Scielo RSS <![CDATA[Jornal Brasileiro de Pneumologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1806-371320160004&lang=es vol. 42 num. 4 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Eosinophils in COPD: why should I care?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400237&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Conglomerate masses]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400239&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Test for trend: evaluating dose-response effects in association studies]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400240&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Inflammatory and immunological profiles in patients with COPD: relationship with FEV <strong><sub>1</sub></strong> reversibility]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400241&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: To determine whether COPD severity correlates with sputum cell counts, atopy, and asthma. Methods: This was a cross-sectional study involving 37 patients with COPD and 22 healthy subjects with normal lung function (controls). Sputum cell counts were determined by microscopy after centrifugation of samples. Skin prick tests were performed, and serum cytokines were determined by ELISA. Results: Patients were stratified by bronchodilator response: a non-reversible airflow limitation (nonRAL) group comprised 24 patients showing no significant post-bronchodilator change in FEV1; and a partially reversible airflow limitation (partialRAL) group comprised 13 patients showing FEV1 reversibility (post-bronchodilator FEV1 increase ≥ 12%). The proportion of eosinophils in sputum was higher in the partialRAL group than in the nonRAL group (p &lt; 0.01), and there was an inverse correlation between the proportion of eosinophils and FEV1 (p &lt; 0.05). However, none of the patients had a history of asthma and skin prick test results did not differ between the two groups. In the patient sputum samples, neutrophils predominated. Serum levels of TNF, IL-6, IL-8, and RANTES (CCL5) were higher in patients than in controls (p &lt; 0.001) but did not differ between the two patient groups. Conclusions: COPD patients with partial FEV1 reversibility appear to have higher sputum eosinophil counts and greater airway hyperresponsiveness than do those with no FEV1 reversibility. However, we found that COPD severity did not correlate with atopy or with the cytokine profile.<hr/>RESUMO Objetivo: Determinar se a gravidade da DPOC se correlaciona com a contagem de células no escarro, atopia e asma. Métodos: Estudo transversal com 37 pacientes com DPOC e 22 indivíduos saudáveis com função pulmonar normal (controles). As contagens de células no escarro foram determinadas por microscopia após a centrifugação das amostras. Foram realizados testes cutâneos de puntura, e as citocinas séricas foram determinadas por ELISA. Resultados: Os pacientes foram estratificados pela resposta ao broncodilatador: o grupo de limitação ao fluxo aéreo não reversível (LFAnr) envolveu 24 pacientes sem alteração significativa do VEF1 pós-broncodilatador, e o grupo de limitação ao fluxo aéreo parcialmente reversível (LFApr) envolveu 13 pacientes com reversibilidade do VEF1 (aumento do VEF1 pós-broncodilatador ≥ 12%). A proporção de eosinófilos no escarro foi maior no grupo LFApr do que no LFAnr (p &lt; 0,01), e houve uma correlação inversa entre a proporção de eosinófilos e VEF1 (p &lt; 0,05). Entretanto, nenhum dos pacientes apresentou histórico de asma e os resultados dos testes cutâneos não diferiram entre os dois grupos. Nas amostras de escarro dos pacientes, os neutrófilos predominaram. Os níveis séricos de TNF, IL-6, IL-8 e RANTES (CCL5) foram maiores nos pacientes que nos controles (p &lt; 0,001), mas não diferiram entre os dois grupos de pacientes. Conclusões: Pacientes com DPOC e reversibilidade parcial do VEF1 parecem apresentar maiores contagens de eosinófilos no escarro e maior hiper-responsividade das vias aéreas que aqueles sem reversibilidade do VEF1. Entretanto, a gravidade da DPOC não se correlacionou com atopia ou perfil das citocinas. <![CDATA[Radial-probe EBUS for the diagnosis of peripheral pulmonary lesions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400248&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: Conventional bronchoscopy has a low diagnostic yield for peripheral pulmonary lesions. Radial-probe EBUS employs a rotating ultrasound transducer at the end of a probe that is passed through the working channel of the bronchoscope. Radial-probe EBUS facilitates the localization of peripheral pulmonary nodules, thus increasing the diagnostic yield. The objective of this study was to present our initial experience using radial-probe EBUS in the diagnosis of peripheral pulmonary lesions at a tertiary hospital. Methods: We conducted a retrospective analysis of 54 