia de treino e associar o grau de desidratação com alterações subjetivas de fome e apetite. A amostra foi composta por 14 atletas (nove homens e cinco mulheres), com idade média de 19,6 ± 5,9 anos. Para a realização do estudo, foram mensuradas a massa corporal e as taxas subjetivas de fome, apetite e esforço, expressas em uma escala de zero a 10, antes e logo após o treino. A massa corporal foi significantemente menor após o treino (68,8 ± 18,1kg versus 66,9 ± 17,3kg; p < 0,01), com redução de 2,6 ± 1,1%. As taxas de fome e esforço foram significantemente maiores após o exercício (2,1 ± 2,2 versus 4,8 ± 3,6, p = 0,02 e 0 versus 7,2 ± 1,3, p < 0,01), assim como a taxa de apetite por frutas (4,3 ± 3,8 versus 8,0 ± 2,8, p = 0,01). Correlações positivas foram obtidas entre: 1) escala de esforço e apetite por laticínios pós-treino (r = 0,63, p < 0,05); 2) percentual de redução de massa corporal e fome pós-treino (r = 0,55, p < 0,05) e, 3) percentual de redução de massa corporal e apetite por salgados pós-treino (r = 0,59, p < 0,05). Foi possível concluir que a taxa de sudorese média representou um quadro de desidratação moderado ao longo de uma sessão de treino de judô e que alterações no estado de hidratação podem estar associadas com modificações da percepção subjetiva de fome e apetite por determinados alimentos.<hr/>Judo, as well as other types of sports involving weight categories, is a modality in which athletes have high risk of hypohydration due to involuntary /voluntary dehydration. Therefore, the aim of this study was evaluate the sweating rate (ml/min) of judokas in a training day and verify the impact of the dehydration degree upon subjective hunger and appetite rates. The sample was composed of 14 athletes (nine men and five women) with mean age of 19.6 ± 5.9 years. Body mass and subjective rates of hunger, appetite and effort were measured in a scale ranging from zero to 10, before and after training. Body mass was significantly lower after training (68.8 ± 18.1kg versus 66.9 ± 17.3kg; p < 0,01), with reduction of 2.6 ± 1.1%. Hunger and effort rates were significantly higher after exercise (2.1 ± 2.2 versus 4.8 ± 3.6, p = 0.02 and 0 versus 7.2 ± 1.3; p < 0,01), likewise craving for fruit rate (4.3 ± 3.8 versus 8.0 ± 2.8; p = 0.01). Positive correlations were obtained between: 1) effort scale and post-training craving for dairy products (r = 0.63; p < 0.05); 2) percentage of body mass reduction and hunger rate the in post-training period (r = 0.55, p < 0.05) and; 3) percentage of body mass reduction and craving for salty food in post-training period (r = 0.59; p < 0.05). It was concluded that the sweating rate mean represented moderate dehydration during a judo training session and that changes in hydration status may be associated with modifications in subjective perception of hunger and craving for certain food. <![CDATA[<b>Strength training does not affect the diamater of the main veins of lower limbs in adult women with mild to moderate chronic venous insufficiency</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O exercício físico pode promover benefícios na funcionalidade do sistema venoso. Contudo, tratando-se de exercício com sobrecargas musculares, observa-se contraindicações quanto à sua prática diante da possibilidade da mesma estar relacionada ao agravamento das disfunções venosas. OBJETIVO: Analisar os efeitos da prática do exercício com sobrecargas musculares sobre o diâmetro venoso de mulheres fisicamente inativas portadoras de insuficiência venosa crônica de membros inferiores. MÉTODOS: Vinte e duas mulheres com idades entre 21 e 58 anos (34,27 ± 12 anos) foram divididas aleatoriamente em dois grupos: experimental (n = 12) e controle (n = 10). O treinamento com cargas foi realizado por 16 semanas, e o diâmetro venoso foi medido nas veias safenas magna (em nível da coxa e perna) e parva no membro inferior esquerdo por meio de ecodoppler colorido. Utilizou-se a ANOVA por dois fatores para avaliar as possíveis modificações dos diâmetros entre os grupos e ao longo do tempo (p < 0,05). RESULTADOS: Não foram encontradas alterações significativas nos diâmetros das veias safenas parva (porções superior, média e inferior: p = 0,80, 0,32 e 0,20, respectivamente), magna em nível da perna (p = 0,17, 0,74 e 0,96) e magna em nível da coxa (p = 0,57, 0,67 e 0,52). CONCLUSÃO: A prática do exercício com sobrecargas musculares pode ser considerada um meio de intervenção ou tratamento, uma vez que não promoveu alterações no diâmetro venoso de mulheres que apresentaram insuficiência venosa crônica nos membros inferiores.<hr/>Physical exercise can promote benefits in the functionality of the venous system. However, in the strength training context, contraindication concerning its practice is observed, since it can be related to worsening of venous dysfunctions. OBJECTIVE: To analyze the effects of resistance exercises practice on venous diameter of physical inactivity women with chronic lower limb venous insufficiency. METHODS: Twenty-two women with age between 21 and 58 years (34.27 ± 12 years) were randomized divided in two groups: experimental (n = 12) and control (n = 10). The resistance training was carried out over a period of 16 weeks and the venous diameter measurements were determined at the left lower limb Great and Small saphenous veins by a color Eco- Doppler. Two-way ANOVA was used to determine the modifications in veins diameter between groups and training moments (pre and post) (p < 0.05). RESULTS: