Scielo RSS <![CDATA[Brazilian Journal of Otorhinolaryngology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1808-869420170002&lang=en vol. 83 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Ethics in the twenty first century otolaryngology]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200119&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Human Papillomavirus and students in Brazil: an assessment of knowledge of a common infection - preliminary report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200120&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Human Papillomavirus (HPV) infection is the most prevalent sexually transmitted disease worldwide. One of the barriers to the implementation of prevention programs against the disease is the limited knowledge possessed by most populations regarding the virus and its possible consequences. Objective: The purpose of this study was to evaluate the knowledge of Brazilian college students on transmission, clinical manifestations, and diseases correlated with HPV, highlighting the poor knowledge of a very common infection. Methods: A total of 194 students answered a questionnaire about transmission, clinical features and the possible consequences of persistent HPV infection. The questionnaire was self-applied under the supervision of the authors. Results: The clinical manifestations of HPV infection were not clear to most students. Incorrect assumptions of the clinical manifestations of HPV infection included: bleeding (25%), pain (37%) and rashes (22%). Twelve per cent of respondents did not recognize warts as an HPV-related disease. Regarding potential consequences of persistent infection, students did not recognize a relationship between HPV and laryngeal carcinoma (80.9%), pharyngeal carcinoma (78.9%), anal carcinoma (73.2%), vulvar carcinoma (65.4%) and vaginal carcinoma (54.6%). Large portions of the population evaluated were unaware of modes of HPV transmission beyond genital contact. Conclusion: Knowledge of HPV by the population evaluated in this study is partial and fragmented. Lack of knowledge may contribute to the further spread of the disease. Public health policies for education and guidance of the population should be implemented in Brazil.<hr/>Resumo Introdução: A infecção pelo papilomavírus humano (HPV) é a doença sexualmente transmissível mais prevalente em todo o mundo. Uma das barreiras para a implantação de programas de prevenção contra a doença é o conhecimento limitado da maioria das populações sobre o vírus e suas possíveis consequências. Objetivo: Avaliar o conhecimento dos estudantes universitários brasileiros sobre a transmissão, as manifestações clínicas e as doenças correlacionadas com o HPV, com destaque para o pouco conhecimento de uma infecção muito comum. Método: Responderam a um questionário sobre a transmissão, características clínicas e as possíveis consequências da infecção persistente pelo HPV 194 estudantes. O questionário foi autoaplicado, sob a supervisão dos autores. Resultados: As manifestações clínicas da infecção pelo HPV não eram claras para a maioria dos estudantes. As suposições incorretas das manifestações clínicas da infecção pelo HPV incluíam: hemorragia (25%), dor (37%) e erupções cutâneas (22%) -12% dos entrevistados não reconheciam as verrugas como uma doença relacionada ao HPV. Quanto às potenciais consequências da infecção persistente, os alunos não reconheciam uma relação entre HPV e câncer de laringe (80,9%), carcinoma da faringe (78,9%), carcinoma anal (73,2%), carcinoma vulvar (65,4%) e carcinoma vaginal (54,6%). Grandes porções da população avaliada desconheciam os modos de transmissão do HPV além do contato genital. Conclusão: O conhecimento de HPV pela população avaliada neste estudo é parcial e fragmentado. A falta de conhecimento pode contribuir para a propagação da doença. Políticas públicas de saúde para a educação e orientação da população devem ser implantadas no Brasil. <![CDATA[Characteristics of 419 patients with acquired middle ear cholesteatoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200126&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Cholesteatoma is a destructive lesion that can result in life-threatening complications. Typically, it presents with hypoacusis and continuous otorrhea as symptoms. Because it is a rare disease, there are few studies in Brazil describing the characteristics of patients with the disease. Objective: This study aimed to determine the prevalence of cholesteatoma in patients with chronic otitis media and describe clinical, audiological and surgical characteristics of patients with acquired middle ear cholesteatoma treated at a referral hospital in the public health system. Methods: Cross-sectional and prospective cohort study, including 1710 patients with chronic otitis media, treated between August 2000 and June 2015, without prior surgery. Detailed clinical history, videotoscopy, and audiometry were performed, in addition to review of medical records to search for surgical data. Cholesteatomas were classified according to their route of formation. Results: Of the patients with chronic otitis media, 419 (24.5%) had cholesteatoma; mean age of 34.49 years; 53.5% female and 63.8% adults. Bilateral cholesteatoma was observed in 17.1%. Anterior epitympanic cholesteatoma corresponded to 1.9%; posterior epitympanic, 32.9%; posterior mesotympanic, 33.7%; two routes, 14.8%; and indeterminate, 16.7%. The mean air-bone gap was 29.84 dB and did not differ between routes of formation. There were no correlations between gap size and patient age or duration of symptoms. Of the surgical cases, 16.8% underwent closed tympanomastoidectomy and 75.2% open tympanomastoidectomy. Conclusion: The prevalence of cholesteatoma in patients with chronic otitis media was 24.5% and it was more common in adults than in children. Posterior mesotympanic cholesteatoma was more frequent, with no difference in mean air-bone gap between the different routes of formation. In patients undergoing surgery, open tympanomastoidectomy was the procedure most frequently chosen.<hr/>Resumo Introdução: Colesteatoma é uma lesão destrutiva que pode levar a complicações potencialmente letais. Tipicamente, apresenta hipoacusia e otorreia contínua como sintomas. Por ser uma doença rara, existem poucos estudos no Brasil que descrevam as características destes pacientes. Objetivo: O presente estudo teve como objetivos determinar a prevalência de colesteatoma entre os pacientes com otite média crônica (OMC) e descrever as características clínicas, audiológicas e cirúrgicas dos pacientes com colesteatoma adquirido de orelha média atendidos em um hospital de referência do sistema público de saúde. Método: Estudo transversal e de coorte prospectivo, incluindo 1.710 pacientes com OMC, atendidos entre agosto de 2000 e junho de 2015, sem tratamento cirúrgico prévio. Foram feitas anamnese detalhada, videotoscopia e audiometria, além de revisão de prontuários para busca de dados cirúrgicos. Os colesteatomas foram classificados conforme sua via de formação. Resultados: Dos pacientes com otite média crônica, 419 (24,5%) apresentavam colesteatoma. Média de 34,49 anos; 53,5% do sexo feminino e 63,8% adultos. Colesteatoma foi observado bilateralmente em 17,1%. Os epitimpânicos anteriores corresponderam a 1,9%; os epitimpânicos posteriores a 32,9%; os mesotimpânicos posteriores a 33,7%; duas vias a 14,8% e indeterminados a 16,7%. A média tritonal dos gaps aeroósseos foi de 29,84 dB e não diferiu entre os grupos segundo as vias de formação. Não foram observadas correlações entre tamanho do gap e idade do paciente ou duração dos sintomas. Dos pacientes operados, 16,8% foram submetidos a timpanomastoidectomia fechada e 75,2% a timpanomastoidectomia aberta. Conclusão: A prevalência de colesteatoma em pacientes com otite média crônica foi de 24,5% e foi mais frequente em adultos do que em crianças. Os mesotimpânicos posteriores foram mais frequentes, não foi observada diferença na média dos gaps aeroósseos entre diferentes vias de formação. Nos pacientes submetidos a cirurgia, a timpanomastoidectomia aberta foi o procedimento escolhido. <![CDATA[Feasibility of ossicular chain reconstruction with resin cement]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200132&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Disjunction of ossicular chain is a common finding in middle ear chronic disease. In addition to ossicular interposition, various materials have been used for reconstruction, such as ceramic prostheses, polyethylene, and titanium. Objective: Because of the high cost of the available options, the authors propose to reconstruct the ossicular chain with resin cement, a material typically used in dental reconstruction and fixation. Methods: Two anatomical parts of the temporal bones were used, creating a disjunction of the ossicular chain between the incus and staples and then reconstructing with resin cement. These reconstructions were repeated four times by three different surgeons to ensure the feasibility of the method. Results: A total of 12 reconstructions were carried out, four per surgeon. After applying the cement, it could be verified by touch that the space was filled properly by the used material. Proper articulation with motion transfer to the entire ossicular chain was also observed. Conclusion: Resin cement is a suitable material in the reconstruction of ossicular chain injury, and it is inexpensive and technically simple.