Scielo RSS <![CDATA[Revista Dor]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1806-001320170003&lang=pt vol. 18 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[A atuação do psicológico em clínica multidisciplinar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300187&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Índices de ansiedade, depressão e incapacidade em pacientes com dor miofascial com e sem o diagnóstico adicional de enxaqueca]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300189&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The aim of this study was to compare anxiety, depression and disability indexes in patients with myofascial pain with and without additional diagnosis of migraine. METHODS: We included 203 patients of the Orofacial Pain Clinic of the University of California, Los Angeles, USA. Patients were over 18 years of age, both genders, with a primary diagnosis of myofascial pain. The patients were also evaluated for the presence of migraine according to the criteria of the International Headache Society. The sample was divided into two groups: 120 patients with only myofascial pain (Group 1) and 83 patients with myofascial pain and with an additional diagnosis of migraine (Group 2). The Beck Anxiety Inventory, Beck Depression Inventory and Migraine Disability Assessment questionnaires were applied. The Mann-Whitney test was used to compare the groups at a significance level of 5%. RESULTS: Patients in group 1 presented significantly higher indexes in the Beck Anxiety Inventory (p=0.005), Beck Depression Inventory (p=0.025) and number of days lost and/or impaired (56.4 days) than those in group 2. The Migraine Disability Assessment Questionnaire scores for groups 1 and 2 were, respectively, 48% and 24.1% for grade I; 9.2% and 3.6% for grade II; 8.2% and 22.9% for grade III; and, 34.7% and 49.4% for grade IV. CONCLUSION: Patients with myofascial pain and migraine had significantly higher anxiety, depression and disability indexes (p&lt;0.05), as well as moderate and severe disability levels considerably higher than those with only myofascial pain.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O presente estudo visou comparar os índices de ansiedade, depressão e incapacidade em pacientes com dor miofascial, com e sem o diagnóstico adicional de enxaqueca. MÉTODOS: Foram incluídos 203 pacientes da Clínica de Dor Orofacial da Universidade da Califórnia, Los Angeles, EUA, com idade acima de 18 anos, ambos os sexos, com diagnóstico primário de dor miofascial. Os pacientes também foram avaliados quanto à presença de enxaqueca, segundo os critérios da Sociedade Internacional de Cefaleias. A amostra foi dividida em dois grupos: 120 pacientes com somente dor miofascial (Grupo 1), e 83 pacientes com dor miofascial e diagnóstico adicional de enxaqueca (Grupo 2). Foram aplicados os questionários: Inventário de Ansiedade de Beck, Inventário de Depressão de Beck e Migraine Disability Assessment Questionnaire. O teste de Mann-Whitney foi utilizado para comparar os grupos a um nível de significância de 5%. RESULTADOS: Os pacientes do grupo 1 apresentaram índices de Inventário de Ansiedade de Beck de p=0,005, Inventário de Depressão de Beck de p=0,025, e número de dias perdidos e/ou prejudicados (56,4 dias) significativamente maiores que os do grupo 2. Os escores Migraine Disability Assessment Questionnaire para os grupos 1 e 2 foram, respectivamente, para o grau I de 48% e 24,1%; grau II de 9,2% e 3,6%; grau III de 8,2% e 22,9%; e, grau IV de 34,7% e 49,4%. CONCLUSÃO: Os pacientes com dor miofascial e enxaqueca apresentaram índices de ansiedade, depressão e incapacidade significativamente maiores (p&lt;0,05), além de níveis de incapacidade moderado e grave, consideravelmente superiores em relação ao grupo de pacientes com somente dor miofascial. <![CDATA[Avaliação e correlação entre as variáveis subjetivas e fisiológicas da dor crônica na coluna vertebral]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300194&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Chronic pain on the spine has a high prevalence. The assessment of subjective and physiological parameters over time, and how they relate is important to check changes in people’s health status who suffer from this condition. The objective of this study was to evaluate and correlate the subjective and physiological variables of chronic pain on the spine. METHODS: Observational, prospective study of repeated measures, carried out from September 2015 to January 2016, with 99 people registered on the waiting list of a University physiotherapy clinic of Minas Gerais. Four evaluations were performed with a 15-day interval. RESULTS: It was found statistically significant reductions over time in pain intensity (p&lt;0.001), in its interference with daily activities (p&lt;0.001), in pain threshold (p&lt;0.001) and physical impairment (p&lt;0.001). There were negative correlations between pain threshold and pain intensity in evaluations three (p=0.003) and four (p=0.001); a positive correlation between pain intensity and physical impairment in all evaluations (p&lt;0.001); and a negative correlation between pain threshold and physical impairment in evaluations one (p=0.001), three (p=0.043) and four (p=0.004). There are also positive correlations between pain intensity and its interference with daily activities (p&lt;0.001); and a negative correlation between pain threshold and these activities, especially in evaluations three and four. CONCLUSION: There are correlations between subjective variables and physiological characteristics of chronic pain on the spine.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor crônica na coluna vertebral possui uma prevalência elevada. A avaliação de parâmetros subjetivos e fisiológicos ao longo do tempo, e como se relacionam, é importante para verificar as mudanças no estado de saúde das pessoas que sofrem com essa condição. O objetivo deste estudo foi avaliar e correlacionar as variáveis subjetivas e fisiológicas da dor crônica na coluna vertebral. MÉTODOS: Estudo observacional, prospectivo de medidas repetidas, realizado entre setembro de 2015 e janeiro de 2016, com 99 pessoas registradas em fila de espera da clínica de fisioterapia de uma universidade de Minas Gerais. Foram realizadas quatro avaliações, com um intervalo de 15 dias entre elas. RESULTADOS: Verificou-se reduções estatisticamente significativas, ao longo do tempo, na intensidade da dor (p&lt;0,001), na sua interferência nas atividades cotidianas (p&lt;0,001), no limiar de dor (p&lt;0,001) e na incapacidade física (p&lt;0,001). Houve correlações negativas entre o limiar e a intensidade da dor nas avaliações três (p=0,003) e quatro (p=0,001); correlação positiva entre intensidade da dor e a incapacidade física em todas as avaliações (p&lt;0,001); correlação negativa entre o limiar de dor e a incapacidade física nas avaliações um (p=0,001), três (p=0,043) e quatro (p=0,004). Também existem correlações positivas entre a intensidade da dor e a sua interferência nas atividades cotidianas (p&lt;0,001); e correlação negativa entre o limiar de dor e essas atividades, principalmente nas avaliações três e quatro. CONCLUSÃO: Existem correlações entre as variáveis subjetivas com as fisiológicas da dor crônica na coluna vertebral. <![CDATA[Desenvolvimento de uma cartilha educativa para pessoas com dor crônica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300199&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Chronic pain is considered a public health problem. The best way to deal with it is still a challenge. However, socio-educational interventions have been recommended in national and international guidelines that deal with it. The objective of this study was to develop an educational booklet written in the Brazilian Portuguese language for people who face the problem of chronic pain. METHODS: This study on the development of a light technology was conducted in three phases: the narrative of the literature review to identify the appropriate content; the approach of target audience through structured interviews; and the elaboration of a booklet by professionals specialized in the treatment of chronic pain. RESULTS: The study resulted in the production of a booklet named “EducaDor,” ludically illustrated with 18 pages, divided into the following sections: 1. What is pain? 2. Acute pain: useful pain; 3. Chronic pain: the persistent pain; 4. Living with the pain; 5. False ideas about chronic pain, do not believe them; 6. Strategies to deal with the pain. Using plain language, the booklet provides data on neurophysiology and psychological and behavioral aspects related to chronic pain. The booklet can contribute to modifying misbeliefs about pain and bad behaviors, as well as to provide strategies to cope with chronic pain. CONCLUSION: This study has successfully developed a light health technology which offers inputs for socio-educational programs to handle chronic pain.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor crônica é considerada um problema de saúde pública. A melhor forma de enfrentá-la ainda é um desafio. Contudo, intervenções socioeducativas têm sido recomendadas por diretrizes nacionais e internacionais que tratam do seu manuseio. O objetivo deste estudo foi elaborar uma cartilha educativa escrita na língua portuguesa brasileira para pessoas que vivenciam o problema da dor crônica. MÉTODOS: Este estudo de desenvolvimento de tecnologia leve foi realizado em três fases: revisão narrativa da literatura para identificar o conteúdo adequado; aproximação da população alvo, por meio de entrevistas estruturadas; e construção da cartilha por profissionais especializados no tratamento da dor crônica. RESULTADOS: O estudo resultou na confecção de uma cartilha nomeada de “EducaDor”, ilustrada ludicamente, com 18 páginas, divididas nas seguintes seções: 1. O que é dor? 2. Dor aguda: a dor útil; 3. Dor crônica: a dor persistente; 4. A convivência com a dor; 5. Falsas ideias sobre a dor crônica, não acredite nelas; 6. Estratégias para lidar com a dor. Por meio de linguagem acessível, a cartilha fornece dados sobre neurofisiologia e aspectos psicológicos e comportamentais envolvidos com a dor crônica. A cartilha pode contribuir para a modificação de crenças errôneas sobre a dor e de comportamentos mal adaptativos, além de fornecer estratégias para o enfrentamento da dor crônica. CONCLUSÃO: Este estudo desenvolveu com sucesso uma tecnologia leve em saúde que fornece subsídios para programas socioeducacionais para o manuseio da dor crônica. <![CDATA[Prevalência de dor musculoesquelética em mulheres climatéricas em uma Unidade Básica de Saúde de São Paulo/SP]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300212&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The objective of this study was to evaluate the prevalence of musculoskeletal pain in climacteric women of a Basic Health Unit in Sao Paulo. METHODS: This is a descriptive cross-sectional study, with the participation of 93 climacteric women with average age of 49.1±6.1 years, with medical history containing obstetric background and pain characterization, including the presence, location, and intensity of these complaints. For data collection, we used a map of pain and a visual analog scale associated with the faces pain rating scale. RESULTS: Of the total, 87 women (93%) reported pain, with an average onset of symptoms of 5.8±7.7 years, and average pain in the visual analog and the faces scales of 6.9±3 mm. The pain was classified by most of the women (53%) as intense, and the places of greater involvement were the spine (71%), followed by the knees (58%) and shoulders (47%). Thus, the musculoskeletal pain showed to be a frequent complaint among climacteric women, involving 93% of the volunteers in this study, ranked by the majority as an intense pain. CONCLUSION: It is important to recognize the magnitude of this complaint in primary care to elaborate preventive and therapeutic actions aiming at improving the quality of life of these women.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de dor musculoesquelética em mulheres climatéricas de uma Unidade Básica de Saúde do município de São Paulo. MÉTODOS: Trata-se de um estudo descritivo transversal, no qual participaram 93 mulheres climatéricas, com idade média de 49,1±6,1 anos, submetidas a anamnese, contendo: antecedentes tocoginecológicos e caracterização da dor, incluindo a presença, o local e a intensidade dessas queixas. Para a coleta desses dados, foi utilizado um mapa de dor, e uma escala analógica visual associada à escala de faces. RESULTADOS: Do total, 87 mulheres (93%) referiram dor, com média de início dos sintomas há 5,8±7,7 anos, e média de dor na escala analógica visual, e de faces de 6,9±3,0mm. A dor foi classificada pela maioria das mulheres (53%) como intensa, sendo os locais de maior acometimento a coluna vertebral (71%), seguido de joelhos (58%) e ombros (47%). Sendo assim, a dor musculoesquelética mostrou-se como queixa frequente entre as mulheres climatéricas, afetando 93% das voluntárias deste estudo, classificada pela maioria como intensa. CONCLUSÃO: É importante reconhecer a magnitude dessa queixa na atenção primária em saúde para traçar ações preventivas e terapêuticas que visem melhorar a qualidade de vida dessas mulheres. <![CDATA[Associação entre sinais e sintomas de disfunção temporomandibular com depressão em universitários: