Scielo RSS <![CDATA[Civitas - Revista de Ciências Sociais]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1519-608920160001&lang=pt vol. 16 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Mulheres e violência]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[As causas de ações violentas de mulheres jovens]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract: The academic debate on female violence has always centred around issues such as differences in the violent behaviour of men and women, and how much violence is carried out by women. The reason for this focus lies in the historical development of the debate itself. Besides looking at the quantity and quality of female violence, this article is therefore also devoted to a discussion of the academic discourse as it has developed in Germany in the field of gender, and research results. Past research shows that there is a need to study the relationship between causes and effects, in other words the genesis of present violent behaviour. The biography of Jacky Mahler, which I will shortly present in this article, shows that present violent behaviour is closely bound up with historical causes.<hr/>Resumo: O debate acadêmico sobre violência feminina sempre esteve centrado em torno a temas como diferenças no comportamento violento de homens e mulheres e o quanto mulheres praticam violência. A razão para este foco reside no desenvolvimento histórico do próprio debate. Além de abordar a quantidade e qualidade da violência feminina, o artigo dedica-se igualmente à discussão do discurso acadêmico como se desenvolveu na Alemanha no campo do gênero e em resultado de pesquisas. Pesquisas anteriores apontam que há a necessidade de estudar a relação entre causas e efeitos, em outras palavras, a gênese do comportamento violento atual. A biografia de Jacky Mahler, que irei apresentar brevemente neste artigo, mostra que comportamento violento no presente está intimamente vinculado a causas históricas. <![CDATA[Para além da maldade, da loucura e da vitimização: Agência intencional e volição em crimes violentos praticados por mulheres]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A literatura criminológica tem apontado há muitos anos que as mulheres matam muito mais raramente que os homens. O argumento central deste texto propõe que os assassinatos cometidos por mulheres não podem ser explicados deterministicamente por transtornos mentais ou processos de vitimização, antigos ou recentes. Sem excluir a eventualidade da existência de tais mecanismos psicossociais, buscamos discutir a ideia de que as mulheres também matam de forma deliberada, em atos que envolvem vontade (ou volição), intencionalidade, racionalidade, emoções como raiva e ódio, que podem estar associados de forma relativamente autônoma a processos de vitimização remotos ou recentes e mesmo a transtornos mentais passageiros ou permanentes.<hr/>Abstract: The criminological literature has shown for many years that women kill far less frequently than men. The central argument of this paper suggests that the murders committed by women cannot be explained deterministically by mental disorders or victimization processes, old or recent. Without excluding the possibility of the existence of such psychosocial mechanisms, we discuss the idea that women also kill deliberately, in acts involving the will (or volition), intentionality, rationality and emotions like anger and hatred that may be associated in a relatively autonomous way with remote or recent victimization processes and even with mental disorders, be they permanent or temporary. <![CDATA[Mulheres como autoras de violência: Evidências e agenda de pesquisa]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O artigo destaca a pouca atenção dada, na sociologia brasileira, ao envolvimento de mulheres na criminalidade e em ações violentas, explorando possíveis razões para essa negligência. Parte significativa dos estudos que se dedicam a analisar a participação de mulheres na criminalidade chegam à conclusão que esse envolvimento se dá em condições de subordinação a um parceiro masculino ou assumindo papéis secundários determinados por homens. Com evidências de pesquisa em andamento, chega-se a resultados distintos de boa parte da literatura disponível. Com base na abordagem teórico-metodológica de narrativas biográficas, identificase uma maior variedade de papéis assumidos por mulheres em crimes e em ações violentas.<hr/>Abstract: The article points out the lack of attention given by the Brazilian sociology to the involvement of women in crime and violent action, exploring possible reasons for that. A great part of studies analyse the participation of women in criminality and violent action come to the conclusion that this involvement occurs under the subordination to a male partner or assuming secondary roles determined by men. Based on findings of on-going researches, it comes to other results than those available in the sociological literature. Based on the biographical narrative approach, it comes to a variety of roles played by women in crime and violent actions. <![CDATA[Mulheres no tráfico de drogas: Retratos da vitimização e do protagonismo feminino]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: A partir das histórias relatadas por duas mulheres com um longo envolvimento passado na rede do tráfico de drogas em favelas do Rio de Janeiro, este ensaio tem por objetivo problematizar a tradicional vitimização e submissão com que usualmente a literatura caracteriza as trajetórias de mulheres criminosas. O que as histórias dessas mulheres atestam é que a possibilidade de ocuparem posições masculinas e obterem o respeito e o prestígio atribuído aos homens traficantes são grandes motivadores para o ingresso e a permanência de mulheres na rede do tráfico de drogas. Neste sentido, é pela apropriação de características e comportamentos masculinos, tais como a violência e a submissão de outras mulheres, que elas confirmam seu limitado poder.