Scielo RSS <![CDATA[Brazilian Journal of Otorhinolaryngology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1808-869420160005&lang=en vol. 82 num. 5 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[A prescription for physician excellence]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500491&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Management of children with auditory neuropathy spectrum disorder (ANSD)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500493&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: ANSD is a challenging problem. OBJECTIVE: To present our experience on management of the children with ANSD with respect to clinical data. METHODS: This retrospective study included all children younger than 16 years of age who applied to the department between 2005 and 2013 (with the exception of newborn hearing screening NHS referrals). The data were derived from pure tone, OAEs and ABR tests, and further medical risk factors of the subjects were evaluated. RESULTS: ANSD was recognized in 74 ears of 40 children (B/U: 34/6) among 1952 children with SNHL (2.04%) detected among 9520 applicants to the department (0.42%). The clinical tests revealed that hearing loss greater than 15 dB was present in both ears of 38 cases. The degree of hearing loss was profound in 48% children, severe in 12% children, moderate in 28% children, mild in 10% children and normal in 5% children. ABRs were absent/abnormal in 37/3 ears and CMs were detected in all. Acoustic reflexes were absent in all ears. Rehabilitation was managed by CI and hearing aids in 15 and 23 cases, respectively. FM system was given to two cases displaying normal hearing but poor speech discrimination in noisy environments. CONCLUSION: ANSD is a relatively challenging problem for the audiology departments because of its various clinical features and difficulties in management. Our patients with ANSD most commonly displayed profound hearing loss. The number of overlooked cases may be minimized by performing ABR and OAE in every case referred with the suspicion of hearing loss.<hr/>Resumo Introdução: Espectro da neuropatia auditiva ainda é uma condição clínica desafiadora. Objetivo: Apresentar nossa experiência no tratamento de crianças com espectro da neuropatia auditiva em relação aos dados clínicos. Método: Este estudo retrospectivo incluiu crianças menores de 16 anos de idade que deram entrada no departamento entre 2005 e 2013 (com exceção de encaminhamentos para triagem auditiva neonatal). Foram avaliados os dados obtidos a partir dos exames de audiometria tonal, emissões otoacústicas (EOA), potencial evocado auditivo de tronco encefálico (ABR) e outros fatores de risco. Resultados: Das 1.952 crianças com perda auditiva neurossensorial (2,04%) detectadas dentre os 9.520 candidatos que deram entrada no departamento (0,42%), espectro da neuropatia auditiva foi reconhecida em 74 orelhas de 40 crianças (B/U: 34/6). Os testes clínicos revelaram que uma perda auditiva superior a 15 dB estava presente em ambas as orelhas em 38 casos. O grau de perda auditiva das crianças era profundo em 48%, grave em 12%, moderado em 28%, leve em 10%, e normal em 5%. ABR estava ausente/anormal em 37/3 orelhas e microfonia coclear foi detectado em todas as crianças. Reflexos acústicos estavam ausentes em todas as orelhas. A reabilitação foi tratada com implante coclear e aparelhos auditivos em 15 e 23 casos, respectivamente. Um sistema FM foi utilizado em dois casos que apresentavam audição normal, mas discriminação deficiente da fala em ambientes ruidosos. Conclusão: Espectro da neuropatia auditiva é um problema desafiador para os departamentos de audiologia, devido às suas várias características clínicas e dificuldades no tratamento. Em nossos pacientes a perda auditiva profunda foi a mais frequente. O número de casos negligenciados pode ser diminuído com a realização dos exames ABR e EOA em todos os casos encaminhados com suspeita de perda auditiva. <![CDATA[Hearing function after betahistine therapy in patients with Ménière's disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500500&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Preventing or reversing hearing loss is challenging in Ménière's disease. Betahistine, as a histamine agonist, has been tried in controlling vertigo in patients with Ménière's disease, but its effectiveness on hearing problems is not known. OBJECTIVE: To examine the effect of betahistine on hearing function in not-previously-treated patients with Ménière's disease and to define possible contributors in this regard. METHODS: A total of 200 not-previously-treated patients with definite unilateral Ménière's disease received betahistine by mouth (initial dose, 16 mg three times a day; maintenance dose, 24-48 mg daily in divided doses). Changes in indicators of hearing status before and six months after treatment were documented. Hearing loss was considered as the mean hearing level &gt;25 dB HL at five frequencies. RESULTS: The mean duration of disease was 3.37 years. Six months after treatment the mean hearing level decreased by 6.35 dB compared to that at the baseline (p &lt; 0.001). Both patients' age and the duration of disease correlated negatively with the improvement in hearing function. Post treatment hearing loss was independently associated with age, the initial hearing level and the chronicity of disease. The corresponding optimal cut-off points for predicating a persistent hearing loss 6 months after treatment were 47 years, 38 dB HL, and 1.4 years, respectively. CONCLUSION: Oral betahistine was significantly effective in preventing/reversing hearing deterioration in patients with Ménière's disease. Age, the hearing level on admission, and the disease duration were independent predictors of hearing status after treatment.<hr/>Resumo Introdução: Prevenir ou reverter a perda auditiva é um desafio na doença de Ménière. A betahistina, um agonista de histamina, tem sido testada no controle de vertigem em pacientes com doença de Ménière, mas sua eficácia em problemas de audição ainda não é conhecida. Objetivo: Analisar o efeito da betahistina na função auditiva em pacientes com doença de Ménière não tratados previamente, e definir possíveis contribuintes a esse respeito. Método: Um total de 200 pacientes sem tratamento prévio, e com diagnóstico definido de doença de Ménière unilateral, recebeu beta-histina por via oral (dose inicial de 16 mg três vezes ao dia; dose de manutenção de 24-48 mg por dia, em doses divididas). Alterações dolimiar auditivo antes e após seis meses de tratamento foram documentadas. Considerou-se como perda auditiva uma média do nível de audição &gt; 25 dB NA em cinco frequências. Resultados: A média de duração da doença foi de 3,37 anos. Seis meses após o tratamento, a média do limiar auditivo diminuiu em 6,35 dB, em comparação com o valor da linha de base (p &lt; 0,001). Tanto a idade dos pacientes quanto a duração da doença apresentaram correlação negativa com a melhora da função auditiva. A perda auditiva após o tratamento foi independentemente associada à idade, ao nível inicial de audição e à cronicidade da doença. Os pontos de corte ótimos correspondentes para prever uma perda auditiva persistente seis meses após o tratamento foram 47 anos, 38 dB HL e 1,4 ano, respectivamente. Conclusão: A betahistina oral foi significantemente eficaz na prevenção/reversão da deterioração auditiva em pacientes com doença de Ménière. Idade, nível de audição na admissão e duração da doença foram fatores preditivos independentes da condição auditiva após o tratamento. <![CDATA[Incidence and endoscopic characteristics of acute laryngeal lesions in children undergoing endotracheal intubation]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500507&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Acute laryngeal lesions after intubation appear to be precursors of chronic lesions. OBJECTIVE: To describe the incidence and type of acute laryngeal lesions after extubation in a pediatric intensive care unit (PICU). METHODS: A cohort study involving children from birth to &lt;5 years, submitted to intubation for more than 24 h in the PICU of an university hospital. In the first eight hours after extubation, a flexible fiberoptic laryngoscopy (FFL) was performed at the bedside. Those with moderate to severe abnormalities underwent a second examination seven to ten days later. RESULTS: 177 patients were included, with a median age of 2.46 months. The mean intubation time was 8.19 days. Seventy-three (41.2%) patients had moderate or severe alterations at the FFL, with the remaining showing only minor alterations or normal results. During follow-up, 16 children from the group with moderate to severe lesions developed subglottic stenosis. One patient from the normal FFL group had subglottic stenosis, resulting in an incidence of 9.6% of chronic lesions. CONCLUSION: Most children in the study developed mild acute laryngeal lesions caused by endotracheal intubation, which improved in a few days after extubation.