Scielo RSS <![CDATA[Biota Neotropica]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1676-060320110001&lang=es vol. 11 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>The Brazilian cerrado is not a biome</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100001&lng=es&nrm=iso&tlng=es É importante definirmos corretamente um termo, porque pode haver implicações práticas e imediatas. Dois conceitos importantes para serem definidos acuradamente são os de "cerrado" e de "bioma". Da maneira como vem sendo usado no Brasil, o conceito de bioma adquiriu erroneamente uma conotação florística. Na verdade, o conceito de bioma é similar ao de formação vegetal, mas leva em conta a associação da vegetação com a fauna e com os microrganismos. Assim, por um lado, o conceito de bioma é fisionômico e funcional, isto é, levam-se em conta a aparência geral da vegetação e aspectos como os ritmos de crescimento e reprodução; por outro, o conceito não é florístico, isto é, a afinidade taxonômica das espécies que aparecem em várias unidades de um mesmo bioma é irrelevante. Para sermos coerentes com toda a literatura internacional e usarmos o conceito de bioma acuradamente, devemos considerar o cerrado sensu lato como formado por três biomas: o campo tropical (campo limpo), a savana (campo sujo, campo cerrado e cerrado sensu stricto) e a floresta estacional (cerradão).<hr/>It is important to define correctly a given concept, because there may be immediate and practical implications. Two important concepts to be accurately defined are "cerrado" and "biome". As used in Brazil, the concept of biome has erroneously acquired a floristic meaning. As a matter of fact, the concept of biome is close to that of vegetation form, but takes into account the association between the vegetation and the animals and microorganisms. Thus, on the one hand, the concept of biome is physiognomic and functional, that is, it takes into account the general aspect of the vegetation, growth patterns, and reproduction patterns; on the other hand, it is not floristic, that is, the taxonomic affinities of the species that occur in different regions of the same biome are irrelevant. To be coherent with international literature and use accurately the concept of biome, we should consider the Brazilian cerrado as being composed of three biomes: tropical grassland (campo limpo), savanna (campo sujo, campo cerrado, and cerrado sensu stricto), and seasonal forest (cerradão). <![CDATA[<b>Mites and leaf domatia</b>: <b>no evidence of mutualism in <i>Coffea arabica</i> plants</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100002&lng=es&nrm=iso&tlng=es We conducted experiments by blocking off pit-like domatia from old and new leaves of Coffea arabica L., using tiny resin drops, to investigate the role of domatia on i) mite abundance at the community level and on ii) leaf damages. More than 77% of the mites collected were predators, whereas 19 and 3.3% were omnivores and phytophages, respectively. Domatia blockage treatment had no influence either on mite abundances or leaf damages. However, predatory and omnivorous mites were more abundant on new than on the old leaves; phytophagous mites occurred at very low density and occupied only plants having open domatia. The absence of mutualism between mites and C. arabica probably occurred because the entrances of domatia were too small and did not enable the entry of fitoseid predators in these structures.<hr/>Domácias são pequenas estruturas presentes na junção entre as nervuras principal e secundárias das folhas de muitas espécies de plantas, que podem mediar interações mutualísticas entre ácaros e plantas. Em experimento, nós bloqueamos as domácias em formato de covas de folhas novas e velhas de Coffea arabica L. com gotas de resina, a fim de investigar o seu papel i) na abundância de ácaros na comunidade e ii) nos danos foliares. Mais de 77% dos ácaros coletados são predadores, enquanto 19 e 3,3% são onívoros e fitófagos, respectivamente. Não houve influência do bloqueio das domácias tanto na abundância quanto nos danos foliares. Entretanto, os ácaros predadores e micófagos foram mais abundantes nas folhas novas do que nas velhas; os ácaros fitófagos ocorreram em pequena densidade e ocuparam somente as plantas com domácias abertas. A ausência de mutualismo entre os ácaros e plantas de C. arabica pode ter ocorrido porque as entradas das domácias analisadas eram muito pequenas, não permitindo a entrada dos predadores fitoseídeos nessas estruturas. <![CDATA[<b>Updated compilation of bat species (Chiroptera) for the Brazilian Amazonia</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100003&lng=es&nrm=iso&tlng=es O Brasil abriga cerca de 15% da riqueza de morcegos do planeta, e grande parte desta riqueza está presente no bioma Amazônia. Apresentamos aqui uma compilação atualizada das espécies de morcegos da Amazônia Legal Brasileira, com registros formais de 146 espécies, distribuídas em nove famílias, e 64 gêneros. Pelo menos 46 destas espécies têm, até o momento, a ocorrência restrita ao bioma amazônico. O Pará é o estado com o maior número de espécies registradas (120), enquanto que a porção amazônica do Maranhão apresenta apenas 21 espécies. Nove espécies foram registradas em todos os estados amazônicos e 28 são conhecidas em apenas um estado. A lista de espécies de morcegos para a região não está esgotada e é bastante plausível que a Amazônia Brasileira contenha mais de 160 espécies de morcegos. Apontamos áreas prioritárias para a realização de inventários para morcegos na região, e discutimos alguns fatores que podem contribuir para o aumento do conhecimento da quiropterofauna amazônica.<hr/>Brazil holds nearly 15% of world's bat species richness, and most of it is present in the Amazonian biome. Here we present an updated compilation of bat species for the Brazilian Amazonia, with records of 146 species, belonging to nine families and 64 genera. At least 46 of those species are currently restricted to the Amazonian biome. Pará State is the species richest (120 spp.) and the Amazonian portion of Maranhão the least (21 spp.). Nine species were recorded in all the Amazonian States, and 28 are restricted to a single state. The species list for the region is not yet completed and is very likely that the Brazilian Amazonia holds more than 160 species of bats. We indicated priority areas for inventories in the region, and discuss some factors that can contribute to a further increase in the knwoledge of the regional bat fauna. <![CDATA[<b>Cleaning activity and fish clients of <i>Elacatinus figaro</i> (Pisces: Gobiidae) on coral reefs of Parrachos de Muriú, Northeastern Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100004&lng=es&nrm=iso&tlng=es Peixes limpadores removem ectoparasitas, tecido doente ou ferido, muco e escamas da superfície corporal de outros peixes, sendo portanto de fundamental importância para a manutenção do equilíbrio e da saúde dos peixes do ecossistema recifal. Na costa brasileira são registradas 24 espécies de peixes limpadores, das quais se destaca Elacatinus figaro, uma das espécies de limpadores mais especializada. Este estudo registrou a diversidade de clientes e o período de atividade de limpeza de Elacatinus figaro nos recifes de coral dos Parrachos de Muriú, Rio Grande do Norte. Foram registradas 21 espécies de clientes pertencentes a 11 famílias, das quais 15 espécies (68,4% do total de espécies) são ativas durante o dia, cinco (25,3%) têm atividade noturna e uma (5,3%) atividade diurna e noturna. Os clientes mais frequentes de E. figaro foram espécies de Haemulidae (25,6%) e Pomacentridae (22,8%) e a categoria trófica planctófago/invertívoro foi a mais representativa (23,6%). A atividade de limpeza teve início entre 05h14 e 06h28 e término entre 17h13 e 17h25. Os tamanhos dos clientes de E. figaro variaram de 7-40 cm com média de 12-30 cm de comprimento total. Um total de 127 ± 3 interações de limpeza e 34 ± 1,7 minutos utilizados na limpeza por estação por dia (2-6 indivíduos de E. figaro) foi registrado<hr/>Cleaner fishes remove ectoparasites, injured tissue, mucus and scales from the body surface of other fishes. This behavior is important for the maintenance and health of reef fish species. In the Brazilian coast there are 24 cleaner fish species, with Elacatinus figaro (a goby endemic to Brazil) being recognized as one of the most specialized. This study records the diversity of clients and the daily cleaning activity of Elacatinus figaro on coral reefs of Parrachos de Muriú, Rio Grande do Norte, Northeast Brazil. A total of 21 species belonging to 11 families were recorded, with 15 species of clients (68.4% of total) active during the day, five (25.3%) with nocturnal activity and one (5.3%) with diurnal and nocturnal activity. The most frequent clients recorded were grunts (Haemulidae; 25.6% of all cleaning events) and damselfishes (Pomacentridae; 22.8%), whereas planktivores/invertivores was the most frequently attended trophic category (23.6%). Cleaning activity started between 05h14-06h28 AM and ended between 5h13-5h25 PM. Size of clients ranged 7-40 cm (total length) and most individuals were medium-sized (12-30 cm). A total of 127 ± 3 cleaning events and 34 ± 1.7 minutes of cleaning activity were estimated per cleaning station per day (2-6 individuals of E. figaro). <![CDATA[<b>Woody community dynamics of a gallery forest in the transition Cerrado-Amazon Forest in Eastern Mato Grosso, over a seven year period (1999 to 2006)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100005&lng=es&nrm=iso&tlng=es O estudo foi realizado na floresta de galeria do Córrego Bacaba (14º 43' 12,2" S e 52º 21' 36,7" W), na transição Cerrado-Floresta Amazônica em Nova Xavantina, Mato Grosso. O objetivo foi avaliar e comparar a dinâmica da comunidade lenhosa de três porções da floresta localizadas em um gradiente topográfico (alto, meio e baixo) em um período de sete anos. O inventário consistiu de 141 parcelas permanentes de 10 × 10 m distribuídas nas três porções da floresta, onde foram medidos os indivíduos com CAP > 15 cm, em 1999 e 2006. Foram calculados os parâmetros de dinâmica e o incremento periódico anual (IPA), com base no número de indivíduos e na área basal. Nas três porções de floresta a mortalidade foi superior ao recrutamento. A porção do baixo foi a mais dinâmica, pois apresentou a maior taxa de mortalidade (6,84%) e o maior recrutamento (4,73%). A elevada dinâmica da floresta deve-se, provavelmente, ao estágio de sucessão intermediário no qual ela se encontra e às diferentes condições do ambiente conforme a topografia. Os valores do IPA de algumas espécies comuns às três porções de floresta permitiram confirmar que ocorrem diferenças no incremento de uma porção para outra, indicando que algumas espécies apresentam restrições e outras são beneficiadas para crescer em determinados ambientes. Por outro lado, algumas espécies apresentaram valores de IPA similares nas três porções da floresta, confirmando plasticidade às diferentes condições ambientais. As espécies estudadas apresentaram taxas distintas de recrutamento, mortalidade e incremento relacionadas aos grupos ecológicos e à localização topográfica. Sugere-se que o gradiente topográfico e a inundação sazonal contribuem para posicionar esta comunidade entre as florestas tropicais mais dinâmicas.<hr/>The study was carried out on the gallery forest of the Bacaba stream (14º 43' 12.2" S and 52º 21' 36.7" W), in the transition between Cerrado and Amazon Forest in Nova Xavantina, Mato Grosso State, Brazil. The objective was to evaluate and compare the dynamics of the woody community at three sections of the forest (upper, middle and lower) in a topographic gradient over a seven year period. The inventory consisted of 141 permanent plots (10 × 10 m) distributed in the three sections where all individuals > 15 cm girth at breast height were recorded in 1999 and 2006. Based in density and basal area, the Periodic Annual Increment (PAI) and dynamics parameters were calculated. In all forest sections the mortality was higher than recruitment. The lower section was the most dynamic, because presented the higher mortality (6.84%) and recruitment (4.73%) rates. The community was dynamic, probably due to its current intermediary successional stage and the different environmental conditions depending on the topography. The PAI values of the species in common with all sections confirm differences in increment, indicating that some have restrictions and others benefit to grow in certain environments. On the other hand, some species had similar PAI values in the three forest sections, confirming a plasticity to adapt to different environmental conditions. The species presented different recruitment, mortality and increment rates, related to the ecological groups and topographic position. We suggest that the topographic gradient and seasonal flooding contribute to include this community among the most dynamic tropical forests. <![CDATA[<b>Food resources used by fishes and trophic structure of four stretches in Capivara reservoir (Paranapanema River)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100006&lng=es&nrm=iso&tlng=es Foi avaliada a dieta das principais espécies de peixes e a estrutura trófica de três trechos no reservatório de Capivara, no Rio Paranapanema, localizados em Porecatu, Cruzália e Cinzas e de um trecho que sofre sua influência, no Rio Tibagi. A dieta destas espécies, pela composição percentual, com os itens alimentares agrupados foi: detritos e insetos aquáticos em três trechos (Cinzas, Cruzália e Porecatu) e crustáceos e insetos aquáticos no trecho Tibagi. Pelo Índice Alimentar (IAi) determinou-se os alimentos principais para cada espécie, e de acordo com eles, as espécies foram classificadas em seis categorias tróficas: carcinófaga, detritívora, herbívora, insetívora, onívora e piscívora. No trecho Tibagi foram verificadas seis categorias; no trecho Cinzas cinco e em Cruzália e Porecatu, quatro. As espécies generalistas/oportunistas: Astyanax altiparanae, Moenkhausia intermedia e Pimelodus maculatus mudaram de categoria trófica conforme o trecho. Plagioscion squamosissimus, piscívora em Porecatu e Cruzália, mudou para carcinófaga nos trechos Tibagi e Cinzas. A estrutura trófica, assim como a composição das principais espécies em abundância de exemplares, foi distinta em cada trecho, onde ocorreu o predomínio de três espécies, tendo sempre entre elas uma das espécies introduzidas.