Scielo RSS <![CDATA[Biota Neotropica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1676-060320160004&lang=pt vol. 16 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Biodiversidade da comunidade bêntica de ambientes rochosos na Área Marinha Protegida de Currais, sul do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract This study describes the biodiversity of benthic invertebrates on hard substrates in the Currais Marine Protected Area (Currais MPA), in the state of Paraná. The benthic community was sampled during 2012 to 2015, in winter and summer, at two islands and four groups of artificial reefs (ARs). Samples were collected along shallow (2-4 m) and deep (6-8 m) transects at the islands and ~18 m transects at the ARs. We also searched the literature to review all published records of benthic invertebrates on hard substrates in the Currais MPA. We recorded 176 taxa in the phyla Annelida (class Polychaeta), Arthropoda (class Maxillopoda, order Sessilia), Bryozoa, Cnidaria, Chordata (class Ascidiacea), Echinodermata, Mollusca and Porifera, in 13 classes, 40 orders and 75 families. With these 102 new records, our list comprises 58% of all recorded species. Of these, 58 taxa were first records for the state of Paraná. This remarkable number of new records highlights that biodiversity studies are lacking in Paraná. Fifteen non-indigenous species and one endangered species, the sea star Coscinasterias tenuispina (Lamarck, 1816), are included. This is an important transitional area to monitor expansion or constriction of the latitudinal distributions of species, in the context of climate change, that may influence the geographical distribution of species (both native and invasive). This study is the first inventory of marine hard substrate habitats of the Currais MPA with a surprisingly diverse community.<hr/>Resumo Este estudo descreve a biodiversidade da comunidade de invertebrados bênticos de ambientes rochosos da Área Marinha Protegida de Currais (AMP Currais), localizada no estado do Paraná. A comunidade bêntica foi amostrada entre 2012 e 2015, durante períodos de inverno e verão, em duas ilhas e quatro grupos de recifes artificiais (RAs). As amostras foram obtidas em transecções rasas (2-4 m) e mais profundas (6-8 m) nas ilhas e a ~18 m nos RAs. Também foi realizada uma pesquisa bibliográfica para examinar todos os registros de invertebrados bênticos publicados para a área da AMP Currais. Foram encontrados 176 táxons pertencentes aos filos Annelida (classe Polychaeta), Arthropoda (classe Maxillopoda, ordem Sessilia), Bryozoa, Cnidaria, Chordata (classe Ascidiacea), Echinodermata, Mollusca e Porifera, distribuídos em 13 classes, 40 ordens e 75 famílias. Há 102 novos registros para a área, representando 58% de todas as espécies registradas. Destes, 58 táxons não haviam sido registrados anteriormente no estado do Paraná. Este notável número de novos registros revela a falta de estudos sobre a biodiversidade no litoral do Paraná. Quinze espécies exóticas foram encontradas, e uma espécie em extinção, a estrela-do-mar Coscinasterias tenuispina. Esta é uma importante área de transição para acompanhar a expansão ou constrição da distribuição latitudinal das espécies, considerando as alterações climáticas que poderão influenciar na distribuição geográfica das espécies (tanto nativas quanto invasoras). O presente estudo constitui o primeiro inventário dos habitats de substrato rochoso da AMP Currais e revela grande biodiversidade. <![CDATA[Táxons de <em>Melosira</em> (Diatomeae) para o rio Iguaçu, sul do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400202&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The study of the genus Melosira in plankton samples from the lower Iguaçu River revealed the presence of four taxa: Melosira undulata (Ehrenberg) Kützing var. undulata, M. undulata var. normanni Arnott, M. varians C. Agardh and M. muscigena Iwahashi. We present illustrations of the frustules using light microscopy (LM), descriptions, and comments about the morphology of the four taxa. The analysis of Melosira muscigena under scanning electron microscopy revealed unprecedented details of the ultrastructure, such as the shape and distribution of the rimoportulae at the valve mantle. This is the first record of Melosira undulata var. undulata and the second of M. muscigena in Brazil.