Scielo RSS <![CDATA[Cadernos EBAPE.BR]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1679-395120110006&lang=es vol. 9 num. SPE1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>EDITORIAL</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600001&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[<b>"The results of this (qualitative) research cannot be generalized"</b>: <b>dotting the i's on this caveat</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600002&lng=es&nrm=iso&tlng=es Em artigos, dissertações e teses em administração que desenvolvem estudos de caso e análises segundo a tradição "pesquisa qualitativa" ocorre os autores advertirem o leitor que suas conclusões são restritas e que não podem ser generalizadas, autoridade que lhes seria, ao contrário, conferida por métodos estatísticos de análise. Entende-se por "generalização" a inferência de qualidades de casos ou unidades singulares de análise para outros ou conjuntos deles que, de fato, não foram objeto de observação e análise. O objetivo deste ensaio é esclarecer criticamente o sentido da ressalva-título, supondo-se aí implícita uma ampla questão metodológica. Definida a discussão (Introdução), examinam-se alguns de seus pressupostos, sobretudo a força paradigmática do positivismo. Na sequência, visita-se perspectiva de pesquisa bem diversa, a de Max Weber, a fim de experimentar salutar deslocamento epistêmico em relação à prática metodológica anterior. Volta-se à questão da generalização e examinam-se certas variações mais elaboradas dela, segundo a tradição "qualitativa", que acabam por confundir o processo lógico em questão. Pondo, finalmente, "os pingos nos is" da ressalva, conclui-se pelo caráter puramente valorativo desta e toma-se posição sobre generalização indutiva e pesquisa qualitativa, centrais ao contexto da discussão.<hr/>In articles, dissertations and theses in administration that involving case studies and analyses based on the "qualitative research" tradition, authors warn readers that their conclusions are restricted and cannot be generalized. However, on the contrary, they would be able to claim this authority by using some statistical analysis methods. The term "generalization" is understood as the conferring of qualities of cases or singular units of analysis to others or combinations of them, when these latter were not infact the object of observation and analysis. The aim of this text is to critically clarify the caveat-title in which a wide methodological issue remains implicit. After posing the question (Introduction), some assumptions of it are examined, particularly the paradigmatic force of positivism. A quite different perspective of research by Max Weber is visited in order to experience a healthy epistemic shift in relation to the previous methodological practice. The article then returns to the issue of generalization and critically examines some more elaborate variations of it. Finally, putting the dots on the is, the article concludes by suggesting the purely valuable character of the caveat-title and takes a stance on bout both inductive generalization and qualitative research, two contextual, central points of this essay. <![CDATA[<b>Contributions of phenomenology to organizational studies</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600003&lng=es&nrm=iso&tlng=es Este artigo discute elementos que viabilizam outra possibilidade de compreensão dos fenômenos administrativos, através de uma descrição propedêutica da fenomenologia e do método fenomenológico. Objetiva-se, assim, apresentar as principais contribuições e possibilidades da fenomenologia para os estudos organizacionais. Aprofunda-se em considerações sobre a fenomenologia em geral e os diversos tipos de métodos fenomenológicos em particular, buscando esclarecer sobre a filosofia existente nesses temas, para auxiliar os pesquisadores em seu labor diário. Discorre-se também sobre a redução, que na verdade são duas: a eidética e a fenomenológica. Tais reduções são vitais para retirar o homem de sua atitude natural. Outro assunto aqui abordado é a transposição do método fenomenológico do campo filosófico para o campo da pesquisa empírica. Diante dessa contextualização, tem-se o último assunto a ser abordado, que vai diretamente ao encontro do objetivo desta pesquisa, discutindo-se a utilização da fenomenologia no contexto da administração. A título de ilustração, são apresentados diversos estudos que têm a fenomenologia como tema, bem como um método fenomenológico empírico específico da área de estudos organizacionais. Dessa maneira, a temática neste artigo é situada, sendo preciso agora avançar em direção a outras possibilidades.