Scielo RSS <![CDATA[Alfa : Revista de Linguística (São José do Rio Preto)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1981-579420150002&lang=en vol. 59 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Metacognitive knowledge, frameworks of text meaning construction, and Portuguese teaching-learning]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200231&lng=en&nrm=iso&tlng=en Propõe-se o conceito de enquadramentos da construção dos significados nos textos, referentes às dimensões das experiências comunicativas das pessoas, manifestadas na estrutura léxico-gramatical dos textos: gênero, registro, teor, campo e modalidade. Observam-se esses enquadramentos na análise de uma redação dissertativo-argumentativa que não corresponde a nenhuma das expectativas esperadas para a natureza do material solicitado pela proposta de escritura. O mesmo texto é apresentado a 80 alunos do Ensino Médio, e a observação dos seus comentários revela a qualidade dos seus conhecimentos metalinguísticos: a compreensão dos níveis de análise linguística limitada à palavra; a percepção do registro, mas não dos outros enquadramentos; a limitação aos aspectos lineares-superficiais e rudimentares do texto: ortografia, pontuação etc., e a visão do texto na sua dimensão língua-objeto, e não metalinguagem. A análise suscita observações acerca das condições atuais do ensino de língua materna no Brasil em termos dos saberes escolares que os alunos têm construído sobre a linguagem.<hr/>This paper proposes the concept of frameworks for meaning construction in written texts, related to the dimensions of people’s experiences expressed in lexical-grammatical text structure: genre, register, field, tenor and modality. These frameworks are observed in the analysis of a dissertative-argumentative text which does not correspond to any of the expected frameworks for the type of text required. The same text is presented to 80 High School students, and their comments reveal the level of quality of their metalinguistic knowledge: an understanding of language which is limited to the word level; the perception of register, but not of other frameworks; the limitation to linear-superficial text aspects: orthography, punctuation etc., and the textual perspective as object-language, and not metalanguage. From these facts, we proceed to some claims about the current conditions of the teaching and learning of Brazilian students’ mother tongue in Brazil by taking into consideration the knowledge that they have been constructing about language. <![CDATA[THE PORTUGUESE CLASS: ON (NON) FUNCTIONAL EXPERIENCES<sup>1</sup>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200255&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo tematiza a aula Português, discutindo a educação linguística escolar para os usos sociais da escrita. Trata-se de uma abordagem – fundada em reflexões sobre (in)funcionalidade de Ponzio (2008-2009) – que objetiva responder à seguinte questão-problema: ‘Em se tratando de aulas de Português em classes de Educação Básica situadas em entornos de vulnerabilidade social, é possível ensaiar um processo de elaboração didática – no ensino dos usos sociais da escrita – que não se limite à funcionalidade?’ A base teórica é a filosofia da linguagem bakhtiniana, a antropologia da linguagem dos estudos do letramento e a psicologia da linguagem de fundamentação vigotskiana. Trata-se de um estudo de caso cujos dados foram gerados por meio de pesquisa documental em vivências do Programa Institucional de Iniciação à Docência – Pibid/Capes – e cuja análise tem base interpretativista. Os resultados sinalizam possibilidades de uma ação didática que, valendo-se da funcionalidade que caracteriza o aparelho escolar e as novas tecnologias, abra espaços à educação para o infuncional, para os usos da escrita em que a palavra não se rende à lógica do mercado global.<hr/>This article broaches the Portuguese class, discussing school language education for social uses of writing. It is an approach - based on reflections on (non) functionality of Ponzio (2008-2009) – which aims to answer the following question – problem: ‘With regard to Portuguese classes in Basic Education classes located in vulnerable social environments, is it possible to test the elaboration of a didactic process – in the teaching of the social uses of writing - which is not limited to functionality? The theoretical basis is the philosophy of Bakhtin’s language, the language of anthropology of literacy studies and the psychology of language of Vigotskian substantiation. This is a case study whose data were generated by means of