Scielo RSS <![CDATA[Jornal Vascular Brasileiro]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1677-544920140003&lang=en vol. 13 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Prospects for management of ischemia and reperfusion]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300159&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Is vein damage the only cause of clinical signs of lower limb chronic venous insufficiency?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300162&lng=en&nrm=iso&tlng=en Background: Venous insufficiency is a very prevalent disease. Some decades ago a group of patients was identified that had symptoms of venous insufficiency, but no visible anatomic abnormalities. Studies showed that this subset had reduced venous tone, and their condition became known as hypotonic phlebopathy. Objective: To investigate prevalence, age group and variations in body mass index (BMI) among patients with hypotonic phlebopathy. Methodology: A total of 1,960 limbs were examined in 1,017 patients who had been referred for complaints compatible with venous insufficiency. Patients with BMI ≥ 30 were defined as obese. The patients were examined using color Doppler ultrasonography to detect presence or absence of reflux in veins of the lower limbs and were then distributed into two groups as follows: patients with CEAP ≤ 1 and no reflux, diagnosed with hypotonic phlebopathy; or patients with CEAP ≥ 2 and reflux. Results: The study sample comprised 89.7% women and 10.3% men with a mean age of 44.9 years. Hypotonic phlebopathy was more common among the women (p = 0.0001). Obese women were more likely than women who were not obese to have venous symptom etiology involving trunk lesions (p = 0.0017). Among the men, obesity was unrelated to etiology of symptoms (p = 0.5991). Symptomology was more likely to be related to trunk vein damage among older age groups than among younger age groups (p-valor &lt;0.0001). Conclusions: Hypotonic phlebopathy was very prevalent, particularly among young women who were not obese. <hr/> Contexto: A insuficiência venosa é uma doença muito prevalente. Há algumas décadas, evidenciou-se a existência de um grupo que, embora apresentasse sintomas de insuficiência venosa, não possuía alterações anatômicas visíveis. Estudos mostraram redução no tônus venoso nesses indivíduos, denominando-os portadores de flebopatia hipotônica. Objetivo: Estudar a prevalência, a faixa etária e as variações do índice de massa corporal (IMC) em pacientes portadores de flebopatia hipotônica. Metodologia: Foram examinados 1.960 membros de 1.017 pacientes, devido a queixas compatíveis com insuficiência venosa. Foram considerados obesos aqueles com IMC ≥ 30. Foram avaliados com ecocolor Doppler, para se detectar a presença ou não de refluxo em veias dos membros inferiores, sendo então distribuídos em dois grupos: aqueles com CEAP ≤ 1, além de excluído refluxo, os portadores de flebopatia hipotônica, e outros com CEAP ≥ 2 e com refluxo. Resultados: A amostra foi composta por 89,7% de mulheres e 10,3% de homens, com faixa etária média de 44,9 anos. A flebopatia hipotônica foi mais comum em mulheres (p-valor = 0,0001). Naquelas obesas, houve mais lesão troncular como etiologia dos sintomas venosos do que nas não obesas (p-valor = 0,0017). Dentre os homens, a presença de obesidade não influenciou na etiologia dos sintomas (p-valor = 0,5991). Nos grupos etários de idade mais avançada, a presença de sintomatologia teve como origem etiológica a lesão venosa troncular com mais frequência do que nas faixas etárias mais jovens (p-valor &lt;0,0001). Conclusão: A flebopatia hipotônica se mostrou muito prevalente, principalmente em mulheres jovens não obesas. <![CDATA[Vascular ultrasonography for follow-up of endovascular repair of abdominal aorta aneurysms]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300168&lng=en&nrm=iso&tlng=en Background There is little information available on follow-up of abdominal aortic aneurysm patients treated with endovascular repair using vascular ultrasonography in Brazil or on how it compares with the results of angiotomography. Since ultrasonography is an examination that is risk-free, inexpensive and widely available, it is a very attractive method. In this study we attempted to evaluate the sensitivity and specificity of vascular ultrasonography for follow-up of these patients by comparing the method with angiotomography. Materials and