Scielo RSS <![CDATA[Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1809-434120110002&lang=en vol. 8 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Feminist letters</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Even if she is very well known as a feminist author, Virginia Woolf 's practical work, and her relationship with British feminists is scarcely known since more attention has been paid to her distaste with signing manifestoes and participating in marches. The book in which she explicitly takes a position on these issues - Three Guineas - is, for reasons unknown, not available in Portuguese, even if most of her works are. Here, I draw attention to some of her work with the Women's Cooperative Guild - and her life-long friendship with Margaret Llewelyn Davies, one of the pioneers in the organization of women workers, whose first book about women workers in England-a kind of feminine version of the Engels's report about the British working class- Virgina Woolf herself published.<hr/>Apesar de ser bem conhecida como uma autora feminista, a atuação prática de Virginia Woolf , e sua relação com as feministas de sua época, é menos divulgada, já que sua ojeriza por perder tempo assinando manifestos e participando de passeatas é bem mais analisada. Seu livro Três Guinéus, no qual ela explicita suas propostas é um dos poucos, inexplicavelmente, não traduzido em português. Tento aqui recuperar algumas de suas atividades relacionadas à Liga Cooperativa de Mulheres, estreitamente vinculada a sua amizade com Margaret Llewelyn Davies, uma figura impar no feminismo britânico e sua grande amiga, bem como sua cuidadosa atenção à publicação do primeiro livro a respeito da situação das mulheres operárias inglesas, uma espécie de versão feminina do relatório de Engels sobre a classe operária britânica. <![CDATA[<b>Érase una vez en Taracuá...sobre el origen del mundo</b>: <b>tradición cristiana, teoría científica y pensamiento indígena</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto es el resultado de algunas observaciones durante parte de un curso de nivel medio (Enseñanza Indígena), realizado en la comunidad indígena Taracuá, en el medio del río Uaupés, un importante afluente de la margen derecha del Río Negro, en la Amazonía brasileña. Tales observaciones se refieren a las interpretaciones indígenas sobre origen del mundo dadas por la Ciencia y por la tradición judaico-cristiana. Su resultado es que, según la visión indígena, tales explicaciones son, en realidad, variaciones de una misma base del pensamiento, del propio pensamiento indígena.<hr/>Este texto é fruto de algumas observações durante parte de um curso de nível médio (Magistério Indígena), realizado na comunidade indígena Taracuá, no médio rio Uaupés, um importante afluente da margem direita do Rio Negro, na Amazônia brasileira. Tais observações referem-se às interpretações indígenas sobre origem do mundo dadas pela Ciência e pela tradição judaicocristã. Seu resultado é que, segundo a visão indígena, tais explicações são, na verdade, variações de uma mesma base do pensamento, do próprio pensamento indígena.<hr/>This text is the result of observations made during a course (Magistério Indígena) taught in the indigenous community of Taracuá, on the Uaupés river, an important tributary of the Negro river, in northwestern Brazilian Amazonia. These observations refer to indigenous interpretations about the origin of the world according to western science and the Judeo- Christian tradition. From the point of view of this indigenous group, western explanations are variations on the theme derived from indigenous knowledge. <![CDATA[<b>Your</b><b> ID, please? the Henry Gates vs. James Crowley event from an anthropological perspective</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en In the modern world, ID papers are those indispensable objects without which we cannot prove we are who we say we are. We need material proof to attest to our identification. The central ethnographic event of this paper took place in July 2009 with the arrest of Professor Henry Louis Gates, Jr. by the police of the city of Cambridge, Massachusetts, after a passer-by reported that someone was breaking of the entrance door of a house which, it soon transpired, was the professor's own house. From the analysis of this episode three mechanisms of classification and singularization are revealed, namely "recognition," "identification," and "profiling."<hr/>No mundo moderno, documentos são aqueles objetos indispensáveis, sem os quais não conseguimos demonstrar que somos quem dizemos ser. Precisamos de provas materiais que atestem a veracidade da nossa autoidentificação. Neste ensaio, a prisão do professor Henry Louis Gates, Jr., em julho de 2009 pela polícia da cidade de Cambridge, Massachusetts, nos Estados Unidos, após a denúncia de arrombamento de uma casa que era a própria residência do professor, é analisada de modo a examinar três mecanismos de classificação e singularização no mundo contemporâneo, a saber, "reconhecimento", "identificação" e "profiling". <![CDATA[<b>Dossier "anthropology and kinship" foreword</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en In the modern world, ID papers are those indispensable objects without which we cannot prove we are who we say we are. We need material proof to attest to our identification. The central ethnographic event of this paper took place in July 2009 with the arrest of Professor Henry Louis Gates, Jr. by the police of the city of Cambridge, Massachusetts, after a passer-by reported that someone was breaking of the entrance door of a house which, it soon transpired, was the professor's own house. From the analysis of this episode three mechanisms of classification and singularization are revealed, namely "recognition," "identification," and "profiling."