Statistically significant alterations were not found in smaller saphenous vein diameter (upper, medium and lower points: p = 0.80; 0.32 and 0.20, respectively), great saphenous vein on leg level (p = 0.17; 0.74 and 0.96) and great saphenous vein on thigh level (p = 0.57; 0.67 and 0.52). CONCLUSION: Resistance exercise practice can be considered a treatment or intervention since it does not promote changes on the venous diameter of the venous system of women with chronic lower limb venous insufficiency. <![CDATA[<b>Swimming post-exercise cardiovascular responses</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600004&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: A crescente procura da natação como um tratamento não-farmacológico da hipertensão arterial tem aumentado. Objetivo: Analisar as respostas da pressão arterial (PA) após o exercício de natação e durante a rotina diária de trabalho de indivíduos pré-hipertensos. MÉTODOS: Oito indivíduos pré-hipertensos (128,2 ± 7,8 / 77,8 ± 6,0mmHg; 41,8 ± 3,2 anos; 84,7 ± 17,9kg; 180,4 ± 4,8cm; 27,3 ± 5,8kg.m2(-1)) foram submetidos a duas sessões, sendo uma de natação (SN) e a outra de controle (SC). A PA foi medida no repouso pré-exercício e durante 12 horas de recuperação pós-exercício. Na SN, os pacientes nadaram por 45min em uma intensidade moderada a alta (PSE 14,5 ± 1,6), e, durante a SC, os sujeitos permaneceram em repouso na posição sentada pelo mesmo período de tempo. RESULTADOS: ANOVA para medidas repetidas evidenciou diminuição significativa (p < 0,05) na PAS por duas horas após a SN em relação ao repouso, e uma diferença significativa entre os deltas do PAS (Δ - PAS variação na recuperação pós-exercício em relação ao repouso pré-exercício) foi observada entre as sessões na primeira e segunda horas após a recuperação, respectivamente (ΔSS = -10,4 e -9,3 vs. ΔCS = 0,8 e 4,4mmHg, p < 0,05). Nγo houve diferenças significativas da PAD, intra e entre as sessões. CONCLUSÃO: O exercício de natação em intensidade moderada a alta foi eficaz para promover redução da PA pós-exercício em indivíduos hipertensos durante a sua rotina de trabalho.<hr/>INTRODUCTION: The increasing demand for swimming as a non-pharmacological treatment of hypertension has increased. PURPOSE: To analyze the blood pressure (BP) responses after swimming and during the daily work routine of pre-hypertensive individuals. METHODS: Eight male borderline hypertensive individuals (128.2 ± 7.8 / 77.8 ± 6.0 mmHg; 41.8 ± 3.2 years; 84.7 ± 17.9 kg; 180.4 ± 4.8 cm; 27.3 ± 5.8 kg.m2 (-1)) were submitted to a swimming exercise (SS) and control (CS) sessions. BP was measured at pre-exercise rest and during 12 hours of the post-exercise recovery. In SS, patients swan for 45 minutes in a moderate-high intensity (PSE 14.5 ± 1.6), and during CS the subjects remained at seated rest for 45 min. RESULTS: ANOVA for repeated measures evidenced significant decrease (P < 0.05) in SBP in the for 2 hours after SS in comparison to rest, and a significant difference between the SBP deltas (Δ - SBP variation in the post-exercise recovery compared to pre-exercise rest) was observed when comparing sessions at 1 and 2 hours after recovery, respectively (ΔSS = -10.4 and -9.3 vs. ΔCS = 0.8 and 4.4 mmHg, p <0.05). There were not significant differences in DBP within and between sessions. CONCLUSION: Swimming exercise at moderate-high intensity was effective in promoting post-exercise BP reduction for borderline hypertensive individuals during their daily work routine. <![CDATA[<b>Influence of maximum strength on muscle power production and endurance</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Indivíduos mais fortes (com nível mais elevado de força máxima, Fmax) demonstram menor resistência de força que indivíduos mais fracos (com nível mais baixo de Fmax) em uma mesma intensidade relativa. Como o nível de Fmax influencia a produção de potência, espera-se que sujeitos mais fortes também apresentem uma menor resistência de potência. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do nível de Fmax na produção e na resistência de potência durante repetições e séries múltiplas do exercício meio-agachamento. Quarenta e dois sujeitos foram classificados de acordo com o resultado no teste de força dinâmica máxima (1RM) e destes os 10 mais fortes e os 10 mais fracos foram selecionados para participar no estudo. Para avaliar a resistência de potência os dois grupos realizaram 10 séries de seis repetições a 40% e a 60% 1RM na maior velocidade possível. A potência absoluta (PA) e a potência relativa ao peso corporal (PR) desenvolvidas na fase concêntrica do exercício foram medidas. A análise de variância (ANOVA two-way) revelou que os sujeitos mais fortes diminuíram a PA a 60% 1RM a partir da quarta repetição e a PR a partir da quinta repetição. Já os sujeitos mais fracos diminuíram a PA apenas na sexta repetição e mantiveram o rendimento na PR ao longo das 10 séries. Não houve efeito significante na intensidade de 40% 1RM. Isso sugere que sujeitos mais fortes fadigam antes em maiores intensidades de carga. Essa fadiga precoce nos sujeitos mais fortes poderia estar ligada a diferentes fatores associados ao controle da homeostase orgânica como o comportamento da pressão arterial, da atividade eletromiográfica e a proporção de fibras musculares dos tipos I e II.