estudo descritivo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300217&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Temporomandibular joint dysfunction is a chronic condition that affects a large part of the college population, deserving greater importance in public health due to the negative consequences in students’ performance and in the quality of life of these individuals. The objective of this study is to check the association and correlation of temporomandibular dysfunction symptoms and signs with depression in students from the School of Science and Technology of Maranhão. METHODS: Epidemiological, descriptive and cross-sectional study with the quantitative approach with 199 undergraduate students. For data collection, we used Fonseca’s Anamnestic Index and the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders, Axis II. Data were analyzed using Pearson’s Chi-square test, Fisher’s Exact test, and Spearman’s Correlation, considering a statistical significance of 5%. RESULTS: 37.7% students showed signs and symptoms of mild temporomandibular dysfunction, 19.6% moderate and 9% severe. Temporomandibular dysfunction was more frequent in female students (70.2%) between the ages of 19 to 24 years (70.2%). When assessing the level of depression symptoms, it was found that 25.1% students had moderate depression and 17.1% severe. There was no statistically significant association (p&lt;0.001) and weak positive correlation (r=0.38; p&lt;0.001) between the presence of temporomandibular dysfunction signs and symptoms and depression. CONCLUSION: The results of this study suggest that there is a relationship between temporomandibular dysfunction and depression in undergraduate students, with higher prevalence in women, however, more specific diagnostic methods are necessary to confirm this relationship and the need for treatment.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A disfunção temporomandibular é uma condição crônica que afeta grande parte da população universitária, merecendo maior importância na saúde pública, devido as consequências negativas que pode proporcionar no rendimento acadêmico e na qualidade de vida desses indivíduos. Esta pesquisa teve como objetivo verificar a associação e correlação entre os sinais e sintomas de disfunção temporomandibular com depressão em universitários da Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão. MÉTODOS: Estudo epidemiológico, descritivo e transversal de abordagem quantitativa com 199 estudantes universitários. Para a coleta de dados, foram aplicados o Índice Anamnésico de Fonseca e o Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders eixo II. Os dados foram analisados por meio dos testes Qui-quadrado de Pearson, Exato de Fisher e correlação de Spearman, considerando uma significância estatística de 5%. RESULTADOS: 37,7% dos acadêmicos apresentavam sinais e sintomas de disfunção temporomandibular leve, 19,6% moderada e 9% grave. A disfunção temporomandibular foi mais frequente em acadêmicos do sexo feminino (70,2%) e na faixa etária dos 19 aos 24 anos (70,2%). Ao avaliar os graus de sintomas de depressão, verificou-se que 25,1% dos acadêmicos apresentavam depressão moderada e 17,1% grave. Houve associação estatisticamente significativa (p&lt;0,001) e correlação positiva fraca (r=0,38; p&lt;0,001) entre a presença de sinais e sintomas de disfunção temporomandibular com depressão. CONCLUSÃO: Os resultados desta pesquisa sugerem que existe uma relação entre disfunção temporomandibular e depressão em universitários, com maior prevalência em mulheres, entretanto necessita-se de métodos diagnósticos mais específicos para comprovar essa relação e necessidade de tratamento. <![CDATA[Prevalência de dor musculoesquelética em cirurgiões-dentistas da atenção básica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300225&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Dentistry is among the occupational categories that most inflicts its practitioners to a series of risk factors to develop musculoskeletal disorders, especially the maintenance of static postures, repetitive activities, long work days, poorly designed work environment, stress and handling of chemical and biological materials. The objective of this study was to analyze the prevalence of work-related musculoskeletal pain in primary care dentists. METHODS: The sample consisted of 167 primary care dentists, who answered questionnaires relating to musculoskeletal pain, social-demographic data, lifestyle, occupational characteristics, fatigue and ability to work. RESULTS: The prevalence of musculoskeletal pain was high for upper limbs (38.3%), lower limbs (34.7%) and on the back (27.5%). The was a statistical association in the three body segments, with family income, associated morbidities, daily and weekly working time, the perception of fatigue, and ability to work. CONCLUSION: The studied sample showed a high prevalence of musculoskeletal pain, which serves as a warning flag to the adoption of public policies to improve the working conditions of the dentists surveyed.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O exercício da odontologia enquadra-se entre as categorias profissionais que mais impõe a seus praticantes uma série de fatores de risco ao desenvolvimento de distúrbios musculoesqueléticos, entre eles destacam-se, principalmente, a manutenção de posturas estáticas, as atividades repetitivas, as longas jornadas de trabalho, o ambiente de trabalho mal projetado, o estresse e o manuseio de materiais químicos e biológicos. O objetivo deste estudo foi analisar a prevalência de dor musculoesqueléticas em cirurgiões-dentistas da atenção básica, relacionada ao trabalho. MÉTODOS: A amostra foi constituída por 167 cirurgiões-dentistas vinculados à atenção básica, sendo aplicados questionários referentes a dor musculoesquelética, dados sociodemográficos, estilo de vida, caraterísticas ocupacionais, fadiga e capacidade para o trabalho. RESULTADOS: A prevalência de dor musculoesquelética foi elevada nos membros superiores (38,3%), nos membros inferiores (34,7%) e no dorso (27,5%) e, se associou estatisticamente nos três segmentos corporais com renda familiar, morbidades associadas, jornada diária e semanal de trabalho, percepção de fadiga e capacidade para o trabalho. CONCLUSÃO: Na amostra estudada observou-se elevada prevalência de dor musculoesquelética, o que serve de alerta para adoção de políticas públicas para a melhoria das condições de trabalho dos cirurgiões-dentistas pesquisados. <![CDATA[Relação entre queixas de dor musculoesquelética e processo de trabalho na agricultura familiar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300232&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Musculoskeletal