<hr/>Resumo O estudo do gênero Melosira em amostras de plâncton do baixo rio Iguaçu revelou a presença de quatro táxons: Melosira undulata (Ehrenberg) Kützing var. undulata, M. undulata var. normanni Arnott, M. varians C. Agardh e M. muscigena Iwahashi. Apresentam-se ilustrações das frústulas usando microscopia óptica (MO), descrições e comentários sobre a morfologia dos quatro táxons. A análise de Melosira muscigena sob microscopia eletrônica de varredura revelou detalhes sem precedentes da ultraestrutura, como a forma e distribuição das rimopórtulas no manto da valva. Este é o primeiro registro de Melosira undulata var. undulata e o segundo de M. muscigena para o Brasil. <![CDATA[Malvoideae Burnett (Malvaceae) na Área de Proteção Ambiental Serra Branca, Raso da Catarina, Jeremoabo, Bahia, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400301&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Malvoideae is the largest subfamily of Malvaceae, including 110 genera and 1,730 species distributed predominantly in tropical regions, with a few representatives in temperate regions. In Brazil, the subfamily occurs throughout the country and all phytogeographic domains. The floristic survey of Malvoideae in the Environmental Protection Area Serra Branca included analysis of 43 specimens collected from August 2011 to February 2013. The analysis were supplemented with dried collections from the following herbaria: ALCB, HUEFS and MAC. Six genera and sixteen species were recorded. Sida L. was the most representative genus with five species [S. angustissima A.St.-Hil., S. castanocarpa Krapov., S. cordifolia L., S. galheirensis Ulbr., S. linifolia Cav. and S. spinosa L.], followed by Pavonia Cav. with three species [P. blanchetiana Miq., P. cancellata (L.) Cav. and P. glazioviana Gürke], Sidastrum Baker with three species [S. micranthum (A.St.-Hil.) Fryxell, S. multiflorum (Jacq.) Fryxell and S. paniculatum (L.) Fryxell] and Herissantia Medik. with two species [H. crispa (L.) Brizicky and H. tiubae (K.Schum .) Brizicky]. The remainging genera were represented by one species each: Pseudabutilon virgatum (Cav.) Fryxell and Malvastrum tomentosum (L.) S.R.Hill. The majority of the species recorded in the area have a Neotropical distribution, and six species are endemic to Brazil, among which the species Herissantia tiubae, Sida galheirensis, Pavonia blanchetiana and Pavonia glazioviana are endemic to the Northeast Region, the latter two species occurring exclusively in the Caatinga biome. The taxonomic treatment includes a key for the identification, descriptions, illustrations, photos, data of the geographical distribution, economic potential and reproductive phenology and comments about the species.<hr/>Resumo Malvoideae é a maior subfamília de Malvaceae, incluindo 110 gêneros e 1.730 espécies, distribuídas nas regiões tropicais, com alguns representantes em regiões temperadas. No Brasil, a subfamília está representada em todo o território nacional e domínios fitogeográficos. O levantamento florístico das Malvoideae na Área de Proteção Ambiental Serra Branca compreendeu a análise de 43 espécimes coletados no período de agosto/2011 a fevereiro/2013. As analises foram complementadas com coleções herborizadas depositadas nos seguintes herbários ALCB, HUEFS e MAC. Foram catalogados seis gêneros e dezesseis espécies. Sida L. foi o gênero mais representativo com cinco espécies [S. angustissima A.St.-Hil., S. castanocarpa Krapov., S. cordifolia L., S. galheirensis Ulbr., S. linifolia Cav. e S. spinosa L.], seguido de Pavonia Cav. com três espécies [P. blanchetiana Miq., P. cancellata (L.) Cav. e P. glazioviana Gürke], Sidastrum Baker com três espécies [S. micranthum (A.St.