Scielo RSS <![CDATA[Brazilian Journal of Biology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1519-698420120004&lang=en vol. 72 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en</link> <description/> </item> <item> <title/> <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en</link> <description/> </item> <item> <title><![CDATA[<b>Carbon and nitrogen stock and fluxes in coastal Atlantic Forest of southeast Brazil</b>: <b>potential impacts of climate change on biogeochemical functioning</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en The Atlantic Forest is one of the most important biomes of Brazil. Originally covering approximately 1.5 million of km², today this area has been reduced to 12% of its original size. Climate changes may alter the structure and the functioning of this tropical forest. Here we explore how increases in temperature and changes in precipitation distribution could affect dynamics of carbon and nitrogen in coastal Atlantic Forest of the southeast region of Brazil The main conclusion of this article is that the coastal Atlantic Forest has high stocks of carbon and nitrogen above ground, and especially, below ground. An increase in temperature may transform these forests from important carbon sinks to carbon sources by increasing loss of carbon and nitrogen to the atmosphere. However, this conclusion should be viewed with caution because it is based on limited information. Therefore, more studies are urgently needed to enable us to make more accurate predictions.<hr/>A Mata Atlântica é um dos mais importantes biomas do Brasil. Sua cobertura original estendia-se por aproximadamente 1,5 milhão de km². Atualmente, sua área ocupa somente 12% de sua cobertura original. As mudanças climáticas podem alterar a estrutura e o funcionamento dessa floresta tropical. Neste artigo, discute-se como aumentos na temperatura do ar e mudanças na distribuição das chuvas podem afetar a dinâmica do carbono e do nitrogênio na Mata Atlântica litorânea da Região Sudeste brasileira, cuja disponibilidade de informações é maior. A principal conclusão deste artigo é que essas florestas detêm elevados estoques de carbono e nitrogênio acima do solo e, especialmente, abaixo do solo. Um aumento na temperatura do ar pode transformar essas florestas de sumidouros para fontes de carbono para a atmosfera por meio de um aumento nos processos de decomposição. Entretanto, essas conclusões devem ser vistas com cautela já que estão baseadas em um número limitado de informações. Portanto, é urgente que um número maior de informações seja produzido, permitindo conclusões mais robustas no futuro. <![CDATA[<b>Biogeochemical cycling in terrestrial ecosystems of the Caatinga Biome</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en The biogeochemical cycles of C, N, P and water, the impacts of land use in the stocks and flows of these elements and how they can affect the structure and functioning of Caatinga were reviewed. About half of this biome is still covered by native secondary vegetation. Soils are deficient in nutrients, especially N and P. Average concentrations of total soil P and C in the top layer (0-20 cm) are 196 mg kg-1 and 9.3 g kg-1, corresponding to C stocks around 23 Mg ha-1. Aboveground biomass of native vegetation varies from 30 to 50 Mg ha-1, and average root biomass from 3 to 12 Mg ha-1. Average annual productivities and biomass accumulation in different land use systems vary from 1 to 7 Mg ha-1 year-1. Biological atmospheric N2 fixation is estimated to vary from 3 to 11 kg N ha-1 year-1and 21 to 26 kg N ha-1 year-1 in mature and secondary Caatinga, respectively. The main processes responsible for nutrient and water losses are fire, soil erosion, runoff and harvest of crops and animal products. Projected climate changes in the future point to higher temperatures and rainfall decreases. In face of the high intrinsic variability, actions to increase sustainability should improve resilience and stability of the ecosystems. Land use systems based on perennial species, as opposed to annual species, may be more stable and resilient, thus more adequate to face future potential increases in climate variability. Long-term studies to investigate the potential of the native biodiversity or adapted exotic species to design sustainable land use systems should be encouraged.