<hr/>This study discusses the elements that enable another way of understanding administrative phenomena through a description workup of phenomenology and the phenomenological method. Thus, the object is to present the main contributions and possibilities of phenomenology to organizational studies. It analyzes in detail considerations of phenomenology in general and the various types of specific phenomenological methods, seeking to clarify the philosophy that exists in these themes to assist researchers in their daily work. It also discusses phenomenological and eidetic reduction. These reductions are vital for removing man from his natural attitude. Another issue the article broaches is the implementation of the method of phenomenological philosophy into the realm of empirical research. In this context comes the latest topic to be addressed, which is in line with the aims of this study, discussing the use of phenomenology in the context of management. To illustrate it, several studies are presented on phenomenology and a specific empiric phenomenological method in the field of organizational studies. Thus, the theme of this article has been pinpointed, and it is now necessary to move on to other possibilities. <![CDATA[<b>Emotional positiviness in the practice of social research in organizations</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600004&lng=es&nrm=iso&tlng=es Um problema corrente na produção do conhecimento científico é o mito da racionalidade na prática da pesquisa, pois, ainda que adote uma concepção de homem concreto que age sobre o mundo, não podemos deixar de considerar a dimensão da emoção, cuja mediação é inevitável. Nesse sentido, é preciso considerar a ideia da indissociabilidade entre razão e emoção no processo de conhecer. O presente trabalho traz a contribuição da psicologia sociocultural e histórica para o debate metodológico dos estudos organizacionais, particularmente quanto ao problema das concepções de homem e da produção do conhecimento na pesquisa social. O principal argumento, neste artigo, é o da positividade da emoção na prática de pesquisa social. Após a discussão teórica e conceitual, apresentamos o relato da experiência de um dos autores, que desenvolveu uma pesquisa em um hospital psiquiátrico, revelando empiricamente a construção do saber científico pela implicação e emotividade do pesquisador.<hr/>A current problem in scientific knowledge production is the rationality myth in research practice. On the other hand, when considering the concrete man concept supporting the idea that man plays an active role in the world, one cannot disregard the unavoidable emotional dimension. In this sense, one must take into account that reason is indivisible from emotion in the knowledge process. As a contribution to organizational studies this paper introduces a methodological discussion on historical and social/cultural psychology, mainly focusing on man and knowledge production concepts as approached in social studies. The main argument in this paper is that emotion is positive in social research practice. After a theoretical and conceptual discussion, an experiment is shown, carried out in a mental hospital by one of the authors, empirically revealing how scientific knowledge can be built on the researcher's emotion and implication. <![CDATA[<b>Recommendations and notes for categorizations in research on interorganizational networks</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600005&lng=es&nrm=iso&tlng=es Os estudos sobre redes interorganizacionais foram bastante explorados pela administração, principalmente, a partir da década de 1980. No entanto, ainda hoje, ocorrem embates sobre definições e metodologias nessa área. Isso faz com que pesquisadores fiquem frequentemente desamparados sobre a taxonomia desse objeto de estudo, o que dificulta a construção de uma base de conhecimentos estruturada. Por isso, o objetivo desta pesquisa é propor recomendações e apontamentos que auxiliem os pesquisadores a estabelecer elementos fundamentais para a categorização das redes interorganizacionais, auxiliando assim a identificá-las, para que possam ser analisadas, comparadas e compreendidas por suas características específicas. Para tal, o pesquisador pode categorizar a rede interorganizacional estudada baseando-se nos seguintes elementos: formação, tipos de alianças, orientação das relações, orientação do elo da cadeia, presença de uma organização central, governança, institucionalização, unidade de análise, tipo de competição, proximidade e necessidade de sinergias das alianças. No entanto, a categorização é apenas um dos passos do conjunto de ações a serem realizadas no processo de pesquisa sobre redes interorganizacionais. Como possível alternativa para um processo empírico abrangente, recomenda-se: (1) estabelecer claramente um objetivo de pesquisa sobre redes interorganizacionais; (2) limitar a rede conforme os objetivos da pesquisa; (3) escolher a estratégia de pesquisa mais adequada ao objetivo de estudo; (4) atentar para quais os pontos focais da pesquisa e realizar seu estudo dentro de padrões éticos; (5) compreender o contexto histórico-social da rede; (6) categorizar a rede; e (7) deixar claro no relatório final as categorizações estabelecidas e as justificativas das escolhas metodológicas.<hr/>There have been many studies on interorganizational networks in the field of management since the 1980s. However, even nowadays there are still some disagreements concerning definitions and methods in this field of study. Researchers of this topic are frequently at a loss when it comes to its taxonomy, which hinders the construction of a structured knowledge base. Therefore, the objective of this study is to provide recommendations and notes for researchers in this field that may be helpful when it comes to establishing essential elements for the classification of interorganizational networks, enabling their identification in order to analyze, compare and understand them according to their specific characteristics. Therefore, a researcher can categorize his research object according to the following possibilities: formation; alliances types; guidance for relationships; guidance for links in the chain; presence of a central organization; governance; institutionalization; analysis unity; type