Scielo RSS <![CDATA[Revista Dor]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1806-001320170004&lang=pt vol. 18 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Ropivacaína: o mais novo anestésico local completa 20 anos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400289&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Correlação da ansiedade pré-operatória com a dor pós-operatória aguda em idosos submetidos à prostatectomia transvesical]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400291&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The objective of this study was to correlate the level of anxiety presented in the preoperative period with the intensity of pain reported by elderly in the immediate postoperative period of transvesical prostatectomy. METHODS: Sixty-four elderly patients submitted to transvesical prostatectomy were studied, using the following instruments: the numeric pain scale and Hamilton anxiety rating scale in the preoperative; and the short-form McGill pain questionnaire (Portuguese version adapted) in the immediate postoperative period. The elderly divided into four groups, according to the level of anxiety presented in the preoperative period: absent, mild, moderate and intense. The Spearman correlation was established between preoperative anxiety levels and postoperative pain intensity. RESULTS: There was a significant positive correlation between the level of preoperative anxiety and pain intensity in the immediate postoperative period. The pain curves (sensitive and affective) presented a significant increase at moments 6, 18 and 24h in all groups. These curves were significantly higher in the elderly with moderate and intense anxiety than in those without anxiety and mild anxiety. The pain peak was recorded at 18h after surgery in all groups. CONCLUSION: In the elderly, the level of anxiety presented in the preoperative period was positively correlated with the pain response in the immediate postoperative of transvesical prostatectomy. The use of preoperative measures that reduce anxiety can improve analgesia in the immediate postoperative period of this surgery and, therefore, reduce the amount of analgesics used in this period. There was also a need for intervention with adequate analgesia at the postoperative pain peak which occurred 18h after surgery.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O estudo, realizado em idosos, objetivou correlacionar o nível de ansiedade apresentado no período pré-operatório com a intensidade da dor no pós-operatório imediato de prostatectomia transvesical. MÉTODOS: Foram estudados 64 idosos submetidos à prostatectomia transvesical, aplicando-se os seguintes instrumentos: escala numérica de dor e escala de ansiedade de Hamilton, no pré-operatório; e questionário reduzido de dor de McGill (versão adaptada para a língua portuguesa), no pós-operatório imediato. Os idosos foram divididos em quatro grupos, segundo o nível de ansiedade apresentado no pré-operatório: ausente, leve, moderado e intenso. Foi realizada correlação de Spearman entre os níveis de ansiedade pré-operatória e a intensidade da dor pós-operatória. RESULTADOS: Houve correlação positiva significativa entre o nível de ansiedade pré-operatória e a intensidade da dor no pós-operatório imediato. As curvas de dor (sensitiva e afetiva) apresentaram aumento significativo nos momentos 6, 18 e 24h em todos os grupos. Essas curvas foram significativamente maiores nos idosos com ansiedade moderada e intensa do que naqueles sem ansiedade e com ansiedade leve. Foi registrado pico de dor no momento 18h no pós-operatório em todos os grupos. CONCLUSÃO: Em idosos, o nível de ansiedade apresentado no pré-operatório correlacionou-se positivamente com a resposta álgica no pós-operatório imediato de prostatectomia transvesical. A utilização de mensurações pré-operatórias redutoras da ansiedade pode melhorar a analgesia no pós-operatório imediato dessa cirurgia e, assim, diminuir a quantidade de analgésicos utilizados nesse período. Verificou-se, também, necessidade de intervenção com analgesia adequada no momento do pico de dor 18h do pós-operatório. <![CDATA[Prevalência de dor musculoesquelética em profissionais de enfermagem que atuam na ortopedia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400298&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Musculoskeletal pain is considered one of the major causes for leave of absence. In the hospital setting, researchers classify the nursing activity as one of the most harmful to human health. The aim of this study was to identify the prevalence of musculoskeletal pain in nursing professionals working in the orthopedic setting at a hospital in the South of Brazil. METHODS: The study population consisted of 29 nursing professionals among which three were nursing assistant, 23 nurse techs, and three nurses. The workers answered a questionnaire with questions related to musculoskeletal pain (Nordic adapted), sociodemographic profile, labor characteristics, and habits and lifestyle. RESULTS: The prevalence of musculoskeletal pain in the studied subjects was 96.6% in at least one of the body parts in the last 12 months. The main regions involved were the lower and upper back (79.3 and 75.9%, respectively), the neck (65.5%), the shoulder (62.1%), ankle/feet (55.2%) and wrists/hands (51.7%). Of the professionals studied, 65.5% reported a leave of absence due to health problems in last the 12 months. It was identified that nurse practitioners showed a higher prevalence of pain in the majority of the body regions in comparison to the other professionals. CONCLUSION: The prevalence of musculoskeletal pain reported by the nursing professionals in the study was considered high. This points to the need for health promotion programs such as exercise at the workplace, ergonomics, pre-established breaks and more professionals in the ward, measures described in the literature that can contribute to reduce the overload and improve the working conditions and quality of life of these professionals.