<hr/>Os ciclos biogeoquímicos de C, N, P e água, os impactos das mudanças do uso da terra nos estoques e fluxos destes elementos e como estas mudanças podem afetar a estrutura e o funcionamento da Caatinga foram revisados. Cerca da metade desse Bioma ainda é coberta por vegetação nativa secundária. Os solos são deficientes em nutrientes, principalmente N e P. A concentração média, na camada superficial (0-20 cm), de P total é 196 mg kg-1, e a de C é 9.3 g kg-1, correspondendo a estoques médios em torno de 23 Mg ha-1 de carbono. A biomassa aérea da vegetação varia entre 30 a 50 Mg ha-1, e a biomassa radicular entre 3 a 12 Mg ha-1. As produtividades e acumulações anuais de biomassa nos diferentes usos da terra variam de 1 a 7 Mg ha-1. A fixação biológica de N2 atmosférico é estimada em 3 a 11 kg N ha-1 ano-1 e 21 a 26 kg N ha-1 ano-1 em Caatinga madura e em regeneração, respectivamente. Os principais processos de perda de nutrientes e água são queimadas, erosão do solo, escoamento e colheita de cultivos e produtos animais. As mudanças climáticas projetadas indicam maiores temperaturas e menores precipitações. Considerando a alta variabilidade intrínseca, ações para aumentar a sustentabilidade deveriam melhorar a resiliência e a estabilidade dos ecossistemas. Sistemas de uso da terra baseados em espécies perenes, em contraposição a anuais, devem ser mais estáveis e resilientes, portanto mais adequados para enfrentar os potenciais aumentos na variabilidade climática. Estudos de longa duração para avaliar o potencial da biodiversidade nativa ou de exóticas adaptadas no delineamento de sistemas de uso sustentáveis deveriam ser encorajados. <![CDATA[<b>Potential impacts of climate change on biogeochemical functioning of Cerrado ecosystems</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en The Cerrado Domain comprises one of the most diverse savannas in the world and is undergoing a rapid loss of habitats due to changes in fire regimes and intense conversion of native areas to agriculture. We reviewed data on the biogeochemical functioning of Cerrado ecosystems and evaluated the potential impacts of regional climate changes. Variation in temperature extremes and in total amount of rainfall and altitude throughout the Cerrado determines marked differences in the composition of species. Cerrado ecosystems are controlled by interactions between water and nutrient availability. In general, nutrient cycles (N, P and base cations) are very conservative, while litter, microbial and plant biomass are important stocks. In terms of C cycling, root systems and especially the soil organic matter are the most important stocks. Typical cerrado ecosystems function as C sinks on an annual basis, although they work as source of C to the atmosphere close to the end of the dry season. Fire is an important factor altering stocks and fluxes of C and nutrients. Predicted changes in temperature, amount and distribution of precipitation vary according to Cerrado sub-regions with more marked changes in the northeastern part of the domain. Higher temperatures, decreases in rainfall with increase in length of the dry season could shift net ecosystem exchanges from C sink to source of C and might intensify burning, reducing nutrient stocks. Interactions between the heterogeneity in the composition and abundance of biological communities throughout the Cerrado Domain and current and future changes in land use make it difficult to project the impacts of future climate scenarios at different temporal and spatial scales and new modeling approaches are needed.<hr/>O Domínio Cerrado é composto por uma das savanas mais diversas do mundo e está passando por uma rápida perda de habitats devido às mudanças nos regimes de fogo e intensa conversão de áreas nativas para a agricultura. Os dados sobre o funcionamento biogeoquímico do Cerrado foram revisados, avaliando-se os potenciais impactos das mudanças climáticas regionais. As variações na temperatura, na precipitação e altitude ao longo do Cerrado determinam diferenças marcantes na composição das espécies. Os ecossistemas de Cerrado são controlados por interações entre a água e a disponibilidade de nutrientes. Em geral, a ciclagem de nutrientes (N, P e cátions) são muito conservadores, enquanto a serapilheira, a biomassa microbiana e vegetal são importantes compartimentos de estoque. Em termos de ciclagem de C, o sistema radicular e, especialmente, a matéria orgânica do solo são os estoques mais importantes. Em bases anuais, o ecossistema de cerrado típico funciona como sumidouros de C embora o opere como fonte de C para a atmosfera ao final da estação seca. O fogo é um fator importante alterando os estoques e fluxos de C e nutrientes. As previsões de mudanças na temperatura, quantidade e distribuição da precipitação variam de acordo com as