of competition; proximity and; requirements for alliance synergies. However, categorization is just one of the steps to be taken by interorganizational researchers within a larger set of actions. As an alternative possibility for a broader empirical process, researchers are advised to: (1) Clearly establish an objective for inter-organizational network research; (2) Establish network boundaries according to research objectives; 3) Choose an adequate research strategy according to the established objective; (4) Be aware of what the focal points for the empirical research are and conclude the empirical study according to ethical standards; (5) Understand the historical and social context of the network; (6) Categorize the network; and (7) Point out the established categorizations and the justifications of the chosen methods in the final report. <![CDATA[<b>Management and social representation practices of the administrator</b>: <b>any problem?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600006&lng=es&nrm=iso&tlng=es Nós examinamos, neste artigo, as representações sociais de estudantes de graduação em administração para situações em que a ética e a competitividade estão presentes de forma paradoxal. O objetivo do estudo é identificar como o sentido construído pelos estudantes sobre o que é a administração, a organização e o papel do administrador os leva a um determinado posicionamento simbólico acerca deste paradoxo. Tal problemática é examinada à luz da Critical Management Education e da Teoria das Representações Sociais. Nosso estudo é de natureza qualitativa e utilizamos como procedimentos metodológicos o teste de associação de palavras, o completion test para a análise de cinco casos noticiados pela mídia escrita e televisiva e a construção de desenhos-tema. Os resultados evidenciam o posicionamento simbólico ambíguo e contraditório dos estudantes em relação ao papel do administrador e à prática de gestão adequada nas referidas situações.<hr/>In this article we examine the social representations of Brazilian graduate students of Business Administration regarding situations in which ethics and competitiveness are paradoxically present. The aim of this study is to identify how the meaning, constructed by students, of what Administration is, as well as an organization, and the role of the administrator leads them towards certain symbolic positions concerning this paradox. This problematization is examined by means of the Social Representation Theory, as well as by Critical Management Education. Our study is qualitative in nature, and the methodological procedures used are: a word association test, a completion test for the analysis of five cases reported by the printed and televised media, and the construction of theme drawings. The results show that students have an ambiguous and contradictory symbolic position regarding not only the role of the administrator, but also the appropriate management practice in these situations. <![CDATA[<b>Entrepreneurial competencies and processes of entrepreneurial learning</b>: <b>a conceptual research model</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600007&lng=es&nrm=iso&tlng=es Ao constatar que os empreendedores são indivíduos com características inovadoras, proativas e com facilidade em identificar novas oportunidades, surge a necessidade de entender como eles desenvolvem tais competências. Visitando a literatura percebe-se que existem evidências da inter-relação entre os processos de desenvolvimento de competências empreendedoras e de aprendizagem empreendedora, que os sustentam. Assim, torna-se imprescindível compreender como ocorrem esses processos. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é contribuir para o avanço na literatura de empreendedorismo, apresentando um modelo conceitual de pesquisa que integra modelos de competências empreendedoras e de processos de aprendizagem empreendedora. Este artigo, de cunho teórico, resulta de extensa pesquisa bibliográfica e apresenta os resultados obtidos até então, uma vez que pesquisas empíricas para sua validação estão em processo.<hr/>Knowing that entrepreneurs are individuals with innovative and proactive characteristics and an eye for identifying new opportunities, the need to understand how they develop these competenciesarises. Reviewing the literature, one can see evidence of inter-relationship competencies in the development processes of entrepreneurial competenciesand entrepreneurial learning that support them. Therefore, it is essential to understand how these processes occur. Therefore, this study aims to make a contribution to improve entrepreneurship literature, presenting a conceptual research model that integrates models of entrepreneurial competenciesand models of entrepreneurial learning processes. This paper, which is theoretical, results from an extensive literature research and presents the results achieved so far, since empirical research for its validity is still being conducted. <![CDATA[<b>Entrepreneurship from the actor-network theory perspective</b>: <b>exploring alternatives beyond the subjectivism and objectivism</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600008&lng=es&nrm=iso&tlng=es Analisar o empreendedorismo explorando as implicações dos pressupostos teórico-metodológicos que a Teoria Ator-Rede (TAR) oferece. Numa visão geral, foram consideradas duas perspectivas teóricas para o empreendedorismo: uma subjetivista e outra objetivista. A perspectiva subjetivista