Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1980-003720170001&lang=pt vol. 19 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Desenvolvimento de um instrumento em Português para identificar as barreiras para a atividade física em crianças]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The aim of this study was to develop an instrument to identify barriers to PA in children. This is a validation study with observational and cross-sectional design. The population consisted of students aged 06-09 years from the city of Uruguaiana/RS. The instrument content was obtained by theoretical matrix, constructed from the literature review and the assessment of barriers through open questions applied by proxy-report (n=100) and focus groups conducted with parents/guardians and children. It is a questionnaire consisting of 29 closed questions. After testing the instrument clarity, its implementation was carried out (n = 293) to verify the construct validity and internal consistency. After one week, parents/guardians were asked to answer the questionnaire retest reliability (n = 168) to verify the agreement. Exploratory factor analysis distributed the 29 questions in six factors, with total variance of 55.6%. All items that have defined the factors obtained load greater than 0.4 and eingenvalues above 1.0. In the internal consistency analysis, item-total correlations ranged from 0.23 to 0.64 and the total alpha value was 0.90. Reproducibility values ranged from 0.43 to 0.78. Twenty-four questions met all the criteria adopted for the study. It was concluded that the instrument developed has adequate validity and reliability for the identification of barriers to PA in schoolchildren aged 06-09 years.<hr/>Resumo O objetivo do presente estudo foi desenvolver um instrumento para identificar as barreiras para a prática de AF em crianças. Trata-se de um estudo de validação com caráter observacional e delineamento transversal. A população foi composta por escolares de 06 a 09 anos da cidade de Uruguaiana/RS. O conteúdo do instrumento foi obtido através da matriz teórica, construída a partir de revisão da literatura e do levantamento das barreiras através de questões abertas aplicadas por Proxy-report (n=100) e grupos focais conduzidos com pais/responsáveis e com crianças. Constitui-se um questionário composto por 29 questões fechadas. Após realizar o teste de clareza do instrumento, foi realizada a aplicação do mesmo (n=293) para verificar a validade e a consistência interna. Depois de uma semana, os mesmos pais ou responsáveis foram convidados a responder o questionário em reteste (n=168) verificando-se a concordância. A análise fatorial exploratória distribuiu as 29 questões em seis fatores, com variância total de 55,6%. Todos os itens que definiram os fatores obtiveram carga maior que 0,4 e eingenvalues acima de 1,0. Na análise de consistência interna, as correlações item-total variaram de 0,23 a 0,64 e o valor total de alfa foi de 0,90. A reprodutibilidade variou entre 0,43 e 0,78. Vinte e quatro questões atenderam todos os critérios adotados para o estudo. Concluí-se que o instrumento desenvolvido apresenta validade e fidedignidade adequadas para identificação das barreiras para prática de AF em escolares de seis a nove anos. <![CDATA[Validade e fidedignidade de um instrumento em Português para avaliar o padrão de uso de bicicleta em áreas urbanas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The aim of this study was to analyze the validity and reliability of an instrument to assess bicycle use patterns in urban areas through systematic observation. The instrument items were selected from a literature review. Content validity was established by consensus opinion of experts of the physical activity area. The temporal stability (reliability) was verified by percentage of agreement and intraclass correlation coefficient (ICC). Observations were conducted using an adapted protocol based on the System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC), consisting of systematic scans for counting cyclists in an urban area through video images provided by the public transport control system of Curitiba (URBS). Observers A and B recorded a total of 383 and 378 cyclists. Most of the observed subjects were men (87%), adults (84%), cycling on the BRT lane (54%), coming from downtown (54%), rode the bicycle on the wrong side of the street (58.2%), were not wearing a helmet (76.8) and bicycled alone (64%). Agreement percentiles ranged from 89.2 to 99.5% and ICC values from 0.922 to 0.999. According to criteria adopted, reliability was considered high in all categories included in the instrument. The instrument showed validity and reliability to be used in studies aiming to evaluate bicycle use patterns in Brazilian urban areas.