sub-regiões do Cerrado, com mudanças mais acentuadas na parte nordeste do domínio. As temperaturas mais elevadas, diminuição da precipitação com o aumento da duração da estação seca, podem deslocar as trocas líquida do ecossistema de dreno para a fonte de C e podem intensificar as queimadas, reduzindo os estoques de nutrientes. As interações entre a heterogeneidade na composição e abundância das comunidades biológicas ao longo do Domínio Cerrado com as mudanças atuais e futuras do uso da terra tornam difícil a projeção dos impactos dos cenários climáticos futuros em diferentes escalas temporais e espaciais e novas abordagens de modelagem são necessárias. <![CDATA[<b>The southern Brazilian grassland biome</b>: <b>soil carbon stocks, fluxes of greenhouse gases and some options for mitigation</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en The southern Brazilian grassland biome contains highly diverse natural ecosystems that have been used for centuries for grazing livestock and that also provide other important environmental services. Here we outline the main factors controlling ecosystem processes, review and discuss the available data on soil carbon stocks and greenhouse gases emissions from soils, and suggest opportunities for mitigation of climatic change. The research on carbon and greenhouse gases emissions in these ecosystems is recent and the results are still fragmented. The available data indicate that the southern Brazilian natural grassland ecosystems under adequate management contain important stocks of organic carbon in the soil, and therefore their conservation is relevant for the mitigation of climate change. Furthermore, these ecosystems show a great and rapid loss of soil organic carbon when converted to crops based on conventional tillage practices. However, in the already converted areas there is potential to mitigate greenhouse gas emissions by using cropping systems based on no soil tillage and cover-crops, and the effect is mainly related to the potential of these crop systems to accumulate soil organic carbon in the soil at rates that surpass the increased soil nitrous oxide emissions. Further modelling with these results associated with geographic information systems could generate regional estimates of carbon balance.<hr/>Os campos do sul do Brasil são ecossistemas naturais com alta diversidade e têm sido há séculos importantes para a atividade pastoril e para outros importantes serviços ambientais. Este trabalho aponta os principais fatores que controlam os processos ecossistêmicos, revisa e discute os dados disponíveis sobre os estoques de carbono no solo e as emissões de gases de efeito estufa dos solos, e sugere oportunidades de mitigação das mudanças climáticas. A pesquisa sobre as emissões de carbono e gases de efeito estufa nos campos do sul do Brasil é recente e os resultados são ainda fragmentados. Os dados disponíveis indicam que os ecossistemas campestres naturais manejados adequadamente contêm estoques importantes de carbono orgânico no solo e, portanto, sua conservação é relevante para a mitigação das mudanças climáticas. Além disso, esses ecossistemas apresentam uma grande e rápida perda de carbono orgânico do solo quando convertidos para lavouras com preparo convencional do solo. No entanto, nas áreas já convertidas, há potencial para mitigar as emissões de gases de efeito estufa por meio de sistemas de cultivo usando plantio direto e rotações de culturas baseadas em plantas de cobertura de solo. O efeito está relacionado principalmente ao potencial desses sistemas de cultivo para acumular matéria orgânica do solo em taxas que superam o aumento das emissões de óxido nitroso. O uso de modelos com esses resultados associados aos sistemas de informação geográfica poderá gerar estimativas regionais de balanço de carbono. <![CDATA[<b>Nitrogen mass balance in the Brazilian Amazon</b>: <b>an update</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en The main purpose of this study is to perform a nitrogen budget survey for the entire Brazilian Amazon region. The main inputs of nitrogen to the region are biological nitrogen fixation occurring in tropical forests (7.7 Tg.yr-1), and biological nitrogen fixation in agricultural lands mainly due to the cultivation of a large area with soybean, which is an important nitrogen-fixing crop (1.68 Tg.yr-1). The input due to the use of N fertilizers (0.48 Tg.yr-1) is still incipient compared to the other two inputs mentioned above. The major output flux is the riverine flux, equal to 2.80 Tg.yr-1 and export related to foodstuff, mainly the transport of soybean and beef to other parts of the country. The continuous population growth and high rate of urbanization may pose new threats to the nitrogen cycle of the region through the burning of fossil fuel and dumping of raw domestic sewage in rivers and streams of the region.