Scielo RSS <![CDATA[Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1809-434120170003&lang=en vol. 14 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[IS NATURAL SELECTION A CHIMERA? REFLECTIONS ON THE ‘SURVIVAL’ OF A PRINCIPLE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300200&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract My objective is to discuss the persistence of the notion of natural selection in the biological sciences, exploring the fact that: (1) this notion, just like the term culture in anthropology, is historically an inaugural concept in its particular scientific field, and, insofar as both possess a value of heuristic delimitation, both thus came to be considered as explanatory concepts, although today they may be more widely accepted as descriptive in kind; (2) this persistence seems to be equally linked to the fact that the term combines randomness and teleology, but without foregrounding the inherent contradiction; (3) the anthropomorphic metaphors generally used in the description of biological processes, by attributing intentionality to beings lacking in self-determination, presume the existence of a nature defined by processes oriented towards precise ends, endorsing the finalism that, I believe, underlies the idea of natural selection; (4) and, finally, I think that ‘culture’ and ‘natural selection’ correspond to disciplinary labels - for social anthropology and biology respectively - that arose in Victorian Britain, as defined by the Great Divide, but they no longer have explanatory power.<hr/>Resumo Meu objetivo é discutir a permanência do conceito de seleção natural nas ciências biológicas considerando que: (1) este, bem como o termo ‘cultura’, sendo conceitos historicamente inaugurais em seus respectivos campos científicos, e tendo assim valor de delimitação heurística, passam a ser considerados como conceitos explicativos, embora atualmente possam ser mais aceitos como conceitos descritivos; (2) a permanência parece estar ligada igualmente ao fato de o conceito conjugar aleatoriedade e teleologia, sem que seja ressaltada a inerente contradição; (3) considero que as metáforas antropomorfizadoras, usuais na descrição de processos biológicos, ao emprestarem intencionalidade a seres desprovidos de autodeterminação, pressupõem a existência de uma natureza de processos que se orientam para finalidades precisas, endossando o finalismo que acredito estar subjacente ao conceito de seleção natural; (4) e, finalmente, avento que ‘cultura’ e ‘seleção natural’ correspondam antes a seus epítetos disciplinares - antropologia social e biologia - surgidos na Grã-Bretanha vitoriana, conforme limites estabelecidos pelo grande divisor, do que propriamente revelem poder explanatório. <![CDATA[SEXUAL DESIRE, TESTOSTERONE AND BIOMEDICAL INTERVENTIONS: MANAGING FEMALE SEXUALITY IN “ETHICAL DOSES”]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300201&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In recent medical events and articles the hormone testosterone has emerged as a resource for treating problems related to female sexuality. This hormone is commonly defined as the “male hormone” and presented as the “hormone of desire”. This observation led to investigate if and how the use of testosterone is found in the realm of doctors’ offices and if it is being applied as a therapeutic resource for women. This article analyzes what types of approaches and treatments have been used by doctors in a large Brazilian city. The methodology involved sought out medical professionals indicated for their specialization in treating female “sexual problems”. Considering the statements of the professionals interviewed, sexual desire is defined emphatically as the presence or absence of a greater or lesser amount of testosterone. This standard is associated to gender differences that are expressed primarily in terms of biology.<hr/>Resumo Em eventos e artigos médicos recentes, nota-se o surgimento do hormônio testosterona como recurso para o tratamento de problemas relacionados à sexualidade feminina. Este hormônio é comumente definido como o "hormônio masculino" e apresentado como o "hormônio do desejo". Esta observação levou a investigar se, e como, o uso de testosterona aparece no domínio dos consultórios médicos e se está sendo aplicado como um recurso terapêutico para as mulheres. Este artigo analisa quais tipos de abordagens e tratamentos têm sido utilizados por médicos/as em uma grande cidade brasileira. A metodologia envolveu a busca por profissionais médicos/as que foram indicados/as por sua especialização no tratamento de "problemas sexuais" femininos. Considerando as declarações dos/as profissionais entrevistados/as, o desejo sexual é definido enfaticamente pela presença ou ausência de uma quantidade maior ou menor de testosterona. Este padrão está