Scielo RSS <![CDATA[Cadernos EBAPE.BR]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1679-395120140002&lang=es vol. 12 num. 2 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200001&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[<b>Acerca del renovado interés por Karl Polanyi</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200002&lng=es&nrm=iso&tlng=es ¿Cómo es posible que un libro escrito hace setenta años despierte hoy un renovado interés y que sirva para hacer mejores diagnósticos sobre la crisis económica y sus posibles alternativas? En este texto trataremos de dar respuesta a este interrogante, mostrando los elementos que hacen de la obra de Polanyi un buen punto de partida para observar la crisis de legitimidad política y los problemas de relación entre economía de mercado y sistema político. La crítica de Polanyi a la naturalización de la economía de mercado es hoy plenamente actual.<hr/>Como poderia um livro escrito há setenta anos atrás, hoje despertar um interesse renovado e útil para fazer melhores diagnósticos da crise econômica e suas possíveis alternativas? Este texto tenta responder esta questão, mostrando os elementos que fazem o trabalho de Polanyi um bom ponto de partida para observar as crises de legitimidade política e dos problemas de relação entre economia de mercado e sistema político. A crítica de Polanyi à naturalização da economia de mercado é hoje totalmente atual. <![CDATA[<b>An objective and critical characterization of the concept of Management</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200003&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este ensaio busca uma caracterização objetiva e crítica da ideia de administração. Objetiva, porque baseada na resistência que a situação organizacional opõe à atuação do administrador na busca dos resultados mensuráveis, cobrados pelos interlocutores da organização. Crítica, porque, sem desprezar a subjetividade humana, não recorre ao formalismo, nem à noção de racionalidade na construção do conceito de administração. Crítica, também, porque reformula o problema de definição para um de caracterização, supera limitações de boas tentativas anteriores e deixa uma concepção aberta a novas contribuições. O método adotado foi o da análise crítica de conceitos a partir do confronto da literatura dedicada ao tema e desta com outras relevantes e seu exame via situações hipotéticas ilustrativas. A principal contribuição é conjugar as responsabilidades do administrador e seu poder sobre os recursos e interlocução como meios para alcançar resultados vitais à própria constituição e reprodução da organização. Da rede de responsabilidades sociais viriam então o poder do administrador e suas limitações.<hr/>This essay aims at an objective and critical characterization of management. It is objective because it is based on the barriers that the organizational situation puts up against the manager's actions, which seek to achieve measurable results demanded by the stakeholders. It is critical because, without forgetting human subjectivity, it does not require the ideas of formalism or rationality in the construction of the concept of management. It is also critical because it reformulates the definition problem to one of characterization, overcomes limitations of previous good attempts, and leaves room for new contributions. The adopted method was the critical concept analysis. This means to examine the extant literature and then compare it to other relevant literature. Illustrative hypothetical situations also help to clarify issues in concept construction. The main contribution is to put together the managers' responsibilities and his power over resources and stakeholders as means to achieve results essential to the very constitution and reproduction of the organization. From this network of social responsibilities would then come out the manager's power and its limitations. <![CDATA[<b>Theoretical approaches of Social Management</b>: <b>an exploratory citation analysis</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200004&lng=es&nrm=iso&tlng=es O campo científico da Gestão Social conta com uma crescente produção acadêmica por meio da qual se discutem formas alternativas de gestão e que são caracterizadas por ações gerenciais dialógicas. Neste trabalho, objetiva-se identificar possíveis vertentes teóricas que emergem nesse campo. Para isso, é feita uma análise de citações dos trabalhos indexados na base Google Acadêmico, por meio da qual são delimitadas quatro abordagens teóricas que se explicam pelas fundamentações teóricas (abordagens crítica frankfurteana e da gestão do desenvolvimento social interorganizacional); pela origem de seus pesquisadores (abordagem puquiana) ou pelas singularidades (abordagem da administração pública societal, identificada com base nas especificidades de um modelo de gestão pública surgida no Brasil, que se contrapõe ao movimento gerencialista