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As dores musculoesqueléticas são consideradas uma das principais causas de afastamentos do trabalho. No âmbito hospitalar, pesquisadores classificam a atividade de enfermagem como uma das mais nocivas à saúde humana. O objetivo deste estudo foi identificar a prevalência de dor musculoesquelética em profissionais de enfermagem atuantes na ortopedia de um hospital do Sul do Brasil. MÉTODOS: Participaram da pesquisa 29 profissionais de enfermagem, sendo três auxiliares, 23 técnicos e três enfermeiros. Os trabalhadores responderam um questionário contendo perguntas referentes às dores musculoesqueléticas (Nórdico adaptado), perfil sociodemográfico, características laborais, hábitos e estilo de vida. RESULTADOS: A prevalência de dores musculoesqueléticas nos trabalhadores analisados foi de 96,6% em pelo menos uma das partes corporais nos últimos 12 meses. As principais regiões anatômicas acometidas foram as partes inferiores e superiores das costas (79,3 e 75,9%, respectivamente), o pescoço (65,5%), os ombros (62,1%), os tornozelos/pés (55,2%) e punhos/mãos (51,7%). Dos profissionais analisados, 65,5% relataram ter se afastado do trabalho por motivos de saúde nos últimos 12 meses. Identificou-se que os auxiliares de enfermagem apresentaram maiores prevalências de dores na maioria das regiões anatômicas em comparação aos outros profissionais. CONCLUSÃO: A prevalência de dor musculoesquelética relatada pelos profissionais de enfermagem analisados foi considerada alta. Aponta-se a necessidade de programas de promoção da saúde como ginástica laboral, ergonomia, pausas pré-estabelecidas e mais profissionais no setor, medidas descritas na literatura que contribuem para diminuir a sobrecarga e melhorar as condições de trabalho e a qualidade de vida dos profissionais. <![CDATA[Dor e cuidados paliativos: o conhecimento dos estudantes de medicina e as lacunas da graduação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400307&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Currently, the medical course does not provide complete education and handling of pain, and it is also devoid of disciplines addressing thanatology in palliative care. The objective of this study was to evaluate the knowledge about pain and palliative care of medical students and their perception on how these themes are taught the graduation course. METHODS: We invited to participate in the survey students of the medical school who are concluding the fourth, fifth and sixth year of graduation at the Federal University of Health Science of Porto Alegre. The demographic and characterization data of the sample were collected, and a questionnaire was applied and validated with 19 direct questions about pain and palliative care. RESULTS: Forty-seven students agreed to participate in the study. The vast majority mentioned not receiving enough information during the undergraduate program about the proper handling of patients with pain, and patient care in a terminal situation. CONCLUSION: This study highlights education gaps on pain and palliative care in medical schools. It shows the difficulties of the students have to put the theoretical knowledge into practice, for example, their insecurity in handling pain, especially when it comes to the use of opioids.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Atualmente, o curso de medicina não contempla de forma completa o ensino e o manuseio da dor, assim como é desprovido de disciplinas que tratem da tanatologia abordando os cuidados paliativos. O objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento sobre dor e cuidados paliativos por parte dos estudantes de medicina e a sua percepção sobre o ensino dessas temáticas durante a graduação. MÉTODOS: Foram convidados a participar do estudo os alunos do curso de medicina que estavam finalizando o quarto, quinto e sexto anos de graduação na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Os dados demográficos e de caracterização da amostra foram coletados e foi aplicado um questionário validado com 19 perguntas diretas sobre dor e cuidados paliativos. RESULTADOS: Quarenta e sete alunos aceitaram participar da pesquisa. A grande maioria referiu não receber informações suficientes durante o curso de graduação em relação ao correto manuseio de pacientes com dor, e sobre o cuidado de pacientes em situação terminal. CONCLUSÃO: Este estudo apontou lacunas no ensino sobre dor e cuidados paliativos na graduação médica. São demonstradas as dificuldades dos alunos em transpor o conhecimento teórico para a prática profissional, a exemplo da insegurança no manuseio da dor, especialmente em se tratando do uso de opioides. <![CDATA[Pain tolerance and cardiorespiratory fitness in women with dysmenorrhea]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400311&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Hormonal changes are known to affect quality of life of women and may interfere in pain tolerance and cardiorespiratory exercise performance. Thus, the aim of this study was to evaluate and compare pressure pain tolerance threshold and cardiorespiratory fitness in women in luteal and follicular phases of the menstrual cycle. METHODS: University students aged 18-30 years old with a regular menstrual cycle were evaluated for cardiorespiratory fitness (ergospirometry), pain perception through the visual analog scale and pressure pain tolerance (algometry). RESULTS: When evaluated in follicular phase, the 13 participants exhibited a significant increase (p&lt;0.001) in pain perception. Follicular phase also resulted in a significant reduction in pressure pain tolerance in all sites evaluated (p&lt;0.05). At rest, follicular phase resulted in a significant increase (p&lt;0.05) in systolic and diastolic blood pressure, but no effect was observed in heart rate. At peak exercise, follicular phase caused a significant reduction (p&lt;0.05) in heart rate and peak VO2, without significantly affecting speed, test duration and indicators of metabolism efficiency. CONCLUSION: Healthy women with dysmenorrhea show higher pain perception in follicular phase, which results in increased pain sensitivity and prejudice in hemodynamic aspects at rest and during exercise, as well as in cardiorespiratory fitness, without significant alterations in metabolism. <![CDATA[Estimulação elétrica nervosa transcutânea de intensidade e frequência variável tem ação analgésica mais duradoura que