associado a diferenças de gênero que se expressam principalmente em termos de biologia. <![CDATA[BIOLOGICAL ANTHROPOLOGY IN BRAZIL: A PRELIMINARY OVERVIEW]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300202&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract The article reports the findings of a wide-ranging investigative study, designed to produce a ‘snapshot’ of Brazilian Biological Anthropology based on quantitative, qualitative, historical-documentary and bibliographic data. It includes excerpts from a series of interviews given by four Brazilian researchers who identify their area of work as Biological Anthropology, interspersed with other sources of information. These excerpts are organized into the following topics: (a) the peripheral status of Biological Anthropology within the wider field of anthropology in Brazil; (b) the relations between institutional affiliation and professional activity; and (c) the visibility of the area within the country and abroad. The aim is to provide a contribution, albeit preliminary, to a survey of the studies and discussions concerning the biological dimension of Anthropology in Brazil, in all its different aspects, especially the contemporary situation.<hr/>Resumo O artigo traz a lume informações recolhidas a partir de um amplo estudo investigativo, o qual procurou delinear uma espécie de “instantâneo” da Antropologia Biológica brasileira a partir de dados quantitativos, qualitativos, histórico-documentais e bibliográficos. Nele estão dispostos excertos extraídos de uma série de quatro depoimentos concedidos por pesquisadores brasileiros, os quais consideram-se atuantes na área de Bioantropologia, entremeados por informações de outra natureza. Esses excertos encontram-se organizados em tópicos a saber: (a) o lugar periférico ocupado pela Bioantropologia no campo antropológico nacional; (b) as relações entre filiação institucional e exercício profissional; (c) a visibilidade da área dentro e fora do país. Espera-se, com isso, uma contribuição, ainda que inicial, para uma retomada dos estudos e discussões devotados à contraparte biológica da Antropologia no Brasil, nos seus mais diferentes aspectos, especialmente na contemporaneidade. <![CDATA[TRUST, GENDER AND PERSONHOOD IN BIRTH EXPERIENCES IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300203&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In narratives of birth of two age groups of middle class women in Rio de Janeiro, Brazil, they focused to a great extent on how their experiences had the participation of obstetricians and how trusting them was an important issue. In this article, I want to discuss the recurrent mention of trust in doctor-patient relations, seeking to understand its particular significance in the experiences of birth of the women studied and to contribute to a broader theoretical discussion of trust. Its meaning has to be placed in relation to women´s notions and experiences of pregnancy and birth, which are in turn tied to ideas of personhood, body, gender and are affected by their age group, social standing and race. I argue more generally that trust is not only about establishing cooperative relations, as it often appears in many social sciences studies. Treating trust as a moral relational idiom, I specify that it is more fundamentally about how people are thought to be and how they are expected to behave.<hr/>Resumo Nas narrativas de parto de dois grupos etários de mulheres de camadas médias no Rio de Janeiro, o foco recaiu em grande parte no modo como obstetras participaram de suas experiências e na importância de confiar neles. Neste artigo, pretendo discutir esta menção frequente à confiança na relação médico-paciente, buscando compreender seus sentidos particulares nas experiências das mulheres pesquisadas e contribuir para os debates teóricos em torno da confiança. Estes significados devem ser entendidos em relação às noções e experiências de gestação e parto destas mulheres, que estão, por sua vez, articulados a ideias de pessoa, corpo, gênero e são afetados pelo grupo etário, posição social e raça. De modo mais amplo, argumento que a confiança não diz respeito apenas à formação de laços de cooperação, como aparece em muitos estudos nas ciências sociais. Ao tratar a confiança como um idioma relacional moral, aponto que esta noção remete fundamentalmente ao modo como as pessoas são pensadas e como devem se comportar. <![CDATA[Presentation: Challenges from Peripheries]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300400&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In narratives of birth of two age groups of middle class women in Rio de Janeiro, Brazil, they focused to a great extent on how their experiences had the participation of obstetricians and how trusting them was an important issue. In this article, I want to discuss the