Scielo RSS <![CDATA[Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1809-434120150001&lang=pt vol. 12 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[From exoticism to diversity: the production of difference in a globalized and fragmented world]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Difference is a social construction, and as such it needs a discourse to produce meaning and be socially effective. As a discourse is always socially and historically grounded, so it is the meaning of difference. This article proposes that the difference in the contemporary world is dominantly articulated in the discourse of diversity, as the discourse of exoticism was the dominant discourse of difference in the 19th Century. This proposal will be proved as I show that, as diversity becomes the appreciated discourse in the present, the exoticism loses its value. Stating that, I will try to understand the conditions of existence of each discourse. I will argue that the exoticism was founded in the 19th century upon three fundaments: imperialism, the idea of progress and nation. They provided the condition for a discourse that based the production of difference on the stable separation of an internal and an external space. After examining the fundaments and their relations with the discourse of exoticism, I will show that the production of difference is no longer based on stable notions of internal and external spaces. Currently, difference is produced on the basis of fragmented and globalized social relations, which requires a discourse flexible enough to cope with these material conditions. The discourse of diversity is this discourse.<hr/>A diferença é uma construção social, e, como tal, necessita de um discurso para produzir sentido e ser efetiva socialmente. Como um discurso é sempre histórico e socialmente fundado, assim o é o sentido da diferença. Este artigo propõe que a diferença na contemporaneidade é dominantemente articulada no discurso da diversidade, do mesmo modo como o discurso do exótico foi o discurso dominante da diferença no século XIX. Essa proposta será demonstrada ao se notar que, na medida em que a diversidade se torna um discurso apreciado no presente, o exotismo perde seu valor. Ao dizer isso, busco entender as condições de existências de ambos discursos. Eu argumentarei que o exotismo se fundou no século XIX sob três fundamentos: o imperialismo, a ideia do progresso e a nação. Eles proveram a condição para um discurso que baseou a produção da diferença na separação estável entre um espaço interno e um externo. Após examinar os fundamentos e suas relações com o discurso do exótico, demonstrarei que a produção da diferença não é mais baseada em noções estáveis de espaços interno e externo. Atualmente, a diferença é produzida em bases de relações sociais fragmentadas e globalizadas, que requerem um discurso flexível o suficiente para dar conta dessas condições materiais. O discurso da diversidade é esse discurso. <![CDATA["I want to marry in Cabo Verde": Reflections on homosexual conjugality in contexts]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100037&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article explores the universe of affective relations in Cabo Verde, especially those aspects related to conjugality and sexuality. Our interest begins with the demands for same-sex marriage made by a gay Cabo Verdean association and the ethnographic data on the gay marriage issue when it was debated by homosexual militants in Mindelo (São Vicente Island). These facts will be analyzed in the context of conjugal arrangements and heterosexual sexuality in the country. We argue that analyzing the debate on gay marriage and broadening the discussion to understand how affective relationships are lived between men and women in the archipelago, it is necessary to reflect not only on the dynamics of local affections, but especially how the circulation of discourses and values within global social movements impinges on the situation in Cabo Verde.<hr/>Este artigo pretende explorar o universo das relações afetivas em Cabo Verde que envolve aspectos relativos à conjugalidade e à sexualidade. Nosso interesse tem início nas demandas por casamento veiculadas pela Associação Gay Cabo-verdiana, bem como nos dados etnográficos em que o tema do casamento gay é debate entre militantes homessexuais na cidade de Mindelo (Ilha de São Vicente). Tais fatos serão analisados em contexto, ou seja, pretendemos refletir sobre as demandas da Associação situando-a no universo de conjugalidade e sexualidade heterosexual no país. Argumentamos que analisar o debate sobre o casamento gay ampliando a discussão para o entendimento de como as relações afetivas são vividas entre homens e mulheres no arquipélago é fundamental para refletirmos não somente sobre as dinâmicas das afetividades locais, mas especialmente sobre a circulação de discursos e valores no âmbito dos movimentos sociais globais e suas relações com as dinâmicas locais. <![CDATA[INTRODUCTION - HEALTH/ILLNESS, BIOSOCIALITIES AND CULTURE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100067&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article explores the universe of affective relations in Cabo Verde, especially those aspects related to conjugality and sexuality. Our interest begins with the demands for same-sex marriage made by a gay Cabo Verdean association and the ethnographic data on the gay marriage issue when it was debated by homosexual militants in Mindelo (São Vicente Island). These facts will be analyzed in the context of conjugal arrangements and heterosexual sexuality in the country. We argue that analyzing the debate on gay marriage and broadening the discussion to understand how affective relationships are lived between men and women in the archipelago, it is necessary to reflect not only on the dynamics of local affections, but especially how the circulation of discourses and values within global social movements impinges on the situation in Cabo Verde.