<hr/>Resumo Introdução: É frequente a disjunção da cadeia ossicular nas doenças crônicas da orelha média. Além de interposições ossiculares, vários materiais já foram usados com a finalidade de reconstruí-la, como próteses de cerâmica, polietileno e titânio. Objetivo: Devido ao alto custo das opções existentes, propomos reconstruir a cadeia com cimento resinoso, material usado normalmente na reconstrução e fixação dentária. Método: Serão usadas duas peças anatômicas de ossos temporais, nas quais será criada uma disjunção da cadeia entre a bigorna e o estribo que, a seguir, será reconstruída com o cimento resinoso. Essas reconstruções serão repetidas quatro vezes por três cirurgiões diferentes, para certificação da viabilidade do método. Resultados: Foram feitas 12 reconstruções, quatro por cada cirurgião. Após aplicação do cimento, conseguimos, ao toque, perceber que o espaço foi preenchido adequadamente pelo material empregado. Notamos ainda adequada articulação com transferência de movimento para toda a cadeia ossicular. Conclusão: O cimento resinoso é um material viável na reconstrução de lesões da cadeia ossicular e proporciona um método tecnicamente simples e de baixo custo. <![CDATA[Effect of conductive hearing loss on central auditory function]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200137&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: It has been demonstrated that long-term Conductive Hearing Loss (CHL) may influence the precise detection of the temporal features of acoustic signals or Auditory Temporal Processing (ATP). It can be argued that ATP may be the underlying component of many central auditory processing capabilities such as speech comprehension or sound localization. Little is known about the consequences of CHL on temporal aspects of central auditory processing. Objective: This study was designed to assess auditory temporal processing ability in individuals with chronic CHL. Methods: During this analytical cross-sectional study, 52 patients with mild to moderate chronic CHL and 52 normal-hearing listeners (control), aged between 18 and 45 year-old, were recruited. In order to evaluate auditory temporal processing, the Gaps-in-Noise (GIN) test was used. The results obtained for each ear were analyzed based on the gap perception threshold and the percentage of correct responses. Results: The average of GIN thresholds was significantly smaller for the control group than for the CHL group for both ears (right: p = 0.004; left: p &lt; 0.001). Individuals with CHL had significantly lower correct responses than individuals with normal hearing for both sides (p &lt; 0.001). No correlation was found between GIN performance and degree of hearing loss in either group (p &gt; 0.05). Conclusion: The results suggest reduced auditory temporal processing ability in adults with CHL compared to normal hearing subjects. Therefore, developing a clinical protocol to evaluate auditory temporal processing in this population is recommended.<hr/>Resumo Introdução: Já foi demonstrado que a perda auditiva condutiva (PAC), em longo prazo, pode influenciar na detecção precisa das características temporais dos sinais acústicos ou do processamento auditivo temporal (PAT). Pode-se argumentar que o PAT pode ser o componente subjacente de muitos recursos do processamento auditivo central, como a compreensão da fala ou localização do som. Pouco se sabe sobre as consequências da PAC nos aspectos temporais do processamento auditivo central. Objetivo: Este estudo foi projetado para avaliar a capacidade de processamento auditivo temporal em indivíduos com PAC crônica. Método: Durante este estudo transversal analítico, 52 pacientes com PAC crônica leve a moderada e 52 indivíduos com audição normal (controle), entre 18 e 45 anos, foram recrutados. Para avaliar o processamento auditivo temporal, foi usado o teste de resolução temporal Gaps-in-Noise (GIN). Os resultados obtidos para cada orelha foram analisados com base no limiar de percepção da quebra de continuidade (gap) e na porcentagem de respostas corretas. Resultados: A média dos limiares no GIN foi significativamente menor para o grupo controle do que para o grupo PAC em ambas as orelhas (direita: p = 0,004; esquerda: p &lt; 0,001). Os indivíduos com PAC apresentaram respostas corretas significativamente mais baixas do que os indivíduos com audição normal em ambas as orelhas (p &lt; 0,001). Não houve correlação entre o desempenho no GIN e o grau de perda auditiva em ambos os grupos (p &gt; 0,05). Conclusão: Os resultados sugerem uma redução da capacidade de processamento auditivo temporal em adultos com PAC comparados com indivíduos que apresentam audição normal. Portanto, o desenvolvimento de um protocolo clínico para avaliar o processamento auditivo temporal nessa população é recomendado. <![CDATA[Temporal processing and long-latency auditory evoked potential in stutterers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200142&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Stuttering is a speech fluency disorder, and may be associated with neuroaudiological factors linked to central auditory processing, including changes in auditory processing skills and temporal resolution. Objective: To characterize the temporal processing and long-latency auditory evoked potential in stutterers and to compare them with non-stutterers. Methods: The study included 41 right-handed subjects, aged 18-46 years, divided into two groups: stutterers (n = 20) and non-stutters (n = 21), compared according to age, education, and sex. All subjects were submitted to the duration pattern tests, random gap detection test, and long-latency auditory evoked potential. Results: Individuals who stutter showed poorer performance on Duration Pattern and Random Gap Detection tests when compared with fluent individuals. In the long-latency auditory evoked potential, there was a difference in the latency of N2 and P3 components; stutterers had higher latency values. Conclusion: Stutterers have poor performance in temporal processing and higher latency values for N2 and P3 components.<hr/>Resumo Introdução: A gagueira é um distúrbio da fluência da fala e pode estar associada a fatores neuroaudiológicos ligados ao processamento auditivo central, entre eles as alterações das habilidades auditivas de processamento e resolução temporal. Objetivo: Caracterizar o processamento temporal e o potencial evocado auditivo de longa latência em indivíduos gagos e compará-los com indivíduos sem gagueira. Método: Participaram do estudo 41 indivíduos destros, de 18 a 46 anos, distribuídos em dois grupos: 20 com gagueira e 21 sem gagueira, comparados segundo idade, escolaridade e gênero. Todos os indivíduos foram submetidos aos testes de padrão de duração, teste de identificação de intervalos aleatórios e o potencial evocado auditivo de longa latência. Resultados: Indivíduos com gagueira apresentaram pior desempenho nos testes de padrão de duração e Random Gap Detection, quando comparados com os indivíduos fluentes. No potencial evocado auditivo de longa latência, houve diferença na latência dos componentes N2 e P3, os indivíduos gagos apresentaram maiores valores de latência. Conclusão: Os indivíduos com gagueira apresentaram processamento temporal com desempenho abaixo do esperado e um maior valor de latência para os componentes N2 e P3. <![CDATA[Assessment of hearing threshold in adults with hearing loss using an automated system of cortical auditory evoked potential detection]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200147&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The use of hearing aids by individuals with hearing loss brings a better quality of life. Access to and benefit from these devices may be compromised in patients who present difficulties or limitations in traditional behavioral audiological evaluation, such as newborns and small children, individuals with auditory neuropathy spectrum, autism, and intellectual deficits, and in adults and the elderly with dementia. These populations (or individuals) are unable to undergo a behavioral assessment, and generate a growing demand for objective methods to assess hearing. Cortical auditory evoked potentials have been used for decades to estimate hearing thresholds. Current technological advances have lead to the development of equipment that allows their clinical