Scielo RSS <![CDATA[Revista Dor]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1806-001320170001&lang=pt vol. 18 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Dissecando as evidências científicas atuais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Efeitos imediatos da mobilização articular em relação à intervenção sham e controle na intensidade de dor e incapacidade em pacientes com dor lombar crônica: ensaio clínico aleatorizado controlado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: A possibility to treat chronic low back pain is joint mobilization. There is moderate literature evidence of the effects of mobilization on chronic low back pain; however, few studies have used sham mobilization as comparison group. This study aimed at evaluating the effects of back joint mobilization on the following outcomes: pain intensity and incapacity in chronic low back pain patients. METHODS: Participated in the study 60 individuals of both genders with the following eligibility criteria: aged between 18 and 55 years with chronic nonspecific low back pain for at least three months. Selected volunteers were randomly distributed in three groups of 20 individuals: joint mobilization group MG: 39.15±11.45 years, sham mobilization group SG: 37.10±12.57 years, and control group CG: 30.60±8.97. All groups were evaluated by the same blind investigator and have answered to the following tools pre-and immediately after the ten intervention sessions: pain numeric scale to evaluate pain intensity, Oswestry Disability Index to evaluate low back pain-related incapacity and Catastrophic Thoughts Scale to evaluate pain-related catastrophizing. RESULTS: There were significant pre-and post-treatment differences in pain intensity for MG (p&lt;0.001) and SG (p&lt;0.001). There has been significant difference in mean pain intensity value in MG as compared to CG (-2.55). CONCLUSION: Our results suggest sham effect related to the application of mobilization in chronic low back pain patients.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Uma das possibilidades de tratamento da dor lombar crônica são as mobilizações articulares. Há evidência moderada na literatura sobre os efeitos de mobilizações para dor lombar crônica, entretanto, poucos estudos têm utilizado mobilizações-sham como grupo de comparação. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da mobilização articular lombar sobre os seguintes desfechos: intensidade da dor e incapacidade em pacientes com dor lombar crônica. MÉTODOS: Foram selecionados 60 indivíduos de ambos os sexos com os seguintes critérios de elegibilidade: idade entre 18 e 55 anos, que apresentassem dor lombar crônica não específica há pelo menos três meses. Os voluntários selecionados foram distribuídos aleatoriamente em três grupos de 20 indivíduos: grupo mobilização articular GM: 39,15±11,45 anos, grupo mobilização sham GS: 37,10±12,57 anos e grupo controle GC: 30,60±8,97 anos. Todos os grupos foram avaliados por um mesmo pesquisador encoberto e responderam os seguintes instrumentos pré e imediatamente após as 10 sessões de intervenção: escala numérica de dor para avaliação da intensidade da dor, Oswestry Disability Index para avaliação da incapacidade relacionada à dor lombar e Escala de Pensamentos Catastróficos para avaliação da catastrofização relacionada à dor. RESULTADOS: Foram observadas diferenças significativas pré e pós-tratamento para a variável de intensidade de dor nos GM (p&lt;0,001) e GS (p&lt;0,001). Na comparação entre os grupos de intervenção, foi verificada diferença significativa no valor médio de intensidade de dor entre GM versus GC (-2,55). CONCLUSÃO: Os presentes resultados sugerem efeito sham relacionado à aplicação de mobilizações em pacientes com dor lombar crônica. <![CDATA[Ocorrência de lombalgia segundo o nível de atividade física em trabalhadores hospitalares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Hospitals integrate several risks posed by physical, chemical, psychosocial and ergonomic factors, which may be noxious for different healthcare professionals. This study aimed at evaluating the level of physical activity, the presence of musculoskeletal risk factors and the incidence of low back pain among nursing professionals of a hospital Materials and Sterilization Center. METHODS: Sample was made up of 56 individuals of both genders, working for the Associação Beneficente de Campo Grande/MS-Hospital Santa Casa. Participants were divided in two groups: G1 (insufficiently active, n=27) and G2 (sufficiently active, n=29). In addition to the level of physical activity, anthropometric data, incidence of pain and functional incapacity, flexibility and muscle resistance were evaluated. RESULTS: The incidence of low back pain was lower in G2 (13 cases; 44.8%) as compared to G1 (24 cases; 88.9%). Body mass index, pain intensity and functional incapacity index were lower for G2. Time of physical activity was lower in G1. Abdominal muscles resistance was higher in G2. CONCLUSION: In nursing professionals, the level of physical activity influences the presence of low back pain, pain intensity and functional incapacity index.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O ambiente hospitalar integra uma série de riscos decorrentes de fatores físicos, químicos, psicossociais e ergonômicos, que podem ser prejudiciais a diferentes profissionais da área de saúde. Este estudo teve por objetivo avaliar o nível de atividade física, a presença de fatores de risco musculoesqueléticos e a ocorrência de lombalgia em profissionais de enfermagem de Centro de Materiais e Esterilização hospitalar. MÉTODOS: A casuística integrou 56 indivíduos de ambos os gêneros, trabalhadores da Associação Beneficente de Campo Grande/MS-Hospital Santa Casa. Os participantes foram alocados em dois grupos: G1 (insuficientemente ativos, n=27) e G2 (suficientemente ativos, n=29). Além do nível de atividade física, foram realizadas análises antropométricas, de ocorrência de dor e incapacidade funcional, flexibilidade e resistência muscular. RESULTADOS: A ocorrência de lombalgia foi menor em G2 (13 casos; 44,8%) que em G1 (24 casos; 88,9%). Índice de massa corporal, intensidade da dor e índice de incapacidade funcional foram menores em G2. O tempo de atividade física foi menor em G1. Resistência dos músculos abdominais foi maior em G2. CONCLUSÃO: Em profissionais de enfermagem, o nível de atividade física influencia a ocorrência de lombalgia, intensidade de dor e índice de incapacidade