Scielo RSS <![CDATA[Educação e Pesquisa]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1517-970220160001&lang=pt vol. 42 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Pesquisa em educação, movimentos sociais e colonialidade: continuando um debate]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este é um ensaio com base num artigo publicado na revista Educação e Pesquisa dos autores Danilo Streck e Telmo Adams, “Pesquisa em educação: os movimentos sociais e a reconstrução epistemológica num contexto de colonialidade” (2012). Segundo esses autores, para que seja coerente, essa epistemologia deve desconstruir a colonialidade com a qual somos marcados ao longo dos séculos da nossa existência. Neste ensaio, retomam-se alguns desses argumentos trazidos por Streck e Adams e pisa-se nesse chão da descolonialidade epistemológica muito devagarinho. Argumenta-se que há uma mistura paradoxal nas propostas de pesquisa participante, educação popular, bem como dos movimentos de descolonização: a mistura da cópia que já somos, da antropofagia que fizemos com o que nos impuseram. A ideia da cópia e da repetição são apresentadas como numa experiência de artífice: a ação de fazer e refazer faz acontecer a obra e, portanto, produz também a aprendizagem. A tentativa é pensar modos singulares de buscar/produzir/criar conhecimento na perspectiva da educação latino-americana.<hr/>Abstract This is an essay based on an article published in Educação e Pesquisa, by Danilo Streck and Telmo Adams, titled Pesquisa em educação: os movimentos sociais e a reconstrução epistemológica num contexto de colonialidade [T.N.: Research in Education: Social Movements and Epistemological Reconstruction in a Context of Coloniality.] (2012). According to these authors, in order to be consistent, this epistemology has to deconstruct the coloniality that has marked us over centuries. In the present essay, we resume a few of the arguments of Streck and Adams, and step onto this ground of epistemological de-coloniality – very slowly. We argue that there is a paradoxical mixture in the proposals of participatory research, popular education, and decolonization movements: the mixture of the copy which we already are, the anthropophagy we did to what was imposed on us. The idea of copy and repetition is presented as though in the experience of an artificer: the action of making and remaking produces the artwork and, therefore, learning. The attempt here is to think of singular ways of seeking/producing/creating knowledge in the perspective of Latin American education. <![CDATA[Educação, antropologia, ontologias]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100027&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The goal of this paper is to analyze the relation between anthropology and education, and the relation of both with the experience of life, in a context of debates in which epistemological concerns have gradually been substituted by a reflection on the ontological dimension of existence. Starting with a discussion on the asymmetric historical relation between anthropology and education, in what concerns the analysis of sociocultural dimensions of learning, we propose the inversion of terms of the expression anthropology of education, and then discuss the paradoxes that characterize the relation between the professional education of the anthropologist, identified as an epistemological exercise, and the ontological dimension of the ethnographic experience. From this discussion, the question of the body of the ethnographer emerges as something absent in mainstream ethnographic production, which is identified as an index of the presence of one of the structuring dichotomies of Western epistemology: the separation of mind and body. The works of authors associated to the so-called ontological turn in social sciences are brought to the discussion, and from the analysis of some of their main contributions, new points of contact between education and anthropology, on more symmetric grounds, emerge. From these, it is of special interest the one that focuses on happiness and the plenitude of becomings, which, albeit an unprecedented theme in anthropology, has been part of the pedagogical debates of the last four decades.<hr/>Este texto tem como objetivo analisar a relação entre a antropologia e a educação, bem como entre esses dois campos e a experiência da vida, num contexto de debates acadêmicos em que preocupações mais propriamente epistemológicas cedem gradativamente espaço à reflexão sobre a dimensão ontológica da existência. A partir de uma discussão da relação histórica assimétrica entre a antropologia e a educação na reflexão sobre as dimensões socioculturais do aprendizado, propomos a inversão dos termos da expressão antropologia da educação, e em seguida discutimos os paradoxos existentes na relação entre a educação profissional do antropólogo, enquanto exercício epistemológico, e a dimensão ontológica da vivência etnográfica. Emerge daí a questão do corpo do etnógrafo como elemento ausente na reflexão etnográfica, indício da presença de uma das dicotomias estruturantes da epistemologia ocidental, a divisão entre corpo e mente. Os trabalhos de autores ligados à chamada virada ontológica nas ciências sociais são então trazidos ao debate e, a partir da análise de algumas de suas contribuições centrais, vêm à tona novos pontos de contato entre os campos da educação e da antropologia, em bases mais simétricas. Dentre estes, destacam-se os temas da felicidade e da plenitude do devir, inéditos na antropologia, mas presentes nos debates pedagógicos das últimas quatro décadas. <![CDATA[Contribuições metodológicas para a análise dos sentidos em um estudo sobre atividade docente]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100039&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O presente artigo tem por objetivo realizar uma discussão a respeito do método utilizado em uma pesquisa que visa a identificar e explicar os sentidos e significados da atividade docente. A pesquisa é de caráter qualitativo e está fundamentada nos pressupostos teórico--metodológicos da psicologia sócio-histórica. Condizente com a linha teórica escolhida, opta ainda pela proposta metodológica de Aguiar e Ozella (2006), que sugerem a construção e a análise de “núcleos de significação”. Dentre as categorias de análise oferecidas pelo referencial adotado, a fundamental para a pesquisa é a de sentido. A pergunta que move este estudo, frequentemente feita por muitos pesquisadores ou que , pelo menos, deve ser, é: como a escolha do método e dos procedimentos pode contribuir para a realização da análise? Sendo assim, a principal discussão que este artigo suscita – e, portanto, seu tema fundamental – é a contribuição de procedimentos já notórios, como a entrevista individual recorrente, e de procedimentos não tão usuais, como os recursos de sensibilização, nesse tipo de análise que busca a apreensão dos sentidos da atividade docente. O resultado da pesquisa evidencia que uma nova forma de entender e trabalhar com esses procedimentos pode possibilitar um maior domínio e envolvimento do pesquisador com o processo investigativo e, sobretudo, ampliar o alcance construtivo-interpretativo da análise. A conclusão assinala a necessidade de empregar novos instrumentos para análise dos sentidos.