-Hil.) Fryxell, S. multiflorum (Jacq.) Fryxell e S. paniculatum (L.) Fryxell] e Herissantia Medik. com duas espécies [H. crispa (L.) Brizicky e H. tiubae (K.Schum.) Brizicky]. Os demais gêneros estão representados por uma espécie cada um, Pseudabutilon virgatum (Cav.) Fryxell e Malvastrum tomentosum (L.) S.R.Hill. A maioria das espécies ocorrentes na área possui distribuição neotropical e seis espécies são endêmicas do Brasil, destas Herissantia tiubae, Sida galheirensis, Pavonia blanchetiana e Pavonia glazioviana são endêmicas da região Nordeste, as duas últimas espécies de ocorrência exclusiva no bioma caatinga. São apresentados comentários sobre morfologia e taxonomia, ilustrações, e dados sobre distribuição geográfica e fenologia, além de uma chave para os táxons estudados. O tratamento taxonômico inclui uma chave de identificação, descrições, ilustrações, fotos, dados de distribuição geográfica, potencial econômico, fenologia reprodutiva e comentários sobre as espécies. <![CDATA[Ictiofauna do alto rio Juruena na Chapada dos Parecis, Mato Grosso, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400302&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The fishes herein included were collected in four small streams of the upper rio Tapajós basin. Through fieldwork carried out in 2011, 2013 and 2014 during the low water season 1.728 specimens belonging to 22 species distributed in 11 families, and five orders were captured. Characidae was the most representative family both in number of species and specimens captured. The most abundant species were Hyphessobrycon melanostichos, H. hexastichos, and H. notidanos. Five species are recognized as new, and four as endemic to the upper rio Tapajós basin. This study represents the first fish inventory for the region and will provide valuable information for the conservation of the poorly known diversity of fishes of the Chapada dos Parecis, in the headwaters of the upper rio Tapajós basin.<hr/>Resumo Os peixes registrados aqui foram coletados em quatro igarapés da bacia do alto rio Tapajós. Expedições realizadas em 2011, 2013 e 2014 durante a estação de seca resultaram na coleta de 1.728 indivíduos pertencendo à 22 espécies distribuídas em 11 famílias e cinco ordens. Characidae foi a família com o maior número de espécies e espécimes capturados. As espécies com maior abundância foram Hyphessobrycon melanostichos, H. hexastichos e H. notidanos. Cinco espécies são reconhecidas como novas e quatro como endêmicas da bacia do alto rio Tapajós. Este trabalho representa o primeiro inventário sobre os peixes da região e fornecerá informações valiosas para a conservação da diversidade pouco conhecida de peixes da Chapada dos Parecis, nas cabeceiras da bacia do alto rio Tapajós. <![CDATA[Diatomáceas epifíticas (Diatomeae) no reservatório urbano Piraquara II, estado do Paraná]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400303&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract We conducted a taxonomical study of epiphytic diatoms on the macrophytes Polygonum hydropiperoides, Ludwigia peruviana and Alternanthera philoxeroides collected in the mesotrophic reservoir Piraquara II flooded in 2009, located in the state of Paraná. A total of 135 infrageneric taxa were identified, among them five at generic level and other five are first records to the state. We provided illustration, valve metrics, meristics limits and taxonomic reference for each taxon. Also, life forms and species frequency are given. The most frequent diatoms totalized 15.3% of total identified taxa and sporadic species represented 54.7%. Achnanthidium minutissimum (Kützing) Czarnecki and Brachysira neoexilis Lange-Bertalot occurred in more than 90% of analyzed samples. Among the very frequent diatoms we found other species included in Achnantidium, Fragilaria and Eunotia. The solitary Discotella stelligera (Cleve &amp; Grunow) Houk &amp; Klee and the short chain Aulacoseira tenella (Nygaard) Simonsen are free living species that entangle among diatoms from the biofilm.