funcional. <![CDATA[Laserterapia de baixa intensidade associada ao uso de placa oclusal no tratamento de disfunção temporomandibular: estudo clínico controlado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKROUND AND OBJECTIVES: Most widely used treatment modality for temporomandibular disorders is the occlusal splint. Low-level lasertherapy has been used as therapeutic agent, however as isolated treatment. So, this study aimed at evaluating the effect of the association of low-level lasertherapy and occlusal splint to treat temporomandibular disorders. METHODS: Participated in the study 25 selected patients according to the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders protocol. Control group (CG) was made up of 12 asymptomatic volunteers. Two groups were randomly formed: "splint-laser" (SLG), being treated with occlusal splint and associated low-level lasertherapy; "splint" (SG), treated with occlusal splint only. Jaw movements, pain at palpation and selfperception of signs and symptoms were investigated before and after treatment. RESULTS: There has been significant decrease in pain at palpation and reported pain according to self-perception of signs and symptoms for both groups, however more significant for SLG. There has been increased amplitude of jaw movements with significant difference after treatment for both groups. CONCLUSION: The association of low-level lasertherapy and occlusal splint to treat temporomandibular disorders has promoted more marked pain decrease as compared to occlusal splint alone. Placebo effect should not be discarded and should be tested in future studies.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A modalidade de tratamento mais empregada para disfunção temporomandibular é a placa oclusal. A laserterapia de baixa intensidade tem sido empregada como agente terapêutico, porém como tratamento isolado. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar o efeito da associação da laserterapia de baixa intensidade ao uso da placa oclusal como tratamento para disfunção temporomandibular. MÉTODOS: Participaram do estudo 25 pacientes selecionados de acordo com o protocolo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders. O grupo controle (GC) foi formado por 12 voluntários assintomáticos. Dois grupos foram formados por sorteio: "placa-laser" (GPL), que recebeu tratamento com placa oclusal e laserterapia de baixa intensidade associada; "placa" (GP), que recebeu tratamento apenas com placa oclusal. Os movimentos mandibulares, a dor à palpação e autopercepção dos sinais e sintomas, foram investigados antes e após os tratamentos. RESULTADOS: Houve diminuição significativa da dor à palpação e da dor relatada de acordo com a autopercepção dos sinais e sintomas para ambos os grupos tratados, porém de forma mais acentuada para o GPL. Houve aumento da amplitude dos movimentos mandibulares com diferença significativa após os tratamentos para ambos os grupos. CONCLUSÃO: A associação da laserterapia de baixa intensidade ao tratamento da disfunção temporomandibular com placa oclusal promoveu diminuição mais acentuada do sintoma doloroso dolorosa quando comparado ao tratamento apenas com placa oclusal. O efeito placebo não deve ser descartado e deverá ser testado em estudos futuros <![CDATA[Desconfortos físicos poderiam estar relacionados com o ganho de peso e paridade em gestantes no último trimestre?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: To identify and check the incidence of physical discomfort in third trimester pregnant women and relate it to parity, weight gain and regular practice of physical activities. METHODS: Data were collected by means of interviews made up of identification, socioeconomic data and lifestyle. In addition to pain intensity by means of the 10-cm visual analog scale, we have also calculated weight gain estimates for pregnant women as from body mass index considering the pre-gestational period. Physical discomforts were listed and answered "yes" or "no" with regard to their presence. Statistical analysis was carried out by simple frequency, percentages, Shapiro-Wilk, Chi-square and Student t tests. Statistical program was Stata 9.2 and significance level was 5%. RESULTS: Participated in the study 64 low risk pregnant women under pre-natal follow up. Most frequent symptom was fatigue, reported by 79.6%, followed by low back pain by 68.7%, uterine contraction pain and heartburn, each one reported by 60.9% of respondents, insomnia 53.1%, cramps 50%, nausea 29.6%, pain on ribs and vomiting, each with 21.8%, sciatic pain 20.3%, cervical and abdominal pain 18.7% each, chest pain 17.1%, nightmare and itching, each with 1.6% and brachial plexus pain by 3.1%. There has been no relationship with parity and weight gain. CONCLUSION: Discomforts reported had no relationship with parity, weight gain and regular practice of physical activities.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Identificar e verificar a incidência de incômodos físicos em gestantes, no terceiro trimestre, e relacioná-los com paridade, ganho de peso e prática regular de atividade física. MÉTODOS: A coleta de dados ocorreu com a utilização de um roteiro de entrevista composto de identificação, dados socioeconômicos, hábitos de vida. Além da intensidade de dor por meio da escala analógica visual de 10cm, calculou-se também a previsão do ganho de peso para gestantes a partir do índice de massa corporal considerando o período pré-gestacional. Os incômodos físicos foram listados e respondidos de forma afirmativa ou não quanto à presença deles. A análise estatística foi realizada por frequência simples, porcentagem, testes de Shapiro-Wilk, Qui-quadrado e t de Student. O programa estatístico utilizado foi o Stata 9.2 e o nível de significância foi de 5%. RESULTADOS: Participaram do estudo 64 gestantes de baixo risco que realizavam pré-natal. O sintoma de maior frequência apresentado foi fadiga, relatada por 79,6%, seguido de dor lombar por 68,7%, dor de contração uterina e azia queixados por 60,9% das gestantes, cada um deles, insônia 53,1%, câimbra 50%, náusea 29,6%, dor nas costelas e vômito 21,8% cada um, dor ciática 20,3%, dor cervical e dor abdominal 18,7% cada um, dor torácica 17,1%, pesadelo e prurido 15,6% cada um e dor na região do plexo braquial por 3,1%. Não houve relação com paridade ou ganho de peso. CONCLUSÃO: Os desconfortos relatados não apresentaram relação com a paridade, com ganho de peso e prática regular de atividade física. <![CDATA[Autopercepção da qualidade de vida e