recurrent mention of trust in doctor-patient relations, seeking to understand its particular significance in the experiences of birth of the women studied and to contribute to a broader theoretical discussion of trust. Its meaning has to be placed in relation to women´s notions and experiences of pregnancy and birth, which are in turn tied to ideas of personhood, body, gender and are affected by their age group, social standing and race. I argue more generally that trust is not only about establishing cooperative relations, as it often appears in many social sciences studies. Treating trust as a moral relational idiom, I specify that it is more fundamentally about how people are thought to be and how they are expected to behave.<hr/>Resumo Nas narrativas de parto de dois grupos etários de mulheres de camadas médias no Rio de Janeiro, o foco recaiu em grande parte no modo como obstetras participaram de suas experiências e na importância de confiar neles. Neste artigo, pretendo discutir esta menção frequente à confiança na relação médico-paciente, buscando compreender seus sentidos particulares nas experiências das mulheres pesquisadas e contribuir para os debates teóricos em torno da confiança. Estes significados devem ser entendidos em relação às noções e experiências de gestação e parto destas mulheres, que estão, por sua vez, articulados a ideias de pessoa, corpo, gênero e são afetados pelo grupo etário, posição social e raça. De modo mais amplo, argumento que a confiança não diz respeito apenas à formação de laços de cooperação, como aparece em muitos estudos nas ciências sociais. Ao tratar a confiança como um idioma relacional moral, aponto que esta noção remete fundamentalmente ao modo como as pessoas são pensadas e como devem se comportar. <![CDATA[<em>THE CHURCH HELPS THE UPP, THE UPP HELPS THE CHURCH</em>: PACIFICATION APPARATUS, RELIGION AND BOUNDARY FORMATION IN RIO DE JANEIRO’S URBAN PERIPHERIES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300500&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This article looks to explore the analytic consequences of thinking about the urban peripheries of Rio de Janeiro not from the perspective of the city itself, capital of the State, but from the Baixada Fluminense, a cluster of cities in its Metropolitan Region. To do so, I suggest an analysis of the ‘pacification apparatus’: a set of discourses, practices and imaginations linked to the pacification policy as a public security project, but transcending the latter by articulating state, religious, cultural and media actors. The empirical material discussed in this article concerns the case of a partnership between a UPP in the city of Rio and a church from Baixada Fluminense. The conclusions reached suggest that Baixada Fluminense, despite its intrinsic relationship with the capital of Rio de Janeiro and its public problems, has its own processes, formulates specific territorial regimes, and influences the processes that take place in the Rio metropolis by producing borders with it, and through it.<hr/>Resumo O presente artigo pretende explorar as consequências analíticas de se pensar as periferias fluminenses não a partir da cidade do Rio de Janeiro, capital do estado, mas a partir da Baixada Fluminense, conjunto de cidades da Região Metropolitana do Estado. Para tal, sugere-se uma análise do dispositivo da pacificação: conjunto de discursos, práticas e imaginações vinculado à política de pacificação enquanto projeto de segurança pública, mas que o transcende articulando atores estatais, religiosos, culturais e midiáticos. O material empírico trabalhado foi o caso de parceria entre uma UPP da cidade do Rio e uma igreja da Baixada Fluminense. As conclusões alcançadas sugerem que a Baixada Fluminense, apesar de sua intrínseca relação com a capital carioca e seus problemas públicos, tem processos próprios, formula regimes de territorialidade específicos, e influencia reciprocamente os processos que se passam na metrópole carioca ao produzir fronteiras com ela, e através dela. <![CDATA[NOTES ON THE POLICE PRESENCE IN THE URBAN PERIPHERY OF SALVADOR]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300501&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This article discusses the implementation of a public security policy - the Community Security Bases program - in Calabar, a favela located on the Atlantic coast of the city of Salvador in Bahia state, Brazil. I explore the ways in which police officers envisage the militarisation of urban peripheries. Setting out from the question, what does policing make possible? I demonstrate that, conceiving their work as a form of redemption for the target community, the Military Police see drug trafficking as something to be overcome, not through the complete extinction of the narcotics trade, but through the ‘pacification’ of the dealers’ actions. Thus the entire police operation consists of diverse attempts to ensure its activities form the sole point of reference for the local population to imitate. As discussed here, this has consequences for the relationship between the Military Police and the residents of this urban periphery.