methods We conducted a prospective study from June 2012 to May 2013. We examined patients followed-up at the endovascular surgery clinic run by the University Hospital of Londrina after endovascular repair of abdominal aortic aneurysms. All patients underwent angiotomography for follow-up and were also examined using simple abdominal X-rays and vascular ultrasonography. Results A total of 30 patients were analyzed, with a mean age of 73 years and a mean aneurysm diameter of 6 cm. Four endoleaks were detected. Vascular ultrasonography achieved sensitivity of 75% and specificity of 96% for classification of these endoleaks, in comparison with angiotomography. Conclusions Vascular ultrasonography is an excellent primary method for evaluation and post-surgical follow-up of patients treated with endovascular repair of abdominal aorta aneurysms. However, when ultrasonography detects problems or is difficult to accomplish, it should be supplemented with a more specific investigation for diagnostic confirmation. <hr/> Contexto As informações sobre o seguimento de pacientes submetidos à correção endovascular de aneurisma de aorta abdominal com ultrassonografia vascular no Brasil são escassas, bem como sua comparação com os resultados obtidos com a angiotomografia. Na medida em que a ultrassonografia é um exame sem riscos, de baixo custo e de grande disponibilidade, esta se torna um método bastante atraente. Na presente pesquisa, procuramos avaliar a sensibilidade e a especificidade da ultrassonografia vascular (USV) no acompanhamento desses pacientes, comparando este método com a angiotomografia. Materiais e métodos Realizamos estudo prospectivo durante o período de junho de 2012 a maio de 2013. Para tanto, examinamos pacientes acompanhados pelo Ambulatório de Cirurgia Endovascular do Hospital Universitário de Londrina pós-correção endovascular de aneurisma de aorta abdominal. Todos os pacientes haviam sido submetidos à angiotomografia para acompanhamento e foram também avaliados através da radiografia abdominal (raio x simples) e da ultrassonografia vascular. Resultados Foram analisados 30 pacientes, com média de idade de 73 anos, com diâmetro médio do aneurisma de 6 cm, detectando-se quatro vazamentos endovasculares. Na avaliação desses vazamentos endovasculares, a ultrassonografia vascular obteve uma sensibilidade de 75% e uma especificidade de 96%, em relação à angiotomografia. Conclusão A ultrassonografia vascular é um excelente método primário na avaliação e no acompanhamento pós-cirúrgico de pacientes submetidos à correção endovascular do aneurisma da aorta abdominal (AAA). No entanto, em caso de alteração ultrassonográfica ou dificuldade na realização do exame, uma investigação mais específica deve ser realizada para confirmação diagnóstica. <![CDATA[Morbidity and mortality associated with arterial surgery site infections by resistant microorganisms]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300175&lng=en&nrm=iso&tlng=en Background: Surgical site infection is a severe complication of peripheral vascular surgery with high morbidity and mortality rates. Objective: To evaluate the morbidity and mortality of infections of peripheral artery surgery sites caused by resistant microorganisms. Methods: This was a prospective study of a cohort of patients who underwent peripheral artery revascularization procedures and developed surgical site infections between March 2007 and March 2011. Results: Mean age was 63.7 years; males accounted for 64.3% of all cases. The overall prevalence of bacterial resistance to antimicrobials was 65.7%. The most common microorganism identified was Staphylococcus aureus (30%). Comparison of the demographic and surgical characteristics of both subsets (resistant versus non-resistant) detected a significant difference in length of preoperative hospital stay (9.3 days vs. 3.7 days). The subset of patients with infections by resistant microorganisms had higher rates of reoperation, lower numbers of limb amputations and lower mortality, but the differences compared to the subset without resistant infections were not significant. Long-term survival was similar. Conclusions: This study detected no statistically significant differences in morbidity or mortality between subsets with surgical wound infections caused by resistant and not-resistant microorganisms. <hr/> Contexto: A infecção de ferida operatória é uma complicação grave da cirurgia vascular periférica e está