<hr/>No mundo moderno, documentos são aqueles objetos indispensáveis, sem os quais não conseguimos demonstrar que somos quem dizemos ser. Precisamos de provas materiais que atestem a veracidade da nossa autoidentificação. Neste ensaio, a prisão do professor Henry Louis Gates, Jr., em julho de 2009 pela polícia da cidade de Cambridge, Massachusetts, nos Estados Unidos, após a denúncia de arrombamento de uma casa que era a própria residência do professor, é analisada de modo a examinar três mecanismos de classificação e singularização no mundo contemporâneo, a saber, "reconhecimento", "identificação" e "profiling". <![CDATA[<b>Compadrio in rural Brazil: structural analysis of a ritual institution</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en This structural analysis focuses on the compadrio system. The empirical background is provided by observation carried out among sertanejo peasants of Bahia in the late 1960s and by the literature on the Latin American and Southern European variants of this institution. It is mainly concerned with two complementary problems. On the one hand, to draw a model that might represent that institution's elementary structure, virtually present in the variants of this system; on the other, to offer an interpretation of its meaning, by contrasting it with elements of the kinship and marriage systems, and taking in consideration the peasants' religious background. This exercise was inspired by Edmund Leach's Rethinking anthropology and his ideas about the Virgin Birth. Analytical perspectives for further research are suggested.<hr/>Esta análise estrutural focaliza o sistema de compadrio. Sua base empírica deriva de observações realizadas entre camponeses do Alto Sertão baiano no final da década de 1960 e da bibliografia sobre as variantes registradas na América latina e Europa meridional. Ela se ocupa, principalmente, de duas questões complementares. De um lado, desenhar um modelo que possa representar a estrutura elementar virtualmente presente nas variantes desse sistema; de outro, oferecer uma interpretação de seu significado, por meio de contraste com alguns elementos dos sistemas de parentesco e casamento, e levando em conta aspectos da religiosidade desses camponeses. Este exercício foi inspirado pelas reflexões de Edmund Leach em Rethinking anthropology e em Virgin Birth. Sugerem-se novas perspectivas de análise para pesquisas futuras. <![CDATA[<b>Perspectives théoriques dans l'étude de la famille, de l'enfance et de la parenté: un regard à partir de la comparaison entre adoption et P.M.A.</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Famille et parenté sont des sujets très chers à l'anthropologie. Cet article met en relief les changements et questions ontologiques ayant orienté ce domaine tout au long des années. D'un point de vue historique, nous revisitons tout ce qui va des perspectives théoriques classiques aux outils contemporains qui ont guidé cette discipline vers les nouvelles réalités ayant transformé la famille, la parenté et la parentalité. Notre regard se porte sur la comparaison entre adoption et procréation médicalement assistée pour mettre em relief les contributions permettant une meilleure compréhension des relations complexes constituant la famille d'aujourd'hui.<hr/>Família e parentesco são temas muito caros à antropologia. Esse artigo discute mudanças e questões ontológicas que tem orientado essa subdisciplina ao longo de seu desenvolvimento. De um ponto de vista histórico buscamos revisitar de perspectivas teóricas classicas à ferramentas teóricas contemporâneas que tem orientado essa disciplina frente a novas realidades que vêm transformando relações de família, parentesco e parentalidade. Para tanto utilizaremos a comparação entre adoção e reprodução assistida buscando ressaltar as contribuições que nos guiaram para uma melhor compreensão das complexas relações que constituem o que chamamos de família.<hr/>Kinship and family are important themes in anthropology. This paper tries to discuss the changes and ontological questions that has oriented this discipline trough the years. From an historical point of view, we will revisited the classical approaches to the contemporary theories to oriented our discussion towards the new realities that are transforming relationships of family, kinship and parenthood. With a special regard we will use the comparison between adoption and assist reproductive technologies to enlighten the contributions that guide us to a better understand of these complex relationships that we call family. <![CDATA[<b>Les coparentalités entre gays et lesbiennes en France: le point de vue des pères</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Les familles composées par des couples de même sexe sont devenues un thème important dans le débat social, politique et intellectuel français. Dans cet article, je suggère que les familles homoparentales expriment des tendances historiques qui ont significativement transformé l'organisation des relations familiales en France. A partir d'une enquête auprès de pères homosexuels français, ce texte analyse les spécificités des coparentalités entre gays et lesbiennes. La coparentalité consiste en un accord pour la conception d'enfants qui seront élevés en alternance par le(s) père(s) et la(les) mère(s). Après avoir analysé les particularités du projet parental, des contours de la famille et de l'expérience de la paternité, je propose une brève discussion sur les limites d'un modèle exclusif de filiation.<hr/>As famílias constituídas por casais do mesmo sexo se tornaram um importante tema do debate social, político e intelectual francês. Neste artigo, argumento que as famílias homoparentais expressam tendências históricas que transformaram de maneira significativa a organização das relações familiares na França. A partir de uma pesquisa com pais homossexuais franceses, este artigo analisa as especificidades das coparentalidades entre gays e lésbicas. A coparentalidade consiste em um acordo para a geração de crianças, que serão criadas em alternância pelo (s) pai (s) e pela (s) mãe (s). Após analisar as particularidades do projeto parental, dos contornos da família e da experiência da paternidade, proponho uma breve discussão sobre os limites de um modelo exclusivo de filiação.<hr/>The families formed by same-sex couples have become an important topic of the social, political and intellectual debate in France. In this article, I argue that same-sex families express historical trends that have significantly changed the organization of family relations in France. From a survey of French homosexual fathers, this article analyzes the specificities of gay and lesbian co-parenting, which consists in agreements for the generation of children that will be raised separately by the father (s) and the mother (s). After the analyses of the particularities of the parental project, the contours of the family and the experience of fatherhood, I propose a brief discussion about the limits of an exclusive filiation model. <![CDATA[<b>The weave of kinship and the ever-mobile fishing village of Barra de Ararapira (Superagüi Island, Guaraqueçaba, Paraná, Brazil)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=en In Barra de Ararapira fisherman village, kinship operates as a language that allows to realize, think, express and organize a space in constant transformation. The village is undergoing a process of natural erosion, because of this, its residents have been transferring, secularly, residence areas and fishing routes. This natural situation resulted in an own territorial law, oriented by a genealogical content, which differs radically from other forms of space organizing, such as private property or public domain. This conflict materializes with the overlap to the fishermen village of the Superagüi National Park in 1997, a state instrument for protection of natural areas, where human presence is vetoed in order to ensure the conservation objectives.