Scielo RSS <![CDATA[Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1809-434120160002&lang=en vol. 13 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[VERSIONS VERSUS BODIES: TRANSLATIONS IN THE MISSIONARY ENCOUNTER IN AMAZONIA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This paper analyzes the two distinct concepts of translation at work in the encounter between the Amazonian Wari' and the New Tribes Mission evangelical missionaries, and the equivocations stemming from this difference. While the missionaries conceive translation as a process of converting meanings between languages, conceived as linguistic codes that exist independently of culture, for the Wari', in consonance with their perspectivist ontology, it is not language that differentiates beings but their bodies, given that those with similar bodies can, as a matter of principle, communicate with each other verbally. Translation is realized through the bodily metamorphosis objectified by mimetism and making kin, shamans being the translators par excellence, capable of circulating between distinct universes and providing the Wari' with a dictionary-like lexicon that allows them to act in the context of dangerous encounters between humans and animals.<hr/>Resumo Este artigo analisa dois conceitos distintos de tradução em ação no encontro entre os Wari' da Amazônia brasileira e os missionários evangélicos da Missão Novas Tribos, em particular os equívocos gerados por essa diferença. Enquanto os missionários concebem a tradução como um processo de converter significados de uma língua para a outra, concebendo a linguagem como independente da cultura, para os Wari', em consonância com a sua ontologia perspectivista, não é a linguagem que diferencia os seres, mas o corpo. Como consequência, aqueles com corpos similares podem, em princípio, comunicar-se entre si verbalmente. A tradução é assim realizada por meio da metamorfose corporal objetificada no mimetismo e na produção de parentes, sendo os xamãs os tradutores por excelência, capazes de circular entre universos distintos, disponibilizando para os Wari' uma espécie de dicionário que os habilita a atuar no contexto de encontros perigosos entre humanos e animais. <![CDATA[NARRATIVES, CHARACTERS, PERFORMANCES: THE BAIANA AS THE FACE OF CANDOMBLÉ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This article describes how the Baiana, a regional folk-type in Brazilian culture could be shaped with the contribution of the literature, music, religion and scholarly works, its role in the shaping of Brazilian-ness and Afro-Brazilian identity, with some possible effects in the lives of the real people refered under this label.<hr/>Resumo Esse rtigo descreve como a baiana, um tipo regional da cultura brasileira, teria sido construída com a contribuição da literatura, música, religião e textos acadêmicos, seu papel na formação da brasilidade e identidade afro-brasileira, como possíveis efeitos nas vidas das pessoas reais referidas sob este rótulo. <![CDATA[PRESENTATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200027&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This article describes how the Baiana, a regional folk-type in Brazilian culture could be shaped with the contribution of the literature, music, religion and scholarly works, its role in the shaping of Brazilian-ness and Afro-Brazilian identity, with some possible effects in the lives of the real people refered under this label.<hr/>Resumo Esse rtigo descreve como a baiana, um tipo regional da cultura brasileira, teria sido construída com a contribuição da literatura, música, religião e textos acadêmicos, seu papel na formação da brasilidade e identidade afro-brasileira, como possíveis efeitos nas vidas das pessoas reais referidas sob este rótulo. <![CDATA[EATING (WITH) PIRANHAS: UNTAMED APPROACHES TO DOMESTICATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200038&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In this article I begin by describing my sense of ethnographic unease concerning the commensality and the conviviality of two predators in Amazonian lakes - piranhas and fishermen. From this starting point I then discuss the notion of domestication, commenting on the current tendency to reaffirm use of the term in social anthropology and revisiting two approaches: that of Jean-Pierre Digard (and other French authors) and that of Tim Ingold, both of whom make use of this notion in their ethnographic explorations of the relation between humans and animals. The article then returns to explore the potential of the notion of domestication for making explicit contemporary questions and dilemmas such as nature and culture, human and animal, subject and object. I conclude with a reflection on the ideas of domestication and predation in the relationship between piranhas and fishermen.