Scielo RSS <![CDATA[Biota Neotropica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1676-060320150003&lang=es vol. 15 num. 3 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Range extension of <em>Boeckella bergi</em> Richard, 1897 (Crustacea: Copepoda: Centropagidae), with comments on the taxonomy of the species]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300101&lng=es&nrm=iso&tlng=es We present new records of Boeckella bergi at several water bodies in Argentina and Brazil. Within these records the northernmost and southernmost limits of occurrence of B. bergi in South America are included. The ample range of distribution is consistent with former studies, but it is more extensive than previously known. Observations on habitat preferences are also made. This species is tolerant to temperate climate conditions in this region of South America, with wide amplitude of temperature between summer and winter seasons, and irregular patterns of precipitation.<hr/>No presente artigo são apresentados novos registros de Boeckella bergi em vários corpos de água na Argentina e no Brasil. Dentro desses registros estão incluídos os limites setentrionais e meridionais de ocorrência de B. bergi na América do Sul. A ampla gama de distribuição é consistente com estudos anteriores, mas se mostra muito mais extensa do que conhecida anteriormente. Observações sobre a taxonomia e os habitats também são feitas. Esta espécie é tolerante a condições de clima temperado na região da América do Sul, com uma grande amplitude de temperatura entre o verão e inverno, e padrões irregulares de precipitação. <![CDATA[Bionomics of <em>Melipona mondury</em> Smith 1863 (Hymenoptera: Apidae, Meliponini) in relation to its nesting behavior]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300102&lng=es&nrm=iso&tlng=es Melipona mondury Smith 1863 is an important stingless bee species pollinator and honey/pollen producer, but threatened by fragmentation of habitats throughout its range. This article presents the identification and partial characterization of nesting substrates, bionomic including population features of M. mondury by comparing data between nest architecture of natural beehive and boxes colonies. Nineteen colonies (13 in boxes and six in beehives) were analyzed with regards to substrate nesting, nest characteristics (e.g. length and width of the combs, height and diameter of the pollen and honey jar) and bee population. The average volume and diameter of the trunks cavities used for nesting of M.mondury were18.4 L and 15.8 cm; the average number of combs was 9.26; the average diameter and height of the honey pots were 2.81 cm and 3.29 cm, and the average volume of honey stored was 15.85 mL; the average height and diameter of pollen pots was 3.21 cm and 2.93 cm, respectively, while the average mass of pollen deposited was equal to 12.56 g. The population ranged from 3537 to 10281 individuals between colonies. The results suggest that the conservation of M. mondury should involve reforestation with native species from Atlantic Forest, and the dimensions of boxes should be based on the average size of the nests in the natural environment in order to support strategies of conservation and sustainable management of this species.<hr/>Melipona mondury Smith 1863 é uma espécie de abelha sem ferrão, importante polinizadora, produtora de mel e de pólen, mas ameaçada pela fragmentação dos habitats ao longo de sua área de ocorrência. Este artigo apresenta a identificação e a caracterização parcial dos substratos de nidificação e as características bionômicas, incluindo as populacionais, de M. mondury, comparando os dados de arquitetura do ninho entre colônias de cortiço e caixas rústicas. Dezenove colônias (13 em caixas rústicas e seis em cortiços) foram analisadas em relação aos substratos de nidificação, características do ninho (e.g.: comprimento e largura dos favos de cria, altura e diâmetro dos potes de pólen e mel) e população das abelhas. Foram encontrados volume e diâmetro médios da cavidade dos troncos nidificados por M. mondury, de 18,4 L e 15,8 cm; número médio de favos de cria de 9,26; diâmetro e altura médios dos potes de mel de 2,81 cm e 3,29 cm, sendo o volume médio de mel armazenado de 15,85 mL; altura e diâmetro médios dos potes de pólen de 3,21 cm e 2,93 cm, enquanto a massa média de pólen depositado foi de 12,56 g. A população variou de 3 537 a 10 281 indivíduos entre as colônias. Os resultados sugerem que a conservação de M. mondury deve envolver o reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica; e as dimensões das caixas racionais foram definidas com base no tamanho médio dos ninhos no ambiente natural, para subsidiar estratégias conservacionistas e de manejo racional. <![CDATA[Foraging, oviposition sites and notes on the natural history of the harvestman <em>Heteromitobates discolor</em> (Opiliones, Gonyleptidae)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300103&lng=es&nrm=iso&tlng=es The lack of data on