Scielo RSS <![CDATA[Revista Dor]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1806-001320150002&lang=es vol. 16 num. 2 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Evaluation of chronic head and neck myofascial pain control with Yamamoto New Scalp Acupuncture in eight weeks follow-up period]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200081&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Chronic pain is a common complaint in health assistance settings, so this study aimed at evaluating the analgesic efficacy of an acupuncture technique to relieve pain in patients with chronic head and neck myofascial pain. METHODS: Participated in the study 20 volunteers (aged between 23 and 46 years) with head and neck pain for more than 3 months who presented tense myofascial bands diagnosed by the evaluator. Pain intensity at the beginning of the study was recorded by the verbal numeric scale, as well as mean pain during each week among 8 applications. Acupuncture needle 0.25x30 mm was used on cranial points to the right or left side of the face, determined by Yamamoto’s ScalpAcupuncture technique and was maintained for 20 minutes. RESULTS: Mean pain at beginning of treatment was 7.9 and after 8 weeks it had decreased to 0.8, which is a significant result with p&lt;0.05. Pain improvement evaluation at consultation moment was also relevant because 100% of participants have reported pain improvement immediately after needle application. CONCLUSION: Our results show the effectiveness of one of different possibilities provided by acupuncture for pain relief, especially when the aim is immediate pain decrease. Although promising, results of Yamamoto New Scalp Acupuncture still need further studies to evaluate this acupuncture modality to expand its application and reliability of the technique. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor crônica tem sido queixa constante nos atendimentos clínicos na área da saúde, dessa forma este estudo teve como objetivo avaliar a eficácia analgésica de uma técnica de acupuntura no alivio de sintomas dolorosos de pacientes com dor crônica miofascial em cabeça e pescoço. MÉTODOS: Participaram do estudo 20 voluntários (idade entre 23 e 46 anos) com queixa de dor em cabeça e pescoço há mais de 3 meses que apresentavam bandas tensas miofasciais diagnosticadas pelo avaliador. A intensidade de dor no início da pesquisa foi registrada pela escala numérica verbal, bem como a média de dor durante cada semana entre as 8 consultas de aplicação. Foi utilizada agulha de acupuntura 0,25x30mm nos pontos cranianos do lado direito ou esquerdo da face, determinados pela técnica de cranioacupuntura de Yamamoto New Scalp Acupuncture mantida por 20 minutos. RESULTADOS: A média atribuída à dor no inicio do tratamento foi 7,9 e após 8 semanas reduziu-se para 0,8, resultado significativo sendo p&lt;0,05. A avaliação de diminuição da dor no momento da consulta também foi relevante, pois 100% dos participantes relataram melhora da dor após a aplicação imediata da agulha. CONCLUSÃO: Os resultados deste estudo apontam para a eficácia de uma das diversas possibilidades que a acupuntura apresenta para o alívio de sintomas álgicos principalmente quando se busca diminuição imediata da dor. Embora os resultados com a técnica Yamamoto New Scalp Acupuncture sejam promissores, estudos ainda são necessários para avaliar essa modalidade de acupuntura para ampliar sua aplicação e confiança na técnica. <![CDATA[Personal pain relief strategies used by venous ulcer patients]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200086&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain is a common symptom in venous ulcer patients and should be controlled. Knowing the strategies used by patients and offering new pain control possibilities may be effective means to improve assistance. This study aimed at identifying personal pain relief strategies used by venous ulcer patients. METHODS: This is a qualitative research including 14 venous ulcer patients treated in the angiology ambulatory of a teaching hospital in the central region of Rio Grande do Sul. Data were collected in the months of January and February 2013 by means of semi-structured interviews and data were evaluated by content analysis. RESULTS: Strategies used by participants were: self-treatment, search for health service and religious support for pain relief. Reports suggest that patients have not received guidance with regard to venous ulcers pain management and tried to reach pain relief by their own methods. CONCLUSION: Participants of the study have reported using simple, however limited, strategies for pain relief, indicating a gap in the assistance offered to such patients. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor é um sintoma frequente em pacientes com úlceras venosas, e deve ser controlada. Conhecer as estratégias utilizadas pelos pacientes e oferecer novas possibilidades de controle da dor podem ser meios eficazes de melhorar a assistência. O objetivo deste estudo foi identificar as estratégias pessoais de alívio da dor utilizadas por pacientes com úlcera venosa. MÉTODOS: Pesquisa qualitativa, que incluiu 14 pessoas com úlcera venosa acompanhadas no ambulatório de angiologia de um hospital universitário, da região central do Rio Grande do Sul. A coleta de dados foi realizada nos meses de janeiro e fevereiro de 2013. Utilizou-se a entrevista semiestruturada e os dados foram avaliados por meio da análise de conteúdo. RESULTADOS: As estratégias usadas pelos participantes foram: autotratamento, busca ao serviço de saúde e busca religiosa para o alívio da dor. Os relatos sugerem que os pacientes não receberam orientações relacionadas ao manejo da dor em úlceras venosas e buscaram encontrar alívio da dor por seus próprios meios. CONCLUSÃO: Os participantes do estudo relataram usar estratégias simples, mas limitadas, para alívio da dor, indicando uma lacuna na assistência oferecida a esses pacientes. <![CDATA[Musculoskeletal pain and ergonomic aspects of dentistry]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200090&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Dentists