documentary research on experiences of the Institutional Program for Introduction to Teaching – Pibid/Capes –, whose analysis has an interpretive basis. The results indicate possibilities of a didactic action which, taking advantage of the functionality that characterizes the school system and the new technologies, open spaces to education for the non-functional, for the uses of writing in which the word does not yield to the logic of the global market . <![CDATA[A SYSTEMIC FUNCTIONAL DESCRIPTION OF MODAL PARTICLES IN BRAZILIAN PORTUGUESE: THE SYSTEM OF ASSESSMENT]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200281&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo parte das descrições funcionais dos marcadores discursivos e delimita como objeto o subconjunto interpessoal destes, pertencente à orientação da avaliação – realizado pelas Partículas Modais em português brasileiro. Motivado pela organização gramatical da interação, este trabalho se pauta pelas abordagens do modelo funcionalista, em particular daquele de organização sistêmica, e objetiva descrever o sistema gramatical de VALIDAÇÃO, o qual é realizado pelas Partículas Modais que compõem parte dos marcadores discursivos interpessoais. Para tanto, analisou-se um corpus monolíngue compilado com base na tipologia da língua no contexto de cultura. As Partículas Modais foram descritas segundo sua manifestação na interação, buscando-se as relações sistêmicas da VALIDAÇÃO, incluindo a complementariedade com o MODO e a MODALIDADE. Os resultados indicam que a VALIDAÇÃO é uma continuidade do MODO, separando as Partículas Modais em classes distintas conforme as opções Imperativo e Indicativo. A VALIDAÇÃO é, ainda, complementar à MODALIDADE, relativa ao papel do falante.<hr/>This paper aims at describing interpersonal discourse markers in Brazilian Portuguese related to assessment orientation. More specifically, it offers a systemic functional description of the system of ASSESSMENT. In Brazilian Portuguese, ASSESSMENT is realized by Modal Particles. As a consequence, a description of Modal Particles is presented including their class organization and frequency along modes (spoken/written &amp; monologue/dialogue) and text types. The method consists of a corpus compilation based on the language typology in the context of culture, and a trinocular analysis of Modal Particle functions: “from below” separating them out in terms of class and delicacy; “from roundabout”, in their interdependency to the interpersonal systems of MOOD and MODALITY; and “from above”, describing ASSESSMENT contributions to the unfolding of dialogue. Results suggest ASSESSMENT is a continuity to MOOD, consisting of more delicate MOOD options, and a complementarity to MODALITY, responding for the evaluation of speaker’s role and realizing part of ENGAGEMENT. <![CDATA[DEFINING A MONSTER OPERATOR]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200309&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo revê a literatura relacionada a um tipo particular de operador, supostamente presente em línguas naturais, chamado de “operador-monstro”. Esse operador tem a característica de poder mudar o contexto de avaliação de itens indexicais sob seu escopo. Sua existência foi inicialmente negada por Kaplan (1989), em seu famoso texto sobre a semântica dos itens indexicais, e, posteriormente, autores como Schlenker (2003) e Anand (2006) argumentaram que tais operadores de fato existem em línguas naturais, com base tanto em dados de línguas indo-europeias quanto de outras famílias linguísticas. Contudo, analisando com cuidado a literatura, é possível notar, nos vários autores que se debruçaram sobre o tema, diferentes definições desse operador. Neste artigo, após apresentar o conceito de operador-monstro conforme postulado por Kaplan (1989) e defender sua existência com base em dados do português brasileiro (PB), argumentamos a favor de uma definição para esse operador que seja ampla, nas linhas daquela primeiramente proposta por Kaplan (1989). Os dados do PB serão crucias para defender nossa posição.