neoliberal dos anos 1980). Aponta-se, ainda, no trabalho, que entre as abordagens - pelo menos nos trabalhos de maior impacto - , temas comuns podem ser identificados, como a contraposição gestão social versus gestão estratégica; o terceiro setor como um espaço de ocorrência da gestão social; a proeminência de conceitos como participação, diálogo e busca do bem comum. A despeito dessas convergências, indica-se no trabalho que há uma subdivisão conceitual básica em duas vertentes: uma vinculando a gestão social estritamente à gestão pública, configurando-a como administração pública societal (PAES DE PAULA, 2005a; 2005b), gestão do desenvolvimento social (FISCHER, 2002) ou gestão do social (DOWBOR, 1999b), e outra que expande seu escopo a uma ação gerencial dialógica que pode (e deve) ser utilizada em sistemas sociais diversos - sejam eles públicos, privados ou organizações não governamentais (FRANÇA-FILHO, 2008; TENÓRIO, 2005).<hr/>The scientific field of Social Management has a growing academic research that discusses alternative forms of management, characterized by dialogical management actions. This study aims to identify possible theoretical issues that arise in this field. In order to do it, it is conducted a citation analysis of the papers indexed in Google Scholar, from which four theoretical approaches are defined, which are explained by the theoretical foundations (Frankfurt's critical approach and the interorganizational social management development), the origin of its researchers ("puquiana" approach) or by singularities (societal approach of public administration, which is identified from the particular characteristics of a model of public management emerged in Brazil, opposed to the neoliberal management movement of the 1980s). Moreover, the paper shows that among the approaches - at least in the papers with greater impact - common themes can be identified, as the opposition social management versus strategic management; the third sector as an area of occurrence of social management; the prominence of concepts such as participation, dialogue and the common good. Despite these convergences, the paper indicates that there is a basic conceptual subdivision into two parts: one, linking social management strictly to public management, setting it as societal public administration (PAES DE PAULA, 2005a; 2005b), management of social development (FISCHER, 2002) or social management (DOWBOR, 1999b) and another that expands its scope towards a dialogic management action that can (and should) be used in various social systems - whether public, private or non-governmental organizations (FRANÇA-FILHO, 2008; TENÓRIO, 2005). <![CDATA[<b>Beyond double consciousness</b>: <b>Social Management and the epistemological anterooms</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200005&lng=es&nrm=iso&tlng=es A partir da noção de dupla consciência, observada na obra The souls of black folk (1903), de W. E. B. Du Bois e utilizada como metarreferência discursiva, este artigo, como ensaio teórico, objetiva estabelecer uma reflexão epistemológica que contribua para que a Gestão Social não recaia na patologia da dupla consciência - uma gestão, na forma de ação social, que se credita normativamente emancipatória, mas que representa na materialidade da vida, de modo contraditório, a continuidade de uma realidade social opressora. Para tanto, após a identificação do sentido axiológico atribuído à Gestão Social e o apontamento das principais dificuldades, limitações e críticas mapeadas na literatura especializada, foram trazidas à baila duas temáticas pouco exploradas no âmbito da Gestão Social - relações de poder, consubstanciadas no conceito de colonialidade de poder, e a relação homem/natureza, delineada pelo aspecto da ecologia - a fim de demonstrar que tal gestão, uma gestão-problema, não uma gestão-resposta, deve desenvolver a capacidade de se autoproblematizar, de sentir-se como um problema e de refletir acerca de suas próprias questões não explicitadas. Ao final, após a exposição de um conjunto de caracteres epistemológicos, demonstrou-se que a Gestão Social, para não padecer das lacunas epistemológicas observadas na Gestão Estratégica, rompendo com a tendência de constituir uma antessala epistemológica, ao filtrar seletivamente as realidades observáveis e significativas e, dessa feita, mantendo a coesão social propiciada pela ideologia da gestão hegemônica, ela deve constituir a possibilidade plural de outras gestões, a partir de saberes e prática situados.