<hr/>Este artigo pretende explorar o universo das relações afetivas em Cabo Verde que envolve aspectos relativos à conjugalidade e à sexualidade. Nosso interesse tem início nas demandas por casamento veiculadas pela Associação Gay Cabo-verdiana, bem como nos dados etnográficos em que o tema do casamento gay é debate entre militantes homessexuais na cidade de Mindelo (Ilha de São Vicente). Tais fatos serão analisados em contexto, ou seja, pretendemos refletir sobre as demandas da Associação situando-a no universo de conjugalidade e sexualidade heterosexual no país. Argumentamos que analisar o debate sobre o casamento gay ampliando a discussão para o entendimento de como as relações afetivas são vividas entre homens e mulheres no arquipélago é fundamental para refletirmos não somente sobre as dinâmicas das afetividades locais, mas especialmente sobre a circulação de discursos e valores no âmbito dos movimentos sociais globais e suas relações com as dinâmicas locais. <![CDATA[Time, DNA and documents in family reckonings]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100075&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt In this paper, drawing on literature from both STS and the anthropology of kinship, we describe a political movement aimed at legal reparation for human rights violations perpetrated by the Brazilian government against children of the compulsorily institutionalized patients of Hansen's disease. We conduct our investigation by exploring the action of intertwining technologies -- narrated recollections, written documents, and the DNA test -- employed by major actors to "reckon" the family connections at the core of this drama. The notion of technologies helps underline not only the materiality of certain processes, but also the complex temporalities at play. Responding to a challenge proposed by Janet Carsten, our ultimate aim is to show how political events as well as collective institutionalized structures - operating through the mediation of these diverse technologies - produce a particular kind of sociality, interwoven with perceptions of family and community. <hr/>Neste artigo, com inspiração tanto nos estudos da ciência quanto na antropologia do parentesco, descrevemos um movimento político que exige do governo brasileiro reparação legal pela violação dos direitos humanos dos filhos de pessoas compulsoriamente internadas por causa da Hanseníase. Realizamos essa investigação através do exame de três tecnologias interconectadas - narrativas orais, documentos escritos e o teste de DNA - usadas pelos atores principais para "calcular" as conexões familiares no cerne desse drama. A noção de tecnologias permite destacar não só a materialidade de certos processos, mas também as temporalidades complexas em jogo. Ao responder a um desafio lançado por Janet Carsten, nosso objetivo último é demostrar como eventos políticos assim como estruturas institucionalizadas coletivas - mediadas por essas diversas tecnologias - produzem um tipo particular de socialidade, enredada em percepções novas de família e comunidade. <![CDATA[Health and the Value of Inheritance: The meanings surrounding a rare genetic disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100109&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt In this article I explore the meanings acquired by the notion of 'genetic inheritance' for families in Rio de Janeiro affected by a rare hereditary disorder, Machado-Joseph disease. My analysis examines three points: 1) how experience of the disease was thematized in the family prior to knowledge of its genetic and hereditary origin; 2) how knowledge of genetics affected the family's perception of their health and reproduction through the notion of risk contained in medical explanations; 3) finally, I problematize the meanings of 'hope,' a sentiment frequently cited by people with the disease and their descendants. Notably, despite the high value attributed to science and 'medical progress,' the use of certain biotechnologies is not always seen as positive or capable of enabling choices and actions in response to a rare disease. Notions of risk, responsibility and hope thus acquire singular contours for managing life and the continuity of the family.