<hr/>Resumo O objetivo deste estudo foi analisar a validade e fidedignidade de um instrumento para avaliar o padrão de uso de bicicleta em áreas urbanas de forma observacional. Os itens componentes do instrumento foram selecionados a partir da revisão da literatura sobre o tema. A validade de conteúdo foi estabelecida pelo parecer consensual de especialistas da área de atividade física e saúde. A estabilidade temporal (fidedignidade) foi verificada por meio do percentual de concordância e pelo coeficiente de correlação intraclasse (CCI). As observações foram realizadas com um protocolo adaptado e baseado no System for Observing Play and Recreation in Communities (SOPARC), consistindo de varreduras sistemáticas e periódicas para a contagem de ciclistas em uma via urbana, a partir de filmagens cedidas pelo controle do transporte público de Curitiba (URBS). Ao todos foram realizadas 383 e 378 observações de ciclistas, respectivamente pelos avaliadores A e B. A maior parte dos sujeitos observados eram homens (87%), adultos (84%), pedalaram no BRT (54%), na direção centro/bairro (54%), conduziram a bicicleta na contramão (58,2%), sem capacete (76,8) e sozinhos (64%). Os percentis de concordância variaram entre 89,2 e 99,5% e os valores de CCI entre 0,922 e 0,999. Segundo os critério empregados, a fidedignidade foi classificada como elevada em todas as categorias de observação contidas no instrumento. O instrumento apresenta validade e fidedignidade para o emprego em pesquisas para avaliação do padrão de uso de bicicleta em contextos urbanos brasileiros. <![CDATA[Indicadores antropométricos de obesidade como preditores de pressão arterial elevada em idosos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100031&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract High blood pressure is a leading cause of mortality worldwide and a risk factor for several diseases. The aim of this study was to determine the predictive power of anthropometric indicators of obesity and establish their cutoff points as discriminators of hypertension and identify the anthropometric indicator of obesity that best discriminates high blood pressure in the elderly. This is a cross-sectional study with a sample of 300 older adults, 167 (56.5%) women. The following anthropometric indicators of obesity were measured: body mass index (BMI), waist circumference (WC), waist / height ratio (WHtR) and conicity index. Moreover, systolic and diastolic blood pressure measurements were collected. To identify hypertension predictors, the analysis of receiver operating curves (ROC) with 95% confidence interval was adopted. Subsequently, cutoff points with their respective sensitivities and specificities were identified. Analyses were carried out considering 5% significance level. It was observed that some anthropometric indicators of obesity showed area under the curve (AUC) significant with BMI = 0.60 (0.50 to 0.70); WHtR = 0.61 (0.51 to 0.71); conicity index = 0.58 (0.58 to 0.68) in men. The different cutoff points of anthropometric indicators with better predictive power and their respective sensitivities and specificities were identified. The best areas under the ROC curve were for BMI, WHtR and conicity index for men; however, such measures were not satisfactory to predict high blood pressure in women.<hr/>Resumo A pressão arterial elevada é uma das principais causas de mortalidade em âmbito mundial e fator de risco para diversas doenças. Objetivou-se determinar o poder preditivo de indicadores antropométricos de obesidade e estabelecer os pontos de corte como discriminadores de pressão arterial elevada e identificar o indicador antropométrico de obesidade que melhor discrimina a pressão arterial elevada em idosos. Estudo transversal com amostra de 300 idosos, sendo 167 (56,5%) mulheres. Foram avaliados os seguintes indicadores antropométricos de obesidade: índice de massa corporal (IMC), circunferência da cintura (CC), razão cintura/estatura (RCEst) e índice de conicidade. Ademais, coletaram-se medidas de pressão arterial sistólica e diastólica. Para identificação dos preditores de pressão arterial elevada, foi adotada a análise das curvas Receiver Operating Characteristic (ROC), com intervalo de confiança de 