<hr/>Abstract: Through the stories of two women with a long term involvement in the drug trafficking network in slums in Rio de Janeiro, this essay has the goal of problematizing the traditional victimization and submission with which the literature usually characterizes the trajectories of criminal women. What the stories of these two women attest is that the possibility of assuming male roles, as well as achieving the respect and prestige attributed to male gangsters are great motivators in their decision to engage and to remain in the activity. In this sense, it is by appropriating from male characteristics and behaviors, such as violence and submission of women, that these women confirm their limited power. <![CDATA[Saídas de mulheres da extrema direita e significados de violência]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract: In the radical right-wing scene, which is generally regarded as a male-dominated interaction space, women are imperfectly perceived as independent actors. The result is a restricted view of realities within right-wing scenes and thus also of violence committed by radical right-wing women. Based on the analysis of biographical case reconstructions, this article expands stereotyped images in respect of female rightwing radicals and discusses the meaning of violence in their entry and exit processes. It is shown that violent behaviour and attitudes towards violence are shaped by a person's overall biographical history, and serve different purposes that cannot be explained in terms of gender alone.<hr/>Resumo: No contexto radical de extrema direita, geralmente considerado um espaço de interação dominado por homens, mulheres são imperfeitamente percebidas como atores independentes. O resultado é uma visão limitada das realidades no interior dos contextos de extrema direita e assim da mesma forma da violência cometida por mulheres de extrema direita. Com base na análise de reconstruções biográficas de caso, esse artigo expande imagens estereotipadas de mulheres radicais de extrema direita e discute o significado de violência nos processos de sua entrada e saída. Demostra-se que o comportamento violento e atitudes em relação à violência são configuradas por uma história biográfica geral da pessoa e serve a diferentes objetivos que não podem ser explicados somente em termos de gênero. <![CDATA[As perpetradoras ocultas: Envolvimento feminino no Nacional-Socialismo e sua adaptação biográfica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract: Women who were not persecuted by the Nazi regime were integrated in various ways into the Nazi society and so contributed to its stabilization and perpetuation. The question of the ways in which women contributed to Nazism and so to its crimes was suppressed after the Nazi defeat. On the basis of their gender, women were constructed as victims of the war and the hardships of the post-war period. In Austria specifically, this victim construction was blended with a national victim discourse that depicted Austria as the first victim of Hitler's Germany, so allowing the denial of Austrians’ participation in Nazi crimes. In this context, this article aims to show, through three reconstructed biographies how, with the help of victim constructions, the biographical subjects extenuate and deny their own involvement in the Nazi society, in so doing positioning women's activity as exterior to the practice of a perpetrator group constructed as male.<hr/>Resumo: Mulheres que não foram perseguidas pelo regime nazista estavam integradas de várias maneiras na sociedade nazista e assim contribuíram para sua estabilização e perpetuação. A questão da maneira como mulheres contribuíram com o nazismo e assim com seus crimes foi suprimida após a derrocada do nazismo. Com base em seu gênero, mulheres foram construídas como vítimas da guerra e do sofrimento do período pós-guerra. Específicamente na Áustria esta construção de vítima foi combinada com um discurso nacional de vítima que apresenta a Áustria como a primeira vítima da Alemanha de Hitler, permitindo a negação da participação de austríacos nos crimes nazistas. Neste contexto, esse artigo pretende demonstrar, a partir da reconstrução de três biografias como, com a ajuda da construção de vítima, as biografadas acentuam e negam seus próprios envolvimentos na sociedade nazista. Dessa maneira coloca a atividade das mulheres como exterior à prática do grupo de perpetradores, construído como masculino. <![CDATA[Violência de gênero, desigualdade social e sexualidade: As experiências de mulheres jovens em Belo Horizonte]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O artigo analisa como as desigualdades de classe e a violência de gênero se interseccionam nas experiências de mulheres jovens de diferentes classes sociais com a sexualidade. A partir de análise de dados quantitativos e qualitativos coletados entre jovens moradoras em bairros e aglomerados da região centro-sul de Belo Horizonte, objetivou-se investigar o impacto da violência de gênero na sexualidade dessas jovens. Nossos resultados mostraram como a presença de um comportamento violento e/ou controlador por parte de um parceiro reduz a autonomia da jovem nessa área, afetando sua capacidade de negociar o uso do preservativo, expondo-a a gravidezes não planejadas e ISTs, ainda que a magnitude do fenômeno seja diferenciada por classe social. Observou-se também a forte presença dos estereótipos de gênero que marcam o discurso das jovens de ambas as classes sociais contribuindo para naturalizar a violência de gênero, principalmente entre as jovens de classe social mais baixa.