a estimulação elétrica nervosa transcutânea burst sobre a dor oncológica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400316&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain is one of the most frequent symptoms in cancer, and physical therapy offers non-invasive methods such as the transcutaneous electrical nerve stimulation for the relief of symptoms. The objective of this study was to compare the effect of the burst transcutaneous electrical nerve stimulation with the transcutaneous electrical nerve stimulation with variable intensity frequency in cancer pain. METHODS: This study was conducted with 53 patients of the Hospital Erasto Gaertner, divided into two groups: burst transcutaneous electrical nerve stimulation and variable intensity frequency transcutaneous electrical nerve stimulation. Pain assessment was performed before and right after the electroanalgesia, and at every hour until completing 6 hours. RESULTS: The group treated with burst transcutaneous electrical nerve stimulation maintained complete analgesia for 2 hours, returning to the initial score value within 6 hours of evaluation; the group of variable intensity frequency transcutaneous electrical nerve stimulation maintained complete analgesia for 4 hours, not returning to the initial score value within the 6 hours. When comparing the intensity of the pain between the groups there was a significant difference between them (p&lt;0.001) in all the assessments from the third hour after the electroanalgesia, showing a significant difference (p&lt;0.001) at the 3rd and 4th hour after the electroanalgesia. There was no difference at the 5th hour and at the 6th hour. CONCLUSION: The variable intensity frequency transcutaneous electrical nerve stimulation provided a longer-lasting analgesia in cancer pain than the burst transcutaneous electrical nerve stimulation.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Dor é um dos sintomas mais frequentes no câncer, e a fisioterapia dispõe de métodos não invasivos como a estimulação elétrica nervosa transcutânea para propiciar alívio do sintoma. O objetivo deste estudo foi comparar o efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea burst com a estimulação elétrica nervosa transcutânea de intensidade e frequência variável sobre a dor oncológica. MÉTODOS: Esta pesquisa foi realizada com 53 pacientes, do Hospital Erasto Gaertner, divididos em dois grupos: estimulação elétrica nervosa transcutânea burst e estimulação elétrica nervosa transcutânea de intensidade e frequência variável. A avaliação do quadro álgico foi realizada antes, logo após a eletroanalgesia e de hora em hora até que completassem 6 horas. RESULTADOS: O grupo tratado com estimulação elétrica nervosa transcutânea burst manteve analgesia completa por duas horas, retornando ao valor inicial do escore dentro das seis horas de avaliação; o grupo estimulação elétrica nervosa transcutânea de intensidade e frequência variável manteve analgesia completa por quatro horas, não retornando ao valor inicial do escore dentro das 6 horas. Observou-se na comparação da intensidade da dor entre os grupos que houve diferença significativa entre eles (p&lt;0,001) em todas as avaliações a partir da 3ª hora após a aplicação da eletroanalgesia, mostrando diferença significativa (p&lt;0,001) na 3ª e 4ª hora após a eletroanalgesia; na 5ª hora e na 6ª hora não houve diferença. CONCLUSÃO: A estimulação elétrica nervosa transcutânea de intensidade e frequência variável promoveu maior tempo de analgesia sobre a dor oncológica que a estimulação elétrica nervosa transcutânea burst. <![CDATA[O desenhar da dor para as crianças com anemia falciforme: a dor que dói, dói muito]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400321&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Painful crises are part in the evolution of sickle cell anemia, is the more dramatic picture of variable intensity and location, caused by chronic hemolysis and vaso-occlusion, which alter the daily life of the patients. The objective of this study was to understand, by means of drawing, the repercussions and the coping strategies in situations caused by the painful crises of the sickle cell anemia, from the children’s perspective. METHODS: Exploratory, qualitative study, carried out in a pediatric referral hospital of Ceará, with five children diagnosed with sickle cell anemia. Data collection was performed from May to July 2016, by means of observations and drawings-story by Trinca. In the analysis, it was used the analysis of drawings content by Coutinho. RESULTS: Two categories emerged: the pain that hurts and coping with pain. Every child identified its bigger meaning, evoking the repercussions of pain as the most striking element and more present in its life. CONCLUSION: In face of the sufferings confronted by children with sickle cell anemia, it is necessary to create strategies that promote the implementation of public policies to prevent crises and treat the disease, modifying the course of the disease and improving the quality of life.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As crises dolorosas fazem parte constante na evolução da anemia falciforme, é o quadro mais dramático, de intensidade e localização variáveis, ocasionados pela hemólise crônica e vaso-oclusão, que alteram o cotidiano dos pacientes. O objetivo deste estudo foi compreender, por meio do desenho, as repercussões e as estratégias de enfrentamento em situações ocasionadas pelas crises dolorosas da anemia falciforme, a partir da perspectiva das crianças. MÉTODOS: Estudo exploratório, qualitativo, realizado em um hospital de referência pediátrica do Ceará, com cinco crianças diagnosticadas com anemia falciforme. A coleta de dados ocorreu de maio a julho de 2016, por meio de observações e desenho-estória de Trinca. Na análise, foi utilizada a análise de conteúdo para desenhos de Coutinho. RESULTADOS: Emergiram duas categorias: a dor que dói e enfrentando a dor. Cada criança identificou o seu significado maior, evocando as repercussões da dor como elemento mais marcante e mais presente em suas existências. CONCLUSÃO: Diante dos sofrimentos enfrentados pelas crianças com anemia falciforme, se faz necessária a criação de estratégias que favoreçam a