<hr/>It seems that stronger subjects present less strength endurance compared to weaker subjects at the same relative intensity. Since the level of maximum strength affects power production, it is also expected that stronger subjects present lower power endurance. The aim of this study was to evaluate the effects of maximum strength on power production and endurance over multiple sets and repetitions of the half-squat exercise. Forty- two subjects were classified according to the result in the 1RM test and the 10 strongest and 10 weakest were selected to participate. In order to evaluate power endurance, both groups performed 10 sets of 6 repetitions at 40% and 60% 1RM as fast as possible. The absolute power (AP) and relative power (RP) (corrected by body weight) developed in half-squat concentric phase were measured. Analysis of variance for repeated measures (Two-Way ANOVA) revealed that the stronger subjects decreased AP from 4th repetition on and RP from 5th repetition on at 60% 1RM. The weakest subjects decreased AP from 6th repetition on and maintained RP production over the ten series. There was no significant effect on 40% 1RM. This result suggests that stronger subjects fatigue first at higher intensities. The early fatigue in stronger subjects could be associated with different factors related to body control of homeostasis such as blood pressure, motor units recruitment and proportion of types I and II muscle fibers. <![CDATA[<b>Muscle dysmorphia and the use of ergogenic supplements in athletes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600006&lng=en&nrm=iso&tlng=en A dismorfia muscular (DM) é um transtorno da imagem corporal que acomete principalmente homens que, apesar da grande hipertrofia muscular, consideram-se pequenos e fracos. Tendo em vista o crescente uso de substâncias ergogênicas para o aumento de massa muscular e o elevado número de indivíduos com transtornos corporais, o objetivo deste trabalho foi avaliar a presença de DM e o uso de suplementos ergogênicos em desportistas frequentadores de academia. Foram avaliados 23 indivíduos do sexo masculino com média de idade de 24 ± 3,8 anos, praticantes de treinamento de força, com idades entre 18 e 35 anos. Para a avaliação corporal foi realizado o teste de bioimpedância, com o qual se obteve os dados de massa magra e gorda, respectivamente, de 66,5 ± 10,1kg e 10,5 ± 3,1kg. Para detectar o risco de DM, foi usada uma escala (MASS - Muscle Appearance Satisfaction Scale); se o resultado desta fosse acima de 52 pontos, estes apresentavam o risco de DM. Juntamente, foi respondido outro questionário para o conhecimento do uso de suplementos. A análise dos resultados identificou que, dos avaliados, 17,4% (n = 4) apresentaram risco positivo para o desenvolvimento deste transtorno corporal; porém, destes, apenas 25% declararam fazer uso de suplementos alimentares. Conclui-se que não houve relação entre o uso de suplementos e a presença de dismorfia muscular.<hr/>Muscle Dysmorphia (MD) is a body image disorder that affects especially men, who despite the large muscular hypertrophy, consider themselves tiny and weak. Considering the increasing use of ergogenic substances to increase muscular mass and the large number of individuals with body disorders, this research aim was to evaluate the presence of MD and the use of ergogenic supplements by athletes who go to health clubs. The study sample was formed by 23 male individuals with mean age of 24±3.8 years, who practice strength exercises and and aged between 18 and 35 years. Body was assessed through a bioimpedance test from which it was possible to get the data of lean and fat mass, which were 66.5±10.1Kg and 10.5±3.1Kg, respectively. DM risk was detected with a scale (MASS- Muscle appearance satisfaction scale). If the result was above 52 points, it presented DM risk. Additionally, a questionnaire was answered to provide information about the use of supplements. The results analysis showed that among the evaluated sample, 17.4% (n=4) demonstrated positive risk to the development of body disorders, but only 25% of them declared the use of food supplements. It was concluded that there was not correlation between use of supplements and presence of muscle dysmorphia. <![CDATA[<b>Impact of dehydration in the strength generation of archery athletes during Indoor and Outdoor competition</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600007&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: O arco e flecha é um esporte estático que requer força e resistência da parte superior do corpo, sendo que a habilidade do arqueiro é definida pela capacidade de atirar a flecha no alvo em um intervalo de tempo com precisão. A contração muscular gerada durante a execução do gesto esportivo propicia o aumento da temperatura corporal, da oxidação de glicose e da sudorese, podendo esta ser potencializada pelas condições climáticas às quais o atleta é exposto. Todos estes fatores alteram a percepção de esforço e a própria geração de força, impondo um estresse negativo à performance. OBJETIVOS: Avaliar e relacionar o estado de hidratação de atletas de arco e flecha com alterações fisiológicas e de força intervenientes no rendimento competitivo. MÉTODOS: Participaram 11 arqueiros em duas competições distintas (indoor e outdoor). Foram mensurados parâmetros relacionados ao estado de hidratação, glicemia, percepção de esforço subjetivo e alteração na força de preensão palmar. RESULTADOS: Os atletas analisados apresentaram alterações significativas nos parâmetros relacionados ao estado hídrico em diferentes dias, provavelmente relacionadas às condições climáticas adversas na competição outdoor (34ºC e 60% URA) em relação à competição indoor (22ºC e 90% URA). O mesmo não foi observado para a glicemia. CONCLUSÃO: Este trabalho é o primeiro a comprovar a relação direta entre fatores climáticos e de rendimento em arqueiros de alto nível durante evento competitivo, assim como a evidenciar quais métodos não invasivos seriam os mais indicados para a avaliação do impacto destas alterações.