<hr/>Neste artigo analiso os significados que a noção de "herança genética" adquire para famílias cariocas afetadas por uma enfermidade rara e hereditária, a Doença de Machado Joseph. Considero na análise três pontos: 1) como a experiência da doença foi tematizada na família antes de se saber sua origem genética e hereditária; 2) como o conhecimento em genética afetou a percepção da família sobre sua saúde e reprodução a partir da noção de risco apresentada pelas explicações médicas; 3) por fim, problematizo os significados da "esperança", sentimento frequentemente mencionado nas narrativas dos sujeitos afetados e seus descendentes. Percebe-se que, apesar da valorização da ciência e dos "avanços da medicina", o uso de certas biotecnologias nem sempre é encarado como positivo ou capaz de permitir escolhas e ações diante de uma doença rara. Assim, noções de risco, responsabilidade e esperança adquirem contornos particulares para gestão da vida e a continuidade da família. <![CDATA[La science de la parente: adoption, genetique et identite parmi les adoptes au bresil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100141&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Résumé Cet article discute la part de la science et des notions d'héritage et de génétique dans la quête des origines menées par des personnes adoptées au Brésil. Il examine comment les nouvelles technologies et découvertes de la science sont intervenues dans les domaines de la parenté et explore la façon dont leur importance grandissante pourrait expliquer la fascination pour la découverte des origines biogénétiques . Il considère donc comme essentiel de discuter de quelle manière la science est devenue un objet d'étude des sciences humaines. Cela est primordial pour comprendre l'influence des connaissances scientifiques, et particulièrement celles touchant à l'hérédité, sur nos décisions concernant la parenté et la famille. À partir des récits d'interlocuteurs, ce texte problé...<hr/>Este artigo tem por objetivo discutir como ciência e noções de herança e transmissão fazem parte da busca das origens de pessoas adotadas no Brasil. Para além de examinarmos como as novas tecnologias e descobertas da ciência influenciam os domínios do parentesco, buscaremos explorar como sua importância crescente poderia explicar a fascinação pelas origens biogenéticas. Acreditamos excepcional discutir de que forma conhecimentos científicos, sobretudo aqueles que versam sobre hereditariedade, influenciam nossas decisões sobre parentesco e família. A partir das narrativas de nossos interlocutores, problematizamos os caminhos da busca das origens no Brasil e buscamos questionar a influência do argumento genético, ligado à saúde, para justificar a busca das origens. <![CDATA[From abortion to embryonic stem cell research: Biossociality and the constitution of subjects in the debate over human rights]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100167&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The article analyzes human rights discourses in debates regarding abortion and human embryonic stem cell research as a part of the process of biosociality. These questions arise in the health and reproductive field and move into the realm of the law because of ethical issues. The text examines discourses regarding the transformation of embryos and fetuses into subjects of rights in the context of the Supreme Court: the legal move for unconstitutionality against Biossecurity Law that authorized stem cell extraction from supernumerary embryos created through assisted reproduction (ADI 3510), and the legal case that proposes to include in legal abortion anticipated parturition of anencephalous fetuses (ADPF 54).<hr/>O artigo analisa a presença do discurso dos direitos humanos nos debates sobre o aborto e sobre a pesquisa com células-tronco embrionárias como integrante do processo de biossocialidade. Tais questões emergem no campo da saúde reprodutiva e chegam à esfera do Direito em vista de problemas éticos. O discurso para constituir fetos e embriões em sujeitos de direitos será examinado em eventos do Supremo Tribunal Federal: a ADI 3510 contra o artigo 5 da Lei de Biossegurança que autorizou o uso de embriões excedentes de reprodução assistida para obter células-tronco, e a ADPF 54 que propõe incluir a antecipação de parto de anencéfalo na interpretação dos permissivos para o aborto legal. <![CDATA[The multiple meanings of 'risk': views on the abortion of non-viable fetuses among Brazilian medical doctors and magistrates]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100204&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The article seeks to understand the conceptions of 'risk' produced in the medical field as they come to be interpreted in the legal field. It draws on legal decisions concerning authorization for aborting fetuses bearing anomalies incompatible with life, and on non-directive interviews with medical doctors and magistrates. The category of 'risk' was found to be subject to considerable manipulation by both doctors and magistrates in being deployed as moral justification for the abortion of non-viable fetuses. Abortion is thus displaced from the sphere of individual choice to the domain of therapeutic abortion. The article also highlights the polyvalence of risk discourse, since this notion is deployed both to affirm and to deny legal authorizations for abortion, and to attribute responsibility for abortion decisions to doctors.