<hr/>No vilarejo pescador de Barra de Ararapira, o parentesco opera como um idioma que permite perceber, pensar, expressar e ordenar um espaço em permanente transformação. A localidade vive um processo de erosão natural, em razão do qual seus moradores vêm transferindo, secularmente, áreas de residência e rotas de pesca. Essa conjuntura natural resultou num direito territorial próprio, orientado por um conteúdo genealógico, que diverge radicalmente de outras formas de organizar o espaço, como a propriedade privada ou o domínio público. Um conflito que se materializa com a sobreposição à vila de pescadores do Parque Nacional do Superagüi em 1997, um instrumento estatal para proteção de áreas naturais, onde a presença humana é vetada a fim de assegurar os objetivos conservacionistas. <![CDATA[<b>"Making families" child mobility and familiar organization in Cape Verde</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article is aimed at demonstrating that the universe of kinship in the Creole society of Cape Verde is not pre-defined, kinship relations are not irrevocable and free from the need for reiteration. Family relations are analyzed as a construction, a project which results from constant negotiations among its members. The central argument is that, in Cape Verde, family relations are characterized by mutual commitment, regular social contacts and an intra and inter-domestic flow of material and immaterial benefits. These requisites are fundamental for construction of the feeling of proximity and strengthen pre-existing kinship bonds.<hr/>O artigo pretende demonstrar que o universo do parentesco na sociedade crioula de Cabo Verde não é um dado pré-definido, as relações de parentesco não são irrevogáveis e sem necessidade de reiteração. As relações familiares são analisadas como construção, um projeto que é fruto de negociação constante entre os membros. O argumento central é o de que, em Cabo Verde, as relações familiares se caracterizam por um comprometimento mútuo, contatos sociais regulares e um fluxo intra e inter-doméstico de benefícios materiais e não-materiais. Tais requisitos são fundamentais para a construção do sentimento de proximidade e atuam para fortalecer laços pré-existentes, de parentesco. <![CDATA[<b>Kinship and differentialities: alternatives to identity and to ethnic frontiers in the study of migrations</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Based on work undertaken by the Laboratory of Migratory Studies, focused on research in the Valadares region of Minas Gerais State and on studies about the Japanese presence in Brazil, I sought to discuss alternatives to approaches that focus on the binomial identity-ethnic borders. The development of another perspective, critical of the concept of identity, arose at the interlacing of the relationships between migration and kinship with a perspective influenced by the work of Tim Ingold.<hr/>A partir do trabalho desenvolvido no grupo de pesquisa do LEM (Laboratório de Estudos Migratórios), focado nas pesquisas na região de Valadares e em pesquisas sobre a presença japonesa no Brasil, procuro discutir alternativas às abordagens focadas no binômio identidade/Fronteiras étnicas. O desenvolvimento de outra perspectiva surge no entrelaçamento das relações entre migração e parentesco <![CDATA[<b>Weaving relatives: elopement and kinship in a southern Brazilian community</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200011&lng=en&nrm=iso&tlng=en The aim of this article is to show the main discussions of my work on Elopement and some kinds of kinship in a community in the city of Florianópolis, Santa Catarina state. The core of this work is the Elopement, a form of consensual union that allows marriage between relatives. Notions of kinship and family are also discussed, as well as the experience with MaqPar (acronym for machine kinship) and other computer programs which enabled new insights into this field. Among the perceptions about relationships, substance and coexistence issues are interwoven with the elopement and empirical networks.<hr/>Neste artigo, procuro apresentar as principais discussões da minha dissertação, sobre a fuga matrimonial e as formas de parentesco em uma comunidade da cidade de Florianópolis, no Estado de Santa Catarina. O cerne deste trabalho é a fuga matrimonial, uma forma de união consensual que possibilita as uniões entre parentes. As noções de parentesco e família também são abordas neste artigo, assim como a experiência realizada com a MaqPar( Máquina do Parentesco) e outros programas computacionais que possibilitaram novas visões sobre o campo. Entre as percepções sobre o parentesco, as questões de substância e convívio entrelaçam com a prática da fuga e as “redes empíricas”. <![CDATA[<b>Blood and other substances: new reproductive technologies and adoption in popular groups in southern Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Based on ethnographic research in a public hospital that offers assisted reproduction services and in low income communities in the city of Porto Alegre, in southern Brazil, this article focuses on cases in which the use of conceptive reproductive technologies for couples is related to the type of relationship established with public health services. The paper also discusses how the fact that people seek medical attention does not invalidate adoption as a way of establishing kinship ties. The aim is to question discourses about the spread of new reproductive technologies, which are generally based on vague definitions of what is called a desire for biological children. In addition, the article reflects on the specific nature of adoption among the working classes in the context of dissemination of such reproductive technologies.