Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Linguística Aplicada]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1984-639820140002&lang=pt vol. 14 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Carta</b><b> do Editor</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Ensino de línguas em contextos multilíngues</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Práticas sociais de (bi)letramentos em zona de fronteira entre Brasil-Uruguai</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The present work focuses on the Brazilian-Uruguayan border region at Aceguá/Aceguá in an attempt to describe the literacy activities carried out in one or more languages (BORTOLINI, 2009; HORNBERGER, 2004) by students and their relatives outside the school context, in their daily lives. This research articulated quantitative and qualitative methodological perspectives (cf. RAUEN, 2006), and made use of forms applied in interviews, observations and field notes. The results suggest that the manifestation of different languages occur in the daily activities of border subjects. Even though Portuguese is the predominant language in use in some of the activities, biliteracy was found to be an important and current phenomenon in the lives of the individuals of the community.<hr/>Neste trabalho, focalizamos a zona fronteiriça uruguaio-brasileira de Aceguá/Aceguá, para descrever as atividades de letramentos realizadas em uma ou mais línguas (BORTOLINI, 2009; HORNBERGER, 2004) por alunos e seus familiares fora do contexto escolar, em suas práticas sociais cotidianas. A pesquisa combinou perspectivas metodológicas quantitativa e qualitativa (cf. RAUEN, 2006), fazendo o uso de formulários aplicados em entrevistas, notas de campo e observações. Os resultados sugerem que a manifestação de diferentes línguas ocorre na vida cotidiana dos sujeitos que vivem na fronteira focalizada. Embora o português seja a língua predominante, o biletramento é localmente um fenômeno importante e corrente na comunidade. <![CDATA[<b>A aplicação da tradução intersemiótica combinada a atividades multimodais na sala de aula de inglês como língua estrangeira</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper presents the analysis of the application of activities using films and the intersemiotic category of translation as a tool for the practice of the abilities of listening, speaking, reading and writing. The theoretical framework is based on the Functionalist Approach of Translation, Translation Categories, the Theory of Translation and Culture, as well as the Theory of Translation and Cinema. Four activities were created to use the English language with beginner students of the Modern Languages Course (Letras-Inglês) of the Federal University of Campina Grande (UFCG). The activities were created based on the films Finding Neverland and Tim Burton's Alice in Wonderland. A questionnaire was also created to assess the students' opinion concerning the validity of such activities for the study of the English language. Findings have shown that the use of activities involving the intersemiotic category of translation and multimodality, when applied together with specific theories, helps the study of the English language, promoting more participation and interaction between teacher and students.<hr/>Este artigo apresenta a análise da aplicação de atividades utilizando filmes e a categoria intersemiótica de tradução como ferramenta de apoio às habilidades de escuta, fala, leitura e escrita. A fundamentação teórica está relacionada à Teoria Funcionalista da Tradução, às Categorias de Tradução, à Teoria de Tradução e Cultura e à Teoria de Tradução e Cinema. Foram elaboradas quatro atividades para a prática da língua inglesa com estudantes iniciantes do Curso de Letras-Inglês da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). As atividades foram baseadas nos filmes Finding Neverland e Alice in Wonderland, de Tim Burton. Foi também aplicado um questionário para averiguar a opinião dos alunos sobre a validade das atividades para o estudo da língua inglesa. Os resultados demonstram que o uso de atividades que envolvam a categoria intersemiótica de tradução e multimodalidade, quando trabalhadas em conjunto com teorias específicas, auxilia no aprendizado da língua inglesa, proporcionando maior participação e interação entre professor e estudantes. <![CDATA[<b>Resolução de conflitos em contexto de educação bilíngue infantil: em busca de desenvolvimento multicultural</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article discusses how young children learn to deal with conflicts from a multicultural standpoint. The present work is based on the view that, in a world of multiple demands and perspectives, children learn to deal with life in a variety of ways that will enable them to choose who they will become. The main underlying concepts of this article include: multiculturalism, linked to multilingualism and multimodality, as well as collaborative intervention for the creation of zones of proximal development and children's oral argumentation. The data consists of a multimodally transcribed episode of a snack time situation among two-year-old children, showing the multicultural development of kids in their way of dealing with conflict resolution.<hr/>Este artigo discute como crianças pequenas aprendem a lidar com conflitos sob uma perspectiva multicultural. Esse trabalho é baseado na visão de que, em um mundo com múltiplas demandas e perspectivas, as crianças aprendem a lidar com a vida de diversas maneiras o que permite que elas escolham em que se tornar. Os principais conceitos nos quais este artigo se baseia são: multiculturalismo, ligado ao multilinguismo e a multimodalidade, bem como intervenção colaborativa para a criação de zonas de desenvolvimento proximal e argumentação oral infantil. Os dados consistem em um episódio de uma situação de lanche entre crianças de dois anos de idade, transcrito multimodalmente, que mostra o desenvolvimento multicultural dessas crianças, pela maneira como elas lidam com a resolução de um conflito. <![CDATA[<b>Educação bilíngue, língua e cultura indígenas: o caso dos Apyãwa Tapirapé</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Bilingual schools are recognized as an important resource to increase the chances of language survival but in many cases have proven to be ineffective. Within the Apyãwa Tapirapé Indian Tribe (central Brazil), an effective bilingual school does exist; however, this study shows that even a successful school brings complications for the community. Audio-recorded interviews, in which teachers and leaders discuss their bilingual school and its consequences for the Apyãwa Tapirapé people, reveal that they feel that the school has changed the Apyãwa Tapirapé lifestyle in both negative and positive ways. A continuous evaluation and ongoing reconstruction of educational aspects is proposed as a way to both attend to the needs and to relieve the worries of groups like the Apyãwa Tapirapé with respect to the impact of their school on the community.