<hr/>Resumo Introdução: As lesões laríngeas agudas após a intubação parecem ser precursoras das lesões crônicas. Objetivo: Descrever a incidência e o tipo de lesões laríngeas agudas após extubação em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). Método: Estudo de coorte envolvendo crianças de 0 a 5 anos incompletos, com intubação por mais de 24 horas na UTIP de um hospital universitário. Nas primeiras 8 horas após extubação, uma nasofibrolaringoscopia à beira do leito foi realizada. Aqueles com anormalidades moderadas a graves foram submetidos a novo exame entre 7-10 dias após. Resultados: 177 pacientes foram incluídos, com idade mediana de 2,46 meses. O tempo médio de intubação foi de 8,19 dias. Setenta e três (41,2%) pacientes apresentaram alterações moderadas ou graves à laringoscopia, o restante mostrando apenas alterações leves ou exame normal. Durante o acompanhamento, 16 crianças do grupo lesões moderada a grave desenvolveram estenose subglótica. Um paciente do grupo laringoscopia normal teve estenose subglótica, somando-se uma incidência de 9,6% de lesões crônicas. Conclusão: A maioria das crianças do estudo desenvolveu lesões laríngeas agudas leves decorrentes da intubação endotraqueal, com melhora em alguns dias após a extubação. <![CDATA[The influence of growth factors on skin wound healing in rats]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500512&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Healing is a process that restores the physical integrity of body structures. It is a dynamic, complex, multicellular process that involves the extracellular matrix, cytokines, blood cells, and growth factors. Growth factors are proteins that activate and stimulate cell proliferation through the activation of angiogenesis, mitogenesis, and gene transcription, accelerating the healing process. OBJECTIVE: To assess the influence of growth factors on the healing process of wounds made on the backs of female rats compared to the control wound, through macro and microscopy. METHODS: This study used 45 female Wistar rats, in which three wounds were made on the back. The first was the control wound, the second received epithelial growth factor injection, and the third received a combination of factors. Macroscopic and microscopic assessments were performed on the third, seventh, and 15th days of the experiment. For microscopic analysis, hematoxylin-eosin staining was utilized to assess the inflammatory process; vimentin, for assessment of blood vessels and fibroblasts, and Sirius Red for collagen assessment. RESULTS: In the macroscopic assessment, the use of growth factors resulted in faster healing and decrease of granulation tissue on days seven and 15; (80.31% reduction in the control wound vs. 83.24% in the epithelial wound vs. 100% in the mixed wound). Utilizing microscopy, at the three stages of the experiment, there were no significant differences between the three wounds; however, when comparing the day of euthanization for each type of wound, there was a favorable outcome for epithelial and mixed wounds (between the third vs. 15th day, p &lt; 0.001, and in the comparison of the seventh vs. 15th day; p = 0.002 and p = 0.001 for epithelial and mixed wounds, respectively) with a higher number of fibroblasts, angiogenesis, and collagen type I. CONCLUSION: The use of growth factors accelerates healing, stimulates greater angiogenic activity, and accelerates fibroplasia and collagen maturation.<hr/>Resumo Introdução: A cicatrização é um processo de restauração da integridade física das estruturas do corpo. É um processo dinâmico, complexo, multicelular que envolve matriz extracelular, citosinas, células sanguíneas e fatores de crescimento. Os fatores de crescimento são proteínas que estimulam e ativam a proliferação celular mediante a ativação da angiogênese, mitogênese, transcrição genética, acelerando o processo de cicatrização. Objetivo: Avaliar a influência dos fatores de crescimento no processo cicatricial de feridas realizadas no dorso de ratas em comparação com a ferida, controle através da macro e microscopia. Método: Foram utilizadas 45 ratas Wistar, submetidas à criação de três feridas no dorso. A primeira controle a segunda com injeção de fator de crescimento epitelial e a terceira com fator misto. As avaliações macroscópicas e microscópicas foram realizadas no 3º, no 7º e no 15º dia do experimento. Para análise microscópica, utilizou-se coloração de Hematoxilina-Eosina para avaliar o processo inflamatório; vimentina, para a avaliação dos vasos e fibroblastos, e Sirius Red, para avaliar o colágeno. Resultados: Na avaliação macroscópica, o uso de fatores de crescimento proporcionou cicatrização mais rápida e diminuição do tecido de granulação no 7º e 15º dia (80,31% de redução na ferida controle vs. 83,24% na ferida epitelial vs. 100% na ferida mista). Na microscopia, nos três momentos do experimento, não foram encontradas diferenças significativas entre as três feridas; entretanto, quando comparados os dias de morte em relação a cada tipo de ferida, observou-se resultado favorável para as feridas epiteliais e mistas (entre 3º × 15º dia apresentou p &lt; 0,001 e na comparação entre 7º × 15º dias; p = 0,002 e p = 0,001 para as feridas epiteliais e mistas) com maior número de fibroblasto, angiogênese e colágeno tipo 1. Conclusão: A utilização de fatores de crescimento acelera a cicatrização, estimula maior atividade angiogênica, acelera a fibroplasia e maturação do colágeno. <![CDATA[The impact of laronidase treatment in otolaryngological manifestations of patients with mucopolysaccharidosis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500522&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Mucopolysaccharidosis (MPS) is a lysosomal storage disease caused by deficiency of a-l-iduronidase. The otolaryngological findings include hearing loss, otorrhea, recurrent otitis, hypertrophy of tonsils and adenoid, recurrent rhinosinusitis, speech disorders, snoring, oral breathing and nasal obstruction. OBJECTIVE: To evaluate the impact of enzymatic replacement therapy with laronidase (Aldurazyme(r)) in patients with mucopolysaccharidosis (MPS I), regarding sleep and hearing disorders, and clinical manifestations in the upper respiratory tract (URT). METHODS: Nine patients with MPS I (8 Hurler-Scheie, and 1 Scheie phenotypes) of both sexes, ages ranging between 3 and 20 years, were included in this study. Patients were evaluated between seven and 11 months before the treatment and between 16 and 22 months after the onset of the enzymatic replacement. They were all submitted to a clinical and otolaryngological evaluation, including nasofibroscopical, polysomnographic and audiologic exams. RESULTS: The results' data showed decreasing of the frequency of ear, nose and throat infections, with improvement of the rhinorrhea and respiratory quality. No remarkable changes were observed regarding macroglossia and tonsil and adenoid hypertrophy. Audiometric and polysomnographic evaluations did not show statistical significance. CONCLUSION: Enzymatic replacement therapy in patients with mucopolysaccharidosis I provides control of recurrent URT infections, rhinorrhea and respiratory quality, however it is does not seem to improve audiologic and polisomnographic parameters, with no effect on adenoid and tonsils hypertrophy and macroglossia.