<hr/>Resumo Realizamos um estudo taxonômico das diatomáceas epifíticas nas macrófitas: Polygonum hydropiperoides, Ludwigia peruviana e Alternanthera philoxeroides, coletadas no reservatório Piraquara II, uma represa urbana mesotrófica inundada em 2009, localizado no estado do Paraná. Um total de 135 táxons infragenéricos foi determinado, entre os quais cinco foram citações pioneiras para o Estado. Ilustrações, limites métricos, merísticos e referências taxonômicas para cada táxon foram providenciadas. Também, dados sobre formas de vida e frequência das espécies foram adicionados. As diatomáceas mais frequentes totalizaram 15,3% dos táxons determinados e as espécies esporádicas representaram 54%. Achnanthidium minutissimum (Kützing) Czarnecki and Brachysira neoexilis Lange-Bertalot ocorreram em mais de 90% das amostras analisadas. Dentre as diatomáceas muito frequentes encontram-se outras espécies de Achnanthidium, Fragilaria e Eunotia. Discostella stelligera (Cleve &amp; Grunow) Houk &amp; Klee, uma diatomácea solitária, e Aulacoseira tenella (Nygaard) Simonsen, com cadeias curtas, são espécies livres que se emaranham entre as diatomáceas do biofilme. <![CDATA[Ictiofauna dos enclaves de floresta úmida nos planaltos da Ibiapaba e do Araripe, Nordeste do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400304&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Humid highland forest enclaves are remnants of Atlantic Forest found in tablelands within the Caatinga biome (Northeastern Brazil), which emerged during interglacial periods in the Pleistocene. These ecosystems have a highly diverse and endemic fish fauna. Most earlier surveys have focused on the tableland of Borborema (Pernambuco and Paraíba States). In this study we surveyed the fish fauna of the humid forest enclaves in the tablelands of Ibiapaba and Araripe, based on samples collected in the rainy season (March and April) between 2009 and 2014. The 45 sampling points covered rivers, streams and reservoirs in five river basins belonging to three ecoregions. The species were listed according to drainage divide, and endemism was determined for each ecoregion and for the Caatinga. Our area was more species-rich (n=59) than Borborema (n=27). The samples included five introduced species and 29 species endemic to the Caatinga (49.1% of the sampled species). The distribution of Parotocinclus haroldoi was expanded to the Mid-Northeastern Caatinga ecoregion (Timonha river basin, Ceará State). Our study intends to make a significant contribution to current knowledge of the ichthyofauna in humid highland forest enclaves of semiarid Northeastern Brazil, identified as a priority in the conservation of the biodiversity in the Caatinga.<hr/>Resumo Florestas úmidas são enclaves de Mata Atlântica em regiões elevadas inseridas no bioma Caatinga que surgiram no Pleistoceno em eventos interglaciais. Esses ecossistemas abrigam alta diversidade de espécies para diversos táxons e elevadas taxas de endemismo. A maioria dos levantamentos de peixes nesses ecossistemas foi realizada no Planalto da Borborema, nos Estados de Pernambuco e Paraíba. Dessa forma, visando conhecer a ictiofauna de dois enclaves de florestas úmidas no nordeste brasileiro, foram feitas coletas no período chuvoso (Março e Abril) entre 2009 e 2014 no Planalto da Ibiapaba e na Chapada do Araripe. Foram amostrados 45 pontos em rios, riachos e reservatórios em cinco bacias hidrográficas e três ecorregiões. A lista de espécies por drenagem e o endemismo foi definido para cada ecorregião e para a Caatinga. A riqueza de peixes (59 espécies) foi superior quando comparada a dos enclaves da Borborema (27), com cinco espécies introduzidas e 29 endêmicas para a Caatinga, o que representa 49,1% das espécies capturadas. Destaca-se a expansão de ocorrência de Parotocinclus haroldoi para a ecorregião do Mid-Northeastern Caatinga, na microbacia do rio Timonha, no Estado do Ceará. Este estudo pretende contribuir com informações inéditas para o conhecimento ictiofaunístico dos ecossistemas aquáticos dos brejos de alitude do semiárido brasileiro, apontadas como prioritárias para conservação da biodiversidade da Caatinga. <![CDATA[Cantos de anúncio e corte de Dendropsophus nanus (Boulenger, 1889) (Anura: Hylidae) de sua localidade tipo (Resistencia Argentina)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400501&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Dendropsophus nanus was described from Resistencia, Argentina. The species distribution is widespread in South America east of the Andes. Despite its wide distribution, little information about its advertisement call is available in the literature. Call descriptions from type localities are especially important for the resolution of taxonomic issues, as well as for intraspecific comparisons. Herein we describe the advertisement and the male