<hr/>Resumo Este artigo trata da implementação de uma política pública de segurança - Bases Comunitárias de Segurança - no bairro do Calabar, uma favela localizada na orla atlântica da cidade de Salvador. Aqui exploro a maneira pela qual os policiais enxergam a militarização das periferias urbanas. Tomo a seguinte questão: o que o policiamento torna possível? Desta feita, demonstro que, concebendo o seu trabalho como uma redenção para esta comunidade, a Polícia Militar vislumbra no tráfico de drogas uma instância a ser superada, não nos termos da completa extinção do narcotráfico, mas da “pacificação” da ação dos traficantes. Assim, toda a operação policial consiste na tentativa de se afiançar como o único pólo cuja ação pode ser imitada pela população. E isto trará consequências para o relacionamento entre a Polícia Militar e os moradores desta periferia urbana. <![CDATA[<em>OUR DEAD CAN SPEAK</em>: SOCIAL DISPLACEMENTS, AFFECTS, AND POLITICAL ACTION IN COMPARATIVE PERSPECTIVE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300502&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Grounded in ethnographic research with activist organisations-families of the victims of state violence in Argentina and Brazil-this article seeks to critically reflect on the relationships between gender, kinship, and the politics and social practice of memory, together with devices for the management of life and social order in specific ethnographic situations. Using a comparative approach, the article argues that relationships established between these groups enable the construction of shared strategies of political action and the production of shared meanings in the face of overlapping confrontations with inequalities and violence. The central problematic questions how the these activists’ displacements (often transnational) disseminate practices, skills, experiences, and repertoires of political mobilisation that compose a field of action directed towards the construction of memories, the rendering visible of victims, and the denunciation of previous regimes of selectively perpetrated violence.<hr/>Resumo Com base em pesquisas etnográficas sobre o campo de ativismo de coletivos de familiares de vítimas da violência de Estado na Argentina e no Brasil, este trabalho busca refletir criticamente sobre as relações entre gênero, parentesco, política e práticas sociais de memória, bem como sobre os dispositivos de gestão da vida e da ordem social em contextos etnográficos particulares. A partir do enfoque comparativo, o artigo pretende argumentar como as relações estabelecidas entre esses coletivos permitem a construção de estratégias compartilhadas de ação política, bem como a produção de sentidos comuns frente as desigualdades e violências sofridas. O intuito é problematizar em que medida os deslocamentos (muitas vezes transnacionais) destes ativistas, colocam em circulação práticas, saberes, experiências e repertórios de ação política, conformando um campo de ação que se dirige a construir memórias, visibilizar as vítimas e denunciar a seletividade da violência perpetrada. <![CDATA[HOUSES, <em>TRANQUILITY</em> AND <em>PROGRESS</em> IN AN <em>ÁREA DE MILÍCIA</em>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300503&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This paper examines how power relations are organized and institutionalized in áreas de milícia (militia-controlled areas) in the city of Rio de Janeiro. Drawing on my experience in public policies and research conducted in such areas, I look to understand the interweaving of politics and the security market in the vast but little known West Zone of the city. Reconstructing the story of one particular house in an área de milícia and tracing its connections back to the political genesis of the area’s top leader - who figures in the now famous CPI das Milícias report - the paper reveals unforeseen interconnections between urban policies and the expanding illegal security market.