<hr/>O principal objetivo deste estudo é realizar um balanço do nitrogênio em toda a Região Amazônica Brasileira. As principais entradas de nitrogênio na região foram a fixação biológica do nitrogênio que ocorre nas florestas tropicais (7,7 Tg.ano-1) e a fixação biológica do nitrogênio em terras agrícolas, que ocorre principalmente devido à existência de grandes áreas de cultivo de soja, uma importante cultura de fixação de nitrogênio (1,68 Tg.ano-1). A entrada em razão do uso de fertilizantes nitrogenados (0,48 Tg.ano-1) ainda é incipiente em comparação com aquelas duas outras entradas mencionadas. Os maiores fluxos de saída foram o fluxo fluvial, que foi igual a 2,80 Tg.ano-1, e a exportação relacionada aos gêneros alimentícios, principalmente a transferência de soja e carne para outras regiões do País. O contínuo crescimento populacional e as elevadas taxas de urbanização podem representar novas ameaças sobre o ciclo do nitrogênio da região por meio da queima de combustíveis fósseis e do despejo de esgoto doméstico nos rios e córregos da região. <![CDATA[<b>Nitrogen cycle and ecosystem services in the Brazilian La Plata Basin</b>: <b>anthropogenic influence and climate change</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en The increasing human demand for food, raw material and energy has radically modified both the landscape and biogeochemical cycles in many river basins in the world. The interference of human activities on the Biosphere is so significant that it has doubled the amount of reactive nitrogen due to industrial fertiliser production (Haber-Bosch), fossil fuel burning and land-use change over the last century. In this context, the Brazilian La Plata Basin contributes to the alteration of the nitrogen cycle in South America because of its huge agricultural and grazing area that meets the demands of its large urban centres - Sao Paulo, for instance - and also external markets abroad. In this paper, we estimate the current inputs and outputs of anthropogenic nitrogen (in kg N.km-2.yr-1) in the basin. In the results, we observe that soybean plays a very important role in the Brazilian La Plata, since it contributes with an annual entrance of about 1.8 TgN due to biological nitrogen fixation. Moreover, our estimate indicates that the export of soybean products accounts for roughly 1.0 TgN which is greater than the annual nitrogen riverine exports from Brazilian Parana, Paraguay and Uruguay rivers together. Complimentarily, we built future scenarios representing changes in the nitrogen cycle profile considering two scenarios of climate change for 2070-2100 (based on IPCC's A2 and B2) that will affect land-use, nitrogen inputs, and loss of such nutrients in the basin. Finally, we discuss how both scenarios will affect human well-being since there is a connection between nitrogen cycle and ecosystem services that affect local and global populations, such as food and fibre production and climate regulation.<hr/>A crescente demanda humana por alimentos, matérias-primas e energia modificou radicalmente a paisagem e os ciclos biogeoquímicos de inúmeras bacias hidrográficas no mundo. A interferência das atividades humanas na Biosfera é tão grande que já duplicou a quantidade de nitrogênio reativo com a produção industrial de fertilizantes, a queima de combustíveis fósseis e a mudança de uso da terra no século XX. A Bacia do Prata brasileira contribui para a alteração do ciclo do nitrogênio na América do Sul, por causa da sua extensa área e da marcante ocupação agrícola e pecuária, que atende à demanda de seus grandes centros urbanos - São Paulo, por exemplo - e de mercados fora do Brasil. Neste estudo, foram estimados os valores das principais entradas e saídas de N atuais em razão da ação antrópica na bacia. O complexo da soja desempenha um papel importante, pois contribui com uma entrada anual de quase 1.8 TgN por causa da fixação biológica na bacia. Além disso, a exportação de produtos oriundos da soja é estimada em 1.0 TgN, um valor maior que a exportação de nitrogênio total dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai (na porção de área brasileira) juntos. Também foram tomadas como hipóteses situações futuras para o comportamento do ciclo de N na bacia, considerando-se dois cenários de mudanças climáticas para o