<hr/>Resumo Este artigo parte de uma inquietação etnográfica sobre a comensalidade e o convívio entre dois predadores nos lagos amazônicos - piranhas e pescadores. Deste ponto de partida será discutida a noção de domesticação, primeiro com um comentário sobre a tendência de reafirmação do termo na antropologia social e em seguida revisitando duas abordagens: a de Jean-Pierre Digard (e outros autores franceses) e a de Tim Ingold, ambos tendo feito uso desta noção como modo de tratamento dos variados sentidos e formas das relações entre humanos e animais. O artigo trata então da noção de domesticação enquanto forma de explicitar questões e dilemas contemporâneos como natureza e cultura, humano e animal, sujeito e objeto. Concluo com uma reflexão sobre as ideias de predação e domesticação para compreender a relação entre piranhas e pescadores. <![CDATA[VILLAGE ORNAMENTS: FAMILIARIZATION AND PETS AS ART(IFACTS) IN AMAZONIA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200058&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract The objective of this article is to discuss some reasons the Karitiana (Rondônia, Brazil) evoke to explain their ever-present desire to maintain familiarized or domesticated animals in their villages. Based on the ethnography of the relationships among the Karitiana and these animals, this paper enters into dialogue with the hypotheses formulated to explore the Amazonian people's fondness for the company of non-human species. It also provides insights for rethinking these debates, advocating that Indians are particularly looking for beauty represented by the diversity of animals and by the arts of domestication, just like the aesthetics of conviviality as proposed by Joanna Overing. This aesthetic dimension of human-animal relations seems to be overlooked by theorists of domestication or familiarization because they consider these phenomena to be more techniques or technologies than arts. Renewed perspectives on human-animal relations can be opened by addressing the "arts of domestication" and avoiding an a priori opposition between technique and art.<hr/>Resumo Este artigo discute o desejo sempre presente, entre os Karitiana (Rondônia), de ter animais domesticados ou familiarizados em suas aldeias. A partir da etnografia de seus animais de criação, dialoga com hipóteses formuladas para investigar o gosto dos povos indígenas pela companhia de seres não humanos, e defende que os povos indígenas procuram especialmente a beleza, representada pela diversidade de animais e pelas artes envolvidas na sua familiarização e na realização de um bem viver doméstico, que se traduzem em uma estética da convivialidade (Joanna Overing). Esta dimensão estética da relação com animais parece ter sido esquecida diante de trabalhos que abordam a familiarização e/ou a domesticação de animais como técnicas ou tecnologias e não como artes. Novas perspectivas para a análise da relação entre humanos e não humanos podem ser abertas com o tratamento das "artes da domesticação", evitando-se oposição apriorística entre técnica e arte. <![CDATA[MATIS ANIMAL FEASTS: MINIMAL MIMESIS FOR SOCIAL RELATIONS WEAVING]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200078&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In this paper, I describe how the Matis animal feasts are important events for the Matis to try establishing relationships with strangers, especially with the animalumans, animals that are humans. These rituals are an important cosmo-socio-logical investment for the Matis as they are a constituent part of the Matis economy of culture. I also comment on the matis' morphological scientific observation, with its emphasis on the plant's body parts named after animal's organs. I intend to show how the predominant aesthetic in these animal parties is minimalist and mimetically subtle, especially when it concerns the animal clothes, masks and patterns the Matis produce and reproduce when en-acting animals and weaving their clothes (bracelets and anklets). I reflect on the sort of mimesis they produce as a valuable way of weavestablishing relations with the foreigners (be they animals, disembodied beings or other foreigners).<hr/>Resumo Nesse artigo, descrevo as relações sociais que os indígenas Matis mantém com os animais - aos quais chamarei doravante de "animalumanos", animais que são humanos. Procuro mostrar como tais rituais são um importante "investimento cosmo-socio-lógico" para os Matis e parte constitutiva da economia de sua cultura. Comento também sobre a nomenclatura derivada da ciência morfológica matis acerca dos seres vivos, com ênfase nas plantas nomeadas como pedaços e órgãos de animais. Mostro como a estética predominante nessa festa é minimalista e mimeticamente sutil, especialmente quando diz respeito às roupas, às máscaras e aos padrões de animais produzidos e reproduzidos pelos Matis quando "en-acting" animalumanos e ao tecer suas roupas (braceletes e tornozeleiras). Reflito sobre o tipo de mimesis produzida é uma forma valiosa para tentar estable-tecer relações sociais com estrangeiros (sejam eles animais, seres desencorporados ou outros estrangeiros). <![CDATA[ABOUT ZEBUS AND ZEBUZEIROS: VALUE AND PRICE, INFLUENCES AND SUBSTANCES IN ELITE CATTLE AUCTIONS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200095&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Brazil is one of the largest producers of beef. It also produces and markets the most expensive zebus (Bos taurus indicus) in the world. In sumptuous auctions, which offer an abundant amount of food and drink to the participants, elite cattle are sold for millionaire prices. This article, aims to analyse this market through an ethnography of a cattle auction in the state of Minas Gerais: the set of exchanges that produce race and pedigree, value, and reputations and the socdes and substances that link men and cattle.