<hr/> Kaplan (1989) Schlenker (2003) Anand (2006) Kaplan (1989) <![CDATA[Semantic change of <em>ātmán</em>- in the <em>R̥gveda</em> and the Atharvaveda]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200335&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artículo analiza el uso de ātmán- en el R̥gveda y el Atharvaveda y tiene por objetivo demostrar la existencia de una situación activa de cambio semántico a lo largo del período de composición de estos textos. El marco teórico utilizado es cognitivo y tipológico-funcional, y para llevar a cabo la investigación se ha analizado gramatical y filológicamente todos los pasajes en que se utiliza esta palabra dentro del corpus seleccionado. Entre los resultados más relevantes se encuentra que durante este proceso de cambio ātmán- adquiere nuevos valores (‘ser’, ‘sí mismo’), sin perder necesariamente los anteriores (‘principio vital’, ‘hálito’). La organización de los diferentes valores en un mapa semántico permite ver, en primer lugar, que la dirección del cambio semántico de ātmán- es similar a la experimentada por términos equivalentes en otras lenguas del mundo y, en segundo lugar, que este cambio se encuentra estrechamente relacionado por aquel experimentado previamente por tanū́- ‘cuerpo’, ‘sí mismo’. Así, el presente trabajo pretende ser un aporte individual a propuestas interlingüísticas acerca de la gramaticalización y la direccionalidad del cambio.<hr/>This paper studies the use of ātmán- in the R̥gveda and the Atharvaveda, and aims to show an ongoing semantic change through the period of composition and compilation of these texts. A cognitive and typological-functional approach is used here and all cases where ātmán- appears in the corpus have been analysed both grammatically and philologically. The results of this research show that ātmán- acquires new meanings and uses during the course of this process (‘being, ‘self’), without losing the previous ones (‘vital breath’, ‘breathe’). The systematisation of the different uses into a semantic map leads to the conclusion that: 1) the directionality of this semantic change is similar to that of equivalent words in other languages, and 2) this change is closely connected to that previously experienced by tanū́- ‘body, ‘self’. Thus, this research aims to provide specific evidence for cross-linguistic studies on grammaticalisation and the directionality of change. <![CDATA[The establishment of phonological contrast between fricatives by children with phonological disorder: manipulation of acoustic cues]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200363&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente trabalho versa sobre a presença de contrastes encobertos na fala de crianças com transtorno fonológico. A hipótese perseguida é a de que as crianças com transtorno fonológico se ancoram em pistas acústicas secundárias na tentativa de estabelecer contrastes fônicos da língua. Para tanto, foram utilizadas cinco gravações em áudio, advindas de cinco crianças entre 4 e 5 anos com transtorno fonológico, que apresentavam as chamadas “substituições fônicas” envolvendo a classe de sons das fricativas. Os dados foram editados e analisados com o uso do software PRAAT. Foi realizada uma transcrição fonética da primeira repetição (R1) de cada criança, por três juízes, e considerada a concordância de 66%. A partir dessa transcrição, foi realizada a análise fonológica contrastiva acústica de todas as “substituições” envolvendo a classe de sons das fricativas, a partir de seis parâmetros. Verificou-se a existência de contrastes encobertos nas produções tidas como homófonas auditivamente, representando um total de 54% do total das “substituições” identificadas pelos juízes. As crianças com transtorno fonológico ancoram-se preferencialmente em pistas acústicas secundárias na tentativa de distinguir os fones fricativos. Os dados obtidos neste estudo permitem reflexão acerca da importância de se considerar o detalhe fonético no interior dos modelos fonológicos.<hr/>The present study focuses on the presence of covert contrasts in the speech of children with a phonological disorder. The hypothesis is that children with phonological disorders manipulate secondary acoustic cues in an attempt to distinguish the phonological contrasts. We used five audio recordings of the speech of five children with speech disorders, between four and five years of age, who showed the so-called “phonic substitution” involving the sound group of the fricatives. The data were edited and analyzed using the software PRAAT. A phonetic transcription of the first repetition of each child was performed by three evaluators, reaching a 66% agreement level. After the transcription, we carried out a contrastive phonological analysis of the production of the five children and, finally, an acoustic analysis of all the “substitutions”, based on six parameters. We discovered the existence of covert contrasts in the productions auditorily regarded as homophones by the evaluators, representing a total of 54% of total substitutions identified through an impressionistic approach by the evaluators. Children with phonological disorders are seen to rely on secondary acoustic cues in an attempt to distinguish fricative phonemes. The data obtained in this study allow us to reflect on the importance of considering the phonetic detail within the phonological models. <![CDATA[THE PROSODY OF SINTATICALLY AMBIGUOUS SENTENCES IN BRAZILIAN PORTUGUESE: LENGTHENING CUES??]