período 2070-2100 (baseados em A2 e B2, do IPCC), que poderão influenciar o uso da terra, as entradas e as perdas de N na bacia. Por fim, é discutido como tais cenários irão alterar o bem-estar da população, pois há uma conexão entre o ciclo do nitrogênio e os serviços ecossistêmicos, tais como a produção de alimentos e a regulação climática. <![CDATA[<b>Climate change in Brazil</b>: <b>perspective on the biogeochemistry of inland waters</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Although only a small amount of the Earth's water exists as continental surface water bodies, this compartment plays an important role in the biogeochemical cycles connecting the land to the atmosphere. The territory of Brazil encompasses a dense river net and enormous number of shallow lakes. Human actions have been heavily influenced by the inland waters across the country. Both biodiversity and processes in the water are strongly driven by seasonal fluvial forces and/or precipitation. These macro drivers are sensitive to climate changes. In addition to their crucial importance to humans, inland waters are extremely rich ecosystems, harboring high biodiversity, promoting landscape equilibrium (connecting ecosystems, maintaining animal and plant flows in the landscape, and transferring mass, nutrients and inocula), and controlling regional climates through hydrological-cycle feedback. In this contribution, we describe the aquatic ecological responses to climate change in a conceptual perspective, and we then analyze the possible climate-change scenarios in different regions in Brazil. We also indentify some potential biogeochemical signals in running waters, natural lakes and man-made impoundments. The possible future changes in climate and aquatic ecosystems in Brazil are highly uncertain. Inland waters are pressured by local environmental changes because of land uses, landscape fragmentation, damming and diversion of water bodies, urbanization, wastewater load, and level of pollutants can alter biogeochemical patterns in inland waters over a shorter term than can climate changes. In fact, many intense environmental changes may enhance the effects of changes in climate. Therefore, the maintenance of key elements within the landscape and avoiding extreme perturbation in the systems are urgent to maintain the sustainability of Brazilian inland waters, in order to prevent more catastrophic future events.<hr/>Embora apenas uma pequena quantidade de água da Terra esteja reservada em corpos d'água da superfície continental, esses ambientes desempenham papel importante nos ciclos biogeoquímicos, conectando a superfície à atmosfera. O território brasileiro é recortado por uma densa rede fluvial e exibe um enorme número de lagos rasos. Impactos de natureza humana têm sido intensos modificadores de ecossistemas límnicos. A biodiversidade e os processos ecossistêmicos são fortemente modulados por forças sazonais fluvial e/ou precipitação. Essas macroforçantes ecológicas respondem às mudanças climáticas. As águas interiores são ecossistemas com elevada biodiversidade, promovem transferências de energia dentro da paisagem, conectando os ecossistemas, e atuam na manutenção de fluxos de matérias - animais, vegetais, nutrientes e inóculos. Esses ecossistemas controlam o clima numa escala regional. Neste capítulo, são descritas algumas respostas dos ecossistemas aquáticos às alterações climáticas, tanto conceitualmente como analisando os possíveis cenários de mudanças climáticas em diferentes regiões no Brasil. Potenciais sinais biogeoquímicos em diferentes ecossistemas límnicos brasileiros foram identificados. Os ecossistemas límnicos são pressionados pelas atividades do uso do solo, pela fragmentação da paisagem, pelo represamento e pelo desvio de rios, pela urbanização, pela carga de águas residuais e do nível de poluentes. Essas ações perturbadoras podem alterar os padrões biogeoquímicos nas águas interiores numa escala temporal mais curta quando comparada às mudanças climáticas. A manutenção da sustentabilidade das ecossistemas aquáticos brasileiros é urgente de modo a prevenir futuros eventos catastróficos. <![CDATA[<b>Tracing latitudinal gradient, river discharge and water masses along the subtropical South American coast using benthic Foraminifera assemblages</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en More than 30% of Buccella peruviana (D'Orbigny), Globocassidulina crassa porrecta (Earland & Heron-Allen), Cibicides mackannai (Galloway & Wissler) and C. refulgens (Montfort) indicate the presence of cold Sub Antarctic Shelf Water in