associada a elevadas taxas de morbidade e mortalidade. Objetivo: Avaliar a morbidade e a mortalidade relacionadas às infecções de ferida operatória causadas por micro-organismos resistentes em cirurgias arteriais periféricas. Métodos: Coorte prospectiva envolvendo pacientes submetidos a procedimentos de revascularização arterial periférica que desenvolveram infecção de sítio cirúrgico, entre março de 2007 e março de 2011. Resultados: A média de idade desses pacientes foi de 63,7 anos; homens representaram 64,3% de todos os casos. A prevalência total de resistência bacteriana foi de 65,7%. O micro-organismo mais isolado foi o Staphylococcus aureus (30%). Comparando-se as características demográficas e cirúrgicas das duas amostras (com e sem resistência), foi demonstrado que o tempo de permanência hospitalar apresentou diferença significativa (9,3 dias × 3,7 dias). O grupo de pacientes portadores de infecção por micro-organismo resistente apresentou elevadas taxas de reoperação, amputação de membro inferior e mortalidade, porém sem diferença estatística quando comparado ao grupo sem resistência. No longo prazo, a sobrevida foi similar. Conclusão: este estudo não demonstrou diferença estatística quanto a morbidade e mortalidade entre os grupos com infecção de ferida operatória ocasionada por micro-organismos resistentes e não resistentes. <![CDATA[Biomarkers of inflammation may be of use for identification of more severe peripheral arterial occlusive disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300182&lng=en&nrm=iso&tlng=en Background: Atherosclerosis is a multifactorial disease with an inflammatory pathophysiological basis. Cytokines released during the atherosclerotic process induce production of C-reactive protein (CRP) in the liver, which is an important marker of inflammation. Objective: We tested whether inflammatory biomarkers were associated with deterioration of peripheral arterial occlusive disease (PAOD) in a population at high cardiovascular risk. Methods: 1,330 subjects ≥30 years of age underwent clinical and laboratory examinations as part of a population-based study of the prevalence of diabetes. PAOD was defined as an ankle-brachial index (ABI) ≤0.90. After application of exclusion criteria, the sample comprised 1,038 subjects. Traditional risk factors, CRP and interleukin 6 (IL-6) were also compared across three ABI categories (≤0.70; 0.71-0.90; ≥0.90). Mean values for these variables were compared by presence/absence of DAOP (Student's t test) and by ABI categories (ANOVA). Poisson regression and logistic regression models were used to test for associations between risk factors and DAOP and between risk factors and the ABI categories. Pearson's linear correlation coefficients were calculated for the relationship between CRP and IL-6 levels. Results: Mean age was 56.8±12.9 years, 54% of the sample were women and the prevalence of DAOP was 21.0% (95%CI 18.4-24.1). Individuals with ABI ≤0.70 had higher concentrations of CRP-us (2.1 vs. 1.8) and of IL-6 (1.25 vs. 1.17). Concentrations of CRP and IL-6 were only correlated in patients with DAOP, (p=0.004). Conclusions: The finding that CRP and IL-6 levels were only elevated among people with advanced DAOP may suggest that these biomarkers have a role to play as indicators of more severe disease. Prospective studies are needed to test this hypothesis. <hr/> Contexto: Aterosclerose é doença multifatorial, cuja base fisiopatológica é um processo inflamatório. Estudos são controversos quanto ao papel dos biomarcadores como fatores de risco. A liberação de citoquinas durante aterogênese promove síntese hepática de proteína C-reativa (PCR), importante marcador inflamatório. Objetivo: Avaliamos se biomarcadores inflamatórios estavam associados à deterioração da doença arterial obstrutiva periférica (DAOP), em população de risco cardiovascular. Métodos: Estudo populacional sobre prevalência de diabetes, em que 1.330 indivíduos com ≥30 anos foram submetidos a exames clínico-laboratoriais. Diagnóstico de DAOP foi feito pelo índice tornozelo-braço (ITB) ≤0,90. Após exclusões, 1.038 indivíduos foram analisados. Fatores de risco tradicionais, PCR e interleucina 6 (IL-6) foram comparados também segundo três categorias de ITB (≤0,70; 0,71-0,90; ≥0,90). Valores médios das variáveis foram comparados segundo presença de DAOP (teste t Student) e categorias do ITB (ANOVA). Utilizou-se modelo de Poisson e regressão logística para avaliar