<hr/>The diet of the main fish species was evaluated from three stretches located in the Capivara reservoir, Paranapanema River and from one stretch on Tibagi River, the latter under the reservoir influence. The diet of these species, by the percentage composition, with the food items grouped was distinct: detritus and aquatic insects in three stretches (Cinzas, Cruzália and Porecatu); crustaceans and aquatic insects in Tibagi stretch. The fish species were grouped in six trophic groups, according to the main food items consumed determined by the Alimentary Index (IAi): carcinophagous, detritivore, herbivore, insectivore, omnivore and piscivore. All the six trophic categories have been identified among the fishes from the Tibagi stretch, five in Cinzas stretch, whereas four categories among fishes from Cruzália and Porecatu. The generalist/oportunist species Astyanax altiparanae, Moenkhausia intermedia and Pimelodus maculatus were included in diferent trophic categories according to the stretch. Plagioscion squamosissimus, piscivore in Porecatu and Cruzália, shifted to carcinophagy in the Tibagi and Cinzas stretches. The trophic structure and the abundance of the main fish species were different in each stretch, with the predominance of three species in each one, and always one of the introduced species figured among the three. <![CDATA[<b>Dynamics of the woody community of a typical cerrado in Northeastearn Mato Grosso, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100007&lng=es&nrm=iso&tlng=es O objetivo do trabalho foi analisar as mudanças na comunidade lenhosa em um período de quatro anos. Foram estabelecidas 50 parcelas permanentes de 10 × 10 m onde foram amostrados todos os indivíduos com diâmetro a 30 cm acima do solo (DAS 30 cm) > 5 cm em 2002 e em 2006. No inventário de janeiro de 2002, foram encontrados 945 indivíduos pertencentes a 77 espécies, 65 gêneros e 35 famílias ao passo que em janeiro de 2006 foram 1.106 indivíduos distribuídos em 80 espécies, 66 gêneros e 36 famílias. A diversidade de espécies e a estrutura diamétrica da comunidade não diferiram no período. As taxas de mortalidade (4,01% ano-1) e de perda de área basal (0,68% ano-1) foram compensadas pelas taxas de recrutamento (6,67% ano-1) e de ganho de área basal (2,26% ano-1), indicando a manutenção da comunidade como aparentemente estável. O incremento periódico anual (IPA) da comunidade foi de 0,31 cm ano-1, sendo superado pelo IPA de Euplassa inaequalis, Kielmeyera rubriflora e Byrsonima coccolobifolia (0,72, 0,49 e 0,47 cm ano-1, respectivamente), indicando o potencial de crescimento de tais espécies como importante para estratégias de recuperação de áreas degradadas. A ausência de fogo no período estudado pode ter sido o fator responsável pela dinâmica da vegetação do cerrado estudado, favorecendo o estabelecimento de algumas espécies lenhosas e proporcionando aumento em densidade e biomassa.<hr/>The objective of the study was to investigate changes in the woody plant community in a four-year period. It was established 50 permanent plots of 10 × 10 m and all individuals with diameter above ground 30 cm (DAG 30 cm) > 5 cm were sampled in 2002 and 2006. In the inventory of January 2002, were found 945 individuals belonging to 77 species, 65 genera and 35 families and in January 2006, were 1,106 individuals, 80 species, 66 genera and 36 families. Community species diversity and diameter structure did not change within the period. Mortality rates (4.01% year-1) and basal area losses (0.68% year-1) were offset by recruitment (6.67% year-1) and gain (2.26% year-1), indicating community maintenance as stable apparently. The periodic annual increment (PAI) of the community was 0.31 cm year-1, being overcome by the PAI of Euplassa inaequalis, Kielmeyera rubriflora and Byrsonima coccolobifolia (0.72, 0.49 and 0.47 cm year-1, respectively), indicating the growth potential of such species as important for recovery strategies on degraded areas. The absence of fire during the study period may have been the main factor behind the dynamics of the vegetation of the studied cerrado, favoring the establishment of some woody species and providing increase in density and biomass. <![CDATA[<b>Anuran fauna of the restinga forest of the Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Southeastern Brazil</b>: <b>species composition and breeding site utilization</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100008&lng=es&nrm=iso&tlng=es O Parque Estadual da Ilha do Cardoso é uma área de grande importância para a conservação, pois abriga diferentes ecossistemas costeiros, como manguezais, dunas, restingas e mata atlântica de encosta, que, historicamente, estiveram sob forte pressão antrópica. A identificação duvidosa e a descoberta de novas espécies da anurofauna em ambientes costeiros, evidencia a escassez de estudos nessas regiões. Inventariamos a anurofauna da floresta de restinga do Parque Estadual da Ilha do Cardoso entre outubro de 2005 e outubro de 2007, por meio de 25 viagens mensais de dois dias de duração. Foram utilizados dois métodos: procura visual ativa em uma parcela permanente de 10 ha e procura visual e auditiva em nove sítios de reprodução. A anurofauna da área de estudo é composta por 17 espécies pertencentes às famílias Bufonidae (2 espécies), Craugastoridae (1), Hylidae (10), Leiuperidae (1), Leptodactylidae (2) e Microhylidae (1). A riqueza estimada foi de 17,77-17,96, o que mostra que nosso esforço amostral foi suficiente para registrar praticamente toda a anurofauna presente nessa formação de restinga. Essa riqueza pode ser considerada elevada quando comparada à de outras áreas de restinga, principalmente aquelas dotadas de vegetação menos estruturada. O predomínio da família Hylidae é característico de todas as localidades da região neotropical. Nenhuma espécie acha-se incluída nas listas de espécies ameaçadas de extinção do estado de São Paulo e do Brasil, mas Aparasphenodon bokermanni é considerada pouco conhecida ("Data Deficient") pela IUCN, e outras três espécies (Dendrophryniscus leucomystax, Haddadus binotatus e Itapotihyla langsdorffii) apresentam populações em declínio. Essas informações revelam a importância da floresta de restinga da Ilha do Cardoso para a manutenção de populações de anuros. Uma análise de agrupamento de 14 espécies que utilizaram nove sítios reprodutivos evidenciou três grupos, sendo o hidroperíodo o principal fator na determinação das similaridades. Conclui-se que a preservação de corpos d'água com diferentes fisionomias é essencial para a conservação de populações viáveis de anuros.<hr/>The Parque Estadual da Ilha do Cardoso is of great concern to conservation because it includes several coastal ecosystems, like mangroves, sand dunes, restingas, and Atlantic Rainforest, all of them under human pressure since Brazil discovery. The anuran fauna of Brazilian restingas remains poorly known; the discovery of new species and the dificulties to determine the anurans reflect the rarity of studies in these areas. We provide here a updated list of amphibians from the restinga Forest of the Parque Estadual da Ilha do Cardoso. Our inventory was conducted from October 2005 and October 2007, totaling 25 two-days trips. Two methods were applied: visual encounter survey in a 10 ha permanent plot and visual and acoustic survey in nine sites used by anurans for reproduction. The anuran fauna of the study site is composed by 17 species belonging to the families Bufonidae (2 species), Craugastoridae (1), Hylidae (10), Leiuperidae (1), Leptodactylidae (2), and Microhylidae (1). Estimated species richness was 17.77-17.96, which suggests our sampling effort was enough to adequately sample the anuran assemblage present in the area. This richness can be considered high when compared to the richness of other restinga areas, especially those with less structured vegetation. The dominance of the family Hylidae is common to all neotropical localities. None species is included in the lists of endangered species from the state of São Paulo and Brazil, but Aparasphenodon bokermanni is considered Data Deficient by IUCN, and other three species (Dendrophryniscus leucomystax, Haddadus binotatus and Itapotihyla langsdorffii) have decreasing populations. This information reveals the importance of the restinga forest of Ilha do Cardoso to the conservation of anuran populations. A cluster analysis of 14 species that used nine breeding sites resulted in three groups, and the hydroperiod can be considered the major factor influencing the similarities among species. We conclude that preserving water bodies with diferent physiognomies is essential for conserving viable anuran populations. <![CDATA[<b>Bats (Mammalia, Chiroptera) from Reserva Rio das Pedras, Rio de Janeiro, Southeastern Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es Uma lista das espécies de morcegos da Reserva Rio das Pedras, Município de Mangaratiba, foi elaborada através de capturas com redes de neblina, desde setembro de 1995 até junho de 2008, totalizando 242424 h.rede de esforço de captura. O total de 30 espécies de morcegos foi registrado em 1321 capturas e recapturas. As espécies predominantes foram Carollia perspicillata e Artibeus lituratus. Seis famílias foram registradas: Emballonuridae, Noctilionidae, Phyllostomidae, Thyropteridae, Vespertilionidae e Molossidae. Comparando com seis listas de espécies disponíveis de locais distantes até 100 km, a Reserva Rio das Pedras apresentou alta riqueza, diversidade e abundância de Phyllostominae, comprovando a relevância do local para a conservação dos morcegos.<hr/>A list of bats species from Reserva Rio das Pedras, Municipality of Mangaratiba, was performed using captures with mist nets, from September 1995 to June 2008, totaling 242424 h.net of capture effort. A total of 30 bat species were recorded in 1321 captures and recaptures. The predominant species were Carollia perspicillata and Artibeus lituratus. Six families were registered: Emballonuridae, Noctilionidae, Phyllostomidae, Thyropteridae, Vespertilionidae and Molossidae. Compared with six lists of species available from locations up to 100 km, Reserva Rio das Pedras showed high species richness, diversity and abundance of Phyllostominae, proving the relevance of the site for bats conservation. <![CDATA[<b>The fish fauna of the Jacaré-Guaçu River basin, Upper Paraná River basin</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100010&lng=es&nrm=iso&tlng=es This study aimed to evaluate the fish fauna composition and distribution in different environments, up- and downstream the Gavião Peixoto Dam, in the Jacaré-Guaçu River basin. Most of the sampled ichthyofauna is autochthonous, and the majority of the species belongs to the orders Characiformes and Siluriformes. The order Characiformes comprised most of the specimens caught, Astyanax altiparanae being the most abundant species. All the studied environments were characterized by the massive occurrence of accidental species and low similarity between their ichthyofauna. In general, a greater number of species and higher values of the diversity index were observed downstream of the dam. The fish diversity in the studied habitats was positively correlated with the water body depth, and negatively correlated with the water conductivity. This last correlation may be an indicative of the negative influence of the pollution of the Jacaré-Guaçu basin on the local fish fauna.<hr/>Este estudo teve como objetivo avaliar a composição e distribuição da ictiofauna em diferentes ambientes, a montante e a jusante da PCH Gavião Peixoto, na bacia do Rio Jacaré-Guaçu. A grande maioria da ictiofauna amostrada é autóctone e pertencente às ordens Characiformes e Siluriformes. A ordem Characiformes foi a que apresentou o maior número de espécimes capturados, sendo Astyanax altiparanae a espécie mais abundante em toda a bacia. Todos os ambientes estudados foram caracterizados pela alta ocorrência de espécies acidentais e apresentaram baixa similaridade entre suas ictiofaunas, principalmente quando comparados os ambientes a jusante com os ambientes a montante do barramento da PCH Gavião Peixoto. No geral, os ambientes a jusante apresentaram maior número de espécies e maiores valores do índice de diversidade. A diversidade de peixes nos ambientes estudados foi positivamente correlacionada com a profundidade do corpo d'água e negativamente correlacionada com a condutividade da água. Esta última correlação pode ser um indicativo da influência negativa da poluição registrada na bacia do Rio Jacaré-Guaçu sobre a ictiofauna local. <![CDATA[<b>Floristic and structural characterization of forest remnants in Quedas do Iguaçu, Southeastern Paraná</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100011&lng=es&nrm=iso&tlng=es O sudoeste paranaense localiza-se na transição entre a Floresta Estacional Semidecidual (FES) e a Floresta Ombrófila Mista (FOM), numa região de grande relevância ecológica, por conter duas importantes formações florestais do sul-sudeste brasileiro. Entretanto, essa mesma região é marcada pela escassez de levantamentos florísticos e de caracterização da vegetação. Nesse trabalho é feita a caracterização florística e estrutural de três áreas de vegetação nativa, localizadas em Quedas do Iguaçu, sudoeste do Paraná, na bacia do rio Iguaçu. Além disso, foi feita a caracterização fitogeográfica das florestas estudadas, com base nos dados coletados e na listagem de espécies amostradas em outras 52 áreas de FES ou FOM do Brasil. Em cada uma das três áreas estudadas, a vegetação arbustivo-arbórea (diâmetro à altura do peito > 5 cm) foi caracterizada por meio da alocação de pontos quadrantes. No total foram encontradas 128 espécies, com variação entre 63 a 78 para cada área. Cada área apresentou distinção quanto à estrutura e às espécies mais abundantes. Além disso, as áreas se distinguem quanto ao grau de influência da FES e da FOM em sua composição florística. Comparativamente, a área de menor altitude, localizada no vale do Rio Iguaçu, apresenta mais elementos de FES em sua composição florística, enquanto as outras duas áreas, localizadas em trechos mais elevados, têm maior influência da FOM, contando inclusive com a ocorrência de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze.<hr/>The Southwestern region of Paraná State is an area of great ecological relevance because it represents an ecotone between two important forest types of the Brazilian south-southeastern region: the Seasonal Semideciduous Forest (SSF) and the Araucaria Forest (AF). Despite its importance, there is a lack of floristic surveys and vegetation studies in this region. In this study, we assessed floristic and structural attributes of the vegetation at three different native forest sites, located in Quedas do Iguaçu, Paraná State. Moreover, we made a phytogeografical characterization of the studied forests, based on the data we collected, and on the list of species surveyed in other 52 studies in SSF and AF of Brazil. Samples were taken using the point-centered-quarter method. All individuals with diameter at breast height > 5 cm were identified to the species level. Together, 128 species were found. Within sites, the number of species varied from 63 to 78. The three areas are distinguished with respect to structure and most abundant species. In addition, the areas differed with respect to the degree of influence of SSF and AF on their floristic composition. Comparatively, the lower altitude area, located in Iguaçu River's valley, has more elements of SSF on its floristic composition, while the other two areas, located in higher altitude areas, are more influenced by AF, with Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze on their list of species. <![CDATA[<b>Taxonomic notes on <i>Exaerete</i> (Hymenoptera: Apidae: Euglossina), with the description of a new species</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100012&lng=es&nrm=iso&tlng=es Exaerete kimseyae sp. n., abelha de hábito cleptoparasítico e provavelmente endêmica do Panam , é aqui descrita. Esta nova espécie foi erroneamente identificada como E. trochanterica (Friese, 1910) por Kimsey (1979). Por esse motivo, Anjos-Silva & Rebêlo (2006), desconhecendo a correta identidade de Exaerete trochanterica, descreveram um exemplar desta espécie coletado em Mato Grosso, Brasil como Exaerete guaycuru. Aqui E. guaycuru é colocada como sinônimo júnior de Exaerete trochanterica.<hr/>Exaerete kimseyae sp. n., a cleptoparasitic bee apparently endemic to Panama is described. This new species was misidentified by Kimsey (1979) as E. trochanterica (Friese, 1910). For this reason Anjos-Silva & Rebêlo (2006), not knowing the true identity of Exaerete trochanterica, described an individual of this species collected in Mato Grosso, Brazil as a new taxon, Exaerete guaycuru. Here E. guaycuru is placed as junior synonym of Exaerete trochanterica. <![CDATA[<b>Structure and floristic composition of woody vegetation in cerrado rupestre in the Cerrado-Amazonian Forest transition zone, Mato Grosso, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100013&lng=es&nrm=iso&tlng=es O objetivo desse estudo foi determinar a composição florística e a estrutura da vegetação lenhosa (incluindo monocotiledôneas e lianas) em cerrado rupestre na zona de transição Cerrado-Floresta Amazônica, no Parque do Bacaba, em Nova Xavantina, MT (14º 41' S e 52º 20' W) e compará-las com outros estudos de cerrado sentido restrito. Foram demarcadas aleatoriamente 10 parcelas de 20 × 50 m, nas quais foram medidos os indivíduos vivos e mortos em pé com diâmetro mínimo a 30 cm do solo (DAS) &gt; 3 cm. O cerrado rupestre apresentou alta densidade (3.766 indivíduos vivos), riqueza florística (85 espécies, 67 gêneros e 34 famílias) e área basal (15,72 m²ha-1), e ainda elevado valor do índice de diversidade de espécies de Shannon-Wiener (H' = 3,47) e equabilidade de Pielou (J = 0,78) em relação às áreas comparadas. As espécies com maior valor de importância foram Erythroxylum suberosum, Qualea parviflora, Anacardium occidentale, Kielmeyera rubriflora e Vatairea macrocarpa. A maior similaridade florística entre comunidades de cerrado típico e rupestre localizadas em áreas com menores altitudes do leste mato-grossense sugere que nessa região a proximidade geográfica e a altitude exercem influência sobre a composição de espécies, independentemente do substrato. A comunidade apresentou distribuição de alturas unimodal, predominando indivíduos de porte arbustivo com altura < 3 m e DAS < 5 cm. É sugerido aqui que estudos florísticos e fitossociológicos realizados em cerrado rupestre empreguem DAS mínimo de 3 cm e incluam espécies de monocotiledôneas e de lianas para representar de maneira mais realística a riqueza e composição de espécies e a estrutura da vegetação. A elevada riqueza e diversidade de espécies registrada no presente estudo podem estar relacionadas à posição pré-Amazônica deste cerrado rupestre, enfatizando a importância da manutenção do Parque do Bacaba no sentido de garantir a proteção de sua diversidade biológica.<hr/>This study aimed to analyze the floristic composition and the structure of a savanna on rocky soil ("cerrado rupestre") woody vegetation (including monocots and lianas) in the Cerrado-Amazon Forest transition zone located at Parque Municipal do Bacaba, Nova Xavantina, State of Mato Grosso (14º 41' S and 52º 20' W), and compare it with other cerrado stricto sensu studies. Ten 20 × 50 m plots were randomly established, within which all live and dead woody plants with at least 3 cm of trunk diameter at 30 cm above ground level (DSH30 &gt; 3 cm) were measured. The cerrado rupestre showed high density (3,766 live individuals), richness (85 species, 67 genera and 34 families) and basal area (15.72 m²ha-1), as well as high levels of Shannon-Wiener species diversity (H' = 3.47) and evenness (J = 0.78) indices. The most important species were Erythroxylum suberosum, Qualea parviflora, Anacardium occidentale, Kielmeyera rubriflora and Vatairea macrocarpa. The greatest floristic similarity found between typical cerrado and "cerrado rupestre" communities from lower altitude areas of Northeastern Mato Grosso suggest that, in this region, altitude and geographical distance influence the species composition, regardless of the substrate. The community presented unimodality in the heights distribution and is mostly compounded by shrubby individuals with height < 3 m and DSH < 5 cm. We suggest that floristic and phytosociological studies conducted in "cerrado rupestre" should adopt DSH &gt; 3 cm and include monocot and liana species, so as to more realistically represent the vegetation richness, species composition and structure. The high species richness and diversity registered in this study might be related to this "cerrado rupestre" pre-Amazonian location, which emphasizes the importance of "Parque do Bacaba" maintenance as a guarantee of its biological diversity protection. <![CDATA[<b>A comparative study of the Bivalvia (Mollusca) from the continental shelves of Antarctica and Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100014&lng=es&nrm=iso&tlng=es During identification of bivalve molluscs collected in Antarctica, a rich taxonomic bibliography was gathered, stimulating comparisons with the Brazilian malacofauna. We listed a total of 68 and 368 known shallow-water species (less than 200 m depth) from Antarctica and Brazil, respectively, in order to find species, families and superfamilies in common, and to investigate how these malacofaunas differ in regard to these representative groups and their life habits. There are 23 superfamilies absent in Antarctica, but present in Brazil with at least one species; the reverse does not occur, as all superfamilies known from Antarctica are also recorded from Brazil. The number of Brazilian species is higher, being composed of a mixture of taxa from different biogeographical provinces, whereas in Antarctica there are only a few species adapted to its polar conditions, with minor components from elsewhere. Thus, many typical Caribbean species extend into Brazil, belonging to the diverse Arcoidea, Pectinoidea, Lucinoidea, Cardioidea, Veneroidea, and Tellinoidea. Cemented Ostreoidea, Plicatuloidea, Dimyoidea, Spondylidae (Pectinoidea), and Chamoidea are absent from Antarctica, as are wood (Teredinidae, Pholadoidea) and rock borers (Pholadidae, Pholadoidea; Gastrochaenoidea; and Lithophaginae, Mytiloidea). A large number of Brazilian species of infaunal (e.g., Tellinidae, Veneridae, Cardiidae, and Mactroidea) and epifaunal groups (Pectinidae, Mytilidae, and Arcidae) are absent from or poorly represented in Antarctica. Nuculanoidea, Limopsoidea, Lucinoidea, Galeommatoidea, Cyamioidea, and Cuspidarioidea are the richest groups in Antarctica; some of them are also represented by several species in Brazil, albeit in deeper waters. Three species are recorded as living in both places: Limatula pygmaea (Limidae), Lasaea adansoni (Lasaeidae), and Gaimardia trapesina (Gaimardiidae). Through the analysis of these groups from each fauna, it is possible to identify those that are taxonomically diverse in one place or another, and then emphasize them in ecological studies, eventually using them as model or monitoring organisms. The present paper can be a starting point for future discussion on the existing latitudinal gradients along the coast of eastern South America, stimulating studies on changes occurring in the composition of the faunas of bivalves from Brazil, Uruguay, Argentina, and Antarctica.<hr/>Durante a identificação de moluscos bivalves coletados na Antártica, foi reunida uma rica bibliografia taxonômica, estimulando comparações com a malacofauna do Brasil. Assim, listamos um total de 68 espécies conhecidas para águas rasas (menos de 200 m de profundidade) da Antártica e 368 para o Brasil, procurando encontrar espécies, famílias e superfamílias em comum a ambos os locais, e investigando em que essas malacofaunas diferem em relação aos grupos representados e em relação ao hábito de vida das suas espécies. Vinte e três superfamílias não possuem representantes antárticos, mas estão presentes com pelo menos uma espécie brasileira; o oposto não ocorre, pois todas superfamílias que ocorrem na Antártica também são conhecidas para o Brasil. O número de espécies brasileiras é maior, composto por uma mistura de táxons de diferentes províncias biogeográficas, enquanto na Antártica existem somente poucas espécies adaptadas às condições polares, com uma minoria de representantes de fora da Antártica. Dessa forma, muitas espécies típicas do caribe se distribuem até o Brasil, pertencendo aos diversos Arcoidea, Pectinoidea, Lucinoidea, Cardioidea, Veneroidea e Tellinoidea. Cimentantes Ostreoidea, Plicatuloidea, Dimyoidea, Spondylidae (Pectinoidea) e Chamoidea não estão presentes na Antártica, como também não estão perfuradores de madeira (Teredinidae, Pholadoidea) e de rochas (Pholadidae, Pholadoidea; Gastrochaenoidea; e Lithophaginae, Mytiloidea). É notável o grande número de espécies brasileiras de grupos infaunais (exemplos, Tellinidae, Veneridae, Cardiidae e Mactroidea) e epifaunais (Pectinidae, Mytilidae e Arcidae), que são ausentes ou pobremente representados na Antártica. Nuculanoidea, Limopsoidea, Lucinoidea, Galeommatoidea, Cyamioidea e Cuspidarioidea são os grupos mais ricos em espécies antárticas, alguns deles também sendo especiosos no Brasil, entretanto, em maiores profundidades. Três espécies são registradas para ambos os locais: Limatula pygmaea (Limidae), Lasaea adansoni (Lasaeidae) e Gaimardia trapesina (Gaimardiidae). Através de análises dos grupos, é possível apontar aqueles que são taxonomicamente diversos em uma ou outra fauna, e então enfatizá-los em estudos ecológicos, utilizando-os como "organismos monitores" ou modelos. O presente trabalho pode ser um ponto de partida para futuras discussões sobre a ocorrência de um gradiente latitudinal ao longo da costa leste da América do Sul, estimulando trabalhos sobre mudanças que ocorrem na composição das faunas de bivalves do Brasil, Uruguai, Argentina e Antártica. <![CDATA[<b>Biological aspects of the Pelidnota fulva Blanchard, 1850 (Coleoptera, Scarabaeidae, Rutelinae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100015&lng=es&nrm=iso&tlng=es Algumas espécies de Scarabaeidae apresentam importante função na decomposição e reciclagem de material vegetal e como existem poucas informações sobre esse grupo de insetos, o presente trabalho teve por objetivo estudar os aspectos biológicos de Pelidnota fulva Blanchard, 1850. A determinação do período de ocorrência foi realizada com coletas de adultos com armadilha luminosa e em fontes luminosas na fazenda experimental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul de janeiro de 2008 a dezembro de 2009. Com a formação de casais e obtenção de ovos foram iniciados os estudos de biologia, sendo os insetos mantidos em câmara climatizada a 26 + 1 ºC, com fotofase de 12 horas. Os adultos ocorreram durante curto período de tempo em campo, pois foram coletados em outubro e novembro de 2008, e em setembro e outubro em 2009. Em laboratório foram obtidos ovos, os quais possuem dimensões médias 2,5 × 1,9 mm, e após alguns dias atingem as dimensões médias de 3,4 × 3,3 mm. O período embrionário durou 15,1 dias, as larvas de primeiro instar duraram 22,4 dias, as de segundo instar 36,9 dias e as de terceiro 209,7 dias, a fase de pupa durou 20,7 dias. A duração média do ciclo de ovo a adulto foi de 309,3 dias, caracterizando a espécie como univoltina. Os adultos possuem longevidade de 12,8 dias. Foram observadas cópulas no laboratório que duraram no mínimo oito minutos e no máximo 1 hora e 13 minutos.