identificação da alexitimia em pacientes com síndrome da falha cirúrgica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100023&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Failed back surgery syndrome is one of the most frequent nosological entities in a Pain Clinic and is characterized by the persistent maintenance of lumbar and/or lower limbs pain complaints in individuals already submitted to lumbar vertebral surgery. This study aimed at evaluating quality of life and at investigating the presence of alexithymia in a sample of individuals with failed back surgery syndrome, in addition to analyzing correlations between pain intensity and symptoms of anxiety and depression. METHODS: This is a descriptive, exploratory, comparative, cross-sectional study with quantitative approach in a sample of individuals with failed back surgery syndrome (G1) (n=38) and a group with low back pain without surgical intervention (G2) (n=42) of a Teaching Hospital Pain Clinic. Participants were evaluated by the Brief Pain Inventory and the Toronto Alexithymia scale. Emotional factors, such as anxiety and depression, were evaluated by Beck scales and quality of life by the generic WHOQOL-BREF questionnaire. RESULTS: There were mean alexithymia, anxiety and depression scores significantly higher for G1 and poorer quality of life in all domains as compared to G2. There were significant correlations between alexithymia and depression (p&lt;0.01) and quality of life (except for the environment domain) and anxiety/depression (p&lt;0.001). CONCLUSION: Results have highlighted the negative impact of frequently under-diagnosed psychological variables on quality of life. A better understanding of these emotional reactions may promote a more effective participation of health professionals.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome da falha cirúrgica é uma das mais frequentes entidades nosológicas em uma Clinica de Dor e caracteriza-se pela manutenção persistente de queixas álgicas lombares e/ou nos membros inferiores em indivíduos já submetidos a cirurgia vertebral lombar. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade de vida e investigar a presença de alexitimia em uma amostra de indivíduos com síndrome da falha cirúrgica, e analisar as correlações entre intensidade de dor e presença de sintomas de ansiedade e depressão. MÉTODOS: Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, comparativo, de corte transversal com abordagem quantitativa em uma amostra composta de indivíduos com diagnóstico de síndrome da falha cirúrgica (G1) (n=38) e um grupo com dor lombar e sem intervenção cirúrgica (G2) (n=42) pertencentes a uma Clinica da Dor de um hospital escola. Os participantes foram avaliados pelo Inventario Breve de Dor e a escala de Alexitimia de Toronto. Fatores emocionais como ansiedade e depressão foram avaliados pelas escalas Beck e, a qualidade de vida pelo questionário genérico WHOQOL-BREF. RESULTADOS: Apontaram escores médios significativamente mais elevados de alexitimia, ansiedade e depressão no G1 e pior qualidade de vida em todos os domínios, se comparado ao G2. Correlações significativas entre alexitimia e depressão (p&lt;0,01) e qualidade de vida (exceto no domínio ambiente) e ansiedade/ depressão (p&lt;0,001). CONCLUSÃO: Os resultados destacam o impacto negativo que as variáveis psicológicas, frequentemente subdiagnosticadas, têm na qualidade vida. A melhor compreensão dessas reações emocionais pode promover uma atuação mais eficaz do profissional de saúde. <![CDATA[Dor pós-operatória e analgesia em pacientes submetidos à pinçamento de aneurisma cerebral não roto]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100027&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Adequate postoperative pain evaluation and management are priorities for quality assistance, especially after neurological surgeries. This study aimed at evaluating postoperative pain of neurosurgical patients submitted to unruptured brain aneurysm clamping. METHODS: Prospective and descriptive study carried out in a charity hospital of the city of Aracaju, Sergipe, Brazil. Sample was made up of 28 patients submitted to elective craniotomy for unruptured brain aneurysm clamping. Mann-Whitney, Kruskal-Wallis and Dunn-Bonferroni tests were used for inferential analysis. Significance level was 5% throughout the study. RESULTS: Most patients (78.6%) were females, 64.0% had postoperative pain. There has been significant difference in the number of days with postoperative pain among patients with associated comorbidities (p=0.04) and previous surgery (p=0.01). Most patients had moderate and throbbing headache. There were no adequate pain records and most frequent analgesics were simple analgesics. Opioids prescription was incipient. CONCLUSION: Systematic pain evaluation should be part of multiprofessional assistance, in compliance with international and national pain institutions recommendations.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Avaliação e manuseio adequados da dor pós-operatória são prioridades para uma assistência de qualidade, sobretudo em cirurgias neurológicas. O objetivo deste estudo foi avaliar a dor pós-operatória de pacientes neurocirúrgicos submetidos a pinçamento de aneurisma não roto. MÉTODOS: Estudo prospectivo e descritivo realizado em um hospital beneficente do município de Aracaju, Sergipe, Brasil. A casuística foi constituída por 28 pacientes submetidos a craniotomia eletiva para tratamento de aneurisma cerebral não roto por meio de pinçamento. Na análise inferencial foram utilizados os testes de Mann-Whitney, Kruskal-Wallis e Dunn-Bonferroni. Foi adotado nível de significância de 5% em todo o estudo. RESULTADOS: A maioria dos pacientes (78,6%) era do sexo feminino, 64,0% apresentaram dor no pós-operatório. Houve diferença significativa quanto ao número de dias com dor pós-operatória entre os pacientes que tinham comorbidades associadas (p=0,04) e cirurgia anterior (p=0,01). A maior parte dos pacientes apresentou cefaleia de intensidade moderada e pulsátil. Não houve registro adequado da dor nos prontuários, os analgésicos mais utilizados foram analgésicos simples e a prescrição de opioides foi incipiente. CONCLUSÃO: A avaliação do fenômeno doloroso de forma sistemática deve fazer parte da assistência multiprofissional, conforme as recomendações de instituições nacionais e internacionais da dor. <![CDATA[Percepção e opinião de especialistas sobre a automedicação realizada por pacientes com disfunções temporomandibulares