Scielo RSS <![CDATA[Alfa : Revista de Linguística (São José do Rio Preto)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1981-579420150001&lang=pt vol. 59 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[APRESENTAÇÃO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[BENVENISTE, LACAN E O ESTRUTURALISMO: SOBRE O SENTIDO ANTITÉTICO DAS PALAVRAS PRIMITIVAS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo pretende evidenciar determinados aspectos da leitura estruturalista de Benveniste sobre as fundamentações linguísticas encontradas em Freud, mais propriamente em seu texto “Sobre o sentido antitético das palavras primitivas”. Coloca-se em diálogo o artigo de Benveniste intitulado “Observações sobre a função da linguagem na descoberta freudiana” com as teorizações linguísticas apresentadas por Freud em seu texto supracitado. Busca-se, assim, uma interface entre os estudos linguísticos e psicanalíticos, problematizando a noção de língua primitiva trazida por Freud e confrontando-a com pressupostos da Linguística Estrutural defendida por Benveniste. A abordagem tecida é eminentemente teórica, buscando iluminar os pontos de divergência entre a concepção de linguagem na perspectiva de Freud e de Benveniste. Para atingir esse objetivo, buscou-se o estudo sobre a negação desenvolvida por Freud em seu texto “A negativa” e colocou-a em relação com as observações de Benveniste sobre o linguista Carl Abel, forte influência linguística no pensamento freudiano desenvolvido no texto “Sobre o sentido antitético das palavras primitivas”. Como conclusão, torna-se possível compreender que, se a língua é uma estrutura e um sistema, ela possui um caráter universal e a-histórico, o que contesta a tese freudiana sobre a existência de línguas primitivas.<hr/>This article intends to make clear some given aspects of Benveniste´s structuralist interpretation about freudian linguistic reasoning, mainly in his text Opposite meanings of primitive words. It is put Benveniste´s text Observations about the language function in freudian discovery, proceeding a dialogue with linguistic hypothesis developed by Freud in his aforementioned text. It is pursued a link between linguistic and psychoanalytic fields, searching Freud´s notion of primitive language and comparing it with Structural Linguistic assumptions supported by Benveniste. The approach is strictly theoric, in order to enlighten the divergences between language reasoning in Freud and Benveniste. In order to achieve this aim, it is searched Freud´s examination about the negation, putting in touch with Benveniste´s examinations about linguist Carl Abel, a strong linguistic influence on Freud´s work, mainly in his text Opposite meanings of primitive words. As a conclusion, it becomes possible to assert that, as being a system and a structure, language has an universal and non-historical quality, which refutes the freudian thesis concerning the existence of primitive languages. <![CDATA[O DESENVOLVIMENTO DA EXPRESSÃO MODALIZADORA “PODE SER”. UM CASO DE (INTER)SUBJETIVIZAÇÃO NO PORTUGUÊS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100029&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Comprometido com um enfoque funcionalista, o trabalho analisa a expressão modalizadora pode ser como predicado encaixador de proposição (pode ser1) e como construção independente (pode ser2), em textos contemporâneos do português brasileiro, de fala e de escrita. Busca-se identificar graus de (inter)subjetividade reveladores de um processo de (inter)subjetivização, conforme proposta de Traugott (2010). Sustentam a análise parâmetros de (inter)subjetividade de elementos modalizadores indicados especialmente em Traugott e Dasher (2002) e a noção de modalidade como categoria multifuncional, que não apenas codifica atitude do falante em relação ao conteúdo modalizado, mas que também atua como estratégia pragmática, como reguladora da situação comunicativa. A pesquisa revela pode ser como uma fórmula de grande aproveitamento no jogo discursivo, um conjunto bastante solicitado, produtivo e útil nas relações interpessoais. O estudo de propriedades semânticas, discursivas e morfossintáticas indica deslizamento na operação da construção, da sintaxe (pode ser1) para o discurso (pode ser2), interpretado como próprio de (inter)subjetivização.