<hr/>O artigo tem como objetivo compreender as concepções de risco acionadas pelo campo médico e interpretadas pelo campo jurídico a partir da análise de decisões judiciais relativas à autorização do aborto de fetos com anomalias fetais incompatíveis com a vida e de entrevistas não-diretivas realizadas entre médicos e magistrados. Verificamos que a categoria de risco é bastante manipulada por médicos e magistrados na medida em que essa categoria é acionada enquanto uma justificativa para tornar moral o aborto de fetos inviáveis, com o objetivo de afastar o aborto da esfera da escolha individual da gestante para inseri-lo no âmbito do aborto terapêutico. Destaca-se também o caráter polissêmico do discurso sobre risco, tendo em vista que ele é utilizado tanto para conceder ou negar as autorizações judiciais para aborto, como para atribuir a responsabilidade da decisão sobre o aborto aos médicos. <![CDATA[La production d'articulations et de mouvements pour la santé des hommes au Brésil : la sexualité comme porte d'entrée]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100231&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Résumé Cette recherche s'intéresse à la médicalisation de la sexualité masculine au Brésil en se concentrant sur la création d'une nouvelle pharmacologie du sexe, au tournant du XXI e siècle, destinée à traiter la dysfonction érectile et la dite andropause. Elle souligne le nouvel accent mis sur la notion de santé sexuelle fondée sur l'accomplissement personnel et l'utilisation de médicaments et sur la promotion de l'intérêt masculin pour la performance sexuelle comme porte d'entrée vers le traitement de la santé de l'homme. La perspective théorique se base sur l'analyse anthropologique des réseaux sociotechniques sous-tendant ces processus. Outre des entretiens et une étude ethnographique de congrès médicaux et d'événements publics, la mé...<hr/>Esta investigação trata da medicalização da sexualidade masculina no Brasil, centrada na criação de uma nova farmacologia do sexo na passagem para o século XXI, via o foco na disfunção erétil e na chamada andropausa. Destaca-se a nova ênfase na noção de saúde sexual baseada no aprimoramento individual e uso de medicamentos, além da promoção do interesse masculino no desempenho sexual, como porta de entrada para se chegar ao tratamento da saúde do homem. A perspectiva teórica baseia-se na análise antropológica das redes sociotécnicas que circunscrevem estes processos. No que se refere à metodologia, foi realizada pesquisa documental em arquivos históricos, material de imprensa e fontes do governo, além de entrevistas e etnografia em congressos médicos e eventos públicos.<hr/>This investigation deals with the medicalization of male sexuality in Brazil, focusing on the creation of a new pharmacology of sex in the transition to the Twenty-First Century, directed to treatment of erectile dysfunction and andropause. The article points to an emphasis on the notion of sexual health based on individual improvement and medication, as well as the promotion of interest in male sexual performance, as the gateway to the treatment of men's health. The theoretical approach is based on anthropology and social studies of science. With respect to methodology, documentary research was conducted in historical archives and contemporary sources (such as material and press releases from the government), interviews and ethnography in medical conferences and public events. <![CDATA[Tracing identities through interconnections: the biological body, intersubjective experiences and narratives of suffering]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100260&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The 1987 radioactive disaster in Goiânia - a 'critical event' - revealed the formation of new identities in opposition to the notion of radioacidentados (radiation victims), a classification established by the system of nuclear expertise and defined exclusively by the person's absorption of high-level doses of radiation. In the search to give meaning to their illness and suffering, new social subjects have emerged and elaborated new interpretations concerning the materiality of contaminated bodies. In narrating their subjective experiences, they situate their identities as victims in relation to the embodied experience of the contaminated site and the attribution of new meanings to certain objects associated with the disaster itself and nuclear technology in general. The text focuses on this articulation between the biological body, narratives, memory, 'things' and the constitution of social identities. It provides a historical analysis, supported by a multivocal ethnography of the Cesium-137 disaster.<hr/>O desastre radioativo de Goiânia - um "evento crítico" - expôs a formação de novas identidades sociais que se opuseram à configuração de "radioacidentados", uma classificação estabelecida pelo sistema perito nuclear e definida exclusivamente pelas altas doses de radiação. Na procura pelo sentido da doença e do sofrimento, percebidos como causados pelo desastre, novos sujeitos sociais emergiram e atribuíram novas interpretações à materialidade dos corpos contaminados. Narrando suas experiências subjetivas, eles posicionaram suas identidades de vítimas em relação à experiência corporificada do lugar contaminado e na resignificação de objetos próprios à história do desastre e à tecnologia nuclear. Este trabalho focaliza a articulação entre corpo biológico, narrativas, memória, "coisas" e a constituição de identidades sociais. É uma análise histórica com base em uma etnografia multivocal sobre o desastre com o Césio-137. <![CDATA[La cosmopolitique de la dépression: Biosocialité dans une ethnographie