95%. Posteriormente, identificaram-se os pontos de corte com as respectivas sensibilidades e especificidades. As análises foram efetuadas respeitando-se o nível de significância de 5%. Observou-se que alguns indicadores antropométricos de obesidade apresentaram Área Sob a Curva (ASC) significativas, sendo o IMC = 0,60 (0,50-0,70); RCEst = 0,61 (0,51-0,71); Índice Conicidade = 0,58 (0,58-0,68), nos homens. Os diversos pontos de corte dos índices antropométricos com melhores poderes preditivos e as respectivas sensibilidades e especificidades foram identificados. As melhores ASC foram para IMC, RCEst e Índice de Conicidade para os homens, porém tais medidas não foram satisfatórias para predizer a pressão arterial elevada em mulheres. <![CDATA[Tempo sentado acumulado como discriminador de sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal e alterações lipídicas em universitárias de enfermagem]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100040&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract There is evidence demonstrating that prolonged sitting time is relevant risk factors for metabolic and cardiovascular disorders. The aim of this study was to identify the discriminatory power and propose cumulative sitting time cutoff points for overweight, obesity, abdominal obesity and lipid disorders in nursing university students. A cross-sectional study of 137 women, nursing students from a public university in Salvador, Bahia, Brazil. Data were obtained by applying specific forms, laboratory and anthropometric measurements. The predictive power and cutoff points of sitting time for the outcomes of interest were identified by receiver operating characteristic curves (ROC). A 95% confidence interval was established. Sitting time for a day of the week was a good discriminator of abdominal obesity: area under the ROC curve (AUC) = 0.66 (0.57-0.75). No AUC with statistical significance were found to discriminate overweight and total obesity. Sitting time over the weekend showed no discriminatory power for overweight, obesity or abdominal obesity. Sitting time during the week or weekend did not discriminate lipid abnormalities. Sitting time for 8 hours or more a day during the week discriminates the presence of abdominal obesity. The sitting time during the week of 8 hours accumulated per day discriminates abdominal obesity in undergraduate nursing. It is suggested that educational institutions establish measures to encourage a reduction in this sedentary behavior.<hr/>Resumo Existem evidências de que o prolongado tempo sentado é um relevante fator de risco para agravos metabólicos e cardiovasculares. Objetivou-se identificar o poder discriminatório e propor pontos de corte do tempo sentado acumulado para sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal e alterações lipídicas em estudantes universitárias de enfermagem. Estudo transversal realizado com 137 mulheres, estudantes de enfermagem de uma universidade pública em Salvador, Bahia, Brasil. Os dados foram obtidos pela aplicação de formulários específicos, avaliação laboratorial e antropométrica. O poder preditivo e os pontos de corte do tempo sentado para os desfechos de interesse foram identificados por meio das curvas Receiver Operating Characteristic (ROC). Utilizou-se intervalo de confiança a 95%. O tempo sentado durante a semana foi um bom discriminador da presença de obesidade abdominal: área sob a curva ROC (ACR) = 0.66 (0.57-0.75). Não foram observadas ACR com significância estatística para discriminar sobrepeso e obesidade total. O tempo sentado no final de semana não apresentou poder discriminatório para excesso de peso, obesidade ou obesidade abdominal. O tempo sentado durante ou no final de semana não discriminou as alterações lipídicas. Ficar sentado a partir de 8 horas acumuladas por dia, durante a semana, discrimina a presença de obesidade abdominal. O tempo sentado durante a semana de 8 horas acumuladas por dia discriminou a obesidade abdominal em universitárias de enfermagem. Sugere-se que as instituições de formação incorporem ações de incentivo a redução deste comportamento sedentário. <![CDATA[Relação entre atividade física e IMC com o nível de desempenho motor coordenado de crianças em idade escolar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100050&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract International studies have shown that motor coordination was inversely associated with adiposity, and directly associated with other health outcomes. However, there