<hr/>INTRODUCTION: Archery is a static sport that requires strength and resistance from the upper part of the body, and the skill of the archer is defined by the capacity to shoot the arrow on the target in an interval of time with accuracy. The muscle contraction generated during the performance of the sports gesture causes the increase in body temperature, glucose oxidation and the sweat loss, being able to be boosted by the climate conditions to which the athlete is exposed. These factors combined modify the effort perception and the proper strength generation, imposing hence stress negative to performance. OBJECTIVE: To evaluate and to relate the hydration status of archery athletes to intervening physiological and strength alterations in the competitive performance. METHODS: 11 archers participated in two distinct competitions (indoor and outdoor). Parameters related to the hydration status, glycemia, subjective perceived exertion and alteration in handgrip were measured. RESULTS: The analyzed athletes presented significant alterations in the parameters related to their hydration on different days, probably related to the adverse weather conditions in the outdoor events(34ºC and 60%). The same situation was not observed for glycemia. CONCLUSION: This investigation is a pioneer in proving the straight relation between weather conditions and performance in high-level archers during competitive events, as well as evidencing which non-invasive methods would be recommended to assessment of the impact of these alterations. <![CDATA[<b>Effects of physical training on lungs of rats submitted to alcohol intake</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O alcoolismo crônico provoca alterações nos tecidos pulmonares caracterizadas por edema pulmonar e formação de extenso infiltrado inflamatório. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do exercício físico sobre as lesões pulmonares provocadas por ingestão crônica de álcool em ratos Wistar. MATERIAL E MÉTODOS: Trinta e dois ratos Wistar machos (261,1 ± 1,3 gramas) receberam aguardente de cana-de-açúcar diluída (30%, v/v, grupo alcoolizado) ou água potável (grupo controle) durante 120 dias. Após este período, cinco animais de cada grupo foram sacrificados. Os demais animais receberam apenas água potável até o final do experimento e foram divididos em quatro grupos: alcoolizados sedentários (AS), controle sedentários (CS), alcoolizados treinados (AT) e controles treinados (CT). Os animais AT e CT foram submetidos a protocolo de natação, aumentando gradativamente o tempo de exercício até 20 minutos por dia, cinco vezes por semana, durante um período total de cinco semanas. Neste mesmo período, os animais AS e CS foram mantidos em sedentarismo. RESULTADOS: Após o período de ingestão alcoólica, os animais do grupo alcoolizado apresentaram redução de peso (P < 0,05) e aumento da massa relativa do pulmão (P < 0,05). O pulmão do grupo alcoolizado apresentou edema pulmonar e extenso infiltrado inflamatório. Os animais dos grupos CS e CT não apresentaram diferenças morfológicas. Os animais do grupo AT apresentaram aumento do quadro de edema pulmonar e do número de macrófagos pigmentados em relação ao grupo AC (P < 0,05). CONCLUSÃO: O exercício físico pode acentuar o processo inflamatório pulmonar quando aplicado em animais com lesão pulmonar inflamatória provocada pelo consumo crônico de álcool.<hr/>Chronic alcohol consumption causes alterations in the lung tissues characterized by edema and formation of large inflammatory infiltrate. The purpose of this work was to evaluate the effect of physical exercise on lung injuries caused by chronic alcohol intake in Wistar rats. MATERIAL AND METHODS: Thirty-two male Wistar rats (261.1 ± 1.3 g) received sugarcane distilled alcoholic beverage diluted (30%, v/v, alcohol group) or tap water (control group) for 120 days. After this period, five animals of each group were sacrificed. The remaining animals received water and were sorted in four groups: alcoholic and sedentary (AS), control and sedentary (CS), alcoholic and trained (AT) and control and trained (CT). The AT and CT groups were submitted to a swimming exercise protocol with progressive daily increase in the training time until 20 minutes per day, five times per week, for five weeks. For the same period, AS and CS groups were maintained at sedentary state. RESULTS: after the alcoholic intake period, the alcohol group presented decreased (P<0.05) body weight and increased relative lung weight (P<0.05). Lungs of alcoholic group showed characteristics of edema and inflammatory infiltrate. The CS and CT groups did not present morphological changes. AT animals showed increased inflammation and number of hyper pigmented macrophages in relation to CT group. CONCLUSION: exercise can increase lung inflammation when applied in animals with inflammatory injury induced by chronic alcohol consumption. <![CDATA[<b>Effects of physical training and malnutrition during pregnancy on the skull axis of newborn rats</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Nos