e dor orofacial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100032&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Temporomandibular disorders are considered the primary cause of chronic orofacial pain. Many patients consider self-medication a fast and adequate means to solve the pain problem and do not look for professional assistance. In spite of the considerable clinical implication of self-medication for temporomandibular disorders, the subject is poorly discussed in the literature. This study aimed at evaluating, by means of focus group, the opinion and perception of temporomandibular disorders/orofacial pain specialists about self-medication associated to temporomandibular disorders. METHODS: Focal group is a qualitative methodology technique which, by means of participants interaction, aims at collecting data as from a discussion focused on specific topics. By means of speech, subjects freely express their knowledge, beliefs, attitudes and perceptions contributing to deepen the knowledge about a core subject. Participated in the study five temporomandibular disorders/orofacial pain specialists and a moderator who led the discussion. The following topics were addressed: temporomandibular disorders, orofacial pain, used drugs, opinions/ attitudes with regard to self-medication, assistance/management of temporomandibular disorders. Speeches were recorded in audio and video for further data analysis. RESULTS: Self-medication associated to temporomandibular disorders was pointed by specialists as extremely frequent and noxious to the disease, being highlighted excessive analgesic consumption and more frequent self-medication for muscular presentations. CONCLUSION: The clinical impact of self-medication to treat temporomandibular disorders was emphasized, highlighting the influence of the practice in worsening and even chronicity of the disorder.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: As disfunções temporomandibulares são consideradas a principal causa de dor crônica na região orofacial. Muitos pacientes consideram a automedicação um meio rápido e suficiente para resolver o problema da dor e não procuram um profissional. Apesar da considerável implicação clínica da prática da automedicação em disfunções temporomandibulares, o assunto é pouco discutido na literatura da área. O objetivo deste estudo foi avaliar por meio da técnica do grupo focal, a opinião e percepção de especialistas em disfunções temporomandibulares/dor orofacial sobre a automedicação associada às disfunções temporomandibulares. MÉTODOS: O grupo focal é uma técnica de metodologia qualitativa que, por meio da interação entre participantes, objetiva colher dados a partir de uma discussão focada em tópicos específicos. Por intermédio da fala, os sujeitos expressam seus conhecimentos, crenças, atitudes e percepções de forma livre, contribuindo para o entendimento aprofundado a respeito de um tema central. Participaram da dinâmica cinco especialistas em disfunções temporomandibulares/dor orofacial e um moderador que conduziu a discussão. Os seguintes tópicos foram abordados: disfunções temporomandibulares, dor orofacial, fármacos utilizados, opinião/atitudes com relação à automedicação, atendimento/tratamento das disfunções temporomandibulares. As falas foram registradas através da gravação de áudio e vídeo para que posteriormente pudesse ser feita a análise dos dados. RESULTADOS: A automedicação associada às disfunções temporomandibulares foi apontada pelos especialistas como extremamente frequente e prejudicial ao quadro, sendo destacado o consumo excessivo de analgésicos e maior ocorrência da prática nos quadros musculares. CONCLUSÃO: Enfatizou-se o impacto clínico da automedicação no tratamento das disfunções temporomandibulares, destacando-se a influência da prática no agravamento e até mesmo na cronificação do distúrbio. <![CDATA[Avaliação da dor na sala de recuperação pós-anestésica em hospital terciário]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100038&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain is a major manifestation of patients in immediate postoperative period, being an individual and subjective complaint affecting patients' quality of life. This study aimed at evaluating the use of analgesics in the immediate postoperative period of patients assisted in a postanesthetic care unit. METHODS: Data were collected in the period from March to April 2016. This is a cross-sectional, quantitative study, carried out in the post-anesthetic care unit of a Level IV Hospital of Rio Grande do Sul. Short-form McGill pain questionnaire was used for socio-demographic and clinical characterization of patients. RESULTS: Participated in the study 336 patients, most (68.8%) female and elderly. Body mass index (BMI) was higher than 25, indicating overweight or obesity. Perioperative opioid analgesics were used by 266 patients. There has been statistical association between no postoperative pain and the use of any opioid. Most frequent class of drugs used in the perioperative period were opioid analgesics, especially fentanyl and remifentanil for surgeries with general anesthesia, and morphine (0.2mg) for spinal anesthesia. CONCLUSION: This study aimed at bringing subsidies on the need for adequate drugs associated to the anesthetic technique to maintain patients in better physiological conditions, with longer painless periods and less adverse effects, thus promoting more adequate quality of life during this critical period.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor ocorre como uma das principais manifestações nos pacientes em pós-operatório imediato, sendo uma queixa individual e subjetiva que impacta a qualidade de vida dos pacientes. O objetivo deste estudo foi avaliar o uso de analgésicos no pós-operatório imediato de pacientes assistidos em uma sala de recuperação pós-anestésica. MÉTODOS: Os dados foram coletados no período de março a abril de 2016. Trata-se de um estudo transversal, de abordagem quantitativa, realizado na sala de recuperação pós-anestésica de um Hospital de Nível IV do Rio Grande do Sul. Foi utilizado o formulário de caracterização sócio-demográfica e clínica dos pacientes, questionário McGill - forma reduzida. RESULTADOS: Foram entrevistados 336 pacientes, a maioria (68,8%) era do sexo feminino e idosos. O índice de massa corporal para 69,6% foi superior a 25, indicativo de sobrepeso ou obesidade. Duzentos e sessenta e seis pacientes fizeram uso de algum analgésico opioide no