<hr/>Resumo Este artigo analisa a forma de organização e institucionalização de relações de poder em uma área de milícia, na cidade do Rio de Janeiro. A partir de experiências minhas em políticas públicas e pesquisas em uma área de milícia, o artigo pretende compreender a relação imbricada entre a política e o mercado de segurança, na vasta, porém pouco conhecida, zona oeste da cidade. Reconstruindo a história de uma casa específica em uma comunidade em área de milícia e retraçando suas conexões com a gênese política da maior liderança da região, que figura no relatório da CPI das milícias, o artigo investiga as articulações não previstas entre políticas urbanas e o mercado ilegal de segurança. <![CDATA[STATE, MARKET AND ADMINISTRATION OF TERRITORIES IN THE CITY OF RIO DE JANEIRO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300504&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This article discusses the new modality of governance of the poor in border territories of Brazilian cities, specifically in their favelas and peripheries. We analyze, based on research carried out in Rio de Janeiro, dynamics that, at first glance, could appear to be local: the disciplinarization of inhabitants, the commodification of their territories and the militarization of their lives through the Pacifying Police Units. We argue that these units’ local implementation is an experiment in the production of order without democratic mediations for the management of social conflicts, which has the potential to be replicated in other territories and situations, as well as in relation to other populations under the logic of "urban militarism" (Graham).<hr/>Resumo O artigo discute a nova modalidade de governo dos pobres nos territórios de margens das cidades brasileiras, especificamente em suas favelas e periferias. Analisa, com base em pesquisas realizadas no Rio de Janeiro, dinâmicas que, a um primeiro olhar, poderiam ser supostas como locais: a disciplinarização de seus moradores, a mercantilização de seus territórios e a militarização de sua vida através das Unidades de Polícia Pacificadora. Argumenta que sua implementação local constitui um experimento de produção da ordem sem mediações democráticas para a gestão dos conflitos sociais, que tem potencial de ser replicado em outros territórios e situações, bem como em relação a outras populações sob a lógica do “militarismo urbano” (Graham). <![CDATA[VIOLENT ACTION AMONG FRIENDS: AN ETHNOGRAPHIC REFLECTION ON PROCESSES OF MORAL AND EMOTIONAL PERCEPTIONS AND JUSTIFICATIONS OF CONDUCT]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300505&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This paper discusses the murder of one young man by another, a childhood friend and neighbor, for a banal motive. It analyzes the trajectory of the victim and his family up to the moment of the crime, his death and the subsequent developments so as to understand the moral frames of reference and accountability of the actors in the recomposition of the victim’s family, the aggressor and his family in order to maintain and improve neighborly ties and friendship. This trajectory confers meaning to the practices, lends support to intentions and justifications, and is significant in terms of understanding the act that led to the crime and the efforts of the families to support the aggressor. It explores friendship, violent actions among friends, remorse, family and neighborhood bonds, and the emotional and moral codes that allowed the aggressor to reassemble the episode that led to the death of his ‘best’ friend. How does crime, through its unique and extraordinary aspects, transmute social and individual relations? What emotional aspects are in play and how does normal daily life resume, including the processes of mourning, repentance and the reconstruction of personal and social bonds between the affected families and the aggressor? How do moral practices and perceptions influence mourning, remorse and forgiveness?<hr/>Resumo Discute o assassinato de um jovem por outro, amigo de infância e vizinho, por motivo banal. Analisa a trajetória da vítima e da sua família até a cena do crime, sua morte e o curso seguinte para compreender os quadros morais de referência e prestações de conta dos atores na recomposição familiar da vítima, do agressor e de sua família para a manutenção e refinamento dos laços de vizinhança e amizade. Trajetória que confere sentido às práticas, suporta as pretensões e justificações e são significativas à apreensão do ato que levou ao crime e do empenho das famílias em apoiar o agressor. Explora relações de amizade, ações violentas entre amigos, arrependimento, laços familiares, vizinhança, códigos emocionais e morais que permitem ao agressor remontar o episódio que levou à morte do ‘melhor’ amigo. Como o crime, no aspecto singular e extraordinário transmuta relações sociais e individuais? Que aspectos emocionais atuam e como se dá a remontagem da normalidade cotidiana, como luto, arrependimento e reconstrução de vínculos pessoais e sociais entre as famílias afetadas e o agressor? Como práticas e percepções morais trabalham no luto, arrependimento e perdão? <![CDATA[FROM DISARMAMENT TO REARMAMENT: ELEMENTS FOR A SOCIOLOGY OF CRITIQUE OF THE PACIFICATION POLICE UNIT PROGRAM]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300506&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Inspired by the reflections