<hr/>Abstract This article aims to discuss the method used in a qualitative study intended to identify and explain the senses and meanings of teaching. It is based on the theoretical and methodological assumptions of historical social psychology and the methodological proposal of Aguiar and Ozella (2006), who suggest the construction and analysis of “nuclei of meanings”. The categories of analysis provided by such framework include one that is fundamental for research: meaning. The question which drives this study and is or should be frequently asked by a number of researchers is: how may the choice of method and procedures contribute to analysis? Thus, the key subject of and the major discussion this article generates is the contribution of well-known procedures such as recurrent individual interviews and of procedures which are not so usual, such as awareness raising resources, in this kind of analysis that seeks to apprehend the meanings of teaching. The research has evidenced that a new way of understanding and dealing with these procedures fosters researchers’ greater mastery of and involvement in the investigation process and may, above all, enhance the constructive-interpretative potential of the analysis. Finally, it indicates the need to employ new tools for the analysis of meanings. <![CDATA[Trabalho e formação: uma análise comparativa das políticas de formação de professores em serviço no Brasil e no México]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100053&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo A partir dos anos 1990, a América Latina foi palco de inúmeras reformas educacionais, fruto de recomendações de organismos internacionais, ditadas pelo modelo econômico neoliberal. Essas reformas materializaram-se, basicamente, na constituição de sistemas de avaliação, na ênfase na formação continuada de professores e na disseminação de tecnologias de comunicação e informação. O presente artigo tem como recorte a formação continuada de professores, visando a identificar, caracterizar e comparar políticas em curso no Brasil e no México, bem como a analisar estratégias de sua implantação, com especial atenção para as formas de apropriação das referidas recomendações em cada um dos países. Nesse exercício comparativo, partimos da concepção de que, embora sob uma mesma lógica, os projetos formativos expressam distintas conjunturas políticas e culturais, bem como tensões, disputas e interesses em jogo para sua implementação. Nesse sentido, é verdade que elas atendem antigas reivindicações ao colocarem o professor como centro de suas preocupações. No entanto, em linhas gerais, isso não implica que o professor seja considerado como sujeito político da ação da formação e do fazer docente; ao contrário, parte-se do princípio de que ao docente faltam elementos para educar, que devem ser supridos em cursos de formação continuada. Esses, ao centrarem-se na certificação (Brasil), ou na obtenção de pontuação para progressão na carreira (México), podem resultar em mais um elemento de sobrecarga de trabalho. Ainda assim, muitas vezes os professores inventam formas de apropriação desses cursos não previstas pelas políticas, construindo novas significações para o trabalho docente.<hr/>Abstract Since the 1990s, Latin America has been the scene of numerous education reforms resulting from recommendations of international organizations, dictated by the neoliberal economic model. These reforms materialized basically in the establishment of assessment systems, the emphasis on continuing teacher education and the dissemination of information and communication technologies. In this article, we focus on the issue of continuing teacher education, aiming at identifying, characterizing and comparing current policies in Brazil and Mexico. We also analyze the strategies of their implementation, with special attention to the forms of appropriation of the proposals in both countries. In this comparative exercise, we start from the concept that, although under the same logic, the formative projects express different political and cultural contexts, as well as tensions, disputes and interests for their implementation. In this sense, it is true that they meet demands by placing the teacher as the center of their concerns. However, in general, this does not imply that teachers are considered subjects of political action in their education and teaching activities; on the contrary, they start from the principle that teachers lack elements to educate, which should be supplied in continuing education courses. Such courses, by focusing on certification (Brazil), or on obtaining scores for career advancement (Mexico), may result in further overwork. Nevertheless, teachers often invent forms of appropriation of these courses unforeseen by the public policies, building new meanings for their teaching. <![CDATA[Formadores de adultos: dilemas e práticas profissionais na área de matemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100067&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo tem por objetivo problematizar os desafios colocados aos formadores da área Matemática para a Vida (MV), bem como analisar a adaptação e criação de práticas profissionais que emergem da concretização do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC) existente na educação de adultos, em Portugal. Metodologicamente, o estudo desenvolveu-se por meio de uma abordagem qualitativa e multissituada, acompanhando a dinâmica dos Centros Novas Oportunidades e, particularmente, os formadores da área MV, os quais na sua maioria já tinham sido ou eram professores de matemática no ensino regular. Tendo por enquadramento os documentos oficiais de referência, emergiram, dos