períodos críticos de desenvolvimento do organismo, estímulos ambientais como o exercício físico e a dieta podem influenciar o fluxo placentário e o crescimento somático fetal. O objetivo do presente estudo foi avaliar as repercussões do treinamento físico e da desnutrição durante a gestação sobre os eixos cranianos de ratos neonatos. Ratos machos Wistar foram divididos de acordo com a manipulação de suas mães: não treinados controle (Cf, n = 25), treinados (Tf, n = 25), não treinados e desnutridos (Df, n = 25), treinados e desnutridos (TDf, n = 25). Mães treinadas (T e TD) foram submetidas a oito semanas de treinamento físico moderado antes e durante a gestação (60min/dia, cinco dias/sem a 65% do VO2max). Mães desnutridas (D e TD) receberam dieta hipoproteica durante a gestação (8% caseína) enquanto as nutridas (C e T) receberam dieta normoproteica (17% caseína). No primeiro dia pós-natal foi verificado número de filhotes nascidos por ninhada, peso da ninhada e peso ao nascer, eixo látero-lateral do crânio (ELLC) e anteroposterior do crânio (EAPC), eixo longitudinal do corpo (EL) e comprimento da cauda (CC) de cada neonato. No terceito dia pós-parto, os encéfalos foram extraídos e pesados. Durante a gestação, as fêmeas dos grupos T e D apresentaram menor ganho de peso em comparação ao grupo C na terceira semana (C = 34,4 ± 1,3; T = 30,7 ± 0,60; D = 25,8 ± 0,78; TD = 29,9 ± 0,83). Os grupos desnutridos apresentaram menor peso ao nascer em relação aos seus respectivos controles (Cf = 6,3 ± 0,1; Tf = 6,3 ± 0,1; Df = 4,7 ± 0,07; TDf = 5,0 ± 0,06). O grupo Df apresentou as medidas do ELLC (Cf = 9,8 ± 0,06; Tf = 9,8 ± 0,05; Df = 9,2 ± 0,04; TDf = 9,6 ± 0,13) e EAPC (Cf = 18,1 ± 0,1; Tf = 18,2 ± 0,1; Df = 17,5 ± 0,1; TDf = 18,0 ± 0,2) menores comparadas aos filhotes controles. Com base nos resultados, pode-se concluir que a desnutrição no período fetal alterou o desenvolvimento somático enquanto o treinamento físico influenciou positivamente os eixos do crânio dos conceptos.<hr/>In critical periods of body development, environmental stimuli such as physical exercise and diet may influence on placental flow and fetal somatic growth. The aim of this study was to evaluate the effects of physical training and malnutrition during pregnancy on the skull axis of newborn rats. Male Wistar rats were divided according to manipulation of their mothers: untrained control (Cf, n = 25), trained (Tf, n = 25), untrained and malnourished (Mf, n = 25), trained and malnourished (TMf, n = 25). Trained mothers (T and TM) were submitted to 8 weeks of moderate physical training before and during pregnancy (60min/day, 5 days/wk to 65% of VO2max). Malnourished mothers (M and TM) received a low protein diet during pregnancy (8% casein) while the nourished (C and T) were fed with normal diet (17% casein). On the 1st postnatal day, the number of pups born per litter, litter weight and birth weight, latero-lateral axis of skull (LLAS) and antero-posterior axis of skull (APAS), longitudinal axis of the body (LA) and length of tail (LT) of each neonate were verified. On the 3rd day after delivery, the brains were extracted and weighed. During pregnancy, the females of the T and M groups showed lower weight gain compared with group C at 3rd week (C = 34.4 ± 1.3, T = 30.7 ± 0.60, M = 25.8 ± 0.78, TM = 29.9 ± 0.83). The malnourished group had lower birth weight in relation to their respective controls (Cf = 6.3 ± 0.1, Tf = 6.3 ± 0.1, Mf = 4.7 ± 0.07; TMf = 5.0 ± 0.06). Group Mf presented measures of LLAS (Cf = 9.8 ± 0.06, Tf = 9.8 ± 0.05, Mf = 9.2 ± 0.04; TMf = 9.6 ± 0.13) and EAPC (Cf = 18.1 ± 0.1, Tf = 18.2 ± 0.1, Mf = 17.5 ± 0.1, TMf = 18.0 ± 0.2) lower compared to controls. Based on the results, it can be concluded that malnutrition during fetal period changed somatic development, while physical training positively influenced on the skull axis of the concepts. <![CDATA[<b>Determination of the maximum accumulated oxygen deficit</b>: <b>effects of the submaximal tests duration for prediction of oxygen demand</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo do presente estudo foi verificar a influência de diferentes tempos de análise dos testes submáximos para determinação do máximo déficit acumulado de oxigênio (MAOD), adotando diferentes janelas de tempo 4-6min, 6-8min e 8-10min. Participaram do estudo 10 ciclistas com idade média de 27,5 ± 4,1 anos, massa corporal 74,4 ± 12,7kg e tempo médio de prática de 9,8 ± 4,7 anos. Os atletas realizaram um teste de esforço progressivo para determinação do consumo de oxigênio de pico (VO2pico) e quatro testes retangulares submáximos (60, 70, 80 e 90% VO2pico) com 10min de duração para estimar os valores da demanda de O2 (DEO2). Os valores médios de VO2 obtidos nas cargas para o tempo 4-6min, 6-8min e 8 a 10min foram aplicados em uma regressão linear entre a intensidade e o consumo de O2 para cada janela de tempo. Os sujeitos realizaram ainda um teste retangular supramáximo (110% VO2pico) para a quantificação do MAOD. Não foi constatada nenhuma diferença significativa no VO2 entre os diferentes períodos de tempo dos testes submáximos (P > 0,05). Da mesma forma, nenhuma diferença significativa foi constatada no DEAO2 e MAOD nos diferentes períodos de análise (P > 0,05). Verificou-se ainda que os valores de MAOD obtidos nos três intervalos de tempo apresentaram boa concordância e forte correlação. Dessa forma, os dados sugerem que os testes submáximos utilizados para gerar os valores do MAOD podem ser reduzidos ao menos nesse tipo de amostra e com a utilização de ciclossimulador.