associações da DAOP e categorias do ITB com fatores de risco. Estimou-se coeficiente de correlação linear de Pearson para relação entre os valores de PCR e IL-6. Resultados: A idade média foi 56,8±12,9 anos, 54% mulheres e prevalência de DAOP 21,0% (IC95% 18,4-24,1). Indivíduos com ITB ≤0,70 apresentaram maiores valores de PCR-us (2,1 vs. 1,8) e IL-6 (1,25 vs. 1,17. Apenas em portadores de DAOP, valores de PCR e IL-6 mostraram-se correlacionados (p=0,004). Conclusão: O achado de concentrações mais elevadas de PCR e IL-6 apenas em indivíduos com DAOP avançada pode sugerir um papel destes biomarcadores, indicando doença mais grave. Estudos prospectivos são necessários para testar esta hipótese. <![CDATA[Off-label prescriptions in diabetic foot]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300192&lng=en&nrm=iso&tlng=en Prescription of a drug outside of the indications for which it was originally approved by regulators is internationally known as "off-label" prescription. We describe off-label treatments for the diabetic foot reported in international scientific literature. This is a qualitative and descriptive bibliographical review based on the results of a search of the Medline international database. The criteria for review were publication between January 1985 and November 2013, and the MeSH (Medical Subject Heading) keywords "off-label use" OR "off-label" OR "off-label prescribing" plus "diabetic foot" were input on the search form. Nine studies were selected that contained information about off-label treatments for the diabetic foot. We conclude that the practice of off-label prescribing has potential benefits. In some situations an off-label prescription is the only treatment available for patients, either because a more targeted drug does not exist, or because other methods of treatment are ineffective or unavailable due to patient intolerance.<hr/>A prescrição de um medicamento sem as indicações para as quais a droga foi originalmente aprovada por órgãos reguladores é internacionalmente conhecida como prescrição off-label. Descrevemos a terapia off-label em pé diabético, relatada na literatura científica internacional, por meio de uma revisão bibliográfica qualitativa, descritiva, através de pesquisa na base de dados internacional Medline, para seleção dos artigos. Os critérios para revisão foram publicações entre janeiro de 1985 e novembro de 2013, sendo as palavras-chave MeSH "off-label use" OR "off-label" OR "off-label prescribing" plus "diabetic foot" – colocadas no formulário de busca. Foram selecionados nove artigos com informações sobre a terapia off-label em pé diabético. Conclui-se que a prática de prescrição off-label possui benefícios potenciais em muitas situações. Em algumas circunstâncias, uma prescrição off-label é o único tratamento disponível, seja por não existir uma droga específica, seja porque outros métodos de tratamento são ineficazes ou não disponíveis por intolerância. <![CDATA[Inflammatory mediators of coronary artery ectasia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300198&lng=en&nrm=iso&tlng=en The exact mechanisms underlying coronary artery ectasia (CAE) remain uncertain. This study aims to investigate whether and how inflammatory mediators play a role in the pathogenesis of CAE. The data sources of this study were located by literature searches on MEDLINE, Highwire Press and Google search engine for the year range 2000-2013. The most sensitive of the four types of plasma inflammatory mediators were cell adhesion molecules and systemic inflammatory markers followed by cytokines, while proteolytic substances were the least sensitive indicators of CAE. Hypersensitive C-reaction protein, homocysteine, intercellular adhesion molecule 1, vascular cell adhesion molecule 1, matrix metalloproteinase-9, tissue inhibitor of metalloproteinase-2, vascular endothelial growth factor and neopterin levels were significantly higher in CAE and coronary artery disease (CAD) patients than in controls without CAE. The percentage of granulocytes was higher in CAE, in comparison with individuals with normal coronary arteries. Polymerase chain reaction determination of angiotensin converting enzyme genotypes showed that the DD genotype was more prevalent in CAE patients than in CAD patients, while prevalence of the I allele was higher in CAD than in CAE patients. CAE is more a result of inflammatory processes than of extracellular matrix degradation, as demonstrated by investigations of plasma inflammatory mediators, activation markers and angiotensin converting enzyme genotypes. Contemporary theories are unable to explain CAE's predilection for the right coronary artery or the occurrence of multi-vessel and multi-segment involvement.