use, with features that enable greater accuracy, sensitivity, and specificity, and the possibility of automated detection, analysis, and recording of cortical responses. Objective: To determine and correlate behavioral auditory thresholds with cortical auditory thresholds obtained from an automated response analysis technique. Methods: The study included 52 adults, divided into two groups: 21 adults with moderate to severe hearing loss (study group); and 31 adults with normal hearing (control group). An automated system of detection, analysis, and recording of cortical responses (HEARLab®) was used to record the behavioral and cortical thresholds. The subjects remained awake in an acoustically treated environment. Altogether, 150 tone bursts at 500, 1000, 2000, and 4000 Hz were presented through insert earphones in descending-ascending intensity. The lowest level at which the subject detected the sound stimulus was defined as the behavioral (hearing) threshold (BT). The lowest level at which a cortical response was observed was defined as the cortical electrophysiological threshold. These two responses were correlated using linear regression. Results: The cortical electrophysiological threshold was, on average, 7.8 dB higher than the behavioral for the group with hearing loss and, on average, 14.5 dB higher for the group without hearing loss for all studied frequencies. Conclusion: The cortical electrophysiological thresholds obtained with the use of an automated response detection system were highly correlated with behavioral thresholds in the group of individuals with hearing loss.<hr/>Resumo Introdução: O uso da amplificação sonora por pessoas com perda auditiva oferece uma melhor qualidade de vida. O acesso a esse recurso e o seu benefício podem ficar comprometidos no caso de pacientes que apresentem dificuldades ou limitações na avaliação audiológica tradicional comportamental, tais como neonatos e crianças pequenas, presença do espectro da neuropatia auditiva e do autismo, déficit intelectual e presença de estados demenciais de adultos e idosos. Essas populações (ou indivíduos) incapazes de participar de uma avaliação comportamental geram uma crescente demanda por métodos objetivos de avaliação auditiva. Os potenciais evocados auditivos corticais são usados há décadas, com a finalidade de estimar os limiares auditivos. Avanços tecnológicos atuais permitiram o desenvolvimento de equipamentos que possibilitam seu uso clínico, dotados de recursos que permitem maior precisão, sensibilidade e especificidade, além da possibilidade de detecção, análise e registro automatizados das respostas corticais. Objetivo: Determinar e correlacionar o limiar auditivo comportamental com o limiar auditivo cortical obtido em equipamento de análise automatizada das respostas. Método: Participaram do estudo 52 adultos, distribuídos em dois grupos: 21 com perda de grau moderado a severo (grupo estudo) e 31 com audição normal (grupo controle). Para o registro dos limiares comportamentais e corticais foi usado um equipamento dotado de um sistema com detecção, análise e registro automatizados das respostas corticais (HEARLab®). Os participantes permaneceram despertos, em um ambiente acusticamente tratado. Foram apresentados 150 estímulos tipo tone burst nas frequências de 500, 1.000, 2.000 e 4.000 Hz, por meio de fones de inserção em intensidades descendente-ascendente. O menor nível no qual o sujeito detectou a presença do estímulo sonoro foi definido como o limiar auditivo comportamental. O menor nível no qual uma resposta cortical estava presente foi definido como o limiar eletrofisiológico cortical. Essas duas respostas foram correlacionadas por meio da regressão linear. Resultados: O limiar eletrofisiológico cortical foi, em média, 7,8 dB superior ao comportamental para o grupo com perda auditiva e 14,5 dB superior, em média, para o grupo sem perda auditiva para todas as frequências estudadas. Conclusão: Os limiares eletrofisiológicos corticais obtidos por meio de um sistema de detecção automatizado de respostas estavam fortemente correlacionados com os limiares comportamentais no grupo de indivíduos com perda auditiva. <![CDATA[Specific immediate early gene expression induced by high doses of salicylate in the cochlear nucleus and inferior colliculus of the rat]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200155&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Salicylate at high doses induces tinnitus in humans and experimental animals. However, the mechanisms and loci of action of salicylate in inducing tinnitus are still not well known. The expression of Immediate Early Genes (IEG) is traditionally associated with long-term neuronal modifications but it is still not clear how and where IEGs are activated in animal models of tinnitus. Objectives: Here we investigated the expression of c-fos and Egr-1, two IEGs, in the Dorsal Cochlear Nucleus (DCN), the Inferior Colliculus (IC), and the Posterior Ventral Cochlear Nucleus (pVCN) of rats. Methods: Rats were treated with doses known to induce tinnitus in rats (300 mg/kg i.p. daily, for 3 days), and c-fos and Egr-1 protein expressions were analyzed using western blot and immunocytochemistry. Results: After administration of salicylate, c-fos protein expression increased significantly in the DCN, pVCN and IC when assayed by western blot. Immunohistochemistry staining showed a more intense labeling of c-fos in the DCN, pVCN and IC and a significant increase in c-fos positive nuclei in the pVCN and IC. We did not detect increased Egr-1 expression in any of these areas. Conclusion: Our data show that a high dose of salicylate activates neurons in the DCN, pVCN and IC. The expression of these genes by high doses of salicylate strongly suggests that plastic changes in these areas are involved in the genesis of tinnitus.<hr/>Resumo Introdução: Salicilato em doses elevadas induz zumbido nos seres humanos e em animais experimentais. No entanto, os mecanismos e loci de ação do salicilato na indução de zumbido ainda não são bem conhecidos. A expressão dos genes precoces imediatos (GPIs) está tradicionalmente associada a alterações neuronais em longo prazo, mas ainda não está claro como e onde os GPIs são ativados em modelos animais de zumbido. Objetivos: No presente estudo investigamos a expressão de c-fos e Egr-1, dois GPIs, no núcleo coclear dorsal (NCD), colículo inferior (CI) e núcleo coclear ventral posterior (NCVp) de ratos. Métodos: Os ratos foram tratados com doses que, conhecidamente, induzem zumbido em ratos (300 mg/kg IP/dia, por três dias) e as expressões das proteínas c-fos e Egr-1 foram analisadas por meio de Western blot e imunoistoquímica. Resultados: Após a administração de salicilato, a expressão da proteína c-fos aumentou significativamente no NCD, NCVp e CI, quando analisados por Western blot. A coloração imunoistoquímica mostrou uma marcação mais intensa de c-fos no NCD, NCVp e CI e um aumento significativo de núcleos positivos de c-fos no NCVp e CI. Não detectamos aumento da expressão de Egr-1 em qualquer dessas áreas. Conclusão: Nossos dados mostram que uma dose alta de salicilato ativa neurônios no NCD, NCVp e CI. A expressão desses genes por doses altas de salicilato sugere que as alterações plásticas nessas áreas estão envolvidas na gênese do zumbido. <![CDATA[Intrasphenoid septations inserted into the internal carotid arteries: a frequent and risky relationship in transsphenoidal surgeries]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200162&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: When an expanded endonasal transsphenoidal surgical approach is performed, intrasphenoid septations must be completely resected. If these structures are close to the internal carotid artery (ICA), then their manipulation might cause vascular injury. Objective: The objective of this study is to describe the frequency of intrasphenoid septations in the internal carotid artery protuberance (ICAp). Methods: Computed tomography (CT) scans of 421 patients were analysed. Intrasphenoid septations (classified as intersphenoid or accessory) and their relationship to the ICAp were described. Additionally, a sphenoid sinus classification was performed based on their degree of pneumatisation to determine whether a difference exists in the frequency of intrasphenoid septations inserted into ICAp with regard to sinus type. Results: The patient mean age was 39 ± 21.4 years. Overall, 219 patients (52%) had septations in the ICAp; 359 patients (85.3%) had intersphenoid septations; of the latter, 135 (37.6%) had septations in the ICAp. This frequency was higher among patients with sphenoid sinus type 4 or 5 (44.7% and 43.5%, respectively). Accessory septations were found in 255 patients (60.6%); 140 of these septations (54.9%) were in the ICAp. Among 351 patients with types 3, 4 or 5 sphenoid sinuses (i.e., only well-pneumatised sphenoid sinuses), 219 (62.4%) had septations in the ICAp. These frequencies are higher than those reported in most previous studies. Conclusion: The frequency of intrasphenoid septations in the ICAp found is considerable. It is higher among patients with more pneumatised sinuses. This finding justifies an appropriate pre-operative study, and careful attention must be paid during transsphenoidal surgery.