<hr/>A partir de pesquisa etnográfica realizada em uma instituição médica e junto a grupos populares de Porto Alegre/RS/Brasil, o presente artigo foca casos onde o recurso por arte de casais às tecnologias reprodutivas conceptivas relaciona-se a uma maior ou menor proximidade desses sujeitos com os serviços de saúde. Discute também como o fato de se recorrer a serviços médicos não inviabiliza a adoção como forma de estabelecimento de laços de parentesco. Pretende-se, assim, problematizar os discursos sobre a disseminação de tecnologias reprodutivas conceptivas que estão, em geral, baseados em uma definição pouco problematizada do que se chama desejo de filhos “de sangue”, ou biológicos. Além disso, o artigo visa a colaborar para a reflexão sobre as especificidades da adoção em grupos populares, no contexto de disseminação dessas tecnologias reprodutivas. <![CDATA[<b>Families, nations and generations in women's international migration</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Four experiences of women´s migration from Recife to Europe are examined emphasizing sociability between generations, families and gender relations. The genealogical method is used as a tool to understand the logic of relatedness and mobility. Elder women's genealogies reveal the importance of kin relations and of Recife being a city of plural migrant destinations. Generational and gender hierarchies influence decisions about caretaking, cleaning, marriages and mobility. Women´s group solidarity is counterbalanced by male initiatives and patrilateral privileges in migration events. Redefinitions and reaffirmations of generational hierarchies are narrated in relation to migrant autonomy and subordination. Family references are seen as available mechanisms to circumvent national legal barriers to mobility. Informants' accounts of migrant experience relegate opinions about national and cultural differences as secondary to discourse about family and kin obligations. Migrants establish some autonomy and confront sociopolitical structures, even when facing double gender subordination and insertion in hierarchical kin networks.<hr/>Quatro experiencias de migração de mulheres de recife para Europa estão examinadas com ênfase no assunto de sociabilidade entre gerações, famílias e relações de gênero. Emprega-se o método genealógico como instrument para compreender a lógica de relacionalidade e de mobilidade. As genealogias de mulheres relativamente idosas revela a importância das relações de parentesco e do fato do Recife ser uma cidade de destinos migratórios plurais. As hierarquias de geração e de gènero influenciam as decisões sobre cuidados, limpeza, casamentos e mobilidade. A solidariedade dos grupos femininmos é contra-balançada por inciativas masculinas e por privilégios masculinos em eventos de migração. Redefinições e reafirmações se narram em relação à autonomia e à subordinação das migrantes. As referèncias familiars são vistas como mecanismos disponíveis para enfrentar favoravelmente as barreiras legais nacionais a mobilidade. Os relatos das informants mais idosas relegam as suas opiniões sobre diferenças nacionais e culturais a um segundo plano ao falar sobre as obrigações familiares e de parentesco. As migrantes alcançam alguma autonomia e confrontam estruturas sociopolíticas, mesmo diante da subordinação dupla de gênero e de inserção em redes de parentesco hierárquicas. <![CDATA[<b>The de-kinning of birthmothers: reflections on maternity and being human</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Bringing together different strands of social analysis - the work on violence and subjectivity, legal anthropology and studies on kinship practices -, I propose in this article to treat a woman's giving away her child as a form of social suffering. Rather than focusing on the more spectacular phenomenon of "traffic" and "abduction" of children, I approach the "everyday violence" in adoption practices. In particular, I propose to demonstrate how legal plenary adoption emerges as a form of state-organized bureaucratic violence that "further burdens experience". Following this line of reasoning, I investigate the "de-kinning" of birthmothers, i.e., the institutionalized effort that goes into undoing the naturalized category of biological motherhood. However, my major question, treated in the second half of this text, will be: how is this process experienced by those most involved? Altogether, my purpose here is to follow through on situations in which the analysis of discourse and practice reveal the ambivalences of social experience, introducing new elements into policy debates, and enlarging on the creative possibilities of kinship's "plasticity".<hr/>Lançando mão de diferentes linhas de análise - da violência e subjetividade, da antropologia legal e das práticas de parentesco -, proponho nesse artigo considerar a entrega de uma criança em adoção como uma forma de sofrimento social. Em vez de enfocar o fenômeno espetaculr de "trafico" ou o "rapto" de crianças, examino a "violência cotidiana" na prática rotineira de adoção legal. Em particular, viso demonstrar como a adoção plena emerge como uma forma de violência burocrática estatal que arrisca aumentar o sofrimento que pesa sobre a experiência. Conforme essa linha de raciocínio, investigo o "de-kinning" de mães de nascimento, i.é., o esforço institucional investido em desfazer a categoria naturalizada da maternidade biológica. Contudo, minha questão principal, elaborada na segunda parte desse texto, é como esse processo é experimentado pelas pessoas mais envolvidas. Ao todo, meu propósito é olhar de perto situações nas quais a análise de discursos e práticas revela as ambivalências da experiência social, introduzindo assim novos elementos nos debates sobre políticas sociais, e ampliando as possibilidades criativas da "plasticidade" do parentesco. <![CDATA[<b>Marriage between "close relatives" : considerations about kinship between the Guarani  Nhandéva on western Paraná</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200015&lng=en&nrm=iso&tlng=en The purpose of this study is to investigate the meanings of “kinship” among the Nhandéva Guarani Indians in western Paraná State in Brazil. The main question that this work discusses and answers is “What is the meaning of being a “relative” in this society?” The empirical and theoretical research suggest that a classification can be done relatively on three levels, in which those who are considered “close” are also those with whom they should marry.