resultados da análise de conteúdo das entrevistas realizadas com os formadores, dilemas e desafios que são analisados face: às novas práticas pedagógicas que os formadores têm de desenvolver e implementar para atuar nesse modelo específico da educação de adultos; à diversidade existente entre os adultos que recorrem ao processo RVCC; à necessidade de descodificar e adaptar os documentos oficiais na área da MV. A pesquisa desenvolvida permitiu constatar que a metodologia do processo RVCC parece estimular nos formadores de MV uma postura dialógica e de legitimação de saberes matemáticos do cotidiano, que muito se aproxima de uma perspetiva etnomatemática. Os resultados apontam para novas posturas e práticas profissionais relacionadas com a procura de novas metodologias de ensino e de validação de aprendizagens, alargando anteriores perspectivas e desenvolvendo a identidade e a compreensão do significado de ser professor/formador de uma forma mais holística e enquadrada na realidade educativa da formação de adultos.<hr/>This article aims to discuss the challenges adult educators in the field of “Mathematics for Life” face, as well as to analyse the adaptation and creation of professional practices that emerge from the implementation of the Recognition, Validation and Certification of Competencies (RVCC) process used in the Portuguese adult education system, and in the New Opportunities Centres in particular. Methodologically, the study was undertaken using a qualitative, multi-situated approach that focussed on the dynamics of the New Opportunities Centres, particularly educators in the field of “Mathematics for Life”, who were formerly mathematics teachers in the mainstream education system. Using the official Portuguese documents as a reference framework, the results of the content analysis of the interviews conducted with the adult educators revealed dilemmas and challenges. These were analysed from the perspective of new teaching practices that educators in the “Mathematics for Life” field need to develop and implement in this particular model of adult education, the diversity amongst the adults who use the RVCC system and the need to decode and adapt official documents in this specific area. Our research shows that the recognition, validation and certification of competencies (RVCC) process tends to encourage adult educators in the “Mathematics for Life” area to take a dialogical stance that legitimates the daily mathematical knowledge of adults in a way that resembles an ethnomathematics perspective. The results indicate both new attitudes and professional practices related to the search for new teaching methodologies, the validation of learning, expanding previous perspectives and developing the process of identity, as well as understanding the meaning of becoming an adult educator in a more holistic way, contextualised within the educational reality of adult education. <![CDATA[O papel do tutor virtual na formação de professores dos anos iniciais na modalidade a distância: a matemática em foco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100083&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O estudo aqui apresentado pretendeu identificar a forma como questões relacionadas ao ensino da matemática são abordadas e conduzidas pelos tutores virtuais em um curso de formação de professores dos anos iniciais, realizado na modalidade a distância. O cenário para a coleta de dados foi o curso de licenciatura em pedagogia de uma universidade pública brasileira, que considera como função do tutor virtual contribuir não apenas para o uso do ambiente virtual e de suas ferramentas, mas também em relação ao conteúdo e à formação dos estudantes, futuros professores. A opção pelo objeto a ser estudado permitiu aproximar tal pesquisa de um estudo de caso, que busca o conhecimento a partir de um caso específico, representado, nesta investigação, pela forma de organização do trabalho dos tutores virtuais. A análise foi realizada, levando-se em consideração aspectos da análise textual discursiva, em uma abordagem qualitativa. Observou-se a possibilidade de um atendimento mais individualizado às necessidades de cada estudante, por meio de: a) apontamentos dos aspectos positivos de cada atividade, buscando sistematizar as aprendizagens; b) ampliações e complementações às ideias apresentadas; c) problematizações e questionamentos; e d) aspectos relacionados ao conteúdo matemático e à participação efetiva das crianças nas atividades. A identificação e a análise dessas intervenções permitiram constatar que, nesse curso de formação de professores a distância, muitas das práticas dos tutores virtuais podem ser consideradas como de professores.<hr/>Abstract The present study sought to describe how questions related to the teaching of mathematics are approached and conducted by virtual tutors in a distance-learning program for primary teachers. Data were collected in an undergraduate program in education in a Brazilian public university which considers that virtual tutors should help not only with the use of the virtual environment and its tools, but also with the contents and the education of their students, i.e., future teachers. Choosing this object of study allowed using a case study, which seeks knowledge based on a specific case, represented in this study by the way the work of virtual tutors is organized. To conduct our analysis, we took into account aspects of textual discourse analysis in a qualitative approach. We found that a fairly individualized service can be provided for the needs of each student by: a) pointing the positive aspects of each activity with a view to systematizing learnings; b) expanding and complementing the ideas presented; c) problematizing and questioning; and d) approaching aspects related to mathematics contents and the effective participation of children in activities. The description and analysis of tutor interventions allowed us to verify that, in this distance-learning program for teachers, many of the virtual tutors’ practices might be viewed as those of a teacher. <![CDATA[Educação a distância na ótica discente]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100099&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo apresenta parte das reflexões desenvolvidas durante uma pesquisa de doutorado que buscou respostas à questão: o que revelam os discursos de estudantes veteranos dos cursos de licenciatura em física e em pedagogia da Universidade Estadual de Maringá, Paraná, a respeito da