patients who underwent radial-probe EBUS-guided bronchoscopy for the investigation of pulmonary nodules or masses between February of 2012 and September of 2013. Radial-probe EBUS was performed with a flexible 20-MHz probe, which was passed through the working channel of the bronchoscope and advanced through the bronchus to the target lesion. For localization of the lesion and for collection procedures (bronchial brushing, transbronchial needle aspiration, and transbronchial biopsy), we used fluoroscopy. Results: Radial-probe EBUS identified 39 nodules (mean diameter, 1.9 ± 0.7 cm) and 19 masses (mean diameter, 4.1 ± 0.9 cm). The overall sensitivity of the method was 66.7% (79.5% and 25.0%, respectively, for lesions that were visible and not visible by radial-probe EBUS). Among the lesions that were visible by radial-probe EBUS, the sensitivity was 91.7% for masses and 74.1% for nodules. The complications were pneumothorax (in 3.7%) and bronchial bleeding, which was controlled bronchoscopically (in 9.3%). Conclusions: Radial-probe EBUS shows a good safety profile, a low complication rate, and high sensitivity for the diagnosis of peripheral pulmonary lesions.<hr/>RESUMO Objetivo: A broncoscopia convencional possui baixo rendimento diagnóstico para lesões pulmonares periféricas. A ecobroncoscopia radial (EBUS radial) emprega um transdutor ultrassonográfico rotatório na extremidade de uma sonda que é inserida no canal de trabalho do broncoscópio. O EBUS radial facilita a localização de nódulos pulmonares periféricos, aumentando assim o rendimento diagnóstico. O objetivo deste estudo foi apresentar nossa experiência inicial com o uso de EBUS radial para o diagnóstico de lesões pulmonares periféricas em um hospital terciário. Métodos: Foi realizada uma análise retrospectiva de 54 pacientes submetidos à broncoscopia guiada por EBUS radial para a investigação de nódulos ou massas pulmonares entre fevereiro de 2012 e setembro de 2013. O EBUS radial foi realizado com uma sonda flexível de 20 MHz, que foi inserida no canal de trabalho do broncoscópio até chegar à lesão-alvo. A fluoroscopia foi usada para localizar a lesão e realizar procedimentos de coleta (escovado brônquico, aspiração transbrônquica com agulha e biópsia transbrônquica). Resultados: O EBUS radial identificou 39 nódulos (média de diâmetro: 1,9 ± 0,7 cm) e 19 massas (média de diâmetro: 4,1 ± 0,9 cm). A sensibilidade global do EBUS radial foi de 66,7% (79,5% para as lesões visíveis pelo método e 25% para as lesões não visíveis pelo método). Nas lesões visíveis pelo método, a sensibilidade foi de 91,7% para massas e de 74,1% para nódulos. As complicações foram pneumotórax (3,7%) e sangramento brônquico controlado broncoscopicamente (9,3%). Conclusões: O EBUS radial apresenta bom perfil de segurança, baixo índice de complicações e alta sensibilidade para o diagnóstico de lesões pulmonares periféricas. <![CDATA[Growth, lung function, and physical activity in schoolchildren who were very-low-birth-weight preterm infants]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400254&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: To compare somatic growth, lung function, and level of physical activity in schoolchildren who had been very-low-birth-weight preterm infants (VLBWPIs) or normal-birth-weight full-term infants. Methods: We recruited two groups of schoolchildren between 8 and 11 years of age residing in the study catchment area: those who had been VLBWPIs (birth weight &lt; 1,500 g); and those who had been normal-birth-weight full-term infants (controls, birth weight ≥ 2,500 g). Anthropometric and spirometric data were collected from the schoolchildren, who also completed a questionnaire regarding their physical activity. In addition, data regarding the perinatal and neonatal period were collected from the medical records of the VLBWPIs. Results: Of the 93 schoolchildren screened, 48 and 45 were in the VLBWPI and control groups, respectively. No significant differences were found between the groups regarding anthropometric characteristics, nutritional status, or pulmonary function. No associations were found between perinatal/neonatal variables and lung function parameters in the VLBWPI group. Although the difference was not significant, the level of physical activity was slightly higher in the VLBWPI group than in the control group. Conclusions: Among the schoolchildren evaluated here, neither growth nor lung function appear to have been affected by prematurity birth weight, or level of physical activity.