are few national studies addressing this issue and the results are divergent. The aim of this study was to analyse the relationship between physical activity and body mass index (BMI) with the level of motor coordination performance in children. This cross-sectional study was performed with children aged 5-7 years old. The level of motor performance was evaluated by normative data of the motor quotients assessed by KTK test. BMI was calculated by body weight and height. The level of physical activity was assessed by a questionnaire applied by interviewers with parents. Statistical analysis was performed by Spearman and Pearson test, and multiple linear regression. The sample included 665 children with mean age of 6.29 (± 0.75) years old, and 52.6% were male. It was verified which total motor quotient (TMQ) was directly related to physical activity score (0.096; p = 0.013) and inversely related to BMI (-0.284; p&lt;0.001). The relationship between BMI and TMQ was moderated by family income. BMI was inversely related to the level of motor performance, and the score of physical activity was directly related to the level of motor performance in children in a higher family income.<hr/>Resumo Achados de estudos internacionais evidenciam que a coordenação motora está inversamente relacionada à adiposidade e positivamente associada com outros desfechos em saúde. No entanto, observa-se poucos estudos nacionais abordando esta temática e os resultados são divergentes. O objetivo deste estudo foi analisar a relação entre a atividade física e o índice de massa corporal (IMC) com o nível de desempenho motor coordenado de crianças em idade escolar. Trata-se de um estudo transversal conduzido com crianças de 5 a 7 anos de idade. O nível de desempenho motor coordenado foi obtido a partir dos dados normativos dos quocientes motores do KTK. O IMC foi calculado a partir dos dados de massa corporal e estatura. O escore do nível de atividade física foi obtido por meio de um questionário, administrado face a face com os pais das crianças. Para análise dos dados foram empregados os testes de correlação de Spearman, de Pearson e a regressão linear múltipla. A amostra foi constituída por 665 crianças, com média de idade de 6,29 anos ±0,75, dos quais 52,6% eram do sexo masculino. Verificou-se que o escore do quociente motor total (QMT) foi diretamente relacionado ao escore da atividade física (0,096; p= 0,013) e inversamente relacionado ao IMC (-0,284; p&lt;0,001). A relação entre o IMC e o QMT foi moderada pela renda familiar. O IMC foi inversamente relacionado ao nível de desempenho motor coordenado e o escore da atividade física foi diretamente relacionado à coordenação motora em crianças com maior renda familiar. <![CDATA[Comportamento sedentário alto e comprometimento da aptidão física em tabagistas adultos apesar do nível adequado de atividade física na vida diária]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100062&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Sedentary behavior may play an important role for health outcomes, regardless of the amount of physical activity in daily life (PADL).We aimed to evaluate and compare sedentary behavior as well as physical capabilities in physically active smokers and non-smokers. Twenty-eight adult smokers and 38 non-smokers free of lung disease were matched for age, sex, body mass index, body composition, cardiovascular risk and moderate-to-vigorous PADL. Participants underwent spirometry, cardiopulmonary exercise test (CPET), six-minute walk test (6MWT), isokinetic dynamometry, and body composition (bioelectrical impedance).Despite the similar amount of moderate-to-vigorous PADL(median, 4.5h/week for smokers and 4.0h/week for non-smokers), smokers spent more time lying (median, 8.2h/week: 95% confidence interval, 5.4 to 19.1 vs. 6.1h/week: 3.7 to 11.2) and in sedentary activities (median, 100h/week: 66 to 129 vs. 78h/week: 55 to 122) compared to non-smokers. Smokers also presented worse spirometry, peak V’O2 and maximum heart rate in the CPET, 6MWT, and isokinetic indices (p&lt;0.05). We observed a strong correlation between the time spent lying and spirometry (r = - 0.730) in smokers. Smoking is related to higher sedentary behavior, despite the suitable PADL. An appropriate PADL did not reduce the deleterious effects of smoking on physical capabilities. Interrupting sedentary behavior may be an appropriate intervention target in smokers for reducing the risk of diseases.