<hr/>The aim of this study was to investigate the influence of different assessment time periods of submaximal tests on the determination of the maximal accumulated oxygen deficit (MAOD), through the adoption of different time slots of 4 to 6, 6 to 8 and 8 to 10 min. Ten cyclists with mean age of 27.5 ± 4.1 years, body mass 74.4 ± 12.7 kg and time experience of 9.8 ± 4.7 years participated in this study. The athletes underwent an incremental exercise test to determine the peak oxygen consumption (VO2peak), and four submaximal constant work-load test sessions (60, 70, 80 and 90% VO2peak) of 10 min in order to estimate the O2 demand (DEO2). The mean VO2 values obtained on each constant work-load for the 4 to 6, 6 to 8 and 8 to 10 min time-periods intervals were used to perform a linear regression between the intensity and O2 consumption for each time-period. In addition, the subjects performed one supramaximal rectangular test (110% VO2peak) for the quantification of MAOD. There was no significant difference in VO2 between the different time-periods for all submaximal tests (P> 0.05). Similarly, no significant difference was found in DEAO2 and MAOD (P> 0.05). Furthermore, the values of MAOD for the three time-periods intervals showed good agreement and strong correlation. Thus, the data suggest that the submaximal tests used to estimate the values of MAOD can be reduced, at least in this type of sample, and with the use of a cycle simulator. <![CDATA[<b>Muscle morphological changes in response to passive stretching in an animal model of prolonged immobilization of hind limb</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600011&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUÇÃO: O alongamento passivo ou estático (EAL) é frequentemente utilizado em programas de reabilitação e na área desportiva; porém, as alterações morfofuncionais ocorridas ainda não estão bem claras, principalmente após imobilização prolongada. OBJETIVOS: Examinar as alterações morfofuncionais musculares produzidas em resposta a três semanas de exercícios de EAL em um modelo animal de imobilização prolongada de membro posterior (MP) em posição encurtada. MÉTODOS: Foram utilizados 32 ratos Wistar divididos em quatro grupos (n = 8, em cada): A - grupo controle (CONT), B - grupo imobilizado por 21 dias (IMOB), C - grupo remobilizado por 21 dias (LIVRE), D - grupo alongados por 21 dias (ALONG). Foram comparadas as variações morfofuncionais entre grupos experimentais. As variáveis foram: peso corporal e muscular, comprimento muscular e ósseo, número de miofibrilas e quantidade de colágeno, determinadas através de histomorfometria muscular por contraste de cor. RESULTADOS: A IMOB do bíceps femoral em posição encurtada produziu uma importante hipotrofia com hiperplasia muscular compensatória, além do aumento (p < 0,05) na deposição de colágeno no perimísio e intramuscular de ratos. A remobilização livre ou o alongamento passivo reduziram significativamente (p < 0,05) estas alterações morfofuncionais observados no grupo IMOB. CONCLUSÃO: Através desses resultados, pode-se concluir que tanto o EAL quanto a remobilização livre promovem a restauração das alterações morfofuncionais no bíceps femoral esquerdo induzida pela imobilização prolongada, embora somente o EAL foi capaz de reduzir a relação entre colágeno/músculo.<hr/>BACKGROUND: Passive or static stretching (ALMP) is often used in rehabilitation programs and in sports; however, the morphological changes occurred are not very clear, especially after prolonged immobilization. AIMS:This study aimed to examine the muscle morphological and functional changes produced in response to three weeks of ALMP in an animal model of prolonged immobilization of hind limb (HL) in the short range. METHODS: For this purpose, 32 rats (Wistar) were used and divided in 4 groups (n = 8 each): A- control group (CONT), B - immobilized group for 21 days (IMMOB), C - remobilized group for 21 days (FREE), D - elongated group for 21 days (ELONG). The variables evaluated were body weight and muscle mass, muscle and bone length, number of myofibrils and quantity of collagen, determined by histomorphometry muscle by color contrast. The morphological variations between all the experimental groups were compared. RESULTS: The IMMOB of the femoral biceps in shortened position produced important muscular atrophy with compensatory hyperplasia, and increase (p <0.05) in collagen deposition in the perimysium and intramuscular of rats. The free remobilization and the passive stretching reduced significantly (p <0.05) these morphological changes observed in group IMMOB. CONCLUSIONS: Based on these results, it was concluded that both passive stretch and free remobilization promote restoration of the morphological changes induced by prolonged immobilization in the left femoral biceps of rats; however only passive stretching was able to reduce the correlation between collagen/muscle. <![CDATA[<b><i>In vitro</i></b><b> evaluation of the erosive potential of sports drinks</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Isotônico é uma bebida destinada a reidratar, bem como repor eletrólitos, carboidratos e outros nutrientes. O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar o pH endógeno, a acidez total titulável (ATT) e o teor de sólidos solúveis totais (SST) de nove bebidas isotônicas à temperatura ambiente (±23ºC) e após resfriamento (±9ºC). A avaliação