<hr/>Based on a functionalist approach, this paper analyzes the modalized expression pode ser as a complement-taking predicate which embeds a proposition (pode ser1) and as an independent structure (pode ser2), in contemporary written and spoken Brazilian Portuguese texts. We aim to identify degrees of (inter)subjectivity, revealing a process of (inter)subjectification (TRAUGOTT, 2010 among others). The analysis carried out in this paper is supported by parameters of (inter)subjectivity of modal elements (TRAUGOTT; DASHER, 2002) and by the notion of modality as a multifunctional category, serving not only to encodethe speaker’s attitude regarding the modalized content, but also as a pragmatic strategy, as a regulator of communicative situation. The exam reveals pode ser as a strongly demanded structure in interaction, a fairly requested set and also productive and useful for interpersonal relationships. The examination of semantic, discursive and morphosyntactic properties indicates a shift from syntax (pode ser1) to discourse (pode ser2), interpreted as a development of (inter)subjectification. <![CDATA[DIFERENTES EFEITOS DE EXAUSTIVIDADE EM CLIVADAS: UM ESTUDO DESCRITIVO DE CASOS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100059&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do presente artigo é mostrar que há “efeitos de exaustividade” no uso das clivadas que diferem da “identificação por exclusão” – o efeito mais conhecido pela literatura (ATLAS; LEVINSON, 1981; HORN, 1981; KISS, 1998; WEDGWOOD; PETHŐ; CANN; 2006; BÜRING; KRIZ, 2013). Para atingir esse objetivo, apresentamos um estudo descritivo detalhado de casos, por meio do qual verificamos os efeitos contextuais de exemplos encontrados em jornais e revistas da imprensa brasileira. Utilizamos, para isso, modificadores associados pela literatura aos efeitos das clivadas sobre o “conjunto contextual de alternativas” – como “somente” e “e ninguém mais” (ATLAS; LEVINSON, 1981; HORN, 1981), “exatamente” e “precisamente” (MENUZZI; ROISENBERG, 2010a). Nossa conclusão é a de que os “efeitos de exaustividade” envolvem vários tipos de inferências acerca da estrutura do domínio de referentes do discurso e podem modificar essa estrutura de diversos modos. Esse resultado coloca sob nova perspectiva algumas das questões acerca da semântica e da pragmática das clivadas; em particular, a de saber quanto dos “efeitos de exaustividade” tem algum caráter “convencional” (como as pressuposições e as implicaturas generalizadas), e quanto é derivado por inferência pragmática particularizada.<hr/>In this article, we show that cleft sentences may have “exhaustiveness effects” quite different from the “identification by exclusion” – which is the effect usually discussed by the literature (ATLAS; LEVINSON, 1981; HORN, 1981; KISS, 1998; WEDGWOOD; PETHŐ; CANN; 2006; BÜRING; KRIZ, 2013). To show this, we present a detailed study of cases in which we test the contextual effects triggered by clefts found in Brazilian magazines and newspapers. Our testing tools are modifiers that the literature associates with exhaustiveness, such as only and and nobody else (ATLAS; LEVINSON, 1981; HORN, 1981), and exactly and precisely (MENUZZI; ROISENBERG, 2010a). On the basis of such tests, we conclude that “exhaustiveness effects” involve various types of inferences about the structure of the domain of the discourse referents, and may modify such a structure in many different ways. This result, we believe, puts into a new perspective many of the questions about the semantics and the pragmatics of clefts, in particular whether “exhaustiveness effects” are conventionalized pragmatic inferences (such as a presupposition, or a generalized implicature), or particularized implicatures. <![CDATA[SUBJETIVIDADE E INTERSUBJETIVIDADE EM CONDICIONAIS: ALTERNÂNCIAS ENTRE PRESENTE E FUTURO NO PORTUGUÊS BRASILEIRO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100089&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho enfoca construções condicionais do português