privilegia o indivíduo, juntamente com suas habilidades e capacidades inerentes. Em menor evidência na literatura, a perspectiva objetivista privilegia os aspectos materiais do ambiente como causas do empreendedorismo. Considerando ambas, a principal limitação está no pouco valor que cada lado dedica à influência do outro na análise geral das iniciativas empreendedoras, o que revela assimetria. Esta limitação abriu espaço para a inserção da Teoria Ator-Rede (TAR). Ao desconsiderar a dualidade imposta pelas perspectivas iniciais, a TAR permitiu explorar novas possibilidades de compreensão por meio do conceito de simetria (BLOOR, 1976; LATOUR, 2005; LATOUR e WOOLGAR, 1997). Com base nisso, a TAR considera todas as entidades híbridas, compostas ao mesmo tempo de subjetividade e de objetividade indissociáveis. Isso vai contra o modo assimétrico de tratar a realidade, o qual reproduz uma visão dual, mesmo reconhecendo que ambos os aspectos, subjetivos e objetivos, contribuem para o sucesso ou o insucesso das iniciativas empreendedoras. Entendido dessa forma, o emprendedorismo requer a mobilização de diversos agenciamentos em torno de si, mediante o recrutamento de aliados que passam a integrar um movimento negociado, que requer translação constante de interesses. O descortinar desse movimento revela multiplicidade de relações que envolvem, por exemplo, elementos políticos, sociais, econômicos, culturais, científicos, tecnológicos e os próprios protagonistas que, na história contada, habitualmente são considerados empreendedores.<hr/>This paper aims to analyze entrepreneurship by exploring the theoretical and methodological implications proposed by the Actor-Network Theory (ANT). Broadly speaking, we considered two theoretical perspectives for entrepreneurship: the subjectivist and the objectivist. The subjectivist perspective emphasizes the individual, with his skills and inherent abilities. Less explored in the literature, the objectivist perspective emphasizes the material aspects of the environment that cause entrepreneurship. Considering both, the main limitation is the little importance that each side gives to the influence of the other in the overall analysis of the processes. This theoretical evidence reveals asymmetries, which display the insertion of the ANT application. Disregarding the duality imposed by the initial perspectives, the ANT enabled the exploration of new possibilities for understanding through the concept of "symmetry" (BLOOR 1976; LATOUR 2005; LATOUR e WOOLGAR, 1997). In this way, the ANT considers all entities as hybrids: they are formed at the same time from subjectivity and objectivity. This argument is divergent with the asymmetric way of accessing the reality, which reproduces a dual vision of it, even recognizing that both subjective and objective aspects contribute to the success or failure of entrepreneurial initiatives. Thus, entrepreneurship requires the mobilization of diverse assemblages around itself, which necessitates the gathering of several allies who will be part of a negotiated movement and translations of interests. Uncovering this movement reveals the multiplicity of relationships that involves, for instance, political, social, economic, cultural, scientific and technological factors, as well as the protagonists who, in history, usually are considered entrepreneurs. <![CDATA[<b>Contributions of communicative, substantive and environmental rationality to organizational studies</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600009&lng=es&nrm=iso&tlng=es O tema deste artigo insere-se nos estudos da teoria organizacional e racionalidade. Traz análise acerca dos ensaios sobre racionalidade substantiva de Guerreiro Ramos, racionalidade ambiental de Enrique Leff e visão Habermasiana de Ação Comunicativa e suas implicações no universo organizacional. O método que caracteriza este artigo é a revisão bibliográfica, com utilização de fontes múltiplas de evidência. Os dados foram obtidos mediante investigação bibliográfica, e a análise dos dados foi efetuada de forma descritivo-interpretativa. Utilizaram-se, para tanto, análise de conteúdo e a análise documental. Dentre as conclusões baseadas nas proposições desses autores, está a possibilidade de uma perspectiva crítica capaz de identificar e de enfrentar as patologias que o mundo atual exige, com ênfase para os parâmetros da razão comunicativa. É esta razão que deve controlar, em última instância, os processos sistêmicos, colocando-os a serviço das finalidades humanas comunicativamente estabelecidas. Na análise das proposições desses três autores, a discussão que emerge é que o tipo de racionalidade presente na ação social depende essencialmente da motivação da ação, o que necessariamente deve ser incorporado pela teoria organizacional.