<hr/>Resumo O Brasil é um dos maiores exportadores de carne bovina. Também produz e comercializa bovinos zebus (da subespécie Bos taurus indicus) mais caros do mundo. Em suntuosos leilões, animais são comercializados por cifras milionárias. O presente artigo, através de uma etnografia de um leilão ocorrido em Uberaba, cidade do Triângulo Mineiro, analisa um mercado brasileiro: a pecuária de gado de elite. Descreve um sistema de trocas específico que produz raça e pedigrees, valor e forma preço, reputações e saberes, códigos e substâncias, que vinculam homens e bois. O artigo trata, fundamentalmente, sobre o intercâmbio de influências - econômicas, políticas e simbólicas - que fazem elites de zebus e zebuzeiros no Brasil. <![CDATA[THE WAY OF LIFE OF THE BRAZILIAN PAMPAS: AN ETHNOGRAPHY OF THE CAMPOEIROS AND THEIR ANIMALS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200110&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In line with the preservation policy on ethnic and cultural diversity of Brazil, the survey of the National Inventory of Cultural References (INRC) - Lidas Campeiras in the Bagé Region sought to inventory the livestock in the Brazilian pampa as a cultural reference. The experience of the research focused on the relationship of culture and nature, specifically the relationship between humans and animals, considered by the dwellers of the Pampa to influence directly the way of life that they lead. The campeiro (pampas person) way of life cannot be conceived without taking into account the oxen, horses and dogs. The paper also the notion of patrimony, taking into account aspects of relatedness, materiality and resonance (Gonçalves 2004).<hr/>Resumo Em consonância com a política de preservação da diversidade étnica e cultural do Brasil, a pesquisa do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC) - Lidas Campeiras na Região de Bagé, buscou-se produzir conhecimento com intuito de inventariar a pecuária do pampa brasileiro como referência cultural. A experiência da pesquisa privilegiando a relação cultura/natureza, mais especificamente a relação entre humanos e animais. A relação entre humanos e não humanos, desde o início dos trabalhos do inventário, foram enfatizados pelos interlocutores como referências que influenciam diretamente a forma de vida que levam. O modo de ser campeiro não pode ser concebido sem levar em consideração os bois, os cavalos e os cachorros. Atenta-se também para o sentido que a noção de patrimônio assume considerando os aspectos da relacionalidade, materialidade e ressonância (Gonçalves 2005). <![CDATA[NOTES ON THE BAGUAL: CATTLE RAISING, HUNTING AND CONSERVATION IN THE BRAZILIAN PANTANAL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200128&lng=en&nrm=iso&tlng=en Summary Pantaneiro2 cattle have many facets. Firstly, they are the object or the product of the main economic activity of the region; secondly, they are a key element in the ecological dynamics of the flood plains of the Pantanal; and finally, they are the subject of unique cultural practices and experiences. The articulation of these three modes of existence is discussed in this article, based on an ethnography carried out on farms in the southern Pantanal region. The proposal is to reflect on the Pantanal concept of bagual and the way it relates to the dichotomies of tame and feral, traditional and modern.<hr/>Resumo O gado pantaneiro é múltiplo. Em primeiro lugar, ele é o objeto ou o produto da principal atividade econômica regional; em segundo, é um elemento chave na dinâmica ecológica das planícies inundáveis do Pantanal; e é, por fim, tema de uma série de práticas e experiências culturais singulares. A articulação entre esses três modos de existência é discutida neste artigo a partir de uma etnografia realizada em fazendas situadas na região sul do Pantanal. A proposta é refletir sobre o conceito pantaneiro do bagual em suas articulações com as dicotomias entre o manso e o bravo e entre o tradicional e o moderno. <![CDATA[SOCIABILITIES AND SENSITIVITIES: RECRUITMENTS IN HOMELESS ANIMAL CARE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200143&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Homeless animal protectors are volunteers who rescue, care for and donate abandoned animals for human adoption. They make up networks, organizing themselves into groups or acting autonomously. Interviews with protectors in the State of Rio de Janeiro, Brazil, afford an understanding of the recruitment system in these networks and activities. The collected stories are compared to similar processes observed by other studies of the field, especially in relation to animal rights movements. Recruitment was found to be associated with Veterinary Medicine schools and sociability networks, but self-recruitment cases via the internet, especially via Facebook, were also observed.