brasileiro, sob a perspectiva teórica da Linguística Cognitiva. A investigação tem como base a Teoria dos Espaços Mentais (FAUCONNIER, 1994, 1997; FAUCONNIER; SWEETSER, 1996), a partir de estudos sobre relações causais entre espaços condicionais (SWEETSER, 1990; DANCYGIER, 1998; DANCYGIER; SWEETSER, 2005), de contribuições recentes sobre subjetividade e intersubjetividade (LANGACKER, 1990; TRAUGOTT; DASHER, 2005; VERHAGEN, 2005) e seus desdobramentos em termos da noção de Base Comunicativa (SANDERS, J.; SANDERS, T.; SWEETSER, 2009; FERRARI; SWEETSER, 2012). A partir de corpora escritos formados por textos jornalísticos e literários, a pesquisa enfoca condicionais que admitem alternância entre futuro do subjuntivo e presente do indicativo, na prótase, e entre futuro do indicativo e presente do indicativo, na apódose. As condicionais foram classificadas em quatro grupos, identificados a partir das relações entre seleções modo-temporais específicas e motivações cognitivas. A principal contribuição do trabalho consiste na utilização do modelo dos espaços mentais para propor um tratamento unificado das alternâncias modo-temporais nas condicionais investigadas, em que se evidenciam diferentes graus de sinalização da perspectiva (inter)subjetiva do falante.<hr/>This work takes a Cognitive Linguistics perspective on Brazilian Portuguese conditional constructions. Based on mental spaces theory (FAUCONNIER, 1994, 1997; FAUCONNIER; SWEETSER, 1996) and on mental spaces work on conditionals (SWEETSER, 1990; DANCYGIER, 1998, DANCYGIER; SWEETSER, 2005; GOMES, 2008), the research relied on recent contributions on subjectivity and intersubjectivity (LANGACKER, 1990; TRAUGOTT; DASHER, 2005; VERHAGEN 2005), and its developments based on the notion of Base Communicative Space Network (BCSN) ( SANDERS; SANDERS; SWEETSER, 2009; FERRARI; SWEETSER, 2012). Drawing on written corpus data, which includes journalistic and literary texts, we focus on conditionals which may alternate between the future of the subjunctive and the present of the indicative, in the protasis, and between the present and the future of the indicative, in the apodosis. Four groups of conditionals were identified that displayed distinct relations between mood/tense selection and cognitive motivations. The main contribution of the paper is that it provides a unified framework for relating tense/mood alternations in conditionals to the speaker´s subjective and/or intersubjective perspective. <![CDATA[PROPOSAL FOR AUTOMATIC EXTRACTION OF MEDICAL TERM CANDIDATES WITH LINGUISTIC INFORMATION PROCESSING DESCRIPTION AND EVALUATION OF RESULTS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100113&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Se presenta la descripción de un método de extracción automática de candidatos a términos del área médica a partir del procesamiento de información lingüística. Para ello, se trabajó con reglas en el nivel léxico, morfológico y sintáctico. En primer lugar, se realizó la detección aplicando un diccionario estándar, el cual asignó a las palabras consideradas términos, la etiqueta MED (MÉDICO). Luego, para las palabras que no estaban contempladas en el diccionario (PNCD), se dedujeron las categorías gramaticales apelando a reglas morfológicas y sintácticas. Posteriormente, se procedió a la conformación de sintagmas nominales que involucraban PNCD y MED, para extraerlos como candidatos a términos del dominio. Se utilizaron los softwares Smorph y Módulo Post Smorph (MPS), que trabajan en bloque, y Xfst. Smoprh realiza el análisis morfológico y MPS trabaja sobre gramáticas locales. Xfst, por su parte, es una herramienta de estados finitos que opera sobre cadenas de caracteres, a las que asigna categorías previamente declaradas. El método se probó en una parte del corpus de casos clínicos compilado por Burdiles (2012), que contenía 217258 palabras, y los resultados arrojaron una precisión de 92,58%, una cobertura de 95,02% y una medida f de 93,78%.