winter, from 33.5 to 38.3º S, deeper than 100 m, in the southern part of the study area. In summer, the abundance of this association decreases to less than 15% around 37.5-38.9º S where two species (Globocassidulina subglobosa (Brady), Uvigerina peregrina (Cushman) take over. G. subglobosa, U. peregrina, and Hanzawaia boueana (D'Orbigny) are found at 27-33º S in both seasons in less than 55 m deep in the northern part, and are linked with warm Subtropical Shelf Water and Tropical Water. Freshwater influence was signalized by high silicate concentration and by the presence of Pseudononion atlanticum (Cushman), Bolivina striatula (Cushman), Buliminella elegantissima (D'Orbigny), Bulimina elongata (D'Orbigny), Elphidium excavatum (Terquem), E. poeyanum (D'Orbigny), Ammobaculites exiguus (Cushman & Brönnimann), Arenoparrella mexicana (Kornfeld), Gaudryina exillis (Cushman & Brönnimann), Textularia earlandi (Parker) and thecamoebians in four sectors of the shelf. The presence of Bulimina marginata (D'Orbigny) between 34.1-32.8º S in the winter and 34.2-32.7º S in the summer indicates that the influence of the Subtropical Shelf Front on the sediment does not change seasonally, otherwise, the presence of Angulogerina angulosa (Williamson) in the winter, only in Mar del Plata (38.9º S), show that Malvinas currents are not influencing the sediment in the summer.<hr/>Mais de 30% de dominância de Buccella peruviana, Globocassidulina crassa porrecta, Cibicides mackannai e C. refulgens indica a presença de água fria da Corrente Subantártica de plataforma no inverno entre 33,5-38,3º S, principalmente no setor sul da area estudada. No verão, no entanto, nas estações mais profundas do que 100 m, a abundância dessa associação diminui para menos de 15% em torno de 37,5-38,9º S, onde duas espécies (Globocassidulina subglobosa e Uvigerina peregrina) dominam. G. subglobosa, U. peregrina e Hanzawaia boueana são encontradas principalmente em menos de 55 m de profundidade na parte norte da área (27-33º S), tanto no inverno como no verão, e estão relacionadas com águas mais quentes de Plataforma Subtropical e de Água Tropical. Em quatro áreas da plataforma continental, foi observada a influência de aporte continental com alta concentração de silicato no sedimento. Essa influência é detectada pela presença de Pseudononion atlanticum, Bolivina striatula, Buliminella elegantissima, Bulimina elongata, Elphidium excavatum, E. poeyanum, Ammobaculites exiguus, Arenoparrella mexicana, Gaudryina exillis, Textularia earlandi e tecamebas. A presença de Bulimina marginata entre 34,1-32,8º S no inverno e 34,2-32,7º S no verão indica que a influência da Frente Subtropical Plataforma sobre os sedimentos não muda sazonalmente; mas, por outro lado, a presença de Angulogerina angulosa no inverno, apenas na estação mais profunda de Mar del Plata (38,9º S), mostra que as correntes das Malvinas não estão influenciando o sedimento dessa região no verão. <![CDATA[<b>Land-sea interface features of four estuaries on the South America Atlantic coast</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en The Brazilian coastal zone extends from 4º N to 34º S latitude and because of its long extension, the interface zone from continent to ocean includes a high diversity of geomorphologic and oceanographic characteristics. The rivers from the Northeast and East regions are marked by a typical unimodal seasonal flux patterns but with different amplitudes. As the climate indicates, the rivers from the Northeast are subject to an accentuated seasonal variability with an elevated input and flood pulses during the rainy season and low to negligible fluxes during the dry season. Small-scale rivers usually present typical torrential behaviour. In the humid eastern region, the unimodal seasonal cycle is dampened with a more constant input supply. Recently, some studies have shown that the material supply from rivers along the Northeast and Eastern coasts is diluted by surface tropical waters of oceanic currents and that the estuarine plume dispersal is restricted to a narrow coastal belt. However, human impacts of course mask or even override both natural hydrological cycles and CO2 emissions from terrestrial biomes, or depending on the nature of the human impact, can even increase extreme events. Henceforth this contribution addresses the typological, hydrological and biome diversity of the four estuarine systems fed and affected by the respective Amazon, São Francisco, Paraíba do Sul and Plata watersheds.