multi-espèces]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100290&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Résumé Ce travail est le résultat d'une ethnographie réalisée dans des animaleries et cliniques vétérinaires. Il aborde les transformations récentes des pratiques vétérinaires, spécialement au travers des relations avec le marché des animaux de compagnie, en se concentrant sur l'apparition de diagnostics psychiatriques, notamment de dépression, chez les animaux de compagnies et de leur traitement biomédical. D'une manière générale, il s'inscrit directement dans le cadre de récentes recherches anthropologiques sur les relations homme-animal. Dans ce contexte, cette relation nous permet d'aborder des thèmes comme la santé, la maladie et la biosocialité, en particulier les transformations biopolitiques de la nature.<hr/>Este trabalho resulta de uma etnografia em pet shops e clínicas veterinárias no sul do Brasil. Nele, são abordadas as transformações recentes nas práticas médico-veterinárias, em especial, por meio da sua relação com mercados do segmento pet. A reflexão se concentra sobre o aparecimento de diagnósticos psiquiátricos em animais de estimação, notadamente os de depressão e suas formas de tratamento biomédico. De um modo geral, a discussão se inscreve diretamente em um quadro de recentes pesquisas antropológicas sobre as relações homem-animal. Aqui, esse recente campo é tratado como um meio privilegiado para o diálogo com temas como saúde, doença e biossocialidade, especialmente no que se refere ao modo como a natureza tem sido sistematicamente modificada em favor de disposições biopolíticas.<hr/>This paper is the result of an ethnographic research in pet stores and veterinary clinics in southern Brazil. Besides, it broaches the recent changes in medical and veterinary practice, in particular through its relationship with the pet segment markets. This reflection focuses on the emergence of psychiatric diagnosis in pets, mainly the depression and its forms of medicalization treatment. In general, the discussion falls directly in a range of recent researches on human-animal relations in anthropology. Here, this new field is treated as a privileged mean for dialogue with topics such as health, disease and biosociality, especially with regard to how nature has been systematically modified in favor of biopolitics dispositions. <![CDATA[Biolegitimacy, rights and social policies: New biopolitical regimes in mental healthcare in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100321&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper discuss biolegitimacy as an instrument and device for the production of rights, recognition and access to services and care from the state, as a means to demand and conquer rights and as an expression of a new biopolitical regime. Biolegitimacy is articulated with a broader context of political shift, with an emphasis on the processes of pathologization, medicalization or biologization of social experiences, particularly concerning the production of public policies and actions of the state in the field of rights and citizenship. Despite the breadth of the issues that can be addressed through this concept in its formulation by Didier Fassin, the focus of this article is mental health policies in Brazil in the context of Brazil's Psychiatric Reform program, particularly those policies aimed at women. If on one hand the Psychiatric Reform is based on the principles of the human rights of the ill and of psychiatric patients, and on the democratization and universalization of access to healthcare, on the other hand, in various aspects these same policies reproduce the device of biolegitimacy. The focus is the notion of the "life-cycle" of women, a principle widely used in the documents and guidelines mainly in those specifically aimed at women's health.<hr/>Este artigo procura trazer uma reflexão sobre um aspecto cada vez mais presente nas políticas sociais contemporâneas: a biolegitimidade como um dispositivo de produção de direitos, de reconhecimento e de acesso a serviços e atendimento por parte do Estado, e também como meio de reivindicação e de conquista de direitos. Biolegitimidade se articula com um contexto mais amplo de deslocamento do político, com ênfase nos processos de patologização, medicalização ou biologização das experiências sociais, sobretudo no que diz respeito à produção de políticas públicas e às ações do Estado no campo dos direitos e da cidadania. Apesar da amplitude das questões que podem ser abordadas através desse conceito, a partir de sua formulação por Didier Fassin, o foco deste artigo são as políticas de saúde mental no Brasil no contexto da Reforma Psiquiátrica brasileira, particularmente aquelas dirigidas às mulheres. Se por um lado a Reforma Psiquiátrica tem como princípios de base os direitos humanos dos doentes e dos pacientes psiquiátricos, assim como a democratização e a universalização do acesso à saúde, por outro, em diversos de seus aspectos essas mesmas políticas reproduzem o dispositivo da biolegitimidade. O foco é a noção de ciclo de vida das mulheres, um princípio largamente utilizado nos documentos e diretrizes principalmente naqueles especificamente voltados à saúde da mulher. <![CDATA[The construction of citizenship and the field of indigenous health: A critical analysis of the relationship between bio-power and