<hr/>The description of a method for automatic extraction of term candidates from the medical field by applying linguistic information is presented. Lexicography, morphological and syntactic rules were used. First, the detection was performed by applying a standard dictionary that assigned the tag ´MED´ (‘MEDICAL’) to the words that could be considered terms. Morphological and syntactic rules were used to try to deduce the part of speech of the words that were not considered in the dictionary (WNCD). Afterwards, nominal phrases that included WNCD and MED were gathered to extract them as term candidates of the field. Smorph, Post Smorph Module (MPS) – both work in groups– and Xfst were the software used. Smorph performs the morphological analysis of character strings and MPS works on local grammar. Xfst is a finite state tool that works on character strings assigning previously stated categories to allow the automatic analysis of expressions. This method was tested on a section of the corpus of clinical cases collected by Burdiles (2012) of 217258 words. The results showed 92.58% of precision, 95.02% of recall and 93.78% of F-measure. <![CDATA[ESTUDO DA VARIAÇÃO LINGUÍSTICA DOS RÓTICOS NO FALAR CAMPINEIRO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100129&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa que buscou investigar a variação de um segmento linguístico do falar campineiro: o /R/ em posição de coda silábica. Como hipótese principal deste estudo, assumiu-se que o rótico produzido pelos informantes campineiros estaria em um estado mais avançado, se comparado a outras cidades do interior paulista, no que se refere ao enfraquecimento desse segmento, tendendo à vocalização ou ao apagamento. Esse enfraquecimento seria o responsável pela impressão, de oitiva, dos informantes que julgam pronunciar uma variante de /R/ avaliada como “intermediária” e indicada como característica do falar campineiro. O corpus selecionado consta de dados coletados junto a doze informantes naturais do interior paulista. Esses dados foram gravados e submetidos à análise acústica e estatística. Para análise dos dados, o referencial teórico adotado foi o da Teoria Acústica de Produção da Fala, conforme Fant (1970), somado aos pressupostos da Sociolinguística. Os resultados alcançados nesta pesquisa mostram que há variação linguística do rótico e que a variante mais frequente é o /R/ caipira. Esse resultado contraria a alegada existência de um /R/ característico do falar campineiro.<hr/>This article presents the results of a research study that investigated a variation in a linguistic segment of the Campinas native accent found in the city of Campinas, SP, Brazil: the /R/ in the syllabic coda position. The hypothesis that guided this research is that the rhotic in the Campinas native accent is in a more advanced state in relation to its attenuation than in speech in other towns in the interior of São Paulo state, causing it to be either vocalized or erased. This attenuation would account for the auditory impression of the study’s informants, who believe they utter a variation of /R/ assessed as “intermediate” and which they view as proper to Campinas native accent. The selected corpus comprises data collected from twelve informants from the interior of the state of São Paulo. The data were recorded and analyzed acoustically and statistically. The theoretical foundation adopted was that of Fant’s (1970) Acoustic Theory of Speech Production in conjunction with a sociolinguistic framework. The results show that there is linguistic variation of the rhotic and that the most frequent variety is the caipira/R/. These findings contradict the alleged existence of an /R/ characteristic of Campinas native accent. <![CDATA[PERCEPÇÃO E PRODUÇÃO DOS PADRÕES DE VOT DO INGLÊS POR APRENDIZES BRASILEIROS: O PAPEL DE MÚLTIPLAS PISTAS ACÚSTICAS SOB UMA PERSPECTIVA DINÂMICA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100157&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste trabalho, a partir de uma concepção dinâmica de aquisição fonético-fonológica de L2, investigamos a percepção (identificação e discriminação) e a produção dos padrões de Voice Onset Time (VOT) das plosivas iniciais do inglês por 32 aprendizes do Sul do Brasil. Partimos da premissa de que, sobretudo entre aprendizes com nível básico de proficiência, o VOT não se mostra como pista acústica prioritária para as distinções funcionais de sonoridade. Os resultados dos testes de percepção mostram que, independentemente do nível de proficiência dos aprendizes (básico ou avançado), o VOT tomado unicamente não se faz suficiente para a distinção entre /p/, /t/, /k/ e /b/, /d/, /g/. Tais resultados, que exercem influência sobre os dados de produção, corroboram uma visão dinâmica de aquisição de L2, a partir da qual múltiplas pistas acústicas agem em conjunto nas distinções entre sons, cabendo ao aprendiz saber selecionar aquelas pistas com caráter mais primordial no sistema a ser adquirido.