<hr/>Abstract: In this article we analyze how gender violence and social class inequalities intersect in the experiences of young women from different social classes with their sexuality. Departing from an analysis using both quantitative and qualitative data collected among young women who lived in middle-class neighborhoods and in poor communities (favelas) located in the central-south region of Belo Horizonte, we investigated the impact of gender violence on these young women's sexuality. Our results showed how a partner's violent and controlling behavior reduces young woman's autonomy in this area, affecting her capacity of negotiating condom use, exposing her to unplanned pregnancies and IST's, although this influence is moderated by social class. We also observed how the strong presence of traditional stereotypes of gender roles in the discourse of young women from both social classes contributed to naturalize gender violence, especially among young women of lower class. <![CDATA[Orfandade por violência doméstica contra a mulher: Uma pesquisa biográfica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este artigo apresenta o tema da violência doméstica contra a mulher por um ângulo pouco usual nas Ciências Sociais. As brigas e ameaças que ocorrem no lar, muitas vezes, têm os filhos como plateia. Com o assassinato da mãe pelo pai ou padrasto, inicia-se uma segunda fase do problema, perpetuada pelos órfãos. Por meio da abordagem metodológica de narrativas biográficas foi possível conhecer elementos do mundo da vida de um órfão e compreender de que maneira ele vivenciou a morte da mãe em um contexto violento. Observou-se que, apesar de marcante, a orfandade não é o tema central desta apresentação biográfica. O fio condutor desta trajetória é o fato de ter crescido em abrigo “sem pai nem mãe”. É amparado nesta realidade que o entrevistado busca recursos para sobreviver e para se livrar do estigma.<hr/>Abstract: This research presents a discussion about domestic violence against woman by an unusual angle at Social Sciences. The fights and intimidation that happen at home, often are witnessed by the children. When a woman, that is mother, is murdered by her partner starts the second phase of problem, that continuous with the orphans. Through the methodological approach biographical narratives it was possible to know elements of a orphan's life-world and understand how he experienced his mother's death in a context of domestic violence. Despite the importance in the interviewee's life, the death of his mother is not the main episode of his telling biography. The connecting thread of his trajectory is the fact that he grew up in an orphan asylum, without father and mother. This situation is what makes Joaquim try to find resources to survive and get rid of the stigma. <![CDATA[Quando os ritmos corporais dos pedestres nos espaços públicos urbanos revelam ritmos da urbanização]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Cabe evidenciar duas contribuições metodológicas da ritmanálise de Henri Lefebvre para o problema de como sociedade se transforma pela mediação de práticas sociais que se (re)produzem nos e através dos objetos e espaços mais ou menos tecnológicos que povoam a vida cotidiana em cidades impactadas pela possibilidade da modernidade. Elucidarei primeiramente a ritmanálise, e sua articulação com o pensamento lefebvriano. Virá à tona então a peculiaridade teórica de meu argumento, cuja pertinência empírica demonstrarei brevemente na sequência. Recorrendo a dados fotográficos e etnográficos de minha pesquisa sobre as ruas e praças públicas do perímetro historicamente mais antigo da São Paulo atual (Frehse, 2011), demonstrarei o que corpos humanos que passam ou se deixam ficar fisicamente com regularidade ali revelam sobre o ritmo das mudanças socioculturais nessa megacidade atualmente – e, assim, sobre a ritmanálise como via de apreensão empírica de indícios da mudança social possível na vida cotidiana, no espaço urbano.<hr/>Abstract: I aim to demonstrate two methodological contributions of Henri Lefebvre's rhythmanalysis to the problem of how society transforms itself through the mediation of social practices that (re)produce themselves in and through the more or less technological objects and spaces that are entailed in the everyday life of cities engulfed by the possibility of modernity. First I elucidate rhythmanalysis, and its connection with Lefevre's thought. Hence the theoretical peculiarity of my statement will come to the fore. Its empirical pertinence, though, are briefly shown in the second section. Based on photographic and ethnographic data of my research on the present-day public streets and squares of the historically oldest São Paulo perimeter (Frehse, 2011), I point out what human bodies that physically cross or stay there on a regular basis may disclose about the rhythm of sociocultural