<hr/>Resumo Introdução: Mucopolissacaridose (MPS) é uma doença de depósito lisossômico causada pela deficiência de a-l-iduronidase. Os achados otorrinolaringológicos incluem perda auditiva, otorreia, otites de repetição, hipertrofia adenotonsilar, rinossinusite recorrente, distúrbios da fala, roncos, respiração bucal e obstrução nasal. Objetivo: Avaliar o impacto da terapia de reposição enzimática com laronidase (Aldurazyme(r)) em pacientes com mucopolissacaridose I (MPS I) em relação ao sono, distúrbios auditivos e manifestações clínicas do trato respiratório superior (TRS). Método: Nove pacientes com MPS I (oito com fenótipo Hurler-Scheie e um com fenótipo Scheie), de ambos os sexos, com idades variando entre 3 e 20 anos, foram incluídos neste estudo. Os pacientes foram avaliados entre 7 e 11 meses antes do tratamento e entre 16 e 22 meses após o início da substituição enzimática. Todos foram submetidos a uma avaliação clínica e otorrinolaringológica, incluindo nasofibroscopia, polissonografia e exames radiológicos. Resultados: Os dados dos resultados mostraram diminuição da frequência de infecções de orelha, nariz e garganta, com melhora da rinorreia e da qualidade respiratória. Mudanças significativas não foram observadas em relação à macroglossia e à hipertrofia adenotonsilar. Avaliações audiométricas e polissonográficas não apresentaram significância estatística. Conclusão: A terapia de reposição enzimática em pacientes com mucopolissacaridose I fornece controle de infecções recorrentes do TRS, rinorreia e qualidade respiratória, porém, não parece melhorar os parâmetros audiológicos e polissonográficos, ou exercer efeito sobre a hipertrofia adenotonsilar e macroglossia. <![CDATA[Imbalance in the diurnal salivary testosterone/cortisol ratio in men with severe obstructive sleep apnea: an observational study]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500529&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: The complex relationship between sleep disorders and hormones could lead to alterations in the production of cortisol and testosterone in obstructive sleep apnea (OSA) patients. OBJECTIVE: The purpose of this study was to determine the diurnal trajectories of salivary free-testosterone, free-cortisol and their ratio (T/C). METHODS: Ten subjects newly diagnosed with OSA, based on nocturnal polysomnography evaluation and excessive daytime sleepiness, and seven matched controls were consecutively recruited. Cortisol and testosterone were measured in salivary samples collected upon awakening, at noon and in the evening. The psychometric evaluation of anxiety/depression and referred sexual function disturbances was performed to evaluate the presence of neuropsychological comorbidities. RESULTS AND CONCLUSION: The main finding was that OSA subjects displayed hypocortisolism upon awakening and a significant reduction in testosterone concentration in the evening in comparison with the control group, which has maintained the physiological testosterone and cortisol diurnal fluctuation, with higher hormone concentrations in the morning and lower concentrations in the evening. The use of data from multiple diurnal measurements rather than a single point allowed the detection of T/C ratio changes of opposite signs at the beginning and end of the day: the OSA subjects had a higher T/C ratio than the controls in the morning, while their T/C ratio was significantly lower than that of the controls in the evening. The imbalances in the anabolic-catabolic diurnal equilibrium suggest that OSA is associated with a dysregulation of the hypothalamic-pituitary-adrenal and hypothalamic-pituitary-gonadal axes, potentially an underlying cause of some of the neuropsychological comorbidities observed in OSA patients.<hr/>Resumo Introdução: A relação complexa entre os distúrbios do sono e os hormônios pode levar a alterações na produção de cortisol e testosterona em pacientes com Apneia obstrutiva do sono (AOS). Objetivo: O objetivo deste estudo foi determinar as curvas diurnas de testosterona e cortisol livres na saliva e sua proporção (razão T/C). Método: Dez indivíduos recém-diagnosticados com AOS com base na avaliação por polissonografia noturna e sonolência diurna excessiva e sete controles pareados foram recrutados, consecutivamente. Cortisol e testosterona foram medidos em amostras de saliva coletadas ao acordar, ao meio-dia e à noite. A avaliação psicométrica dos distúrbios de ansiedade/depressão e função sexual mencionados foi realizada para detectar a presença de comorbidades neuropsicológicas. Resultados: O achado principal foi que os indivíduos com AOS apresentam hipocortisolismo ao acordar e uma redução significante na concentração de testosterona à noite, em comparação com o grupo controle, que manteve a variação fisiológica diurna de testosterona e cortisol com concentrações hormonais mais elevadas pela manhã e concentrações mais baixas durante a noite. O uso de dados de várias mensurações diurnas, em vez de uma única mensuração, permitiu detectar as alterações na razão T/C de sinais opostos no início e no final do dia: os indivíduos com AOS apresentaram razão T/C maior que os controles na parte da manhã, enquanto que a razão T/C foi significantemente inferior à dos controles durante a noite. Conclusão: Os desequilíbrios no balanço anabólico-catabólico diurno sugerem que a AOS está associada a uma desregulação dos eixos hipotálamo-hipófise-adrenal e hipotálamo-hipófise-gonadal, potencialmente a causa subjacente de algumas das comorbidades neuropsicológicas observadas em pacientes com AOS. <![CDATA[Epidemiological survey of mucus extravasation phenomenon at an oral pathology referral center during a 43 year period]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500536&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Mucoceles are common benign pseudocystic lesions of the oral cavity; their main etiological factors are trauma and ductal obstruction. Two histological patterns are found: mucus retention phenomenon (MRP) and mucus extravasation phenomenon (MEP). Mucus extravasation phenomenon is the more common histological subtype and it mainly affects the lower lip. The knowledge of its main clinical features and management is important to assist health professionals in clinical practice. OBJECTIVE: This study aimed to determine the relative frequency and distribution of oral mucoceles in an oral pathology reference center. METHODS: Cross-sectional historical study that analyzed all cases pathologically diagnosed as mucus extravasation phenomenon by the department of anatomic pathology of an oral pathology referral center from June of 1970 to May of 2014, considering the clinical characteristics of the lesion and those relating to the patient. SPSS v. 20.0 software for Windows was used for descriptive analysis. RESULTS: During 43 years, 719 cases of mucus extravasation phenomenon (54.7% men and 45.3% women) were registered, with the lower lip as the most commonly affected site (n = 484; 67.3%). The average age of patients was 20.8 years (SD ± 14.4) with a peak occurrence in the second decade of life. Most professionals had oral mucocele/ranula (n = 606; 84.3%) as the initial clinical impression. CONCLUSION: Mucus extravasation phenomenon is a lesion that primarily affects young patients, affecting mainly the lower lip, and is commonly found in oral diagnostic services.<hr/>Resumo Introdução: Mucoceles são lesões pseudocísticas benignas comuns da cavidade oral, que possuem como principais fatores etiológicos trauma ou obstrução ductal. Dois padrões histopatológicos são encontrados: fenômeno de retenção de muco (FRM) e fenômeno de extravasamento de muco (FEM). O FEM é o subtipo histológico mais comum e tem como principal local de acometimento o lábio inferior. O conhecimento acerca de suas principais características clínicas e formas de tratamento se faz importante para auxiliar profissionais da saúde na prática clínica. Objetivo: Este trabalho objetivou determinar a frequência relativa e a distribuição das mucoceles orais em um centro de referência em patologia oral. Método: Estudo transversal de caráter histórico, no qual foram analisados os casos diagnosticados histopatologicamente como FEM pelo serviço de anatomia patológica de um centro de referência em patologia oral no período de junho de 1970 a maio de 2014, considerando-se variáveis clínicas da lesão e relativas ao paciente. O programa estatístico SPSS 20.0 for Windows foi utilizado para a análise descritiva dos dados. Resultados: Durante 43 anos foram observados 719 casos de FEM (54,7% homens e 45,3% mulheres), sendo o lábio inferior (n = 484; 67,3%) o local de principal acometimento. A média de idade dos pacientes foi de 20,8 anos (DP ± 14,4), com pico de ocorrência na segunda década de vida. A maioria dos profissionais teve mucocele oral/rânula (n = 606; 84,3%) como primeira hipótese clínica. Conclusão: O FEM é uma lesão que afeta principalmente pacientes jovens, acometendo preferencialmente o lábio inferior, sendo comumente encontrada nos serviços de diagnóstico oral. <![CDATA[Predictive factors of occult neck metastasis in patients with oral squamous cell carcinoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500543&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: It is well established that cervical lymph node metastasis is the most important prognostic factor in patients with oral squamous cell carcinoma of the upper aerodigestive tract. The definition of parameters and classifications that could separate patients in groups of low, intermediate and high-risk is being attempted for several years. OBJECTIVE: The objective of this study was to determine possible predictive factors related to the occurrence of occult cervical lymph node metastasis through the analysis of histopathological reports of surgical specimens obtained after oral squamous cell carcinoma resection and selective neck dissections of patients initially classified as N0. METHODS: This was a primary, retrospective, observational, case-control study. Histopathological reports were reviewed to determine if some findings were related to the occurrence of occult lymph node metastasis. The events analyzed were oral cavity subsites, pT-stage, muscular infiltration, desmoplasia, vascular emboli, perineural infiltration, tumor thickness and compromised margins. RESULTS: Occult cervical metastasis accounted for 19.10 percent of the cases. Desmoplasia, perineural infiltration, tumor thickness and pT4a stage are predictive factors of occult neck metastasis (p-value = 0.0488, 0.0326, 0.0395, 0.0488, respectively). CONCLUSION: The accurate definition of predictive factors of occult cervical metastasis may guide the selection of patients that should be referred to radiotherapy, avoiding the unnecessary exposure of low-risk patients to radiation and allowing a better regional control of the disease in those of moderate or high risk.