<hr/>Through the notion of double consciousness, observed in the work The souls of black folk (1903), by W. E. B. Du Bois and used as a discursive meta-reference, this article, as a theoretical essay, aims to establish an epistemological reflection that contributes so that Social Management does not relapse in the pathology of double consciousness - a management, in the form of social action, which names itself as normatively emancipatory, but which represents in life materiality, in a contradictory way, the continuity of an oppressive social reality. For this, after identifying the axiological sense assigned to Social Management and pointing out the main difficulties, limitations, and criticism mapped in the specialized literature, we brought forth two themes poorly explored in the Social Management domain - power relations, substantiated on the concept of power coloniality, and the relationship man/nature, delineated by the aspect of ecology - in order to demonstrate that such management, a problem-management, not a response-management, must develop the ability to discuss itself, feel itself as a problem, and think through unexplained issues of its own. In the end, after exposing a set of epistemological features, it was shown that Social Management, in order to avoid suffering from the epistemological gaps observed in Strategic Management, breaking with the trend to constitute an epistemological anteroom, by selectively filtering the observable and significant realities, and, this way, keeping the social cohesion provided by the ideology of hegemonic management, it must constitute the plural possibility of other kinds of management, through situated knowledge and practice. <![CDATA[<b>A business of China</b>: <b>the discourse of <i>gu</i></b><b><i>ānxì</i> in articulations within the organizational sphere</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200006&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este estudo explora o guānxì como discurso organizacional vigente na cultura de negócios nas organizações chinesas a partir da lógica da equivalência e da lógica da diferença propostas por Ernesto Laclau e Chantal Mouffe. O guānxì consiste em um relacionamento interpessoal e na criação de conhecimento colaborativo que envolve um saber tácito, orientado para o futuro, complexo que opera em contexto específico. Em uma perspectiva pós-estruturalista aplicada às organizações, utilizamos a análise de discurso como método que permite pôr em prática o papel da linguagem na condição de eixo de compreensão de processos sociais, como acontece com o guānxì. Analisamos 3 entrevistas em profundidade realizadas com chief executive officers (CEOs) chineses e 32 reportagens relacionadas à prática do guānxì em organizações do setor terciário, publicadas em 2 dos maiores diários digitais da China. Com isso, nosso objetivo foi identificar a forma como esse fenômeno tem sido apropriado como discurso no âmbito organizacional a partir da lógica da equivalência e da lógica da diferença. Constatamos que as organizações chinesas utilizam o guānxì para obterem acesso preferencial a atores estratégicos que têm informações e recursos demandados nos processos negociais, com vista a obterem vantagens competitivas. Por outro lado, o sucesso dos negócios envolvendo essas organizações depende de uma identificação mútua entre seus líderes, baseada na confiança e credibilidade estabelecidas nas articulações.<hr/>This study explores guānxì as a currently used organizational discourse in the business culture of Chinese organizations through the logic of equivalence and the logic of difference proposed by Ernesto Laclau and Chantal Mouffe. Guānxì consists in an interpersonal relationship and the creation of collaborative knowledge which involves a tacit, future-driven, and complex kind of knowledge operating in a specific context. From a post-structuralist perspective applied to the organizations, we used discourse analysis as a method which allows us to put into practice the role of language as the axis for understanding social processes, as it is the case of guānxì. We analyzed 3 in-depth interviews conducted with Chinese chief executive officers (CEOs) and 32 newspaper reports related to the practice of guānxì in organizations of the tertiary sector, published in 2 of the leading web-based newspapers in China. Thus, we aimed to identify the way how this phenomenon has been appropriated as a discourse within the organizational sphere through the logic of equivalence and the logic difference. We found out that Chinese organizations use guānxì to gain preferential access to strategic actors who have information and resources required in the business processes, in order to obtain competitive advantages. On the other hand, business success involving these organizations depends on a mutual identification between their leaders, based on trust and credibility established in the articulations. <![CDATA[<b>Capes, university and alienation in the post-graduation programs</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200007&lng=es&nrm=iso&tlng=es O acrônimo Capes, no Brasil, é sinônimo de programas de pós-graduação. A Capes é uma Agência Governamental do Ministério da Educação que já existe há 62 anos. A sua missão fundamental é a capacitação do pessoal de nível superior para o ensino, e o seu desempenho é considerado