<hr/>Resumo Introdução: Quando uma abordagem cirúrgica transesfenoidal endonasal ampliada é feita, septações intraesfenoidais devem ser completamente ressecadas. Se essas estruturas estiverem próximas à artéria carótida interna (ACI), a manipulação pode causar lesão vascular. Objetivo: O objetivo deste estudo foi descrever a frequência de septações intraesfenoidais na protuberância da artéria carótida interna (pACI). Método: Exames de tomografia computadorizada (TC) de 421 pacientes foram analisados. As septações intraesfenoidais (classificadas como interesfenoidais ou acessórias) e sua relação com a pACI foram descritas. Além disso, uma classificação do seio esfenoidal foi feita com base no seu grau de pneumatização para determinar se existe uma diferença na frequência de septações intraesfenoidais inseridas em pACI em relação ao tipo de seio. Resultados: Pacientes com idade média de 39 ± 21,4 anos foram incluídos. No geral, 219 pacientes (52%) apresentavam septações na pACI; 359 (85,3%) septações interesfenoidais; 135 (37,6%) septações na pACI. Essa frequência foi maior entre os pacientes com seio esfenoidal tipo 4 ou 5 (44,7 e 43,5%, respectivamente). As septações acessórias foram encontradas em 255 doentes (60,6%); 140 dessas septações (54,9%) estavam na pACI. Entre 351 pacientes com seios esfenoidais tipos 3, 4 ou 5 (isto é, apenas seios esfenoidais bem pneumatizados), 219 (62,4%) tinham septações na pACI. Essas frequências são superiores às relatadas na maioria dos estudos. Conclusão: A frequência de septações intraesfenoidais na pACI encontrada é considerável, é maior entre pacientes com seios mais pneumatizados. Esse achado justifica um estudo pré-operatório adequado e uma atenção especial deve ser dada durante a cirurgia transesfenoidal. <![CDATA[Effects of ozone therapy on facial nerve regeneration]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200168&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Ozone may promote moderate oxidative stress, which increases antioxidant endogenous systems. There are a number of antioxidants that have been investigated therapeutically for improving peripheral nerve regeneration. However, no previous studies have reported the effect of ozone therapy on facial nerve regeneration. Objective: We aimed to evaluate the effect of ozone therapy on facial nerve regeneration. Methods: Fourteen Wistar albino rats were randomly divided into two groups with experimental nerve crush injuries: a control group, which received saline treatment post-crush, and an experimental group, which received ozone treatment. All animals underwent surgery in which the left facial nerve was exposed and crushed. Treatment with saline or ozone began on the day of the nerve crush. Left facial nerve stimulation thresholds were measured before crush, immediately after crush, and after 30 days. After measuring nerve stimulation thresholds at 30 days post-injury, the crushed facial nerve was excised. All specimens were studied using light and electron microscopy. Results: Post-crushing, the ozone-treated group had lower stimulation thresholds than the saline group. Although this did not achieve statistical significance, it is indicative of greater functional improvement in the ozone group. Significant differences were found in vascular congestion, macrovacuolization, and myelin thickness between the ozone and control groups. Significant differences were also found in axonal degeneration and myelin ultrastructure between the two groups. Conclusion: We found that ozone therapy exerted beneficial effect on the regeneration of crushed facial nerves in rats.<hr/>Resumo Introdução: O ozônio pode promover estresse oxidativo moderado, o que aumenta sistemas endógenos antioxidantes. Há determinado número de antioxidantes sendo investigados terapeuticamente para melhorar a regeneração do nervo periférico. No entanto, nenhum estudo anterior relatou o efeito da terapia com ozônio na regeneração do nervo facial. Objetivo: Nosso objetivo foi avaliar o efeito da terapia com ozônio na regeneração do nervo facial. Método: Ao todo, 14 ratos albinos Wistar foram divididos aleatoriamente em dois grupos com lesões experimentais por esmagamento do nervo: um grupo controle, que recebeu tratamento com solução salina pós-esmagamento; e um grupo experimental, que recebeu tratamento com ozônio. Todos os animais foram submetidos a cirurgia na qual o nervo facial esquerdo foi exposto e esmagado. O tratamento com solução salina ou ozônio se iniciou no dia do esmagamento do nervo. Os limiares de estimulação do nervo facial esquerdo foram medidos antes do esmagamento, imediatamente após o esmagamento e após 30 dias. Depois de medir limiares de estimulação do nervo aos 30 dias pós-lesão, o nervo facial esmagado foi excisado. Todas as amostras foram estudadas por meio de microscopia óptica e eletrônica. Resultados: Após o esmagamento, o grupo tratado com ozônio apresentou menores limiares de estimulação do que o grupo da solução salina. Embora isso não tenha significância estatística, é indicativo de maior melhoria funcional no grupo do ozônio. Foram encontradas diferenças significativas na congestão vascular, macrovacuolização e espessura da mielina entre os grupos do ozônio e controle. Diferenças significativas também foram encontradas na degeneração axonal e ultraestrutura de mielina entre os dois grupos. Conclusão: Verificou-se que a terapia com ozônio teve efeito benéfico sobre a regeneração dos nervos faciais esmagados em ratos. <![CDATA[Evaluation of electrocardiographic parameters in patients with hearing loss genotyped for the connexin 26 gene (GJB2) mutations]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200176&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Several studies have associated congenital sensorineural hearing loss in children with prolongation of the cardiac parameter QTc. The cause of this association is unknown. At the same time, mutations in GJB2, which encodes connexin 26, are the most common cause of congenital hearing impairment. Objective: To compare electrocardiographic parameters (PR interval, QRS complex, and QTc interval) in patients with hearing loss who were tested for mutations in GJB2 and GJB6 to investigate whether these mutations affect electrical activity of the heart. Methods: 346 patients (176 males, 170 females) with sensorineural hearing loss of 30 dB HL or more, aged 21.8 ± 19.9 years (including 147 children &lt;14 years), underwent both genetic study for GJB2 and GJB6 mutations and electrocardiography. Results: Mutations in GJB2, including homozygotes and heterozygotes, were found in 112 (32%) patients. There were no significant differences in ECG parameters between groups of patients with and without mutations in GJB2. No differences were observed either in men (mean PR with mutation: 155 ± 16.6 vs. 153.6 ± 30.1 without; QRS: 99.9 ± 9.9 vs. 101.1 ± 15.4; QTc: 414.9 ± 29.9 vs. 412.4 ± 25.7) or women (mean PR with: 148.7 ± 21 vs. 143.8 ± 22.8 without; QRS: 94.8 ± 7.6 vs. 92.9 ± 9.6; QTc: 416.8 ± 20.6 vs. 424.9 ± 22.8). In similar fashion, we did we find any significant differences between groups of children with and without GJB2 mutations (mean PR with: 126.3 ± 19.6 vs. 127 ± 19.7 without; QRS: 80.7 ± 9.5 vs. 79.4 ± 11.6; QTc: 419.7 ± 23.5 vs. 419.8 ± 24.8). Conclusion: No association was found between the presence of GJB2 mutations encoding connexin 26 in patients with hearing loss and their ECG parameters (PR, QRS, QTc).