do pH foi feita por potenciometria e a capacidade tampão foi realizada por meio da diluição de cada uma das substâncias. Incrementos de 0,1NKOH foram adicionados até que se atingisse a neutralidade. As leituras dos SST foram feitas por refratometria usando o refratômetro de Abbé. As médias do pH variaram de 2,03 (Gatorade Tangerina®) a 2,93 (Marathon Limão®) e todos as bebidas mostraram pH abaixo do valor crítico de 5,5. As médias da ATT variaram de 0,10 para o Marathon Limão® a 0,32 para o Gatorade Tangerina®. O Gatorade Tangerina® apresentou o menor valor de SST (6,33%) e o Marathon Guaraná e Açaí® mostrou o maior valor de SST (12,50%). Foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre as temperaturas para o pH (G3, G4, G5, G6 e G8), para os SST (G2, G3, G6 e G9) e para a ATT (G2, G3 e G5). Ao se comparar os grupos 1 e 3 (Marathon Guaraná Açaí® x Gatorate Guaraná Açaí®) observou-se diferença estatisticamente significante entre em relação ao pH para a temperatura ambiente, em relação aos SST para as temperaturas ambiente e a ±9ºC e para a ATT na temperatura ambiente. As bebidas analisadas apresentaram baixo pH endógeno, podendo as mesmas serem consideradas potencialmente erosivas aos tecidos dentais se consumidas de modo inadequado e com elevada frequência. Com relação à temperatura, recomenda-se a ingestão dessas bebidas resfriadas.<hr/>A sports drink is a beverage made to rehydrate, as well as replace electrolytes, carbohydrates, and other nutrients. The objective of this in vitro study was to evaluate the endogenous pH, total titratable acidity and total soluble solids content (TSSC) of nine sports drinks. pH analysis was performed by potentiometry and buffering capacity was assessed by dilution of each substance. Increments of 0.1 N KOH were titrated until neutrality was reached. TSSC readings were performed by Brix refractometry using the Abbé refractometer. pH values ranged from 2.03 (Gatorade Tangerina®) to 2.93 (Marathon Limão®) and all sports drinks showed pH below the critical value of 5.5. The titratable acidity values ranged from 0.106 (Marathon Limão®) to 0.32 (Gatorade Tangerina®). Gatorade Tangerina® presented the lowest TSSC content (6.33%) and Marathon Guaraná e Açaí® presented the highest TSSC content (12.50%). Statistically significant differences were observed between temperatures for pH (G3, G4, G5, G6 and G8), TSSC (G2, G3, G6 and G9) and TA (G2, G3 and G5). When groups 1 and 3 were compared (Marathon Guaraná Açaí versus Gatorate Guaraná Açaí), statistically significant difference concerning pH at room temperature, concerning TSSC at room and ± 9ºC temperatures and concerning TA at room temperature was seen. The sports drinks evaluated have a high erosive potential to dental hard tissues, as they present low pH. Regarding temperature, it is recommended to intake these beverages chilled. <![CDATA[<b>Physiological aspects of competitive mountain biking</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600013&lng=en&nrm=iso&tlng=en A prática do ciclismo off-road (mountain biking - MTB), cresceu muito nas últimas duas décadas, sendo incluído como esporte olímpico, nos Jogos de Atlanta em 1996, na modalidade Cross Country. Na última década, houve um aumento no número de publicações científicas que verificaram a demanda fisiológica durante competições, assim como o estudo de possíveis preditores da performance nesta modalidade. O objetivo deste estudo de revisão foi descrever alguns aspectos fisiológicos específicos do MTB Cross Country (MTB CC) competitivo (intensidade de provas, perfil fisiológico de atletas de elite, uso de suspensões e determinantes da performance em subidas). Observa-se na literatura analisada que as provas de MTB CC parecem impor uma sobrecarga fisiológica maior, quando analisada através da frequência cardíaca, do que provas de ciclismo de estrada com duração semelhante. Entretanto, quando analisada pela potência de pedalada, observa-se claramente a característica intermitente da modalidade, com variações de potência durante a prova entre zero e 500W, e potência média relativamente baixa em comparação aos valores de FC encontrados. Outro fator importante levantado neste estudo são as alterações fisiológicas decorrentes do uso de suspensões nas bicicletas de MTB CC. O uso deste equipamento reduz o estresse muscular provocado pelo terreno acidentado, embora pareça não afetar o gasto energético total, tanto em percurso plano como em subidas. Entretanto, é fato que o desempenho em circuitos acidentados é melhorado com o uso das suspensões. Com base nos estudos abordados nessa revisão, conclui-se que o MTB CC enquanto modalidade competitiva apresenta uma grande variação de intensidade (avaliada através da potência), sendo esta atribuída principalmente ao tipo de terreno (irregular e com muitas aclives e declives acentuados) em que as provas de MTB CC acontecem.