<hr/>RESUMO Objetivo: Comparar o crescimento somático, a função pulmonar e o nível de atividade física entre escolares nascidos prematuros com muito baixo peso e escolares nascidos a termo e com peso adequado. Métodos: Foram recrutados escolares com idade de 8 a 11 anos residentes na mesma área de abrangência do estudo: prematuros e com peso &lt; 1.500 g e controles (nascidos a termo e com peso ≥ 2.500 g). Foram obtidas medidas antropométricas e espirométricas e aplicado um questionário sobre a atividade física. Além disso, foram coletadas informações do período perinatal/neonatal dos recém-nascidos com muito baixo peso (RNMBP) de seus prontuários médicos. Resultados: Dos 93 escolares avaliados, 48 crianças no grupo RNMBP e 45 no grupo controle. Não houve diferenças significativas entre os grupos em relação às características antropométricas e nutricionais ou aos parâmetros de função pulmonar. Não foram encontradas associações entre as variáveis perinatais/neonatais e parâmetros da função pulmonar dos escolares no grupo RNMBP. Embora sem diferença significativa em relação aos níveis de atividade física, o grupo RNMBP apresentou uma tendência de ser mais ativo que o grupo controle. Conclusões: Nos escolares aqui estudados o crescimento e a função pulmonar parecem não ser afetados por prematuridade, peso ao nascimento ou nível de atividade física. <![CDATA[Lack of association between viral load and severity of acute bronchiolitis in infants]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400261&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: To investigate the correlation between respiratory syncytial viral load and length of hospitalization in infants with acute wheezing episodes. Methods: This was a two-year, cross-sectional study of infants ≤ 12 months of age with bronchiolitis at the time of admission to a tertiary hospital. For the identification of respiratory viruses, nasopharyngeal secretions were collected. Samples were analyzed (throughout the study period) by direct immunofluorescence and (in the second year of the study) by quantitative real-time PCR. We screened for three human viruses: rhinovirus, respiratory syncytial virus, and metapneumovirus. Results: Of 110 samples evaluated by direct immunofluorescence, 56 (50.9%) were positive for a single virus, and 16 (14.5%) were positive for two or more viruses. Among those 72 samples, the most prevalent virus was respiratory syncytial virus, followed by influenza. Of 56 samples evaluated by quantitative real-time PCR, 24 (42.8%) were positive for a single virus, and 1 (1.7%) was positive for two viruses. Among those 25 samples, the most prevalent virus was again respiratory syncytial virus, followed by human rhinovirus. Coinfection did not influence the length of the hospital stay or other outcome s. In addition, there was no association between respiratory syncytial virus load and the length of hospitalization. Conclusions: Neither coinfection nor respiratory syncytial viral load appears to influence the outcomes of acute bronchiolitis in infants.<hr/>RESUMO Objetivo: Investigar a correlação entre a carga viral do vírus sincicial respiratório e o tempo de internação hospitalar em lactentes com episódios de sibilância aguda. Métodos: Este foi um estudo transversal de dois anos envolvendo lactentes de até 12 meses de idade com bronquiolite no momento da internação em um hospital terciário. Para a identificação dos vírus respiratórios foram coletadas secreções nasofaríngeas. As amostras foram analisadas (por todo o período do estudo) por imunofluorescência direta e (no segundo ano do estudo) por PCR quantitativa em tempo real para três vírus humanos (rinovírus, vírus sincicial respiratório e metapneumovírus). Resultados: Das 110 amostras avaliadas por imunofluorescência direta, 56 (50,9%) foram positivas para um único vírus, e 16 (14,5%) foram positivas para dois ou mais vírus. Nessas 72 amostras, o vírus mais prevalente foi o vírus sincicial respiratório, seguido por influenza. Das 56 amostras avaliadas por PCR quantitativa em tempo real, 24 (42,8%) foram positivas para um único vírus, e 1 (1,7%) foi positiva para dois vírus. Nessas 25 amostras, o vírus mais prevalente foi o vírus sincicial respiratório, seguido por rinovírus humano. A coinfecção não influenciou o tempo de internação ou outros desfechos. Além disso, não houve associação entre a carga viral de vírus sincicial respiratório e o tempo de internação. Conclusões: A coinfecção e a carga viral do vírus sincicial respiratório não parecem influenciar os desfechos em lactentes com bronquiolite aguda. <![CDATA[STOP-Bang questionnaire: translation to Portuguese and cross-cultural adaptation for use in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400266&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: To translate and perform a cross-cultural adaptation of the Snoring, Tiredness, Observed apnea, high blood Pressure, Body mass index, Age, Neck circumference, and Gender (STOP-Bang) questionnaire so that it can be used as a screening tool for the diagnosis of obstructive sleep apnea in Brazil. Methods: Based on the principles of good practice for the translation and cross-cultural adaptation of such instruments, the protocol included the following steps: acquisition