the natural history often hampers phylogenetic studies on the evolution of behavior. Herein we provide quantitative field data on foraging and oviposition sites of a Neotropical harvestman belonging to a subfamily with a published phylogeny, Goniosomatinae. Heteromitobates discolorrests during the day on granitic boulders on rivers, laying eggs in sheltered and darker areas. The female guard the eggs and aggressively respond to approaching conspecific females. In the absence of the female, ants, conspecifics and reduviids may predate the eggs. Egg-guarding females are known not to leave the clutch, but males and non-guarding females may leave the granitic boulders and forage on the vegetation at night, close to the river margins and with no difference in the sites explored between males and females. The general features described in H. discolor are similar to what has been reported for other species in this subfamily, suggesting an evolutionary conservatism within the group.<hr/>A falta de dados de história natural por vezes dificulta estudos filogenéticos sobre a evolução do comportamento. Nesse estudo nós fornecemos dados quantitativos de campo sobre forrageamento e sítios de oviposição de um opilião Neotropical pertencente a uma subfamília com uma filogenia publicada, Goniosomatinae. Heteromitobates discolor passa o dia em rochedos graníticos em rios, onde deposita os ovos em áreas abrigadas e escuras. A fêmea cuida dos ovos e responde agressivamente a fêmeas co-específicas que se aproximam. Na ausência de fêmeas, formigas, co-específicos e percevejos reduvídeos podem predar os ovos. Fêmeas que guardam ovos não deixam as desovas, mas machos e fêmeas sem ovos deixam os rochedos graníticos e forrageiam sobre a vegetação è noite, próximos è margem do rio e sem diferença nos sítios explorados entre os machos e as fêmeas. As características gerais descritas em H. discolor são similares ao que tem sido reportado para outras espécies nesta subfamília, sugerindo um conservadorismo evolutivo dentro do grupo. <![CDATA[Anurans from the Middle Jaguaribe River Region, Ceará State, Northeastern Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300201&lng=es&nrm=iso&tlng=es The Middle Jaguaribe River region is a poorly sampled area in the Caatingas domain, located in the eastern Ceará State, northeastern Brazil. The Brazilian government agencies considered this region as a priority area for conservation and inventories. In order to fill this biodiversity knowledge gap, we conducted a ten-day rapid inventory of the anuran fauna from April 11 to 20, 2014, surveying different physiognomies of the region. We recorded 19 anuran species belonging to five families: Bufonidae (2), Hylidae (5), Leptodactylidae (9), Microhylidae (2) and Odontophrynidae (1). Most inventories of Caatinga amphibians published to date have been conducted inside protected areas and/or of high altitude (mesic areas known as "brejos de altitude"). The list we present herein contributes to the knowledge of lowland Caatinga sites outside protected areas. We discuss our results in light of taxonomic and geographic features of the anurans sampled.<hr/>A Região do Médio Rio Jaguaribe é uma área pobremente amostrada no domínio das Caatingas, localizada no leste do Estado do Ceará, Nordeste do Brasil. O Ministério do Meio Ambiente considera esta região como uma área prioritária para conservação e realização de inventários. Com o objetivo de preencher esta lacuna do conhecimento sobre a biodiversidade, nós conduzimos um inventário rápido da anurofauna de dez dias de 11 a 20 de Abril de 2014, amostrando diferentes fisionomias da região. Nós registramos 19 espécies de anfíbios anuros pertencentes a cinco famílias: Bufonidae (2), Hylidae (5), Leptodactylidae (9), Microhylidae (2) e Odontophrynidae (1). A maioria dos inventários de anfíbios na Caatinga publicados até o presente momento foram conduzidos em áreas de proteção e/ou de áreas de altitude (áreas mésicas conhecidas como “Brejos de Altitude”). A presente lista contribui para o conhecimento de áreas de baixada da Caatinga fora das áreas protegidas. Nós discutimos os resultados è luz de características taxonômicas e biogeográficas dos anuros amostrados. <![CDATA[Fruit-feeding butterflies (Lepidoptera: Nymphalidae) of the Área de Proteção Especial Manancial Mutuca, Nova Lima and Species list for the Region of Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300202&lng=es&nrm=iso&tlng=es A study of the assembly of fruit-feeding butterflies in the Área de Proteção Especial Manancial Mutuca, Nova Lima, MG was conducted with the goal of inventorying the species of the site. Forty-two traps were used to attract fruit-feeding butterflies, divided between Cerrado (rupestrian field) and riparian vegetation, monthly over one year. 2245 butterflies, which belonged to 63 species, were recorded. Of this total, fourty-eight species were collected in the Cerrado, twenty-one exclusively in this environment, forty-two in riparian forest, fifteen