<hr/>Resumo O comportamento sedentário pode desempenhar papel importante nos resultados relacionados à saúde, independentemente da quantidade de atividade física na vida diária (AFVD). Nosso objetivo foi avaliar e comparar o comportamento sedentário, bem como a capacidade funcional em tabagistas e não tabagistas fisicamente ativos. Vinte e oito tabagistas adultos e 38 não tabagistas sem doenças respiratórias foram pareados por idade, sexo, índice de massa corporal, composição corporal, risco cardiovascular e AFVD moderada a intensa. Os participantes realizaram espirometria, teste de exercício cardiopulmonar (TECP), teste de caminhada de seis minutos (TC6), dinamometria isocinética e composição corporal (bioimpedância). Apesar da quantidade semelhante de AFVD moderada a intensa (mediana, 4,5h/semana para tabagistas e 4,0h/semana para os não tabagistas), os tabagistas passaram mais tempo deitados (mediana, 8,2h/semana: intervalo de confiança de 95%, 5,4 a 19,1 vs. 6,1h/semana: 3,7 a 11,2) e em atividades sedentárias (mediana, 100h/semana: 66 a 129 vs. 78h/semana: 55 a 122) em comparação com não tabagistas. Os tabagistas também apresentaram pior espirometria, pico de V’O2 e freqüência cardíaca máxima no TECP, TC6 e índices isocinéticos (p&lt;0,05). Observamos uma forte correlação entre o tempo gasto deitado e a espirometria (r = - 0,730) nos tabagistas. O tabagismo está relacionado ao maior comportamento sedentário, apesar do nível AFVD adequado. Um nível AFVD adequado não reduziu os efeitos deletérios do tabagismo na capacidade funcional. Interromper o comportamento sedentário pode ser uma intervenção apropriada em tabagistas para a prevenção de doenças. <![CDATA[Fatores associados à eficácia no desempenho das ações técnico-táticas do voleibol]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100074&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The aim of the study was to investigate the factors associated to performance efficacy of technical-tactical actions in volleyball. Based on the protocol of the Instrument for Technical and Tactical Performance Assessment in Volleyball (IAD-VB), 44.025 match actions performed by male and female athletes from u-15, u-16 and u-17 finalist teams of the 2010 Santa Catarina Volleyball Championship in Brazil were observed. Data were analyzed on SPPS 21 software using the logistic regression technique, adopting 5% significance level for the interpretation of results. Adjusted model explained 51.40% efficacy variance, and the factors associated with this variable were decision making, adjustment, efficiency, and competition level.<hr/>Resumo O objetivo do estudo foi investigar os fatores associados à eficácia no desempenho das ações técnico-táticas do voleibol. Com base no protocolo do Instrumento de Avaliação do Desempenho Técnico-Tático do Voleibol (IAD-VB), observaram-se 44.025 ações de jogo desempenhadas por atletas de equipes finalistas do Campeonato Catarinense de Voleibol de 2010, nas categorias mirim (sub-15 anos), infantil (sub-16) e infanto-juvenil (sub-17), nos naipes masculino e feminino. Os dados foram analisados no programa SPSS 21 a partir da técnica de regressão logística binária, adotando-se nível de 5% de significância para a interpretação dos resultados. O modelo ajustado explicou 51,40% da variância da eficácia, e os fatores associados a esta variável foram a tomada de decisão, o ajustamento a eficiência e a categoria de disputa. <![CDATA[Comportamentos de risco para os transtornos alimentares em jovens atletas de voleibol: o estilo de liderança do treinador é um fator interveniente?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100084&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The aim of this study was to analyze the influence of coach’s leadership style on eating disorders (ED) in female volleyball athletes. This is a prospective study with 73 participants of sub-17 state of Pernambuco Championship. The Eating Attitudes Test was applied to evaluate ED. The perception of the coach’s leadership style was evaluated with Leader Sport Scale subscales. Triceps and subscapular skinfolds were measured to estimate body fat percentage. The findings showed no influence of “Training-Instruction” on ED (F(3, 70)=45.02; R2=0.12; p=0.34). The “Social Support” subscale showed statically significant influence on ED (F(4, 69)=59.77; R2=-0.16; p=0.02). However, the results indicated no statically significant relationship of “Reforce” subscale with ED (F(5, 68)=52.40; R2=0.13; p=0.17). The “Democratic” subscale so showed no influence on ED F(6, 67)=49.08; R2=0.10; p=0.21). Finally, the “Autocratic” subscale showed influence on ED (F(7, 66)=67.23; R2=0.18; p=0.01). We concluded that the coach’s leadership style (social support and autocratic) influenced the adoption of DEB in young female volleyball athletes.