Scielo RSS <![CDATA[Biota Neotropica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1676-060320150003&lang=pt vol. 15 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Anuros da região do Médio Rio Jaguaribe, estado do Ceará, Nordeste do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The Middle Jaguaribe River region is a poorly sampled area in the Caatingas domain, located in the eastern Ceará State, northeastern Brazil. The Brazilian government agencies considered this region as a priority area for conservation and inventories. In order to fill this biodiversity knowledge gap, we conducted a ten-day rapid inventory of the anuran fauna from April 11 to 20, 2014, surveying different physiognomies of the region. We recorded 19 anuran species belonging to five families: Bufonidae (2), Hylidae (5), Leptodactylidae (9), Microhylidae (2) and Odontophrynidae (1). Most inventories of Caatinga amphibians published to date have been conducted inside protected areas and/or of high altitude (mesic areas known as "brejos de altitude"). The list we present herein contributes to the knowledge of lowland Caatinga sites outside protected areas. We discuss our results in light of taxonomic and geographic features of the anurans sampled.<hr/>A Região do Médio Rio Jaguaribe é uma área pobremente amostrada no domínio das Caatingas, localizada no leste do Estado do Ceará, Nordeste do Brasil. O Ministério do Meio Ambiente considera esta região como uma área prioritária para conservação e realização de inventários. Com o objetivo de preencher esta lacuna do conhecimento sobre a biodiversidade, nós conduzimos um inventário rápido da anurofauna de dez dias de 11 a 20 de Abril de 2014, amostrando diferentes fisionomias da região. Nós registramos 19 espécies de anfíbios anuros pertencentes a cinco famílias: Bufonidae (2), Hylidae (5), Leptodactylidae (9), Microhylidae (2) e Odontophrynidae (1). A maioria dos inventários de anfíbios na Caatinga publicados até o presente momento foram conduzidos em áreas de proteção e/ou de áreas de altitude (áreas mésicas conhecidas como “Brejos de Altitude”). A presente lista contribui para o conhecimento de áreas de baixada da Caatinga fora das áreas protegidas. Nós discutimos os resultados è luz de características taxonômicas e biogeográficas dos anuros amostrados. <![CDATA[Padrão atual de distribuição de <em>Biomphalaria tenagophila</em> e <em>Biomphalaria straminea</em> nos setores norte e sul da planície fluvial costeira do Estado de São Paulo, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032015000300401&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt We analyze the current distribution of snails from genus Biomphalaria in the north and south of the coastal fluvial plain in the state of São Paulo, which is part of a large coastal floodplain. Data from twenty-nine collection sites confirmed that the freshwater body in both regions is colonized by Biomphalaria tenagophila and Biomphalaria straminea, which are natural intermediate hosts of Schistosoma mansoni. The abundance of B. straminea in collection sites where only B. tenagophila had previously been recorded indicates the potential for B. straminea to expand in the region. While quantitative analysis of the number of specimens per species showed that local growth of B. tenagophila populations occurs during periods with little rainfall, there is a greater risk of B. tenagophila populations spreading between different water bodies during rainy periods, when heavy rainfall results in water levels rising in the main rivers and flooding caused by water flowing from the Serra do Mar mountain range to the coastal plain. The temperature increase caused by global climate changes and the consequent increasing frequency of high-water levels and floods can be expected to affect the distribution of these snails on the coastal fluvial plain, leading to the risk of a change in the autochthonous transmission pattern of schistosomiasis in the region.<hr/>Neste trabalho analisamos a distribuição atual de caramujos do gênero Biomphalaria nos setores norte e sul da planície fluvial da costa litorânea de São Paulo. A região está inserida numa extensa planície costeira inundável. Os dados de 29 sítios de coletas confirmam que a coleção de água doce em ambos os setores é colonizada por Biomphalaria tenagophila e Biompalaria straminea. Ambas as espécies são hospedeiras intermediárias naturais do Schistosoma mansoni. A abundânciade B. straminea em sítios de coleta em que foram registrados recentemente apenas B. tenagophila, indica o potencial de expansão de B. straminea na região. A análise quantitativa de espécimes/espécie demonstra que o crescimento local das populações de B. tenagophila ocorre em períodos de baixa pluviosidade. Há maior risco de dispersão das populações de B. tenagophila entre diferentes coleções de água em períodos úmidos, quando a alta pluviosidade promove a cheia dos principais rios e inundações decorrentes do escoamento de água da Serra do Mar para a planície costeira. O aumento da temperatura causada por alterações climáticas globais, e consequentemente o aumento de cheias e inundações, deve interferir na distribuição dos caramujos na planície fluvial do litoral, com risco de alteração na transmissão autóctone da esquistossomose nesta região.