Scielo RSS <![CDATA[Alfa : Revista de Linguística (São José do Rio Preto)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1981-579420170001&lang=pt vol. 61 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[APRESENTAÇÃO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[TRAJETÓRIA DE UM TEXTO VIRAL EM DIFERENTES EVENTOS COMUNICATIVOS: ENTEXTUALIZAÇÃO, INDEXICALIDADE, <em>PERFORMANCES</em> IDENTITÁRIAS E ETNOGRAFIA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Com base em um estudo etnográfico, analisamos a trajetória de um texto viral em diferentes eventos comunicativos, neste artigo. Busca-se refletir sobre os processos de recontextualização do vídeo de Luisa Marilac, uma mulher trans que se identifica como travesti, na construção das performances identitárias de Luan, um jovem negro e de identificações homoeróticas, em interação na web 2.0 e na sala de aula. O foco aqui é colocado na linguagem-em-movimento enquanto ação sociointeracional, perpassada por valores indexicais e que apontam para fenômenos sociais mais amplos. Este trabalho é guiado pelos pressupostos teóricos da performance, da entextualização e da indexicalidade. Tem como método de pesquisa a etnografia multissituada. Nas análises, buscou-se observar como fragmentos do vídeo de Luisa Marilac eram recontextualizados nas interações de Luan, com colegas de sua sala de aula e da rede social Facebook. As análises apontam que o estudo da circulação de um texto oferece possibilidade diferenciada de acesso aos processos de identificação, às hierarquizações e às relações de poder que constituem as práticas interacionais contemporâneas.<hr/>ABSTRACT Based on an ethnographic study, this paper analyses the trajectory of a viral text though different communicative events. We aim at examining the recontextualisation processes of a video by Luisa Marilac – a trans-woman who identifies herself as a transvestite – in the identity performances of Luan - a black gay young man -, in Web 2.0 interactional practices and in his classroom. The focus is on language-in-movement as sociointeractional action, which is permeated by indexical values. These, on their turn, point to larger scale social phenomena. This research is guided by performance, entextualisation and indexicality theories and relies on a multi-sited ethnography. In the analysis, we have tried to understand how fragments of the video by Luisa Marilac are recontextualised in Luan’s interactions with his classmates and with his Facebook friends. The analysis points out that the study of the circulation of a text offers different possibilities of accessing identification processes, social hierarchies and power relations, which constitute contemporary interactional practices. <![CDATA[IDEOLOGIA, FORÇAS PRODUTIVAS E PROCESSOS DE SIGNIFICAÇÃO: A PALAVRA <em>SELFIE</em> COMO SIGNO IDEOLÓGICO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100035&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Assumindo o pressuposto de que as bases da teoria linguística do Círculo de Bakhtin (resultante da conjugação dos trabalhos de Volóchinov, Medviédev e Bakhtin) constroem-se em diálogo com tradições teóricas entre as quais o marxismo ocupa papel importante, o presente artigo discute aspectos sobre o modo como a compreensão desse grupo acerca do estatuto das relações entre infraestrutura e superestruturas e articula com a concepção de signo ideológico. A partir daí, apoiado nas noções de reflexo e refração, focaliza a palavra selfie com o intuito de analisá-la na condição de signo em que se condensam ideias, sentidos e valores associados a processos de reorganização das forças produtivas na contemporaneidade e, nessa linha de raciocínio, propõe a conclusão de que esse vocábulo, ao ilustrar exemplarmente proposições do Círculo a respeito dos nexos entre a existência socioeconômica e a consciência social, pode ser visto como um território sígnico no qual se refletem e se refratam traços fundamentais da sociedade atual.