implantação e implementação de políticas públicas com esforços de prevenir as crises e tratar a doença, modificando positivamente o curso da doença e melhorando sua qualidade de vida. <![CDATA[Prevalência de dor aguda em pacientes atendidos na unidade de pronto atendimento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400327&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Despite the importance of acute pain in the health-disease process, there are few studies about its prevalence in emergency services that function as a gateway to health services. The objective of this study was to evaluate the prevalence of acute pain in an emergency room setting. METHODS: The data were collected from September 2016 to June 2017, using the medical records of patients treated in the emergency service in 2015. Considering the average of 8,000 visits per month, we adopted a random sampling process using categorical variables, and it was estimated a sample of 4,064 records. RESULTS: The pain was present among older people (39.6 years) when compared to patients who had pain and other symptoms associated (37.0 years) (p=0.000). There was a higher concentration of demand for the service by women (55.3%) due to pain and other causes, and for acute pain, the demand was 50.1% of females. In risk classification, 86.6% was characterized not urgent, and 99.6% sought service on their own. Only 0.5% of patients affected by acute pain were referred to other services. CONCLUSION: The study showed that the majority of the care demand at the emergency room is of little complexity and could be attended at the primary care unit. The pain is present in all types of care, and the objective is to relieve the pain, leading patients to look for an agile and decisive service.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Apesar da importância da dor aguda no processo saúde-doença, existem poucos estudos sobre sua prevalência em serviços de emergência que atuam como porta de entrada nos serviços de saúde. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de dor aguda em uma unidade de pronto atendimento. MÉTODOS: Os dados foram coletados no período de setembro de 2016 a junho de 2017, por meio dos prontuários de pacientes atendidos no serviço de urgência no ano de 2015. Considerando a média de 8 mil atendimentos por mês, adotou-se um processo de amostragem aleatório com utilização de variáveis categóricas, calculou-se uma amostra de 4064 prontuários. RESULTADOS: A dor se fez presente entre pessoas com mais idade (39,6 anos) quando comparado aos atendimentos que tiveram dor e outros sintomas associados (37,0 anos) (p=0,000). Observou-se maior concentração de procura do serviço pelas mulheres (55,3%) em atendimentos por dor e outras causas, e para algia aguda a procura foi de 50,1% para o sexo feminino. Na classificação de risco 86,6% foi caracterizado não urgente e 99,6% buscaram o serviço por conta própria. Apenas 0,5% dos pacientes acometidos pela dor aguda foram referenciados para outros serviços. CONCLUSÃO: O estudo mostrou que a maioria dos atendimentos da unidade de pronto atendimento é de pequena complexidade e poderiam receber acompanhamento na Atenção Primária à Saúde. A dor se faz presente em todos os tipos de atendimento sendo o alívio o objetivo dessa procura, o que induz a busca por assistência ágil e resolutiva. <![CDATA[Dor durante a aspiração traqueal em vítimas de traumatismo cranioencefálico submetidos à ventilação mecânica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400332&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Victims of traumatic brain injury, in intensive care units, frequently experience pain. Tracheal aspiration is a procedure with nociceptive potential routinely carried out in these patients. The objective of this study was to evaluate the effectiveness of tracheal aspiration in patients with traumatic brain injury undergoing mechanical ventilation. METHODS: Prospective study conducted in two intensive care units of a general public hospital in Aracaju, Sergipe, Brazil. During three days, 300 observations were carried out in 20 victims of traumatic brain injury. The pain was assessed using the Brazilian version of the Behavioral Pain Scale and the physiological parameters of heart rate and blood pressure (systolic and diastolic). The sedation depth was measured by Ramsay scores and the Richmond Agitation Sedation Scale. The Friedman test, ANOVA, and the Bonferroni post hoc test were used to verify the existence any differences in pain scores and physiological parameters at the different moments of the evaluation. A 5% statistical significance was accepted. RESULTS: The sample was predominantly comprised of men, young, from the interior of the State, with no comorbidities and with severe traumatic brain injury. Fentanyl and midazolam were the most used drugs for sedation and analgesia. There was a high prevalence of pain (70.0-85.5%). The pain scores were significantly higher during the tracheal aspiration, and the physiological parameters did not present any statistically significant increase. CONCLUSION: Valid and trustworthy behavioral scales, as the Behavioral Pain Scale, should be incorporated into the routine of the intensive care units to guide analgesia and sedation management, especially to prevent suffering during these painful procedures.