courtship calls of D. nanus from its type locality. The advertisement call of D. nanus is composed of two types of pulsed notes, herein referred to as “note A” (long note) and “note B” (short note), both with similar dominant frequencies, but different durations. The courtship call is formed by notes that are similar to notes A of the advertisement call, but emitted at lower amplitude. Previous studies demonstrated that the complex call of Eleutherodactylus coqui and Geocrinia victoriana convey separated messages to male and female. Although several previous experiments have been conducted to assess the acoustic interactions of some species of Dendropsophus, more studies are necessary to understand the functions of the two notes of the advertisement call of D. nanus and the calls of other species of the D. microcephalus group.<hr/>Resumo Dendropsophus nanus foi descrito de Resistencia, Argentina. Essa espécie está amplamente distribuída na América do Sul a leste dos Andes. Apesar da ampla distribuição, poucas informações sobre seu canto de anúncio estão disponíveis em literatura. Descrições de cantos de localidades tipo são especialmente importantes para a resolução de problemas taxonômicos, assim como para comparações intraespecíficas. Aqui, nós descrevemos os cantos de anúncio e de corte do macho de D. nanus de sua localidade tipo. O canto de anúncio de D. nanus é composto por dois tipos de notas, aqui referidas como “notas A” (nota longa) e “notas B” (nota curta), ambas com frequência dominante similar, mas com diferenças nas durações. O canto de corte é formado por notas que são similares à nota A do canto de anúncio, mas emitidas com menor amplitude. Estudos anteriores demonstraram que os cantos complexos de Eleutherodactylus coqui e Geocrinia victoriana transmitem mensagens separadas para machos e fêmeas. Embora vários experimentos anteriores terem sido realizados a fim de avaliar as interações acústicas de algumas espécies de Dendropsophus, mais estudos são necessários para entender as funções das duas notas do canto de anúncio de D. nanus e dos cantos de outras espécies do grupo de D. microcephalus. <![CDATA[Galls of <em>Cecidoses eremita</em> Curtis and <em>Eucecidoses minutanus</em> Brèthes (Lepidoptera: Cecidosidae) in Magdalena, Buenos Aires Province: preliminary study and associated fauna]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400502&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract In Argentina, five galling species of the family Cecidosidae (Lepidoptera), including Cecidoses eremita Curtis and Eucecidoses minutanus Brèthes, have been cited. This note reports a preliminary study of their galls in "molles" (Schinus longifolius (Lindl.) Speg.) of Magdalena (Buenos Aires, Argentina). In April 2013, galls of C. eremita and E. minutanus were censused in randomly selected "molles". In April and December 2013, randomly selected galls were then collected and transported to our laboratory in hermetic bags, and conserved at -18 ºC until examination. Maximum diameter and wall thickness of collected galls were measured. About 84% of the observed "molles" (103/123) had galls of C. eremita and/or E. minutanus. The median of galls per tree was 12 (Q1=6; Q3=22). Eucecidoses minutanus had galls with smaller diameter (U11;53= 583; P&lt;0.05) and thinner wall (U10;52=506.5; P&lt;0..05) than C. eremita. In open galls, we found Pseudoescorpionida, Araneae (Segestriidae and Salticidae), and larvae of Lepidoptera and Hymenoptera. Within closed galls, we found adults of Torymidae and Chalcidoidea, and larvae of Ichneumonoidea.<hr/>Resumen En Argentina se registran cinco especies cecidógenas de la familia Cecidosidae (Lepidoptera), entre ellas Cecidoses eremita Curtis y Eucecidoses minutanus Brèthes. Se reporta un estudio preliminar de agallas de estas dos especies en "molles" (Schinus longifolius (Lindl.) Speg.) de Magdalena (Buenos Aires). En abril de 2013 se censaron las agallas de C. eremita y E. minutanus en molles seleccionados al azar. En abril y diciembre de 2013, se colectaron mediante muestreo aleatorio agallas de ambas especies, se trasladaron en bolsas herméticas y se conservaron a -18 ºC hasta ser examinadas. Se midieron el diámetro máximo y el grosor de la