<hr/>Resumo Protetores de animais de rua são voluntários que resgatam, cuidam e encaminham para adoção humana animais em situação de abandono. Integram redes de proteção, organizam-se como grupos ou agem de forma autônoma. Entrevistas com protetores fluminenses permitiram uma compreensão do sistema de recrutamentos nessas redes e atividades. As narrativas colhidas são comparadas com processos similares observados na literatura da área, com ênfase para o movimento pelos direitos dos animais. Verificou-se recrutamentos relacionados aos cursos de medicina veterinária e a redes de sociabilidade, bem como auto-recrutamentos através da internet, especialmente através do Facebook. <![CDATA[PRODUCING QUIMERAS: LINEAGES OF RODENTS, LABORATORY SCIENTISTS AND THE VICISSITUDES OF ANIMAL EXPERIMENTATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200160&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Taking as my starting point research on knowledge practices in science, this article focuses on analyzing the vicissitudes of animal experimentation and the relationship between researchers and their rodents. The material presented here is the result of an ethnographic study at postgraduate program in biomedical engineering, whose laboratory in question conducts a wide variety of research related to ultrasonic radiation for diagnostic or therapeutic purposes. Many of these research projects use of mice and rats in their experimental setups. Employing historical sources regarding the selection process for murine strains and also ethnographic data gathered during quotidian laboratory procedures, I seek to discuss a specific variation of the agency of laboratory animals by asking the following questions: what do these rodents provoke in science through causing unforeseen through their uniqueness as living beings? What perplexities and questions do the lives and management of these animals produce in relation to scientists and their research?<hr/>Resumo Tomando como meu ponto de partida uma pesquisa sobre práticas de conhecimento na ciência, este artigo foca-se na análise das vicissitudes da experimentação animal e na relação entre os pesquisadores e suas cobaias. O material apresentado aqui é fruto de um estudo etnográfico desenvolvido em um programa de pós-graduação em engenharia biomédica cujo laboratório em questão conduz uma ampla variedade de pesquisas relacionadas à radiação ultrassônica com objetivos diagnósticos ou terapêuticos. Vários desses projetos de pesquisa usam ratos e camundongos em suas montagens experimentais. Empregando fontes históricas relacionadas ao processo de seleção de linhagens murinas e também dados etnográficos do cotidiano laboratorial, pretendo discutir uma variação específica da agência dos animais de biotério a partir dos seguintes questionamentos: o que esses roedores provocam nas ciências por meio de acontecimentos imprevistos e de suas singularidades enquanto seres vivos? Que perplexidades e questionamentos a vida e o manejo dos bichos de biotério produzem em relação aos cientistas e suas respectivas pesquisas? <![CDATA[WEATHERING: A GRAPHIC ESSAY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412016000200177&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract This graphic essay is part of an ongoing collaborative effort that combines ethnographic research on the relationships between falconers, birds of prey and their environments with research on drawing as an anthropological method and "style". Through a combination of text and drawings, the essay shows the affective materiality of the world through a focus on the aerial perception of birds of prey as they move with the currents of the wind. The term 'weathering', developed in previous work by one of the authors, is here presented as the transformational activity of the weather that is fundamental for the way in which falconers and birds of prey perceive and experience the environments in which they engage. Here landforms and the aerial spaces above are not perceived as separate spheres but rather as mutually constituting each other through the ever-present and ongoing effects of the weather.<hr/>Resumo Este ensaio gráfico corresponde a um esforço colaborativo em desenvolvimento que combina a pesquisa etnográfica sobre a relação entre falcoeiros, aves de rapina e seus ambientes com a pesquisa sobre desenho como método e "estilo" antropológico. Reunindo texto e desenhos, o ensaio mostra a materialidade afetiva do mundo com foco na perspectiva aérea das aves de rapina enquanto elas se movem junto com as correntes de vento. O termo 'weathering', desenvolvido previamente em outro trabalho por uma das autoras, é apresentado aqui como a atividade transformacional do tempo atmosférico que é fundamental para a forma com que falcoeiros e aves de rapina percebem e experienciam os ambientes em que se engajam. Aqui as formas terrestres e os espaços aéreos não são percebidos como esferas separadas e, sim, como se constituindo, mutuamente, uma a outra por meio dos efeitos sempre presentes e contínuos do tempo.