excelente, como executora das políticas de capacitação do governo federal. Recentemente, no entanto, a Capes tem sido alvo de críticas de professores e pesquisadores das universidades públicas brasileiras, que hoje a percebem como uma organização pública que caminhou da informalidade e das boas ideias para uma ação centralizadora, intervencionista, inclusive com políticas e medidas que sempre favorecem as regiões mais desenvolvidas do país. Começa a surgir uma percepção crítica entre os acadêmicos professores que considera que o sucesso quantitativo da Capes favorece a alienação da universidade brasileira, principalmente por meio dos programas de pós-graduação, tanto Mestrado quanto Doutorado. Considerando essa discussão, o presente artigo adota o referencial teórico marxista para explicar como se efetiva o processo de alienação conduzido pela Capes e anuído pelas universidades. O artigo apresenta, indica e discute um caminho para romper com a alienação estabelecida por meio da mobilização dos instrumentos legais proporcionados pela Constituição Federal do Brasil.<hr/>Among academics in Brazil, Capes is synonymous with graduate and post-graduate programs. Capes, considered highly effective as an agency of the Ministry of Education, has existed for 62 years and is responsible for the training of graduate and post-graduate students, as well as for holding academic institutions accountable to the training policies set forth by the federal government. Recently, however, Capes has been the target of criticism from Brazilian academics and researchers in the public universities because of the agency's micro-managerial and centralized form of control; the agency has consistently promoted policies and measures that seem to favor the more developed regions of the country while outright ignoring or neglecting others. Through the Master and Doctoral level-programs, many agree that Capes tends to compel academics in the aforementioned developed regions to claim success of the agency's programs even when at the cost of alienating many other universities who do not agree with the training polices and are not invited to be a part of the policy creation process. This article uses the theoretical Marxist framework to explain how this alienation has been implemented by Capes with the consent of the universities in Brazil. Lastly, this article exposes, discusses and offers legal solutions found within Brazil's Constitution on how to break free from the established norms that have created this environment and reality of alienation of academics and universities in less developed regions of the country. <![CDATA[<b>Moral harassment in higher education institutions</b>: <b>a study of the organizational conditions that favor its occurrence</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200008&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo investiga as condições organizacionais que favorecem a ocorrência de assédio moral no ambiente de trabalho, a partir da perspectiva de professores atuantes em cursos de administração de empresas de instituições de ensino superior (IES) privadas na cidade de São Paulo. Foi realizada uma pesquisa qualitativa baseada em dados provenientes de entrevistas e análise documental, submetidos à análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que o assédio moral é motivado tanto por questões de ordem pessoal, quanto por questões organizacionais e que tem como elementos deflagradores o posicionamento das IES privadas no cenário competitivo em que estão inseridas e a fragilidade ou inexistência de normas e processos referentes à prevenção e ao tratamento de casos de assédio moral. Os resultados evidenciaram que o assédio moral é motivado tanto por questões de ordem pessoal, quanto organizacionais, tendo como elementos deflagradores o posicionamento das IES privadas no cenário competitivo em que estão inseridas e a fragilidade ou inexistência de normas e processos referentes à prevenção e ao tratamento do problema.<hr/>This study investigates the organizational conditions that promote the occurrence of moral harassment in the workplace, from the perspective of professors working on private courses in Business Administration Higher Education Institutions (HEIs) in the city of São Paulo. It was performed a qualitative research based on data from interviews and document analysis, which were submitted to content analysis. The results showed that moral harassment is motivated both by personal issues , as by organizational issues, and its elements responsible for triggering it is the placement of private HEIs in the competitive landscape in which they operate and the weakness or absence of standards and processes concerning the prevention and treatment of cases of moral harassment. <![CDATA[<b>Science, technology and society from the perspective of social technology</b>: <b>a study from the Critical Theory of Technology</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200009&lng=es&nrm=iso&tlng=es