<hr/>Resumo Introdução: Já é bem estabelecido que a metástase oculta em linfonodo cervical é o fator prognóstico mais importante em pacientes com Carcinoma epidermóide de boca (CEB) do trato aerodigestivo superior. Há anos pesquisadores tentam definir parâmetros e classificações que poderiam separar os pacientes em grupos de baixo, médio e alto risco. Objetivo: O objetivo deste estudo foi determinar possíveis fatores preditivos relacionados com a ocorrência de metástase oculta em linfonodo cervical, por meio da análise de laudos histopatológicos de espécimes cirúrgicos obtidos após ressecção de CEB e dissecções seletivas do pescoço em pacientes inicialmente classificados como N0. Método: Este foi um estudo primário, retrospectivo, observacional e de caso-controle. Laudos histopatológicos foram revisados para determinar se alguns resultados estavam relacionados com a ocorrência de metástases em linfonodos oculto. Os eventos analisados foram: subsítios dentro da cavidade oral, estágio-pT, infiltração muscular, desmoplasia, embolia vascular, infiltração perineural, espessura do tumor e margens comprometidas. Resultados: Metástases cervicais ocultas foram responsáveis por 19,10% dos casos. Desmoplasia, infiltração perineural, espessura do tumor e estágio pT4a foram fatores preditivos de metástase cervical oculta (p = 0,0488, 0,0326, 0,0395, 0,0488, respectivamente). Conclusão: A definição precisa dos fatores preditivos de metástase cervical oculta pode orientar a seleção de pacientes que devem ser submetidos a radioterapia, evitando a exposição desnecessária dos pacientes de baixo risco à radiação, e melhorar o controle regional da doença em pessoas de risco moderado ou alto. <![CDATA[Diagnostic and therapeutic features associated with modification of quality-of-life's outcomes between one and six months after major surgery for head and neck cancer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500548&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Treatments used in head and neck cancer greatly impact the physical, psychological and functional state of patients. Evaluation of quality of life has become an integral part of the treatment. OBJECTIVE: This retrospective study evaluates features involved in changes in quality of life after major surgery for head and neck cancer within six months, according to self-reported outcomes. METHODS: One hundred and thirty patients completed the University of Washington Quality of Life questionnaire one and six months after major surgery for head and neck cancer. A multivariate model was used to evaluate which diagnostic and therapeutic features were related to improvement of quality of life within a six-month period. RESULTS: Significant improvement in most features related to quality of life was already recognizable at six months. Patients submitted to more invasive treatment had the biggest improvement in quality of life between time-points, as well as those patients with bigger tumors. CONCLUSION: After major surgery, patients may undergo fast recovery, with overall quality of life likely to improve in the short-term. Clinicians must be aware of the importance of dealing with treatment-related issues immediately after surgery, with hopeful possibility of on-the-upgrade results.<hr/>Resumo Introdução: Os tratamentos adotados em câncer de cabeça e pescoço causam grande impacto nos estados físico, psicológico e funcional dos pacientes. A avaliação da qualidade de vida tornou-se parte integrante do tratamento. Objetivo: Este estudo retrospectivo avaliou os aspectos envolvidos nas mudanças da qualidade de vida pós-cirurgia de grande porte para câncer de cabeça e pescoço no período de seis meses, de acordo com os resultados autorrelatados. Método: Cento e trinta pacientes responderam ao Questionário de Avaliação de Qualidade de Vida da Universidade de Washington, um e seis meses após cirurgia de grande porte para câncer de cabeça e pescoço. Um modelo multivariado foi usado para avaliar quais características terapêuticas e diagnósticas estavam relacionadas à melhora da qualidade de vida no período de seis meses. Resultados: Melhora significativa na maioria dos aspectos relacionados à qualidade de vida já podia ser percebida em seis meses. Os pacientes submetidos a um tratamento mais invasivo apresentaram os melhores avanços na qualidade de vida entre os tempos de avaliação, bem como os pacientes portadores de tumores maiores. Conclusão: Após uma cirurgia de grande porte, os pacientes podem ter recuperação rápida, com melhora da qualidade de vida global em pouco tempo. Os médicos devem estar cientes da importância de lidar com questões relacionadas ao tratamento imediatamente após a cirurgia, devido à possibilidade de resultados melhores. <![CDATA[Polymorphisms in methylenetetrahydrofolate reductase and cystathionine beta-synthase in oral cancer - a case-control study in southeastern Brazilians]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500558&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Oral squamous cell carcinoma (OSCC) is a serious public health problem, due to its high mortality rate and worldwide rising incidence. OSCC susceptibility is mediated by interactions between genetic and environmental factors. Studies suggest that genetic variants encoding enzymes involved in folate metabolism may modulate OSCC risk by altering DNA synthesis/repair and methylation process. OBJECTIVE: The goals of this study were to evaluate the association of three genotypic polymorphism (MTHFR C677T, MTHFR A1298C and CBS 844ins68) and oral cancer risk in southeastern Brazilians and evaluate the interactions between polymorphisms and clinical histopathological parameters. METHODS: This case-control study included 101 cases and 102 controls in the state of Espírito Santo, Brazil. MTHFR genotyping was done by PCR-RFLP (polymerase chain reaction - restriction fragment length polymorphism) and CBS genotyping by PCR (polymerase chain reaction) analysis. RESULTS: MTHFR C677T polymorphism was associated with lymph node involvement. Genotype CT + TT acted as a protective factor. MTHFR A1298C AC + CC genotype was associated with tumor differentiation, and possibly with a better prognosis. In risk analysis, no correlation was observed between genotypes and OSCC. CONCLUSION: We concluded that MTHFR C677T, MTHFR A1298C and CBS 844ins68 polymorphisms were not associated with OSCC risk in southeastern Brazilians; however, we suggest a prognosis effect associated with MTHFR C677T and A1298C polymorphisms in OSCC.<hr/>Resumo Introdução: O carcinoma espinocelular oral (CECO) trata-se de um importante problema de saúde pública, devido à elevada taxa de mortalidade e incidência crescente em todo o mundo. A susceptibilidade ao CECO é mediada por interações entre fatores genéticos e ambientais. Estudos sugerem que as variantes genéticas que codificam as enzimas envolvidas no metabolismo do folato podem modular o risco de CECO, alterando a síntese/reparação do DNA e o processo de metilação. Objetivo: Os objetivos deste estudo foram avaliar a associação de três polimorfismos genotípicos (MTHFR C677T, MTHFR A1298C e CBS 844ins68) e o risco de câncer oral em brasileiros da região Sudeste, e avaliar as interações entre polimorfismos e parâmetros clínico-histopatológicos. Método: Este estudo de caso-controle incluiu 101 casos e 102 controles no estado do Espírito Santo, Brasil. A genotipagem do polimorfismo MTHFR foi realizada por PCR-RFLP (Reação de Polimerase em Cadeia - Polimorfismo no Comprimento de Fragmento de Restrição) e a do CBS por análise da PCR (Reação de Polimerase em Cadeia). Resultados: O polimorfismo MTHFR C677T foi associado ao envolvimento de gânglios linfáticos. O genótipo CT + TT atuou como um fator protetor. O genótipo MTHFR A1298C AC + CC foi associado à diferenciação do tumor e, possivelmente, a um prognóstico melhor. Na análise de risco, a correlação entre os genótipos e o CECO não foi observada. Conclusão: Concluímos que os polimorfismos MTHFR C677T, MTHFR A1298C e CBS 844ins68 não estão associados ao risco de CECO nos brasileiros da região Sudeste; no entanto, sugerimos um efeito prognóstico associado aos polimorfismos MTHFR C677T e A1298C em CECO. <![CDATA[Otologic and audiologic characteristics of type 2 diabetics in a tertiary health institution in Nigeria]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500567&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: This cross-sectional comparative study was carried out at the Diabetes outpatient clinic of LAUTECH Teaching Hospital (LTH) Ogbomoso, Nigeria. OBJECTIVE: This study assessed patterns of otologic diseases and auditory acuity among type 2 diabetics and determinants of these findings among diabetics. METHODS: Ninety-seven consenting patients with clinical diagnosis of diabetes mellitus (194 ears) were matched for age and sex with ninety non-diabetic patients (180 ears). These patients were screened using otoscopy and pure tone audiometry over a 6-month period. RESULTS: The study reported a crude prevalence rate of 21.6% hearing loss in T2DM patients. The most common type of otologic disease that showed significant association with T2DM patients was otitis media with effusion (p = 0.027). T2DM was significantly associated with abnormal audiometric findings (p = 0.022), particularly sensorineural hearing loss (p = 0.022), of the moderate grade (p = 0.057). There were no differences of the audilogical findings for any particular ear, and no differential affectation of frequency range was observed. Coexisting hypertension and poor glycaemic control were significantly associated with aggravation of the hearing of the T2DM patients (p &lt; 0.001, and p = 0.009 respectively). CONCLUSION: T2DM had appreciable effects on hearing acuity. T2DM was significantly associated with the type and the degree of the hearing loss. The need for screening of hearing acuity of T2DM patients, in order to detect early changes, and promptly offer an adequate management and remedial measures was emphasized in this study.<hr/>Resumo Introdução: Este estudo de caso-controle foi realizado no Ambulatório de Diabetes do LAUTECH Teaching Hospital (LTH), em Ogbomoso, Nigéria. Objetivos: Este estudo avaliou os padrões de doenças otológicas e acuidade auditiva entre os diabéticos tipo 2 e os fatores determinantes desses achados entre os diabéticos. Método: Ao todo, 97 pacientes com diagnóstico clínico de diabetes melito (194 orelhas) deram seu consentimento e foram pareados por idade e sexo, com 90 pacientes não diabéticos (180 orelhas). Eles foram avaliados por otoscopia e audiometria tonal liminar por um períodode seis meses. Resultados: O estudo relatou uma taxa de prevalência bruta de 21,6% de perda auditiva em pacientes com DM2. O tipo mais comum de doença otológica, afetando significativamente pacientes com DM2, foi otite média com efusão (p = 0,027). A DM2 foi associada com achados audiométricos alterados (p = 0,022), principalmente perda auditiva neurossensorial (p = 0,012), de grau moderado (p = 0,057). Não houve predileção dos efeitos da DM2 para uma das orelhas em particular, e também não houve efeito diferencial da faixa de frequência. A coexistência de hipertensão e controle glicêmico inadequado associou-se significativamente à piora da audição dos pacientes com DM2 (p &lt; 0,001 e p = 0,009, respectivamente). Conclusão: A DM2 mostrou apresentar efeitos significantes na acuidade auditiva afetando significativamente o tipo e o grau da disacusia. Este estudo mostrou a necessidade de avaliação da acuidade auditiva de pacientes com DM2, a fim de detectar as alterações iniciais, e poder rapidamente oferecer medidas corretivas adequadas. <![CDATA[Comparison of nerve combing and percutaneous radiofrequency thermocoagulation in the treatment for idiopathic trigeminal neuralgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500574&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Idiopathic trigeminal neuralgia (ITN) is a common pain disease in elderly people. Many methods have been used to alleviate the pain of patients, but few studies in the literature have compared the effect of nerve combing and percutaneous radiofrequency thermocoagulation. OBJECTIVE: The purpose of this study was to describe and evaluate the clinical outcome of idiopathic trigeminal neuralgia after nerve combing (NC) and compare them with those obtained using percutaneous radiofrequency thermocoagulation (RF). METHODS: The study included 105 idiopathic trigeminal neuralgia patients with similar symptom, age and underlying disease, which were divided into two groups. One group was treated by nerve combing (50 patients), the other by RF (55 cases). All patients were considered medical failures prior to the surgeries. A questionnaire was used to assess the long-term outcomes: pain relief, recurrence, complication and need for additional treatment. RESULTS: The median duration of follow-up in both groups was 90 months. Satisfactory relief was noted in 41 patients (82%), 5 patients (10%) initially experienced pain relief, then recurred, and four patients (8%) were designated poor among the group NC. In the group RF, satisfactory relief was noted in 42 patients (76.4%). There were eight "pain free with recurrence patients (14.5%) and 5 poor cases (9.1%). No statistically significant differences existed in the outcomes between both groups (p &gt; 0.05). Postoperative morbidity included dysesthesia, diplopia, partial facial nerve palsy, hearing loss, tinnitus, cerebrospinal fluid leak, meningitis and mortality. CONCLUSION: Nerve combing and RF are both satisfactory treatment strategies for patients with ITN. Because of the higher risk of sensory morbidity and surgical risk as open surgery, RF is preferred as the recommended procedure for patients with ITN.<hr/>Resumo Introdução: A neuralgia idiopática do trigêmeo (NIT) é uma condição dolorosa comum em idosos. Muitos métodos têm sido usados para aliviar a dor dos pacientes, mas poucos estudos na literatura compararam o efeito de neurólise interna e termocoagulação percutânea por radiofrequência. Objetivo: O objetivo desse estudo foi descrever e avaliar o desfecho clínico de pacientes com neuralgia idiopática do trigêmeo após neurólise interna (NI) e compará-los com os obtidos usando termocoagulação percutânea por radiofrequência (RF). Método: O estudo incluiu 105 pacientes com NIT com sintomas, idade e doenças de base semelhantes, que foram divididos em dois grupos. Um grupo foi tratado por neurólise interna (50 pacientes) e o outro por RF (55 casos). Todos os pacientes haviam sido considerados fracassos terapêuticos antes das cirurgias. Um questionário foi utilizado para avaliar os resultados a longo prazo: alívio da dor, recorrência, complicações e necessidade de tratamento adicional. Resultados: A duração média do acompanhamento foi de 90 meses em ambos os grupos. Alívio satisfatório foi observado em 41 pacientes (82%); cinco pacientes (10%) experimentaram alívio inicial da dor, porém seguido de recrudescimento, e quatro pacientes (8%) apresentaram desfecho desfavorável no grupo NI. No grupo de RF, alívio satisfatório foi observado em 42 pacientes (76,4%). Houve oito pacientes livres de dor, com recorrência ''LDR'' (14,5%) e cinco casos com desfecho desfavorável (9,1%). Não houve diferenças significantes nos resultados entre os dois grupos (p &gt; 0,05). Morbidade pós-operatória incluiu disestesia, diplopia, paralisia parcial do nervo facial, perda auditiva, tinnitus, fístula liquórica, meningite e óbito. Conclusão: Neurólise interna e RF são estratégias satisfatórias de tratamento para os pacientes com NIT. Em decorrência da maior morbidade sensorial e maior risco cirúrgico em uma cirurgia aberta, a RF é o procedimento mais indicado para pacientes com NIT. <![CDATA[Mometasone furoate in the treatment of mild, moderate, or severe persistent allergic rhinitis: a non-inferiority study (PUMA)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500580&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Allergic rhinitis is considered the most prevalent respiratory disease in Brazil and worldwide, with great impact on quality of life, affecting social life, sleep, and also performance at school and at work. OBJECTIVE: To compare the efficacy and safety of two formulations containing mometasone furoate in the treatment of mild, moderate, or severe persistent allergic rhinitis after four weeks of treatment. METHODS: Phase III, randomized, non-inferiority, national, open study comparing mometasone furoate in two presentations (control drug and investigational drug). The primary endpoint was the percentage of patients with reduction of at least 0.55 in nasal index score (NIS) after four weeks of treatment. Secondary outcomes included total nasal index score score after four and 12 weeks of treatment; individual scores for symptoms of nasal obstruction, rhinorrhea, sneezing, and nasal pruritus; as well as score for pruritus, lacrimation, and ocular redness after four and 12 weeks of treatment. The study was registered at clinicaltrials.gov with the reference number NCT01372865. RESULTS: The efficacy primary analysis demonstrated non-inferiority of the investigational drug in relation to the control drug, since the upper limit of the confidence interval (CI) of 95% for the difference between the success rates after four weeks of treatment (12.6%) was below the non-inferiority margin provided during the determination of the sample size (13.7%). Adverse events were infrequent and with mild intensity in most cases. CONCLUSION: The efficacy and safety of investigational drug in the treatment of persistent allergic rhinitis were similar to the reference product, demonstrating its non-inferiority.