<hr/>Resumo O objetivo da investigação foi analisar a influência do estilo de liderança do treinador sobre os comportamentos de risco para os transtornos alimentares (CRTA) em atletas de voleibol do sexo feminino. Trata-se de uma investigação com delineamento prospectivo (follow-up de 3 meses) desenvolvida com 73 atletas participantes do campeonato Pernambucano da categoria sub-17. Para avaliar os CRTA foi aplicado o Eating Attitudes Test. A fim de se avaliar a percepção do estilo de liderança do treinador, foram utilizadas as subescalas da versão percepção-atleta da Escala de Liderança no Desporto. Foram aferidas as dobras cutâneas triciptal e subescapular para a estimativa do percentual de gordura corporal. Os achados não revelaram influência da subescala “Treino-Instrução” sobre os CRTA (F(3, 70)=45,02; R2=0,12; p=0,34). A subescala “Suporte Social” demonstrou influência estatisticamente significante nos CRTA (F(4, 69)=59,77; R2=-0,16; p=0,02). Todavia, os resultados não indicaram relação estatisticamente significante da subescala “Reforço” com os CRTA (F(5, 68)=52,40; R2=0,13; p=0,17). Do mesmo modo, a subescala “Democrático” também não demonstrou influência sobre os CRTA (F(6, 67)=49,08; R2=0,10; p=0,21). Por fim, a subescala “Autrocrático” apontou influência sobre os CRTA (F(7, 66)=67,23; R2=0,18; p=0,01). Concluiu-se que o estilo de liderança do treinador (suporte social e autocrático) influenciou na adoção de CRTA em jovens atletas de voleibol do sexo feminino. <![CDATA[Fadiga e sintomas de transtornos alimentares em bailarinos profissionais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100096&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The aim of this study was to make a comparison between fatigue and eating disorders in professional dancers in Brazil. Overall, 108 Classical Ballet or Contemporary Dance dancers (28.6 ± 7.7 years) (49 women and 59 men) of companies from São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais and Rio Grande do Sul participated in this study. The following validated instruments were used (Eating Attitudes Test; Bulimic Inventory Test Edinburgh; Yoshitake Fatigue Questionnaire, general Information). Results: 16% of dancers have symptoms of anorexia; 25% in the symptomatic bulimia scale and 30% in the bulimia scale. Significant data were identified in the comparison of bulimia nervosa scales with fatigue domains; on the symptomatic scale with drowsiness and lack of attention at work domain (p = 0.015), on the severity scale with fatigue projections to the body domain (p = 0.014), and in both scales in the impaired concentration and attention domain (p = 0.003 and p = 0.047) and in the general fatigue score (p = 0.016). Dancers with higher scores for difficulty in concentration and attention are 1.558 (95% CI 1.113 to 2.179) times more likely to have symptoms of bulimia. This study showed that there is a relationship between fatigue and symptoms of bulimia.<hr/>Resumo Objetivou-se realizar uma comparação entre fadiga e transtornos alimentares em bailarinos profissionais do Brasil. Participaram 108 bailarinos (49 mulheres e 59 homens), de Ballet Clássico ou Dança Contemporânea (28,6±7,7 anos), de companhias de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Utilizaram-se instrumentos validados (Teste de Atitudes Alimentares; Bulimic Inventory Test Edinburgh; Questionário de Fadiga de Yoshitake; Informações gerais). Notou-se que 16% dos bailarinos possuem sintomas de transtornos de anorexia; 25% na escala sintomática de bulimia e 30% na escala de gravidade da bulimia. Identificou-se dados significativos na comparação das escalas da bulimia nervosa com os domínios da fadiga; na escala sintomática com domínio sonolência e falta de atenção no trabalho (p=0,015), na escala de gravidade com domínio projeções da fadiga ao corpo (p=0,014), e em ambas as escalas no domínio dificuldade de concentração e atenção (p=0,003 e p=0,047) e no escore de fadiga geral (p=0,016). Bailarinos com maiores escores para dificuldade de concentração e atenção possuem 1,558 (IC95%=1,113–2,179) vezes mais chances de apresentarem sintomas de bulimia. Conclui-se neste estudo, que há relação entre fadiga e sintomas de bulimia nervosa. <![CDATA[A razão de troca respiratória é uma alternativa para estimar o limiar anaeróbio em corredores treinados?