pared. Un 84% de los molles observados (103/123) presentaron agallas de C. eremita y/o E. minutanus. La mediana de agallas cerradas por árbol fue 12 (Q1=6 y Q3=22). Las agallas de E. minutanus presentaron un diámetro menor (U11;53= 583; P&lt;0,05) y una pared más delgada (U10;52=506,5; P&lt;0,05) que las de C. eremita. Los organismos asociados a las agallas abiertas fueron Pseudoescorpionida, Araneae (Segestriidae y Salticidae), y larvas de Lepidoptera y de Hymenoptera. Dentro de las agallas cerradas se encontraron adultos de Torymidae y de Chalcidoidea, y larvas de Ichneumonoidea. <![CDATA[Densidade da jaguatirica em um ambiente semiárido no nordeste do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400503&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Ocelots play a key role in ecological communities as mesopredators affecting the lower trophic level and other mesopredators. They show great variability in ecological traits across their distribution, but knowledge of this species is missing in several regions where it occurs. Here, we present the first study of ocelot in the Brazilian semiarid of Caatinga. Arid habitats might keep carnivore population density low and therefore vulnerable to environmental shocks and to human-induced changes, at risk of local extinction. To assess their population status, we used camera traps between September 2009 and January 2010. We estimated the density of ocelots using a spatially explicit capture-recapture method (SECR) to be 3.16 ± 0.46 individuals per 100 km2. This is a low-density estimate for ocelots, which might reflect the harsh conditions of the arid habitat. A longer population study of the ocelot can answer if this low population density is enough for a long-term persistence of this species in this and other arid environments.<hr/>Resumo Jaguatiricas possuem um papel fundamental em comunidades ecológicas como mesopredadores, afetando níveis tróficos inferiores e também outros mesopredadores. Esta espécie possui uma grande variabilidade em suas características ecológicas em toda a sua distribuição, no entanto, o conhecimento desta espécie possui lacunas em vários locais onde ela ocorre. Neste trabalho, nós apresentamos o primeiro estudo desta espécie no semiárido brasileiro da Caatinga. Ambientes áridos podem afetar negativamente as espécies carnívoras e, aliado a alterações antrópicas, esta espécie pode ser levada a extinção local se sua densidade populacional é baixa. Portanto, para verificar o nível populacional da jaguatirica em uma região protegida da Caatinga, instalamos armadilhas fotográficas, entre setembro de 2009 e janeiro de 2010. Com os dados obtidos, calculamos a densidade desta espécie através de métodos espacialmente explícitos (SECR). A densidade estimada da jaguatirica foi de 3.16 ± 0.46 indivíduos por 100 km2. Esta estimativa é muito baixa para esta espécie, o que pode ser um reflexo das condições áridas deste ambiente. Um estudo populacional de maior duração pode ajudar a responder se esta baixa densidade é o suficiente para a persistência desta espécie a longo prazo tanto neste, quanto em outros ambientes áridos onde ela ocorre. <![CDATA[Biologia reprodutiva de Artibeus fimbriatus Gray 1838 (Chiroptera) no limite sul de sua distribuição geográfica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400504&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Bats of the Phyllostomidae family exhibit different reproductive patterns in Neotropical regions and the strategy adopted depends on the regional climate. Here we studied the reproductive biology of Artibeus fimbriatus at the southern limit of their distribution in Brazil. This region has no rainy season, and the climate is characterized by high temperatures and variable photoperiods. We examined 129 A. fimbriatus females over several months, and used histological procedures where necessary in order to determine whether bats were pregnant. Females exhibited a long reproductive period and were pregnant from June until February. The reproduction events were found to be dependent on the photoperiod, but independent of annual accumulated precipitation. Our results show that at the southern limit of their distribution, A. fimbriatus exhibit seasonal-dependent reproductive patterns, with parturition events occurring during spring and summer, in which the days are longer and temperature is warmer.