are considered professionals highly vulnerable to occupational problems and such injuries are sometimes caused by adopted postures and repetitive efforts during their work. This study aimed at checking the prevalence of musculoskeletal pain and to observe whether the work of dentists acting in both public and private sectors was carried out ergonomically. METHODS: This is a cross-sectional, descriptive and observational study with dentists (n=80). A self-applicable questionnaire was used to check the frequency of musculoskeletal pain and occupational injuries, as well as to record labor activities, practice of physical activity and their frequencies. Professionals were observed while carrying out dental assistance based on recommendations of the document “Adopting a healthy sitting working posture during patient treatment”, which is part of the International Standards Organization standardization 106/SC 6 N 411 from 2006. RESULTS: There has been job-related pain in at least 65.67% of dentists. The number of individuals adopting incorrect and inadequate positions during assistance was high, such as: head rotation (73.13%); spine rotation (47.76%) and legs angle less than 90o (91.04%). Medical leaves related to occupational injuries were found in a greater proportion among public service professionals (64%). CONCLUSION: There has been high prevalence of musculoskeletal pain related to inadequate postures adopted during clinical assistance and to long working hours without pause. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O cirurgião-dentista é apontado como um profissional muito vulnerável a problemas ocupacionais e essas lesões às vezes ocorrem devido a posturas adotadas e esforços repetitivos durante seu trabalho. O objetivo deste estudo foi verificar a prevalência de dores osteomusculares e observar se o trabalho dos cirurgiões-dentistas que atuam no setor público e privado foi realizado de forma ergonômica. MÉTODOS: Trata-se de um estudo com desenho transversal, descritivo e observacional, com cirurgiões-dentistas (n=80). Com um questionário autoaplicável verificou-se a frequência de dores musculoesqueléticas e lesões ocupacionais, bem como o registro das atividades laborais, prática de atividade física e suas frequências. Os profissionais foram observados enquanto realizavam o atendimento odontológico baseado nas recomendações contidas no documento “Adopting a healthy sitting working posture during patient treatment”, que é parte da normatização da International Standards Organization, 106/SC 6 N 411 de 2006. RESULTADOS: Houve experiência de dor relacionada ao trabalho em pelo menos 65,67% dos cirurgiões-dentistas. O número de indivíduos que adotam posições incorretas e inadequadas durante os atendimentos foi elevado, tais como: rotação da cabeça (73,13%); rotação da coluna (47,76%) e angulação das pernas menor que 90º (91,04%). Afastamentos relacionados a lesões ocupacionais foram encontrados numa proporção maior entre os profissionais do serviço público (64%). CONCLUSÃO: Houve alta prevalência de dores osteomusculares relacionadas com as posturas inadequadas adotadas durante os atendimentos clínicos e a longas jornadas de trabalho sem pausas. <![CDATA[Effects of structural integration Rolfing<sup>®</sup> method and acupuncture on fibromyalgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200096&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Considering that a single approach does not encompass all symptoms of fibromyalgia syndrome and so indicated therapy is multidisciplinary, this study aimed at observing the efficacy of Structural Integration Rolfing method, of acupuncture, and of the combination of both techniques for relieving pain, anxiety and depression and for improving quality of life of fibromyalgia patients. METHODS: Participated in the study sixty patients of the Multidisciplinary Pain Center, Neurological Clinic, Clinicas Hospital, School of Medicine, University of São Paulo, who were randomly distributed in three groups: group A – submitted to 10 acupuncture sessions; group B – 10 Rolfing sessions; and group C – 10 Rolfing and 10 acupuncture sessions. All patients have maintained their routine outpatient treatment and were evaluated according to Fibromyalgia Impact Questionnaire, Pain Numeric Verbal Scale and Beck Anxiety and Depression Inventories, applied during initial interview, after the last session and three months after treatment completion. RESULTS: There has been statistically significant improvement in the three groups with regard to all evaluated items. CONCLUSION: Both techniques, individually or in association, were beneficial during the three months of follow up. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Considerando-se que um único tratamento não abrange todos os sintomas apresentados no quadro da síndrome fibromiálgica e que, portanto, a conduta terapêutica indicada é multidisciplinar, o objetivo deste estudo foi verificar a eficácia do método Rolfing de Integração Estrutural, da acupuntura e da combinação das duas técnicas no alívio da dor, nos estados de ansiedade e depressão e na melhora da qualidade de vida dos fibromiálgicos. MÉTODOS: Sessenta pacientes do Centro Multidisciplinar de Dor da Clínica Neurológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo foram randomizados em três grupos: grupo A: submetidos a 10 sessões de acupuntura, grupo B 10 sessões de Rolfing e grupo C 10 sessões de Rolfing e 10 de acupuntura. Todos mantiveram o tratamento ambulatorial de rotina e foram avaliados de acordo com o Questionário de Impacto da Fibromialgia, a Escala Verbal Numérica de Dor e os Inventários de Ansiedade e de Depressão Beck, aplicados durante a entrevista inicial, após a última sessão e três meses após o término do tratamento. RESULTADOS: Houve melhora estatisticamente significativa nos pacientes dos três grupos em relação a todos os quesitos avaliados. CONCLUSÃO: As duas técnicas foram benéficas tanto individual quanto associadamente, durante os três meses de acompanhamento. <![CDATA[Sleep and musculoskeletal complaints among elite athletes of Santa