of authorization from the lead author of the original questionnaire; translation of the instrument to Brazilian Portuguese, carried out by two translators; reconciliation; back-translation to English, carried out by two English teachers who are fluent in Portuguese; review of the back-translation; harmonization; review and approval of the questionnaire by the original author; cognitive debriefing involving 14 patients who completed the questionnaire; analysis of the results; and review and preparation of the final version of the instrument approved by the review committee. Results: The final version of the STOP-Bang questionnaire for use in Brazil showed a clarity score &gt; 9 (on a scale of 1-10) for all of the questions. The Cronbach's alpha coefficient was 0.62, demonstrating the internal consistency of the instrument. The means and standard deviations of the age, body mass index, and neck circumference of the patients studied were 46.8 ± 11.2 years, 43.7 ± 8.5 kg/m2, and 41.3 ± 3.6 cm, respectively. Conclusions: The STOP-Bang questionnaire proved to be understandable, clear, and applicable. The original instrument and the translated version, cross-culturally adapted for use in Brazil, were consistently equivalent. Therefore, it can become a widely used screening tool for patients with suspected obstructive sleep apnea.<hr/>Resumo Objetivo: Realizar a tradução e adaptação transcultural do questionário Snoring, Tiredness, Observed apnea, high blood Pressure, Body mass index, Age, Neck circumference, and Gender (STOP-Bang) para a língua portuguesa falada no Brasil, de forma a possibilitar sua aplicação como instrumento de triagem para o diagnóstico da apneia obstrutiva do sono. Métodos: Embasado nos princípios de boas práticas para a tradução e adaptação transcultural desses instrumentos, o protocolo incluiu os seguintes passos: obtenção de autorização da autora principal do questionário original; tradução, realizada por dois tradutores; reconciliação; tradução retrógrada realizada por dois professores de inglês procedentes de países de língua inglesa e fluentes na língua portuguesa; revisão da tradução retrógrada; harmonização; revisão e aprovação do questionário pela autora original; desdobramento cognitivo com 14 pacientes que responderam ao questionário; análise dos resultados; e revisão e preparação da versão final do instrumento pelo comitê revisor. Resultados: A versão final do questionário STOP-Bang traduzida para a língua portuguesa falada no Brasil apresentou uma média de clareza &gt; 9 (em uma escala de 1-10) em todas as questões. O coeficiente alfa de Cronbach foi de 0,62, demonstrando a consistência interna do instrumento. As médias e desvios-padrão da idade, do índice de massa corpórea e da circunferência de pescoço dos pacientes foram de, respectivamente, 46,8 ± 11,2 anos, 43,7 ± 8,5 kg/m² e 41,3 ± 3,6 cm. Conclusões: O questionário STOP-Bang mostrou-se compreensível, claro e aplicável. Houve consistência na equivalência do questionário original com o traduzido e adaptado para uso no Brasil, podendo esse se tornar um instrumento de triagem amplamente utilizado para pacientes com suspeita de apneia obstrutiva do sono. <![CDATA[Influence of heart failure on resting lung volumes in patients with COPD]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400273&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: To evaluate the influence of chronic heart failure (CHF) on resting lung volumes in patients with COPD, i.e., inspiratory fraction-inspiratory capacity (IC)/TLC-and relative inspiratory reserve-[1 − (end-inspiratory lung volume/TLC)]. Methods: This was a prospective study involving 56 patients with COPD-24 (23 males/1 female) with COPD+CHF and 32 (28 males/4 females) with COPD only-who, after careful clinical stabilization, underwent spirometry (with forced and slow maneuvers) and whole-body plethysmography. Results: Although FEV1, as well as the FEV1/FVC and FEV1/slow vital capacity ratios, were higher in the COPD+CHF group than in the COPD group, all major "static" volumes-RV, functional residual capacity (FRC), and TLC-were lower in the former group (p &lt; 0.05). There was a greater reduction in FRC than in RV, resulting in the expiratory reserve volume being lower in the COPD+CHF group than in the COPD group. There were relatively proportional reductions in FRC and TLC in the two groups; therefore, IC was also comparable. Consequently, the inspiratory fraction was higher in the COPD+CHF group than in the COPD group (0.42 ± 0.10 vs. 0.36 ± 0.10; p &lt; 0.05). Although the tidal volume/IC ratio was higher in the COPD+CHF group, the relative inspiratory reserve was remarkably similar between the two groups (0.35 ± 0.09 vs. 0.44 ± 0.14; p &lt; 0.05). Conclusions: Despite the restrictive effects of CHF, patients with COPD+CHF have relatively higher inspiratory limits (a greater inspiratory fraction). However, those patients use only a part of those limits, probably in order to avoid critical reductions in inspiratory reserve and increases in elastic recoil.