<hr/>Resumo Os morcegos Phyllostomidae apresentam diferentes padrões reprodutivos no Neotropico e a estratégia adotada depende do clima regional. Neste trabalho nós estudamos a biologia reprodutiva de A. fimbriatus no Brasil, na região que determina o limite sul de sua distribuição geográfica, onde não há estação chuvosa e o clima é caracterizado por variações na temperatura e fotoperíodo. Nós examinamos 129 fêmeas de A. fimbriatus e utilizamos procedimentos histológicos, quando necessário, para classificar as fêmeas como prenhe ao longo dos meses. As fêmeas exibem um longo período reprodutivo e estão grávidas de junho até fevereiro. Nossos resultados mostram que as fêmeas de A. fimbriatus apresentam uma estratégia reprodutiva que é dependente da sazonalidade com os nascimentos ocorrendo quando os dias são mais longos e a temperatura é maior (primavera e verão), no limite sul de sua distribuição geográfica. <![CDATA[Chave de identificação para licófitas e samambaias dos Núcleos Picinguaba e Santa Virgínia, Parque Estadual da Serra do Mar, Ubatuba, SP, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032016000400801&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract This work contributes to the knowledge of the fern and lycophytes diversity in the Picinguaba and Santa Virginia Nuclei, Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), Ubatuba, São Paulo, Brazil, as well as to provide subsidies to identification of the found taxa in these areas. In total, 30 collecting expeditions were conducted and the vouchers were deposited at UEC Herbarium. We have identified 135 species distributed in 53 genera and 19 families for both areas. The most representative families were Polypodiaceae (28 species) and Dryopteridaceae (19 species), whereas Asplenium (12 species), Blechnum and Elaphoglossum (8 species each) were the most important genera. Epiphytic species predominated (62 overall), probably due to the presence of favorable habitats. Among the taxa, 41 are considered endemic from Brazil, 35 of them endemic to the Brazilian Atlantic Forest. Five species are classified as vulnerable according to the “Official list of endangered species in the State of São Paulo”: Elaphoglossum macahense (Fée) Rosenst., Anetium citrifolium (L.) Splitg., Asplenium muellerianum Rosenst., Cyathea glaziovii (Fée) Domin, and Thelypteris angustifolia (Willd.) Proctor, which emphasizes the importance of preservation areas such as the Parque Estadual da Serra do Mar. An identification key has been elaborated to help with the recognition of these groups in Picinguaba and Santa Virgínia Nuclei.<hr/>Resumo Este trabalho visa contribuir para o conhecimento da diversidade de licófitas e samambaias ocorrentes nos núcleos Picinguaba e Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), Ubatuba, SP, Brasil, bem como fornecer subsídios para a identificação dos táxons encontrados nestas áreas. Ao todo, foram realizadas 30 expedições de coleta e o material botânico encontra-se depositado no Herbário UEC. Foram identificadas 135 espécies, 19 famílias e 53 gêneros para as duas áreas. As famílias mais representativas foram Polypodiaceae (28 espécies) e Dryopteridaceae (19 espécies), enquanto Asplenium (12 espécies), Blechnum e Elaphoglossum (8 espécies cada) foram os gêneros melhor representados. As espécies epífitas predominaram (62 ao todo), provavelmente devido à presença de hábitats favoráveis. Dos táxons encontrados, 41 são considerados endêmicos do Brasil, sendo 35 deles endêmicos da Mata Atlântica brasileira; cinco espécies são classificadas como vulneráveis, conforme a “Lista oficial de espécies ameaçadas de extinção no Estado de São Paulo”: Elaphoglossum macahense (Fée) Rosenst., Anetium citrifolium (L.) Splitg., Asplenium muellerianum Rosenst., Cyathea glaziovii (Fée) Domin e Thelypteris angustifolia (Willd.) Proctor, o que ressalta a importância de áreas de preservação como o Parque Estadual da Serra do Mar, no contexto conservacionista. Uma chave de identificação foi elaborada para contribuir no reconhecimento destes grupos nos núcleos Picinguaba e Santa Virgínia.