<hr/>Os mecanismos exatos da ectasia de artérias coronárias (EAC) não são completamente compreendidos. Este estudo busca verificar, em detalhes, se e como os mediadores inflamatórios funcionam na pathogenesis de EAC. A fonte de dados do presente estudo veio da recuperação de literatura das investigações relevantes em MEDLINE, na Prensa de Highwire e na ativação de pesquisa do Google, do ano 2000 para 2013. Dos quatro tipos de mediadores inflamatórios do plasma, as moléculas de adesão de célula e os marcadores inflamatórios sistêmicos foram os mais sensíveis, sendo que cytokines foram mais sensíveis e substâncias de protease foram menos sensíveis na indicação da presença de EAC. A proteína C reativa hipersensível, o homocysteine, a molécula de adesão intercelular 1, a molécula de adesão de célula vascular 1, a matriz metalloproteinase-9, o nervo inibidor de tecido de metalloproteinase-2, o fator de crescimento endothelial vascular e os níveis de neopterin foram mais altos nos pacientes com EAC do que nos controles sem EAC. A porcentagem de granulocytes foi mais alta no grupo EAC, comparando-se com os indivíduos com a artéria coronária normal. A determinação de genótipo de enzima do angiotensin-conversão utilizando-se a técnica de reação em cadeia da polimerase revelou que o genótipo DD foi prevalecente na EAC, mas não nos pacientes de DAC, enquanto a presença do alelo I foi maior na DAC do que no EAC. O EAC é mais um resultado do processo inflamatório do que da degradação da matriz extracelular, como evidenciado por investigações dos mediadores inflamatórios de plasma, marcadores de ativação e genótipos de enzima do angiotensin a conversão. A predileção de EAC na artéria coronária direita e nos envolvimentos de multinavio e de multissegmento não é apurada por teorias contemporâneas. <![CDATA[Periodontal disease and atherosclerosis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300208&lng=en&nrm=iso&tlng=en Atherosclerotic disease (AD) is one of the most important causes of morbidity and mortality in the world. It expresses inflammatory markers such as C-reactive protein (CRP) and can provoke arterial wall thickening, which can be evaluated using Doppler ultrasound. Risk factors associated with AD include diabetes mellitus, systemic arterial hypertension, dyslipidemia and smoking. More recently, periodontal disease (PD) has been identified as a factor related to AD. Periodontal disease has a high prevalence in the global population and the inflammatory process and bacterial activity at the periodontium appear to increase the risk of AD. Encouraging good oral hygiene can reduce expression of inflammatory markers of AD. A review of literature on PD, AD and inflammatory markers and the interrelationships between the two diseases was conducted using data published in articles indexed on the PUBMED, SCIELO and BIREME databases.<hr/>A doença aterosclerótica (DA) constitui uma das principais causas de morbimortalidade no mundo. A sua expressão laboral pode ser através de marcadores inflamatórios, como a proteína C reativa (PCR) e/ou o espessamento da parede arterial, que pode ser analisado pela ultrassonografia com Doppler colorido. Os fatores de risco associados à DA são o diabetes mellitus, a hipertensão arterial sistêmica, a dislipidemia e o tabagismo. Mais recentemente, a doença periodontal (DP), que tem uma elevada prevalência na população mundial, tem sido considerada um fator relacionado ao desenvolvimento da DA, em que o processo inflamatório e a atividade bacteriana no periodonto parecem aumentar o risco para a DA. A motivação da higiene oral pode diminuir a expressão dos marcadores inflamatórios da DA. Com base em dados publicados em revistas eletrônicas e indexados pelos mecanismos de busca PUBMED, SCIELO e BIREME, foi realizada uma revisão de literatura sobre a DP e a DA, além dos marcadores inflamatórios expressos em ambas as doenças e suas possíveis inter-relações. <![CDATA[Pulmonary artery aneurysms in Beh├žet disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300217&lng=en&nrm=iso&tlng=en Pulmonary artery aneurysms (PAAs) are the most common type of pulmonary involvement in Behçet's disease. However, the