modalidade de educação a distância e, mais especificamente, dos elementos constitutivos de cada curso? Para tanto, vinte e seis acadêmicos concederam entrevistas, que foram gravadas em áudio, transcritas e compreendidas segundo a teoria da Análise do Discurso de linha francesa, o que permitiu desvelar os sentidos que emanaram dos dizeres dos participantes da pesquisa, sem pretensão de generalizações. O objetivo foi compreender os discursos de estudantes quanto às suas experiências pessoais em cursos de graduação, na modalidade a distância, nos âmbitos estrutural, organizacional e pedagógico. Do resultado das análises, destacaram-se: a forte influência das imagens construídas ao longo da história pela escolarização na modalidade presencial; a facilidade de acesso ao ensino superior via educação a distância (EaD) e sua adequação às condições de vida dos alunos; a preferência dos estudantes pelo livro impresso e pelas videoaulas como suportes à aprendizagem; as resistências, as falhas técnicas e o uso limitado das tecnologias de informação e comunicação (TIC) como mediadores do processo de ensino e de aprendizagem; a presença de fragilidades no processo de comunicação entre tutores e alunos.<hr/>Abstract This article presents reflections developed during PhD research that sought answers to the question: what do the discourses of senior students in undergraduate Physics and Education courses of Universidade Estadual de Maringá, in Paraná state, on distance education and specifically on each course reveal? Twenty-six undergraduate students gave interviews, which were audio-recorded, transcribed and assessed according to the French discourse analysis. This enabled unveiling the meanings that emanated from the discourses of the research participants, without the pretense of generalizations. Our objective was to understand discourses of the students on their personal experience in distance education undergraduate courses, as well as their structural, organizational and educational aspects. The most relevant findings have been: strong influence of images constructed throughout schooling in face-to-face education; easy access to higher education via distance education and its adaptability to the living conditions of students; student preference for printed books and video classes to support learning; resistance, technical failures, and limited use of information and communication technology as mediators of teaching and learning, as well as weaknesses in the communication between tutors and students. <![CDATA[Projeto Fénix: o que pensam os alunos sobre os fatores que promovem as suas aprendizagens?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100115&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo A problemática deste texto incide sobre a percepção de dois grupos de alunos com desempenhos acadêmicos diferenciados quanto aos fatores que desempenham mais influência na consecução das suas aprendizagens. Pretende-se conhecer o que é que os dois grupos mais valorizam e se há diferenças nessa percepção de impacto. Através de um inquérito por questionário aberto a 39 alunos de dezesseis escolas/agrupamentos da rede Fénix (programa Mais Sucesso Escolar), estratificados em dois grupos (alunos com bons resultados escolares e alunos com fraco aproveitamento), conhecemos as suas representações sobre os fatores que mais os fazem aprender. Para ler essa produção, usou-se a categorização das boas escolas apresentada por MacBeath (1999), concluindo-se que as variáveis apoio às suas aprendizagens, relações existentes quer entre alunos quer entre estes e os docentes, a organização e comunicação e o valor que reconhecem na educação são as mais referidas, o que está em linha com a generalidade do conhecimento disponível. Concluiu-se ainda que as variáveis de natureza mais organizacional e não diretamente observáveis pelos alunos tendem a não ser referenciadas, sobretudo no caso dos alunos com desempenhos escolares mais baixos. Por fim, anotam-se alguns riscos implícitos de um projeto que faz da diferenciação uma mais-valia educativa, mas que pode fazer emergir a crescente desigualdade entre alunos.<hr/>Abstract This article focuses on the perception of two groups of pupils with different academic performances regarding the factors that most influence their learning. We intend to know what these two groups value the most in such learning and whether there are differences in such perception. By means of an open questionnaire applied to 39 pupils of 16 schools from the Fénix network (“More School Success” program), stratified in two groups (pupils with good academic results and pupils with poor academic results), it has been possible to know their representations of the factors that make them learn the most. To read this production we used the good schools’ categorization by MacBeath (1999), and concluded that the dimensions (i) support to their learning, (ii) relations between pupils and between pupils and teachers, (iii) organization and communication, and (iv) value attributed to education are the most referred, which is aligned with the generality of the knowledge available. It can also be concluded that the dimensions with a more organizational nature, non-directly observable by pupils, tend not to be referred, especially by pupils with lower academic results. Last, we note that some implicit risks of a project that makes differentiation an educational surplus value, but that may contribute to the emergence of growing inequality between pupils. <![CDATA[Crianças na educação infantil: a escola como lugar de experiência social]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100131&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O artigo apresenta uma análise das experiências de crianças de 4 e 5 anos na instituição de educação infantil. A categoria experiência foi tomada das teorias de François Dubet (1996), Walter Benjamin (1984, 2011a, 2011b) e dos estudos sociais da infância (SARMENTO 2002, 2008; CORSARO 2002, 2009, 2011, dentre outros/as). O estudo de caso foi desenvolvido em uma instituição pública de educação infantil, contou com a participação de dezoito crianças e duas professoras, e utilizou registros em caderno de campo e registros audiovisuais como forma de captar as ações das crianças. Desse modo, identificou-se que as crianças na instituição articulam diversas lógicas de ação nas relações que estabelecem entre si e com os adultos, baseadas nas dimensões integradora, de estratégica e de subjetivação – essenciais à noção de experiência social. O texto discute a necessidade de considerar as crianças no contexto de relações reguladas pelos adultos ao se utilizarem as categorias da ação social para o estudo das experiências vividas pelas crianças nessa instituição escolar. As análises apresentam leitura interpretativa de tais experiências, expressas por meio tanto da linguagem verbal como do que aparece nos corpos dos meninos e das meninas. Verificou-se ainda que, ao vivenciar as experiências na instituição, as crianças o fazem articulando-as a outras experiências de suas vidas, imprimindo-lhes o caráter de continuidade.