<hr/>Trata-se de um breve estudo que apresenta os sentidos do parentesco entre os índios Guarani Nhandéva no oeste do Estado do Paraná. “O que significa ser parente nessa sociedade?” é uma das questões centrais do trabalho e que obtém como resposta uma classificação dos parentes em três níveis, em que aqueles considerados “próximos” são também aqueles com quem se deve casar. <![CDATA[<b>From socio-politics to kinship dynamics among the Kaingang</b><a name="_ftnref1"></a>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200016&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article is based on ethnographic data on the social and political organization of a Kaingang collective that is currently requesting the demarcation of the Terra Indígena Sêgu [Sêgu Indigenous Land] (in Rio Grande do Sul State in southern Brazil). Ethnographic data observed in various indigenous Kaingang lands in southern Brazil point to an intricate and rhizomatic network of social relations within and between groups and families, which, beyond their locations of origin or residence, articulate socio-cosmic-political principles that mark distinct processes of reciprocities and divisions. Here, the movement for land claims and internal tensions within the collectives either result in distancings or approximations that are translated into principles of inclusion or exclusion of individuals and groups in relation to territories that are already occupied and or being claimed. Thus, if for non-Kaingang the Kaingang- as for other Amerindian populations - project an ethnic identity based on the idea of a generalized kinship, at the level of their intra- and inter-group relations, the fluidity with which the ties among those who are considered relatives (kanhkó) or not, can be easily made or unmade, strengthened or broken.<hr/>O artigo centra-se em dados etnográficos da organização social e política de um coletivo Kaingang que atualmente reivindica a identificação da Terra Indígena Sêgu (Rio Grande do Sul). Tomando como foco a centralidade da sócio-política indígena busca-se compreender algumas situações em que as alianças ou cisões entre parentes e afins são postas em cheque. Os dados etnográficos observados em diferentes terras indígenas Kaingang localizadas na porção sul do país apontam para a existência de uma intrincada e rizomática rede de relações sociais intra e inter-grupos, famílias e pessoas que, para além de suas localidades de origem ou locais de moradia, articulam princípios sócio-cosmo-políticos que marcam os distintos processos de alianças e rupturas, reciprocidades e cisões. Nesse sentido, o parentesco deve ser analisado como um processo contextual, no qual suas dinâmicas devem ser analisadas caso a caso. <![CDATA[<b>Pós-dradiviano</b><b> Sateré-Mawé: parentesco y rituales de afinabiliadad</b><a name="_ftnref1"></a>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200017&lng=en&nrm=iso&tlng=en El material etnográfico Sateré-Mawé fue analizado por la perspectiva de diferentes tradiciones teóricas de antropología del parentesco. El análisis del sistema de parentesco Sateré-Mawé permite cubrir un vacío bibliográfico acerca de la temática y también será la puerta de acceso que permitirá trascender el ámbito de los términos de parentesco para la comprehensión de la alteridad. Las conclusiones teóricas en el campo del parentesco, permiten una interpretación del ritual de la tucandira, que muestra como el ritual transforma performáticamente la afinidad virtual en afinidad potencial y los afines potenciales en afines efectivos. A partir del análisis del parentesco y el ritual, proponemos interpretar el ritual de la Tucandira, como una institución que ordena la circulación de mujeres de forma tan eficaz como otras instituciones clásicas del parentesco como el casamiento entre primos cruzados y los sistemas dradivianos.<hr/>O material etnográfico Sateré-Mawé foi analisado utilizando-se as diferentes tradições teóricas da antropologia do parentesco. A analise do sistema de parentesco permite preencher um vazio bibliográfico sobre o grupo e também é a porta de entrada para transcender o âmbito dos termos de parentesco e compreender a alteridade. As conclusões teóricas no campo do parentesco trazem uma interpretação do ritual da tucandira, que transcende a exegese nativa e mostra como o ritual transforma, performaticamente, a afinidade virtual em afinidade potencial e os afins potenciais em afins efetivos. A partir desta analise concluímos que o ritual da tucandira como instituição, ordena a circulação de mulheres de forma tão eficaz como outras instituições clássicas do parentesco, como o casamento entre primos cruzados e os sistemas dradivianos.<hr/>The Sateré-Mawé ethnografic material was analyzed by the perspective of different theoretical traditions of anthroplogy of kinship. The analysis of Sateré-Mawé kinship sistem allows us to fill a bibliographic lack on this subject, and it also works as an approach that makes possible to transcend the terms of kinship to the comprehension of otherness. The theoretical findings on the field of kinship allows us to interpret the ritual of tucandira, which shows how this ritual performatically transforms the virtual affinity into pottencial affinity and the potential affinity into actual affinity. From the analysis of kinship and ritual, we propose to interpret the ritual of the Tucandira as an institution that arranges the circulations of women as effectively as other usual institutions of kinship, such as marriage beteween cross cousins and dravidians systems. <![CDATA[<b>Creating affinity: formal friendship and matrimonial alliances among the Jê people and the Apinaje case</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200018&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article analyzes the link between formal friendship and a matrimonial system among the Apinaje people. Starting with an analysis of formal friendship among the Jê, it presents existing similarities and differences among various peoples in the same linguistic family. Then, after describing the Apinaje's formal friendship formed by Nimuendajú and DaMatta, a formal friendship transmission model among the Apinaje is proposed. Finally, the paper shows that formal friendship recreates a virtual system of moieties, and based on ethnographic data argues that formal friendship is used for creating affinity in social relationships, overlapping, in some cases, consanguinity.