<hr/>ABSTRACT Based on the assumption that the foundations of the linguistic theory of the Bakhtin Circle (which results from the combination of Voloshinov, Medvedev and Bakhtin works) are constructed in dialogue with theoretical traditions among which Marxism plays an important role, this paper discusses aspects related to the way the understanding of this group about the status of relations between infrastructure and superstructure is linked to the concept of ideological sign. Considering that and using mainly the notions of reflection and refraction, the paper focuses on the word selfie, trying to analyze it as a sign in which ideas, meanings and values are condensed, associated with reorganization processes of the productive forces in the contemporary world and, in this line of reasoning, the paper proposes the conclusion that this word, illustrating exemplary propositions of the Circle about the linkages between the socio-economic life and the prevailing ideas in society, can be seen as a territory of signs in which fundamental features of the contemporary society are reflected and refracted. <![CDATA[INTERAÇÃO CORPORIFICADA: MULTIMODALIDADE, CORPO E COGNIÇÃO EXPLORADOS NA ANÁLISE DE CONVERSAS ENVOLVENDO SUJEITOS COM ALZHEIMER]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100055&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Este artigo procura explorar, teórica e analiticamente, como construímos os espaços interacionais multimodalmente, ou seja, como uma ação (verbal ou não) é construída graças a uma ecologia (GOODWIN, 2010a,b) de sistemas de signos, estruturalmente distintos entre si, mas intrinsecamente relacionados. Para isso, trazemos alguns referencias teóricos do campo dos estudos interacionais que concebem a interação social e a cognição humana de forma corporificada (embodied interaction, STRECK et al., 2011), como uma organização temporal, espacial, corporal e materialmente coletiva. Propomos essa discussão com base na análise de dois excertos de conversas envolvendo sujeitos com Alzheimer. Os dados analisados foram extraídos do corpus audiovisual DALI (Doença de Alzheimer, Linguagem e Interação). Inspiradas nas pesquisas em vídeo-análises (MONDADA, 2008, KNOBLAUCH et al., 2012), as análises trazidas permitem destacar o papel do corpo e dos gestos na construção de um espaço interacional. O enfoque analítico recai sobre os chamados gestos mínimos localizados no curso da interação e sobre os momentos em que é possível apontar uma sincronia entre a cadeia da fala e os gestos. Como potencial contribuição, a discussão promovida aqui procura refletir sobre uma infinidade de recursos cognitivos que são ou podem ser mobilizados e analisados na construção de nossa fala-em-interação.<hr/>ABSTRACT STREECK et al., 2011 MONDADA, 2008 KNOBLAUCH et al., 2012 <![CDATA[DESEMPENHO PERCEPTIVO-AUDITIVO DE CRIANÇAS NA IDENTIFICAÇÃO DE CONTRASTES FÔNICOS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100081&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO O objetivo deste estudo foi investigar o desempenho perceptivo-auditivo de crianças na tarefa de identificação de contrastes fônicos do Português Brasileiro (doravante PB). A hipótese foi a de que a aquisição perceptivo-auditiva se desenvolve maneira gradual, obedecendo a uma ordem sistemática de aquisição. Quatro tarefas de identificação, usando o instrumento PerceFAL, foram realizadas com 66 crianças (de ambos os gêneros), entre 4- 5 anos de idade. A tarefa consistiu na apresentação do estímulo acústico, por meio de fones de ouvido, e na escolha da gravura correspondente à palavra apresentada, dentre duas possibilidades de gravuras dispostas na tela do computador. O tempo de apresentação do estímulo e o tempo de reação das crianças foram computados automaticamente pelo software PERCEVAL. O desempenho perceptivo-auditivo de crianças ocorreu de modo gradual e é dependente da classe fônica. A maior acurácia na identificação dos contrastes fônicos parece obedecer a seguinte ordem: vogais, sonorantes, oclusivas e fricativas. O tempo de reação das respostas corretas foi menor do que das respostas incorretas (exceto para a classe das vogais). A partir dos mapas perceptuais, pode-se verificar que, no interior da classe das vogais, o parâmetro ântero-posterior parece exercer um importante papel na saliência perceptual. Para a classe das obstruintes e sonorantes (nasais e líquidas), as pistas acústicas que marcam o vozeamento (no caso das obstruentes) e o modo de articulação (no caso das sonorantes) são mais robustas perceptualmente do que as pistas de ponto de articulação. Embora a percepção da fala não deva ser reduzida a uma mera interpretação sensorial, as pistas acústicas dos segmentos da fala exercem uma importante influência para a sua categorização.