<hr/>Resumo Introdução: Vários estudos têm associado a perda auditiva neurossensorial congênita em crianças ao prolongamento do parâmetro cardíaco QTc. A causa dessa associação é desconhecida. Ao mesmo tempo, as mutações no GJB2, que codifica a conexina 26, são a causa mais comum de deficiência auditiva congênita. Objetivo: Comparar parâmetros eletrocardiográficos (intervalo PR, complexos QRS e intervalo QTc) em pacientes com perda auditiva que foram testados para mutações no GJB2 e GJB6 para investigar se essas mutações afetam a atividade elétrica do coração. Método: Foram submetidos a estudo genético para mutações de GJB2 e GJB6 e eletrocardiograma 346 pacientes (176 homens, 170 mulheres) com perda auditiva neurossensorial de 30 dB ou mais, com média de 21,8 ± 19,9 anos (incluindo 147 crianças &lt;14 anos). Resultados: Mutações no GJB2, inclusive homozigóticos e heterozigóticos, foram encontradas em 112 (32%) pacientes. Não houve diferenças significativas nos parâmetros de ECG entre grupos de pacientes com e sem mutações no GJB2. Não foram observadas diferenças em homens (PR médio com mutação: 155 ± 16,6 vs. 153,6 ± 30,1 sem mutação; QRS: 99,9 ± 9,9 vs. 101,1 ± 15,4; QTc: 414,9 ± 29,9 vs. 412,4 ± 25,7) nem em mulheres (PR médio com: 148,7 ± 21 vs. 143,8 ± 22,8, sem; QRS: 94,8 ± 7,6 vs. 92,9 ± 9,6; QTc: 416,8 ± 20,6 vs. 424,9 ± 22,8). Da mesma forma, encontramos diferenças significativas entre os grupos de crianças com e sem mutações de GJB2 (PR médio com: 126,3 ± 19,6 vs. 127 ± 19,7, sem; QRS: 80,7 ± 9,5 vs. 79,4 ± 11,6; QTc: 419,7 ± 23,5 vs. 419,8 ± 24,8). Conclusão: Não foi encontrada associação entre a presença de mutações de GJB2 que codificam conexina 26 em pacientes com perda auditiva e seus parâmetros de ECG (PR, QRS, QTc). <![CDATA[Surgical treatment of choanal atresia with transnasal endoscopic approach with stentless single side-hinged flap technique: 5 year retrospective analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200183&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Choanal atresia is a rare congenital malformation of the nasal cavity characterized by the complete obliteration of the posterior choanae. In 67% of cases choanal atresia is unilateral, affecting mainly (71%) the right nasal cavity. In contrast to the unilateral form, bilateral choanal atresia is a life-threatening condition often associated with respiratory distress with feeding and intermittent cyanosis exacerbated by crying. Surgical treatment remains the only therapeutic option. Objective: To report our experience in the use of a transnasal endoscopic approach with stentless single side-hinged flap technique for the surgical management of choanal atresia. Methods: A 5 year retrospective analysis of surgical outcomes of 18 patients treated for choanal atresia with a transnasal technique employing a single side-hinged flap without stent placement. All subjects were assessed preoperatively with a nasal endoscopy and a Maxillofacial computed tomography scan. Results: Ten males and eight females with a mean age at the time of surgery of 20.05 ± 11.32 years, underwent surgery for choanal atresia. Fifteen subjects (83.33%) had a bony while 3 (26.77%) a mixed bony-membranous atretic plate. Two and sixteen cases suffered from bilateral and unilateral choanal atresia respectively. No intra- and/or early postoperative complications were observed. Between 2 and 3 months after surgery two cases (11.11%) of partial restenosis were found. Only one of these presented a relapse of the nasal obstruction and was subsequently successfully repaired with a second endoscopic procedure. Conclusion: The surgical technique described follows the basic requirements of corrective surgery and allows good visualization, evaluation and treatment of the atretic plate and the posterior third of the septum, in order to create the new choanal opening. We believe that the use of a stent is not necessary, as recommended in case of other surgical techniques involving the use of more mucosal flaps.<hr/>Resumo Introdução: A atresia de coanas é uma malformação congênita rara da cavidade nasal caracterizada pela obliteração completa da coana posterior. Em 67% dos casos a atresia coanal é unilateral, acomete principalmente (71%) a cavidade nasal direita. Diferentemente da forma unilateral, a atresia coanal bilateral é uma condição com risco de vida, frequentemente associada a insuficiência respiratória à alimentação e cianose intermitente exacerbada pelo choro. O tratamento cirúrgico ainda é a única opção terapêutica. Objetivo: Relatar a nossa experiência no uso de uma abordagem endoscópica transnasal com a técnica de retalho articulado de um lado só sem colocação de stent para o tratamento cirúrgico da atresia coanal. Método: Análise retrospectiva de 5 anos dos desfechos cirúrgicos de 18 pacientes tratados para atresia coanal com uma técnica transnasal com um único retalho de articulação lateral, sem colocação de stent. Todos os indivíduos foram avaliados no pré-operatório com endoscopia nasal e um exame de tomografia computadorizada maxilofacial. Resultados: Dez homens e oito mulheres com idade média de 20,05 ± 11,32 anos à cirurgia foram submetidos a cirurgia para atresia de coanas. Quinze (83,33%) apresentavam placa atrésica óssea e três (26,77%) placa atrésica ósseo-membranosa mista. Dois e 16 casos tinham atresia coanal bilateral e unilateral, respectivamente. Não foram observadas complicações intra e/ou pós-operatórias precoces. Entre 2 e 3 meses após a cirurgia dois casos (11,11%) de restenose parcial foram identificados. Apenas um deles apresentou uma recidiva da obstrução nasal e, portanto, foi reparado com sucesso com um segundo procedimento endoscópico. Conclusão: A técnica cirúrgica descrita segue os requisitos básicos de cirurgia corretiva e possibilita boa visualização, avaliação e tratamento da placa atrésica e do terço posterior do septo, a fim de criar a nova abertura coanal. Pensamos que o uso de um stent não é necessário, tal como recomendado no caso de outras técnicas cirúrgicas que envolvem o uso de mais retalhos de mucosas. <![CDATA[Effect of sublingual immunotherapy on platelet activity in children with allergic rhinitis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200190&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The role of platelet activation in allergic inflammation is receiving increasing attention. Sublingual immunotherapy for allergic rhinitis can modify the immunological process to an allergen, rather than simply treating symptoms. Objective: The aim of this study was to explore the role of platelet activation during sublingual immunotherapy in children with allergic rhinitis. Methods: Forty-two House Dust Mite - sensitized children with allergic rhinitis were enrolled and received House Dust Mite allergen extract for sublingual immunotherapy or placebo. Serum of different time points during treatment was collected and used for detection of Platelet Factor-4 and Beta-Thromboglobulin concentration by Enzyme-Linked Immuno Sorbent Assay. Results: Our data showed decreased expression of Platelet Factor-4 and Beta-Thromboglobulin protein after one year's sublingual immunotherapy. In addition, the decrease of symptom scores and serum Platelet Factor-4 and Beta-Thromboglobulin protein concentrations was positively related. Conclusion: During sublingual immunotherapy, platelet activation was inhibited significantly. Our results might indicate that inhibition of platelet activation within the systemic circulation is an important mechanism during sublingual immunotherapy.<hr/>Resumo Introdução: O papel da ativação de plaquetas na inflamação alérgica recebeu atenção crescente. A imunoterapia sublingual para rinite alérgica pode modificar o processo imunológico a um alérgeno, em vez de tratar os sintomas simplesmente. Objetivo: Explorar o papel da ativação plaquetária durante a imunoterapia sublingual em crianças com rinite alérgica. Método: Quarenta e duas crianças com rinite alérgica sensibilizadas por ácaros de poeira domiciliar (APD) foram inscritas e receberam extrato de alérgeno de APD para imunoterapia sublingual ou placebo. O soro de diferentes pontos no tempo durante o tratamento foi recolhido e usado para a detecção de fator 4 plaquetário e concentração de beta-tromboglobulina por ensaio imunoenzimático. Resultados: Nossos dados mostraram diminuição da expressão de fator 4 plaquetário e proteína beta-tromboglobulina após imunoterapia sublingual de um ano. Além disso, a diminuição dos escores de sintomas e o fator 4 plaquetário sérico e concentrações de proteína beta-tromboglobulina foram relacionados de maneira positiva. Conclusão: Durante imunoterapia sublingual, a ativação plaquetária foi inibida significativamente. Os nossos resultados podem indicar que a inibição da ativação de plaquetas dentro da circulação sistêmica é um mecanismo importante durante imunoterapia sublingual. <![CDATA[Speech perception in noise in the elderly: interactions between cognitive performance, depressive symptoms, and education]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200195&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The difficulty the elderly experience in understanding speech may be related to several factors including cognitive and perceptual performance. Objective: To evaluate the influence of cognitive performance, depressive symptoms, and education on speech perception in noise of elderly hearing aids users. Methods: The sample consisted of 25 elderly hearing aids users in bilateral adaptation, both sexes, mean age 69.7 years. Subjects underwent cognitive assessment using the Mini-Mental State Examination and the Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive and depressive symptoms evaluation using the Geriatric Depression Scale. The assessment of speech perception in noise (S/N ratio) was performed in free field using the Portuguese Sentence List test. Statistical analysis included the Spearman correlation calculation and multiple linear regression model, with 95% confidence level and 0.05 significance level. Results: In the study of speech perception in noise (S/N ratio), there was statistically significant correlation between education scores (p = 0.018), as well as with the Mini-Mental State Examination (p = 0.002), Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive (p = 0.003), and Geriatric Depression Scale (p = 0.022) scores. We found that for a one-unit increase in Alzheimer's Disease Assessment Scale-cognitive score, the S/N ratio increased on average 0.15 dB, and for an increase of one year in education, the S/N ratio decreased on average 0.40 dB. Conclusion: Level of education, cognitive performance, and depressive symptoms influence the speech perception in noise of elderly hearing aids users. The better the cognitive level and the higher the education, the better is the elderly communicative performance in noise.