<hr/>RESUMO Objetivo: Avaliar a influência da insuficiência cardíaca crônica (ICC) nos volumes pulmonares de repouso em pacientes com DPOC, ou seja, fração inspiratória -capacidade inspiratória (CI)/CPT - e reserva inspiratória relativa - [1 − (volume pulmonar inspiratório final/CPT)]. Métodos: Após cuidadosa estabilização clínica, 56 pacientes com DPOC (24 alocados no grupo DPOC+ICC; 23 homens/1 mulher) e 32 (28 homens/4 mulheres) com DPOC isolada foram submetidos à espirometria forçada e lenta e pletismografia de corpo inteiro. Resultados: Os pacientes do grupo DPOC+ICC apresentaram maior VEF1, VEF1/CVF e VEF1/capacidade vital lenta; porém, todos os principais volumes "estáticos" - VR, capacidade residual funcional (CRF) e CPT - foram menores que aqueles do grupo DPOC (p &lt; 0,05). A CRF diminuiu mais do que o VR, determinando assim menor volume de reserva expiratória no grupo DPOC+ICC que no grupo DPOC. Houve redução relativamente proporcional da CRF e da CPT nos dois grupos; logo, a CI também foi similar. Consequentemente, a fração inspiratória no grupo DPOC+ICC foi maior que no grupo DPOC (0,42 ± 0,10 vs. 0,36 ± 0,10; p &lt; 0,05). Embora a razão volume corrente/CI fosse maior no grupo DPOC+ICC, a reserva inspiratória relativa foi notadamente similar entre os grupos (0,35 ± 0,09 vs. 0,44 ± 0,14; p &lt; 0,05). Conclusões: Apesar dos efeitos restritivos da ICC, pacientes com DPOC+ICC apresentam elevações relativas dos limites inspiratórios (maior fração inspiratória). Entretanto, esses pacientes utilizam apenas parte desses limites, com o provável intuito de evitar reduções críticas da reserva inspiratória e maior trabalho elástico. <![CDATA[Evaluation of pulmonary function and respiratory symptoms in pyrochlore mine workers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400279&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Objective: To identify respiratory symptoms and evaluate lung function in mine workers. Methods: This was a cross-sectional observational study involving production sector workers of a pyrochlore mining company. The subjects completed the British Medical Research Council questionnaire, which is designed to evaluate respiratory symptoms, occupational exposure factors, and smoking status. In addition, they underwent pulmonary function tests with a portable spirometer. Results: The study involved 147 workers (all male). The mean age was 41.37 ± 8.71 years, and the mean duration of occupational exposure was 12.26 ± 7.09 years. We found that 33 (22.44%) of the workers had respiratory symptoms and that 26 (17.69%) showed abnormalities in the spirometry results. However, we found that the spirometry results did not correlate significantly with the presence of respiratory symptoms or with the duration of occupational exposure. Conclusions: The frequencies of respiratory symptoms and spirometric changes were low when compared with those reported in other studies involving occupational exposure to dust. No significant associations were observed between respiratory symptoms and spirometry results.<hr/>RESUMO Objetivo: Determinar a presença de sintomas respiratórios e avaliar a função pulmonar de trabalhadores da mineração. Métodos: Estudo observacional de caráter transversal realizado com trabalhadores do setor de produção de uma mineradora de pirocloro. Para avaliar os sintomas respiratórios, fatores de exposição ocupacional e tabagismo, foi aplicado o questionário de sintomas respiratórios British Medical Research Council, e a função pulmonar foi avaliada utilizando-se um espirômetro portátil. Resultados: Participaram do estudo 147 trabalhadores, todos do sexo masculino, com média de idade de 41,37 ± 8,71 anos e com tempo de exposição ocupacional de 12,26 ± 7,09 anos. Foi observado que 33 (22,44%) dos trabalhadores apresentaram sintomas respiratórios e que 26 (17,69%) dos trabalhadores apresentaram alguma alteração nos resultados espirométricos. Entretanto, os resultados espirométricos não se correlacionaram significativamente com sintomas respiratórios e tempo de exposição. Conclusões: As frequências de sintomas respiratórios e de alterações espirométricas apresentaram-se baixas quando comparadas às de estudos que envolviam exposição à poeira ocupacional. Não foram observadas associações significativas dos sintomas respiratórios com os valores espirométricos. <![CDATA[Recent transmission of drug-resistant <strong><em>Mycobacterium tuberculosis</em></strong> in a prison population in southern Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400286&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT We conducted a cross-sectional, retrospective study, characterized by classical and molecular epidemiology, involving M. tuberculosis isolates from a regional prison in southern Brazil. Between January of 2011 and August of 2014, 379 prisoners underwent sputum smear microscopy and culture; 53 (13.9%) were diagnosed with active tuberculosis. Of those, 8 (22.9%) presented with isoniazid-resistant tuberculosis. Strain genotyping was carried out by 15-locus mycobacterial interspersed repetitive unit-variable-number tandem-repeat analysis; 68.6% of the patients were distributed into five clusters, and 87.5% of the resistant cases were in the same cluster. The frequency of drug-resistant tuberculosis cases and the rate of recent transmission were high. Our data suggest the need to implement an effective tuberculosis control program within the prison system.