<hr/>ABSTRACT This study aimed at investigating children’s perceptual auditory performance in identifying phonemic contrast in Brazilian Portuguese (henceforth BP). The hypothesis is that the perceptual auditory acquisition develops in a gradual fashion, following a systematic acquisition order. We performed four identification tasks using the instrument PerceFAL with 66 children (of both genders) between 4-5 years old. The task relied on the presentation of an acoustic stimulus, through earphones, and the choice of an image corresponding to the word shown, having two image possibilities available on the computer screen. We compared both the stimulus length of time and reaction time of children automatically through the aid of the software PERCEVAL. The children’s perceptual auditory performance occurred gradually and depended on the phonemic class. A greater accuracy regarding the phonemic contrast identification seems to follow the sequence: vowels, sonorants, stops e fricatives. The reaction time for the correct answers was shorter than that of the incorrect answers (except for the vowel class). From the perceptual maps, we verified that, within the vowel class, the anterior-posterior parameter plays an important role in perceptual salience. For the obstruents and sonorants (nasal and liquid), the acoustic cues that characterize voicing (in the case of obstruents) and the articulation mode (in the case of sonorants) are perceptually more robust than the cues from the point of articulation. Although speech perception should not be reduced to a mere sensory interpretation, the acoustic cues of speech segments exert influence on their categorization. <![CDATA[METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DE DICIONÁRIO ANALÓGICO DE LÍNGUA PORTUGUESA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100105&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO O tema desta pesquisa se insere na linha de pesquisa Léxico e Terminologia, desenvolvida no Centro de Estudos Lexicais e Terminológicos (Centro Lexterm), da Universidade de Brasília. O objeto de estudo é o dicionário analógico, entendido como um repertório lexicográfico de caráter onomasiológico, no qual os lexemas são organizados partindo das ideias ou dos conceitos para chegar às unidades lexicais. O objetivo principal desta pesquisa é a criação de uma proposta de Dicionário Informatizado Analógico de Língua Portuguesa (DIALP). O público-alvo principal da obra é o aprendiz de Português do Brasil como Segunda Língua (PBSL). A seleção dos lexemas para compor os verbetes se baseia na aplicação da Versão Ampliada da Teoria dos Protótipos de Kleiber (1990) e da Semântica de Frames de Fillmore (1977) e na reformulação dos verbetes do Dicionário Analógico da Língua Portuguesa de Azevedo (2010). Para elaborar o modelo de dicionário postulado, adotamos a proposta metodológica para elaboração de léxicos, dicionários e glossários de Faulstich (2001) e aplicamos a proposta de Vilarinho (2013). A realização desta pesquisa contribui para o desenvolvimento tecnológico do Brasil, uma vez que não há registro de outra obra que tenha atingido satisfatoriamente os objetivos que este projeto se propõe a alcançar.<hr/>ABSTRACT Kleiber’s (1990) Azevedo’s (2010) Faulstich (2001) Vilarinho’s (2013) <![CDATA[PALAVRA MÍNIMA EM PORTUGUÊS EUROPEU: A ORALIZAÇÃO DE ABREVIAÇÕES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100133&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Entre as restrições fonológicas a que qualquer cadeia fonética está obrigatoriamente sujeita para poder ser aceite como uma palavra da língua conta-se a Condição de Minimalidade (CM), que impõe uma quantidade mínima de material fonológico que deve ser contido por qualquer palavra. A CM costuma ser medida em termos de peso silábico ou de extensão silábica. Sendo discutível se se trata de uma restrição verdadeiramente universal, estudos anteriores relativos ao português têm-se dividido quanto à sua operacionalidade na fonologia desta língua. Neste estudo, avaliaremos a funcionalidade da CM na constituição do léxico do português através da oralização de abreviações, assumida como um processo produtivo em português. A partir de um estudo empírico realizado com um grupo de falantes nativos do português europeu contemporâneo (PEC), propomos (i) que a CM seja uma condição fonológica operacional nesta língua e (ii) que o critério a que ela obedece em PEC seja um critério de ordem puramente linear e segmental. De acordo com a proposta aqui apresentada, respeitam a CM em PEC cadeias com três ou mais segmentos, independentemente do peso silábico ou da extensão silábica.