changes in this present-day megacity - and, thus, about rhythmanalysis as a way of empirical apprehension of clues of the social change which is historically possible in the everyday life experienced in urban space. <![CDATA[Language as an inequality factor in learning in Pisa 2009: A case study at the boundary between Uruguay and Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumen: La frontera de Uruguay con Brasil ha sido históricamente identificada como la región con los peores indicadores socioeconómicos del país. Por otro lado, la frontera es una región bilingüe, con una situación considerada desde el campo de los estudios lingüísticos como de diglosia. Esto nos hace cuestionar si las diferencias en los resultados educativos de esta región tienen que ver específicamente con el uso del “portuñol” por los estudiantes que viven en la fontera. El objetivo de esta investigación es analizar el efecto aislado de ser un hablante de “portuñol” y vivir en la frontera, incluyendo además de los determinantes educativos clásicos, factores lingüísticos, a partir de los microdatos de Pisa 2009. Los resultados permiten confirmar la hipótesis de una desigualdad lingüística en el nivel individual.<hr/>Abstract: The Uruguayan borderline with Brazil has historically been identified as a region with the worst socioeconomic indicators of the country. On the other side, Uruguayan borderline with Brazil is a bilingual region, with a categorized situation of diglossia from the earliest linguistic studies. This makes us wonder if differences on educational results are related with the use of “portuñol” on behalf of the Uruguayan borderline students. The aim of this research is to analyze the isolated effect of being a “portuñol” speaker and live in the borderline, over a standard model of educational inequality (social class, gender, type of educational institution). In order to achieve this we generated a Hierarchical Linear Model in two levels: students and schools, adding to the classical educational determinants linguistic factors, using microdata of Pisa 2009. The results allow us to confirm the hypothesis of a linguistic inequality on an individual level. <![CDATA[Correspondência identitária e engajamento militante]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O artigo analisa a relação entre identidade individual e engajamento tendo como foco de discussão os processos psicossociais que dispõem e sustentam o engajamento. Parte-se do argumento que a identidade constitui um processo de produção do reconhecimento que o sujeito elabora sobre si e os outros, individual e coletivamente. No âmbito individual, esse processo envolve três dimensões identitárias: a dimensão pessoal, a dimensão social e a dimensão coletiva. Alinhando-se ao desenvolvimento atual no campo das teorias da identidade que problematizam a relação entre essas diferentes dimensões identitárias, o presente trabalho argumenta que a produção e manutenção da identidade militante acontece por um processo de correspondência identitária entre as dimensões pessoal, social e coletiva da identidade individual.<hr/>Abstract: The paper analyses the relation between individual identity and engagement focusing the discussion on the psychosocial processes that are available and support the engagement. The argument is that the identity is an acknowledgement production process that the subject elaborates about himself and others, individually and collectively. In an individual scope, this process involves three identity dimensions: the personal, the social, and the collective dimension. Attuned to the present development of the identity theory which problematize the relation among these different identity dimensions, the present work argues that the militant identity production happens by an identity correspondence process among personal, social and collective dimensions of individual identity. <![CDATA[Governabilidade, governança e poder informal: Um problema central de sociologia política]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-60892016000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O artigo é de natureza eminentemente teórica e busca relacionar o conceito de governança com os problemas estruturais de governabilidade que afetam o estado moderno. A crise de governabilidade, pensada em seu significado sociológico mais amplo como dependência estrutural do estado de dinâmicas sociais que não podem ser controladas pelo poder político formal, é tomada como referência social a partir da qual a noção de governança vai se desenvolver. A tese central é a de que esta noção, assim como os diversos significados a ela associados, está constitutivamente ligada às tentativas e pretensões de normatizar as relações de poder informais que se estabelecem entre o estado e a sociedade civil.<hr/>Abstract: The article is a theoretical work and seeks to relate the concept of governance with the structural problems of governability that affect the modern state. The crisis of governability, considered in its broader sociological significance as structural dependence of the state of social dynamics that cannot be controlled by formal political power, is taken as the social reference from which the notion of governance will be developed. The central thesis is that this notion, as well as the various meanings associated with it, is constitutively bound to the pretensions and attempts to regulate the informal power relationships that are established between the state and civil society.