perioperatório. Verificou-se a associação estatística entre não apresentar dor no pós-operatório e fazer uso de qualquer opioide. Entre os fármacos a classe mais utilizada durante o perioperatório foi analgésico opioides, destacando-se o uso de fentanil e remifentanil, para cirurgias com anestesia geral, e morfina (0,2mg) para anestesias subaracnóideas. CONCLUSÃO: Este estudo buscou trazer subsídios sobre a necessidade de fármacos adequados associados à técnica anestésica, para que o paciente se mantenha com melhores condições fisiológicas, com mais tempo sem dor e com menos efeitos adversos, proporcionando assim qualidade de vida mais apropriada para esse período crítico. <![CDATA[Qualidade de vida e estado de humor em pacientes com dores crônicas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100043&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Noticing the presence of persistent somatic complaints of people looking for the physiotherapy department, with persistent pain as major symptom, and the possible association between pain complaint and psychological and social factors, mood changes and interference with quality of life, this study aimed at evaluating quality of life and mood state of chronic pain patients. METHODS: Quantitative and descriptive survey carried out in three basic health units of the city of Catarina/CE. The following questionnaires were applied: SF-36 (quality of life), McGill (pain evaluation) and Profile of Mood States (mood state). RESULTS: Participated in the study 24 individuals with chronic musculoskeletal pain complains, mean age of 37.29 years and 83.3% of the female gender. Just 33.3% of the sample had complete high school, and 83.3% had musculoskeletal pain three or more times a week. Physical and emotional aspects measured by SF-36 had mean scores of 23.12 and 30.92, respectively. Lowest McGill scores were found in the mixed (2.12) and evaluative (2.29) scores. For POMS, the sum of negative values (72.04) was higher than the item vigor (18.96). CONCLUSION: There have been evidences of interference with quality of life and mood state in chronic pain patients.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Percebendo a presença de queixas somáticas persistentes nas pessoas que procuravam o serviço de fisioterapia, apresentando dor persistente como principal sintoma e a possível associação entre a queixa de dor e fatores psicológicos e sociais, alterações de humor e interferência na qualidade de vida, o presente estudo objetivou avaliar a qualidade de vida e o estado de humor de pessoas com dores crônicas. MÉTODOS: Estudo quantitativo, descritivo e survey, realizado em três unidades básicas de saúde no município de Catarina/CE. Para tanto, foram aplicados os questionários: SF-36 (qualidade de vida), McGill (avaliação da dor) e o Perfil dos Estados de Humor (estado de humor). RESULTADOS: Foram selecionados 24 indivíduos com queixas de dores crônicas musculoesqueléticas com média de idade de 37,29 anos e 83,3% do sexo feminino. Apenas 33,3% da amostra apresentou segundo grau completo, e 83,3% apresentavam dores musculoesqueléticas 3 ou mais vezes por semana. No SF-36 os aspectos físicos e emocionais atingiram a menor média de escores 23,12 e 30,92, respectivamente. Já no McGill os menores valores foram no escore misto (2,12) e avaliativo (2,29). Por fim, no POMS a soma dos valores negativos (72,04) foi superior ao quesito vigor (18,96). CONCLUSÃO: Evidenciou-se que há interferência na qualidade de vida e no estado de humor em pacientes com dores crônicas. <![CDATA[Prevalência da síndrome do túnel do carpo em trabalhadores que lidam com a ordenha manual de bovinos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100047&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: This study aimed at evaluating the prevalence of carpal tunnel syndrome among bovine manual milking workers in a city of the countryside of the State of Paraná. METHODS: Sample (n=92) was selected as from medical physiotherapy prescriptions for patients diagnosed with such syndrome, in the period from 2008 to 2010. RESULTS: Participated in the study 80 females with mean age of 47.7±11.3 years, and 12 males with mean age of 43.9±12.6 years. Among patients, 41 participants (44.6%) had performed manual milking in some period of life, being 36 females (39.1%) and 5 males (5.4%). Only females with carpal tunnel syndrome remained with manual milking as their primary occupation. CONCLUSION: This study has shown high frequency of carpal tunnel syndrome among workers dealing with manual milking, and suggests the expansion of bovine milk production mechanization to prevent carpal tunnel aggressions.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi verificar a prevalência da síndrome do túnel do carpo na ordenha manual de bovinos em uma localidade do interior do Estado do Paraná. MÉTODOS: A amostra (n=92) foi selecionada a partir de prescrições médicas de fisioterapia para pacientes com diagnóstico desta síndrome, ocorridas no período de 2008 a 2010. RESULTADOS: Foram incluídas 80 mulheres com média de idade de 47,7±11,3 anos e 12 homens com média de idade de 43,9±12,6 anos. Entre os acometidos, 41 participantes (44,6%) realizaram a ordenha manual em algum momento da vida, sendo 36 mulheres (39,1%) e 5 homens (5,4%). Somente as mulheres com síndrome do túnel do carpo permaneciam com a ordenha manual na sua ocupação principal. CONCLUSÃO: Este estudo mostrou elevada frequência de síndrome do túnel do carpo em trabalhadores que lidam com a ordenha manual e sugere a expansão da mecanização da produção do leite de gado bovino como medida preventiva às agressões no túnel do carpo. <![CDATA[Nível de dor associado a variáveis sócio-demográficas e clínicas em pessoas que vivem com o vírus da imunodeficiência humana e a síndrome da imunodeficiência adquirida]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100051&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain is a common symptom in people living with acquired immunodeficiency syndrome, being widely underreported and not treated. For this reason, there is the need for studies discussing the subject in the attempt to explain factors involved in this process and to look for adequate and effective therapies. So, this study aimed at relating pain level in people living with human immunodeficiency virus to socio-demographic and clinical variables. METHODS: This was a descriptive and cross-sectional study with 261 individuals living with the human immunodeficiency virus. Visual analog scale