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Vítimas de traumatismo cranioencefálico, internadas em unidades de terapia intensiva, frequentemente experienciam dor. A aspiração traqueal é um procedimento com potencial nociceptivo realizado rotineiramente nesses pacientes. O objetivo deste estudo foi avaliar a dor durante a aspiração traqueal em vítimas de traumatismo cranioencefálico submetidos à ventilação mecânica. MÉTODOS: Estudo prospectivo realizado em duas unidades de terapia intensiva de um hospital geral público em Aracaju, Sergipe, Brasil. Foram realizadas 300 observações em 20 vítimas de traumatismo cranioencefálico durante três dias. A dor foi avaliada por meio da versão brasileira da Behavioral Pain Scale e os parâmetros fisiológicos de frequência cardíaca e pressão arterial (sistólica e diastólica). A profundidade da sedação foi mensurada pelos escores de Ramsay e da Richmond Agitation Sedation Scale. O teste de Friedman, ANOVA e pós-teste de Bonferroni foram utilizados para verificar a existência de diferença dos escores de dor e parâmetros fisiológicos nos diferentes momentos da avaliação. Foi admitida significância estatística de 5%. RESULTADOS: A amostra foi composta predominantemente por homens, jovens, do interior do estado, sem comorbidades e com traumatismo cranioencefálico grave. Fentanil e midazolam foram os fármacos mais utilizados para sedação e analgesia. Houve alta prevalência de dor (70,0-85,5%), os escores de dor foram significativamente mais altos durante a aspiração traqueal e os parâmetros fisiológicos não apresentaram elevação estatisticamente significativa. CONCLUSÃO: Escalas comportamentais válidas e confiáveis, como a Behavioral Pain Scale, devem ser incorporadas à rotina das unidades de terapia intensiva para nortear o manuseio da analgesia e sedação, sobretudo, para prevenção de sofrimento durante procedimentos dolorosos. <![CDATA[Dor no recém-nascido na percepção da mãe]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400338&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain can generate important complications for the newborn. The mother, inserted in this context, becomes an important ally during the hospitalization since she stays with the. Thus, the study aimed to identify the mother's perception of pain in her hospitalized child in the Neonatal Intensive Care Unit and to compare the mothers' reports with a range of behavioral and physiological signs. METHODS: This is a qualitative study in a tertiary hospital in the State of Ceará. Fifteen mothers who were with their children hospitalized at the Neonatal Intensive Care Unit participated in the study, where they were placed in front of their children in two different moments: at rest and handling, in order to identify signs of pain. The data were analyzed by approximation of the speeches as proposed by Minayo. RESULTS: The results showed that the mothers did not perceive signs of pain in the newborn at rest. However, when handled, the mothers were able to identify the signs of pain through the characteristics presented in the newborn: facial expression, strong crying and the movement of arms and legs. CONCLUSION: Mothers are able to identify signs of pain in the child during painful procedures, mainly through crying and face changes. Thus, it points out the relevance of using pain evaluation scales to measure the behavioral and physiological signs of the newborn in a Neonatal Intensive Care Unit.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor pode gerar importantes complicações para o recém-nascido. A mãe, inserida nesse contexto, torna-se uma aliada importante durante a hospitalização, por permanecer ao lado do filho. Dessa forma, o estudo teve como objetivo identificar a percepção da mãe em relação a dor no seu filho hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e comparar o relato das mães com uma escala de sinais comportamentais e fisiológicas. MÉTODOS: Trata-se de um estudo qualitativo, em um hospital terciário do Estado do Ceará. Participaram do estudo 15 mães que estavam com seus filhos hospitalizados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, onde foram colocadas frente aos seus filhos em dois momentos distintos: em repouso e ao manuseio, com o intuito de identificar sinais de dor. Os dados foram analisados por aproximação das falas, proposto por Minayo. RESULTADOS: Os resultados apontaram que as mães não perceberam a presença dos sinais de dor no recém-nascido em repouso. No entanto, quando manuseados, as mães foram capazes de identificar os sinais de dor através das características apresentadas nos recém-nascidos: expressão facial, choro forte e a movimentação de braços e pernas. CONCLUSÃO: As mães são capazes de identificar os sinais de dor apresentados pelo filho durante os procedimentos dolorosos, principalmente através do choro e das alterações de face. Assim fica apontada a relevância do uso de escalas de avaliação da dor para mensurar sinais comportamentais e fisiológicos dos recém-nascidos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. <![CDATA[O emprego de acupuntura versus agulhamento seco no tratamento da disfunção temporomandibular miofascial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400342&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Orofacial pain is the pain felt in the oral cavity and the face, with a multifactorial etiology, being a representative of the temporomandibular dysfunction. Among the various possibilities for treatment are acupuncture and the dry needling. The objective of this study was to compare the effectiveness of these two therapies in the cases of myogenic temporomandibular dysfunction. CONTENTS: A review of articles relating to the topic was conducted on the LILACS, Medline, Scielo and Pubmed database, cross-referencing the following descriptors: “acupuncture” OR “electroacupuncture” OR “dry needling” AND “orofacial pain syndrome” OR “orofacial pain” OR “temporomandibular dysfunction” OR “temporomandibular disorders”, myofascial temporomandibular dysfunction or trigger points in last the 16 years. Clinical trials, systematic reviews, metanalysis, case studies involving human beings were included. The selected languages were English and Portuguese. Twenty-one articles were found that were carefully evaluated and tabulated. The present study identified that both acupuncture and dry needling were significantly important in the resolution of the signs and symptoms of the myogenous temporomandibular dysfunction, with adequate effectiveness. CONCLUSION: It can be pointed out that dry needling seems to be more effective in the resolution of local pain on the myofascial trigger points than just using of acupuncture points at a distance. Acupuncture demonstrated positive influences in the general health quality and pain of patients with myofascial temporomandibular dysfunction. Therefore, the therapy of choice will depend on the professional’s assessment of the clinical conditions of the patient and the therapeutic goals to be achieved.