being exclusive to this environment, and twenty-seven species were sampled in both environments. From the total of sampled species, thirty-five were considered rare, eight accessory species, and twenty constant species. Prepona deiphile deiphile (Charaxine) is classified as vulnerable on the Minas Gerais’ list and on the national list of threatened species. The collector curve showed no clear trend to stabilization, suggesting that there are species still not sampled in the study area. Adding the data from field sampling to the information on species occurrence in the literature and in entomological collections, the current number of frugivorous butterflies species for the region of Belo Horizonte is 104. This result foregrounds the importance of APE Mutuca for maintaning a rich fauna of frugivorous butterflies to the area.<hr/>Foi realizado um estudo da assembléia de borboletas frugívoras da Área de Proteção Especial Manancial Mutuca, Nova Lima-MG, com o objetivo de inventariar as espécies do local. Foram utilizadas 42 armadilhas atrativas para borboletas frugívoras, divididas entre mata ciliar e Cerrado (campo rupestre), mensalmente ao longo de um ano. Foram amostradas 2245 borboletas, pertencentes a 63 espécies. Deste total, 48 espécies foram coletadas no Cerrado, sendo 21 exclusivamente neste ambiente, 42 na Mata Ciliar com 15 exclusivas e 27 espécies foram amostradas nos dois ambientes. Do total de espécies amostradas, 35 foram consideradas raras, oito acessórias e 20 constantes. Prepona deiphile deiphile (Charaxine) encontra-se classificada como vulnerável na lista de Minas Gerais e na lista nacional de espécies ameaçadas. A curva do coletor não mostrou tendência nítida è estabilização, o que sugere que ainda existam espécies não amostradas na área de estudo. Somando-se aos dados de amostragem em campo, informações sobre ocorrência de espécies na literatura e em coleções entomológicas, o número atual de espécies de borboletas frugívoras para a região de Belo Horizonte é de 104. Esse resultado ressalta a importância da APE Mutuca na manutenção de uma fauna rica de borboletas frugívoras para a região. <![CDATA[Flora of inland Atlantic riparian forests in southwestern Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300203&lng=es&nrm=iso&tlng=es <p>The flora of the Atlantic Rainforest of Mato Grosso do Sul, southwestern Brazil, has not been inventoried in spite of being the westernmost inland region of this domain. We present an inventory of the riparian flora of inland Atlantic Forest in Mato Grosso do Sul. We describe the species distribution along three habitats with contrasting flood conditions: non-flooded, seasonally flooded, and swampy forests. The inventory consisted of sampling every reproductive individual, during 12 months on 1.12 ha of plots inside a 24 ha study area. We recorded 1967 individuals of 253 species and 72 families. The most representative families in number of species were Asteraceae (27), Fabaceae (19), Myrtaceae (17), Cyperaceae (12), Rubiaceae, Solanaceae and Orchidaceae (10 each). The most abundant reproductive species were <italic>Guarea macrophylla</italic> (169 individuals), <italic>Miconia chamissois</italic> (85) and <italic>Conyza bonariensis</italic> (80). Eleven species of six families were recorded for the first time in Mato Grosso do Sul, two of them endemic to the Atlantic Forest - <italic>Passiflora jilekii</italic> and <italic>Capanema micromera</italic>. We found 119 species exclusively in non-flooded habitat, 19 in seasonally flooded habitat, and 31 in swampy forest. <italic>Guarea macrophylla</italic>was the most frequent species in swampy forest, and <italic>Gochnatia polymorpha</italic> in non-flooded. The riparian forest flora at the study site resembles the Atlantic Forest and includes wide distribution riparian species; the variation of flood conditions among habitats favors its richness. Our records add new occurrences for Mato Grosso do Sul and new distribution ranges for some plant species, what arises concern upon the local biodiversity conservation.</p><hr/><p>Vegetação ripária de Floresta Atlântica de interior no sudoeste do Brasil. A flora da Mata Atlântica de Mato Grosso do Sul, sudoeste do Brasil, tem sido muito pouco estudada, embora represente a porção mais oeste e continental deste domínio. Descrevemos aqui a flora de matas ciliares na região de Mata Atlântica de Mato Grosso do Sul, e a distribuição das espécies em três habitas classificados segundo a ocorrência de inundação como: floresta não inundável, floresta sazonalmente inundável, e floresta inundada. O inventário consistiu de um ano de amostragens mensais de todos os indivíduos reprodutivos em 1,12 ha de parcelas em 24 ha. Encontramos 1967 indivíduos de 253 espécies e 72 famílias. As famílias mais representativas foram Asteraceae (27), Fabaceae (19), Myrtaceae (17), Cyperaceae (12), Rubiaceae, Solanaceae e Orchidaceae (10 espécies cada). As espécies reprodutivas mais abundantes foram <italic>Guarea