Scielo RSS <![CDATA[Cadernos EBAPE.BR]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1679-395120150003&lang=pt vol. 13 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[EDITORIAL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Estudos organizacionais críticos e pensadores nacionais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300410&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[A análise da racionalidade nas organizações - um balanço do desenvolvimento de um campo de estudos no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300414&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este artigo tem como objetivo apresentar o campo de estudos da racionalidade substantiva nas organizações, impulsionado com a publicação do trabalho de Serva (1997a; 1997b), quando o pesquisador operacionalizou as propostas de Guerreiro Ramos (1981) em um quadro de análise e verificou empiricamente a existência da razão substantiva na prática administrativa. Através da revisão bibliográfica de trinta e oito trabalhos científicos que adotaram o modelo de Serva, buscou-se demonstrar que as pesquisas sobre a racionalidade nas organizações estão em franca expansão, evidenciando o desenvolvimento desse campo de estudos no Brasil. Os trabalhos, classificados em primeira e segunda geração, foram analisados em sua forma integral. Suas principais limitações e contribuições foram sistematicamente aprofundadas. A análise desses resultados possibilitou validar a contribuição do modelo para campo dos estudos organizacionais, reforçando essa linha de pesquisa e apresentando novas possibilidades de pesquisas a partir do pensamento de Guerreiro Ramos.<hr/>Abstract: This article aims to present the field of studies of the substantive rationality in the organizations, improved by the publishing of the research conducted by Serva (1997a; 1997b) that operationalized the proposals of Guerreiro Ramos (1981) by creating a framework of analysis that allowed him to empirically verify the existence of substantive rationality in management practices. Through the bibliographic review of thirty eight scientific studies, we demonstrated the stage of expansion in which the researches of rationality in organizations are at the present, evidencing the development of this field of research in Brazil. The studies were classified into first and second generation, and were fully investigated. The analysis of these results allowed us to validate the contribution of the model to the field of organizational studies, reinforcing this line of research field and presenting new possibilities of research from the thought of Guerreiro Ramos. <![CDATA[Alberto Guerreiro Ramos e a autonomia dos estudos organizacionais críticos brasileiros: escorços de uma trajetória intelectual]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300438&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: O objetivo deste ensaio teórico é tributar a Alberto Guerreiro Ramos uma homenagem às vésperas de seu centenário. Nesse sentido, nossa abordagem consiste em realçar o vigor de sua obra percorrendo as principais contribuições epistemológicas, sobretudo no que diz respeito ao problema da racionalidade, que também é discutido sob a ótica dos teóricos críticos de primeira geração e de Jürgen Habermas. O debate focaliza, principalmente, os conceitos de racionalidade substantiva e comunicativa, como contraponto à vertente instrumental. A racionalidade instrumental, em seu caráter utilitarista, impessoal e mecanicista, tornou-se hegemônica na sociedade moderna industrial. Em oposição, surgem os conceitos de substantividade e comunicatividade, que, vinculados à psique humana por meio de atributos éticos e morais, constituem, provavelmente, a melhor alternativa sustentável para a reversão do processo de unidimensionalização. Ao confrontar o que escrevem Ramos e Habermas, tanto no que se refere à solução do problema da racionalidade como no que tange aos modelos de sociedade propostos por ambos, este ensaio teórico promove a conciliação das ideias do autor brasileiro com a teoria crítica atual, demonstrando suas complementaridades e delimitações.<hr/>Abstract: This theoretical essay aims to pay a tribute to Alberto Guerreiro Ramos on the eve of his centenary. Thus, our approach consists in highlighting the vigor of his work by covering the main epistemological contributions, above all regarding the rationality issue, which is also discussed from the first generation critical theorists and Jürgen Habermas' viewpoint. The debate mainly focuses on the concepts of substantive and communicative rationality, as a counterpoint to the instrumental trend. Instrumental rationality, regarding its utilitarian, impersonal, and mechanistic nature, became hegemonic in the industrial modern society. In opposition, the concepts of substantiveness and communicativeness emerge, which, linked to the human psyche by means of ethical and moral features, perhaps constitute the best sustainable alternative for reversing the one-dimensionalization process. By comparing Ramos and Habermas' writings, both regarding the solution to the rationality issue and concerning the society models proposed by both of them, this theoretical essay promotes the conciliation between the Brazilian author's ideas and the current critical theory, demonstrating their complementarities and boundaries. <![CDATA[Administração do Desenvolvimento na perspectiva Guerreirista: conceitos, contribuições e implicações]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300462&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Percebe-se, hoje, um