<hr/>Some species of Scarabaeidae present an important function in the decomposition and recycle of organic material and because there is little information on this group of insects, the objective of the present study was to evaluate the biological aspects of Pelidnota fulva Blanchard, 1850. Determination of the period of occurrence was performed by capture of adults with a light trap and in laminated areas of the experimental farm belonging to the Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Brazil, from January 2008 to December 2009. After mating and obtaining of the eggs biological studies were initiated, in which the insects were maintained in an acclimatized chamber at 26 + 1 ºC with photophate for 12 hours. Adult occurrence was short in the field, being captured in October and November of 2008 and September and October of 2009. Eggs were obtained in the laboratory which possessed average dimensions of 2.5 × 1.9 mm, and after a few days the same dimensions averages 3.4 × 3.3 mm. The embryonic period lasted 15.1 days; the first, second and third instar larvae periods lasted 22.4, 36.9 and 209.7 days, respectively; and the pupa phase lasted 20.7 days. Average duration of the egg to adult cycle was 309.3 days, characterizing the species as univoltine. Adults possess longevity of 12.8 days. Mating was observed in the laboratory which presented minimal and maximal durations of 8 minutes and 1 hour and 13 minutes. <![CDATA[<b><i>Mycale alagoana</i></b><b> sp.nov. and two new formal records of Porifera (Demospongiae, Poecilosclerida) from the shallow-water reefs of Alagoas (Brazil)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100016&lng=es&nrm=iso&tlng=es The Porifera occurring at Alagoas State reefs (north-eastern Brazil) are still little-known, with few species listed and even fewer formally described. From a total of 48 species recorded from the state, only eight belong to the Poecilosclerida, including those (re)described in this study. Here we describe a new species, Mycale (Mycale) alagoana sp.nov., and redescribe two species: Lissodendoryx (Lissodendoryx) isodictyalis (Carter, 1882) and Mycale (Naviculina) diversisigmata Van Soest, 1984, both first formal redescriptions from the Southwestern Atlantic. Additionally, Mycale (Aegogropila) escarlatei Hajdu et al., 1995 is here reported from Alagoas for the first time, in discussing the difficulties inherent to recognition in the field of small crustose Mycalids with neatly reticulated surfaces.<hr/>Os poríferos dos recifes do Estado de Alagoas (nordeste do Brasil) são ainda pouco conhecidos, com poucas espécies formalmente descritas. Dentre as 48 espécies de Demospongiae registradas para o estado, apenas oito pertencem à Ordem Poecilosclerida, incluindo o material (re)descrito aqui. No presente estudo se descreve uma espécie nova Mycale (Mycale) alagoana sp.nov., e duas espécies são redescritas: Lissodendoryx (Lissodendoryx) isodictyalis (Carter, 1882) e Mycale (Naviculina) diversisigmata Van Soest, 1984, ambas, primeiras redescrições formais para para o Sudoeste do Atlântico. Adicionalmente, Mycale (Aegogropila) escarlatei Hajdu et al., 1995 é registrada aqui para Alagoas pela primeira vez, na discussão das dificuldades inerentes ao reconhecimento em campo de pequenos Mycalídeos incrustantes com superfícies claramente reticuladas. <![CDATA[<b>The distribution of the spectral bat, <i>Vampyrum spectrum</i>, reaches the Southern Pantanal</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100017&lng=es&nrm=iso&tlng=es The largest New World bat, Vampyrum spectrum, is a locally rare top predator, which occurs from Mexico to South America. Here, we report for the first time its occurrence in the southern Pantanal floodplain, basing our records on specimens that are also the first to be reported for the State of Mato Grosso do Sul, Brazil. We conducted bat surveys in two sites 120 km apart, in the Aquidauana and Nhecolândia regions. Among 2,498 bat captures, two individuals of V. spectrum were mist-netted, one at each site. These records expand southward the distribution range of V. spectrum, and in addition to other records in the Northern Pantanal border and Bolivia support that V. spectrum is widely distributed in the upper Paraguay basin.<hr/>O maior morcego do Novo Mundo, Vampyrum spectrum, é um predador de topo localmente raro que ocorre do México à América do Sul. Reportamos aqui pela primeira vez sua ocorrência na região sul da planície inundável do Pantanal, tomando como base espécimes que também são os primeiros registrados para o Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil. Realizamos inventários em dois sítios distantes 120 km, nas regiões de Aquidauana e Nhecolândia. Dentre 2498 capturas de morcegos, dois indivíduos de V. spectrum foram registrados, um em cada sítio. Esses registros expandem a distribuição de V. spectrum para o sul, e somados a outros registros na borda Norte do Pantanal e na Bolívia sustentam que V. spectrum é amplamente distribuída na bacia do alto Paraguai. <![CDATA[<b>Are deep-sea cephalopods really common preys for oceanic seabirds?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100018&lng=es&nrm=iso&tlng=es An analysis of published data on oceanic seabirds diets, show the predominance of muscular cephalopods with superficial distribution in the oceanic layers, but also important are the gelatinous and ammoniacal species restrict to layers below 300 m from the surface. In principle, it could be not expected that deep-sea cephalopods are common prey for seabirds like several authors have been concluded. It is proposed in this study that an indirect source, important and easily attainable, have been appeared with the beginning of tuna longline operations. The habit to feed upon viscera of the fishes captured by tuna longliners, that discard the gut contents to the water, may explain the probable equivocal conclusions that deep dwelling cephalopods are natural prey of oceanic seabirds.<hr/>Uma análise de dados publicados sobre dietas de aves marinhas oceânicas mostra a predominância de cefalópodes musculares e de distribuição mais superficial nas camadas oceânicas, mas também são importantes as espécies gelatinosas e amoniacais restritas a camadas abaixo dos 300 m da superfície. A princípio, não deveria se esperar que cefalópodes de profundidade fossem considerados presas comuns de aves marinhas oceânicas como reportados por muitos autores. É proposto neste estudo que uma fonte indireta, importante e de fácil obtenção, surgiu com o início das atividades dos barcos atuneiros que operam com espinhel. O hábito de ingerir restos de vísceras de peixes capturados em barcos espinheleiros pode explicar as prováveis conclusões equivocadas de que cefalópodes de profundidade são presas naturais de aves marinhas oceânicas. <![CDATA[<b>Diversity of functional traits of fleshy fruits in a species-rich Atlantic rain forest</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100019&lng=es&nrm=iso&tlng=es Production of vertebrate-dispersed fruits is the most common strategy of tropical woody plants to disperse their seeds. Few studies have documented community-wide variation of fruit morphology and chemistry of vertebrate-dispersed fruits in species-rich tropical communities. We examined the functional diversity of fruit morphological and chemical traits of 186 species representing 57 plant families in an undisturbed lowland plant community in the Atlantic rain forest of SE, Brazil. We were particularly interested in associating morphological and chemical fruit traits to their main seed dispersers, either birds, mammals or 'mixed' (i.e. fruits eaten by birds and mammals). The morphological and chemical traits of fruits at the study site generally resemble the patterns observed in fruits worldwide. Bird fruits tend to be smaller than mammal fruits, being colored black or red, whereas mammal fruits are often yellow or green. Mammal fruits are more variable than bird fruits in relation to morphological traits, while the reverse is true for chemical traits. Mixed fruits resemble bird fruits in the patterns of variation of morphological and chemical traits, suggesting that they are primarily bird-dispersed fruits that are also exploited by mammals. Mixed fruits are common in tropical forests, and represent an excellent opportunity to contrast the effectiveness of different functional groups of frugivores dispersing the same plant species.<hr/>A produção de frutos carnosos é a estratégia mais comum adotada por plantas arbóreas tropicais para dispersar suas sementes. Poucos estudos têm documentado variações em nível de comunidade na morfologia e composição química de frutos carnosos em comunidades tropicais ricas em espécie. Nós examinamos a diversidade funcional das características morfológicas e químicas dos frutos de 186 espécies, representando 57 famílias de plantas em uma área de planície coberta por Mata Atlântica bem preservada no sudeste do Brasil. Estávamos particularmente interessados em associar as características morfológicas e químicas dos frutos a seus principais dispersores de sementes: aves, mamíferos ou "misto" (i.e. frutos consumidos por aves e mamíferos). As características morfológicas e químicas dos frutos no geral se assemelharam a padrões observados em outras partes do mundo. Frutos consumidos por aves tendem a ser menores do que os frutos de mamíferos, apresentando predominantemente cor preta ou vermelha, enquanto os frutos de mamíferos são geralmente amarelos ou verdes. Frutos consumidos por mamíferos são mais variáveis do que os frutos de aves em relação às características morfológicas, enquanto o inverso é verdadeiro para as características químicas. Frutos "mistos" assemelham-se aos frutos consumidos exclusivamente por aves em relação aos padrões de variação das características morfológicas e químicas, o que sugere serem eles frutos primariamente ornitocóricos que são também explorados por mamíferos. Frutos "mistos" são comuns em florestas tropicais e representam excelente oportunidade para contrastar a efetividade de diferentes grupos funcionais de frugívoros ao dispersar a mesma espécie de planta. <![CDATA[<b>Redescription of <i>Pseudopomyzella flava</i> Hennig (Diptera: Cypselosomatidae) and the first record from Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100020&lng=es&nrm=iso&tlng=es Cypselosomatidae is composed of Cypselosomatinae and Pseudopomyzinae, including 11 extant genera. Only the genus Rhinopomyzella Hennig (Pseudopomyzinae) has been previously recorded from Brazil, represented by two species from Santa Catarina. The genus Pseudopomyzella Hennig is comprised of a single species, Pseudopomyzella flava Hennig, previously found only in Peru and Ecuador. Here, we report P. flava for the first time from Brazil (Pará) and redescribe the species based on the specimens collected.<hr/>Cypselosomatidae é composta por Cypselosomatinae e Pseudopomyzinae, incluindo 11 gêneros atuais. O gênero Rhinopomyzella Hennig (Pseudopomyzinae) é o único registrado para o Brasil, representado por duas espécies de Santa Catarina. O gênero Pseudopomyzella Hennig compreende uma única espécie, Pseudopomyzella flava Hennig, encontrada no Peru e Equador. Neste estudo, P. flava é registrada pela primeira vez para o Brasil (Pará) e a espécie é redescrita a partir dos espécimes coletados. <![CDATA[<b>Seasonality of the metazoan fauna of <i>Pygocentrus nattereri</i> (Kner, 1858) in Piranha Lake, (Amazonas, Brazil), and evaluation of its potential as an indicator of environmental health</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100021&lng=es&nrm=iso&tlng=es Foi estudada a fauna de metazoários parasitos de Pygocentrus nattereri capturadas no lago Piranha, durante as fases do ciclo hidrológico do ano de 2007. Foi verificada a relação entre o fator de condição e a ocorrência de parasitos, e também a viabilidade da utilização da fauna parasitária de P. nattereri como bioindicadora da saúde do ambiente. Foram coletados monogenóideos das espécies Amphithecium microphalum, Amphitecium brachycirrum, Amphitecium calycinum, Amphithecium catalaoensis, Amphithecium junki, Pithanothecium amazonensis e Rhinoxenus piranhus, o nematóide Procamallanus inopinatus, copépodos da espécie Miracetyma sp. e o isópoda Anphira branchialis. Não houve correlação significativa entre a ocorrência dos parasitos com o fator de condição dos peixes. Houve variações significativas entre os índices parasitários nos diferentes períodos do ciclo hidrológico e P. nattereri satisfez os requisitos descritos na literatura para selecionar um peixe hospedeiro e sua parasitofauna como bioindicadora.<hr/>The metazoan parasitic fauna of Pygocentrus nattereri collected in different phases of hydrologic cycle of Piranha lake was studied during the year of 2007. The study area is located in gas pipeline Coari-Manaus construction zone, near the municipality of Manacapuru-Am. The relationship between condition factor and parasite occurrence and the viability of use the parasitic fauna as an environmental bio-indicator were verified. The following Monogenoidea were collected: Amphithecium microphalum, Amphitecium brachycirrum, Amphitecium calycinum, Amphithecium catalaoensis, Amphithecium junki, Pithanothecium amazonensis e Rhinoxenus piranhus, as well as the nematode Procamallanus inopinatus, the copepod Miracetyma sp. and the isopod Anphira branchialis. There was not significant correlation between the parasite occurrence and the condition factor. There were significant variances in the parasitic index according to the different periods of hydrologic cycle and P. nattereri has achieved the conditions described in the literature to be select a fish-host and his parasite fauna as biomonitor. <![CDATA[<b>Temporal and Spatial variation in composition of feeding guilds of the fish fauna of oxbow lakes of the Cuiabá River, Northern Pantanal</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100022&lng=es&nrm=iso&tlng=es O presente trabalho teve como objetivo avaliar a variação espacial e temporal das guildas alimentares das comunidades de peixes em 10 lagoas marginais do Rio Cuiabá no Pantanal. As lagoas foram amostradas em três períodos do ciclo hidrológico (início e final da seca e início da enchente de 2005). As guildas alimentares foram determinadas através da análise do conteúdo estomacal das espécies mais abundantes da comunidade. Foram analisadas 37 espécies pertencentes a oito guildas alimentares (insetívora, herbívora, onívora, zooplanctívora, planctívora, detritívora, bentívora e iliófaga), as quais variaram espacial e temporalmente. Observamos uma mudança na composição das guildas tróficas entre os períodos e locais analisados, porém o número de guildas não variou espaço-temporalmente. Nossos resultados sugerem que as mudanças espaciais e temporais na composição das guildas podem estar relacionadas com diversos fatores, como as alterações na composição da comunidade onde novas espécies podem compor as diferentes guildas; a exploração de recursos mais abundantes em determinadas épocas do ano favorecendo a presença de algumas guildas somente em alguns períodos.