on the concept of critique proposed by Luc Boltanski and Eve Chiapello, this article presents some elements for a sociology of critique of the Pacification Police Unit (Unidade de Polícia Pacificadora - UPPs) program. It offers a brief history of the project, typified in phases. We conduct a mapping and a temporal analysis of critiques made about the UPPs throughout the entire period of their existence from 2008 until today. This analysis is based on ethnographic research and interviews conducted by the authors between 2009 and 2015 in the first two "pacified" favelas in the city of Rio de Janeiro (Santa Marta and the Cidade de Deus), and on the analysis of news reports from the major and alternative media and of social networks.<hr/>Resumo Inspirados nas reflexões sobre a noção de crítica propostas por Luc Boltanski e Eve Chiapello, apresentaremos neste artigo elementos para elaboração de uma sociologia da crítica às Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Trata-se de uma tentativa de produzir uma breve história do projeto, tipologizando-a em fases. Ao longo do artigo apresentamos um mapeamento e uma análise temporal das críticas que foram apresentadas às UPPs em todo o período de sua existência - de 2008 até agora. Esta análise é baseada em pesquisas etnográficos e entrevistas realizadas pelos autores entre 2009 e 2015 nas duas primeiras favelas "pacificadas" da cidade do Rio de Janeiro (o Santa Marta e a Cidade de Deus), assim como na análise de notícias publicadas sobre as UPPs nos últimos anos em jornais, meios de comunicação alternativos e redes sociais. <![CDATA[TRANSFORMATIONS IN COMMUNITY ASSOCIATIONS AND POLITICAL PROCESSES IN A RIO DE JANEIRO “FAVELA”]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300507&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract The result of field research conducted in a Rio de Janeiro favela, the article discusses transformations in the organization of community associations. In particular, it describes the weakening of local associations that are traditionally regarded as representative of the community and the rise of new forms of association, indicating their distinctive characteristics in terms of relations with external agents (from the state and other spheres) and forms of organization and action. We place these processes in a long timeframe, prior to the installation of the Police Pacification Units in 2009 and to the following entrance of new state and private agents. We review critical events in the history of the local political organization, to discuss the multiple assemblages that affect the organization of the favela residents.<hr/>Resumo Fruto de uma pesquisa de caráter etnográfico numa favela da cidade do Rio de Janeiro, o artigo discute as transformações ocorridas nos processos de organização dos moradores. Em particular, descreve o enfraquecimento das associações locais que tradicionalmente se consideravam como “porta-vozes” da “comunidade” e o surgimento de novas formas de associativismo, apontando suas características distintivas com respeito às relações estabelecidas com agentes externos (estatais e não) e às formas de organização e atuação. Procuramos situar esse processo num tempo longo, anterior à instalação da Unidade de Policia Pacificadora em 2009, e à sucessiva entrada de novos agentes estatais e privados. Repercorrendo alguns acontecimentos críticos na história da organização política local, queremos discutir os múltiplos agenciamentos que afetam o processo de organização dos moradores nas favelas. <![CDATA[FORMAL ATTIRE FROM ONE SIDE OF THE “BRIDGE” TO THE OTHER: THE WEDDING MARKET AND CLASS AND GENDER RELATIONS INSCRIBED IN THE TERRITORY OF THE CITY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300600&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In Brazil, the sector of events and ceremonies had nearly US$5 billion in revenue in 2015, although more than just money revolves around this market. In this article, I accompany brides and grooms in the process of organizing their wedding celebrations between the geographic and economic extremes of the city of São Paulo. I demonstrate that in the Zona Leste [eastern zone] of the capital, in contrast to stores for the upper classes, the physical space of the market for bridal dresses is constantly claimed as a field of feminine power and that the time for preparation of weddings, in turn, is the materialization of a moral regime that is inclined toward collectivization. From relatives to God, everyone is involved in organizing weddings. Thus, I highlight how the territorial constitution of São Paulo - and the economic nuances impressed in the geographic distribution - alters social dynamics and transforms weddings into particularly distinct enterprises from one side of the city to another.