A tecnologia está inserida de tal forma na vida da sociedade, moldando estilos de vida, que já não é possível tratá-la como um fenômeno isolado da dinâmica social, cerceado por um debate reducionista de cunho técnico científico. Portanto seu planejamento e controle são uma questão política, reivindicada pelo movimento da Ciência, Tecnologia e Sociedade em prol de um envolvimento mais democrático nas decisões que envolvem o contexto científico tecnológico. A finalidade, neste artigo, é discutir a relação entre Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) e a proposta da Tecnologia Social (TS), utilizando como base teórica a Teoria Crítica da Tecnologia. Para tanto, são apresentados os resultados obtidos com a realização de uma pesquisa descritiva bibliográfica cuja análise é orientada pela descrição dos elementos constituintes da TS e sua implicação à proposta da CTS, no sentido de confirmar sua aderência a esta. Como principais resultados, a TS apresenta grande potencial à CTS e tem em sua proposta crítica os seguintes elementos diferenciais: emancipação do indivíduo, processo de construção social, valorização da aprendizagem, respeito à cultura local, demandas sociais como origem e propósito, apropriação da tecnologia, sustentabilidade, democratização do conhecimento, transformação social e multiplicidade de soluções.<hr/>Technology is embedded in such a way in society, shaping lifestyles, that it is no longer possible to treat it as an isolated phenomenon of social dynamics, restrained by a reductionist discussion of scientific technical nature. Therefore, planning and controlling it is a political issue, claimed by the movement of the Science, Technology and Society in favor of a more democratic involvement in decisions concerning the scientific technological context. In this sense, the present article aims to discuss the relation between Science, Technology and Society (STS) and the proposal of Social Technology (ST), using as theoretical basis the Critical Theory of Technology. To do so, the results obtained with the realization of a descriptive bibliographic research whose are analysis is guided by describing the components of ST and its implication to the proposal from STS, in order to confirm its adherence to the last one. As main results, ST has great potential to aggregate to STS and in its critical proposal, there are the following advantages: emancipation of the individual, social construction process, appreciation of learning, respect for local culture, social demands as origin and purpose, ownership of technology, sustainability, democratization of knowledge, social change and multiplicity of solutions. <![CDATA[<b>IT professionals and professionalization</b>: <b>controversial and conflictual occurrences in the field</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200010&lng=es&nrm=iso&tlng=es As tecnologias da informação e comunicação (TICs) são consideradas ubíquas e pervasivas em relação à vida humana. À luz dos modelos teóricos de profissionalização de Abbott (1988) e Freidson (1984), discute-se o processo de profissionalização em tecnologia da informação (TI) e o papel desempenhado pelos profissionais da área nesse processo. A literatura sobre sociologia das profissões e sobre profissionalização em TI é consultada em busca de resposta às questões: quem são os profissionais de TI? Como se dá a sua formação? Quais são os instrumentos de regulamentação da sua atuação? Controvérsias e conflitos são identificados e discutidos, com ênfase no ideário do "software livre"; na determinação da indústria sobre a ação profissional; nas relações de poder; na autorregulação da profissão; na participação dos profissionais de TI em novas profissões; em aspectos de personalidade, visão de mundo e cultura; no licenciamento para exercício profissional; no domínio do conhecimento e em aspectos de litígio. Proposições de pesquisa são oferecidas como contribuição ao aprofundamento de cada uma das controvérsias e conflitos discutidos.<hr/>Information and communication technologies (ICT) are considered ubiquitous and pervasive in human life. In light of Abbott (1988) and Freidson's (1984) theoretical models of professionalization, this essay discusses the process of professionalization in information technology (IT) and the role of IT professionals in this process. The literature on the sociology of professions and professionalization in IT is consulted, looking for answers to the questions: Who are the IT professionals? How are they trained/What do they study? What are the regulatory instruments of their performance? Controversial and conflictual occurrences in the field are identified and discussed, with emphasis on the ideology of "open source" software; on the industry's determination over professional action; on power relations; on profession's self-regulation; on the participation of IT professionals in new professions; on