<hr/>This study aimed to evaluate the spatial and temporal variation of the feeding guilds of fish communities of 10 oxbow lakes of the Cuiabá River in the Pantanal. The lagoons were sampled in three periods of the hydrological cycle (beginning and ending of the dry and flooding season of 2005). The feeding guilds were determined through analysis of stomach contents of the most abundant species in the community. Were analyzed 37 species belonging to eight trophic guilds (insectivore, herbivore, omnivore, zooplanktivore, planktivore, detritivore, benthivore and iliophage), whitch varied spatially and temporally. A change in the composition of trophic guilds between the periods and locations was observed, but the number of guilds did not vary for either of them. Our results suggest that spatial and temporal variation in the composition of the guilds can be related to many factors, such as alterations in the composition of the community where new species can contribute to the different trophic guilds; and the exploration of more abundant resources in certain periods of the year favoring the presence of some guilds only in some periods. <![CDATA[<b>Geology and geomorphology of Serra Geral do Tocantins ecological station</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100023&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este trabalho trata de descrição básica da paisagem existente na Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, localizada na porção oriental do Estado do Tocantins e extremo oeste do Estado da Bahia, Brasil Central. Dois fatores do meio físico são abordados: a geologia, composta por litotipos sedimentares, e as formas de relevo, dada a predominância de chapadões e morros testemunhos na região, famosa pela presença das Dunas do Jalapão ao norte. Tal interação, esculturada sob clima típico de savana, produziu uma série de mosaicos com imensas peculiaridades paisagísticas. A Serra Geral do Tocantins é um planalto sedimentar esculpido na Bacia Sedimentar do Parnaíba. A área da Estação é caracterizada por pacotes de sedimentos predominantemente continentais, posteriores ao derrame basáltico ocorrido durante a Reativação Wealdeniana Juro-Cretácea. São arenitos de colorações brancas a vermelhas, extremamente friáveis, oriundos das acumulações de paleoclimas secos (áridos a semi-áridos) do Mesozóico, possivelmente contemporâneos ao Deserto Botucatu existente na Bacia do Paraná, embora as camadas mais superiores possam estar associadas a ambiente flúvio-lacustre. As formas de relevo envolvem uma seqüência de chapadas e patamares caracterizando formas estruturais com rebordos festonados e rampas escalonadas em formas erosivas. As chapadas são constituídas por sedimentos cretáceos e configuram grandes unidades de relevo em mesa penetradas por vales pedimentados, com bordas escarpadas e anfiteatros largos, que atacados por ciclos de erosão pós-cretáceos resultaram em patamares escalonados e arrasados em pediplanos que descem rumo ao curso do Rio Tocantins. A presença de inúmeros relevos residuais colabora nos contrastes geomorfológicos. Os processos morfogenéticos predominantemente mecânicos podem ser divididos em quatro fases de esculturação que resultaram na dissecação diferenciada. A compartimentação do relevo permite apontar algumas considerações sobre a distribuição geográfica da fauna na área da Estação Ecológica e seu entorno, pois em parte esta relação pode ser determinada pelos escalonamentos topográficos decorrentes do aparecimento das unidades geomorfológicas. A maior barreira geográfica foi criada durante o Neoproterozóico, separando as formas de relevo dos patamares escalonados; os basculamentos mesozóicos produziram os chapadões que, pela erosão mecânica, formaram pedimentos que foram aos poucos coalescidos durante o Cretáceo Superior até o Terciário Superior; tal processo resultou nos relevos residuais que, juntamente com a reativação de falhas antigas, favoreceu o isolamento entre os compartimentos biológicos; este processo continuou durante o Quaternário em razão das alternâncias climáticas de períodos semi-áridos a úmidos, promovendo a retomada da erosão mecânica e a formação de planícies fluviais.<hr/>This work presents a basic description of Serra Geral do Tocantins Ecological Station, located in the eastern part of Tocantins State and western part of Bahia State, Central Brazil. Two main factors of physical environment are treated: geology, composed by sedimentary litotypes, and the relief forms, due to predominance of mesetas and inselbergs in the region, famous for Jalapão Dunes in the north. This interaction, sculpted under typical savanna climate, has turned out into a mosaic series with immense landscape peculiarities. Serra Geral do Tocantins is a sedimentary plateau sculpted at Sedimentary Basin of Parnaiba. The Ecological Station's area is featured by sedimentary packs mainly continental, subsequent from basaltic extrusion that occurred during Wealdenian Reactivation in the Jura-Cretaceous period. It is composed by sandstones whose colors changes from pale to red ones, extremely friable, originated from dry paleoclimate accumulations (arid to semi-arid ones) of Mesozoic. It is possible to be related to contemporary dry Mesozoic period of Parana's Basin (Botucatu Desert), though upper layers can be from fluvial-lake environment. The relief forms involve mesetas and level sequences characterized by structural features with retreated edges and step levels into erosive forms. The mesetas are filled with cretaceous sediments and configure great plateau relief units penetrated by pedimented valleys, with scarped edges and large amphitheatres. Its attack by post-cretaceous erosion resulted into step levels whose softened surface produced pediplains that run to Tocantins River course. The very existence of considerable numbers of residual landforms contributes to the geomorphologic contrast. The predominance of the mechanical morphogenetic process can be divided into four sculptural phases resulting in differential dissection. Based on relief compartments it is possible to point out some considerations about the geographical distribution of the fauna in the Ecological Station's area and its surroundings, because at least part of it can be related to the topographic step-levels forms originated from geomorphological units. The biggest geographical barrier was created during Neoproterozoic, dividing the step-levels relief forms; the Mesozoic tilting produced the mesetas which by mechanical erosion formed pediments that suffered coalescence from Upper Cretaceous to Upper Tertiary. This process resulted into residual landforms, whose action in combination with ancient faults reactivations helped the isolation of biological compartments; continuing during Quaternary due to alternations of semi-arid to humid periods, mechanical erosion was initiated again and fluvial plains were formed. <![CDATA[<b>Fishes from the Serra Geral do Tocantins Ecological Station, Rio Tocantins and Rio São Francisco basins, with remarks on the biogeographical implications of the common headwater between the Rio Sapão and Rio Galheiros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100024&lng=es&nrm=iso&tlng=es Um levantamento preliminar da ictiofauna que ocorre na Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins, situada no Sudeste do Estado do Tocantins e Noroeste do Estado da Bahia, é apresentado. A Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins situa-se no divisor de águas entre as bacias do Rio São Francisco (Rio Sapão) e Rio Tocantins (bacias dos Rios Novo, Balsas e Manuel Alves). A cabeceira comum ou "água emendada" do Rio Sapão e Rio Galheiros, este um afluente do Rio Novo, situa-se no interior da estação e é considerada na literatura como uma possível área de intercâmbio ictiofaunístico entre a bacia do Rio São Francisco e a bacia do Rio Tocantins. Trinta e cinco espécies de peixes foram registradas dentro da Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins e em seu entorno imediato, algumas delas desconhecidas da ciência e possivelmente endêmicas da região. Um total de 111 espécies de peixes foi registrado regionalmente (incluindo espécies de peixes registrados nos trechos do Rio Sapão e do Rio Novo/do Sono abaixo da estação). O acará Cichlasoma sanctifranciscense é aqui registrado pela primeira vez na bacia do Rio Tocantins. A ocorrência desta espécie, bem como do lambari Astyanax novae, no Rio Sapão e no Rio Novo/do Sono, são considerados os únicos exemplos inequívocos de transposição natural de espécies de peixes entre as bacias do Rio São Francisco e Tocantins efetuado pelas águas emendadas dos rios Sapão e Galheiros.<hr/>A preliminary ichthyofaunistic survey conducted at the Serra Geral de Tocantins Ecological Station (Southeastern Tocantins and Northwest Bahia States, central Brazil) is presented. This Ecological Station is situated at the water divide between the Rio São Francisco basin (Rio Sapão) and Rio Tocantins (Rio Novo, Rio Balsas, and Rio Manuel Alves da Natividade basins). A common headwater ("água emendada") between the Rio Sapão and the Rio Galheiros (the latter a tributary of the Rio Novo) lies within the station boundaries and is considered in the literature as a potential area of faunistic interchange between the Rio São Francisco and the Rio Tocantins basins. Thirty-five fish species were recorded within the Serra Geral de Tocantins Ecological Station and at its immediate surroundings, some of which unknown to science and potentially endemic to the area. A total of 111 fish species were regionally recorded (i.e., including fish species recorded at downstream stretches of the Rio Sapão and Rio Novo/do Sono, below the ecological station). The cichlid Cichlasoma sanctifranciscense is here recorded for the first time for the Rio Tocantins basin. The occurrence of this species, as well as of the characin Astyanax novae in both the Rio Sapão and Rio Novo/do Sono basins, are here considered to be the only unequivocal examples of fish species that naturally transposed the water divide between the Rio São Francisco and the Rio Tocantins basins effected by the common headwater between Rio Sapão and Rio Galheiros. <![CDATA[<b>Amphibians from Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, Jalapão region, Tocantins and Bahia States</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100025&lng=es&nrm=iso&tlng=es A porção norte do domínio do Cerrado é uma das áreas historicamente menos conhecidas com relação à sua biodiversidade. Recentemente, alguns estudos tem revelado valores de riqueza comparáveis a outras regiões dentro do domínio. A Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins (EESGT) está localizada na região do Jalapão, porção Nordeste do Cerrado, e faz parte do maior bloco de áreas protegidas neste domínio. Neste estudo descrevemos a riqueza e composição de espécies de anfíbios da EESGT, discutindo-as em um contexto biogeográfico, e caracterizamos o uso de sítios reprodutivos pelas espécies de anfíbios registradas em relação às fitofisionomias e aos tipos de corpos d'água. Utilizamos os métodos de busca ativa e armadilhas de queda, no período considerado como o auge da estação reprodutiva para a maior parte das espécies do Cerrado. Foram registradas 36 espécies de anfíbios na EESGT, totalizando 39 espécies conhecidas para a região do Jalapão. Aplicando o estimador Jackknife, sugerimos uma riqueza potencial de 42 espécies para a EESGT. A maior parte das espécies registradas é endêmica ou fortemente associada ao Cerrado, seguidas pelas espécies de ampla distribuição no Brasil ou América do Sul. A maior parte da espécies se reproduz em poças temporárias localizadas em áreas abertas, embora existam espécies que ocorrem exclusivamente em matas de galeria e utilizem corpos d'água lóticos para se reproduzir.