<hr/>Neste artigo apresenta-se uma discussão sobre a relação entre a amizade formal e um sistema matrimonial entre os Apinaje. Inicia com uma discussão sobre a amizade formal entre os povos Jê, apresentando semelhanças e diferenças existentes entre os vários povos daquela família lingüística. Em seguida, após expor as descrições da amizade formal apinaje realizadas por Nimuendajú e DaMatta, propõe-se um modelo da transmissão da amizade formal entre os Apinaje. Finalmente, procura-se mostrar que a relação de amizade formal recria um sistema virtual de metades e argumenta, com base em dados etnográficos, que a amizade formal é utilizada como um elemento afinizador, sobrepondo-se, em alguns casos, à consangüinidade. <![CDATA[<b>Kinship studies in Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200019&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article analyzes the link between formal friendship and a matrimonial system among the Apinaje people. Starting with an analysis of formal friendship among the Jê, it presents existing similarities and differences among various peoples in the same linguistic family. Then, after describing the Apinaje's formal friendship formed by Nimuendajú and DaMatta, a formal friendship transmission model among the Apinaje is proposed. Finally, the paper shows that formal friendship recreates a virtual system of moieties, and based on ethnographic data argues that formal friendship is used for creating affinity in social relationships, overlapping, in some cases, consanguinity.<hr/>Neste artigo apresenta-se uma discussão sobre a relação entre a amizade formal e um sistema matrimonial entre os Apinaje. Inicia com uma discussão sobre a amizade formal entre os povos Jê, apresentando semelhanças e diferenças existentes entre os vários povos daquela família lingüística. Em seguida, após expor as descrições da amizade formal apinaje realizadas por Nimuendajú e DaMatta, propõe-se um modelo da transmissão da amizade formal entre os Apinaje. Finalmente, procura-se mostrar que a relação de amizade formal recria um sistema virtual de metades e argumenta, com base em dados etnográficos, que a amizade formal é utilizada como um elemento afinizador, sobrepondo-se, em alguns casos, à consangüinidade. <![CDATA[<b>Foreword</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200020&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article analyzes the link between formal friendship and a matrimonial system among the Apinaje people. Starting with an analysis of formal friendship among the Jê, it presents existing similarities and differences among various peoples in the same linguistic family. Then, after describing the Apinaje's formal friendship formed by Nimuendajú and DaMatta, a formal friendship transmission model among the Apinaje is proposed. Finally, the paper shows that formal friendship recreates a virtual system of moieties, and based on ethnographic data argues that formal friendship is used for creating affinity in social relationships, overlapping, in some cases, consanguinity.<hr/>Neste artigo apresenta-se uma discussão sobre a relação entre a amizade formal e um sistema matrimonial entre os Apinaje. Inicia com uma discussão sobre a amizade formal entre os povos Jê, apresentando semelhanças e diferenças existentes entre os vários povos daquela família lingüística. Em seguida, após expor as descrições da amizade formal apinaje realizadas por Nimuendajú e DaMatta, propõe-se um modelo da transmissão da amizade formal entre os Apinaje. Finalmente, procura-se mostrar que a relação de amizade formal recria um sistema virtual de metades e argumenta, com base em dados etnográficos, que a amizade formal é utilizada como um elemento afinizador, sobrepondo-se, em alguns casos, à consangüinidade. <![CDATA[<b>Urban Narrators: Ruth Cardoso</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200021&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article analyzes the link between formal friendship and a matrimonial system among the Apinaje people. Starting with an analysis of formal friendship among the Jê, it presents existing similarities and differences among various peoples in the same linguistic family. Then, after describing the Apinaje's formal friendship formed by Nimuendajú and DaMatta, a formal friendship transmission model among the Apinaje is proposed. Finally, the paper shows that formal friendship recreates a virtual system of moieties, and based on ethnographic data argues that formal friendship is used for creating affinity in social relationships, overlapping, in some cases, consanguinity.<hr/>Neste artigo apresenta-se uma discussão sobre a relação entre a amizade formal e um sistema matrimonial entre os Apinaje. Inicia com uma discussão sobre a amizade formal entre os povos Jê, apresentando semelhanças e diferenças existentes entre os vários povos daquela família lingüística. Em seguida, após expor as descrições da amizade formal apinaje realizadas por Nimuendajú e DaMatta, propõe-se um modelo da transmissão da amizade formal entre os Apinaje. Finalmente, procura-se mostrar que a relação de amizade formal recria um sistema virtual de metades e argumenta, com base em dados etnográficos, que a amizade formal é utilizada como um elemento afinizador, sobrepondo-se, em alguns casos, à consangüinidade. <![CDATA[<b>Urban Narrators: Eunice Durham</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200022&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article analyzes the link between formal friendship and a matrimonial system among the Apinaje people. Starting with an analysis of formal friendship among the Jê, it presents existing similarities and differences among various peoples in the same linguistic family. Then, after describing the Apinaje's formal friendship formed by Nimuendajú and DaMatta, a formal friendship transmission model among the Apinaje is proposed. Finally, the paper shows that formal friendship recreates a virtual system of moieties, and based on ethnographic data argues that formal friendship is used for creating affinity in social relationships, overlapping, in some cases, consanguinity.<hr/>Neste artigo apresenta-se uma discussão sobre a relação entre a amizade formal e um sistema matrimonial entre os Apinaje. Inicia com uma discussão sobre a amizade formal entre os povos Jê, apresentando semelhanças e diferenças existentes entre os vários povos daquela família lingüística. Em seguida, após expor as descrições da amizade formal apinaje realizadas por Nimuendajú e DaMatta, propõe-se um modelo da transmissão da amizade formal entre os Apinaje. Finalmente, procura-se mostrar que a relação de amizade formal recria um sistema virtual de metades e argumenta, com base em dados etnográficos, que a amizade formal é utilizada como um elemento afinizador, sobrepondo-se, em alguns casos, à consangüinidade. <![CDATA[<b>Urban anthropology: interdisciplinarity and boundaries of knowledge</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200023&lng=en&nrm=iso&tlng=en This text deals with the complexity and development of Urban Anthropology. It is also an account of the author's career and his relations with different fields of knowledge, not only Social Sciences like Sociology and Political Science, but also Literature, Philosophy, History and the Arts in general. The text emphasizes the importance of crossing borders and frontiers as a way of enriching different lines of research and thought. Among other groups he cites the Chicago School of Sociology and British Social Anthropology as important examples of interdisciplinary work. The author draws attention to the complexity and heterogeneity of modern contemporary society and to the importance of mobilizing different traditions of work and research, especially when dealing with urban studies centred on the big cities and metropolises.