pain is increasingly common in the field of workers’ health. When the work is characterized by rudimentary activities, as in the case of family farming, which requires the use of manual labor, intense and prolonged working journey, exposure to physical, chemical, biological, mechanical and ergonomic risks, the worker is prone to develop musculoskeletal diseases, and consequently pain. The objective of this study was to investigate the prevalence of musculoskeletal pain in family farmers, as well as to identify the body segments mostly affected and evaluate the tools used in the working process that may influence the development of musculoskeletal diseases and pain. METHODS: A research form that includes social-demographic data, the Nordic Musculoskeletal Questionnaire, and the visual analog pain scale were used. 150 farmers participated in the study. Statistical tests were applied to the data obtained, including the Fisher Exact. The H0 hypothesis was rejected for a significance level of p≤0.05, stipulating a confidence interval of 95%. RESULTS: The results show a high prevalence of musculoskeletal pain in surveyed farmers, whose most affected regions were the lower back and shoulders. The pain reported by farmers is associated with the activities performed and the tools used, such as the hoe and the hand spray, used at work. CONCLUSION: Farmers are susceptible to the development of work-related musculoskeletal disorders, and the prevalence of the referred pain is high.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor musculoesquelética é cada vez mais frequente no âmbito da saúde do trabalhador. Quando o trabalho é caracterizado por atividades rudimentares, como no caso da agricultura familiar, que exige o emprego de força física, jornada intensa e prolongada, exposição a riscos físicos, químicos, biológicos, mecânicos e ergonômicos, o trabalhador fica propenso a desenvolver doenças de ordem musculoesquelética, e, consequentemente, dor. O objetivo deste estudo foi investigar a prevalência de dor musculoesquelética em agricultores familiares, bem como identificar os segmentos corporais mais acometidos e avaliar as ferramentas utilizadas no processo de trabalho que podem influenciar o desenvolvimento de doenças e dores musculoesqueléticas. MÉTODOS: Utilizou-se um formulário de pesquisa que contempla dados sociodemográficos, o Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares e a escala analógica visual para dor. Participaram do estudo 150 agricultores familiares. Aos dados obtidos foram aplicados os testes estatísticos, inclusive o Exato de Fisher. A rejeição da hipótese H0 foi realizada para um nível de significância de p≤0,05, estipulando um intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS: Os resultados apontam alta prevalência de dor musculoesquelética nos agricultores pesquisados, cujas regiões mais acometidas foram a parte inferior das costas e ombros. A referência de dor pelos agricultores está associada às atividades desempenhadas e ferramentas, como a enxada e o pulverizador manual, utilizadas no trabalho. CONCLUSÃO: Os agricultores são suscetíveis ao desenvolvimento de distúrbios musculoesqueléticos relacionados ao trabalho e que a prevalência de dor referida é elevada. <![CDATA[Perfil epidemiológico e psicossocial dos cuidadores informais de pacientes portadores de dor crônica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300238&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The importance to evaluate the informal caregiver profile is usually neglected in the face of the complaint of the patient with chronic pain, and because there is no data on informal caregivers in the Brazilian literature. The objective of this study was to elaborate the epidemiological and psychosocial description of caregivers of patients at the State Hospital Mário Covas in Santo André, SP. METHODS: Application of the general epidemiological profile questionnaire and WHOQOL-BREF translated, by telephone, to 33 informal caregivers of patients treated at the Outpatient Clinic of Chronic Pain at the State Hospital Mário Covas. RESULTS: The general evaluation of the quality of life of the studied population was from average to good (score of 64.01 - being zero = the worst quality of life and the 100 the best). With values above 60 for the physical domain (68.07), psychological (67.04), social relations (67.42) and environment (64.58). Care lasting on average for more than 5 years, with more than 8 hours per day and mostly by women, spouses, Catholic, aged between 30 and 60 years. Approximately 88% do not want another person to perform their activity. CONCLUSION: Caregivers have a quality of life from average to good. Informal care is mostly performed by women.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A importância de avaliar o perfil do cuidador informal, comumente negligenciado diante da queixa do paciente com dor crônica, e por não haver dados sobre cuidadores informais na literatura brasileira. O objetivo deste estudo foi realizar descrição epidemiológica e psicossocial dos cuidadores dos pacientes do Hospital Estadual Mário Covas, Santo André, SP. MÉTODOS: Aplicação de questionário de perfil epidemiológico geral e o WHOQOL-BREF traduzido, via telefone, para 33 cuidadores informais de pacientes atendidos no Ambulatório de Dor Crônica do Hospital Estadual Mário Covas. RESULTADOS: Avaliação geral da qualidade de vida na população estudada foi de média para boa (pontuação de 64,01 - sendo zero = pior qualidade de vida e 100 a melhor). Com valores acima de 60 para os domínios físico (68,07), psicológico (67,04), relações sociais (67,42) e meio ambiente (64,58). Cuidados realizados em média por mais de 5 anos, por mais de 8 horas diárias e na grande maioria por mulheres, cônjuges do paciente, católicas, com idade entre 30 e 60 anos. Aproximadamente 88% não deseja que outra pessoa exerça sua atividade. CONCLUSÃO: Os cuidadores apresentam qualidade de vida de média para boa. O cuidado informal é realizado, em sua maioria, por mulheres. <![CDATA[Avaliação da dor óssea em pacientes renais crônicos em hemodiálise]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300245&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The objective of this study was to descriptively evaluate the symptom of pain and its influence on the quality of life in patients with chronic renal failure on hemodialysis treatment. METHODS: This is a descriptive, cross-sectional exploratory, quantitative approach. We evaluated 50 chronic renal failure patients on hemodialysis treatment through the Brief Pain Inventory and the Kidney Disease and Quality of Life Short Form. The emotional factors were evaluated by the Toronto Alexithymia and Hospital Anxiety and Depression Scales. RESULTS: The predominant age group was 40 to 60 years. 