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100108&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Several studies showed that respiratory exchange ratio (RER) have been used as an alternative to evaluate the aerobic capacity in a single incremental test. However, few studies have investigated trained runners. The aim of this study was to verify if the respiratory exchange ratio (RER) could be used as an alternative criterion for estimating anaerobic threshold (AT) in long-distance runners. Nineteen male long-distance runners volunteered to participate in the study. An incremental treadmill test was performed with initial speed of 10 km∙h-1 with increments of 1 km∙h-1 every 1 min until voluntary exhaustion. The variables measured were oxygen uptake (VO2), first and second ventilatory thresholds (VT1 and VT2, respectively), intensity corresponding to RER level of 1.0 (iRER1.0), peak velocity (PV), heart rate (HR), and rate of perceived exertion (RPE). One-way repeated measure analysis variance was used, following Bonferroni post hoc test. Agreement between parameters was evaluated by Pearson correlation and dispersion error. There were no significant differences between iRER1.0 and VT2 parameters. The correlations were significant between iRER1.0 and VT2 parameters for absolute and relative VO2, speed, and HR (r=0.95; r=0.60; r=0.72; r=0.81, respectively). A small mean error (-0.2 km∙h-1) was observed between iRER1.0 and VT2. However, it was also observed an overestimation trend for high speeds. In conclusion, iRER1.0 can be used as an alternative method to detect AT in long distance runners. However, its use is limited in runners with high aerobic capacity.<hr/>Resumo Diversos estudos demonstram que a razão de troca respiratória (RER) tem sido utilizada como uma alternativa para estimar a capacidade aeróbia em único teste incremental. No entanto, poucos estudos foram realizados com corredores treinados. Sendo assim, o objetivo do estudo foi avaliar a utilização do RER como uma alternativa para estimar o limiar anaeróbio (AT) em corredores de longa distância. Dezenove corredores de longa distância do sexo masculino participaram do estudo. Foi realizado um teste incremental com velocidade inicial de 10 km∙h-1 com incrementos de 1 km∙h-1 a cada minuto até a exaustão voluntária. As variáveis mensuradas foram consumo de oxigênio (VO2), limiares ventilatórios (VT1 e VT2), intensidade correspondente ao RER no valor igual a 1,0 (iRER1.0), pico de velocidade (PV), frequência cardíaca (HR) e percepção subjetiva de esforço (RPE). Foi realizada a análise de variância de medidas repetidas do tipo one-way, seguido do teste post hoc de Bonferroni. A relação entre as variáveis foi verificada pela correlação de Pearson e a concordância por meio da medida de dispersão dos erros. Não houve diferença significativa entre as variáveis iRER1.0 e VT2. Foram encontradas correlações significativas entre as variáveis iRER1.0 e VT2 para os valores absolutos e relativos de VO2, velocidade e HR (r=0,95; r=0,60; r=0,72; r=0,81, respectivamente). Um pequeno erro médio (-0,2 km∙h-1) foi observado entre iRER1.0 e VT2, bem como uma tendência de superestimação em altas velocidade. Em conclusão, iRER1.0 pode ser utilizado como um método alternativo para detectar o AT em corredores de longa distância, entretanto, seu uso é limitado em corredores com alta capacidade aeróbia. <![CDATA[Efeito de duas diferentes frequências semanais de treinamento com pesos sobre a força muscular e pressão arterial em mulheres idosas normotensas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100118&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The aim of this study was to analyze the effect of two different weekly resistance training (RT) frequencies on muscle strength and blood pressure (BP) in normotensive older women. Thirty normotensive and physically independent older women participated in the study, which were divided into two groups: RT performed in two weekly sessions (G2X, n = 17; 67.6 ± 4.6 years; 69.7 ± 13.4 kg; 156.6 ± 5.8 cm) and three weekly sessions (G3X; n = 13; 68.7 ± 5.0 years; 69.8 ± 16.1 kg, 155.2 ± 7.8 cm). The RT program was composed by eight exercises for different muscle groups (upper limbs, trunk and lower limbs), lasting 24 weeks (two phases of 12 weeks each). In the first phase, exercises were performed in one set of 10-15 maximum repetitions per exercise, while in the second phase, two sets were performed. BP and muscle strength (1RM) measures were performed at pre-training and after 12 and 24 weeks of RT. Increases in total muscle strength (P &lt; 0.05) were observed in both groups (G2X = 16.8% and G3X = 18.9%), with no difference between groups. On the other hand, no significant changes (P &gt; 0.05) in systolic BP and diastolic BP were found in both groups. The results suggest that 24 weeks of a supervised RT program improve muscle strength without affecting BP in normotensive older women, regardless of frequency of two or three weekly sessions.