<hr/>Abstract This article presents an analysis of the experience of children aged four to five years in an early childhood education institution. The category of experience was taken from the theories of François Dubet (1996), Walter Benjamin (1984 2011a 2011b), and early childhood social studies (SARMENTO (2002, 2008; CORSARO 2002, 2009, 2011, among others). The case study was conducted in a public early childhood education institution and involved 18 children and two teachers, used audiovisual recordings and notes records in a field diary to capture the children’s actions. The children in the institution articulated different logics of action in the relationships with each other and with adults, which were based on the integrative, strategic and subjective dimensions, which are essential to the concept of social experience. The article discusses the need to consider children in the context of relationships regulated by adults when one uses the categories of social action for the study of children’s experiences in early childhood education institutions. The analyses present an interpretation of such experiences, which are expressed through both the verbal and body languages of boys and girls. When experiencing the institution, children articulate such experience to their other life experiences, imprinting on them the character of continuity. <![CDATA[A gestão acadêmica da pós-graduação <em>lato sensu</em>: o papel do coordenador para a qualidade dos cursos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100151&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O texto tem com o foco de análise o papel e a concepção dos cursos de pós-graduação lato sensu a partir de sua contextualização e dos marcos regulatórios. Destaca a função acadêmica atribuída às instituições de ensino e aos gestores, com vistas a refletir sobre as funções políticas, administrativas e pedagógicas de coordenadores de cursos de pós-graduação, com especial destaque para os cursos lato sensu. O referencial metodológico utilizado tomou como base os pareceres, as resoluções e portarias emitidas pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), a partir dos anos 1960. Examinou, ainda, a literatura voltada para a análise crítica sobre a normatização dos cursos. O artigo reflete sobre a contração do financiamento da educação superior na década de 1990, o que facilitou o aumento expressivo de instituições privadas e, particularmente, a proliferação de cursos lato sensu, entre eles, os cursos corporativos oferecidos por instituições públicas. Essa ocorrência, somada à inexistência de regulamentação para a oferta, traz riscos para a qualidade desses cursos. O texto evoca as responsabilidades de coordenadores e gestores de cursos pela garantia da qualidade dos cursos, intensificando a interlocução entre teoria e prática, a articulação entre conteúdos e o mundo do trabalho, e, essencialmente, a dimensão formativa do aluno, que supõe prepará-lo para o exercício da ética e da cidadania em quaisquer das dimensões sociais em que venha a inserir-se no futuro.<hr/>Abstract This article analyzes the role and concept of lato sensu graduate courses, looking at them in context, and according to regulatory frameworks. It highlights the academic role assigned to educational institutions and managers, reflecting carefully on political, administrative and educational roles of the coordinators of graduate courses, with special attention to lato sensu courses. Its methodology has used the recommendations, normative resolutions and decrees issued by the Ministry of Education (MEC) and the National Council of Education, since the 1960s. It also examines literature on the critical analysis of course normative standards, and reflects on the reduced funding of higher education in the 1990s, which has led to a significant increase in private institutions, and especially to the increase in lato sensu courses, including corporate courses offered by public institutions. This and the lack of regulation of course offers bring risks to the quality of those courses. Course coordinators and managers are responsible for guaranteeing course quality by encouraging the interlocution between theory and practice, the articulation between content and the world of work, and mainly the formative dimension of students, who should be educated to exercise ethics and citizenship in any social dimension they might be involved with in the future. <![CDATA[Escrita de micronarrativas biográficas de viajantes luso-brasileiros: aproximações entre história das ciências no Brasil e ensino]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100165&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O presente trabalho sobre as Viagens filosóficas portuguesas ao Brasil no século XVIII tem o objetivo de expandir as temáticas e abordagens da história das ciências no Brasil, abrindo espaço para o debate sobre como o trabalho com as práticas, técnicas e representações científicas possibilita desenvolver metodologias de ensino que abordem temas brasileiros em seu contexto. A partir do material, retirado de um banco de dados biobibliográficos sobre os viajantes, traçamos redes de relações entre políticos, desenhistas, engenheiros, cartógrafos, gravadores, naturalistas e a população local. Para a divulgação dos dados, o material nos desafiou a pensar em propostas de escrita biográfica dos viajantes no ambiente virtual. O espaço permite que o trabalho afiance duas escalas de importância, ou seja, realce o papel particular dos viajantes, demonstrando singularidades, e garanta a análise dos contextos sociais pelas relações interpessoais na perspectiva espaço-temporal. No entremeio dos formatos biográficos e refletindo sobre o caráter híbrido do gênero, definimos que a formulação de micronarrativas asseguraria a escrita biográfica construída sobre os viajantes. A escrita de textos curtos será conduzida especialmente pela biografia modal, apontando as redes de relações sociais do sujeito, e pelos biografemas, caracterizados pela produção de uma impressão biográfica momentânea. Por um processo não-linear da História, a escrita biográfica e a criação de hiperlinks permitem que o caráter complexo das relações do período se reflitam nas micronarrativas formuladas.