for pain intensity and semi-structured interview for anamnesis were applied. RESULTS: A total of 47.5% of individuals was found reporting mild pain/no pain; 24.1% with moderate pain and 28.4% with severe pain. There has been significant relationship between pain and gender (p=0.02), health status (p=0.001), health perception with regard to feeling ill or not (p=0.001) and infection stage (p=0.005). Pain was characterized as shooting (69%), piercing (55%) and burning (41%), with significant relationship with regard to pain intensity (p&lt;0.001) and time (p&lt;0.001). When the logistic regression model was applied, the fact of being a female has represented a risk of 7.256 (p&lt;0.001) for moderate pain and of 5.329 (p&lt;0.004) for severe pain. With regard to age, age groups between 21 and 30 years (0.073; p&lt;0.046), 41 and 50 years (0.068; p&lt;0.023) and 51 and 60 years (0.063; p&lt;0,030) were protection factors for the presence of moderate pain. With regard to health status, this variable was a risk factor for the presence of moderate pain (8.13; p&lt;0.038) and severe pain (11.73; p&lt;0.005). CONCLUSION: Pain was a prevalent symptom among people living with human immunodeficiency virus.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor é um sintoma comum em pessoas que vivem com a síndrome da imunodeficiência adquirida, sendo bastante subnotificada e não tratada. Por esse motivo, existe a necessidade de estudos que discutam a temática na tentativa de esclarecer os fatores envolvidos nesse processo e buscar tratamentos adequados e eficazes. Dentro dessa perspectiva, o objetivo deste estudo foi relacionar o nível de dor em pessoas que vivem com o vírus da imunodeficiência humana, com variáveis sócio-demográficas e clínicas. MÉTODOS: Pesquisa descritiva com caráter transversal, com 261 indivíduos vivendo com o vírus da imunodeficiência humana. Foi aplicada a escala analógica visual para a intensidade da dor e entrevista semiestruturada como anamnese. RESULTADOS: Foi encontrado um total de 47,5% indivíduos referindo dor leve/sem dor; 24,1% com dor moderada e 28,4% com dor intensa. Foi encontrada relação significativa entre a dor e o sexo (p=0,02), estado de saúde (p=0,001), percepção da saúde, quanto a se sentir doente ou não (p=0,001) e o estágio da infecção (p=0,005). A dor foi caracterizada em lancinante (69%), perfurante (55%) e em queimação (41%), sendo encontrada relação significativa entre essas variáveis (p&lt;0,001). Foi possível encontrar também uma associação significativa com relação a intensidade da dor (p&lt;0,001) e o tempo (p&lt;0,001). Quando aplicado o modelo de regressão logística, o fato de ser mulher representou um risco de 7,256 (p&lt;0,001) para a dor moderada e de 5,329 (p&lt;0,004) para dor intensa. Com relação a idade, as faixas etárias de 21 a 30 anos (0,073; p&lt;0,046), 41 a 50 anos (0,068; p&lt;0,023) e 51 a 60 anos (0,063; p&lt;0,030), apresentaram-se como fator de proteção para a presença de dor moderada. Com relação ao estado de saúde, esta variável apresentou-se como fator de risco para a presença de dor moderada (8,13; p&lt;0,038) e intensa (11,73; p&lt;0,005). CONCLUSÃO: A dor foi um sintoma prevalente entre as pessoas que vivem com o vírus da imunodeficiência humana. <![CDATA[Disfunções temporomandibulares e a relação com determinantes sócio-demográficos e clínicos em uma universidade do estado do Rio de Janeiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100059&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: This study aimed at identifying the prevalence of suspected temporomandibular disorders in employees and students of a Brazilian university and at evaluating the influence of socio-demographic and clinical variables on this disorder. METHODS: This study had a non-probabilistic sample of 575 volunteers who were evaluated by a questionnaire proposed by the American Academy of Orofacial Pain. RESULTS: Suspected temporomandibular disorder was present in 60.87% of the population. By means of multiple logistic regression analysis, just clinical variables were associated to the presence of suspected temporomandibular disorder, such as: headache, neck pain or teethache (OR=47.60), stiff, tight or regularly tired jaws (OR=13.37), mouth opening difficulty (OR=13.55) and pain around the ears, temples or cheeks (OR=4.61). CONCLUSION: The questionnaire was effective as a pre-screening tool to identify symptoms, and results support the importance of clinical symptoms for the identification and follow up of patients with such disorders.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi identificar a prevalência de suspeita de disfunção temporomandibular em funcionários e estudantes em uma universidade no Brasil e analisar a influência das variáveis sócio-demográficas e clínicas sobre essa disfunção. MÉTODOS: Este estudo teve uma amostra não probabilística compreendendo 575 voluntários que foram avaliadas por um questionário, proposto pela Academia Americana de Dor Orofacial. RESULTADOS: A suspeita de disfunção temporomandibular estava presente em 60,87% da população. Por meio da análise de regressão logística múltipla, apenas variáveis clínicas foram associadas com a presença de suspeita de disfunção temporomandibular, como: apresentar cefaleia, dores no pescoço ou nos dentes (OR=47,60), maxilares rígidos, apertados ou cansados com regularidade (OR=13,37), dificuldade na abertura da boca (OR=13,55) e dor ao redor das orelhas, têmporas ou bochecha (OR=4,61). CONCLUSÃO: O questionário foi eficaz como um instrumento de pré-triagem no levantamento dos sintomas; e os resultados suportam o ponto forte dos sintomas clínicos na identificação e acompanhamento de indivíduos com tais lesões. <![CDATA[Evidência clínica sobre dor visceral. Revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100065&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Visceral pain is induced by abnormalities of organs such as stomach, kidneys, bladder, gallbladder, intestines and others and includes distension, ischemia, inflammation and mesenteric traction. It is responsible for physical and psychic incapacity, absenteeism and poor quality of life. This study aimed at discussing major aspects of visceral pain with regard to prevalence, etiology and diagnosis. CONTENTS: According to Evidence-Based Medicine concepts, visceral pain etiology, diagnosis and prognosis were reviewed in LILACS, EMBASE and Pubmed databases. Therapeutic studies were not selected. The following terms were used as search strategy: ("visceral pain"[MeSH Terms] OR ("visceral"[All Fields] AND "pain"[All Fields]) OR "visceral pain"[All Fields]). Only studies published in Portuguese, English or Spanish were included. Narrative reviews with opinionated content and specific therapeutic procedures of medical specialties were excluded. Studies on visceral pain related to heart, cancer and musculoskeletal diseases and pregnancy were also excluded. CONCLUSION: Visceral pain is a heterogeneous condition where most frequent presentation is abdominal pain in the course of irritable bowel syndrome. Other diseases induce visceral pain and adequate diagnosis is critical for effective treatment.