<hr/>Resumo Introdução: A rinite alérgica é considerada a doença respiratória mais prevalente no Brasil e em todo o mundo, com grande impacto na qualidade de vida; além de, afetar a vida social, o sono e também o desempenho na escola e no trabalho. Objetivo: Comparar a eficácia e segurança de duas formulações contendo furoato de mometasona no tratamento da rinite alérgica persistente leve, moderada ou grave por um período de quatro semanas. Método: Trata-se de um estudo nacional aberto de fase III, randomizado, de não inferioridade de comparação do furoato de mometasona em duas apresentações (medicação de controle e fármaco sob investigação). O ponto final primário foi o percentual de pacientes com redução mínima de 0,55 no escore de índice nasal (EIN) após quatro semanas de tratamento. Os desfechos secundários foram: escore NIS total após 4 e 12 semanas de tratamento; escores individuais para sintomas de obstrução nasal, rinorréia, espirros e prurido nasal, bem como escores para prurido, lacrimejamento e hiperemia conjuntival após 4 e 12 semanas de tratamento. O estudo foi registrado em clinicaltrials.gov com o número de referência NCT01372865. Resultados: A análise de eficácia primária demonstrou não inferioridade do fármaco sob investigação em relação à medicação de controle, visto que o limite superior do intervalo de confiança (IC) de 95% para a diferença entre os percentuais de sucesso após quatro semanas de tratamento (12,6%) situava-se abaixo da margem de não inferioridade proporcionada durante a determinação do tamanho da amostra (13,7%). Eventos adversos foram pouco frequentes e de leve intensidade na maioria dos casos. Conclusão: A eficácia e a segurança de um fármaco experimental no tratamento da rinite alérgica persistente foram similares às do produto de referência, o que demonstrou sua não inferioridade. <![CDATA[Adult tonsillectomy: postoperative pain depends on indications]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500589&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Intense pain is one of the most important postoperative complaints after tonsillectomy. It is often described by patients as comparable to the pain that accompanies an acute tonsillitis. Although recurrent tonsillitis is the most frequent indication for surgery, many tonsillectomies are performed due to other indications and these patients may be unfamiliar with such pain. OBJECTIVE: To verify whether individuals with recurrent tonsillitis experience different post-tonsillectomy pain intensity than those with other indications for surgery, with no history of episodes of acute tonsillitis. METHODS: A total of 61 tonsillectomies were performed under general anesthesia, using a potassium titanyl phosphate (KTP) laser (to eliminate the potential influence on the study results of forceful dissection of fibrotic tonsils in patients with history of recurrent tonsillitis) and multiple ligations of blood vessels within the tonsillar beds. The patients received 37.5 mg Tramadoli hydrochloridum + 325 mg Paracetamol tablets for 10 days. Postoperative variables included the duration of hospital stay, postoperative hemorrhage and readmission rate. The patients reported pain intensity on consecutive days, pain duration, weight loss on postoperative day 10, character, intensity and duration of swallowing difficulties, and the need for additional doses of painkillers. Healing was also assessed. Capsular nerve fibers were histologically examined in the resected tonsils by immunostainings for general and sensory markers. RESULTS: Indications for the surgery were: recurrent acute tonsillitis (34 patients), no history of recurrent tonsillitis: focus tonsil (20) and intense malodour (7). Pain intensity on postoperative days 3-4 and incidence of readmissions due to dehydration were significantly higher in the group with no history of recurrent tonsillitis. No significant differences in relative densities of protein gene product (PGP) 9.5- and calcitonin gene-related peptide (CGRP)-immunoreactive nerve fibers were observed. CONCLUSION: Patients with recurrent tonsillitis qualified for tonsillectomy reported lower pain intensity than those without recurrent tonsillitis and the pain scores were unrelated to nerve fibers density.<hr/>Resumo Introdução: Dor intensa é uma das queixas mais importantes no pós-operatório de uma tonsilectomia. Com frequência, essa dor é descrita pelos pacientes, como comparável à dor que acompanha a tonsilite aguda. Apesar da tonsilite recorrente ser a indicação mais frequente para cirurgia, muitas tonsilectomias são realizadas por outras indicações, e esses pacientes podem não estar familiarizados com essa dor. Objetivo: Verificar se indivíduos com tonsilite recorrente apresentam diferenças na intensidade dolorosa pós-tonsilectomia vs. pacientes com outras indicações para cirurgia, sem histórico de episódios de tonsilite aguda. Método: Foram realizadas 61 tonsilectomias sob anestesia geral, com o uso de um laser potassium titanyl phosphate (KTP) (para que fosse eliminada uma possível influência de uma dissecção agressiva das tonsilas fibrosadas em pacientes com história de tonsilite recorrente), e hemostasia através de ligaduras de vasos sanguíneos nos leitos tonsilares. Os pacientes foram medicados com 37,5 mg de cloridrato de tramadol + 325 mg de paracetamol (comprimidos) durante 10 dias. As variáveis pós-operatórias foram tempo de internação hospitalar, hemorragia e percentual de readmissão. Os pacientes forneceram informações sobre a intensidade da dor em dias consecutivos, duração da dor, perda de peso corpóreo no dia 10 do pós-operatório, intensidade e duração da dificuldade de deglutição, e necessidade de doses adicionais de analgésicos. A velocidade de cicatrização também foi avaliada. Fibras nervosas capsulares foram examinadas histologicamente nas tonsilas resecadas com o uso de imunocorantes para marcadores de fibras nervosas gerais e de sensibilidade. Resultados: As indicações para a cirurgia foram: tonsilite aguda recorrente (34 pacientes), ausência de história de tonsilite recorrente - Tonsilite focal (20) e halitose (7). A intensidade da dor nos dias 3-4 do pós-operatório e a incidência de reinternações em decorrência de desidratação foram significativamente mais altas no grupo sem história de tonsilite recorrente. Não foram observadas diferenças significantes nas densidades relativas de fibras nervosas imunorreativas para protein gene product (PGP) 9.5 e calcitonin gene-related peptide (CGRP). Conclusão: Os pacientes com tonsilite recorrente e qualificados para tonsilectomia informaram menor intensidade da dor em relação aos pacientes sem histórico se tonsilite recorrente, e os escores para dor não apresentaram relação com a densidade das fibras nervosas. <![CDATA[Clinical evaluation for chin augmentation: literature review and algorithm proposal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500596&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: The esthetic balance of the face results from harmonic and symmetrical facial proportions. The literature describes several methods for lower-third facial analysis, but lacks a simple and practical method. OBJECTIVE: To review the methods of analysis of the ideal projections of the chin based on soft tissues, showing the advantages and disadvantages of each. METHODS: Literature review through the PubMed database. RESULTS: The following methods for chin analysis based on soft tissues were reviewed: Gonzalles-Ulloa, Goode, Merrifield, Silver, Legan, Gibson &amp; Calhoun, cervicomentual angle, and mentocervical angle. CONCLUSION: An adequate analysis of the proportions of the face and facial disharmony is essential for the correct indication of the necessary procedures and good surgical outcome. The authors propose an algorithm to facilitate the indication for chin augmentation surgery.