<hr/>Abstract This study about the Philosophical Portuguese Journeys to Brazil aims at expanding the theme of and the approach to the History of Science in Brazil, promoting the debate about how the work on scientific practices, techniques and representations allows the development of teaching methodologies that encompass Brazilian themes in their context. From the gathered sources, obtained from a bibliographical database of travelers, we were able to draw relationship webs linking politicians, drawers, engineers, cartographers, engravers, naturalists and the local population. In order to disclose the data, this gathered material challenged us to think about proposals of biographical writings of travelers within the virtual environment. Such framework allows our work to ensure two scales of importance, i.e., to emphasize the particular role of travelers, demonstrating singularities, and to guarantee the analysis of social contexts via interpersonal relations from a space-time perspective. Within such biographies and elaborating on the hybrid character of the genre, we defined that the formulation of micro-narratives would grant the biographical writing constructed around the travelers. The writing of short texts will basically follow the modal biography, pointing to the network of social relations of the subject, and also by the biographemes, characterized by the production of a momentary biographical impression. Through a non-linear historical process, the biographical writings and the creation of hyperlinks allow the complex nature of the relationships of that period to be reflected in the micro-narratives formulated. <![CDATA[<em>Bullying</em> escolar: um fenômeno multifacetado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100181&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo O bullying escolar pode envolver crianças de diferentes maneiras, fazendo com que essas assumam papéis diferenciados. Dentre estes, têm-se vítimas, agressores e vítimas-agressoras. O objetivo deste estudo foi descrever como ocorre o bullying em escolas de alta vulnerabilidade social da Grande Florianópolis e os papéis assumidos pelos alunos nesse fenômeno. Quanto ao método, participaram 409 crianças e adolescentes do terceiro ao quinto ano e da quarta à sexta série do ensino fundamental, de duas escolas públicas municipais, com idades entre 8 e 16 anos (X=11,14). Como instrumento, utilizou-se o Questionário de Olweus adaptado à população brasileira. Para a análise dos dados, empregaram-se a estatística descritiva e estatística inferencial por meio dos testes Mann Whitney e Kruskal Wallis. Quanto aos resultados, 29,8% dos meninos e 40,5% das meninas relataram terem sido vítimas; já 32,3% dos meninos e 24,6% das meninas relataram terem sido agressores. As vítimas foram as que se mostraram mais dispostas a ajudar como podem um colega que esteja sofrendo agressão (X=1,54; p&gt;0,001), mesmo que não o conheçam (X=1,57; p&gt;0,004). Em contrapartida, os agressores se diferenciaram do grupo que não participa (X=1,73) e do grupo das vítimas (X=2,34), sendo aqueles que menos se sentiram sozinhos (X=1,47; p&gt;0,001). Concluiu-se que as informações obtidas neste estudo são indispensáveis na busca de alternativas para redução do bullying escolar. O fortalecimento das relações entre escola e alunos, e um maior preparo dos professores e funcionários são extremamente necessários para tentar minimizar os efeitos dos fatores de risco a que essas crianças estão expostas e consequentemente a violência na escola.<hr/>Abstract School bullying can involve children in different ways, making them play different roles, among them, victims, bullies and bully-victims. The aim of this study was to describe how bullying occurs in high social vulnerability schools of Florianópolis metropolitan area and the roles played by students in this phenomenon. Overall, 409 children and adolescents from the 3rd to 5th grades and of two public elementary schools aged 8-16 years (X = 11.14) participated in this study. As a tool, the Olweus Questionnaire adapted to the Brazilian population was used. For data analysis, descriptive statistics and inferential statistics were applied by the Mann Whitney and Kruskal Wallis tests. As for results, 29.8% of boys and 40.5% of girls reported being victims; 32.3% of boys and 24.6% of girls reported being bullies. Victims were the most willing to help a colleague who is suffering from bullying (X = 1.54; p&gt; 0.001), even if they do not know the victims (X = 1.57; p&gt; 0.004). Bullies are differentiated from the group that does not participate (X = 1.73) and the group of victims (X = 2.34), being those who felt less alone (x = 1.47; p&gt; 0.001). It was concluded that the information obtained in this study is indispensable in the search for alternatives to reduce school bullying. The strengthening of relations between school and students and a better preparation of teachers and school staff are extremely necessary to try to minimize the effects of risk factors to which these children are exposed and consequently violence at school. <![CDATA[Emoções no <em>cyberbullying</em>: um estudo com adolescentes portugueses]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100199&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Neste artigo, apresenta-se uma parte do estudo extensivo do projeto Cyberbullying – um diagnóstico da situação em Portugal, com a aplicação de um questionário a 3.525 adolescentes no 6.º, 8.º e 11.º níveis de escolaridade. Com vista à caracterização do cyberbullying, pretendeu-se contribuir para a identificação e interpretação das emoções experienciadas pelos jovens envolvidos, quer como vítimas, quer como agressores em situações de cyberbullying. Os dados revelam que a tristeza, a vontade de vingança e o medo são as emoções mais frequentes das vítimas, enquanto a satisfação, a indiferença e o alívio são aquelas que os agressores mais vivenciam. Revelam ainda diferenças significativas entre as emoções experienciadas pelas vítimas e aquelas que os agressores lhes atribuem, o que, podendo ser um indicador da falta de empatia destes últimos, requer o desenvolvimento de uma educação emocional dos jovens. Verificam-se algumas diferenças significativas em relação ao nível de escolaridade, sexo, escola e município, nomeadamente: na maior incidência de emoções como a tristeza, o medo, a insegurança e a vontade de vingança nas vítimas do sexo masculino; mais sentimentos de insegurança, de alívio, de confusão e desorientação nas jovens agressoras; emoções associadas a impotência e falta de apoio, experimentadas pelos jovens no papel de vítimas, mais numas escolas do que noutras. Esses dados levam-nos a refletir sobre formas de agir no sentido da prevenção do cyberbullying.