<hr/>Este texto lida com a complexidade e o desenvolvimento da Antropologia Urbana. É também um relato da carreira do autor e suas relações com os diferentes campos do conhecimento, não apenas de Ciências Sociais, num sentido mais restrito, como sociologia e ciência política, mas também literatura, filosofia, história e artes em geral. O texto enfatiza a importância do cruzamento de limites e fronteiras com o objetivo de enriquecer linhas de pesquisa e pensamento. Entre outros grupos, cita a Escola Sociológica de Chicago e a Antropologia Social Britânica como exemplos importantes de trabalho interdisciplinar. Chama a atenção para a complexidade e a heterogeneidade da sociedade moderno-contemporânea e para a importância de mobilizar diferentes tradições de trabalho e pesquisa, especialmente no que toca os estudos urbanos desenvolvidos nas grandes cidades e metrópoles. <![CDATA[<b>Brazilians in Lisbon: immigrant association and the meaning of urban spaces</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200024&lng=en&nrm=iso&tlng=en Immigration is currently one of the main and most important themes for analysis. Much of the migratory flux to Europe is destined for metropolises, large cities or, at least, eminently urban spaces. These spaces are privileged areas for observing the relationship between more global themes and their absorption by local practices and livelihoods. Lisbon is thus the locus of our observations of the processes of re-signification, of the creation of forms of occupation and of the use of spaces as a fundamental element in the constitution of identities. In this light, Brazilian immigrants are political actors that not only conform to urban dynamics, but who also seek to redefine them.<hr/>A imigração é uma das principais e mais importantes temáticas no cenário atual. A maior parte desses fluxos migratórios para a Europa tem como destinos as metrópoles, as grandes cidades ou, ainda que menores, as eminentemente urbanas. Estas se apresentam como espaços privilegiados de observação da relação entre os temas mais globais e sua absorção pelas práticas e vivências locais. Assim, Lisboa torna-se locus de nossa observação dos processos de ressignificação, de criação de formas de ocupação e de usos dos espaços como elemento fundamental da constituição de identidades e do engajamento de imigrantes brasileiros como atores políticos que não apenas se conformam à dinâmica urbana, mas também procuram redefini-la. <![CDATA[<b>Pioneers and entrepreneurs: bio/ethnographic notes towards an anthropology of urban growth</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200025&lng=en&nrm=iso&tlng=en The article discusses processes of urban growth through the lenses of situated subjects and their autobiographical narratives. The two terms which designate actors and activities related to urban growth - pioneers and entrepreneurs - rise out of ethnographic material collected through research activities involving recently established housing developments in Brasilia and Goiania. Both terms become theoretical mediators which are used to discuss ways in which urbanization and subject formation participate in complex processes of reciprocal constitution.<hr/>O artigo discute processos de expansão urbana através das lentes de sujeitos situados e suas narrativas autobiográficas. Os dois termos que designam atores e atividades relacionadas à expansão urbana - pioneiros e empreendedores - surgem de material etnográfico produzido em atividades de pesquisa envolvendo áreas residenciais de estabelecimento recente nas cidades de Brasília e Goiania. Ambos os termos se tornam mediadores teóricos que são usados para discutir maneiras pelas quais urbanização e formação de sujeitos participam de processos complexos de constituição recíproca. <![CDATA[<b>The experience of pregnancy: subjectivity and social relations</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200026&lng=en&nrm=iso&tlng=en In this article, I examine from a comparative perspective how the experience of pregnancy is affected by pregnant women's social network, in an urban context. In particular, I analyse the role played by husbands or male partners, family, friends and medical specialists during gestation and how these relationships impinge on women's subjectivity. I contrast the earlier studies of Maria Isabel Almeida and Tania Salem, carried out in the 1980s, with my own research material, gathered in 2008, all of which dealt with middle class women living in Rio de Janeiro, Brazil, who were going through their first gestation. I argue, with this comparison, that different ways of thinking and living these relationships as well as the changes undergone in gender roles in the family affects women´s subjectivity, in particular the value given to the expression of individuality - its motivations, desires and emotions.