<hr/>The theme of this article falls within organizational and rationality theory. It presents an analysis of essays concerning the substantive rationality of Guerreiro Ramos, the environmental rationality of Enrique Leff, the Habermasian vision of Communicative Action and their implications in the organizational universe. The article's methodology is based on a bibliographic review of multiple sources. The data were obtained through bibliographic research, and the data analysis was conducted in a descriptive-interpretive manner. For this purpose, content and document analyses were used. The conclusions based on the proposals of these authors include the possibility of a critical perspective capable of identifying and confronting the pathologies that the current world demands, with an emphasis on the parameter of communicative reason. In the final instance, this should control the systematic processes, placing them at the service of the communicatively established human ends. In the analysis of the proposals of these three authors, the discussion that emerges is that the type of rationality found in social action depends essentially on the motivation of action that must necessarily be incorporated into organizational theory. <![CDATA[<b>Managerial competencies in federal institutions of higher education</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600010&lng=es&nrm=iso&tlng=es O objetivo neste artigo é identificar as competências gerenciais nas Instituições Federais de Educação Superior (IFES). O referencial teórico aborda a evolução destas instituições, os desafios e possibilidades da ação do gestor público no contexto de mudanças e as competências gerenciais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de natureza exploratória, que buscou captar a percepção de um grupo de gestores acerca das competências gerenciais de servidores técnico-administrativos de três IFES do Nordeste brasileiro: Universidade Federal da Paraíba, UFPB; Universidade Federal de Pernambuco, UFPE; e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN. A amostra foi composta por vinte e um gestores públicos das áreas de recursos humanos, finanças, contabilidade e segurança que atuam nas referidas instituições. Na coleta de dados foi utilizado o método de focus group, cujas sessões foram gravadas em áudio, transcritas e cujos relatos foram analisados de forma compreensiva interpretativa. Os resultados da pesquisa permitiram ampliar a compreensão acerca das competências gerenciais no âmbito das IFES estudadas, bem como identificar quatro grupos de competências gerenciais: competências cognitivas, funcionais, comportamentais e políticas. Tais resultados podem fomentar discussões entre as IFES acerca do desenvolvimento das competências requeridas dos servidores, em especial gestores, em sua atuação profissional, o que pode auxiliar as IFES na implantação de diretrizes e no estabelecimento de uma política de desenvolvimento de gestores públicos que, ao mobilizarem competências, podem viabilizar o desenvolvimento de competências institucionais. Por meio do estudo exploratório, pretende-se realizar uma pesquisa quantitativa para avaliar o nível de domínio das competências, assim como o nível de encorajamento da instituição federal de ensino para o desenvolvimento das competências gerenciais.<hr/>The aim of this article is to identify the managerial competencies in FIHE (Federal Institutions of Higher Education). The theoretical framework focuses on the evolution of FIHE , the challenges facing public managers and possible actions in a changing context and managerial competencies. This is a qualitative and exploratory study that sought to raise the perception of a group of managers concerning the managerial competenciesof technical and administrative servers for three FIHE in the northeast of Brazil: the Federal University of Paraíba (UFPB), the Federal University of Pernambuco (UFPE) and the Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN). The sample included twenty-one public managers in the areas of human resources, finance, accounting and security who work at these institutions. The data collection method was the focus group, whose sessions were audio recorded and transcribed. The reports were analyzed in a comprehensive interpretation. The research findings advance the understanding of managerial competencies within the FIHE under study, and enabled the identification of four groups of managerial competencies:cognitive, functional, behavioral and political. These results may encourage discussions among FIHE concerning the development of the skills required of servers, particularly managers, in their professional practice, which can assist in the implementation of guidelines for FIHE and establish a development policy for public managers to mobilize competencies and enable the development of institutional skills. From the exploratory study, we intend to conduct a quantitative survey to assess the level of the domain of competenciesas well as the encouragement level of these Federal Institutions of Higher Education for the development of managerial competencies. <![CDATA[<b>The managerial competencies of the deans of federal universities in Minas Gerais</b>: <b>the perception of top management</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600011&lng=es&nrm=iso&tlng=es No âmbito da gestão empresarial, há muito se discute a questão das competências gerenciais, cuja articulação deve culminar com o alcance dos objetivos organizacionais. Tal lógica tem penetrado o domínio da gestão pública. As universidades públicas, especialmente as federais, vêm experimentando mudanças em sua atuação desde meados da década de 1990, quando se buscou a implementação da chamada "gestão pública gerencial". O objetivo do artigo é analisar as competências atribuídas aos reitores de universidades federais, com a expectativa de contribuir para maior compreensão de sua ação. Para tanto, foram entrevistados reitores, vice-reitores e pró-reitores de oito universidades federais, todas localizadas em Minas Gerais. Os resultados expressam a predominância da competência política, faltando-lhes, entretanto, o domínio de outras consideradas relevantes para os gestores públicos.