relationships between clinical features and prognosis have not been sufficiently evaluated. This article describes the results of a comprehensive review, revealing that PAAs have a predilection for hemoptysis manifestations, increased dimensions, right lower lobar location, multiplicity and concurrent intramural thrombus formation. Surgical intervention was needed in one third of patients. Patients with massive hemoptysis and PAA rupture warranted emergency operations. Conservatively treated patients were prone to PAA progression; interventional embolization was associated with higher risks of recurrence and reintervention for PAAs; and surgically treated patients exhibited the highest mortality rates. In conclusion, PAAs in Behçet's disease are characterized by a predilection for hemoptysis manifestations, right lower lobar location, multiplicity, and concurrent intramural thrombus formation. Both the condition itself and the surgical operations it warrants are linked with high mortality due to PAA hemorrhage.<hr/>Os aneurismas das artérias pulmonares (PAA) são as manifestações mais comuns dos pulmões na doença de Behçet. No entanto, as relações entre as características clínicas e o prognóstico ainda não foram devidamente explicadas. O objetivo do presente artigo foi fazer uma ampla revisão da literatura sobre esta questão. As fontes de dados contaram com uma ampla revisão bibliográfica dos anos de 1990 a 2013, sobre os seguintes temas: doença de Behçet, síndrome de Hughes-Stovin, aneurisma de artéria pulmonar e pseudoaneurisma da artéria pulmonar. Os PAA evoluíram com predileção por hemoptise, aumento de dimensões, localização no lobo inferior direito, multiplicidade e formação de trombo intramural. A intervenção cirúrgica foi necessária em um terço dos pacientes. O tratamento cirúrgico emergencial foi indicado na vigência de ruptura do PAA e de hemoptise maciça. Os pacientes tratados conservadoramente evoluíram com propensão para a progressão do PAA. A embolização dos PAA foi associada a uma taxa maior de recidiva e de reintervenção. Houve diferença significativa entre os grupos quanto às taxas de mortalidade, tendo o grupo do tratamento cirúrgico apresentado a maior taxa. Dentre as variáveis citadas, a hemoptise, o envolvimento da artéria lobar e a ruptura do PAA foram fatores preditivos de maior risco de mortalidade. Houve diferenças significativas nas taxas de mortalidade entre os pacientes cirúrgicos e intervencionistas, e entre os três grupos de pacientes: cirúrgico, intervencionista e conservador. Os pacientes tiveram uma sobrevida global de 61,7% em um seguimento médio de 22,5 meses. Os PAA, na doença de Behçet, apresentaram as seguintes predileções: tendência a hemoptise, multiplicidade, localização no lobo inferior direito e presença de trombos intramurais. As rupturas e hemorragias dos PAA, aliadas ao necessário tratamento cirúrgico emergencial, resultaram no aumento de mortalidade destes pacientes. <![CDATA[Enzymatic activity analysis of MMP-2 and 9 collected by swab from lower limb venous ulcers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300229&lng=en&nrm=iso&tlng=en Metalloproteinases play a role in repair of venous ulcers of the lower limbs. The great majority of studies of metalloproteinase enzyme activity conducted to date have employed material from biopsies of ulcers. We evaluated the viability of using zymography to measure the enzyme activity of metalloproteinases 2 and 9 in samples of venous ulcer exudate collected on swabs. The method chosen for processing the samples proved viable in terms of its ability to provide adequate protein concentrations for analysis. Using zymography, we observed that the parameters that provided the best results for analysis of gelatinolytic activity were 0.125 to 0.5 μg of total protein content in the gels and enzymatic activation time of 19 hours (at 37 °C). Collection of venous ulcer fluid using swabs proved to be a simple, rapid and effective method for obtaining samples for measurement of gelatinolytic activity with a minimum degree of invasivity.