<hr/>Neste trabalho, analiso de um ponto de vista comparativo como a experiência da gravidez é afetada pela rede de relações da gestante, em um contexto urbano. Em particular, analiso o papel desempenhado por maridos ou companheiros, família, amigos e médicos durante a gestação e como estas relações interferem na subjetividade das mulheres. Esta análise contrasta os estudos de Maria Isabel Almeida e de Tânia Salem, realizados na década de oitenta, com os dados de minha pesquisa de campo feita em 2008, todos com mulheres das camadas médias do Rio de Janeiro em sua primeira gestação. Com esta comparação, busco discutir como formas distintas de pensar e vivenciar estas relações, bem como as transformações corridas nos papéis de gênero na família nas últimas décadas afetam a subjetividade das mulheres estudadas, especialmente o valor dado à expressão da individualidade - suas motivações, desejos e emoções. <![CDATA[<b>Networks and territorialities: an ethnographic approach to the so-called cracolândia ["crackland"] in São Paulo<a name="_ftnref1"></a></b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200027&lng=en&nrm=iso&tlng=en The aim of this paper is to present a more systematic investigation of what is commonly called crackland (cracolândia), going beyond the stigmatized representations of the Luz neighborhood and the center of São Paulo shown especially by the press and television. The use of crack cocaine is currently becoming a theme of increasing concern in Brazil, with repeated news about the “proliferation of cracklands” in various cities, and what each of these means must be understood. Exploring networks of relationships and connections from an ethnographic perspective, we will work with the idea of crackland as a type of itinerant territoriality within a multifaceted context, and marked by multiple situational variations. This ethnographic reconstitution is mainly based on our interactions with “É de Lei”, an NGO that works with harm reduction for users of crack cocaine in the region in question. The actions of É de Lei take place within a field of mediation which also involves actions of agents linked to public authorities, to other NGOs and to churches, as well as policemen, private security guards, shopkeepers, residents and passers-by. One of the challenges consists of understanding and explaining this territoriality in view of the recent political changes in the context researched, characterized by the presence of “noias” (a word derived from the term paranoia), a relational category used to refer to crack cocaine users.<hr/>Esse artigo tem como objetivo apresentar uma investigação mais sistemática do que se convencionou chamar de cracolândia, para além de uma série de representações estigmatizantes atreladas ao bairro da Luz e ao centro de São Paulo, principalmente pela mídia impressa e televisiva. O uso do crack está se tornando um tema de crescente preocupação no Brasil, com notícias recorrentes sobre a “proliferação de cracolândias” em várias cidades, e devemos compreender o que está em jogo em cada uma dessas configurações. A partir da observação etnográfica das redes de relações e conexões, procuraremos trabalhar a ideia da cracolândia como uma modalidade de territorialidade itinerante dentro de um contexto multifacetado e marcado por inúmeras variações situacionais. Essa reconstituição etnográfica é baseada principalmente em nossas interações com o Centro de Convivência É de Lei, uma ONG que trabalha com ações voltadas à redução de danos junto aos usuários de crack na região em questão. Nesse contexto, as ações do É de Lei ocorrem dentro de um campo de mediação assinalado também pelas ações de agentes ligados a entidades públicas, de outras ONGs e igrejas, bem como policiais, seguranças particulares, lojistas, moradores e transeuntes. Um dos desafios consiste em compreender e explicar tal territorialidade frente às recentes dinâmicas políticas que reconfiguram o contexto pesquisado, marcado pela presença dos nóias, categoria relacional acionada de forma múltipla e recorrente para se referir aos usuários de crack. <![CDATA[<b>Architecture inside out: urban transformations through the perception of demolition engineers</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200028&lng=en&nrm=iso&tlng=en The present article is an ethnographic journey into the universe of techniques and rituals undertaken by companies geared to the demolition of architectural constructions. Viewed by many, more often than not, as merely brutal and even outrageous, the task of destroying is herein discussed in its material and symbolic complexity. Just as the act of building assumes a way of understanding and qualifying space in accordance with a set of social norms, the act of demolishing is, in and of itself, ruled by beliefs and cosmologies that vary a great deal from one context to the other. It will be suggested that the destroyer of walls and his sledgehammer may just as well unveil “history” and “heritage”, hidden in the midst of bricks, that even the most seasoned preservationist would not have even dreamt possible.<hr/>O presente artigo é uma incursão etnográfica no universo das técnicas e rituais praticados por empresas de demolição de construções arquitetônicas. Tida muito freqüentemente como meramente brutal ou mesmo escandalosa, a tarefa de destruir é aqui explorada em sua complexidade material e simbólica. Assim como o ato de construir supõe uma forma de compreender e qualificar o espaço segundo um conjunto de normas sociais, o ato de demolir é, ele também, pautado por crenças e cosmologias que muito variam de um contexto para o outro. Ver-se-á que o destruidor de paredes e sua marreta bem podem desvelar histórias e patrimônios, escondidos entre um tijolo e outro, que o preservacionista mais habitual nem imaginaria. <![CDATA[<b>Drawing the city: a proposal for an ethnographic study in Rio de Janeiro</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412011000200029&lng=en&nrm=iso&tlng=en Drawing the city is a proposal for an ethnographic research project in Rio de Janeiro. I begin by mapping the production of an international group calling themselves ‘urban sketchers,' whose collective project extols drawing as a form of looking, knowing and registering the experience of living in cities. Next I show the connections between art and anthropology, as well as their relation to cities and to Rio de Janeiro in particular. The sources and bibliography on the themes of the social history of art, drawing, visual anthropology and urban anthropology are also discussed. Setting out from the latter area, I present the possibilities for undertaking an ethnography that contributes to our comprehension of the graphic and symbolic narratives of urban life.<hr/>Desenhando a cidade é uma proposta de estudo etnográfico no Rio de Janeiro. Começo mapeando a produção de um grupo internacional que se autodenomina “desenhadores urbanos” (urban sketchers), cujo projeto valoriza o desenho como uma forma de olhar, conhecer e registrar a experiência de viver em cidades. Em seguida, mostro as aproximações entre arte e antropologia, bem como sua relação com as cidades e o Rio de Janeiro em particular. As fontes e as referências bibliográficas são discutidas em torno das temáticas da história social da arte, do desenho, da antropologia visual e da antropologia urbana. A partir desta última, apresento as possibilidades de realizar uma etnografia que contribua para a compreensão das narrativas gráficas e simbólicas da vida urbana.