interesse, por parte dos pesquisadores da área dos Estudos Críticos em Administração (ECA) e dos Estudos Críticos em Desenvolvimento (ECD), em incluir o fenômeno da gestão do desenvolvimento nas suas investigações. Entretanto, constata-se que na década de 1960 já havia uma preocupação, por parte de Guerreiro Ramos, em relacionar o fenômeno da gestão com o do desenvolvimento das nações. Neste artigo, revisita-se o pensamento de Alberto Guerreiro Ramos, de modo a verificar as contribuições desse teórico para o campo da Administração do Desenvolvimento. Trata-se de um estudo exploratório de natureza bibliográfica das obras nas quais o autor, direta ou indiretamente, versou sobre a temática da gestão do desenvolvimento. O resultado das análises revela que alguns conceitos centrais, como fato administrativo, racionalidade substantiva, homem parentético e sociedade multicêntrica, são fundamentais para a compreensão da Administração do Desenvolvimento, como campo que se propõe a estudar a gestão das relações sociais de produção, distribuição e consumo dos países, regiões, lugares e/ou organizações. <hr/>Abstract: Currently, the Critical Studies in Administration (ECA - Estudos Críticos em Administração) and the Critical Studies in Development (ECD - Estudos Críticos em Desenvolvimento) show a clear concern in including the phenomenon of development management in their researches. However, it is clear that, in the 1960s, there was already a concern by Guerreiro Ramos to relate the phenomenon of management with the development of nations. Therefore, this study aims to revisit the thought of Alberto Guerreiro Ramos, in a way to explore his theoretical contributions to the field of Development Administration. This is an exploratory study of the author's bibliographical contribution, in which he has analyzed the development management, direct or indirectly. The result of the analysis reveals that some important concepts as the administrative fact, substantive reasoning, parenthetical man and multicenter society are fundamental issues to understand the Development Administration as a discipline aiming to study the management of social relations of production, distribution and consumption of countries, regions, places or organizations. <![CDATA[A influência de Maurício Tragtenberg na obra da primeira geração de pesquisadores nos Estudos Organizacionais críticos brasileiros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300478&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Influenciar um campo acadêmico não é um papel desempenhado por muitos pesquisadores. No caso dos Estudos Organizacionais brasileiros, esse papel foi desempenhado por poucos. Maurício Tragtenberg é reconhecido como precursor dos Estudos Organizacionais críticos brasileiros, sua influência pode ser percebida em diversas temáticas de pesquisa. Nesse sentido, este artigo analisa a influência das categorias temáticas de Tragtenberg na produção acadêmica da chamada primeira geração de autores críticos em Estudos Organizacionais no Brasil, quais sejam, Fernando Prestes Motta, José Henrique de Faria e Fernando Coutinho Garcia, que foram citados pelo próprio Tragtenberg como o grupo que recebeu diretamente sua influência. Para tanto, foi analisado o levantamento das produções acadêmicas desses autores. A pesquisa demonstrou que as categorias tragtenbergianas estão presentes nas obras dos três pesquisadores abordados e que eles foram historicamente contemporâneos em sua produção acadêmica, constituindo um grupo coeso, que pode ser indicado como a primeira geração de pesquisadores em Estudos Organizacionais críticos brasileiros. <hr/>Abstract: Influencing an academic field is not a role played by many researchers. In the case of Brazilian ​​Organizational Studies, this role has been played by very few people. Maurício Tragtenberg is recognized as the precursor of Brazilian critical Organizational Studies, his influence may be noticed in several research themes. Thus, this article analyzes the influence of Tragtenberg's thematic categories on the academic production of the so-called first generation of critical authors in Organizational Studies in Brazil, namely, Fernando Prestes Motta, José Henrique de Faria, and Fernando Coutinho Garcia, who have been cited by Tragtenberg himself as the group that directly received his influence. For this, the survey of academic works by these authors was analyzed. The research found out that Tragtenberg's categories are observed in works by the three researchers approached and they were historically contemporary in their academic production, constituting a cohesive group, which may be pointed out as the first generation of researchers in Brazilian critical Organizational Studies. <![CDATA[Continuidade Hegel-Marx? Solução especulativa em <strong>Burocracia e Ideologia </strong>para a relação entre Estado e sociedade no modo de produção asiático]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300493&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Discussão sobre o argumento de Tragtenberg, em Burocracia e ideologia, segundo o qual o Estado gera a sociedade no modo de produção asiático, o que requereria um regresso de Marx a Hegel ou o aceite de uma continuidade Hegel-Marx. Por meio desta discussão aponta-se que Tragtenberg chega ao aceite do aforismo hegeliano segundo o qual o Estado (e sua burocracia) é o demiurgo da sociedade em virtude do problemático amálgama entre Marx e Hegel, a despeito das inúmeras problemáticas decorrentes.