Catarina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200102&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: There are many physiological processes going on during sleep which are important for physical and emotional balance and especially for motor function, essential for athletes' performance. This study aimed at investigating associations between sleep duration and quality and musculoskeletal complaints among elite athletes of the state of Santa Catarina. METHODS: Four hundred and fifty-two athletes from various sports have been investigated on issues related to sleep (duration, quality) and musculoskeletal complaints in body parts through the Pittsburgh Sleep Quality Index and the Nordic Musculoskeletal Questionnaire, respectively. The association between sleep and muscle pain was analyzed by Spearman's correlation of “number of painful body parts” and “Pittsburgh Sleep Quality Index scores”. RESULTS: Mean age of athletes was 21.16 years (5.82), being 61.1% females and 38% with poor sleep quality and association between the amount of nighttime awakenings with nocturnal pain (p &lt;0.001). There has been high prevalence of musculoskeletal pain, more evident on knees, shoulders, ankle/feet and low back. The number of painful parts was correlated (r=0.216) with higher Pittsburgh Sleep Quality Index scores (p&lt;0.001). CONCLUSION: Athletes had high prevalence of poor sleep quality and musculoskeletal pain complaints, especially on knee, shoulders, back and ankle/feet. The correlation between poor sleep quality and pain was more evident as the number of affected body parts increased. Athletes with poorer sleep quality had more pain as compared to those with sleep duration changes, suggesting that musculoskeletal complaints are associated to athletes' sleep quality rather than to sleep duration. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Durante o sono, ocorrem inúmeros processos fisiológicos que são importantes para o equilíbrio físico, emocional e principalmente para o funcionamento motor, essencial para o desempenho do atleta. O objetivo do presente estudo foi investigar as associações entre duração e qualidade do sono e queixas musculoesqueléticas em atletas de elite catarinenses. MÉTODOS: Quatrocentos e cinquenta e dois atletas de diversas modalidades esportivas, foram investigados em questões relacionadas ao sono (duração, qualidade) e queixas musculoesqueléticas em partes corporais, por meio do Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh e o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares, respectivamente. Os dados foram analisados na associação sono e dor muscular usando correlação de Spearman com o “número de partes do corpo com dor” e “pontuação do Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh”. RESULTADOS: A idade média dos atletas foi de 21,16 anos (5,82), sendo 61,1% mulheres, 38% com qualidade do sono ruim, e associação entre a quantidade de despertares noturnos com a dor noturna (p&lt;0,001). Altas prevalências de queixas musculoesqueléticas mais evidentes nos joelhos, ombros, tornozelo/ pés e parte inferior das costas. O número de partes com dor foi correlacionado (r=0,216) com maiores pontuações no Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (p&lt;0,001). CONCLUSÃO: Os atletas apresentam altas prevalências de qualidade do sono ruim e de queixas dolorosas musculoesqueléticas, principalmente em joelho, ombro, costas e tornozelos/pés. A correlação da qualidade de sono ruim e dores ficaram mais evidentes na medida do aumento das partes corporais afetadas. Atletas com pior qualidade do sono apresentaram quadro álgico mais evidente do que aqueles com alteração da duração do sono, sugerindo que as queixas musculoesqueléticas estejam mais associadas à qualidade do sono do que à duração do sono do atleta. <![CDATA[Non-pharmacological approaches to control pediatric cancer pain: nursing team view]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200109&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: A new challenge for pediatric cancer is pain control and it is believed that different professionals should be involved in this process, including the nursing team. So, there is the need for nursing care evaluation with regard to pain in cancer children. This study aimed at identifying pain measurement scales and non-pharmacological methods used by a pediatric nursing team. METHODS: This is a descriptive, exploratory study carried out with 35 nursing professionals of the Children and Adolescents Cancer Hospital of Barretos, from June to September 2014. A questionnaire with 36 questions was used, added of 4 more for nursing professionals, related to the objective of the study. Data were analyzed by the SPSS v21.0 program. RESULTS: There has been a small number of right answers with regard to the adequate use of scales for children from zero to 2 years of age. Only 3 (21.4%) nurses have chosen the Neonatal Infant Pain Scale. Most common non-pharmacological methods were: comfort measures (n=22), massage (n=18), environmental changes (n=16) and heat (n=16). Nevertheless, it was observed that among 15 subjects suggesting other methods, 10 have mentioned drugs. Only 4 (28.6%) nurses prepared nursing pain-related diagnoses and 7 (50%) believed that their care helped in pain management. CONCLUSION: We have identified the need for training on pain measurement scales according to age, possible non-pharmacological methods used by the nursing team and their association with the nursing process. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Um dos novos desafios para o câncer infantil é o controle da dor, e acredita-se que diversos profissionais devem estar envolvidos nesse manuseio, inclusive a enfermagem. Dessa forma, nota-se a necessidade de avaliações do cuidado de enfermagem em relação à dor de crianças em tratamento oncológico. O objetivo deste estudo foi identificar escalas de mensuração da dor e métodos não farmacológicos utilizados por uma equipe de enfermagem da pediatria. MÉTODOS: Trata-se de um estudo descritivo exploratório, realizado com 35 profissionais de enfermagem no Hospital de Câncer Infanto-Juvenil de Barretos, de junho a setembro de 2014. Foi utilizado um questionário com 36 questões, acrescidas de 4 para o profissional enfermeiro, relacionadas ao objetivo da pesquisa. Os dados foram analisados com a ajuda do programa SPSS v21.0. RESULTADOS: Obteve-se um número reduzido de acertos em relação ao uso correto de escalas para crianças de 0 a 2 anos; somente 3 (21,4%) enfermeiros escolheram a escala Neonatal Infant Pain Scale. Os métodos não farmacológicos mais escolhidos foram: medidas de conforto (n=22), massagem (n=18), alterações no ambiente (n=16) e calor (n=16). Apesar disso, notou-se que entre os 15 sujeitos que sugeriram outros métodos, 10 citaram o fármaco. Verificou-se que somente 4 (28,6%) enfermeiros elaboravam diagnósticos de enfermagem relacionados à dor, mas que 7 (50%) acreditavam que seus cuidados auxiliavam no manuseio da dor. CONCLUSÃO: Identificou-se a necessidade de treinamentos sobre escalas de mensuração de dor conforme a idade, possíveis métodos não farmacológicos utilizados pela enfermagem e sua associação com o processo de enfermagem. <![CDATA[Psychological aspects of temporomandibular disorder patients: evaluations after acupuncture treatment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200114&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Depression and somatization are emotional features present in chronic temporomandibular disorder pain patients. This study aimed at evaluating results after acupuncture on psychological aspects of females with chronic muscle temporomandibular disorder pain. METHODS: Sample was made up of 40 females, aged between 18 and 45 years, submitted to two procedures: acupuncture and splint. Patients were evaluated for one month by the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders questionnaire Axis II before and after treatment. Treatment expectation before treatment was also evaluated by a visual analog scale with verbal anchors: negative expectation and positive expectation. RESULTS: There has been chronic pain improvement in 53.3% of acupuncture patients and in 60% of splint patients. For severe depression, 11.1% of acupuncture and 50% of splint patients have improved. Patients with severe somatization had 16.7% improvement with acupuncture and 44.4% with splint. There has been negative correlation (p&lt;0.05) between treatment expectation and somatization (including and excluding pain items) for the acupuncture group. CONCLUSION: Both groups have improved some psychological aspects (depression and somatization) after a short period of treatment. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Depressão e somatização são características emocionais presentes em pacientes com dor crônica de disfunção temporomandibular. O objetivo deste estudo foi avaliar os resultados obtidos após acupuntura nos aspectos psicológicos em mulheres com dor crônica de disfunção temporomandibular muscular. MÉTODOS: A amostra foi de 40 mulheres, com idades entre 18 e 45 anos, submetidas a dois tratamentos: acupuntura e splint. Foram avaliadas em um período de um mês através do questionário do Eixo II do Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders no pré e pós-tratamento. Também se avaliou a expectativa de tratamento no pré-tratamento através de uma escala analógica visual, com as âncoras verbais: expectativa negativa e expectativa positiva. RESULTADOS: Observou-se melhora no grau de dor crônica em 53,3% das pacientes da acupuntura e em 60% do splint. Para depressão grau grave a melhora foi em 11,1% das pacientes da acupuntura e 50% do splint. As pacientes com somatização grau grave apresentaram melhora de 16,7% na acupuntura e 44,4% no splint. Houve correlação negativa (p&lt;0,05) entre a expectativa de tratamento e somatização (incluindo e excluindo itens de dor) no grupo acupuntura. CONCLUSÃO: Em ambos os grupos houve melhora de alguns dos aspectos psicológicos (depressão e somatização) após curto período de tratamento. <![CDATA[Dental pain prevalence among health care personnel]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200119&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Dental pain is a major reason for looking for dental services. Toothache may prevent or impair daily activities, such as working, having fun or socializing. This study aimed at evaluating dental pain prevalence in the last six months, among employees of the Teaching Hospital, Vitoria, ES. METHODS: This was an analytical, observational cross-sectional study. Data were collected by six trained interviewers by means of standardized interviews filling a questionnaire previously used by other studies about toothache among employees of the state of Espirito Santo, which included demographic and social information, as well as toothache report, type of pain (spontaneous or induced), use of dental services and employment bond. Confidence level of 95%, error of 5% and expected prevalence of 50% were used for sample calculation. Final sample was made up of 265 employees. The association between studied variables and dental pain prevalence was observed using Pearson Chi-square test with significance level of 5%. Odds Ratio and respective confidence intervals (CI- 95%) were estimated for statistically significant variables. RESULTS: Dental pain prevalence was 65.7%. Employees with up to 39 years of age (p=0.004, OR=2.081 CI 95%=1.226; 3.530), of economic classes C and D (p=0.007, OR=1.968 CI 95%=1.173; 3.30) and those receiving up to three minimum wages have reported higher dental pain prevalence (p=0.000, OR=2.829 CI=1.611; 4.967). CONCLUSION: There has been high dental pain prevalence among employees. Strategies to decrease such event should be implemented aiming at improving quality of life of such employees. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor de origem dental é um dos principais motivos da utilização de serviços odontológicos. A dor de dente pode impedir ou dificultar atividades diárias, tais como trabalhar, se divertir e se relacionar com outras pessoas. O objetivo deste estudo foi verificar a prevalência de dor de origem dental nos últimos seis meses em funcionários do Hospital Universitário, Vitória, ES. MÉTODOS: Foi realizado um estudo analítico, do tipo observacional com delineamento transversal. Seis entrevistadores treinados coletaram os dados pelo método de entrevista padronizada preenchendo um questionário previamente utilizado em outros estudos sobre dor de dente em trabalhadores capixabas que incluía informações demográficas e sociais dos participantes, bem como o relato de dor de dente, tipo de dor (espontânea ou provocada), utilização de serviços odontológicos e tipo de vínculo empregatício. Para o cálculo amostral, os parâmetros utilizados foram nível de confiança de 95%, erro de 5% e prevalência esperada de 50%. A amostra final foi de 265 funcionários. A associação entre as variáveis do estudo e a prevalência de dor de dente foi verificada por meio do teste Qui-quadrado de Pearson com nível de significância de 5%. Estimaram-se os valores do Odds Ratio e respectivos intervalos de confiança (IC-95%) para as variáveis com significância estatística. RESULTADOS: A prevalência de dor de origem dental foi de 65,7%. Funcionários com até 39 anos (p=0,004, OR=2,081 IC95%=1,226;3,530), inseridos nas classes econômicas C e D, (p=0,007, OR=1,968 IC 95%=1,173;3,30) e aqueles que recebiam até 3 salários mínimos relataram maior prevalência de dor de origem dental (p=0,000, OR=2,829 IC=1,611;4,967). CONCLUSÃO: Observou-se alta prevalência de dor de dente em funcionários. Estratégias direcionadas à redução do evento devem ser implementadas com vistas à melhora da qualidade de vida desses trabalhadores. <![CDATA[Prevalence of musculoskeletal pain and its association with inadequate school furniture]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200124&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Inadequate school furniture is a factor contributing to musculoskeletal pain onset in students. This study aimed at estimating the adequacy of school desks and chairs with regard to students’ anthropometric characteristics and its possible association with musculoskeletal pain in different parts of the body. METHODS: A survey was carried out with 625 students and the furniture of 69 classrooms. The simplified Nordic Questionnaire for Analysis of Osteomuscular Symptoms was used for the analysis of musculoskeletal symptoms, and parameters recommended by standard NBR 14006 (Brazilian Association of Technical Standards) were used to analyze furniture. RESULTS: This study has shown that 87.2% of chairs and 45.6% of desks were totally inadequate. There has been significant association between inadequate desks and neck/cervical (12.6%; p=0.05) and dorsal (15.1%; p=0.00) musculoskeletal pain. Similar result was found with regard to inadequate chairs (neck/cervical: 17.5%; p=0.02; dorsal: 23.8%; p=0.00). CONCLUSION: The high levels of inadequate school chairs and desks demand a review of these items of furniture which are used by students for long periods of time every day. It is recommended that public authorities be informed of this situation and request that school furniture be urgently brought into line with prevailing legislation. Our results stress the need for futher care to be taken with regard to school students’ health. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A inadequação do mobiliário escolar é um fator que contribui para o surgimento de dor musculoesquelética em estudantes. O objetivo deste estudo foi estimar a adequação das mesas e cadeiras escolares em comparação com características antropométricas dos alunos e sua possível associação com dor musculoesquelética em diferentes regiões do corpo. MÉTODOS: Foi realizado um levantamento de 625 alunos do ensino e mobiliário em 69 salas de aula. Utilizou-se o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares simplificado para análise de sintomas musculoesqueléticos, e para análise do mobiliário escolar utilizou-se os parâmetros recomendados pela norma NBR 14006 (Associação Brasileira de Normas Técnicas). RESULTADOS: Esta análise mostrou que 87,2% das cadeiras e 45,6% de mesas eram totalmente inadequadas. Foi encontrada associação significativa entre mesas inadequadas e dor musculoesquelética no pescoço/região cervical (12,6%; p=0,05) e na região dorsal (15,1%; p=0,00). Resultado semelhante foi encontrado em relação à inadequação das cadeiras (pescoço/região cervical: 17,5%; p=0,02; região dorsal: 23,8%; p=0,00). CONCLUSÃO: Os altos níveis de mesas e cadeiras escolares inadequadas exigem uma revisão desses itens de mobiliário que são usados por alunos por longos períodos todos os dias. Recomenda- se que as autoridades públicas sejam informadas da situação e solicitem que o mobiliário escolar seja urgentemente adequado à legislação vigente. Os resultados encontrados neste estudo sublinham a necessidade de mais cuidado a ser tomado em relação à saúde dos alunos da escola. <![CDATA[Prevalence of musculoskeletal pain in adolescents and its association with the use of electronic devices]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200129&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The use of electronic devices has reconfigured the daily life of adolescents; however, their excessive use may be associated to health problems. This study aimed at observing the prevalence of musculoskeletal pain among adolescents and its association with the use of computers and videogames. METHODS: Sample was made up of 265 adolescents of both genders (14 to 19 years old), students of a public school, who have answered a questionnaire about the use of electronic devices, musculoskeletal pain, physical activity and demographics. Values of absolute and relative frequency, confidence intervals and mean and standard deviation were expressed for descriptive analysis. Independent t and Chi-square tests were used for comparison between genders, and multiple logistic regression model was used for association test. All tests had significance level of 5%. RESULTS: The prevalence of musculoskeletal pain was 72.1%, being significantly higher for females. There has been no association between musculoskeletal pain and the use of electronic devices; however it was identified that females had 10.66 times more probability of reporting this type of pain. Cervical and thoraco-lumbar pains were associated to females (OR=1.80), and individuals attending the 2nd and 3rd year were associated to cervical pain (OR≥2.26). CONCLUSION: There has been high prevalence of musculoskeletal pain among adolescents, especially females. Although not observing association between pain and use of electronic devices, it was noted that those attending the last years of high school and of the female gender had higher risk to develop musculoskeletal pain. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O uso de dispositivos eletrônicos reconfigurou o cotidiano dos adolescentes, porém a utilização excessiva pode estar associada a problemas de saúde. O objetivo deste estudo foi verificar a prevalência de dor musculoesquelética em adolescentes e sua associação com o uso de computador e jogos eletrônicos. MÉTODOS: A amostra foi composta por 265 adolescentes de ambos os gêneros (14 a 19 anos), estudantes de uma escola pública, que responderam um questionário sobre uso de dispositivos eletrônicos, dor musculoesquelética, atividade física e dados sócio-demográficos. Para análise descritiva, foram expressos valores de frequência absoluta, relativa, intervalos de confiança e média e desvio padrão. Foram utilizados o teste t independente e Qui-quadrado para comparação entre gêneros, e modelo de regressão logística múltipla para teste de associação. Todos os testes tiveram nível de significância de 5%. RESULTADOS: A prevalência de dor musculoesquelética foi de 72,1%, sendo significativamente maior no gênero feminino. Não foi encontrada associação entre dor musculoesquelética e uso de dispositivos eletrônicos. Porém, foi identificado que o gênero feminino apresenta 10,66 mais probabilidades de referir esse tipo de dor. As dores cervicais e toracolombares tiveram associação com gênero feminino (OR=1,80) e os indivíduos que cursam o 2º e 3º ano tiveram associação com dor cervical (OR≥2,26). CONCLUSÃO: Evidenciou-se alta prevalência de dor musculoesquelética nos adolescentes, principalmente do gênero feminino. Embora não se tenha observado associação entre dor e uso de dispositivos eletrônicos, notou-se que aqueles que cursam os últimos anos do ensino médio e do gênero feminino apresentam maior risco de desenvolver dores musculoesqueléticas. <![CDATA[Pain measurement in the elderly: evaluation of psychometric properties of the Geriatric Pain Measure – Portuguese version]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200136&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The "Geriatric Pain Measure" was developed for multidimensional pain evaluation in the elderly, being easy to apply and understand. It has already been translated and transculturally adapted to Brazil (Geriatric Pain Measure-P). This study aimed at evaluating its psychometric properties, checking whether they are adequate. METHODS: Participated in the study 70 community elderly, aged 60 years or above, of both genders, with chronic pain (three months or longer), with intensity equal to or higher than 30 mm according to the pain visual analog scale. Socio-demographic characteristics, pain duration and intensity were evaluated. For reliability and validity, two interviewers have applied the Geriatric Pain Measure and, in up to 14 days, a single interviewer has reapplied it. For validity, the Geriatric Pain Measure-P "Total Adjusted Score" and its questions related to pain intensity (Q 19 and 20) were correlated to the visual analog scale and, in a subsample, the Geriatric Pain Measure-P "Total Adjusted Score" was correlated to daily life functionality. RESULTS: Sample was made up especially of long-lived elderly females, widows, with low education and moderate to severe pain. Internal consistency was adequate (Cronbach’s alpha= 0.729) and reproducibility was satisfactory (low variability without statistically significant differences). The Geriatric Pain Measure-P "Total Adjusted Score" and the visual analog scale had low correlation but it was regular for Q19 and Q20 of the Geriatric Pain Measure-P and for the visual analog scale (19 r=45.5%, 20 r=51.9%; p&lt;0.05). CONCLUSION: The Geriatric Pain Measure-P had its psychometric properties analyzed and adequate reliability and validity were found. It was easy to apply and understand, demanding a short period of time. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O "Geriatric Pain Measure" foi desenvolvido para avaliação multidimensional da dor em idosos, sendo de fácil aplicabilidade e compreensão. Já foi traduzido e adaptado transculturalmente para o Brasil (Geriatric Pain Measure- P). O objetivo deste estudo foi estudar suas propriedades psicométricas, verificando se são adequadas. MÉTODOS: Foram avaliados 70 idosos da comunidade, com 60 anos ou mais, de ambos os gêneros, com dor crônica (três meses ou mais), de intensidade maior ou igual a 30mm segundo a escala analógica visual de dor. Foram apuradas as características sócio-demográficas, intensidade e duração da dor. Para as propriedades confiabilidade e validade, dois entrevistadores aplicaram o Geriatric Pain Measure e, em até 14 dias, apenas um entrevistador o reaplicou. Para a validade, o Geriatric Pain Measure-P "Escore Total Ajustado" e suas questões relacionadas à intensidade dolorosa (Q19 e 20) foram correlacionadas com escala analógica visual, e ainda, numa subamostra, o Geriatric Pain Measure-P "Escore Total Ajustado" foi correlacionado com funcionalidade na vida diária. RESULTADOS: amostra foi composta principalmente por idosas longevas, viúvas, de baixa escolaridade e com dor de intensidade moderada a intensa. A consistência interna foi adequada (alfa de Cronbach=0,729) e a reprodutibilidade satisfatória (variabilidade baixa e sem diferenças estatisticamente significativas). O Geriatric Pain Measure-P "Escore Total Ajustado" e a escala analógica visual apresentaram baixa correlação, mas a mesma foi regular para Q19 e Q20 do Geriatric Pain Measure-P e para a escala analógica visual (19 r=45,5%, 20 r=51,9%; p&lt;0,05). CONCLUSÃO: O Geriatric Pain Measure-P teve propriedades psicométricas analisadas, sendo apuradas confiabilidade e validade adequadas. Foi