<hr/>The Northern part of Cerrado is one of the biologically poorest known areas in the domain. Recent studies revealed richness values that are as high as those from other sites in the domain. The Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins is located in a region known as Jalapão, in Northeastern Cerrado, and it is included in the largest set of protected areas in the domain. We describe amphibian richness and species composition in EESGT, and discuss it in a biogeographic context. We also describe breeding sites focusing on phytophysiognomy and types of water bodies. We sampled amphibians through active search and pitfall traps, during the peak of breeding season for most of the anuran species in Cerrado. We registered 36 species, which coupled with former studies results in a regional richness of 39 species known for Jalapão. After applying Jackknife estimator, we suggest a potential richness of 42 species for the EESGT. Most registered species are endemic or strongly associated to Cerrado, followed by species widespread in Brazil or South America, and those associated with Caatinga. Most species breed in temporary ponds located in open areas, although there are some forest specialists, and stream-breeding species. <![CDATA[<b>Reptiles of Serra Geral do Tocantins Ecological Station, Central Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100026&lng=es&nrm=iso&tlng=es Os Cerrados sul-americanos abrigam alta diversidade de répteis, incluindo elevado número de endemismos. No entanto, o conhecimento desta diversidade é ainda incompleto frente à acelerada transformação das paisagens naturais no Brasil central. Constituem, portanto, uma das regiões prioritárias para estudo e conservação da biodiversidade mundial. Estudos intensivos sobre a fauna de répteis do Cerrado são necessários e urgentes para melhor compreensão dos processos que levaram à sua origem e distribuição e para subsidiar ações de conservação. Por meio de métodos padronizados, amostramos duas regiões ainda inexploradas da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, situada na região do Jalapão. Registramos 45 espécies de répteis para a EESGT e entorno, o que representa uma riqueza alta e comparável à de outras regiões bem amostradas do Cerrado. Curvas de acumulação e estimadores indicam que a riqueza local de lagartos e anfisbenídeos aproxima-se da riqueza real enquanto a de serpentes é subestimada. A distribuição não-aleatória das espécies na paisagem concorda com evidências anteriores sugerindo utilização diferencial dos hábitats pelos répteis. Reunindo os resultados do presente estudo com os de levantamentos prévios realizados na região, registramos 88 espécies de répteis para o Jalapão sendo oito registros novos que incluem Bachia oxyrhina uma espécie recém descrita da região. As espécies da área apresentam três padrões gerais de distribuição: (1) espécies endêmicas do Cerrado, (2) espécies compartilhadas com domínios da diagonal de formações abertas sul-americanas, e (3) espécies de ampla ocorrência, compartilhadas também com ecossistemas florestais. Prevalecem espécies de ampla distribuição, porém é grande o número de espécies típicas do Cerrado, incluindo cinco possivelmente endêmicas do Jalapão, e há contribuição importante da fauna da Caatinga. A distribuição dos répteis em escala local e regional demonstra a necessidade de considerar a heterogeneidade paisagística para o planejamento de diretrizes visando à conservação em regiões do Cerrado. Por sua grande extensão, posição biogeográfica e complexidade de relevo e tipos de hábitat, a EESGT tem papel fundamental para a preservação e conhecimento da diversidade de répteis do Cerrado.<hr/>The South American Cerrado harbors a rich reptilian fauna with high number of endemics. However, knowledge of this diversity is still incipient in front of accelerated transformation of natural landscapes, which makes the domain a "hotspot" for study and conservation of global biodiversity. Studies on the reptile fauna of Cerrado are urgently needed for a better understanding of the processes that led to their origin and distribution and to support conservation planning. We used standard methods to sample two unexplored regions of the Serra Geral do Tocantins Ecological Station (EESGT), located in the Jalapão region of the Cerrado domain. We recorded 45 species of reptiles for the EESGT and surroundings, which represents high species richness, comparable to other well-sampled regions of the Cerrado. Accumulation curves and estimators indicate that sampled richness of lizards and amphisbaenas are close to real values. However, current sampling underestimates snake richness. The non-random distribution of species in the landscape agrees with previous evidence suggesting differential use of habitats by Cerrado reptiles. Combining the results of this study with those of previous surveys conducted in the region, we recorded 88 species of reptiles for the Jalapão region with eight new records, including Bachia oxyrhina, a recent described species of this region. We found three general patterns of distribution: (1) species endemic of the Cerrado domain, (2) species shared with the domains of the South American diagonal of tropical open formations, (3) species widely distributed, also shared with forest ecosystems. Species of wide distribution prevails in the region, but there is large number of species typical of the Cerrado, possibly including five endemics to Jalapão, and there is an important contribution of the Caatinga fauna. The distribution of reptile species in local and regional scales shows the need to consider the landscape heterogeneity for adequate conservation planning in the Cerrado region. Because of the physical and biotic characteristics, EESGT has a key role in the preservation and knowledge of the diversity of Cerrado reptiles. <![CDATA[<b>The birds of Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100027&lng=es&nrm=iso&tlng=es A Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins (EESGT) é uma das maiores Unidades de Conservação dentro do Bioma Cerrado. A avifauna desta UC foi inventariada entre os dias 25 de janeiro e 15 de fevereiro de 2008. Durante esse trabalho buscou-se amostrar os diferentes hábitats encontrados na EESGT, bem como algumas localidades no entorno. Além de registros auditivos e visuais foram utilizadas redes-de-neblina e armas de fogo para coletas de material testemunho, que se encontra depositado na coleção ornitológica do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZUSP). Os resultados obtidos foram comparados com os dados disponíveis para outras unidades de conservação presentes na região. Foram registradas 254 espécies de aves, incluindo 11 endêmicas do Cerrado e outras três ameaçadas de extinção (Taoniscus nanus, Anodorhynchus hyacinthinus e Procnias averano). Três indivíduos pertencentes ao gênero Picumnus foram coletados; estes apresentam um distinto padrão de plumagem e de vocalização, podendo representar um táxon ainda não descrito.<hr/>The Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins is one of the largest conservation units in Cerrado Biome. The avifauna of this locality was studied from January 25 to 15 February, 2008. We attempted to sample the different habitats found both within the EESGT as in its surroundings. In addition to audio and visual records, mist nets and shotguns were used to collect testimony material, which was deposited in the ornithological collection of the Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZUSP). The results were compared with data available from other conservation units nearby the EESGT. We recorded 254 bird species; among these 11 were considered endemic to the Cerrado region and other three considered threatened (Taoniscus nanus, Anodorhynchus hyacinthinus and Procnias averano). Three individuals belonging to the Picumnus genus also were collected; they presented unusual plumage and vocalization patterns, which suggests an undescribed taxon. <![CDATA[<b>Bats (Mammalia: Chiroptera) from Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100028&lng=es&nrm=iso&tlng=es Registramos 39 espécies de quirópteros na Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins e áreas adjacentes, nordeste do estado do Tocantins, durante 28 dias de trabalho de campo nos anos de 2003 e 2008 e na estação chuvosa. Este estudo da quiropterofauna é um dos primeiros para o estado do Tocantins, aumentando o número de espécies conhecido para esta região, com 29 espécies registradas pela primeira vez no estado. As espécies mais abundantes foram P. lineatus e C. perspicillata, com 23,5 e 15,4% do total de capturas. A diversidade no nível de família também foi alta: Phyllostomidae (26 espécies), Vespertilionidae (5), Molossidae (3), Emballonuridae (2), Mormoopidae (1), Noctilionidae (1) e Thyropteridae (1). A maioria das áreas mésicas e de cerrado (s.s.) não estão incluídas em unidades de conservação, representando uma ameaça para espécies restritas a estes tipos de hábitats, como T. devivoi que foi capturada apenas em áreas de veredas com Heliconiacea. Além disso, a região vem sendo alterada devido ao rápido avanço da agricultura e pastagens e do turismo crescente. Assim, a elevada diversidade de morcegos registrada na região, além dos diversos papéis ecológicos que estas espécies desempenham, somadas às ameaças acima relatadas, aumentam as prioridades em se estabelecer estratégias de conservação para este grupo de mamíferos nas regiões adjacentes à Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins. Dentre as espécies com interesse taxonômico, biogeográfico e de conservação destacam-se Lonchophylla dekeyseri, Glyphonycteris behnii, Micronycteris sanborni, Artibeus anderseni, Sturnira tildae e a recém-descrita Thyroptera devivoi.<hr/>During 28 days of field work in rainy season in 2003 and 2008, 39 species of bats were recorded in the Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, northeastern State of Tocantins. This is one of the first studies about bat communities in the State of Tocantins increasing the number of species known to occur in that Federal unit, with 29 species representing the first occurrence for the State. Frugivores P. lineatus and C. perspicillata were the most common species in the community, with 23.5 and 15.4% of total captures. Diversity at the family level also was high with seven families recorded: Phyllostomidae (26 species), Vespertilionidae (5), Molossidae (3), Emballonuridae (2), Mormoopidae (1), Noctilionidae (1), and Thyropteridae (1). Most of mesic and cerrado (s.s.) areas are not included in this Conservation Unit, imposing a problem for the conservation of habitat-restricted species like T. devivoi which was captured only in "veredas" with Heliconiacea until now. Additionally, the region is facing an increase in the tourism, agriculture and pasture activities. Due to the high expected bat diversity for the area, the known ecological functions played by bats, and the several human induced threats, there is urgency concerning the conservation strategies for this group of mammals in the vicinity of the Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins. The species with high importance in relation to taxonomy, biogeography and conservation issues are: Lonchophylla dekeyseri, Glyphonycteris behnii, Micronycteris sanborni, Artibeus anderseni, Sturnira tildae and the recently described Thyroptera devivoi. <![CDATA[<b>Non-volant mammals (Mammalia) from Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100029&lng=es&nrm=iso&tlng=es A comunidade de mamíferos terrestres foi amostrada em três localidades (1-Mateiros, TO; 2- Rio da Conceição, TO e 3- Formosa do Rio Preto, BA) no interior da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins. Para o registro dos marsupiais e pequenos roedores foram utilizadas armadilhas convencionais (5.396 armadilhas.noite) e armadilhas de queda (5.300 pitfalls.noite) nas diferentes fitofisionomias encontradas, entre elas: campo úmido, campo limpo, campo sujo, campo cerrado, cerrado sensu stricto, cerrado com afloramentos rochosos, mata de galeria e mata de galeria úmida. No caso dos mamíferos de médio e grande porte, foram obtidos registros casuais através de observação direta e evidências indiretas (rastros, fezes, crânios e carcaças de animais encontrados mortos). Foram amostradas 24 espécies de pequenos mamíferos e 17 espécies de mamíferos de médio e grande porte, totalizando 41 espécies para a região. Considerando-se os pequenos mamíferos, a comunidade foi representada por várias espécies raras e de abundância intermediária, e poucas espécies muito abundantes. Os roedores cricetídeos dominaram tanto em número de espécies (14) quanto em abundância (50% da comunidade). As espécies se distribuíram, basicamente, em dois tipos de fisionomias: um grupo esteve restrito aos ambientes florestais, e outro às formações abertas, demonstrando a grande seletividade de hábitats e a importância de se amostrar o mosaico de hábitats presente na região para uma melhor caracterização da diversidade deste grupo de mamíferos. Em termos biogeográficos, a fauna de pequenos mamíferos amostrada apresentou certa sobreposição com a fauna da Caatinga e da Amazônia, evidenciando a importância destes domínios para a composição de espécies das comunidades que habitam a porção norte do Cerrado, além da presença de espécies endêmicas e de distribuição geográfica restrita ao norte do domínio, caracterizando uma comunidade distinta de outras regiões do Cerrado. Em relação aos mamíferos de médio e grande porte, a presença de um elevado número de espécies ameaçadas de extinção (10) também ressalta a importância da preservação desta região.