72% of the patients showed some bone changes and the majority interviewed did not have formal jobs at the time of interview. There was a noticeable increase in the intensity of pain in patients with bone alterations when compared to those without, as well as an increased ambulation impairment. The Hospital Anxiety and Depression Scale showed a slight increase in both parameters in those with bone pain. Regarding the quality of life, physical function and work status were the most affected. There was the absence of alexithymia in most of the interviewees, a positive correlation between pain intensity versus physical function (r=-0.14, p=0.03), physical function x work status (r=-0.28, p=0.04) and a negative correlation between alexithymia versus anxiety (r=0.03, p=0.62) and moderate pain versus overall health (r=0.06, p=0.40). CONCLUSION: We found worse outcomes in hemodialysis patients who presented bone alterations, regardless of the source.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi avaliar, de forma descritiva, o sintoma da dor e sua influência na qualidade de vida, de pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento de hemodiálise. MÉTODOS: Trata-se de uma abordagem descritiva, transversal, exploratória e quantitativa. Foram avaliados 50 pacientes renais crônicos em tratamento de hemodiálise, por meio do Inventário de Dor Breve e do questionário especifico de doença renal. Os fatores emocionais foram avaliados pelas escalas de Alexitimia de Toronto e Hospitalar de Ansiedade e Depressão. RESULTADOS: A faixa etária predominante foi de 40 a 60 anos. Setenta e dois por cento dos pacientes apresentaram algumas alterações ósseas, e a grande maioria entrevistada, não tinha empregos remunerados no momento da entrevista. Houve um aumento notável na intensidade da dor em pacientes com alterações ósseas, quando comparado com aqueles sem, bem como um aumento da deficiência de caminhada. Através da escala de Hospitalar de Ansiedade e Depressão, observou-se que houve um ligeiro aumento em ambos os parâmetros naqueles com dor óssea. Quanto à qualidade de vida, a função física e o status de trabalho foram os mais afetados. Houve ausência de alexitimia na maioria dos entrevistados, correlação positiva entre a intensidade da dor versus função física (r=-0,14, p=0,03), função física versus status do trabalho (r=-0,28, p=0,04), e correlação negativa entre alexitimia versus ansiedade (r=0,03, p=0,62), dor moderada versus saúde geral (r=0,06, p=0,40). CONCLUSÃO: Encontrou-se resultados piores em pacientes em hemodiálise, que apresentaram alterações ósseas, independentemente da fonte. <![CDATA[Disfunção temporomandibular, dor miofascial crâniomandibular e cervical: efeito na atividade mastigatória durante o repouso e isometria mandibular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300250&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Craniomandibular and cervical symptoms interfere with mandibular stability. Determining whether these disorders influence muscle activation when chewing, it is possible to improve interventions for this population. The objective of this study was to verify the effect of the temporomandibular joint dysfunction, craniomandibular and cervical pain on the electromyographic activity of the masticatory muscles during rest and mandibular isometry. METHODS: Fifty-five women aged between 18 and 30 years were divided into two groups: with temporomandibular dysfunction (n=28) and without temporomandibular dysfunction (n=27). The diagnosis of temporomandibular dysfunction was established using the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorder (RDC/TMD). The RDC was also used to determine the presence of craniomandibular pain. Cervical pain was defined by physical examination. The electromyographic activity of masseter and temporalis muscles was evaluated in the rest position and mandibular isometry. The amplitude of muscle activation was represented by the root mean square values (RMS%) and normalized by maximum voluntary contraction. The Mann-Whitney U test was used to detect differences between the groups with and without temporomandibular dysfunction; with and without myofascial craniomandibular pain; and with and without cervical myofascial pain. RESULTS: It was observed greater amplitude in the activation of masseter and right temporalis muscles in the rest position in individuals with myofascial craniomandibular pain compared to asymptomatic (p&lt;0.05). There was no difference among individuals with and without cervical myofascial pain, and with and without temporomandibular dysfunction. CONCLUSION: The presence of myofascial craniomandibular pain did not affect the masticatory activity, with greater muscle activation in mandibular rest.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Sintomas crâniomandibulares e cervicais interferem na estabilidade mandibular. Ao determinar se essas desordens influenciam na ativação muscular durante a mastigação é possível aprimorar intervenções para essa população. O objetivo deste estudo foi verificar o efeito da disfunção temporomandibular, dores crâniomandibular e cervical na atividade eletromiográfica dos músculos mastigatórios, durante o repouso e a isometria mandibular. MÉTODOS: Cinquenta e cinco mulheres com idade entre 18 e 30 anos, foram divididas em grupo com disfunção temporomandibular (n=28) e sem disfunção temporomandibular (n=27). O diagnóstico de disfunção temporomandibular foi estabelecido por meio do Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorder (RDC/TMD). O RDC também foi utilizado para determinar a presença de dor crâniomandibular. A dor cervical foi definida por meio de um exame clínico. A atividade eletromiográfica dos músculos temporal e masseter foi avaliada durante o repouso e a isometria mandibular. A amplitude de ativação muscular foi representada por valores de raiz quadrada da média (RMS%) e normalizada pela contração voluntária máxima. O teste U de Mann-Whitney foi utilizado para detectar diferenças entre os grupos, com e sem disfunção temporomandibular; com e sem dor miofascial crâniomandibular; e com e sem dor miofascial cervical. RESULTADOS: Observou-se maior amplitude de ativação dos músculos temporais e masseter direito durante o repouso para indivíduos com dor miofascial crâniomandibular em relação a assintomáticos (p&lt;0,05). Não houve diferença entre indivíduos com e sem dor miofascial cervical e com e sem disfunção temporomandibular. CONCLUSÃO: A presença de dor miofascial crâniomandibular exerceu efeito sobre a atividade mastigatória, com uma maior ativação muscular no repouso mandibular. <![CDATA[O