<hr/>Resumo No Brasil, o setor de eventos e cerimônias movimentou quase US$5 bilhões em 2015, porém mais do que dinheiro gira em torno deste mercado. Neste artigo, persigo noivas e noivos em processo de organização de suas festas de casamento entre os extremos geográficos e econômicos da cidade de São Paulo. Demonstro que na zona leste da capital, em contraste com lojas das classes altas, o espaço físico do mercado de vestidos de noivas é constantemente reivindicado como campo de poder feminino e que o tempo de preparação dos casamentos, por sua vez, é a materialização de um regime moral inclinado à coletivização: seja parente ou seja Deus, todos fazem a festa. Assim, destaco como a constituição territorial de São Paulo - e as nuances econômicas impressas na distribuição geográfica - altera as dinâmicas sociais e transforma os casamentos em empreendimentos particularmente distintos de um lado a outro da cidade. <![CDATA[<em>MAKING OUT WITH THE CITY</em>: (HOMO)SEXUALITIES AND SOCIO-SPATIAL DISPUTES IN BRAZILIAN “PERIPHERIES”]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300601&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This article makes use of the constitution of (homo)sexualities and socio-spatial disputes in certain Brazilian “peripheries”. Specifically, it is the synthesis of the results of a doctoral research in anthropology concerning “peripheries”, sociabilities and disputes between homosexual men at bars situated in “peripheral” areas of the cities of São Paulo and Belém, Brazil. The starting point of the ethnography was the scrutiny of specific bars frequented by different publics, favouring the interlocutors’ handling of the manner in which they negotiate identifications and disputes, with a view to understanding the meanings and significations given to “periphery”. In this sense, the emic notion making out with the city served as a point of elucidation to qualify and materialise different modes of space production, especially in Brazilian urban “peripheries”, directly interfering in the ways in such cities are accessed and desired.<hr/>Resumo O presente artigo lança mão da constituição de (homo)sexualidades e agenciamentos socioespaciais em determinadas “periferias” brasileiras. Trata-se, especificamente, da síntese dos resultados de uma pesquisa de doutorado em antropologia sobre “periferias”, sociabilidades e disputas entre homens homossexuais em bares localizados em regiões “periféricas” das cidades de São Paulo e Belém. A etnografia realizada tomou como ponto de partida o escrutínio de bares específicos frequentados por públicos diversos, privilegiando o manejo feito pelos interlocutores a respeito dos modos como eles negociam identificações e disputas, com vistas à compreensão acerca dos sentidos e significados dados à “periferia”. Nesse sentido, a expressão transando com a cidade serviu de ponto elucidativo para qualificar e materializar distintos modos de produção do espaço, especialmente nas “periferias” urbanas brasileiras, interferindo diretamente nas maneiras como são acessadas e desejadas tais cidades. <![CDATA[POLITICAL DISPLACEMENTS BETWEEN THE PERIPHERY AND THE CENTER THROUGH TERRITORIES AND BODIES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300602&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract How does the actualization of government technologies in territories considered to be on the margin of the State work? Which theoretical and methodological clues can we follow from the marks left by State agents on the bodies of those regarded as peripheral? What are the political connections between territorial boundaries and the delimitations of the physical bodies that inhabit them? These questions inform the present article in which we analyze three homicides by pursuing two complementary lines of investigation: one guided by the reflection on the territorialization of certain State actions, in the sense proposed by Barros (2016); the other anchored in the discussion on the mechanisms central to the governmental management of the deaths of favela residents, as outlined by Farias (2014).<hr/>Resumo Como se dão as atualizações das tecnologias governamentais em territórios considerados à margem do Estado? Quais pistas teórico-metodológicas podemos perseguir a partir das marcas deixadas por agentes de estado em corpos considerados periféricos? Quais são as conexões políticas entre as fronteiras territoriais e as delimitações do corpo físico que as habita? Tais perguntas alimentam a elaboração deste artigo, no qual analisamos três casos de homicídio a partir de duas linhas investigativas complementares: uma pautada pela reflexão sobre a territorialização de determinadas ações de Estado, no sentido proposto por Barros (2016), e outra ancorada na discussão sobre a engrenagem que compõe a gestão governamental das mortes de moradores de favelas, nos termos trabalhados por Farias (2014).