<hr/>The terrestrial mammal community was surveyed along three distinct localities (1-Mateiros, TO; 2- Rio da Conceição, TO e 3- Formosa do Rio Preto, BA) in the Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins. The small non-volant mammals were recorded by the use of conventional live traps (5,396 trap.nights) and pitfall traps (5,300 trap.nights) in the different physiognomies found, such as: "campo úmido", "campo limpo", "campo sujo", "campo cerrado", "cerrado sensu stricto", "cerrado sensu stricto with rocks", gallery forest and wet gallery forest. The large mammals were casually registered by visual or indirect evidences (tracks, feces, carcasses). We recorded 24 small non-volant mammals and 17 large mammals, totalizing 41 species for this region. The small mammal community was characterized by several rare and intermediate in abundance species, and few species very abundant. Rodents from the family Cricetidae dominated both in number of species (14) as in number of individuals (50% of the community). The species segregated among the forested and open formations, showing the great habitat selectivity and the importance to survey the habitat mosaic to characterize the diversity of this mammal group. The small non-volant mammal fauna surveyed showed some overlap with the fauna from the Caatinga and Amazon biomes, demonstrating the importance of these biomes in the faunal composition of the communities localized in the northern portion of the Cerrado. In addition, we also recorded endemic species and species with a restricted distribution to this north portion, characterizing a distinct community within the Cerrado. The large mammal community was characterized by a high number of threatened species (10), increasing the importance of this region in preserving the fauna of the northern portion of the Cerrado. <![CDATA[<b>Vertebrate fauna of Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins</b>: <b>biodiversity and conservation in the Brazilian Cerrado hotspot</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100030&lng=es&nrm=iso&tlng=es Inventários e estudos faunísticos detalhados sobre vertebrados são uma das fontes mais relevantes de dados para interpretações de padrões detalhados de diversidade biológica. Dados básicos e de boa qualidade sobre faunística são ainda mais urgentes em regiões pouco estudadas e sob intensa ameaça antrópica, tais como a região do Cerrado, um dos 34 hotspots globais para a conservação da biodiversidade. Apresentamos aqui uma síntese dos resultados dos inventários de vertebrados na Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins (~716.000 ha), a segunda maior unidade de conservação em todo o Cerrado. Foram registradas 450 espécies de vertebrados na EESGT e entorno imediato, incluindo 17 espécies ameaçadas, 50 espécies endêmicas do Cerrado e 11 espécies com distribuição potencialmente restrita. Do total de espécies amostradas, 180 são novos registros para a região do Jalapão. Ao menos 12 espécies amostradas foram consideradas potenciais espécies novas, das quais quatro foram descritas recentemente, a partir do material obtido no inventário. Os resultados evidenciam que a EESGT é uma das mais importantes áreas protegidas no Brasil central, contribuindo para a persistência de espécies ameaçadas, dependentes dos últimos grandes blocos contínuos de vegetação nativa de Cerrado. Nossos resultados indicam ainda que a conservação da EESGT e suas principais subunidades é crucial para a representatividade do sistema de áreas protegidas do Cerrado, protegendo potenciais endemismos restritos que aliam alta vulnerabilidade intrínseca e valor como indicadores de padrões e processos biogeográficos formadores da rica e cada vez mais ameaçada fauna Neotropical.<hr/>Basic taxonomic and distributional data on vertebrates are one of the most useful and reliable sources of information for conservation planning. Biological data are even more relevant in rich and highly threatened regions such as the Brazilian Cerrado, one of the least studied global biodiversity hotspots. Herein we provide a summary of the results of a vertebrate survey at Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins (~716.000 ha), the second largest protected area in the Cerrado region. We recorded 450 species in EESGT and surroundings, including 17 threatened species, 50 Cerrado endemics and 11 potential restricted-range species. Our results also added 180 new vertebrate records for the Jalapão region. At least 12 species were considered potential undescribed taxa; four of these were recently described based on specimens obtained in the present study. Our results indicate that EESGT is among the most biologically relevant protected areas in the Cerrado. Proper management will favor the persistence of threatened vertebrates dependent on the last remaining large blocks of pristine Cerrado savannas. Moreover, EESGT and its major biological subunits contribute decisively to the representativeness of the reserve system in the Cerrado, conserving presumed narrow endemics with high intrinsic vulnerability and high potential value as indicators of biogeographic processes of diversification in rich and complex Neotropical biotas. <![CDATA[<b>Butterflies (Papilionoidea and Hesperioidea) from Guarapuava and vicinity, Paraná, Brazil</b>: <b>an inventory based on records of 63 years</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100031&lng=es&nrm=iso&tlng=es Apesar de estar entre os países com maior diversidade de borboletas, o Brasil possui pouca informação disponível que retrate essa biodiversidade. O Paraná é um dos estados brasileiros com a fauna de Lepidoptera menos conhecida. Apenas Curitiba e arredores possui uma lista de espécies robusta, enquanto as demais regiões paranaenses são desprovidas desse tipo de informação. Com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre a fauna de borboletas do Paraná, o presente estudo fornece informações de 63 anos de coletas (1944 a 2002 e 2005 a 2010) em Guarapuava e arredores, região centro-sul paranaense, e indica as espécies características da fitofisionomia Campo Natural, hoje quase extinto nessa região. No total, 689 espécies foram coletadas, dessas 264 espécies estão representadas em apenas um dos períodos amostrais. Cerca de 6% da lista corresponde a espécies de Campo Natural e menos da metade foi encontrada recentemente. As famílias mais similares entre dados pretéritos e atuais foram Pieridae, Nymphalidae e Papilionidae, enquanto Riodinidae, Hesperiidae e Lycaenidae as mais dissimilares. Sugerimos a criação de unidades de conservação permanente que inclua a vegetação Campo Natural, visto que esta apresenta uma fauna peculiar e encontra-se ameaçada localmente, além de não ser protegida por unidades de conservação já estabelecidas na região.<hr/>Despite figuring among the countries with high diversity of butterflies, Brazil has little information available of its biodiversity. Paraná is one of brazilian states with the less known lepidopteran fauna. Only Curitiba and vicinity have a list of butterflies species published, while all other Paraná regions lack such information. Aiming to provide new informations about the butterflies fauna in Paraná state, this study compiles information of 63 years of collect (1944 to 2002 and from 2005 to 2010) in Guarapuava and vicinity, south-central Paraná, and emphasizes the typical grassland species, now nearly extinct in this region. Were recorded 689 species, 264 of these were recorded only in one of the sampling periods. About 6% are typical grassland species and fewer than half of those were recorded recently. Pieridae, Nymphalidae and Papilionidae latest records are more similar to earlier records than Riodinidae, Hesperiidae, and Lycaenidae. We suggest the creation of permanent conservation areas comprising grasslands, as they encompass a unique fauna and are threatened locally; furthermore, they are not protected by any conservation areas already established in the region. <![CDATA[<b>Butterflies (Lepidoptera: Papilionoidea and Hesperioidea) in the Southwestern Brazilian Grasslands, Uruguaiana, Rio Grande do Sul State, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100032&lng=es&nrm=iso&tlng=es O Pampa é o único bioma Brasileiro que ocorre em apenas um estado. Além de formações campestres, possui uma variedade de ecossistemas associados. Este trabalho tem como objetivo realizar um inventário das borboletas do Parque Natural Municipal de Uruguaiana, contribuindo com o conhecimento deste grupo de insetos desta região. Foram percorridas três transecções em cada ocasião amostral: Mata Ciliar (MC), Margem do Rio Uruguai (MR), e Campo Sujo (CS). Após quatro amostragens ao longo de um ano e um total de 99 horas-rede de esforço amostral foram registradas 46 espécies, ocorrendo dois registros novos para o Rio Grande do Sul e um registro novo para o Brasil.<hr/>"Pampa" is the Brazilian biome that occurs in only one state. Besides grasslands formation, this biome has a variety of other ecosystems This work aimed to inventory the butterflies of the Parque Natural Municipal de Uruguaiana, contributing to the knowledge of this group of insects in this region. Three transects were covered in each sampling occasion: riparian forest (MC), margin of Uruguay river (MR) and grasslands (CS). After four samples along one year and a total of 99 net-hours of sampling effort 46 species were recorded, including two new records for Rio Grande do Sul and one new record for Brazil. <![CDATA[<b>Butterflies (Lepidoptera: Hesperioidea and Papilionoidea) from Mixed Ombrophilous Forest fragments, Rio Grande do Sul, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100033&lng=es&nrm=iso&tlng=es A paisagem da região dos Campos de Cima da Serra, localizada no Norte do Rio Grande do Sul, encontra-se fragmentada e sua biodiversidade ameaçada devido ao impacto das atividades humanas. Esse trabalho investigou a fauna de borboletas em fragmentos de vegetação nativa (VN) e área antrópica (AA) de Floresta Ombrófila Mista nos municípios de Soledade e Mormaço. Em 108 horas-rede, foram registradas 1.181 borboletas distribuídas em 125 espécies, através de procura ativa com rede entomológica. VN registrou 72 espécies e 470 indivíduos, enquanto AA apresentou 89 e 711, respectivamente. Heliconius erato phyllis (Fabricius, 1775), Biblis hyperia nectanabis (Fruhstorfer, 1909) e Dryas iulia alcionea (Cramer, 1779) foram as três espécies mais abundantes no geral e em AA, enquanto Strephonota elika (Hewitson, 1867), H. erato phyllis e Morpho helenor achillides C. Felder & R. Felder, 1867 foram as mais abundantes em VN. Trinta e três espécies constituem-se em novos registros para a Floresta Ombrófila Mista do Rio Grande do Sul. Os resultados mostram a contribuição de inventários relativamente rápidos de borboletas como fonte de subsídios para conservação de biodiversidade.<hr/>The landscape of Campos de Cima da Serra region, at North of Rio Grande do Sul State, is fragmented and its biodiversity threatened due the impact of human activities. This study investigated the butterfly fauna in fragments of Mixed Ombrophilous Forest native vegetation (VN) and anthropic area (AA) at Soledade and Mormaço municipalities. 1,181 butterflies were registered and distributed in 125 species, after 108 net-hours through active search sampling with entomological net. VN registered 72 species and 470 individuals, while AA had 89 and 711, respectively. Heliconius erato phyllis (Fabricius, 1775), Biblis hyperia nectanabis (Fruhstorfer, 1909) and Dryas iulia alcionea (Cramer, 1779) were the three most abundant species in general and in AA, while Strephonota elika (Hewitson, 1867), H. erato phyllis and Morpho helenor achillides C. Felder & R. Felder, 1867 were the most abundant in VN. Thirty-three species are considered new records for Mixed Ombrophilous Forest in Rio Gr ande do Sul State. The results show the contribution of butterfly rapid inventories as source of subsidies to biodiversity conservation. <![CDATA[<b>Ant community richness and composition across a gradient from <i>Eucalyptus</i> plantations to secondary Atlantic Forest</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100034&lng=es&nrm=iso&tlng=es Secondary forests and exotic tree plantations are expanding across tropical landscapes. However, our current understanding of the value of these human-dominated forest landscapes for invertebrate biodiversity conservation is still very poor. In this paper, we use the leaf-litter ant fauna to assess invertebrate diversity in one commercially managed Eucalyptus plantation (four years old), two abandoned plantations of different regeneration ages (16 and 31 years), and one neighboring secondary Atlantic Forest in Southeastern Brazil. There was a clear gradient in species richness from the secondary forest to the managed Eucalyptus plantation; richness and diversity peaked in secondary forest and in the older regenerating Eucalyptus plantation. Significantly more species were recorded in secondary forest samples than in Eucalyptus plantations, but Eucalyptus plantations had a similar level of richness. Furthermore, a non-metric multidimensional scaling analysis revealed clear differences in species composition between the younger managed Eucalyptus plantation (understory absent) and habitats with sub-developed or developed understory. Eucalyptus plantations were characterized by an assemblage of widespread, generalist species very different from those known to occur in core forest habitats of southeastern Brazil. Our results indicate that while older regenerating Eucalyptus plantations can provide habitat to facilitate the persistence of generalist ant species, it is unlikely to conserve most of the primary forest species, such as specialized predators, Dacetini predators, and nomadic species.<hr/>As florestas secundárias e plantações de espécies exóticas estão se expandindo nas paisagens tropicais. No entanto, nossa compreensão sobre o valor destas florestas para a conservação da biodiversidade de invertebrados ainda é incipiente. Neste trabalho, usamos a fauna de formigas de serapilheira para avaliar a diversidade desses insetos entre três florestas de Eucalyptus, sendo uma comercial (quatro anos de idade) e duas abandonadas em diferentes idades de regeneração (16 e 31 anos) e uma área de Mata Atlântica secundária. A riqueza total foi mais alta na floresta secundária e nos plantios de Eucalyptus abandonados há mais tempo. A densidade de espécies na floresta secundária foi significativamente maior quando comparado as plantações de Eucalyptus, mas não difere entre eucaliptais; análise de ordenação revelou diferenças na composição de espécies entre as plantações de Eucalyptus com subbosque ausente e com subbosque desenvolvido ou em desenvolvimento. Ainda, foi constatada uma sobreposição acentuada entre amostras de serapilheira das florestas de eucaliptos abandonadas há mais tempo e a floresta secundária. Em geral, plantações de eucalipto foram caracterizadas pela presença de espécies generalistas e de ampla distribuição. Nossos resultados indicam que embora o subbosque de plantações de eucaliptos com maior idade de regeneração suporte um conjunto relativamente alto de espécies generalistas de formigas, é improvável que eucaliptais conservem a maioria das espécies de florestas primárias, especialmente predadores especializados, Dacetini e espécies nômades. <![CDATA[<b>Anurans (Amphibia, Anura) in a remnant of mixed ombrophilous forest in Santa Catarina State, Southern Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100035&lng=es&nrm=iso&tlng=es Inventários de fauna são importantes ferramentas para subsidiar estratégias para a conservação da diversidade biológica em diferentes regiões. Este estudo apresenta informações sobre a riqueza e a composição de espécies de anuros no Parque Nacional das Araucárias, a maior Unidade de Conservação de Floresta Ombrófila Mista no Estado de Santa Catarina, Sul do Brasil. Realizamos procura ativa em sítios potencialmente utilizados para a reprodução das espécies nos meses de outubro de 2008 e março de 2009. Registramos um total de 29 espécies, sendo 28 nativas e uma exótica, pertencentes a 16 gêneros e oito famílias. A elevada riqueza registrada, bem como a ocorrência de espécies relacionadas a ambientes íntegros, demonstra a importância do Parque Nacional das Araucárias para a conservação de anfíbios no Estado de Santa Catarina.