<hr/>Abstract This paper presents a part of the extensive study of the project Cyberbullying – A Diagnosis of the Situation in Portugal, which applied a questionnaire to 3,525 teenagers in the 6th, 8th and 11th schooling levels. In order to characterize cyberbullying, we have sought to contribute to the identification and interpretation of emotions experienced by the youngsters involved as victims or offenders in cyberbullying situations. The data reveal that sadness, desire for revenge, and fear are the most frequent emotions of the victims, while satisfaction, indifference and relief are those that the offenders experience the most. Data also reveal significant differences between the emotions experienced by victims and those that offenders attributed to them, which can be an indicator of the lack of empathy of the latter and thus requires the development of an emotional education of youngsters. Some significant differences have been found concerning schooling level, sex, school, and municipality, namely: a higher incidence of emotions such as sadness, fear, insecurity, and the desire for revenge among male victims; more feelings of insecurity, relief, confusion, and disorientation among young female offenders; emotions associated with impotence and lack of support experienced by youngsters in the role of victims, more in some schools than in others. These data lead us to reflect on how to take action to prevent cyberbullying. <![CDATA[The monocultural school in Araucanía, 1883-1910: Power devices and Mapuche society]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100213&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen Este artículo surge de un estudio historiográfico sobre la instalación de la escuela monocultural en la región de la Araucanía, en el sur de Chile entre 1883 y 1910. El objeto es analizar a la escuela como principal dispositivo de poder que permitió legitimar la instalación e implementación del curriculum nacional chileno en territorio mapuche. En esta investigación se piensa que la comprensión de los actuales problemas interculturales que se manifiestan entre los conocimientos mapuche y saberes propios de la sociedad occidental, tienen una explicación en el modo como se instaló y proyectó la escuela en la Araucanía a fines del siglo XIX. Con el análisis teórico documental que se realiza se pretende comprender la dinámica que adquirió la escuela en un diagrama disciplinario de poder-saber que se articuló desde la capital de la República de Chile, para lograr integrar a los mapuches al proyecto Estado-Nación que había sido pensado y soñado por los grupos dirigentes oligárquicos de Chile. Así, en este texto se exponen muestras empíricas de material de archivo que han sido confrontadas con fuentes secundarias que develan la presencia de nuevos actores, tales como inspectores, visitadores de escuelas, profesores, quienes asumieron la misión de concretar el curriculum prescrito republicano en territorio indígena. Fue posible encontrar que durante la instalación de la escuela monocultural a fines del siglo XIX y comienzos de la conmemoración del primer centenario de la Independencia de Chile no hubo contextualización curricular.<hr/>Abstract This article results from a historiographical study about the establishment of a monocultural school in Araucania region, in south Chile, between 1883 and 1910. It aims to analyse the school as the main power device which allowed legitimizing the establishment and implementation of the Chilean national curriculum in Mapuche territory. We argue that the comprehension of the current intercultural problems between the Mapuche knowledge and the knowledge typical of Western society can be explained by how the school was established and projected in Araucania in the late 20th century. By means of a theoretical documentary analysis, we seek to understand the dynamic the school acquired in a disciplinary diagram of knowledge power articulated from the capital of Chile, in order to integrate Mapuche people in the nation-state project which had been conceived and dreamt of by the oligarchical ruling groups in Chile. Thus, in this text we present empirical samples of file material which were confronted with secondary sources, which reveal the presence of new actors, such as school inspectors, school visitors, and teachers, who assumed the mission of implementing the republican curriculum in the indigenous territory. It was possible to find that, during the establishment of the monocultural school in the late 19th century and the beginning of the celebration of the first centenary of the Chilean independence, there was no curriculum contextualization. <![CDATA[Teacher education in indigenous language and culture: A historical educational demand in Mapuche context]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100229&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen Este artículo presenta resultados de una investigación que tuvo como propósito construir, junto al profesorado en ejercicio en contexto educativo y cultural Mapuche, los requerimientos que estos docentes demandan a las instituciones formadoras en función de las necesidades del contexto de desempeño. Los requerimientos actuales del profesorado se correlacionan, en perspectiva histórica, con las demandas levantadas por un grupo de profesores pertenecientes a este pueblo originario y testimoniado hacia los años 30 y 40 del siglo XX. La investigación se desarrolló desde una metodología de investigación social mixta, de carácter histórico para concentrar las demandas del profesorado Mapuche y desde la metodología comunicativa para levantar las demandas actuales del profesorado. Para este último caso también se implementó un diseño de investigación mixto, de tipología secuencial e integrada que utilizó distintas técnicas de recolección de información durante su desarrollo (cuestionario comunicativo, entrevista comunicativa y grupo de discusión comunicativo). Los resultados de ambos corpus de requerimientos confluyen en demandar un profesorado con formación en la lengua y cultura Mapuche, que le permita dar cuenta de las características culturales y lingüísticas del estudiantado originario que asiste al sistema escolar, es decir abogan por la presencia de un cuerpo docente con habilitación profesional para desarrollar procesos pedagógicos con pertinencia cultural.