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor orofacial é aquela que é experimentada na cavidade bucal e na face, e que apresenta uma etiologia multifatorial, sendo um representante a disfunção da articulação temporomandibular. Dentre as várias formas de tratamento, tem-se a acupuntura e o agulhamento seco. O objetivo deste estudo foi comparar a efetividade dessas duas terapias nos casos de disfunção da articulação temporomandibular miogênica. CONTEÚDO: Foi realizado um levantamento bibliográfico nas bases de dados LILACS, Medline, Scielo e Pubmed a partir do cruzamento dos seguintes descritores: “acupuncture” OR “electroacupunture” OR “dry needling” AND “orofacial pain syndrome” OR “orofacial pain” OR “temporomandibular dysfunction” OR “temporomandibular disorders”, disfunção temporomandibular ou pontos-gatilho miofasciais nos últimos 16 anos. Foram incluídos ensaios clínicos, revisões sistemáticas, meta-análises, estudos de caso, envolvendo seres humanos. Os idiomas selecionados foram o inglês e o português. Foram encontrados 21 artigos que, posteriormente, foram criteriosamente avaliados e tabelados. O presente trabalho pode identificar que tanto a acupuntura, como o agulhamento seco, foram significativamente importantes na resolução dos sinais e sintomas da disfunção da articulação temporomandibular de caráter miogênico, com adequada eficácia. CONCLUSÃO: Pode-se salientar que o agulhamento seco parece ser mais eficaz na resolução da dor local sobre o ponto-gatilho miofascial do que somente a utilização de pontos de acupuntura à distância. A acupuntura demonstrou influências positivas na qualidade de saúde geral e dor dos pacientes com disfunção da articulação temporomandibular miofascial. Dessa forma, a escolha da terapêutica a ser aplicada dependerá da avaliação do profissional sobre as condições clínicas do paciente e dos objetivos terapêuticos a serem atingidos. <![CDATA[O uso da neuromodulação não invasiva no tratamento da dor crônica em indivíduos com disfunção temporomandibular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400350&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Faced with mechanisms of maladaptive neuroplasticity that can generate a memorization of pain sensation in individuals with temporomandibular dysfunction, the transcranial direct current stimulation emerges as a possible treatment strategy for chronic pain. However, further studies are needed to demonstrate the efficacy of this therapeutic modality and its long-term effect. Thus, the present study aims to discuss the use of transcranial direct current stimulation in the treatment of temporomandibular dysfunction in individuals with chronic pain. CONTENTS: The present review encompasses 40 articles, published between the years 2000 and 2016. The temporomandibular dysfunction is a disease characterized by a set of signs and symptoms that may include joint noise, pain in the muscles of mastication, limitation of mandibular movements, facial pain, joint pain and/or dental wear. Pain appears as a very present and striking symptom, with a tendency to chronicity, a condition that is difficult to treat and often associated with psychological factors such as anxiety and depression. Studies using transcranial direct current stimulation in patients with chronic pain symptomatology have been showing good results through neuromodulation of neuronal excitability. It is worth noting that it corresponds to a non-invasive technique, low cost, easy and quick to apply, besides having minimal adverse effects. CONCLUSION: The transcranial direct current stimulation has shown promising results in the treatment of temporomandibular dysfunction pain, with the possibility of becoming a complementary technique to the existing treatments, and thus, providing a professional assistance of better quality and resolution to the patient with this disorder.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Diante de mecanismos de neuroplasticidade mal adaptativa, que podem levar a uma memorização da sensação dolorosa em indivíduos com disfunção temporomandibular, a estimulação transcraniana por corrente contínua surge como uma possível estratégia de tratamento para a condição álgica crônica. No entanto, é necessário o desenvolvimento de estudos subsequentes que comprovem a eficácia dessa modalidade terapêutica e de seu efeito em longo prazo. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo discorrer sobre o uso da estimulação transcraniana por corrente contínua no tratamento da disfunção temporomandibular em indivíduos com dor crônica. CONTEÚDO: O presente estudo engloba 40 artigos, publicados entre 2000 e 2016. A disfunção temporomandibular é uma doença caracterizada por um conjunto de sinais e sintomas que pode incluir ruídos articulares, dor nos músculos da mastigação, limitação dos movimentos mandibulares, dor na articulação e/ou desgaste dental. A dor aparece como um sintoma bastante presente e marcante, com tendência à cronicidade, sendo essa uma condição de difícil tratamento, muitas vezes associada a fatores psicológicos de ansiedade e depressão. Estudos utilizando a estimulação transcraniana por corrente contínua, em pacientes com sintoma doloroso crônico, vêm demonstrando bons resultados por meio da neuromodulação da excitabilidade neuronal. Trata-se de uma técnica não invasiva, de baixo custo, de fácil e rápida aplicação, além de possuir efeitos adversos mínimos. CONCLUSÃO: A estimulação transcraniana por corrente contínua vem apresentando resultados promissores no tratamento da dor na disfunção temporomandibular, havendo a possibilidade de se tornar uma técnica complementar aos tratamentos já existentes, e desse modo, proporcionar uma assistência profissional de melhor qualidade e resolutividade ao paciente portador dessa desordem. <![CDATA[Tratamento fisioterapêutico nas desordens temporomandibulares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400355&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Temporomandibular dysfunction is defined as a set of dysfunctions that affect the masticatory muscles, the temporomandibular joint and associated structures. The objective of this study was to systematize scientific evidence on the techniques of physiotherapeutic treatment for temporomandibular disorders. CONTENTS: The search was performed on the Medline, LILACS and Scielo databases, as well as the Pubmed search tool for articles published in the last 10 years, from August 2006 to August 2016. The survey was carried out with the following descriptors: “temporomandibular joint” and “physiotherapy”, “temporomandibular joint disorders” and “physiotherapy”, “temporomandibular joint” and “physiotherapy techniques”, “temporomandibular joint disorders” and “physiotherapy techniques”. We included randomized trials and case reports, composed only of patients with temporomandibular disorders who underwent physical therapy. The search totaled 32 studies and 11 of them were selected. The pain was assessed by unanimity. The articles did the same amount of sessions. CONCLUSION: Several resources such as ultrasound, laser, cathodic current; or manual therapies, as muscle stretching, and joint mobilization bring remarkable benefits to temporomandibular dysfunction. However, studies with higher methodological quality with follow-up are necessary.