Scielo RSS <![CDATA[Biota Neotropica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1676-060320150001&lang=pt vol. 15 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Caracterização florística de um remanescente de Mata Atlântica no sul de Sergipe: Mata do Crasto]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000100201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The state of Sergipe has suffered extreme reduction of its Atlantic Forest area in the last decades. The objective of this study is to present an inventory of the Mata do Crasto flora, the largest Atlantic Forest Remnant in Sergipe (approximately 1,000 ha), located in the Municipality of Santa Luzia do Itanhy. An intensive survey was undertaken with monthly plant collections in the study area, for four years (1995 to 1999). Additionally, collections deposited in herbaria were consulted to complete the species list. A total of 324 species were found, belonging to 84 families and 193 genera. This study adds an additional 29 genera and 96 species to the Sergipe flora as new occurrences. The four most speciose families were the Fabaceae (33 species), Rubiaceae (24 species), Myrtaceae (23 species) and Melastomataceae (15 species), that accounted for ca. 30% of the total species. The taxonomic distinction of the area is very similar to three other lowland forests in Northeastern Brazil, although its species composition is quite distinct.<hr/>O estado de Sergipe sofreu extrema redução da área de Mata Atlântica nas últimas décadas. Este trabalho tem como objetivo inventariar a composição florística da Mata do Crasto, maior remanescente de Mata Atlântica de Sergipe (aproximadamente 1.000 ha), situada no Município de Santa Luzia do Itanhy. Um inventário intensivo foi realizado com coletas florísticas na área de estudo por quatro anos (1995 a 1999). Adicionalmente, exsicatas depositadas em herbários foram consultadas para complementar a lista de espécies. Um total de 324 espécies foram identificadas, pertencentes a 84 famílias e 193 gêneros. Este estudo adicionou 96 espécies è flora de Sergipe como novas ocorrências. As famílias com maior número de espécies são Fabaceae (33 espécies), Rubiaceae (24 espécies), Myrtaceae (23 espécies) e Melastomataceae (15 espécies), que juntas somam cerca de 30% do total de espécies. A distinção taxonômica do remanescente é surpreendentemente similar ao de outras florestas de terras baixas no Nordeste do Brasil embora suas espécies sejam bastante distintas. <![CDATA[Configuração espacial da ocorrência de espécies de morcegos (Mammalia: Chiroptera) no leste de Mato Grosso, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000100202&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Given the substantial lacunas in the understanding of the occurrence and distribution of bat species in the eastern portion of the Brazilian state of Mato Grosso (Araguaia basin), this study presents an inventory of the species known to occur in the region, highlighting the areas sampled adequately and the species known to occur in conservation units. Georeferenced records of the occurrence of bat species in the region were obtained from published studies, scientific collections, through either the SpeciesLink network or directly from the curator, as well as the capture of specimens by our research group between 2008 and 2013. A 0.5° x 0.5° (latitude/longitude) grid was added to the map of the region for the quantification of the bat species richness of each grid cell. A total of 63 chiropteran species were recorded for the study area. Only 10 of the 30 grid cells had records of bats, and just three contained more than 20 species, and were considered to be sampled adequately on a minimal level. Bat species have been recorded in three conservation units, two state and one municipal. The number of species recorded represents 82.7% of the total of chiropterans known to occur in Mato Grosso, although 12 species were recorded in the state for the first time, reinforcing the paucity of data available on the distribution of bats in the region. The high bat species richness recorded in the present study reinforces the importance of eastern Mato Grosso, a transition zone between the Amazon forest and the Cerrado savanna of central Brazil, for the conservation of Neotropical chiropterans.<hr/>Frente è lacuna existente sobre a real ocorrência e distribuição das espécies de morcegos objetivamos listar as espécies registradas na região leste do estado de Mato Grosso, Brasil, apontando os locais minimamente amostrados e as espécies catalogadas dentro das Unidades de Conservação. Foram consideradas espécies com registros georrefenciados para a região disponibilizados por periódicos científicos, coleções científicas, por meio do sistema SpeciesLink ou disponibilizados diretamente pela curadoria, além de capturas realizadas entre 2008 e 2013 pelo nosso grupo de pesquisa. Ao mapa da região leste do estado foi incorporado células de 0,5° latitudinais X 0,5° longitudinais e quantificadas sobre a riqueza de espécies de morcegos em cada célula. Foram registradas 63 espécies para a região. Das 30 células geradas 10 tiveram pelo menos uma espécie registrada e três tiveram mais de 20 espécies sendo consideradas minimamente amostradas. Três Unidades de Conservação tiveram espécies catalogadas, sendo duas estaduais e uma municipal. A região leste teve o registro de 82,7% do total de espécies conhecidas para o estado de Mato Grosso, sendo que 12 ainda não haviam sido assinaladas para o estado demonstrando que ainda pouco se conhece sobre a real distribuição dos morcegos na região. Considerando a alta riqueza encontrada enfatizamos a importância da região leste de Mato Grosso, zona de transição entre Cerrado e Amazônia, e também o potencial do estado na conservação dos morcegos neotropicais.