<hr/>A zona costeira brasileira se estende de 4º N a 34º S de latitude. Por causa de sua longa faixa de zona de interface do continente com o oceano, é encontrada uma grande diversidade nas características geomorfológicas e oceanográficas. Os rios das regiões nordeste e leste mostram um padrão de fluxo sazonal normalmente unimodal, mas diferentes em amplitude. Conforme o clima indica, os rios do nordeste estão sujeitos a uma acentuada variabilidade sazonal, com elevação da vazão em forma de pulsos de inundação durante a estação chuvosa e fluxos muito baixos ou mesmo negligentes durante a estação seca. Em rios de pequena escala, a vazão costuma apresentar um típico comportamento de eventos torrenciais. Na região leste, com clima tropical úmido, o ciclo unimodal sazonal se apresenta amortecido com uma entrada mais constante. Recentemente, alguns estudos mostram que a exportação de materiais pelos rios ao longo da costa leste e do nordeste é diluída a partir de águas tropicais superficiais de correntes oceânicas e que a dispersão das plumas estuarinas é restrita a uma estreita faixa costeira. No entanto, os impactos humanos mascaram ou mesmo substituem ambos os ciclos hidrológicos naturais e as emissões de CO2 dos biomas terrestres ou, dependendo da natureza, podem até aumentar os eventos extremos. Doravante, esta contribuição aborda a diversidade, a tipologia hidrológica e os biomas dos quatro sistemas estuários. <![CDATA[<b>A review on soil carbon accumulation due to the management change of major Brazilian agricultural activities</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842012000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Agricultural areas deal with enormous CO2 intake fluxes offering an opportunity for greenhouse effect mitigation. In this work we studied the potential of soil carbon sequestration due to the management conversion in major agricultural activities in Brazil. Data from several studies indicate that in soybean/maize, and related rotation systems, a significant soil carbon sequestration was observed over the year of conversion from conventional to no-till practices, with a mean rate of 0.41 Mg C ha-1 year-1. The same effect was observed in sugarcane fields, but with a much higher accumulation of carbon in soil stocks, when sugarcane fields are converted from burned to mechanised based harvest, where large amounts of sugarcane residues remain on the soil surface (1.8 Mg C ha-1 year-1). The higher sequestration potential of sugarcane crops, when compared to the others, has a direct relation to the primary production of this crop. Nevertheless, much of this mitigation potential of soil carbon accumulation in sugarcane fields is lost once areas are reformed, or intensive tillage is applied. Pasture lands have shown soil carbon depletion once natural areas are converted to livestock use, while integration of those areas with agriculture use has shown an improvement in soil carbon stocks. Those works have shown that the main crop systems of Brazil have a huge mitigation potential, especially in soil carbon form, being an opportunity for future mitigation strategies.<hr/>Áreas agrícolas trocam enormes fluxos de CO2, oferecendo uma oportunidade para mitigar o efeito estufa. Neste trabalho, estudou-se o potencial de sequestro de carbono em razão da conversão no manejo das principais atividades agrícolas do Brasil. Dados de vários estudos têm indicado que no sistema soja/milho e nas respectivas rotações, ocorre um sequestro de carbono no solo significativo ao longo dos anos de conversão do plantio convencional para o plantio direto, com uma média de 0,41 Mg C ha-1 ano-1. O mesmo efeito tem sido observado nos canaviais, porém há maiores acúmulos de carbono no solo quando as áreas de cana-de-açúcar são convertidas da colheita baseada na queima para a mecanizada, em que grandes quantidades de palha são deixadas na superfície do solo (1,8 Mg C ha-1 ano-1). Esse maior potencial de acúmulo de carbono no solo nos canaviais, comparado com outras culturas, está diretamente relacionado com a maior produção primária dessa cultura. Apesar disso, muito desse potencial de sequestro é perdido, uma vez que os canaviais são reformados, sob preparo intensivo do solo. As áreas de pasto mostram uma depleção nos estoques de carbono, quando convertidas de áreas naturais; porém, a integração dessas áreas com agricultura pode promover o aumento nos estoques de carbono do solo. Os trabalhos têm mostrado que as principais atividades agrícolas do Brasil possuem um grande potencial de mitigação, especialmente na forma de acúmulo de carbono no solo, sendo uma oportunidade para estratégias futuras.