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A disfunção temporomandibular é definida como um conjunto de disfunções que acometem os músculos mastigatórios, a articulação temporomandibular e estruturas associadas. O objetivo deste estudo foi sistematizar evidências científicas sobre técnicas de tratamento fisioterapêutico para as desordens temporomandibulares. CONTEÚDO: A busca foi realizada a partir da consulta às bases de dados Medline, LILACS e Scielo, além da ferramenta de busca Pubmed dos artigos publicados nos últimos 10 anos, de agosto 2006 à agosto de 2016. O levantamento foi realizado com os seguintes descritores: “articulação temporomandibular” e “fisioterapia”, “transtornos da articulação temporomandibular” e “fisioterapia”, “temporomandibular joint” and “physiotherapy techniques”, “temporomandibular joint disorders” and “physiotherapy techniques”. Foram incluídos ensaios randomizados e relatos de casos, compostos apenas por pacientes com desordens temporomandibulares que realizaram tratamento fisioterapêutico. A busca totalizou 32 estudos e destes, foram selecionados 11 artigos. A dor foi avaliada por unanimidade. Os artigos realizaram a mesma quantidade de sessões. CONCLUSÃO: Diversos recursos como o ultrassom, laser, corrente catódica, ou ainda, terapias manuais como alongamento muscular e mobilização articular trazem benefícios notáveis na dor da disfunção temporomandibular. Porém, estudos com maior qualidade metodológica com follow-up são necessários <![CDATA[O uso de oxitocina e relaxina para o tratamento de dor crônica refratária de características mistas (dor neuropática e miofascial). Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400362&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Some studies have related the use of synthetic oxytocin for the treatment of painful syndromes that relies on central and peripheral modulation mechanisms of pain. Thus, the objective of this study was to report a case of a patient with a refractory chronic pain of mixed characteristics (myofascial and neuropathic pain) who responded to the treatment with synthetic oxytocin and relaxin. CASE REPORT: Female patient, 41 years old, presenting a 10-year history of right hemifacial pain after dental surgery, with neuropathic characteristics, diagnosed as atypical facial pain (atypical trigeminal neuralgia). Later, she developed pain in the right cervical region, radiating to the shoulder, with several muscle trigger points in the pericranial region, suggestive of myofascial pain. After treatment with antidepressants, neuromodulators, anesthetic blockade, capsaicin and topical lidocaine, with partial results and pain recurrence, she started treatment with intramuscular oxytocin and oral relaxin. Over the year she followed the proposed treatment, she presented light pain, greater pain-free intervals, reduced need of pain blockade, improved tolerance to physical exercise and of the local face allodynia. CONCLUSION: Despite the new drugs, procedures, and protocols to treat chronic pain, the patients often present unsatisfactory outcomes. Many times, there are situations of mixed pain (neuropathic and myofascial pain) with central and peripheral sensitization, resulting in worse prognostic and refractoriness. In this case, synthetic oxytocin and relaxin presented a satisfactory response.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Alguns estudos têm relacionado o uso de oxitocina sintética ao tratamento de síndromes dolorosas que se baseia em mecanismos de modulação central e periférica da dor. Assim, o objetivo deste estudo foi relatar um caso de uma paciente com dor crônica refratária de características mistas (dor neuropática e miofascial), que apresentou resposta ao tratamento com oxitocina e relaxina sintéticas. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 41 anos de idade, iniciou quadro de dor em hemiface direita há 10 anos, após uma cirurgia dentária, de características neuropáticas, diagnosticada como dor facial atípica (trigeminalgia atípica). Posteriormente, desenvolveu dor em região cervical direita, com irradiação para ombro, com múltiplos pontos-gatilho musculares em região pericraniana, sugestiva de dor miofascial. Após tratamento com antidepressivos, neuromoduladores, bloqueios anestésicos, capsaicina e lidocaína tópicas, com resultados parciais e recidiva de dor, foi submetida a tratamento com oxitocina por via intramuscular e relaxina por via oral. Durante um ano em que se submeteu ao tratamento proposto, apresentou dor leve, maiores intervalos livres de dor, diminuição da necessidade de bloqueios de dor, melhora da tolerância ao exercício físico e da alodínea local em face. CONCLUSÃO: Embora se tenha novos fármacos, procedimentos e protocolos de tratamento para dores crônicas, frequentemente os pacientes apresentam resultados insatisfatórios. Muitas vezes, existem quadros de dores mistas (dor neuropática e miofascial) com sensibilização central e periférica, resultando em pior prognóstico e refratariedade. Neste caso, a oxitocina sintética e relaxina apresentaram uma resposta satisfatória. <![CDATA[Intervenção fisioterapêutica na dor e na qualidade de vida em mulheres com artrite reumatoide. Relato de casos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400365&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Rheumatoid arthritis