<hr/>RESUMO Estudo transversal, retrospectivo, com isolados de M. tuberculosis de pacientes de um presídio regional no sul do Brasil, caracterizado através de epidemiologia clássica e molecular. Entre janeiro de 2011 e agosto de 2014, 379 detentos foram submetidos a baciloscopia e cultura, sendo 53 (13,9%) diagnosticados com tuberculose ativa. Desses, 8 (22,9%) apresentavam tuberculose resistente a isoniazida. A genotipagem das cepas foi realizada por 15-locus mycobacterial interspersed repetitive units-variable number of tandem repeat analysis; 68,6% dos pacientes estavam distribuídos em cinco clusters, e 87,5% dos casos resistentes estavam em um mesmo cluster. Verificou-se uma frequência elevada de casos de resistência e alta taxa de transmissão recente. Estes dados sugerem a necessidade da implantação de um programa efetivo de controle da tuberculose no sistema prisional. <![CDATA[Smoking control: challenges and achievements]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400290&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Smoking is the most preventable and controllable health risk. Therefore, all health care professionals should give their utmost attention to and be more focused on the problem of smoking. Tobacco is a highly profitable product, because of its large-scale production and great number of consumers. Smoking control policies and treatment resources for smoking cessation have advanced in recent years, showing highly satisfactory results, particularly in Brazil. However, there is yet a long way to go before smoking can be considered a controlled disease from a public health standpoint. We can already perceive that the behavior of our society regarding smoking is changing, albeit slowly. Therefore, pulmonologists have a very promising area in which to work with their patients and the general population. We must act with greater impetus in support of health care policies and social living standards that directly contribute to improving health and quality of life. In this respect, pulmonologists can play a greater role as they get more involved in treating smokers, strengthening anti-smoking laws, and demanding health care policies related to lung diseases.<hr/>RESUMO O tabagismo é o fator de risco mais prevenível e controlável em saúde e, por isso, precisa ter a máxima atenção e ser muito mais enfocado por todos os profissionais da saúde. O tabaco é um produto de alta rentabilidade pela sua grande produção e pelo elevado número de consumidores. As políticas de controle e os recursos terapêuticos para o tabagismo avançaram muito nos últimos anos e têm mostrado resultados altamente satisfatórios, particularmente no Brasil. Entretanto, ainda resta um longo caminho a ser percorrido para que se possa considerar o tabagismo como uma doença controlada sob o ponto de vista da saúde pública. Já se observam modificações do comportamento da sociedade com relação ao tabagismo, mas ainda em escala muito lenta, de modo que os pneumologistas têm nesse setor um campo muito promissor para atuar junto a seus pacientes e a população em geral. É preciso atuar com maior ímpeto em prol das políticas de saúde e das normas de convívio social que contribuem diretamente para melhorar a saúde e a vida. Nesse aspecto, os pneumologistas podem ter um papel de maior destaque na medida em que se envolvam com o tratamento dos fumantes, a aplicação da lei antifumo e as políticas de saúde relacionadas às doenças respiratórias. <![CDATA[Resistance profile of strains of <strong><em>Mycobacterium fortuitum</em></strong> isolated from clinical specimens]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400299&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Smoking is the most preventable and controllable health risk. Therefore, all health care professionals should give their utmost attention to and be more focused on the problem of smoking. Tobacco is a highly profitable product, because of its large-scale production and great number of consumers. Smoking control policies and treatment resources for smoking cessation have advanced in recent years, showing highly satisfactory results, particularly in Brazil. However, there is yet a long way to go before smoking can be considered a controlled disease from a public health standpoint. We can already perceive that the behavior of our society regarding smoking is changing, albeit slowly. Therefore, pulmonologists have a very promising area in which to work with their patients and the general population. We must act with greater impetus in support of health care policies and social living standards that directly contribute to improving health and quality of life. In this respect, pulmonologists can play a greater role as they get more involved in treating smokers, strengthening anti-smoking laws, and demanding health care policies related to lung diseases.