<hr/>Faunal surveys are important tools to enhance biological conservation strategies in different regions. This study presents information on amphibian species richness and species composition in Parque Nacional das Araucárias; the largest conservation unit of mixed ombrophilous forest in Santa Catarina State, Southern Brazil. Active searches were conducted in October 2008 and March 2009 in sites potentially used for reproduction of species. We recorded a total of twenty nine species, being 28 native and one exotic species, and belonging to 16 genera and eight families. The high richness recorded, as well as the occurrence of species associated with nearly pristine habitats, suggest that Parque Nacional das Araucárias is an important area for amphibian conservation in Santa Catarina State. <![CDATA[<b>Occurrence of fruit-feeding butterflies (Lepidoptera: Nymphalidae) in a fragment of Araucaria Moist Forest in Rio Grande do Sul State, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100036&lng=es&nrm=iso&tlng=es O presente estudo tem como objetivo contribuir para o conhecimento das borboletas frugívoras em diferentes ambientes de um fragmento de Floresta Ombrófila Mista no município de São Francisco de Paula, região Nordeste do Rio Grande do Sul. As amostragens foram realizadas mensalmente entre março de 2008 e fevereiro de 2009 em duas transecções. Em cada transecção foram colocadas oito armadilhas atrativas fermentadas com banana e caldo de cana ao longo de três dias por ocasião amostral. Após um total de 5760 horas de amostragem foram registradas 30 espécies pertencentes a três subfamílias e seis tribos de borboletas frugívoras. Três espécies são novos registros para a Floresta Ombrófila Mista do Rio Grande do Sul: Prepona pylene pylene, Narope cyllastros e Opoptera sulcius, tendo esta última registro publicado para a região sudeste do estado.<hr/>This study aimed to contribute to the knowledge of fruit-feeding butterflies in different habitats in a fragment of Araucaria Moist Forest, located in São Francisco de Paula municipality, in the Northeast region of Rio Grande do Sul State. The samples were carried out monthly between March 2008 and February 2009 in two transects. Eight bait traps with fermented banana and sugar cane juice were placed in each transect per sample occasion. After a total of 5760 sampling hours 30 fruit-feeding butterfly species were recorded belonging to three subfamilies and six tribes. Three species are new records for Araucaria Moist Forest in Rio Grande do Sul: Prepona pylene pylene, Narope cyllastros and Opoptera sulcius, the latter being recorded previously in the southeast region in this state. <![CDATA[<b>Family level key to aquatic Coleoptera (Insecta) of São Paulo State, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100037&lng=es&nrm=iso&tlng=es Coleoptera é a maior ordem de Insecta e apesar de apenas 4% das espécies serem aquáticas, o grupo apresenta grande abundância em ambientes de água doce. Este trabalho visa ampliar o conhecimento do grupo principalmente em sistemas lóticos. São propostas chaves de identificação para larvas e adultos de 17 famílias de Coleoptera aquáticos conhecidas do Estado, com o objetivo de auxiliar pesquisadores pouco familiarizados com a identificação deste grupo. Todo o material estudado foi coletado no Estado de São Paulo, Brasil, como parte do Programa BIOTA/FAPESP.<hr/>Coleoptera is the most species-rich order among the Insecta and although only 4% of its species are aquatic, it is an abundant group in the freshwater environments. This work aims to expand knowledge of the group primarily in lotic systems. Are proposed identification keys for larvae and adults of 17 families of aquatic Coleoptera known from the state, to assist researchers who are unfamiliar with the identification of this group. All material studied was collected in São Paulo, Brazil as part of the BIOTA/FAPESP Program. <![CDATA[<b>Fish fauna associated to mangrove roots at the Pacoti River estuary</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100038&lng=es&nrm=iso&tlng=es Margens de estuários com a vegetação de manguezal formam um importante hábitat para peixes, pois são zonas de alimentação, abrigo e berçário. O presente trabalho tem como objetivo caracterizar a ictiofauna associada às raízes de mangue do estuário do Rio Pacoti (CE). Foram realizados 10 censos visuais com duração de 90 minutos cada. Foram feitas 671 avistagens, com densidade média de 0,74 avistagens/minuto. Os indivíduos pertencem a 22 espécies e 18 famílias. Todas as espécies registradas são de origem marinha, apesar das amostragens serem realizadas principalmente no período chuvoso. As famílias que apresentaram um maior número de espécies foram Gerreidae e Lutjanidae. As espécies que apresentaram maior frequência de ocorrência foram Lutjanus alexandrei, Lutjanus jocu e Bathygobius soporator, estando presentes em todos os censos. As duas espécies mais abundantes foram L. alexandrei (48%) e L. jocu (17%). Levando-se em consideração as estimativas de tamanho destas espécies, foi verificado que as raízes de mangue são habitadas principalmente por indivíduos jovens de ambas as espécies, o que leva a supor que estas utilizam tal habitat como área de berçário. Contudo, na estação de coleta com menor complexidade estrutural foi avistado o maior número de indivíduos do gênero Lutjanus, em praticamente todas as faixas de comprimento, o que sugere que no Rio Pacoti a quantidade de raízes pode não influenciar na quantidade de indivíduos abrigados. Aproximadamente 70% das espécies avistadas também ocorrem em ambientes recifais, o que demonstra a existência de fortes conexões entre esses dois ecossistemas. Os resultados encontrados enfatizam a importância do habitat estudado para a conservação da ictiofauna costeira e apontam a necessidade de pesquisas relacionadas principalmente ao recrutamento, padrões reprodutivos e tróficos das duas espécies mais representativas.<hr/>The mangrove vegetation along the margins of estuaries is an important habitat for fish, serving as feeding, shelter and nursery zones. The present work describes the fish fauna associated to mangrove roots at the Pacoti River estuary. A total of ten visual censuses of 90 minutes each were conducted, yielding the number of 671 fish counted, with an average of 0.74 counts/minute. The fishes were identified pertaining to 22 species from 18 different families. All the studied species are originally marine, although the samples were mainly carried out during the rainy season. Gerreidae and Lutjanidae were the more representative families. The species Lutjanus alexandrei, Lutjanus jocu and Bathygobius soporator were present in all censuses and the first two were also the most abundant, with 48 and 17% of the total counts, respectively. Taking into account size estimations of the fish, it was verified that mangrove roots are inhabited mainly by juveniles of both species, indicating the use of this habitat as a nursery area. However, in the least complex sampling site, specimens of genus Lutjanus were sought in higher quantities, comprinsing all size classes, thus suggesting the abundance of roots in Pacoti River might not influence the abundance of sheltered fishes. Another important observation is that almost 70% of the species present in the mangrove roots are typical of reef habitats, indicating the existence of strong connections between these two ecosystems. The results emphasize the importance of this habitat for ichthyofauna conservation to coastal areas. In addition, studies regarding to fish recruitment, reproductive and trophic patterns are needed, especially to those two main important species described herein. <![CDATA[<b>Taxonomic composition of the assemblage of fish larvae in the Rosana reservoir, Paranapanema River, Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100039&lng=es&nrm=iso&tlng=es Em reservatórios, são escassos os estudos que consideram as fases iniciais do ciclo de vida de peixes, sendo que informações sobre a ecologia de larvas de peixes são úteis para o entendimento da biologia das espécies, visto que os estágios iniciais representam um período crítico no ciclo de vida dos peixes. Neste contexto, o conhecimento a respeito das assembleias de larvas pode ser valioso para a predição e o entendimento do recrutamento, auxiliando desta maneira, no manejo do ambiente. Desta forma, o presente trabalho pretende verificar a composição da assembleia de larvas de peixes em diferentes regiões do reservatório. As coletas foram realizadas trimestralmente (março, junho, setembro e dezembro) no ano de 2002, nas regiões limnética e litorânea das zonas fluvial, transição e lacustre do reservatório de Rosana. No laboratório, o material foi triado e as larvas foram separadas e identificadas ao menor nível taxonômico possível. Os táxons que tiveram maior contribuição na região limnética foram Plagioscion squamosissimus (Perciformes), Hypophthalmus edentatus, Pimelodus maculatus (Siluriformes), Astyanax spp. e Roeboides descalvadensis (Characiformes), enquanto na região litorânea Bryconamericus stramineus e Apareiodon affinis (Characiformes). As regiões limnética e litorânea do reservatório, assim como suas respectivas zonas apresentaram diferenças na composição de espécies de larvas e a segregação das assembleias pode estar sendo influenciada pela preferência por habitats ou por questões evolutivas que envolvem as estratégias reprodutivas das espécies.<hr/>There are few studies in reservoirs that consider the Early Life Stages (ELS) of fish. Information on the ecology of fish larvae are useful for understanding the biology of the species, since ELS represent a critical period in fish life cycle. In this context, knowledge about the assemblages of larvae can be valuable for the prediction and understanding of recruitment, thus assisting in the management of the environment. Therefore, this study intends to investigate the composition of the assemblage of fish larvae in different regions of Rosana reservoir. Samples were collected quarterly (March, June, September and December) in 2002, in the limnetic and littoral regions of the zones fluvial, transition and lacustrine of reservoir. In the laboratory, the material was sorted and larvae were separated and identified to lowest possible taxonomic level. The taxa that were the major contributors in the limnetic region were Plagioscion squamosissimus (Perciformes), Hypophthalmus edentatus, Pimelodus maculatus (Siluriformes), Astyanax spp. and Roeboides descalvadensis (Characiformes), whereas in the coastal region Bryconamericus stramineus and Apareiodon affinis (Characiformes) prevailed. Limnetic and littoral regions of the reservoir, as well as their respective zones showed differences in larvae species composition and segregation of assemblages can be influenced by a preference for habitats or evolutionary questions involving reproductive strategies of species. <![CDATA[<b>Note on bees <i>Lestrimelitta rufipes</i> (Friese) (Hymenoptera, Meliponina) attracted by scent traps in the South Region of the State of Rio de Janeiro</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100040&lng=es&nrm=iso&tlng=es O estudo foi realizado bimestralmente entre agosto de 2006 e maio de 2007 na Região Sul Fluminense do Estado do Rio de Janeiro. As armadilhas, modelo Carvalho-47, foram adaptadas e posteriormente montadas às 9 horas e retiradas 48 horas depois. Em cada ponto de coleta foram montadas 4 armadilhas, totalizando 20 armadilhas em toda a trilha. Durante o experimento, oito operárias de Lestrimelitta rufipes (Friese) foram capturadas, sendo sete atraídas por salicilato de metila e uma por cineole. Além dessas essências, foram utilizadas mais duas essências, eugenol e vanilina, porém essas duas essências não atraíram nenhum indivíduo. Todas as abelhas foram coletadas ao longo de novembro de 2006. Mesmo com ampla distribuição geográfica, L. rufipes não havia sido registrada na região Sul Fluminense, sendo também o primeiro registro de coletas dessa espécie através de armadilhas com iscas odoríferas. Não foi possível identificar o porquê da atração das operárias de L. rufipes ao salicilato de metila e cineole, uma vez que essas abelhas não visitam flores nem ninhos que poderiam conter tais fragrâncias. O método de coleta através de armadilhas com iscas odoríferas poderá ser empregado com diversos objetivos, entre eles, o de conhecer a riqueza e a distribuição desse gênero em diversas áreas.<hr/>This study was done each two months between August 2006 to May 2007 in a South Region in the State of Rio de Janeiro. The traps, a (Carvalho-47) model, were adjusted, then assembled at 9 o'clock and finally removed 48 hours after. In each place of the extraction, 4 traps were assembled, in a total of 20 in all the trail. During the experiment, eight worker bees of Lestrimelitta rufipes, were captured, and seven of them were attracted by methyl salicilate and one by cineole. Beside this essences, two more were used, eugenol and vanillin, but these two ones didn't collect any bees. All the bees were collected during November 2006. Even with such geographical distribution, L. rufipes hasn't been registered in this south region, and this is also the first registered collection of this specie using scent traps. It was not possible to identify the cause of the bee workers L. rufipes attraction by methyl salicilate and cineole, because these bees do not visit flowers, neither nets that could have this fragrance. The method of collection used by scent traps can be used for many purposes and among them the objective of knowing the richness and distribution of these types in different areas.