macrophylla</italic> (169), <italic>Miconia chamissois</italic> (85) e <italic>Conyza bonariensis</italic> (80). Onze espécies de seis famílias foram registradas pela primeira vez em Mato Grosso do Sul, duas delas endêmicas da Mata Atlântica - <italic>Passiflora jilekii</italic> e <italic>Capanema micromera</italic>. Encontramos 119 espécies apenas na floresta não inundável, 19 na floresta sazonalmente inundável, e 31 na floresta inundada. <italic>Guarea macrophylla</italic> foi a espécie mais comum na floresta inundada e <italic>Gochnatia polymorpha</italic>, na floresta não inundável. A flora das matas ciliares estudadas assemelha-se è da Mata Atlântica e apresenta espécies ripárias de ampla distribuição; a variação do regime de inundação entre os habitats favorece sua riqueza. Nossos registros adicionam novas ocorrências para Mato Grosso do Sul e novos limites de distribuição para algumas espécies, fatos que trazem preocupação quanto è conservação da biodiversidade local.</p> <![CDATA[The current distribution pattern of <em>Biomphalaria tenagophila</em> and <em>Biomphalaria straminea</em> in the northern and southern regions of the coastal fluvial plain in the state of São Paulo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300401&lng=es&nrm=iso&tlng=es We analyze the current distribution of snails from genus Biomphalaria in the north and south of the coastal fluvial plain in the state of São Paulo, which is part of a large coastal floodplain. Data from twenty-nine collection sites confirmed that the freshwater body in both regions is colonized by Biomphalaria tenagophila and Biomphalaria straminea, which are natural intermediate hosts of Schistosoma mansoni. The abundance of B. straminea in collection sites where only B. tenagophila had previously been recorded indicates the potential for B. straminea to expand in the region. While quantitative analysis of the number of specimens per species showed that local growth of B. tenagophila populations occurs during periods with little rainfall, there is a greater risk of B. tenagophila populations spreading between different water bodies during rainy periods, when heavy rainfall results in water levels rising in the main rivers and flooding caused by water flowing from the Serra do Mar mountain range to the coastal plain. The temperature increase caused by global climate changes and the consequent increasing frequency of high-water levels and floods can be expected to affect the distribution of these snails on the coastal fluvial plain, leading to the risk of a change in the autochthonous transmission pattern of schistosomiasis in the region.<hr/>Neste trabalho analisamos a distribuição atual de caramujos do gênero Biomphalaria nos setores norte e sul da planície fluvial da costa litorânea de São Paulo. A região está inserida numa extensa planície costeira inundável. Os dados de 29 sítios de coletas confirmam que a coleção de água doce em ambos os setores é colonizada por Biomphalaria tenagophila e Biompalaria straminea. Ambas as espécies são hospedeiras intermediárias naturais do Schistosoma mansoni. A abundânciade B. straminea em sítios de coleta em que foram registrados recentemente apenas B. tenagophila, indica o potencial de expansão de B. straminea na região. A análise quantitativa de espécimes/espécie demonstra que o crescimento local das populações de B. tenagophila ocorre em períodos de baixa pluviosidade. Há maior risco de dispersão das populações de B. tenagophila entre diferentes coleções de água em períodos úmidos, quando a alta pluviosidade promove a cheia dos principais rios e inundações decorrentes do escoamento de água da Serra do Mar para a planície costeira. O aumento da temperatura causada por alterações climáticas globais, e consequentemente o aumento de cheias e inundações, deve interferir na distribuição dos caramujos na planície fluvial do litoral, com risco de alteração na transmissão autóctone da esquistossomose nesta região. <![CDATA[Widening the geographical distribution of <em>Pimelodus mysteriosus</em> Azpelicueta 1998 (Siluriformes: Pimelodidae) to the upper Paraná River, with diagnosis for syntopic congeners]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300402&lng=es&nrm=iso&tlng=es Pimelodus mysteriosus Azpelicueta 1998, previously known only from the lower Paraná and Paraguay River basins, has been also recorded in the upper Paraná River floodplain. The only congeners occurring in syntopy with P. mysteriosus in the upper Paraná River basin are P. maculatus and P. ornatus. New diagnostic characters between P. mysteriosus and P. maculatus are provided.<hr/>Pimelodus mysteriosus Azpelicueta 1998, previamente conhecida apenas das bacias do baixo rio Paraná e do rio Paraguai, foi também registrada na planície de inundação do alto rio Paraná. As únicas congêneres que ocorrem em sintopia com P. mysteriosus na bacia do alto rio Paraná são P. maculatus e P. ornatus. Novos caracteres diagnósticos entre P. mysteriosus e P. maculatus são fornecidos.