emprego do agulhamento seco no tratamento da dor miofascial mastigatória e cervical]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300255&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Dry needling is an interventionist, minimally invasive technique, used in the treatment of myofascial pain. The objective of this study was to describe the use of dry needling and to perform a critical literature analysis about the technical aspects of its use by qualified health care professionals. CONTENTS: A search in the literature was carried out for books in English, review articles, randomized controlled or quasi-randomized clinical trials, blind or double-blind and published case studies series in Portuguese or in English. The following databases were used: Cochrane, LILACS, and Pubmed. Articles published from September 1996 to January 2017 were selected according to the following keywords: dry needling versus myofascial pain syndrome versus temporomandibular joint dysfunction syndrome) versus trigger points versus musculoskeletal manipulations versus trapezius muscle, superficial back muscles versus masseter muscle versus secular muscle versus pterygoid muscles versus digastric muscle, neck muscles. Reports of clinical cases, “open-label” studies, studies with animal models and articles not related to DN were excluded. After the matching descriptors and the implementation of inclusion and exclusion criteria, we selected six articles. CONCLUSION: The diagnosis of myofascial pain can be a difficult task since it can simulate different masticatory system pain, from a toothache to a trigeminal neuropathic pain. This can be minimized with proper history taking, clinical examination involving muscle palpation, as well as the own experience and professional training. The deactivation of myofascial trigger points should be a priority in myofascial pain therapy since there is a significant improvement of local and referred pain when we use this approach. Despite the favorable results of studies about the use of dry needling in myofascial pain treatment related to temporomandibular joint dysfunction and the cervical region, the literature still lacks studies with a high level of evidence proving the effectiveness and efficacy of this technique. This is a minimally invasive, low cost, and safe therapy that provides local, segmental, extra segmental and placebo effects. Therefore, its use should be recommended by different health professionals in cases of myofascial pain.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O agulhamento seco é uma técnica intervencionista, minimamente invasiva, utilizada no tratamento da dor miofascial. O objetivo deste estudo foi descrever o emprego do agulhamento seco e realizar a análise crítica da literatura sobre os aspectos técnicos de sua utilização por profissionais capacitados da área da saúde. CONTEÚDO: Foi realizada uma busca na literatura por livros em inglês, artigos de revisão, estudos clínicos controlados randomizados ou quase-randomizados, encobertos, ou duplamente encobertos e estudos de séries de casos publicados em português ou inglês. Foram utilizadas as seguintes bases de dados: Cochrane, LILACS e Pubmed. Foram selecionados artigos publicados no período de setembro de 1996 a janeiro de 2017, recrutados após a utilização dos seguintes descritores: agulhamento seco versus síndromes da dor miofascial versus síndrome da disfunção da articulação temporomandibular versus pontos-gatilho versus manipulações musculoesqueléticas versus músculo trapézio (superficial back muscles) versus músculo masseter versus músculo temporal versus músculo pterigoideo versus músculo digástrico. Foram excluídos relatos de casos clínicos, estudos abertos “open-label”, estudos em modelos animais e artigos não relacionados ao agulhamento seco. Após o cruzamento dos descritores e aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados seis artigos. CONCLUSÃO: O diagnóstico da dor miofascial pode se apresentar como uma tarefa difícil, uma vez que ela pode simular diferentes algias do sistema mastigatório, desde uma odontalgia até uma dor neuropática trigeminal. Isso pode ser minimizado com uma adequada anamnese, exame clínico envolvendo palpação muscular, além da própria experiência e treinamento profissional. A desativação dos pontos-gatilho miofasciais deve ser prioridade na abordagem terapêutica da dor miofascial já que é observada melhora significativa da dor local e referida, quando essa é realizada. Apesar de resultados favoráveis em estudos sobre o agulhamento seco no tratamento da dor miofascial, relacionada à disfunção temporomandibular e a região cervical, ainda faltam na literatura pesquisas com elevado nível de evidência que comprovem a eficácia e a eficiência dessa técnica. Essa é uma terapia minimamente invasiva, de baixo custo, segura e apresenta efeitos locais, segmentares, extrassegmentares e placebo. Diante do exposto, pode-se recomendar seu emprego por diferentes profissionais da área da saúde nos casos da dor miofascial. <![CDATA[O papel da enfermagem no tratamento não farmacológico da dor de pacientes oncológicos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300261&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Non-pharmacological therapy is important and complements the pharmacological treatment to relieve the pain and anxiety in many patients, and it is also classified as complementary and integrative therapy. The objective of this study was to describe the nurses’ role in non-pharmacological pain management in cancer patients. CONTENTS: Integrative literature review. Scientific publications indexed in the Medline, Integrated Building Environmental Communications System, LILACS and Nursing databases, accessed through the Virtual Health Library in October 2016, were evaluated. Following the inclusion criteria, seven studies were selected, published between 2006 and 2016. Data were subjected to content analysis. Based on this analysis, the articles were described in three categories: 1) the perception of nurses; 2) the perception of the patient, and 3) nursing actions. CONCLUSION: It was evident the fundamental and important role of the nursing staff in the non-pharmacological pain management in cancer patients. Both patients and family members should actively participate in the treatment. It is recommended the development of reliable and effective communication links, in addition to the implementation of educational actions involving the triad patient-family-team.