<hr/>Resumo Introdução: A dificuldade na compreensão de fala dos idosos pode estar relacionada a vários fatores, como o desempenho cognitivo e perceptual. Objetivo: Avaliar a influência do desempenho cognitivo, sintomas depressivos e escolaridade no reconhecimento de fala no ruído de idosos usuários de próteses auditivas. Método: A amostra constituiu-se de 25 idosos usuários de próteses auditivas em adaptação bilateral, de ambos os sexos e média de 69,7 anos. Os indivíduos foram submetidos à avaliação cognitiva por meio do miniexame do estado mental (MEEM) e a escala de avaliação da doença de Alzheimer-cognitiva (ADAS-Cog) e avaliação de sintomatologia depressiva por meio da escala de depressão geriátrica (EDG). Já a pesquisa do reconhecimento de fala no ruído (relação S/R) foi feita, em campo livre, por meio do teste lista de sentenças no português (LSP). A análise estatística incluiu o cálculo de correlação de Spearman e modelo de regressão linear múltiplo, foram adotados coeficiente de confiança de 95% e nível de significância de 0,05. Resultados: No estudo do reconhecimento de sentenças no ruído (relação S/R) houve correlação, com significância estatística, entre a escolaridade (p = 0,018); assim como com os escores dos testes MEEM (p = 0,002), o Adas-Cog (p = 0,003) e o EDG (p = 0,022). Observou-se que, para um aumento de uma unidade no escore do Adas-Cog, a relação S/R aumenta, em média, 0,15 dB e para um aumento de um ano na escolaridade, a relação S/R diminui, em média, 0,40 dB. Conclusão: O nível de escolaridade, o desempenho cognitivo e sintomas depressivos influenciam o reconhecimento de fala no ruído de idosos usuários de prótese auditiva. Quanto melhor o nível cognitivo e maior a escolaridade, melhor é o desempenho comunicativo do idoso no ruído. <![CDATA[Surveillance of bacteria <em>Pseudomonas aeruginosa</em> and MRSA associated with chronic suppurative otitis media]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200201&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Suppurative otitis media is a critical disease causing perforation of the tympanic membrane associated with changes of the mucoperiosteum of the middle ear cleft. Objective: To isolate causative bacteria from chronic suppurative ear discharges and to ascertain their antibiotic profiles, of patients attending outpatients department in 3 years. Methods: For isolation of bacteria, samples of ear discharges were grown in suitable media and bacteria were subjected to antibiotic profiling by the Kirby-Bauer's method with presently used antibiotics. Results: A total of 1043 bacteria were isolated, including Pseudomonas aeruginosa and methicillin resistant Staphylococcus aureus, along with 121 fungal isolates. Among 371 P. aeruginosa isolates, tobramycin 30 had the highest susceptibility rate 93.2%, followed by ceftazidime 30, 91.5% and amikacin 10 µg/disk 64.4%. Of 359 S. aureus isolates, there were 236 coagulase negative S. aureus + methicillin sensitive S. aureus isolates, while 123 isolates were methicillin resistant Staphylococcus aureus with 95.2% isolates susceptible to cloxacillin 15, 83.3% isolates to erythromycin 15 and 78.5% isolates to gentamicin 30 µg/disk. Of 1164, 49 patients presented post aural abscess, 12 patients had intracranial complications, 9 patients had facial palsy and 3 patients had labyrinthitis. More than 90% P. aeruginosa and 90% S. aureus isolates were sensitive to tobramycin 30 and cloxacillin 30 µg/disk, respectively. Conclusion: Multidrug resistant strains of P. aeruginosa were more prevalent than those of S. aureus in ear discharges. Tobramycin and cloxacillin may be included in the formulatory antibiotic regimen to overcome bacterial infections in chronic suppurative otitis media.<hr/>Resumo Introdução: Otite média supurativa é uma doença importante que causa perfuração da membrana timpânica, além de alterações do mucoperiósteo da orelha média. Objetivo: Isolar as bactérias causadoras a partir da secreção auricular crônica e verificar seus perfis de sensibilidade aos antibióticos em pacientes ambulatoriais durante três anos. Método: Para o isolamento das bactérias, as amostras de secreções auriculares foram cultivadas em meios adequados e as bactérias foram submetidas à detecção de perfis de sensibilidade aos antibióticos com o método de Kirby-Bauer para antibióticos usados na atualidade. Resultados: No total, 1.043 bactérias, incluindo Pseudomonas aeruginosa resistente à meticilina e Staphylococcus aureus, e 121 fungos isolados foram identificados. Entre 371 isolados de P. aeruginosa, tobramicina 30 µg/disco apresentou a maior taxa de suscetibilidade (93,2%), seguida por ceftazidima 30 µg/disco (91,5%) e amicacina 10 µg/disco (64,4%). De 359 isolados de S. aureus, 236 eram S. aureus coagulase-negativos + S. aureus sensíveis à meticilina (MSSA), enquanto 123 eram MRSA com 95,2% de suscetibilidade à cloxacilina 15 µg/disco, 83,3% sensíveis à eritromicina 15 µg/disco e 78,5% à gentamicina 30 µg/disco. Entre 1.164 pacientes, 49 apresentaram abscesso aural, 12 complicações intracranianas, nove paralisia facial e três labirintite. Mais de 90% das P. aeruginosa isoladas e de 90% de S. aureus eram sensíveis à tobramicina 30 µg/disco e cloxacilina 30 µg/disco, respectivamente. Conclusão: Cepas multirresistentes de P. aeruginosa foram mais prevalentes do que as de S. aureus nas secreções auriculares. Tobramicina e cloxacilina podem ser consideradas na formulação de regime de antibióticos para tratar as infecções bacterianas na OMCS. <![CDATA[Tracheostomy in childhood: review of the literature on complications and mortality over the last three decades]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200207&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Tracheostomy is a procedure with unique characteristics when used on pediatric patients due to the greater technical difficulty and higher morbidity and mortality rates relative to the procedure in adults. In recent decades, there have been significant changes in the medical care available to children, particularly for those who need intensive care. Surgical conditions have also improved, and there has been an advent of new equipment and medications. These advances have brought changes to both tracheostomy indications and tracheostomy complications. Objective: To perform a review of the articles published over the last three decades on the complications and mortality associated with tracheostomies in children. Methods: Articles were selected from the Cochrane, Latin American and Caribbean Health Sciences Literature, SciELO, National Library of Medicine (Medline Plus), and PubMed online databases. The articles selected had been published between January 1985 and December 2014, and the data was compared using the Chi-square test. Results: A total of 3797 articles were chosen, 47 of which were used as the basis for this review. When the three decades were evaluated as a whole, an increase in tracheostomies in male children under one year of age was found. The most common complications during the period analyzed in descending order of frequency were granuloma, infection, and obstruction of the cannula, accidental decannulation, and post-decannulation tracheocutaneous fistula. In the second and third decades of the review, granulomas represented the most common complication; in the first decade of the review, pneumothoraces were the most common. Mortality associated with tracheostomy ranged from 0% to 5.9%, while overall mortality ranged from 2.2% to 59%. In addition, the review included four studies on premature and/or very underweight infants who had undergone tracheostomies; the studies reported evidence of higher mortality in this age group to be largely associated with underlying diseases. Conclusion: Improved surgical techniques and intensive care, the creation of new medications, and vaccines have all redefined the main complications and the mortality rates of tracheostomy in children. It is a safe procedure that increases chances of survival in those who require the prolonged use of mechanical ventilation.