is an autoimmune, chronic, idiopathic and inflammatory disease that symmetrically affects the tissues, organs and peripheral joints causing pain, swelling, stiffness and decreased the quality of life. The objective of this study was to confirm the effects of a physiotherapeutic intervention program on pain and quality of life of women with rheumatoid arthritis. CASE REPORTS: Study of a series of cases of five female patients, with average age ± 54 years. The initial assessment consisted of data collection, pain assessment by visual analog scale and evaluation of the quality of life by the Medical Outcomes Study36 Item Short-Form Health Survey SF-36. After the initial assessment, patients were subjected to a physiotherapeutic intervention program based on kinesiotherapy, which was conducted in groups, consisting of two sessions per week and duration of 50 minutes per session, totaling 10 sessions. The pain showed no statistically significant results when analyzed by the visual analog scale. However, when assessing the quality of life related to pain and vitality, there were statistically significant results (p≤0.05) in post-intervention. CONCLUSION: The proposed intervention program has been effective in improving the pain and vitality domains regarding the analysis of the quality of life in women with rheumatoid arthritis.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A artrite reumatoide é uma doença autoimune, crônica, idiopática e inflamatória que atinge simetricamente os tecidos, órgãos e as articulações periféricas causando dor, edema, rigidez e diminuição da qualidade de vida. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos de um programa de intervenção fisioterapêutica na dor e na qualidade de vida de mulheres com artrite reumatoide. RELATO DOS CASOS: Estudo de uma série de casos de cinco pacientes do sexo feminino, com média de idade de ±54 anos. A avaliação inicial consistiu na coleta de dados, na avaliação da dor pela escala analógica visual e na avaliação da qualidade de vida pelo Questionário Medical Outcomes Study 36 - Item Short-Form Health Survey SF-36. Após a avaliação inicial as pacientes foram submetidas a um programa de intervenção fisioterapêutica baseado em cinesioterapia, que foi realizado em grupo, com frequência de duas sessões semanais e duração de 50 minutos por sessão, totalizando 10 sessões. Quando analisada a dor pela escala analógica visual não houve resultados estatisticamente significativos. No entanto, na avaliação da qualidade de vida relacionada aos domínios dor e vitalidade, verificou-se resultados estatisticamente significativos (p≤0,05) na pós-intervenção. CONCLUSÃO: O programa de intervenção proposto foi eficaz na melhora dos domínios dor e vitalidade referentes à análise da qualidade de vida em mulheres com artrite reumatoide. <![CDATA[Efeito de um programa de tratamento fisioterapêutico em paciente com poliartralgia persistente pós-febre de chikungunya. Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000400370&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Chikungunya fever is caused by the chikungunya virus, but with characteristics similar to the dengue fever. The main clinical manifestation that differs from dengue is the strong joint pains, which can remain for long periods, and that is found at lower intensity and duration with dengue. The objective of this study was to contribute to the physical therapy in patients with persistent polyarthralgia after chikungunya fever. CASE REPORT: Female patient, 35 years old, diagnosed with persistent polyarthralgia after chikungunya fever. When admitted to the physiotherapy service, she complained of severe pain in the knee, wrist and right ankle, mainly in the morning. For the physiotherapeutic evaluation, the following parameters were used: visual analog scale, use of painkillers, goniometry, modified sphygmomanometer test, and perimetry. The functional assessment was done through a 10m walking test, Quick Dash and Lequesne scales, Portuguese version, for the upper and lower limbs, respectively. The proposed physiotherapeutic program was based on therapeutic exercises and manual therapy for 4 weeks. The results showed that the proposed physical therapy was effective in decreasing the pain, increasing muscle strength, the range of motion, decreasing edema and improving functional capacity. CONCLUSION: The physiotherapeutic treatment proved to be effective in treating a patient with persistent polyarthralgia after chikungunya fever, improving the subjective pain and functional capacity.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A febre de chikungunya é causada pelo vírus chikungunya, porém apresenta características parecidas com a dengue. A principal manifestação clínica que a difere da dengue são as fortes dores articulares, que podem permanecer por longos períodos, e que são encontradas em menor intensidade e tempo de duração na dengue. O objetivo deste estudo foi contribuir para o tratamento fisioterapêutico em pacientes com poliartralgia persistente pós-febre de chikungunya. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 35 anos de idade, diagnosticada com poliartralgia persistente pós-febre de chikungunya. Ao ser admitida no serviço de fisioterapia, queixava-se de dor intensa no joelho, punho e tornozelo direito, principalmente pela manhã. Para avaliação fisioterapêutica foram usados os seguintes parâmetros: escala analógica visual, ingestão de analgésicos, goniometria, teste do esfigmomanômetro modificado e perimetria. A avaliação funcional foi feita por meio do teste de caminhada de 10m, escalas Quick Dash e Lequesne versão em português, para o membro superior e inferior, respectivamente. O programa de tratamento fisioterapêutico proposto foi baseado em condutas de exercícios terapêuticos e de terapia manual durante 4 semanas. Os resultados apontaram que a proposta de tratamento fisioterapêutico foi eficaz na diminuição do quadro álgico, aumento da força muscular, aumento da amplitude de movimento, diminuição do edema e melhora da capacidade funcional. CONCLUSÃO: O tratamento fisioterapêutico mostrou-se efetivo no tratamento de uma paciente com poliartralgia persistente pós-febre de chikungunya melhorando a dor subjetiva e a capacidade funcional.