<hr/>In the context of the business management managerial competencieshave been discussed, and their articulation should culminate with the achievement of organizational goals. This logic has penetrated the field of public administration. The federal universities have been implementing changes since the mid-1990s, when the government attempted to implement the "managerial public administration" philosophy. The aim of the paper is to analyze the competenciesattributed to the presidents of federal universities, with the expectation of contributing to a greater understanding of their actions. For this purpose, deans vice chancellors and pro-rectors from eight federal universities, all of which are located in Minas Gerais State, were interviewed. The results show the dominance of political competence, albeit lacking the domination of others considered relevant for public managers. <![CDATA[<b>Health, labor and subjectivity</b>: <b>considerations about absenteeism-disease of workers at a public university</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512011000600012&lng=es&nrm=iso&tlng=es O trabalho é uma construção sócio-histórica e está em constante mudança. É um processo instável, uma invenção humana que se institui em cada posto de trabalho e em cada trabalhador. A ergonomia se propõe a contribuir na compreensão do trabalho em sua complexidade. O norteador no presente artigo será a saúde dentro de um contexto de trabalho. Desta forma, foram privilegiados os estudos oriundos da e na ergonomia, como Wisner e Falzon, e particularmente os estudos dos autores Schwartz e Clot, que partiram da ergonomia francesa para ampliar as propostas de análise da atividade de trabalho, o primeiro com a Ergologia e o segundo com a Clínica da Atividade. Como caminho metodológico, optou-se por utilizar uma pesquisa documental, descritiva e quantitativa, por dados primários, que mapeou as licenças médicas apresentadas pelos servidores da Universidade pesquisada no período de março/2007 a fevereiro/2009, como justificativa de ausência ao trabalho. Com o entendimento de que o trabalho se configura como fator preponderante no processo de saúde e adoecimento destes trabalhadores e as possibilidades de ação sobre os impactos dos novos modos de viver e trabalhar na saúde dos trabalhadores. Os ganhos desta reflexão são plurais, não apenas no sentido de todos os envolvidos no processo, mas nas possibilidades que se abrem para avançar no tema. Os dados desta pesquisa indicam que não é possível pensar o adoecimento dos trabalhadores e as faltas ao trabalho de forma descolada da vida. Os transtornos mentais e comportamentais e as doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo, que predominam na população pesquisada, são apenas emergência de outros processos que os subsidiam, resultam, assim, não de fatores isolados, mas de contextos de trabalho em interação com o corpo e o aparato psíquico dos trabalhadores. Tendo como certo a inevitável interação do homem com o trabalho, essas considerações possibilitam também uma reflexão sobre o trabalho dos profissionais de saúde na instituição pesquisada, propiciando uma discussão que não somente evite a degradação da saúde, mas que, numa abordagem ativa da saúde do trabalhador, amplie as possibilidades de construção e reinvenção da relação saúde e trabalho.<hr/>Labor is a socio-historical construction and it is constantly changing. It is an unstable process, a human invention that is established in every workplace and every worker. Ergonomics aims to contribute to the understanding of work in its complexity. The guideline in this article will be health within a working context. Thus, the focus is on studies of ergonomics, such as those of Wisner and Falzon, and particularly works by the authors Schwartz and Clot, that were based on French Ergonomics to expand the proposal analysis of labor activity, the first with Ergology and the second with Activity Clinics. As the methodological option, we chose to conduct documentary, descriptive and quantitative research by primary data, which mapped the sick leave claimed by the civil servants at the University under study from March, 2007 to February, 2009 to justify why they were absent from work. With the understanding that labor takes shape as a major factor in the process of health and illness in workers and the possibility of the impact of new ways of living and working on the health of workers. The gains of this reflection are plural, not only in the sense of everyone involved in the process, but in the possibilities that open up further developments in the theme. Data from this study indicate that it is not possible to think about the workers' illness, absences from work in a way that detaches them from life. The mental and behavioral disorders and diseases of the musculoskeletal system and connective tissues that predominate in the population under study only emerge from other processes that support them, resulting, therefore, not in isolated factors, but in labor contexts in interaction with the body and the psychic apparatus of the workers. Granted the inevitable interaction of man and labor, these considerations also allow a reflection on the work of health professionals in the institution under study, opening up a discussion that not only prevents the degradation of health, but which, in an active approach to the workers' health, extends the possibilities of construction and reinvention of health and labor.