<hr/>Abstract: This paper aims at to discuss the Tragtenberg's argument founded in Bureaucracy and ideology according to which the State generates society at the Asiatic mode of production. This argument demands, according to Tragtenberg, a return from Marx to Hegel and an acceptance of Hegel-Marx continuity. Our discussion shows that Tragtenberg take as valid the Hegelian aphorism, which determines the State (and its bureaucracy) as the demiurge of society as consequence of a problematic amalgam between Marx and Hegel, notwithstanding the many inconsistencies that rise from it. <![CDATA[Silêncio organizacional: introdução e crítica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300516&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Com as mudanças ocorridas a partir dos anos 1970, as organizações passaram a requerer maior participação de seus trabalhadores nos processos de trabalho. A comunicação franca e aberta torna-se vital nesse cenário. O silêncio organizacional (MORRISON e MILLIKEN, 2000) e o silêncio dos empregados (PINDER e HARLOS, 2001) passam a ser estudados com mais profundidade para se compreender os comportamentos que levam os empregados a se valerem da voz, via relato (speaking up), ou permanecerem em silêncio. Desde os anos 2000, o silêncio tem ganhado interesse crescente de pesquisa (BRINSFIELD, EDWARDS e GREENBERG, 2009), sendo que, neste ensaio, o objetivo é apresentar e inserir o silêncio organizacional na agenda de pesquisa sobre Comportamento Organizacional no Brasil. Para tanto, apresentamos o que a literatura estrangeira trata como motivos que levam os empregados a permanecerem em silêncio e quais as consequências desse silêncio tanto para eles quanto para a organização. Acreditamos, contudo, que há limitações nas reflexões desenvolvidas. Para não incorrermos em uma importação domesticada de saberes, apresentamos algumas reflexões, ainda incipientes sobre o tema, a partir de debates desenvolvidos por estudiosos brasileiros (especialmente, TRAGTENBERG, 1971; 2005; PRESTES MOTTA, 1981; PAES DE PAULA, 2002; FARIA e MENEGHETTI, 2011) sobre o caráter ideológico e, portanto, opressor dos conhecimentos produzidos nas ciências administrativas. Criticamos, assim, alguns dos pressupostos da teoria sobre o silêncio organizacional, chamando atenção para a própria organização como fomentadora do silêncio e das consequências que dele podem surgir.<hr/>Abstract: With the changes that happened from the 1970s, organizations started to demand more participation of their employees in work processes' decisions. Open and frank communication becomes vital in this scenario. The organizational silence (MORRISON e MILLIKEN, 2000) and the employee silence (PINDER e HARLOS, 2001) are to be studied in more depth to understand the behaviors that lead employees to voice, via speaking up, or to remain silent. Since the 2000s, silence has gained an increasing research interest (BRINSFIELD, EDWARDS e GREENBERG, 2009), and this paper aims to introduce the organizational silence on the research agenda on Organizational Behavior in Brazil. Therefore, we present what the foreign literature points out as motives that lead employees to remain silent, and the consequences of this silence both for them and for the organization. We believe, however, that there are limitations in the reflections developed. To prevent a domesticated introduction of knowledge, we present some still emerging reflections on the subject based on debates by some Brazilian scholars (especially, TRAGTENBERG, 1971; 2005; PRESTES MOTTA, 1981; PAES DE PAULA, 2002; FARIA e MENEGHETTI, 2011) on the ideological character and, therefore, oppressive side of the knowledge produced by management science. So, we criticize some of the underlying assumptions of the organizational silence theory, drawing attention to the role of the organization itself as sponsor of both silence and the consequences that may arise from it. <![CDATA[O Sujeito na Epistemologia Lacaniana e sua Implicação para os Estudos Organizacionais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512015000300530&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo: Este artigo discute a problemática do sujeito no âmbito do movimento pós-estruturalista, sobretudo na epistemologia lacaniana, e seu rompimento com a visão tradicional do sujeito na modernidade, refletindo sobre sua influência nas teorias organizacionais. O sujeito moderno é o sujeito do cogito cartesiano, pleno e autoconsciente. Os apontamentos de Nietzsche e, sobretudo, de Lacan desconstroem os traços essencialistas do sujeito cartesiano para pôr em seu lugar um sujeito que se constitui na e pela linguagem. Essa qualidade ontológica do ser não permite seu fechamento em uma identidade fixa. Em Lacan, o sujeito é sempre falta-a-ser, que se move de identificação em identificação, em uma contingência necessária e estruturante. <hr/>Abstract: This article discusses the subject's issue within the post-structuralist movement, above all in Lacanian epistemology, and its break with the traditional view on the subject in modernity, thinking through its influence on organizational theories. The modern subject is the Cartesian cogito's subject, full and self-conscious. The notes by Nietzsche and, above all, Lacan deconstruct the Cartesian subject's essentialist traits to replace it by a subject who is constituted in and through language. This ontological quality of being does not allow its closure in a fixed identity. According to Lacan, the subject is always lack-to-be, who moves from identification to identification, in a necessary and structuring contingency.