de fácil aplicabilidade e compreensão, demandando curto período de tempo. <![CDATA[Nursing and cancer pain]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200142&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: A major complaint of cancer patients is pain. In Brazil, it is estimated that 62 to 90% of cancer patients have some type of pain; however in Brazil pain is still inadequately controlled and managed for cancer patients, being that 24.5 to 46.6% have their pain inadequately managed. This study aimed at identifying in the Brazilian literature the status of nursing assistance and knowledge about cancer pain to deepen knowledge about nursing care practices for painful cancer patients. CONTENTS: This is an exploratory study by means of integrative literature review. National studies in Portuguese language and fully available in LILACS, Scielo and BDENF databases, published between 2002 and 2012 were used, achieving a final sample of 24 articles, which were grouped in 3 thematic axes portraying difficulties faced by nurses to assist painful cancer patients, going from poor knowledge to the scarce number of professionals, in addition to the scarcity of studies addressing the theme. CONCLUSION: Results of our study have contributed to the scientific background of the nursing team, giving them support for the acquisition of pain management skills, especially with regard to its adequate measurement, major aspects of intervention and predominant stumbling-blocks for pain management. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Um dos principais males que acometem o paciente com câncer é a dor oncológica. No Brasil a estimativa é que 62 a 90% dos pacientes com câncer apresentam algum tipo de dor. No Brasil, ainda se realizam inadequadamente o controle e o tratamento da dor em pacientes com câncer, sendo que 24,5 a 46,6% têm sua dor inadequadamente controlada. O objetivo do estudo foi identificar na produção científica brasileira como está a assistência e o conhecimento da equipe de enfermagem frente à dor oncológica para aprofundar o conhecimento sobre as práticas de cuidados de enfermagem ao paciente oncológico com dor. CONTEÚDO: Trata-se de um estudo exploratório por meio de uma revisão integrativa da literatura. Foram utilizados artigos nacionais em português, disponíveis na íntegra, nas bases de dados LILACS, Scielo e BDENF, publicados nos anos de 2002 - 2012, obtendo-se uma amostra final de 24 artigos. Foram agrupados em 3 eixos temáticos, que retratam as dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros para prestar assistência ao paciente com dor oncológica, desde o pouco conhecimento ao escasso número de profissionais, além da escassez de estudos que abordem a temática. CONCLUSÃO: Os resultados apresentados por esta pesquisa contribuíram para a bagagem científica da equipe de enfermagem, dando-lhe suporte para aquisição de habilidades sobre o gerenciamento da dor, principalmente no que diz respeito à sua adequada mensuração, principais aspectos da intervenção e os empecilhos predominantes da assistência no combate à dor. <![CDATA[Distraction methods for pain relief of cancer children submitted to painful procedures: systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200146&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain is one of the most persistent cancer symptoms. Non-pharmacological therapies are potential sources for cancer children care and should be considered alternatives for handling cancer signs and symptoms. This study aimed at identifying effective distraction interventions for pain relief and control of cancer children submitted to invasive procedures. CONTENTS: This is a systematic review carried out in electronic databases LILACS, CINAHL, CENTRAL Cochrane Library and Pubmed, using the combination of controlled and uncontrolled keywords: child, pain, cancer and distraction. Ten studies were identified addressing distraction as intervention for venous, muscle and subcutaneous punctures, and procedures related to bone marrow aspiration and lumbar puncture. CONCLUSION: Among identified interventions, there are virtual reality, practices such as blowing soap bubbles, use of warm pillows, party blower, electronic toys, among other selfselected interventions (music, games, books). Most interventions are easy to implement considering their low cost and are useful for health professionals looking at enhancing pediatric patients’ assistance with regard to pain management. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor assume papel de destaque dentre os mais persistentes sintomas do câncer. As terapias não farmacológicas são fontes potenciais para a assistência das crianças com câncer e devem ser consideradas como alternativas para o manuseio de sinais e sintomas oncológicos. O objetivo deste estudo foi identificar intervenções efetivas de distração para o alívio e controle da dor em criança com câncer quando submetida a um procedimento invasivo. CONTEÚDO: Trata-se de revisão sistemática, cuja busca dos estudos primários foi realizada nas bases de dados eletrônicas LILACS, CINAHL, Biblioteca Cochrane CENTRAL e Pubmed, utilizando-se a combinação dos descritores controlados e não controlados: child, pain, cancer, e distraction. Foram identificados 10 estudos, que abordavam a distração como intervenção para punções venosas, musculares, subcutâneas e procedimentos relacionados à aspiração de medula óssea e punção lombar. CONCLUSÃO: Dentre as intervenções identificadas está o uso da realidade virtual, práticas como soprar bolhas de sabão, uso da almofada aquecida, soprador de festa, brinquedo eletrônico, dentre outras intervenções autosselecionadas (música, jogos, livros). As intervenções são, em sua maioria, de fácil programação considerando seu baixo custo e úteis aos profissionais de saúde que buscam aprimorar a assistência ao paciente pediátrico no que se refere ao manuseio da dor. <![CDATA[Kinesiotherapy for quality of life, pain and muscle strength of rheumatoid arthritis and systemic lupus erythematosus patient. Case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200153&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Rheumatoid