personality, worldview and cultural aspects; on licensing for professional practice; on domain of knowledge and on litigation aspects. Research propositions are offered as a contribution to the deepening of each of the controversies and conflicts discussed. <![CDATA[<b>Values and the value of money</b>: <b>hypotheses on the commensurability and monetization of the impact of social projects</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200011&lng=es&nrm=iso&tlng=es A experiência de monetarização de impacto de projetos desenvolvidos por organizações de interesse público ou por programas de responsabilidade social empresarial requer metodologia avaliativa que contemple os resultados expressos como fatos - ou mudanças imediatamente quantificáveis na vida das pessoas - e resultados expressos como valores - ou percepções de princípios e normas, comunicados ao longo dos projetos. O objetivo deste artigo é apresentar e discutir as hipóteses necessárias para a apropriação comensurável dos aspectos valorativos e factuais, considerando os significados sociais da moeda identificados nos circuitos de troca dos bens públicos envolvidos. A abordagem, que tem por referencial teórico as contribuições de H. Putnam e A. Sem. vale-se do diálogo com a sociologia econômica para construir indicadores mensuráveis do impacto. Como resultado, a monetarização explora o significado do impacto para a organização, em termos de custos e benefícios sociais; para os doadores, como medidas da responsabilidade social e valor agregado; e, para os beneficiários, como quantificação da mudança na percepção de valores e de atitudes. Como método para essa discussão, aplicamos esses argumentos à avaliação de um projeto social local, desenvolvido em Belo Horizonte-MG, mostrando que os valores podem ser incorporados como elementos mensuráveis e apropriados para a representação econômica do impacto.<hr/>The experience of monetizing the impact of projects developed by public interest organizations or by corporate social responsibility programs requires an evaluative methodology that considers outcomes expressed as facts - or immediately quantifiable changes in people's lives - and outcomes expressed as values - or perceptions of principles and norms, communicated throughout the projects. This article aims to present and discuss the hypothesis needed for the commensurable appropriation of the factual and evaluative aspects, considering the social meanings of money identified in the circuits of exchange of public goods involved. The approach, that has as its theoretical framework the contributions by H. Putnam and A. Sen, resorts to dialogue with the economic sociology to construct measurable indicators of the impact. As a result, monetization explores the impact's meaning to the organization, in terms of costs and social benefits; for donors, as social responsibility and added value measures; and, for beneficiaries, as a quantification of the changed perception of values and attitudes. As a method for this discussion, we apply these arguments to the assessment of a local social project, conducted in Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil, showing that fact and values indicators may be constructed to measure monetary aspects of the impact. <![CDATA[<b>Integrating methodologies in the data analysis under the symbolic interacionist paradigm</b>: <b>a practical example</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512014000200012&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo aborda o desafio na combinação de diferentes métodos de análise, por conta da diversidade de dados coletados no campo, de forma que tal diversidade de métodos não apresente conflitos epistemológicos. É oferecido o relato de um caso prático, cujo objeto de investigação era o entendimento sobre como o compartilhamento do conhecimento tácito ocorre tendo os signos como mediadores, analisados à luz da semiótica. Detalha os diferentes tipos de dados coletados e explica como essa diversidade foi tratada pela combinação de diferentes métodos, alinhados entre si, dentro do paradigma interpretacionista simbólico. Espera-se que este trabalho contribua como exemplo para trabalhos com propostas semelhantes.<hr/>This article discusses the challenge in combining different methods of analysis, due to the diversity of data collected in the field, so that such a diversity of methods does not present epistemological conflicts. It is offered an account of a case study, whose object of research was the understanding of how the sharing of tacit knowledge occurs with signs as mediators, analyzed in the light of semiotics. This study details the different types of data collected, and explains how this diversity was treated by a combination of different methods, aligned with each other within the symbolic interpretationist paradigm. It is expected that this work contributes as a practical example to researchers with similar proposals.