<hr/>As metaloproteinases participam do reparo das úlceras venosas de membros inferiores. Até o momento, estudos de atividade enzimática utilizaram, em sua maior parte, biópsia das úlceras. Objetivamos avaliar a viabilidade da mensuração da atividade enzimática de metaloproteinases 2 e 9, extraídas por swab, em amostras de exsudato de úlcera venosa, através de zimografia. O método de processamento da amostra coletada mostrou-se viável, visto que foi possível obter concentração proteica adequada para análise. Através de zimografia, observamos que as quantidades de proteína total das amostras carregadas nos géis entre 0,125 e 0,5 μg, além do tempo de ativação enzimática de 19 horas (a 37 °C), foram parâmetros adequados e de melhor resultado para a análise da atividade gelatinolítica. A coleta através de swab mostrou-se um método simples, rápido e eficaz para a coleta de fluido de úlcera venosa com o objetivo de mensuração da atividade gelatinolítica com grau mínimo de invasividade. <![CDATA[Endovascular repair of a juxtarenal saccular aneurysm using the Multilayer Flow Modulator: report of the first case performed in a Public Hospital in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300235&lng=en&nrm=iso&tlng=en Endovascular treatment of abdominal aortic aneurysms (AAA), involving the exits of the renal and visceral arteries still constitutes a considerable challenge. Many different techniques have been developed over the years in attempts to surmount the difficulties presented by these cases. Techniques that have gained prominence include fenestrated or branched stents, methods involving parallel prostheses, such as the chimney, periscope and sandwich techniques, and, more recently, flow modulation with Multilayer stents. We describe a case of a complex juxtarenal saccular AAA with a high surgical risk, both according to cardiological assessment and because the patient had a difficult airway caused by a total laryngectomy for early stage laryngeal neoplasm. In view of the technical simplicity of using Multilayer stents, the presence of chronic obstructive aortoiliac disease, ostial stenosis of the renal artery and a small diameter suprarenal aorta, options involving fenestrated/branched stents and techniques involving parallel prostheses were ruled out, because of the need for multiple accesses. In view of the dilemma it presented, we describe this case as a therapeutic challenge and present the treatment option employed, which has been successful over the short term.<hr/>O tratamento endovascular de aneurismas de aorta abdominal (AAA), envolvendo a saída das artérias renais e viscerais, constitui ainda um importante desafio. Diversas técnicas foram desenvolvidas ao longo do tempo para contornar as dificuldades oferecidas por esta situação, destacando-se as endopróteses fenestradas ou ramificadas, as técnicas envolvendo próteses paralelas, como Chaminé, Periscópio e Sanduíche, e, mais recentemente, a utilização da modulação de fluxo por stent multicamadas Multilayer. Apresentamos um caso de AAA sacular complexo justarrenal e com alto risco cirúrgico pela avaliação cardiológica e por apresentar via aérea difícil, em decorrência de laringectomia total por antecedente de neoplasia de laringe. Devido à facilidade técnica do uso do Multilayer, à presença de doença obstrutiva crônica aorto-ilíaca, à estenose ostial renal e ao diâmetro limitado da aorta suprarrenal, descartaram-se as opções envolvendo endopróteses fenestradas/ramificadas ou técnicas envolvendo próteses paralelas, pela necessidade de diversos acessos para a execução. Diante do dilema imposto, apresentamos este caso como desafio terapêutico e com uma opção de tratamento bem sucedida, em curto prazo. <![CDATA[Idiopathic popliteal artery pseudoaneurysm: emergency diagnosis and treatment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300244&lng=en&nrm=iso&tlng=en Pseudoaneurysms or false aneurysms of the popliteal artery are uncommon arterial disorders. These disorders most commonly result from trauma and iatrogenic lesions following orthopedic procedures. The authors report a rare case of popliteal artery pseudoaneurysm in which etiology was unknown. The authors also demonstrate that Doppler ultrasonography may be sufficient for planning vascular surgical procedures and that the open surgical approach is the treatment of choice for cases in which the symptomatic lesion causes local compression.