<hr/>RESUMO O tabagismo é o fator de risco mais prevenível e controlável em saúde e, por isso, precisa ter a máxima atenção e ser muito mais enfocado por todos os profissionais da saúde. O tabaco é um produto de alta rentabilidade pela sua grande produção e pelo elevado número de consumidores. As políticas de controle e os recursos terapêuticos para o tabagismo avançaram muito nos últimos anos e têm mostrado resultados altamente satisfatórios, particularmente no Brasil. Entretanto, ainda resta um longo caminho a ser percorrido para que se possa considerar o tabagismo como uma doença controlada sob o ponto de vista da saúde pública. Já se observam modificações do comportamento da sociedade com relação ao tabagismo, mas ainda em escala muito lenta, de modo que os pneumologistas têm nesse setor um campo muito promissor para atuar junto a seus pacientes e a população em geral. É preciso atuar com maior ímpeto em prol das políticas de saúde e das normas de convívio social que contribuem diretamente para melhorar a saúde e a vida. Nesse aspecto, os pneumologistas podem ter um papel de maior destaque na medida em que se envolvam com o tratamento dos fumantes, a aplicação da lei antifumo e as políticas de saúde relacionadas às doenças respiratórias. <![CDATA[Management of pericardial cyst in the mediastinum: a single-port approach]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400302&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Smoking is the most preventable and controllable health risk. Therefore, all health care professionals should give their utmost attention to and be more focused on the problem of smoking. Tobacco is a highly profitable product, because of its large-scale production and great number of consumers. Smoking control policies and treatment resources for smoking cessation have advanced in recent years, showing highly satisfactory results, particularly in Brazil. However, there is yet a long way to go before smoking can be considered a controlled disease from a public health standpoint. We can already perceive that the behavior of our society regarding smoking is changing, albeit slowly. Therefore, pulmonologists have a very promising area in which to work with their patients and the general population. We must act with greater impetus in support of health care policies and social living standards that directly contribute to improving health and quality of life. In this respect, pulmonologists can play a greater role as they get more involved in treating smokers, strengthening anti-smoking laws, and demanding health care policies related to lung diseases.<hr/>RESUMO O tabagismo é o fator de risco mais prevenível e controlável em saúde e, por isso, precisa ter a máxima atenção e ser muito mais enfocado por todos os profissionais da saúde. O tabaco é um produto de alta rentabilidade pela sua grande produção e pelo elevado número de consumidores. As políticas de controle e os recursos terapêuticos para o tabagismo avançaram muito nos últimos anos e têm mostrado resultados altamente satisfatórios, particularmente no Brasil. Entretanto, ainda resta um longo caminho a ser percorrido para que se possa considerar o tabagismo como uma doença controlada sob o ponto de vista da saúde pública. Já se observam modificações do comportamento da sociedade com relação ao tabagismo, mas ainda em escala muito lenta, de modo que os pneumologistas têm nesse setor um campo muito promissor para atuar junto a seus pacientes e a população em geral. É preciso atuar com maior ímpeto em prol das políticas de saúde e das normas de convívio social que contribuem diretamente para melhorar a saúde e a vida. Nesse aspecto, os pneumologistas podem ter um papel de maior destaque na medida em que se envolvam com o tratamento dos fumantes, a aplicação da lei antifumo e as políticas de saúde relacionadas às doenças respiratórias. <![CDATA[Not every irreversible airflow obstruction is COPD]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400304&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Smoking is the most preventable and controllable health risk. Therefore, all health care professionals should give their utmost attention to and be more focused on the problem of smoking. Tobacco