<hr/>Resumo Introdução: O equilíbrio estético da face resulta de proporções faciais harmônicas e simétricas. A literatura descreve vários métodos de análise do terço inferior da face, mas carece de um método simples e prático. Objetivo: Revisar os métodos de análise da projeção ideal do mento baseadas em tecidos moles, mostrando as vantagens e desvantagens de cada um. Método: Revisão da literatura através da base de dados Pubmed. Resultados: Os seguintes métodos para análise do mento baseada em partes moles são revisados: Gonzalles-Ulloa, Goode, Merrifield, Silver, Legan, Gibson &amp; Calhoun, ângulo cervicomentual e ângulo mentocervical. Conclusão: A análise adequada das proporções da face e desarmonia facial faz-se essencial para a correta indicação dos procedimentos necessários e bom resultado cirúrgico. Propomos um algoritmo para facilitar indicação de avanço de mento. <![CDATA[Feeding methods for children with cleft lip and/or palate: a systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500602&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Feeding difficulties in children with cleft lip and palate (CLP) are frequent and appear at birth due to impairment of sucking and swallowing functions. The use of appropriate feeding methods for the different types of cleft and the period of the child's life is of utmost importance for their full development. OBJECTIVE: Review studies comparing feeding methods for children with CLP, pre- and postoperatively. METHODS: The search covered the period between January 1990 and August 2015 in the PubMed, LILACS, SciELO, and Google Scholar databases using the terms: cleft lip or cleft palate and feeding methods or breastfeeding or swallowing disorders and their synonyms. This systematic review was recorded in PROSPERO under number CRD42014015011. Publications that compared feeding methods and published in Portuguese, English, and Spanish were included in the review. Studies with associated syndromes, orthopedic methods, or comparing surgical techniques were not included. RESULTS: The three reviewed studies on the period prior to surgical repair showed better feeding performance with three different methods: squeezable bottle, syringe, and paladai bottle. Only one study addressed the postoperative period of cleft lip and/or palate repair, with positive results for the feeding method with suction. Likewise, the post-lip repair studies showed better results with suction methods. After palatoplasty, two studies showed better performance with alternative feeding routes, one study with suction method, and one study that compared methods with no suction showed better results with spoon. CONCLUSION: The studies show that prior to surgical repair, the use of alternative methods can be beneficial. In the postoperative period following lip repair, methods with suction are more beneficial. However, in the postoperative period of palatoplasty, there are divergences of opinion regarding the most appropriate feeding methods.<hr/>Resumo Introdução: As dificuldades de alimentação em crianças com fissura labiopalatina (FLP) são frequentes e surgem logo ao nascimento, devido ao comprometimento das funções de sucção e deglutição. A utilização de métodos de alimentação adequados aos diferentes tipos de fissura e ao momento da vida da criança é primordial para seu pleno desenvolvimento. Objetivo: Revisar estudos que compararam métodos de alimentação para crianças com FLP antes da correção cirúrgica e no pós-operatório. Método: A busca compreendeu o período entre janeiro de 1990 e agosto de 2015, nas bases de dados PubMed, LILACS, Scielo e Google Acadêmicos e utilizando os termos: Fenda Labial ou Fissura Palatina e Métodos de Alimentação ou Aleitamento Materno ou Transtornos de deglutição e seus sinônimos. Esta revisão sistemática foi registrada no PROSPERO sob o número CRD42014015011. Foram incluídas publicações comparando métodos de alimentação nos idiomas português, inglês e espanhol. Pesquisas com síndromes associadas, métodos ortopédicos ou comparando técnicas cirúrgicas não foram incluídas. Resultados: Os três estudos revisados sobre o período que antecede a correção cirúrgica apresentaram melhor desempenho na alimentação com três diferentes métodos: mamadeira compressível, seringa e paladai. Um único estudo abordou o pós-operatório de fissura de lábio e/ou palato, apresentando resultados positivos para a alimentação com método com sucção. Da mesma forma, no pós-queiloplastia os estudos mostraram melhores resultados com métodos com sucção. Após a palatoplastia, dois estudos apresentaram melhor desempenho com via alternativa de alimentação; um estudo com método com sucção; e outro que comparou métodos sem sucção apresentou melhores resultados com colher. Conclusão: Os estudos mostram que antes da correção cirúrgica a utilização de métodos alternativos pode apresentar benefícios. No pós-operatório de queiloplastia, os métodos com sucção são mais benéficos. Porém, no período pós-operatório de palatoplastia há divergências quanto aos métodos mais indicados. <![CDATA[Ameloblastic fibrodentinosarcoma: a rare malignant odontogenic tumor]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500610&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Feeding difficulties in children with cleft lip and palate (CLP) are frequent and appear at birth due to impairment of sucking and swallowing functions. The use of appropriate feeding methods for the different types of cleft and the period of the child's life is of utmost importance for their full development. OBJECTIVE: Review studies comparing feeding methods for children with CLP, pre- and postoperatively. METHODS: The search covered the period between January 1990 and August 2015 in the PubMed, LILACS, SciELO, and Google Scholar databases using the terms: cleft lip or cleft palate and feeding methods or breastfeeding or swallowing disorders and their synonyms. This systematic review was recorded in PROSPERO under number CRD42014015011. Publications that compared feeding methods and published in Portuguese, English, and Spanish were included in the review. Studies with associated syndromes, orthopedic methods, or comparing surgical techniques were not included. RESULTS: The three reviewed studies on the period prior to surgical repair showed better feeding performance with three different methods: squeezable bottle, syringe, and paladai bottle. Only one study addressed the postoperative period of cleft lip and/or palate repair, with positive results for the feeding method with suction. Likewise, the post-lip repair studies showed better results with suction methods. After palatoplasty, two studies showed better performance with alternative feeding routes, one study with suction method, and one study that compared methods with no suction showed better results with spoon. CONCLUSION: The studies show that prior to surgical repair, the use of alternative methods can be beneficial. In the postoperative period following lip repair, methods with suction are more beneficial. However, in the postoperative period of palatoplasty, there are divergences of opinion regarding the most appropriate feeding methods.<hr/>Resumo Introdução: As dificuldades de alimentação em crianças com fissura labiopalatina (FLP) são frequentes e surgem logo ao nascimento, devido ao comprometimento das funções de sucção e deglutição. A utilização de métodos de alimentação adequados aos diferentes tipos de fissura e ao momento da vida da criança é primordial para seu pleno desenvolvimento. Objetivo: Revisar estudos que compararam métodos de alimentação para crianças com FLP antes da correção cirúrgica e no pós-operatório. Método: A busca compreendeu o período entre janeiro de 1990 e agosto de 2015, nas bases de dados PubMed, LILACS, Scielo e Google Acadêmicos e utilizando os termos: Fenda Labial ou Fissura Palatina e Métodos de Alimentação ou Aleitamento Materno ou Transtornos de deglutição e seus sinônimos. Esta revisão sistemática foi registrada no PROSPERO sob o número CRD42014015011. Foram incluídas publicações comparando métodos de alimentação nos idiomas português, inglês e espanhol. Pesquisas com síndromes associadas, métodos ortopédicos ou comparando técnicas cirúrgicas não foram incluídas. Resultados: Os três estudos revisados sobre o período que antecede a correção cirúrgica apresentaram melhor desempenho na alimentação com três diferentes métodos: mamadeira compressível, seringa e paladai. Um único estudo abordou o pós-operatório de fissura de lábio e/ou palato, apresentando resultados positivos para a alimentação com método com sucção. Da mesma forma, no pós-queiloplastia os estudos mostraram melhores resultados com métodos com sucção. Após a palatoplastia, dois estudos apresentaram melhor desempenho com via alternativa de alimentação; um estudo com método