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor visceral é causada por anormalidades de órgãos como o estômago, rim, bexiga, vesícula biliar, intestinos ou outros e inclui distensão, isquemia, inflamação e tração do mesentério. É responsável por incapacidade física e psíquica, absenteísmo do trabalho e má qualidade de vida. O objetivo deste estudo foi discutir os principais aspectos da dor visceral relacionados a prevalência, etiologia e diagnóstico. CONTEÚDO: Foram revisados segundo os preceitos da Medicina Baseada em Evidência os enfoques etiológicos, diagnóstico e prognóstico da dor visceral nas bases de indexações biomédicas, LILACS, EMBASE e Pubmed. Não foram selecionados os estudos terapêuticos. Utilizou-se como estratégia de busca os termos: ("visceral pain"[MeSH Terms] OR ("visceral"[All Fields] AND "pain"[All Fields]) OR "visceral pain"[All Fields]). Somente foram incluídos os estudos publicados em português, inglês ou espanhol. Foram excluídas as revisões narrativas de conteúdo opinativo e procedimentos terapêuticos específicos das especialidades médicas. Também foram excluídos os estudos sobre dor visceral relacionada às doenças do coração, neoplásicas, musculoesqueléticas e a gestação. CONCLUSÃO: A dor visceral é uma condição heterogênea, cuja apresentação mais frequente é de dor abdominal no curso de síndrome do intestino irritável. Outras doenças cursam com dor visceral e o diagnóstico adequado é fundamental para o tratamento eficaz. <![CDATA[Currículo em dor para graduação em Fisioterapia no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100072&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: To introduce the curriculum in Pain for Graduation in Physiotherapy, suggesting its use for academic training in Brazil. CONTENTS: Considering that physiotherapists should be prepared to engage in the health care professional team assisting patients with different kinds of pain understanding the role of each professional, a group of physiotherapists with academic and clinical experience in pain treatment has developed, after consensus, this curriculum of pain for physiotherapy, which highlights the role of this professional in the health care team and the development of a therapeutic relationship with patients, favoring patients' autonomy and education, as well as the strategies for pain evaluation and management. CONCLUSION: The specific content of this pain curriculum can be integrated into different programs/courses, using the most adequate structure and educational method with regard to professional needs and their demands. Physical therapy, pain and models of academic training in health are discussed.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Apresentar e divulgar o currículo em dor para graduação em Fisioterapia, sugerindo sua utilização para formação acadêmica no Brasil. CONTEÚDO: Considerando que o fisioterapeuta deve ser preparado para integrar a equipe profissional de cuidados de pacientes com diferentes tipos de dor, compreendendo a atuação de cada profissional, um grupo de fisioterapeutas com experiência acadêmica e clínica no tratamento da dor elaborou, após consenso, o currículo nuclear de dor para fisioterapia, o qual destaca o papel desse profissional na equipe e na construção de uma relação terapêutica com os pacientes, favorecendo autonomia e educação do paciente, além das estratégias para avaliação e manuseio da dor. CONCLUSÃO: O conteúdo específico deste currículo de dor pode ser integrado em diferentes programas/cursos, usando a estrutura e o método educacional mais adequado no que tange às necessidades profissionais locais e as suas demandas. Discute-se a fisioterapia, a dor e modelos de formação acadêmica em saúde. <![CDATA[Efeitos do calor profundo no tratamento da dor na osteoartrite: revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100079&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Osteoarthritis is an inflammatory and degenerative joint disease, causing pain, musculoskeletal disorders and impact on functionality, daily life activities and quality of life. The action of physical agents by means of deep heating seems to be an alternative to treat such disease. This study aimed at verifying the effects of deep heating on osteoarthritis patients. CONTENTS: A systematic review was carried out in Medline, Scielo and LILACS databases as from keywords "Osteoarthritis", "Induced Hyperthermia", "Physiotherapy" and "Ultrasound", and other keywords such as "Deep heat", "Microwaves" and Short-waves", in Portuguese, English and Spanish, in the period from January 2005 to January 2016, and 986 articles were found. Initially, 16 potentially relevant articles were selected for the study and, after a judicious qualitative analysis, nine complete articles meeting inclusion criteria were selected. CONCLUSION: Physical deep heating physical agents (ultrasound, short-waves diathermy and microwaves) were beneficial to manage pain and other variables in individuals with osteoarthritis in different levels of severity, especially in the long term. However, these effects are better observed when applied simultaneously with kinesiotherapy.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A osteoartrite é uma doença articular inflamatória e degenerativa, que provoca dor, agravos osteoarticulares e impacto na funcionalidade, nas atividades de vida diária e na qualidade de vida. A ação de agentes físicos por meio do calor profundo parece ser uma alternativa no tratamento dessa doença. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos do calor profundo em indivíduos com osteoartrite. CONTEÚDO: Realizou-se uma revisão sistemática nas bases de dados Medline, Scielo e LILACS, a partir dos descritores "Osteoartrite", "Hipertermia Induzida", "Fisioterapia" e "Ultrassom" e outras palavras-chaves como "Calor profundo", "Micro-ondas" e "Ondas curtas", nas línguas portuguesa, inglesa e espanhola, no período de janeiro de 2005 a janeiro de 2016. Encontraram-se 986 artigos. Inicialmente, 16 artigos potencialmente relevantes foram selecionados para o estudo, e, após uma análise qualitativa criteriosa, selecionaram-se 9 artigos completos que preencheram os critérios de inclusão exigidos. CONCLUSÃO: Os agentes físicos em forma de calor profundo (ultrassom, diatermia por ondas curtas e micro-ondas) ofertam benefícios no manuseio da dor e outras variáveis em indivíduos com osteoartrite em diferentes graus de acometimento, especialmente no longo prazo. Contudo, esses efeitos são mais bem observados quando aplicados em concomitância à cinesioterapia. <![CDATA[Apoio, acolhimento e orientações à distância para pacientes com dor crônica. Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100085&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Mutual help among patients and distant support tools - such as phone calls and online discussions - are promising strategies to manage chronic conditions, however still poorly explored in the context of pain. This study aimed at evaluating two different remote guidance methods able to help chronic patients: (I) phone calls and (II) engagement in online discussion groups for patients. CASE REPORT: To evaluate these two assistance models, a qualitative research model was used. Investigations have started as from practical needs of a Support Group for chronic pain patients in São Paulo. To evaluate approach (I), 15 semi-structured interviews were carried out with specialists working with telephone guidance. For approach (II), the ethnographic method was used where a Facebook fibromyalgia discussion group was followed up for three months. CONCLUSION: Both studied initiatives have positive results but still lack well structured and uniform protocols. Interviews have shown that distant support practices for chronic patients could be expanded for a larger number of diseases.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A ajuda mútua entre pacientes e as ferramentas de apoio à distância - como telefonemas e discussões online - são estratégias promissoras no manuseio das condições crônicas, mas ainda pouco exploradas no contexto da dor. O objetivo deste estudo foi analisar duas diferentes formas de orientação remota capazes de auxiliar pacientes crônicos: (I) ligações telefônicas e (II) engajamento em grupo de discussão online para pacientes. RELATO DO CASO: Para analisar esses dois modelos de assistência utilizou-se um modelo qualitativo de pesquisa. As investigações surgiram a partir de necessidades práticas de um Grupo de Apoio para pacientes com dor crônica de São Paulo. Para analisar a abordagem (I) foram feitas 15 entrevistas semiestruturadas com especialistas que trabalham com orientação telefônica. Para a abordagem (II) utilizou-se o método etnográfico, em que um Grupo de discussão para fibromialgia presente no Facebook foi acompanhado por 3 meses. CONCLUSÃO: As duas iniciativas investigadas têm mostrado resultados positivos, mas ainda carecem de protocolos bem estruturados e uniformes. As entrevistas conduzidas mostram que as práticas de apoio à distância para pacientes crônicos poderiam se estender para um maior número de doenças. <![CDATA[Efeito agudo da Kinesio Taping na dor e estabilidade do joelho. Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000100088&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Knee stability is critical for the execution of functional tasks, maintaining the joint within physiologic limits and preventing possible mechanical loads. A type of taping being increasingly used in recent years is Kinesio Taping, which is often used as resource to improve joint stability and decrease pain. This study aimed at evaluating the acute effect of Kinesio Taping on stability and pain in a patient with chronic knee instability. CASE REPORT: Male patient, 46 years old, with chronic knee instability due to late postoperative period of Anterior Cruciate Ligament injury, was evaluated during two functional activities (up/ down a stair and squat), before and immediately after Kinesio Taping. Evaluation tools were visual analog scale and videometry to evaluate knee varus angle peak during functional activities. There has been significant decrease (p&lt;0.001) in mean knee varus angle peak during functional activities up/ down a stair (Pro-Kinesio: 189.4; Post-Kinesio: 186.2) and squat (Pre-Kinesio: 198.2; Post-Kinesio: 189.6). There has also been decrease in the visual analog scale for up/down a stair (Pre-Kinesio: 4; Post-Kinesio: 0) and squat (Pre-Kinesio: 3; Post-Kinesio: 0). CONCLUSION: Our results suggest that Kinesio Taping was effective to improve knee dynamic stability and decrease pain during functional activities of going up/down a stair and squat.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A estabilidade do joelho é fundamental para a execução de tarefas funcionais, mantendo a articulação dentro dos limites fisiológicos e evitando possíveis sobrecargas mecânicas. Um tipo de bandagem que vem ganhando destaque nos últimos anos é a Kinesio Taping, que é frequentemente usada como um recurso para melhorar a estabilidade articular e diminuir o quadro álgico. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito agudo do uso da Kinesio Taping na estabilidade e dor em paciente com instabilidade crônica de joelho. RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 46 anos, com instabilidade crônica de joelho, decorrente de pós-operatório tardio de lesão do ligamento cruzado anterior foi avaliado durante duas atividades funcionais (subida/descida no degrau e agachamento), antes e imediatamente após a Kinesio Taping. Os instrumentos de avaliação usados foram a escala analógica visual e a videometria para análise de pico do ângulo varo do joelho durante as atividades funcionais. Observou-se diminuição significativa (p&lt;0,001) da média do pico de ângulo varo do joelho durante as atividades funcionais, subida/descida no degrau (Pré-Kinesio: 189,4; Pós-Kinesio: 186,2), e agachamento (Pré-Kinesio: 198,2; Pós-Kinesio: 189,6). Também houve diminuição da escala analógica visual, subida/descida no degrau (Pré-Kinesio: 4; Pós-Kinesio: 0) e agachamento (Pré-Kinesio: 3; Pós-Kinesio: 0). CONCLUSÃO: Os resultados do presente trabalho sugerem que a Kinesio Taping se mostrou eficaz na melhora da estabilidade dinâmica do joelho e diminuição da dor durante as atividades funcionais de subida/descida no degrau e agachamento.