arthritis is an inflammatory, chronic and progressive disease. It impairs joint synovial membranes and may induce bone and cartilage destruction. Many diseases may follow rheumatoid arthritis, including systemic lupus erythematosus, an inflammatory, chronic autoimmune disease with multisystemic manifestations, with periods of remission and exacerbation. This study aimed at reporting kinesiotherapy intervention for quality of life, pain and muscle strength of a patient with rheumatoid arthritis and systemic lupus erythematosus. CASE REPORT: Female patient, 49 years old, diagnosed 15 years ago with rheumatoid arthritis and systemic lupus erythematosus. Patient complained of pain on hands, feet and lumbar spine, with irradiation to lower limb and morning stiffness. Tool to measure muscle function was Biodex System3 Pro isokinetic dynamometer in the speeds of 120 and 240° during knee flexion and extension movements, in addition to the Short-Form Health Survey questionnaire and pain evaluation by the visual analog scale. CONCLUSION: The study has shown that kinesiotherapybased physiotherapy is effective to relieve pain and improve muscle strength and quality of life of patient with systemic lupus erythematosus and rheumatoid arthritis. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A artrite reumatoide é uma doença inflamatória, crônica e progressiva. Compromete a membrana sinovial das articulações, podendo causar destruição óssea e cartilaginosa. Muitas doenças podem cursar com a artrite reumatoide, uma delas é o lúpus eritematoso sistêmico, uma doença inflamatória crônica, autoimune, com manifestações multissistêmicas, apresentando períodos de remissão e exacerbação. O objetivo deste estudo foi relatar a intervenção cinesioterapêutica na qualidade de vida, dor e força muscular de um indivíduo portador de artrite reumatoide e lúpus eritematoso sistêmico. RELATO DO CASO: Paciente do gênero feminino, 49 anos, diagnosticada há 15 anos como portadora de artrite reumatoide e lúpus eritematoso sistêmico. Apresentava queixa de dor nas mãos, nos pés e coluna lombar com irradiação para o membro inferior; rigidez matinal. O instrumento utilizado para medir a função muscular foi o dinamômetro isocinético Biodex System3 Pro nas velocidades de 120 e 240° nos movimentos de flexão e extensão de joelho, além da aplicação do questionário Short-Form Health Survey e avaliação da dor por meio da escala analógica visual. CONCLUSÃO: Este estudo mostrou que a fisioterapia baseada na cinesioterapia é eficaz para a diminuição da dor, melhorar a força muscular e gera progresso na qualidade de vida em um paciente portador de lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatoide. <![CDATA[Migraine and menstrual cycle synchrony in females: is there a relationship? Case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132015000200156&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Migraine is a highly prevalent disorder among adult females, being that very often these patients have crises during the menstrual cycle. On the other hand, some studies have described menstrual cycle synchrony in females living together. No study has described whether there would also be migraine crisis synchrony among these females. This study aimed at reporting the case of a patient with migraine episodes synchronized with the menstrual cycle of her companion, discussing possible involved triggering factors. CASE REPORT: Female patient, 50 years old, menopausal for at least one year, with history of migraine without aura according to International Headache Society’s criteria, with typically migraine headache crises during her companion’s menstrual cycle. Patient was evaluated for 3 months by the pain diary, including frequency of headache crises, intensity of crises, drug doses and triggering factors for crises, in addition to follicle exfoliating hormone and estradiol dosing in different periods of the month. Patient had headache crises during her companion’s menstrual cycle with no evidence of other associated factors (diet, sleep deprivation, stress). Patient’s level of stimulating follicle hormone varied throughout the month, according to companion’s menstrual cycle. CONCLUSION: There is no consensus with regard to menstrual cycle synchrony among females. However, we believe that this report could be a step further for the development of further studies on such a complex subject. <hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A migrânea é uma desordem de alta prevalência em mulheres adultas, sendo que com frequência essas pacientes apresentam crises durante o período menstrual. Por outro lado, alguns estudos descreveram sincronicidade de ciclos menstruais em mulheres que residem juntas. Nenhum estudo descreveu se haveria também uma sincronicidade das crises de migrânea entre essas mulheres. O objetivo deste estudo foi relatar um caso de uma paciente que apresentava episódios de migrânea sincronizados com a menstruação de sua companheira, discutindo os possíveis fatores desencadeantes envolvidos. RELATO DO CASO: Paciente de 50 anos, em menopausa há mais de um ano, com antecedente de migrânea sem aura de acordo com os critérios da International Headache Society, apresentando crises de cefaleia tipicamente migranosas durante o ciclo menstrual de sua companheira. Foi avaliada por 3 meses por meio de diário de dor, incluindo a frequência de crises de cefaleia, intensidade das crises, doses de fármacos utilizados e fatores desencadeantes de crises, além de dosagem de hormônio folículo esfoliante e estradiol em diferentes períodos do mês. A paciente apresentou crises de cefaleia durante o período menstrual da companheira, sem evidência de outros fatores associados (alimentação, privação de sono, estresse). Apresentou também níveis de hormônio folículo estimulante que variavam durante o mês, de acordo com o ciclo menstrual da companheira. CONCLUSÃO: Não há um consenso com relação à sincronização de ciclos menstruais em mulheres. Entretanto, acredita-se que este relato poderia ser um passo para o desenvolvimento de estudos mais elaborados sobre um assunto tão complexo.