<hr/>Abstract This article brings the results of a study whose purpose was to construct with teachers working in a Mapuche cultural and educational context what they demand from educational institutions according to the needs for their performance. Teachers’ current requirements are correlated, in a historical perspective, with the demands of a group of teachers from this indigenous people witnessed in the 1930s and 1940s. The study has been developed with a mixed social research methodology of historical character to focus on the Mapuche teachers’ demands, and with a communicative methodology to collect current teachers’ demands. For the latter, a mixed research model with a sequential integrated typology was implemented, in which different data collecting techniques were used (communicative questionnaires, interviews, and discussion groups). The results of both corpora of requirements converge on the need for teachers with training in Mapuche culture and language, so that they can deal with the cultural and linguistic characteristics of Mapuche students. In other words, they demand teachers be qualified to develop culturally relevant education. <![CDATA[Ideologia e educação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100245&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo A noção de ideologia pode ser compreendida como um corpus de representações e de normas que fixam e prescrevem de antemão o que se deve e como se deve pensar, agir e sentir. Com o objetivo de impor os interesses particulares da classe dominante, esse corpus produz uma universalidade imaginária. A eficácia da ideologia depende, justamente, da sua capacidade de produzir um imaginário coletivo em cujo interior os indivíduos possam localizar-se, identificar-se e, pelo autorreconhecimento assim obtido, legitimar involuntariamente a divisão social. Sua coerência está atrelada a uma lógica da lacuna e do silêncio sobre sua própria gênese, isto é, sobre a divisão social das classes. A anterioridade do corpus, a universalização do particular, a interiorização do imaginário como algo coletivo e comum e a coerência da lógica lacunar fazem com que a ideologia seja uma lógica da dissimulação (da existência de classes sociais contraditórias) e uma lógica da ocultação (da gênese da divisão social). A partir da análise de alguns temas correntes nas discussões pedagógicas, este ensaio pretende avaliar até que ponto o discurso educacional, marcado em grande medida pela regra da competência, encobre ou não alguma ideologia.<hr/>Abstract The notion of ideology can be understood as a set of representations and rules which set and prescribe beforehand what one should be and how one should think, act, and feel. In order to impose the particular interests of the ruling class, this corpus produces an imaginary universality. The effectiveness of ideology depends precisely on its ability to produce a collective imaginary within which individuals can locate, identify themselves and, thus, by such self-recognition, unwittingly legitimize social division. Its consistency is linked to a logic of gap and silence about its own genesis, that is, about the social division of classes. The anteriority of the corpus, the universalization of the particular, the internalization of the imaginary as something collective and common, and the consistency of lacunar logic make ideology be a logic of dissimulation (of the existence of contradictory social classes) and a logic of concealment (of the genesis of social division). From the analysis of some recurring themes in educational discussions, this essay intends to assess to what extent the educational discourse, marked largely by the competence rule, conceals some ideology. <![CDATA[Percursos de Marilena Chaui: filosofia, política e educação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022016000100259&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Nesta entrevista, a filósofa Marilena de Souza Chaui reconstitui seu percurso de estudante e professora de filosofia, tanto no ensino médio quanto no ensino superior, analisa sua participação na resistência à ditadura civil-militar no interior da universidade e destaca a importância das suas atividades como pesquisadora do Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec) e como secretária da cultura da cidade de São Paulo no governo de Luiza Erundina. A partir disso, propõe uma reflexão sobre as transformações da universidade brasileira nas últimas décadas, uma análise sobre a ideia de cidadania cultural e sobre alguns pontos cruciais para a atividade docente, especialmente no que concerne ao ensino de filosofia. Contrária à concepção de docência fundamentada na transmissão de conhecimentos, CHAUI defende um ensino que percorra o trabalho do pensamento dos filósofos, cientistas e artistas, mas que também se debruce sobre experiências novas. É fundamental, argumenta a autora, que o professor auxilie seus alunos a fazerem a passagem da experiência vivida à experiência compreendida.<hr/>Abstract In this interview, philosopher Marilena de Souza Chaui reconstitutes her trajectory as a philosophy student and professor, in both secondary and higher education, analyzes her participation in the resistance to the civilian-military dictatorship within the university, and highlights the importance of her activities as a researcher at Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec – Contemporary Culture Study Center) and as Sao Paulo city culture secretary during the government of Luiza Erundina. From this, she proposes a reflection on the transformations of the Brazilian university in recent decades, on the idea of cultural citizenship, and on some crucial points for teaching, especially for philosophy teaching. Contrary to the concept of teaching based on the transmission of knowledge, CHAUI defends an education which not only covers the thinking of philosophers, scientists and artists, but also examines new experiences. She argues that it is crucial that teachers assist students with making the transition from the experience lived to the experience understood.