<hr/>Pseudoaneurismas ou aneurismas falsos de artéria poplítea são doenças arteriais incomuns. Eles resultam, mais frequentemente, de traumatismos e lesões iatrogênicas após procedimentos ortopédicos. Os autores relatam um raro caso de pseudoaneurisma de artéria poplítea para o qual não foi encontrada etiologia. Demonstram ainda que a ultrassonografia com Doppler pode ser suficiente para o planejamento de procedimentos cirúrgicos vasculares, sendo a abordagem aberta a escolha para casos em que se tenha uma lesão com sintomas compressivos locais. <![CDATA[Treatment of oral hemangioma with sclerotherapy: case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300249&lng=en&nrm=iso&tlng=en Hemangiomas are benign neoplasms that are common in the head and neck, but relatively rare in the oral cavity. They can cause esthetic and functional impairment, depending on location. The most common site is the upper lip, but they can occur in other areas, such as the tongue, buccal mucosa and palate. Treatment is primarily dependent on correct diagnosis of the lesion and on its anatomic location. The purpose of this article is to provide a description of a case of a hemangioma on the upper lip, treated by therapeutic sclerosis with monoethanolamine oleate (Ethamolin®), covering clinical characteristics and methods for diagnosing these lesions. Precise diagnosis and appropriate therapeutic management resulted in satisfactory esthetic and functional results, with total regression of the lesion and no signs of relapse at 1-year follow-up.<hr/>O hemangioma é uma neoplasia benigna comum na região de cabeça e pescoço, e é relativamente rara na cavidade oral, podendo causar prejuízo estético e funcional a depender da sua localização. Sua localização mais frequente é o lábio superior, mas pode ocorrer em outras regiões, como língua, mucosa jugal e palato. O seu tratamento depende, principalmente, do correto diagnostico da lesão, bem como da localização anatômica da mesma. A proposta deste artigo é relatar um caso de hemangioma em lábio superior tratado com esclerose terapêutica com oleato de monoetanolamina (Ethamolin®), considerando as características clínicas e os métodos de diagnóstico desta lesão. Por meio de um diagnóstico preciso e uma conduta terapêutica adequada, o caso apresenta-se com um acompanhamento de um ano, sem sinais de recidiva, e com um resultado estético funcional satisfatório, com regressão total da lesão. <![CDATA[Post-kidney transplantation external iliac artery stenosis due to vascular clamp: report of a case]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300254&lng=en&nrm=iso&tlng=en We report a case of right external iliac artery stenosis after kidney transplantation surgery caused by vascular clamp application injury. The patient presented with claudication of the ipsilateral lower limb and the lesion was diagnosed angiographically. The patient was treated with endovascular stent placement.<hr/>Relatamos um caso de estenose da artéria ilíaca externa direita após cirurgia de transplante renal causada por lesão durante a colocação de um clampe vascular. O paciente apresentou claudicação do membro inferior ipsilateral e a lesão foi diagnosticada angiograficamente. O paciente foi tratado com colocação de stent endovascular. <![CDATA[Treatment of critical lower limb ischemia using a hybrid technique]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-54492014000300257&lng=en&nrm=iso&tlng=en Critical ischemia of a lower limb is a condition that threatens its viability and must be treated promptly to avoid major amputation. Revascularization is the most effective treatment method and is performed using surgical or endovascular techniques. For patients with thoracoabdominal aortic aneurysms, combining these two approaches into a "hybrid technique" makes it possible to treat patients who could not be adequately treated by either technique in isolation. We report on a case of lower limb critical ischemia treated using a combination of surgery and endovascular techniques, in an application of the hybrid technique in a different arterial bed.<hr/>A isquemia crítica de membro inferior é uma condição que constitui uma ameaça à viabilidade do membro e deve ser prontamente tratada para evitar uma amputação maior. A revascularização é o tratamento mais eficaz, podendo ser por técnica cirúrgica ou endovascular. Nos pacientes com aneurisma toracoabdominal da aorta, a combinação das duas técnicas, denominada técnica híbrida, permite ampliar a possibilidade de tratamento de pacientes que não seriam adequadamente tratados por nenhuma das duas técnicas isoladamente. Descrevemos o tratamento de uma isquemia crítica de membro inferior utilizando a combinação de cirurgia convencional e tratamento endovascular, também se constituindo, assim, em uma técnica híbrida, mas em outro território arterial.