<hr/>In this study, departing from a dynamic conception of L2 phonetic-phonological acquisition, we investigate 34 Southern Brazilian learners’ perception (identification and discrimination) and production of VOT patterns of initial stops in English. We initially hypothesized that, especially among learners with a basic level of L2 proficiency, VOT was not the main acoustic cue employed in the perception of voicing distinctions. Our results show that, regardless of the learners’ proficiency level (basic or advanced), VOT is not a sufficient cue for the distinction between /p/, /t/, /k/ and /b/, /d/, /g/. These results, which have an influence on the lower VOT values found in our production data, conform with a dynamic view of L2 acquisition, according to which multiple acoustic cues play a role in language acquisition, forcing learners to tune in to the most important cue(s) in the target language. <![CDATA[A FORMALIZAÇÃO DA ASSIMETRIA DA LATERAL EM ONSET E EM CODA DE SÍLABA NO PORTUGUÊS DOS CAMPOS NEUTRAIS PELA OT ESTOCÁSTICA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942015000100181&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O foco de análise do presente estudo é a assimetria que a líquida lateral apresenta nas posições de onset e de coda de sílaba, uma vez que mostra estabilidade fonética no onset e variação na posição de coda. Como o funcionamento da lateral pré e pós-vocálica apresenta diferenças no português e no espanhol, este estudo elegeu, como objeto de análise, o português dos Campos Neutrais, na fronteira Brasil-Uruguai, por seu contato com o espanhol. A base empírica é o português dos Campos Neutrais, emprestada de Espiga (2001), já que, segundo o autor, nessa região a lateral em posição de onset se manifesta como alveolar, enquanto pode assumir cinco formas fonéticas na posição de coda: alveolar, velarizada, labializada, vocalizada e zero fonético. A explicitação e a formalização da assimetria da líquida lateral são propostas com base na Teoria da Otimidade Estocástica, por meio de restrições. Com base no mecanismo de alinhamento relacional, o presente estudo propõe restrições de distância de sonoridade inspiradas em Gouskova (2004), dela diferenciando-se por ter a particularidade de considerar a relação entre o onset e o núcleo e entre o núcleo e a coda de sílaba.<hr/>The focus of this study is the asymmetry of the lateral liquid in syllable onset and coda positions, since it shows phonetic stability in onset position and variation in coda position. Taking into account that the pre- and postvocalic laterals perform differently in Portuguese and in Spanish, this study aims at analyzing the Portuguese spoken in the Campos Neutrais, a region on the Brazil-Uruguay border, because of its contact with Spanish. Its empirical basis, which was taken from Espiga (2001), is the Portuguese spoken in the Campos Neutrais, since this author states that, in this region, the lateral in onset position performs as an alveolar whereas it may take five phonetic forms in coda position, i.e., alveolar, velar, labial, glide and phonetic null. The explanation and the formalization of the asymmetry of the lateral liquid have been based on the Stochastic Optimality Theory (StOT), through constraints. Having the mechanism of relational alignment as its background, this study proposes sonority distance constraints adapted from Gouskova (2004). However, differences lie in the fact that this study takes into account the relation between the onset and the nucleus, besides the one between the nucleus and the syllable coda.