is a highly profitable product, because of its large-scale production and great number of consumers. Smoking control policies and treatment resources for smoking cessation have advanced in recent years, showing highly satisfactory results, particularly in Brazil. However, there is yet a long way to go before smoking can be considered a controlled disease from a public health standpoint. We can already perceive that the behavior of our society regarding smoking is changing, albeit slowly. Therefore, pulmonologists have a very promising area in which to work with their patients and the general population. We must act with greater impetus in support of health care policies and social living standards that directly contribute to improving health and quality of life. In this respect, pulmonologists can play a greater role as they get more involved in treating smokers, strengthening anti-smoking laws, and demanding health care policies related to lung diseases.<hr/>RESUMO O tabagismo é o fator de risco mais prevenível e controlável em saúde e, por isso, precisa ter a máxima atenção e ser muito mais enfocado por todos os profissionais da saúde. O tabaco é um produto de alta rentabilidade pela sua grande produção e pelo elevado número de consumidores. As políticas de controle e os recursos terapêuticos para o tabagismo avançaram muito nos últimos anos e têm mostrado resultados altamente satisfatórios, particularmente no Brasil. Entretanto, ainda resta um longo caminho a ser percorrido para que se possa considerar o tabagismo como uma doença controlada sob o ponto de vista da saúde pública. Já se observam modificações do comportamento da sociedade com relação ao tabagismo, mas ainda em escala muito lenta, de modo que os pneumologistas têm nesse setor um campo muito promissor para atuar junto a seus pacientes e a população em geral. É preciso atuar com maior ímpeto em prol das políticas de saúde e das normas de convívio social que contribuem diretamente para melhorar a saúde e a vida. Nesse aspecto, os pneumologistas podem ter um papel de maior destaque na medida em que se envolvam com o tratamento dos fumantes, a aplicação da lei antifumo e as políticas de saúde relacionadas às doenças respiratórias. <![CDATA[The rapid shallow breathing index as a predictor of successful mechanical ventilation weaning: clinical utility when calculated from ventilator data]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132016000400306&lng=es&nrm=iso&tlng=es ABSTRACT Smoking is the most preventable and controllable health risk. Therefore, all health care professionals should give their utmost attention to and be more focused on the problem of smoking. Tobacco is a highly profitable product, because of its large-scale production and great number of consumers. Smoking control policies and treatment resources for smoking cessation have advanced in recent years, showing highly satisfactory results, particularly in Brazil. However, there is yet a long way to go before smoking can be considered a controlled disease from a public health standpoint. We can already perceive that the behavior of our society regarding smoking is changing, albeit slowly. Therefore, pulmonologists have a very promising area in which to work with their patients and the general population. We must act with greater impetus in support of health care policies and social living standards that directly contribute to improving health and quality of life. In this respect, pulmonologists can play a greater role as they get more involved in treating smokers, strengthening anti-smoking laws, and demanding health care policies related to lung diseases.<hr/>RESUMO O tabagismo é o fator de risco mais prevenível e controlável em saúde e, por isso, precisa ter a máxima atenção e ser muito mais enfocado por todos os profissionais da saúde. O tabaco é um produto de alta rentabilidade pela sua grande produção e pelo elevado número de consumidores. As políticas de controle e os recursos terapêuticos para o tabagismo avançaram muito nos últimos anos e têm mostrado resultados altamente satisfatórios, particularmente no Brasil. Entretanto, ainda resta um longo caminho a ser percorrido para que se possa considerar o tabagismo como uma doença controlada sob o ponto de vista da saúde pública. Já se observam modificações do comportamento da sociedade com relação ao tabagismo, mas ainda em escala muito lenta, de modo que os pneumologistas têm nesse setor um campo muito promissor para atuar junto a seus pacientes e a população em geral. É preciso atuar com maior ímpeto em prol das políticas de saúde e das normas de convívio social que contribuem diretamente para melhorar a saúde e a vida. Nesse aspecto, os pneumologistas podem ter um papel de maior destaque na medida em que se envolvam com o tratamento dos fumantes, a aplicação da lei antifumo e as políticas de saúde relacionadas às doenças respiratórias.