<hr/>Resumo O objetivo do presente estudo foi analisar o efeito de duas diferentes frequências semanais ao treinamento com pesos (TP) sobre a força muscular e pressão arterial (PA) em mulheres idosas normotensas. Trinta mulheres normotensas e fisicamente independentes foram divididas em dois grupos: TP realizado em duas sessões semanais (G2X; n = 17; 67,6 ± 4,6 anos; 69,7 ± 13,4 kg; 156,6 ± 5,8 cm) e em três sessões semanais (G3X; n = 13; 68,7 ± 5,0 anos; 69,8 ± 16,1 kg; 155,2 ± 7,8 cm). O programa de TP foi composto por oito exercícios para os diferentes segmentos corporais (membros superiores, tronco e membros inferiores) e teve a duração de 24 semanas (duas etapas com duração de 12 semanas cada). Na primeira etapa todos os exercícios foram executados em uma única série de 10-15 repetições máximas, ao passo que na segunda etapa houve a progressão para duas séries por exercício. Medidas de pressão arterial (PA) e força muscular (testes de 1RM) foram realizadas nos momentos pré-treinamento, após 12 e 24 semanas de TP. Aumentos significantes na força muscular (P &lt; 0,05) foram encontrados em ambos os grupos (G2X = +16,8% vs. G3X = +18,9%), sem diferenças entre eles. Por outro lado, nenhuma alteração significante foi identificada na PA sistólica e diastólica ao longo do tempo em nenhum dos grupos (P &gt; 0,05). Os resultados do presente estudo sugerem que 24 semanas de um programa de TP supervisionado melhoram a força muscular, sem acarretar modificações na PA, em mulheres idosas normotensas, independente da frequência de duas ou três sessões semanais. <![CDATA[Efeito da potencialização pós-ativação no Atletismo: uma revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1980-00372017000100128&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Post-activation potentiation is a physiological phenomenon reported to increase muscle performance during high-intensity exercise. To induce post-activation potentiation, maximal strength or power short-duration activities are performed minutes prior the main activity in an attempt to enhance performance. The aim of this study was to evaluate previous publications on the effects of post-activation potentiation on athletic performance. This systematic review used Scielo, Pubmed and SporDiscus database with the following search terms either alone or grouped together: post-activation potentiation, exercise, athletics, track and field, sprint, long jump, triple jump, high jump, shot put, javelin throw, hammer throw e discus throw. The review provided evidence that performing squat, jump and sprint exercises prior to the main activity elicited a state of potentiation that would improve sprint and throw performances and that preparatory activities that can cause post-activation potentiation should be used to improve athletic performance.<hr/>Resumo A potencialização pós-ativação é um fenômeno fisiológico capaz de aumentar o desempenho muscular durante exercícios de alta intensidade. Para induzir a potencialização pós-ativação, atividades de curta duração com força máxima ou potência muscular são realizadas minutos antes da atividade principal na tentativa de aumentar o desempenho. O objetivo deste estudo foi avaliar as publicações anteriores sobre os efeitos da potencialização pós-ativação sobre o desempenho no atletismo. Esta revisão sistemática utilizou os bancos de dados Scielo, Pubmed e SportDiscus com os seguintes termos de pesquisa juntos ou separados: post-activation potentiation, exercise, athletics, track and field, sprint, long jump, triple jump, high jump, shot put, javelin throw, hammer throw e discus throw. A revisão evidenciou que a realização de agachamentos, saltos e sprints, antes da atividade principal, desencadeia o estado de potencialização, que então aumenta o desempenho de sprints e lançamentos, e que atividades preparatórias que causam potencialização pós-ativação podem ser utilizadas para aumentar o desempenho no atletismo.