<hr/>ABSTRACT The phonological constraints that define which phonetic chains are eligible to become a word in a given language generally include a Minimality Condition (MC). MC imposes a minimal amount of phonological substance that must be included by any single word of the language. Traditionally, MC is measured in terms of syllable weight or syllabic extension of the word. It has been much debated whether MC corresponds to a truly universal constraint; as for Portuguese, previous studies have been conflicting between the acceptance and the refusal of its productivity in the phonology of the language. In this study, we will assess the functionality of MC for the building of Portuguese lexical entries by means of observing the oralization of abbreviations. This is assumed here as a word-productive process in Portuguese. Based upon an experimental study with a group of native speakers of Contemporary European Portuguese (CEP), we conclude that (i) MC is an operative constraint in the phonology of Portuguese, and (ii) its defining criterion is purely linear and segmental. According to our proposal, MC is respected in CEP when a phonetic chain contains a minimum of three segments, regardless of syllable weight and syllabic extension. <![CDATA[O VOCALISMO ÁTONO NA HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100169&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Fonte (2010a b 2014<hr/>ABSTRACT Fonte (2010a b 2014 <![CDATA[CLAVIS SINICA: BREVE HISTÓRIA DA LONGA BATALHA PELO SISTEMA DE ESCRITA CHINESA NO OCIDENTE ENTRE OS SÉCULOS XVI E XIX]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-57942017000100201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Este artigo tem por objetivo expor uma breve história das ideias na Europa, entre 1550 e 1900, sobre a língua falada e escrita na China. Seguindo o partido teórico do historicismo moderado de Sylvain Auroux (2004), sugerimos como fio condutor os discursos na disputa pela natureza da escrita chinesa: ideográfica ou fonográfica. Recusando-nos a tomar partido de uma ou outra alternativa, mostramos que este debate se desenvolve em torno de questões revisitadas ao longo destes mais de três séculos e que os estudos publicados pelos europeus encontram-se profundamente enraizados em seu contexto cultural, social e ideológico de produção. O status precário da escrita na história das ideias linguísticas se sobressai e aponta para o papel protagonista da escrita chinesa nas concepções de escrita desenvolvidas no ocidente, em particular sobre suas possibilidades representativas. Propomos, por fim, que os debates sobre o tema hoje reproduzem muitas das questões exploradas ao longo desta história, cuja resolução permanece ainda longe de um consenso.<hr/>ABSTRACT This paper aims to present a brief history of ideas in Europe between 1550 and 1900 on the spoken and written languages of China. With the support of Sylvain Auroux moderate historicism (2004), I have chosen as a guideline to focus on the discussions regarding the nature of Chinese writing: ideographic or phonographic. While refusing to take sides, I intend to show that this debate has developed around recurring issues that have been revisited throughout this period of more than three centuries and that the studies published by the Europeans are deeply rooted in their cultural, social and ideological context of production. The precarious status of writing in the history of linguistic ideas is an outstanding evidence that is related to the historical leading role of the written Chinese influencing the development in the West of the concepts pertaining to writing, in particular in its representational possibilities. Finally, I propose that the ongoing debates on the subject still reproduce many of the issues explored throughout this history, the resolution of which is still far from being reached.