com sucção; e outro que comparou métodos sem sucção apresentou melhores resultados com colher. Conclusão: Os estudos mostram que antes da correção cirúrgica a utilização de métodos alternativos pode apresentar benefícios. No pós-operatório de queiloplastia, os métodos com sucção são mais benéficos. Porém, no período pós-operatório de palatoplastia há divergências quanto aos métodos mais indicados. <![CDATA[Orbital metastasis as the primary presentation of nasopharyngeal carcinoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500614&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Feeding difficulties in children with cleft lip and palate (CLP) are frequent and appear at birth due to impairment of sucking and swallowing functions. The use of appropriate feeding methods for the different types of cleft and the period of the child's life is of utmost importance for their full development. OBJECTIVE: Review studies comparing feeding methods for children with CLP, pre- and postoperatively. METHODS: The search covered the period between January 1990 and August 2015 in the PubMed, LILACS, SciELO, and Google Scholar databases using the terms: cleft lip or cleft palate and feeding methods or breastfeeding or swallowing disorders and their synonyms. This systematic review was recorded in PROSPERO under number CRD42014015011. Publications that compared feeding methods and published in Portuguese, English, and Spanish were included in the review. Studies with associated syndromes, orthopedic methods, or comparing surgical techniques were not included. RESULTS: The three reviewed studies on the period prior to surgical repair showed better feeding performance with three different methods: squeezable bottle, syringe, and paladai bottle. Only one study addressed the postoperative period of cleft lip and/or palate repair, with positive results for the feeding method with suction. Likewise, the post-lip repair studies showed better results with suction methods. After palatoplasty, two studies showed better performance with alternative feeding routes, one study with suction method, and one study that compared methods with no suction showed better results with spoon. CONCLUSION: The studies show that prior to surgical repair, the use of alternative methods can be beneficial. In the postoperative period following lip repair, methods with suction are more beneficial. However, in the postoperative period of palatoplasty, there are divergences of opinion regarding the most appropriate feeding methods.<hr/>Resumo Introdução: As dificuldades de alimentação em crianças com fissura labiopalatina (FLP) são frequentes e surgem logo ao nascimento, devido ao comprometimento das funções de sucção e deglutição. A utilização de métodos de alimentação adequados aos diferentes tipos de fissura e ao momento da vida da criança é primordial para seu pleno desenvolvimento. Objetivo: Revisar estudos que compararam métodos de alimentação para crianças com FLP antes da correção cirúrgica e no pós-operatório. Método: A busca compreendeu o período entre janeiro de 1990 e agosto de 2015, nas bases de dados PubMed, LILACS, Scielo e Google Acadêmicos e utilizando os termos: Fenda Labial ou Fissura Palatina e Métodos de Alimentação ou Aleitamento Materno ou Transtornos de deglutição e seus sinônimos. Esta revisão sistemática foi registrada no PROSPERO sob o número CRD42014015011. Foram incluídas publicações comparando métodos de alimentação nos idiomas português, inglês e espanhol. Pesquisas com síndromes associadas, métodos ortopédicos ou comparando técnicas cirúrgicas não foram incluídas. Resultados: Os três estudos revisados sobre o período que antecede a correção cirúrgica apresentaram melhor desempenho na alimentação com três diferentes métodos: mamadeira compressível, seringa e paladai. Um único estudo abordou o pós-operatório de fissura de lábio e/ou palato, apresentando resultados positivos para a alimentação com método com sucção. Da mesma forma, no pós-queiloplastia os estudos mostraram melhores resultados com métodos com sucção. Após a palatoplastia, dois estudos apresentaram melhor desempenho com via alternativa de alimentação; um estudo com método com sucção; e outro que comparou métodos sem sucção apresentou melhores resultados com colher. Conclusão: Os estudos mostram que antes da correção cirúrgica a utilização de métodos alternativos pode apresentar benefícios. No pós-operatório de queiloplastia, os métodos com sucção são mais benéficos. Porém, no período pós-operatório de palatoplastia há divergências quanto aos métodos mais indicados. <![CDATA[Treatment of tympanic membrane perforation using bacterial cellulose: a randomized controlled trial <strong><sup>☆</sup></strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000500618&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT INTRODUCTION: Feeding difficulties in children with cleft lip and palate (CLP) are frequent and appear at birth due to impairment of sucking and swallowing functions. The use of appropriate feeding methods for the different types of cleft and the period of the child's life is of utmost importance for their full development. OBJECTIVE: Review studies comparing feeding methods for children with CLP, pre- and postoperatively. METHODS: The search covered the period between January 1990 and August 2015 in the PubMed, LILACS, SciELO, and Google Scholar databases using the terms: cleft lip or cleft palate and feeding methods or breastfeeding or swallowing disorders and their synonyms. This systematic review was recorded in PROSPERO under number CRD42014015011. Publications that compared feeding methods and published in Portuguese, English, and Spanish were included in the review. Studies with associated syndromes, orthopedic methods, or comparing surgical techniques were not included. RESULTS: The three reviewed studies on the period prior to surgical repair showed better feeding performance with three different methods: squeezable bottle, syringe, and paladai bottle. Only one study addressed the postoperative period of cleft lip and/or palate repair, with positive results for the feeding method with suction. Likewise, the post-lip repair studies showed better results with suction methods. After palatoplasty, two studies showed better performance with alternative feeding routes, one study with suction method, and one study that compared methods with no suction showed better results with spoon. CONCLUSION: The studies show that prior to surgical repair, the use of alternative methods can be beneficial. In the postoperative period following lip repair, methods with suction are more beneficial. However, in the postoperative period of palatoplasty, there are divergences of opinion regarding the most appropriate feeding methods.<hr/>Resumo Introdução: As dificuldades de alimentação em crianças com fissura labiopalatina (FLP) são frequentes e surgem logo ao nascimento, devido ao comprometimento das funções de sucção e deglutição. A utilização de métodos de alimentação adequados aos diferentes tipos de fissura e ao momento da vida da criança é primordial para seu pleno desenvolvimento. Objetivo: Revisar estudos que compararam métodos de alimentação para crianças com FLP antes da correção cirúrgica e no pós-operatório. Método: A busca compreendeu o período entre janeiro de 1990 e agosto de 2015, nas bases de dados PubMed, LILACS, Scielo e Google Acadêmicos e utilizando os termos: Fenda Labial ou Fissura Palatina e Métodos de Alimentação ou Aleitamento Materno ou Transtornos de deglutição e seus sinônimos. Esta revisão sistemática foi registrada no PROSPERO sob o número CRD42014015011. Foram incluídas publicações comparando métodos de alimentação nos idiomas português, inglês e espanhol. Pesquisas com síndromes associadas, métodos ortopédicos ou comparando técnicas cirúrgicas não foram incluídas. Resultados: Os três estudos revisados sobre o período que antecede a correção cirúrgica apresentaram melhor desempenho na alimentação com três diferentes métodos: mamadeira compressível, seringa e paladai. Um único estudo abordou o pós-operatório de fissura de lábio e/ou palato, apresentando resultados positivos para a alimentação com método com sucção. Da mesma forma, no pós-queiloplastia os estudos mostraram melhores resultados com métodos com sucção. Após a palatoplastia, dois estudos apresentaram melhor desempenho com via alternativa de alimentação; um estudo com método com sucção; e outro que comparou métodos sem sucção apresentou melhores resultados com colher. Conclusão: Os estudos mostram que antes da correção cirúrgica a utilização de métodos alternativos pode apresentar benefícios. No pós-operatório de queiloplastia, os métodos com sucção são mais benéficos. Porém, no período pós-operatório de palatoplastia há divergências quanto aos métodos mais indicados.