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A terapia não farmacológica é importante e complementa o tratamento farmacológico no alívio da dor e da ansiedade em muitos pacientes, e também é classificada como terapia complementar e integrativa. O objetivo deste estudo foi descrever o papel da enfermagem no manuseio não farmacológico da dor de pacientes oncológicos. CONTEÚDO: Revisão integrativa da literatura. Foram avaliadas publicações científicas indexadas nas bases de dados Medline, Integrated Building Environmental Communications System, LILACS e Base de Dados em Enfermagem, acessadas por meio da Biblioteca Virtual em Saúde, em outubro de 2016. Seguindo os critérios de inclusão, selecionaram-se sete estudos com publicações entre 2006 e 2016. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo. Com base nessa análise, os artigos foram descritos em três categorias: 1) a percepção do enfermeiro; 2) a percepção do paciente; e 3) as ações de enfermagem. CONCLUSÃO: Evidenciou-se o fundamental e importante papel da equipe de enfermagem no manuseio não farmacológico da dor do paciente oncológico. Tanto pacientes quanto familiares devem participar de forma ativa do tratamento. Recomenda-se o desenvolvimento de vínculos de confiança e eficaz comunicação, além da implementação de ações educativas envolvendo a tríade paciente-família-equipe. <![CDATA[Experiência de mulheres com fibromialgia que praticam zumba. Relato de casos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300266&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Different types of exercises are being used for the treatment of fibromyalgia, such as aerobic, resistance, flexibility exercises and body awareness therapy, but there is strong evidence that the gold standard for the non-pharmacological treatment of this disease is the aerobic exercise. The objective of this study was to collect reports of patients with fibromyalgia who practiced three months of dance (Zumba) and had to stop dancing for three months due to the recess of the academic activity at the end of 2016 and beginning of 2017. CASE REPORTS: This is a qualitative study about the experience of 16 women with fibromyalgia, who participated in Zumba class for three months in 2016. The reports were collected when they resumed their dance activities in March 2017. Therefore, the patients remained with no intervention for three months, during the academic recess. The patients wrote their reports on a sheet of paper, answering three questions. According to the reports, we noticed that Zumba brought several benefits for these patients, such as pain relief, improved sleep quality, self-esteem and physical performance. CONCLUSION: Based on patients’ reports we can conclude that Zumba, as a three-month intervention, produced positive effects in improving pain, functional capacity, and quality of life of women with fibromyalgia.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Diferentes tipos de exercícios estão sendo usados para o tratamento da fibromialgia, tais como, o exercício aeróbico, treinamento resistido, exercício de flexibilidade e terapia de consciência corporal, mas existe forte evidência que o padrão-ouro para o tratamento não farmacológico dessa doença é o exercício aeróbico. O objetivo deste estudo foi coletar relatos de experiência de pacientes com fibromialgia que praticaram três meses de dança (Zumba), e tiveram que suspender a dança por três meses devido ao recesso da atividade acadêmica no final de 2016 e início de 2017. RELATO DOS CASOS: Este é um estudo de abordagem qualitativa, sobre um relato de experiência de 16 mulheres com fibromialgia, que realizaram três meses de zumba no segundo semestre de 2016. Os relatos foram coletados no retorno das atividades em março de 2017, desse modo, as pacientes ficaram três meses sem a intervenção durante o recesso acadêmico. Os relatos das pacientes foram escritos por elas em uma folha, respondendo três perguntas. De acordo com os relatos foi percebido que a zumba trouxe vários benefícios para essas pacientes, como alívio da dor, melhora na qualidade do sono, autoestima e desempenho físico. CONCLUSÃO: Baseado nos relatos das pacientes, podemos concluir que a zumba como intervenção realizada por três meses, produziu efeitos positivos na melhora da dor, da capacidade funcional e da qualidade de vida de mulheres com fibromialgia. <![CDATA[Programa de exercício físico combinado reduz a percepção da dor em paciente com anemia falciforme. Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300270&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Sickle cell anemia is one of the most common hereditary hematological disease in the world. Among many clinical manifestations, the main characteristic of this disease is the painful crises. Considering the increasing number of individuals with sickle cell anemia in Brazil, the increase in life expectancy of these individuals, who are advised to restrict physical activity, it is important to investigate this subject since exercises have been listed as relevant in health promotion. The objective of this study was to analyze the perception of pain, some physiological responses and the quality of life of a patient with sickle cell anemia undergoing a program of physical exercises (aerobic and resistance). CASE REPORT: Female patient, 56 years old, diagnosed with sickle cell anemia as a child, and in the course of this research did not make routine use of drugs in the control of the disease. On physical and ergo-spirometric examination, and during four-month of combined exercise, she did not present critic clinical condition, only some characteristic difficulties such as musculoskeletal pain, low cardiorespiratory resistance, and early fatigue. CONCLUSION: The results suggested that a program of combined and regular exercises produced important changes in the patient, in several aspects related to her health, including the reduction of musculoskeletal pain and increased general physical fitness, contributing to the improvement of the perception of quality of life.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A anemia falciforme é uma das doenças hematológicas hereditárias mais frequentes no mundo. Dentre as diversas manifestações clínicas, a principal característica dessa doença são as crises dolorosas. Considerando o crescente número de indivíduos com anemia falciforme no Brasil, o aumento da expectativa de vida desses indivíduos, e que ainda recebem orientação para restringirem práticas de esforços físicos, investigações sobre o tema se tornam relevantes, uma vez que o exercício físico tem sido elencado como estratégia na promoção da saúde. O objetivo deste estudo foi analisar a percepção da dor, algumas respostas fisiológicas e a qualidade de vida de uma portadora de anemia falciforme submetida a um programa de exercício físico combinado (aeróbio e resistido). RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 56 anos de idade, diagnosticada com anemia falciforme quando criança, e no decorrer desta pesquisa não fez uso rotineiro de fármacos para o controle da doença. No exame físico e ergoespirométrico, e durante o período de intervenção de quatro meses de exercício físico combinado, não apresentou quadro clínico crítico, apenas algumas dificuldades características, como: dores osteomusculares, baixa resistência cardiorrespiratória e fadiga precoce. CONCLUSÃO: Os resultados sugeriram que um programa de exercício físico combinado e regular produziu alterações importantes para a paciente, em diferentes aspectos relacionados à sua saúde, dentre elas destacam-se a diminuição da dor osteomuscular e aumento da aptidão física geral, contribuindo para a melhora da percepção da qualidade de vida. <![CDATA[Neuralgia do glossofaríngeo de origem tumoral diagnosticada em atendimento odontológico. Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300275&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: The glossopharyngeal neuralgia is a neuropathy considered rare that manifests itself in the IX cranial nerve distribution characterized by an electric shock-like pain, often associated with hyperalgesia and allodynia. The etiology may be related to vascular changes, brain tumor, or even idiopathic. The aim of this study was to report a case of glossopharyngeal neuralgia secondary to a brain tumor diagnosed in a dental clinic, highlighting its clinical manifestations and discussing its nosological limit with other orofacial pain. CASE REPORT: Female patient, 63 years old, sought care at a dental outpatient clinic of Orofacial Pain complaining about an intense electric shock and jumping pain of sudden onset on the lower right edge region and right tongue base. She reported that the events were triggered and exacerbated when chewing, opening the mouth, laughing and talking. The diagnostic hypothesis of glossopharyngeal neuralgia was tested by momentary depletion to the application of benzocaine 20% and pain remission with the administration of carbamazepine (400mg/day) for 20 days. The patient was referred to the Neurology service of the hospital, where the magnetic resonance imaging presented an expansive, solid, extra-axial lesion in the right prepontine cistern, suggesting meningioma. CONCLUSION: The professional should be aware of the differential diagnosis of orofacial pains, especially in episodic neuropathies, to rule out the tumor etiology. In these cases, the quick referral to tertiary centers is fundamental for the good prognosis.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A neuralgia do glossofaríngeo é uma neuropatia considerada rara que se manifesta na distribuição do IX par craniano com característica de dor em choque elétrico, muitas vezes associada à hiperalgesia e alodínea. A etiologia pode estar relacionada a alterações vasculares, a tumor intracraniano, ou ainda idiopática. O objetivo deste estudo foi relatar um caso de neuralgia do glossofaríngeo secundário a tumor intracraniano, diagnosticada em ambulatório odontológico, destacando suas manifestações clínicas e discutindo seu limite nosológico com outras dores orofaciais. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 63 anos procurou atendimento em ambulatório odontológico de Dor Orofacial com queixa de dor intensa em choque elétrico e pontadas de início súbito na região de rebordo inferior direito e base de língua direita. Relatou que os eventos eram deflagrados e exacerbados na mastigação, ao abrir a boca, rir e falar. A hipótese diagnóstica de neuralgia do glossofaríngeo foi testada pela depleção momentânea à aplicação de benzocaína a 20% e pela remissão da dor com administração de carbamazepina (400mg/dia) por 20 dias. A paciente foi referida para serviço hospitalar de neurologia, onde após ressonância magnética foi diagnosticada lesão expansiva sólida extra-axial na cisterna pré-pontina à direita, sugestiva de meningioma. CONCLUSÃO: O profissional deve estar atento no diagnóstico diferencial das dores orofaciais, especialmente nas neuropatias episódicas, pois a etiologia tumoral deve ser descartada. Nesses casos, a rápida referência a centros terciários é fundamental para o bom prognóstico. <![CDATA[Síndrome complexa de dor regional de tipo I: impacto na atividade laboral de sujeitos em idade produtiva. Relato de casos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132017000300279&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Complex regional pain syndrome type I causes personal and social losses to the affected subject. The objective of this study was to analyze life, health and working condition of subjects with this syndrome, of working age, in a city in the countryside of Rio Grande do Sul, RS. CASE REPORTS: Study of seven cases, with the diagnosis of complex regional pain syndrome type I, with a predominance of female, married, relatively low educational level. In assessing physical health condition, the majority of participants considered their physical health moderate, and bad mental/emotional health. Most participants used assistive technology resources. CONCLUSION: It was observed that the syndrome interfered in the participants’ work activities. The data of the International Classification of Functioning, Disability, and Health showed that these subjects face several limitations in their daily activities. Therefore, this disease has negative impacts on life/health condition of these workers, who are temporarily or permanently forced to leave their work activities.<hr/>RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A síndrome complexa de dor regional de tipo I causa prejuízos pessoais e sociais ao sujeito acometido. Este estudo teve como objetivo analisar as condições de vida/saúde e laborais de sujeitos com essa síndrome, em idade produtiva, no município do interior do Rio Grande do Sul, RS. RELATO DOS CASOS: Estudo de sete casos, diagnóstico de síndrome complexa de dor regional de tipo I, com o predomínio do sexo feminino, casado, com nível escolar relativamente baixo. Na avaliação da condição de saúde física, a maioria dos participantes considerou sua saúde física moderada, e a saúde mental/emocional ruim. A maioria dos participantes utilizavam recursos de tecnologias assistivas. CONCLUSÃO: Observou-se que a síndrome interferiu nas atividades de trabalho dos participantes. Já os dados da Classificação Internacional de Funcionalidade e Incapacidade e Saúde demonstraram que esses sujeitos enfrentam diversas limitações em suas atividades cotidianas. Portanto esta doença causa impactos negativos na condição de vida/saúde desses trabalhadores, que precisam, na maioria das vezes, serem afastados de suas atividades laborais, temporariamente ou em definitivo.