<hr/>Resumo Introdução: A traqueostomia é um procedimento com características exclusivas em pacientes pediátricos devido à maior dificuldade técnica e às maiores taxas de morbidade e mortalidade em relação ao procedimento em adultos. Nas últimas décadas, houve mudanças significativas na assistência médica às crianças, especialmente para aquelas que necessitam de cuidados intensivos. As condições cirúrgicas também melhoraram e houve um advento de novos equipamentos e medicamentos. Esses avanços trouxeram mudanças tanto nas indicações de traqueostomia como nas suas complicações. Objetivo: Realizar uma revisão dos artigos publicados nas últimas três décadas sobre as complicações e a mortalidade em crianças submetidas à traqueostomia. Método: Os artigos foram pesquisados nas bases de dados online da Cochrane, Latin American and Caribbean Health Sciences Literature (Lilacs), SciELO, National Library of Medicine (Medline Plus) e PubMed. Os artigos selecionados foram publicados entre janeiro de 1985 e dezembro de 2014 e os dados foram comparados com uso de teste do qui-quadrado. Resultados: Foram selecionados 3.797 artigos, 47 dos quais foram usados como base para esta revisão. Quando as três décadas foram avaliadas como um todo, encontrou-se um aumento das traqueostomias em crianças do sexo masculino com menos de um ano. As complicações mais comuns no período analisado, em ordem decrescente de frequência, foram granuloma, infecção, obstrução da cânula, decanulação acidental e fístula traqueocutânea pós-decanulação. Na segunda e terceira décadas de revisão, os granulomas representaram a complicação mais comum; na primeira década da revisão, pneumotórax foi a mais comum. A mortalidade associada à traqueostomia variou de 0% a 5,9%, enquanto que a mortalidade global variou de 2,2% a 59%. Além disso, a revisão incluiu quatro estudos sobre lactentes prematuros e/ou nascidos com muito baixo peso submetidos à traqueostomia; os estudos mostraram que a mortalidade nessa faixa etária é decorrente associada a doenças subjacentes. Conclusão: A melhoria das técnicas cirúrgicas e de cuidados intensivos e a criação de medicamentos e vacinas redefiniram as principais complicações e as taxas de mortalidade da traqueostomia em crianças. <![CDATA[Position statement of the Brazilian Academy of Rhinology on the use of antihistamines, antileukotrienes, and oral corticosteroids in the treatment of inflammatory sinonasal diseases]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200215&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Inflammatory conditions of the nose and paranasal sinuses are very prevalent in the general population, resulting in marked loss of quality of life in affected patients, as well as significant work, leisure, and social activity losses. These patients require specific and specialized treatment. A wide range of oral medications are available. Objective: The present document is aimed to clarify, for professionals treating patients with inflammatory sinonasal diseases, both specialists and general practitioners, specific oral therapies in noninfectious nasal inflammatory conditions. Methods: The methodology used to create this article included the search for the key words: oral corticosteroids, antihistamines, antileukotrienes, rhinitis, rhinosinusitis in the MEDLINE and EMBASE databases in the last 5 years. Since no relevant article was found for the text on the subject of interest in the last 5 years, the search was extended for another 5 years, and so on, according to the authors’ needs. Results: Relevant literature was found regarding the use of antihistamines, antileukotrienes and oral corticosteroids in these conditions. The Brazilian Academy of Rhinology emphasizes, after extensive discussion by the collegiate, key points in the treatment with these drugs. Conclusion: There is support in the literature for the use of these drugs; however, final considerations about the role of each of them have been made.<hr/>Resumo Introdução: As afecções inflamatórias do nariz e dos seios paranasais são muito prevalentes na população geral, causam acentuada perda de qualidade de vida dos pacientes afetados, geram perdas significativas das atividades de trabalho, lazer e sociais. Esses pacientes necessitam de tratamento específico e especializado e uma ampla gama de medicações orais está disponível. Objetivo: O presente documento tem por objetivo esclarecer àqueles que tratam das doenças nasossinusais inflamatórias, tanto especialistas quanto generalistas, sobre as terapêuticas orais nas afecções inflamatórias nasais não infecciosas. Método: A metodologia usada para elaboração deste artigo incluiu a busca das palavras chave: corticosteroides orais, anti-histamínicos, antileucotrienos, rinite, rinossinusite nos bancos de dados Medline e Embase nos últimos 5 anos. Como não foi achado artigo relevante para o texto sobre o assunto de interesse nos últimos 5 anos, a busca foi estendida por mais 5 anos, e assim por diante, de acordo com a necessidade dos autores. Resultados: Literatura relevante foi encontrada com relação ao uso dos anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais nessas afecções. A Academia Brasileira de Rinologia ressalta, após amplo debate do colegiado, pontos-chave no tratamento com esses medicamentos. Conclusão: Há respaldo na literatura para o uso desses medicamentos, entretanto considerações finais acerca do papel de cada deles foram feitas. <![CDATA[Primary laryngeal aspergillosis in the immunocompetent state: a clinical update]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200228&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Inflammatory conditions of the nose and paranasal sinuses are very prevalent in the general population, resulting in marked loss of quality of life in affected patients, as well as significant work, leisure, and social activity losses. These patients require specific and specialized treatment. A wide range of oral medications are available. Objective: The present document is aimed to clarify, for professionals treating patients with inflammatory sinonasal diseases, both specialists and general practitioners, specific oral therapies in noninfectious nasal inflammatory conditions. Methods: The methodology used to create this article included the search for the key words: oral corticosteroids, antihistamines, antileukotrienes, rhinitis, rhinosinusitis in the MEDLINE and EMBASE databases in the last 5 years. Since no relevant article was found for the text on the subject of interest in the last 5 years, the search was extended for another 5 years, and so on, according to the authors’ needs. Results: Relevant literature was found regarding the use of antihistamines, antileukotrienes and oral corticosteroids in these conditions. The Brazilian Academy of Rhinology emphasizes, after extensive discussion by the collegiate, key points in the treatment with these drugs. Conclusion: There is support in the literature for the use of these drugs; however, final considerations about the role of each of them have been made.<hr/>Resumo Introdução: As afecções inflamatórias do nariz e dos seios paranasais são muito prevalentes na população geral, causam acentuada perda de qualidade de vida dos pacientes afetados, geram perdas significativas das atividades de trabalho, lazer e sociais. Esses pacientes necessitam de tratamento específico e especializado e uma ampla gama de medicações orais está disponível. Objetivo: O presente documento tem por objetivo esclarecer àqueles que tratam das doenças nasossinusais inflamatórias, tanto especialistas quanto generalistas, sobre as terapêuticas orais nas afecções inflamatórias nasais não infecciosas. Método: A metodologia usada para elaboração deste artigo incluiu a busca das palavras chave: corticosteroides orais, anti-histamínicos, antileucotrienos, rinite, rinossinusite nos bancos de dados Medline e Embase nos últimos 5 anos. Como não foi achado artigo relevante para o texto sobre o assunto de interesse nos últimos 5 anos, a busca foi estendida por mais 5 anos, e assim por diante, de acordo com a necessidade dos autores. Resultados: Literatura relevante foi encontrada com relação ao uso dos anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais nessas afecções. A Academia Brasileira de Rinologia ressalta, após amplo debate do colegiado, pontos-chave no tratamento com esses medicamentos. Conclusão: Há respaldo na literatura para o uso desses medicamentos, entretanto considerações finais acerca do papel de cada deles foram feitas. <![CDATA[Oculopharyngeal muscular dystrophy or oculopharyngeal distal myopathy: case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200235&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Inflammatory conditions of the nose and paranasal sinuses are very prevalent in the general population, resulting in marked loss of quality of life in affected patients, as well as significant work, leisure, and social activity losses. These patients require specific and specialized treatment. A wide range of oral medications are available. Objective: The present document is aimed to clarify, for professionals treating patients with inflammatory sinonasal diseases, both specialists and general practitioners, specific oral therapies in noninfectious nasal inflammatory conditions. Methods: The methodology used to create this article included the search for the key words: oral corticosteroids, antihistamines, antileukotrienes, rhinitis, rhinosinusitis in the MEDLINE and EMBASE databases in the last 5 years. Since no relevant article was found for the text on the subject of interest in the last 5 years, the search was extended for another 5 years, and so on, according to the authors’ needs. Results: Relevant literature was found regarding the use of antihistamines, antileukotrienes and oral corticosteroids in these conditions. The Brazilian Academy of Rhinology emphasizes, after extensive discussion by the collegiate, key points in the treatment with these drugs. Conclusion: There is support in the literature for the use of these drugs; however, final considerations about the role of each of them have been made.