bio-identity]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100351&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article discusses two contexts of ethnographic research in indigenous health, through which we reflect on the kind of citizenship produced in the political dialogue between the government and indigenous political participation, considering their actions, norms and discourses about health. In the case of social contexts in which governance practices focus on individual bodies and populations, we ask if it is possible to speak of an emerging bio-identity for indigenous peoples in the Brazilian Healthcare System. We have organized our discussion in two stages: (i) reflect on the effects of government policies on indigenous health, regarding the rich and complex field of connections between biology and politics; and (ii) reflect on the potential of these categories to understand political identity in the field of health.<hr/>O presente artigo discute dois contextos de pesquisa etnográfica em saúde indígena, através dos quais buscamos refletir sobre o tipo de cidadania que está sendo fabricada na interlocução entre políticas de governo e participação política indígena nas ações, normas e discursos da saúde. Tratando-se de mundos sociais em que práticas de governo incidem sobre corpos individuais e populações, nos perguntamos se é possível falar de uma bioidentidade emergente na saúde pública para os povos indígenas no Brasil. Nossos objetivos estiveram pautados, portanto, em dois momentos: (i) refletir sobre os efeitos das políticas de governo para a saúde indígena no campo rico e complexo das conexões entre a biologia e a política; e (ii) ponderar sobre o potencial compreensivo daquelas categorias para as identidades políticas em jogo neste campo. <![CDATA[Review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100385&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article discusses two contexts of ethnographic research in indigenous health, through which we reflect on the kind of citizenship produced in the political dialogue between the government and indigenous political participation, considering their actions, norms and discourses about health. In the case of social contexts in which governance practices focus on individual bodies and populations, we ask if it is possible to speak of an emerging bio-identity for indigenous peoples in the Brazilian Healthcare System. We have organized our discussion in two stages: (i) reflect on the effects of government policies on indigenous health, regarding the rich and complex field of connections between biology and politics; and (ii) reflect on the potential of these categories to understand political identity in the field of health.<hr/>O presente artigo discute dois contextos de pesquisa etnográfica em saúde indígena, através dos quais buscamos refletir sobre o tipo de cidadania que está sendo fabricada na interlocução entre políticas de governo e participação política indígena nas ações, normas e discursos da saúde. Tratando-se de mundos sociais em que práticas de governo incidem sobre corpos individuais e populações, nos perguntamos se é possível falar de uma bioidentidade emergente na saúde pública para os povos indígenas no Brasil. Nossos objetivos estiveram pautados, portanto, em dois momentos: (i) refletir sobre os efeitos das políticas de governo para a saúde indígena no campo rico e complexo das conexões entre a biologia e a política; e (ii) ponderar sobre o potencial compreensivo daquelas categorias para as identidades políticas em jogo neste campo. <![CDATA[Review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412015000100387&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article discusses two contexts of ethnographic research in indigenous health, through which we reflect on the kind of citizenship produced in the political dialogue between the government and indigenous political participation, considering their actions, norms and discourses about health. In the case of social contexts in which governance practices focus on individual bodies and populations, we ask if it is possible to speak of an emerging bio-identity for indigenous peoples in the Brazilian Healthcare System. We have organized our discussion in two stages: (i) reflect on the effects of government policies on indigenous health, regarding the rich and complex field of connections between biology and politics; and (ii) reflect on the potential of these categories to understand political identity in the field of health.<hr/>O presente artigo discute dois contextos de pesquisa etnográfica em saúde indígena, através dos quais buscamos refletir sobre o tipo de cidadania que está sendo fabricada na interlocução entre políticas de governo e participação política indígena nas ações, normas e discursos da saúde. Tratando-se de mundos sociais em que práticas de governo incidem sobre corpos individuais e populações, nos perguntamos se é possível falar de uma bioidentidade emergente na saúde pública para os povos indígenas no Brasil. Nossos objetivos estiveram pautados, portanto, em dois momentos: (i) refletir sobre os efeitos das políticas de governo para a saúde indígena no campo rico e complexo das conexões entre a biologia e a política; e (ii) ponderar sobre o potencial compreensivo daquelas categorias para as identidades políticas em jogo neste campo.