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200385&lng=en&nrm=iso&tlng=en Utilizando sentenças sintaticamente ambíguas pelas posições local e não-local do Atributo, este artigo discute o uso da duração como pista do mapeamento prosódico de sentenças no português brasileiro. O que se questiona é se os falantes diferenciam as leituras via alongamento conforme o domínio prosódico do significado pretendido. Para isso, o presente trabalho é baseado em um estudo comparativo da produção feita por 30 falantes do PB de 9 sentenças do tipo SN1-V-SN2-Atributo, em que, conforme a interpretação, pode haver uma fronteira de frase fonológica entre SN2 e o Atributo. Para efeitos de discussão acerca do tema, a teoria prosódica de Nespor e Vogel (1986) foi adotada. Os resultados encontrados não mostraram diferença estatística significativa na duração do contexto analisado (da última sílaba de SN2 até a primeira sílaba do Atributo) quando apenas as leituras são consideradas, mas apontaram para uma forte correlação entre interpretação e informante, e em todos os casos significativos havia uma duração maior dos contextos analisados quando o Atributo se referia a SN1, isto é, quando havia uma fronteira de frase fonológica entre SN2 e o Atributo.<hr/> Nespor and Vogel’s (1986) <![CDATA[WHICH ROUTE TO DISCOURSE ANALYSIS?: AN INTERVIEW WITH JEAN-JACQUES COURTINE??]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000200407&lng=en&nrm=iso&tlng=en O percurso de Jean-Jacques Courtine no campo da Análise do Discurso de linha francesa bem como as contribuições do autor para a teoria já são bastante conhecidos pelos estudiosos do domínio. Como é comum aos grandes pensadores, o pensamento desse estudioso das ciências humanas não permaneceu o mesmo, nem tampouco os espaços pelos quais ele circulou academicamente (França, EUA e, atualmente, Nova Zelândia). De Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos à História da Virilidade, muitas problemáticas foram enfrentadas por Courtine. Nesta entrevista inédita, o autor nos fala sobre sua história no campo da Análise do Discurso de linha francesa; sobre os anseios, expectativas e perspectivas comuns aos anos 1960 e que influenciaram a Análise do Discurso; sobre aspectos de sua relação com Michel Pêcheux e os caminhos que seus trabalhos tomaram após os anos 1980. Tudo isso nos leva a refletir sobre a complexidade, a importância e a atualidade do discurso como objeto de investigação.<hr/> Le parcours de Jean- Jacques Courtine dans le domaine de l’analyse française du discours ainsi que les contributions de l’auteur à la théorie sont bien connus par les chercheurs de ce domaine. Comme il est courant pour les grands penseurs, la pensée de ce savant des sciences humaines n’est pas restée la même, ni les espaces dans lesquels il fit le tour académique (France, USA et actuellement Nouvelle Zélande). De L’Analyse du discours politique: le discours communiste adressé aux chrétiens jusqu’à L’histoire de la virilité, de nombreuses problématiques ont été rencontrées par Courtine. Dans cette interview inédite, l’auteur nous raconte son histoire dans le domaine de l’analyse française du discours; sur les aspirations, les attentes et les perspectives communes de 1960 qui ont influencé l’analyse du discours;...<hr/>It’s commonly known among researchers the importance of Jean-Jacques Courtine’s route in the Discourse Analysis of French tradition and his contributions to the theory. As it is common to the great thinkers, the thought of this scholar of the humanities has not remained the same, nor the spaces through which he circulated academically (France, USA and currently New Zealand). From the work done about the communist discourse addressed to Christians to the recent work History of virility, Courtine has faced many problems. In this unprecedented interview, the author tells us about his story in the field of Discourse Analysis of French tradition; aspirations, expectations and common perspectives from the 1960s that influenced Discourse Analysis; he tells about aspects of his relationship with Pêcheux and the paths that their work has taken from the 1980s on. All this leads us to reflect upon the complexity, importance and relevance of the discourse as an object of investigation.