<hr/>Resumo Introdução: As afecções inflamatórias do nariz e dos seios paranasais são muito prevalentes na população geral, causam acentuada perda de qualidade de vida dos pacientes afetados, geram perdas significativas das atividades de trabalho, lazer e sociais. Esses pacientes necessitam de tratamento específico e especializado e uma ampla gama de medicações orais está disponível. Objetivo: O presente documento tem por objetivo esclarecer àqueles que tratam das doenças nasossinusais inflamatórias, tanto especialistas quanto generalistas, sobre as terapêuticas orais nas afecções inflamatórias nasais não infecciosas. Método: A metodologia usada para elaboração deste artigo incluiu a busca das palavras chave: corticosteroides orais, anti-histamínicos, antileucotrienos, rinite, rinossinusite nos bancos de dados Medline e Embase nos últimos 5 anos. Como não foi achado artigo relevante para o texto sobre o assunto de interesse nos últimos 5 anos, a busca foi estendida por mais 5 anos, e assim por diante, de acordo com a necessidade dos autores. Resultados: Literatura relevante foi encontrada com relação ao uso dos anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais nessas afecções. A Academia Brasileira de Rinologia ressalta, após amplo debate do colegiado, pontos-chave no tratamento com esses medicamentos. Conclusão: Há respaldo na literatura para o uso desses medicamentos, entretanto considerações finais acerca do papel de cada deles foram feitas. <![CDATA[Hearing loss in congenital Zika virus]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200239&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Inflammatory conditions of the nose and paranasal sinuses are very prevalent in the general population, resulting in marked loss of quality of life in affected patients, as well as significant work, leisure, and social activity losses. These patients require specific and specialized treatment. A wide range of oral medications are available. Objective: The present document is aimed to clarify, for professionals treating patients with inflammatory sinonasal diseases, both specialists and general practitioners, specific oral therapies in noninfectious nasal inflammatory conditions. Methods: The methodology used to create this article included the search for the key words: oral corticosteroids, antihistamines, antileukotrienes, rhinitis, rhinosinusitis in the MEDLINE and EMBASE databases in the last 5 years. Since no relevant article was found for the text on the subject of interest in the last 5 years, the search was extended for another 5 years, and so on, according to the authors’ needs. Results: Relevant literature was found regarding the use of antihistamines, antileukotrienes and oral corticosteroids in these conditions. The Brazilian Academy of Rhinology emphasizes, after extensive discussion by the collegiate, key points in the treatment with these drugs. Conclusion: There is support in the literature for the use of these drugs; however, final considerations about the role of each of them have been made.<hr/>Resumo Introdução: As afecções inflamatórias do nariz e dos seios paranasais são muito prevalentes na população geral, causam acentuada perda de qualidade de vida dos pacientes afetados, geram perdas significativas das atividades de trabalho, lazer e sociais. Esses pacientes necessitam de tratamento específico e especializado e uma ampla gama de medicações orais está disponível. Objetivo: O presente documento tem por objetivo esclarecer àqueles que tratam das doenças nasossinusais inflamatórias, tanto especialistas quanto generalistas, sobre as terapêuticas orais nas afecções inflamatórias nasais não infecciosas. Método: A metodologia usada para elaboração deste artigo incluiu a busca das palavras chave: corticosteroides orais, anti-histamínicos, antileucotrienos, rinite, rinossinusite nos bancos de dados Medline e Embase nos últimos 5 anos. Como não foi achado artigo relevante para o texto sobre o assunto de interesse nos últimos 5 anos, a busca foi estendida por mais 5 anos, e assim por diante, de acordo com a necessidade dos autores. Resultados: Literatura relevante foi encontrada com relação ao uso dos anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais nessas afecções. A Academia Brasileira de Rinologia ressalta, após amplo debate do colegiado, pontos-chave no tratamento com esses medicamentos. Conclusão: Há respaldo na literatura para o uso desses medicamentos, entretanto considerações finais acerca do papel de cada deles foram feitas. <![CDATA[Comparison of nerve combing and percutaneous radiofrequency thermocoagulation in the treatment for idiopathic trigeminal neuralgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942017000200240&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Inflammatory conditions of the nose and paranasal sinuses are very prevalent in the general population, resulting in marked loss of quality of life in affected patients, as well as significant work, leisure, and social activity losses. These patients require specific and specialized treatment. A wide range of oral medications are available. Objective: The present document is aimed to clarify, for professionals treating patients with inflammatory sinonasal diseases, both specialists and general practitioners, specific oral therapies in noninfectious nasal inflammatory conditions. Methods: The methodology used to create this article included the search for the key words: oral corticosteroids, antihistamines, antileukotrienes, rhinitis, rhinosinusitis in the MEDLINE and EMBASE databases in the last 5 years. Since no relevant article was found for the text on the subject of interest in the last 5 years, the search was extended for another 5 years, and so on, according to the authors’ needs. Results: Relevant literature was found regarding the use of antihistamines, antileukotrienes and oral corticosteroids in these conditions. The Brazilian Academy of Rhinology emphasizes, after extensive discussion by the collegiate, key points in the treatment with these drugs. Conclusion: There is support in the literature for the use of these drugs; however, final considerations about the role of each of them have been made.<hr/>Resumo Introdução: As afecções inflamatórias do nariz e dos seios paranasais são muito prevalentes na população geral, causam acentuada perda de qualidade de vida dos pacientes afetados, geram perdas significativas das atividades de trabalho, lazer e sociais. Esses pacientes necessitam de tratamento específico e especializado e uma ampla gama de medicações orais está disponível. Objetivo: O presente documento tem por objetivo esclarecer àqueles que tratam das doenças nasossinusais inflamatórias, tanto especialistas quanto generalistas, sobre as terapêuticas orais nas afecções inflamatórias nasais não infecciosas. Método: A metodologia usada para elaboração deste artigo incluiu a busca das palavras chave: corticosteroides orais, anti-histamínicos, antileucotrienos, rinite, rinossinusite nos bancos de dados Medline e Embase nos últimos 5 anos. Como não foi achado artigo relevante para o texto sobre o assunto de interesse nos últimos 5 anos, a busca foi estendida por mais 5 anos, e assim por diante, de acordo com a necessidade dos autores. Resultados: Literatura relevante foi encontrada com relação ao uso dos anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais nessas afecções. A Academia Brasileira de Rinologia ressalta, após amplo debate do colegiado, pontos-chave no tratamento com esses medicamentos. Conclusão: Há respaldo na literatura para o uso desses medicamentos, entretanto considerações finais acerca do papel de cada deles foram feitas.