<hr/>Off-road cycling (mountain biking- MTB) practice has remarkably increased over the last two decades since its debut as an Olympic summer sport in the 1996 Atlanta Games, in the Cross Country modality. The number of publications devoted to the analysis of the physiological demands and potential performance predictors in the sport has also increased over the last decade. This article provides a review of both the descriptive characteristics (such as intensity) of Cross Country MTB competition (MTBCC), as well as specific aspects related to it (such as the physiological characteristics of elite athletes, the effect of use of suspension frames and the determinants of performance on climbs). It is evident from the literature that MTBCC competitions induce greater physiological stress, when expressed in terms of % of maximal heart rate, than is observed for cycle road races of equivalent duration. Analysis of power output data clearly demonstrates the intermittent nature of this discipline- with power outputs during competition ranging between 0 and 500W and average power outputs that are relatively low as a percentage of HRmax. Another important finding is the physiological effect of the use of suspension frames in MTB. The use of such equipment reduces the muscular stress provoked by uncertain terrain without apparently influencing energy cost- either on the flat or when climbing. However, the cross country performance is improved with suspension frames. We conclude, therefore, that competitive MTBCC engenders wide variation in exercise intensity (expressed in terms of power output) - mostly as a result of the variations in terrain (i.e. irregular with many steep inclines and declines) that are a quintessential component of the sport. <![CDATA[<b>Benefits of resistance training in the improvement of functional capacity and health of paraplegics</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os exercícios resistidos (ER) têm-se mostrado como um dos recursos efetivos para a promoção da saúde e melhoria da capacidade funcional de paraplégicos. Entretanto, o número limitado de estudos sobre a influência dos ER para tal população, acaba por limitar as possibilidades de utilização desta prática. O principal objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sobre os benefícios dos ER na melhoria da capacidade funcional e saúde dos paraplégicos. Para tanto, foi realizada uma pesquisa na base de dados do Lilacs, Medline, SportDiscus, SciELO e Scholar Google com o intuito de selecionar as evidências científicas. Os estudos revisados demonstraram que programas de ER são capazes de promover benefícios psicológicos, sociais e físicos, dentre eles a melhoria da aderência ao exercício, melhoria dos níveis de força, resistência e potência, aumento do metabolismo e da melhoria do perfil lipídico aterogênico, e a redução de dores nos ombros em paraplégicos. Os ER são benéficos e até mesmo necessários para manter a capacidade funcional e saúde nesta população.<hr/>Resistance training (RT) has been one effective device for health promotion and improvement of functional capacity of paraplegics. However, the limited number of studies on the influence of RT for this population somehow restricts the possibilities for application of this practice. The aim of this study was to carry on a review on the benefits of RT in the functional capacity and health improvement of paraplegics. Thus, LILACS, MEDLINE, SportDiscus, Scielo, and Scholar Google databases were researched with the purpose to select the scientific evidence. The studies revised here had demonstrated that RT programs can promote physical, psychological and social benefits, among which, exercise engagement, strength, endurance and power improvement, atherogenic profile and metabolism increase, as well as reduction of shoulder pain in paraplegics. RT is beneficial and even necessary to maintain the functional capacity and health in this population. <![CDATA[<b>Errata</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000600015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os exercícios resistidos (ER) têm-se mostrado como um dos recursos efetivos para a promoção da saúde e melhoria da capacidade funcional de paraplégicos. Entretanto, o número limitado de estudos sobre a influência dos ER para tal população, acaba por limitar as possibilidades de utilização desta prática. O principal objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sobre os benefícios dos ER na melhoria da capacidade funcional e saúde dos paraplégicos. Para tanto, foi realizada uma pesquisa na base de dados do Lilacs, Medline, SportDiscus, SciELO e Scholar Google com o intuito de selecionar as evidências científicas. Os estudos revisados demonstraram que programas de ER são capazes de promover benefícios psicológicos, sociais e físicos, dentre eles a melhoria da aderência ao exercício, melhoria dos níveis de força, resistência e potência, aumento do metabolismo e da melhoria do perfil lipídico aterogênico, e a redução de dores nos ombros em paraplégicos. Os ER são benéficos e até mesmo necessários para manter a capacidade funcional e saúde nesta população.<hr/>Resistance training (RT) has been one effective device for health promotion and improvement of functional capacity of paraplegics. However, the limited number of studies on the influence of RT for this population somehow restricts the possibilities for application of this practice. The aim of this study was to carry on a review on the benefits of RT in the functional capacity and health improvement of paraplegics. Thus, LILACS, MEDLINE, SportDiscus, Scielo, and Scholar Google databases were researched with the purpose to select the scientific evidence. The studies revised here had demonstrated that RT programs can promote physical, psychological and social benefits, among which, exercise engagement, strength, endurance and power improvement, atherogenic profile and metabolism increase, as well as reduction of shoulder pain in paraplegics. RT is beneficial and even necessary to maintain the functional capacity and health in this population.