<hr/>As escolas bilíngues são consideradas um importante instrumento no propósito de promover línguas ameaçadas, mas, em muitos casos, elas não têm obtido sucesso. Entre os Apyãwa Tapirapé (Brasil Central), existe uma escola bilíngue de sucesso. Mesmo assim, como este estudo aponta, a escola traz complexidades para o povo em questão. Em entrevistas nas quais professores e lideranças discutem sobre sua escola e suas consequências para o povo Apyãwa Tapirapé, temos a percepção de que a escola tem mudado o modo de vida do seu povo, em aspectos tanto positivos como negativos. Uma avaliação e uma reconstrução contínua da escola são indicadas como um caminho para atender às necessidades e aliviar a preocupação de povos como o Apyãwa Tapirapé em relação ao impacto que a escola pode trazer para essas comunidades. <![CDATA[<b>Uma abordagem crítica ao ensino de inglês</b>: <b>engajamento pedagógico e identitário</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper is an attempt to show how our research group has been putting into practice a critical approach to the teaching of English. We started this work in 2005 and since then we have been reflecting collaboratively on it in order to better comprehend what we do and who we are as individuals and language teachers in this world of possibilities. Two aspects that stand out in the studies we have done are the teachers’ pedagogical and identity engagement. These two types of engagement will be shown here by means of a discussion on Andrade’s (2011) Letras (Licenciatura em Inglês) final paper, which focused on the theme race/racism.<hr/>Este texto é uma tentativa de mostrar como o nosso grupo de pesquisa tem colocado em prática uma abordagem crítica no ensino de inglês. Começamos esse trabalho em 2005 e desde então temos refletido colaborativamente sobre ele, a fim de compreender melhor o que fazemos e quem somos como indivíduos e professoras/es de inglês neste mundo de possibilidades. Dois aspectos que se destacam nos estudos que temos feito são o engajamento pedagógico e o identitário das/os professoras/es envolvidas/os. Esses dois tipos de engajamento serão mostrados aqui por meio da discussão do Trabalho de Final de Curso (Letras - Licenciatura em Inglês) de Andrade (2011), que focalizou o tema raça/racismo. <![CDATA[<b>Um olhar subjacente ao modelo de Kachru (1982, 1985) de três círculos de "World Englishes"</b>: <b>a realidade escondida e desafios atuais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper examines the pioneering model of World Englishes formulated by Kachru in the early 1980s that allocates the presence of English into three concentric circles: first of all, the inner circle (Great Britain, the USA) where the language functions as an L1 (or native language); secondly, the outer circle (India, Nigeria) where the language was forced upon the subjugated people by Britain; thirdly, the expanding circle (China, Brazil) where English is studied as a foreign language. Researchers in the area of language studies tend to put too much store in Kachru's model expecting it to expose the different circles: (i) the proficiency level of the speakers, (ii) the variation that exists in the different dialects of the language, and (iii) how the many users appropriate the language to perform their daily routine. Pung (2009) suggests "going beyond" the three circle model with his proposal of a Conical Model of English (CME), while Park and Wee (2009, p.402) state that models have no "magical efficacy in challenging dominant ideologies of English" and that change in the world is not brought about by models but my people. Based on Park and Lee's caution with regard to models, and in lieu of Pung's "going beyond" the well-known Kachruvian model, the thrust of this article is to look specifically under the inner circle, that is, the supposed "native speaker domain". It will be argued in this paper that the circles function as a palimpsest erasing and ignoring what happened in the past linguistically, historically and culturally before the appearance of English in the spaces that the language occupies at the present time in the inner, outer, and expanding circles. An examination of days gone-by, with a focus on Kachru's inner circle, can present a mirror to examine: (i) bilingual (multilingual) biases, (ii) migration of peoples and treatment of immigrants, (iii) respect (or lack of) for the linguistic and cultural rights of minorities, and (iv) the hegemony of English in relation to other languages - issues that concern us today and will continue to do so in the coming years.<hr/>Este artigo tem a finalidade de examinar o modelo pioneiro de "World Englishes" proposto por Kachru a partir da década de 80 do século passado que aloca a presença de inglês no mundo em três círculos concêntricos: em primeiro lugar, o círculo interno (Reino Unido, Estados Unidos) onde a língua inglesa funciona como uma L1 (ou língua nativa); em segundo lugar, no círculo externo (Índia, Nigéria) onde o idioma foi impingido aos povos subjugados pelo poderio britânico; e em terceiro lugar, no círculo em expansão (China, Brazil) onde o inglês é estudado como língua estrangeira. Os pesquisadores no campo dos estudos da linguagem tendem a exigir demais do modelo de Kachru esperando que desvende nos diferentes círculos: (i) o nível de proficiência dos falantes, (ii) a variação que existe entre as diferentes variedades do idioma e (iii) como os diferentes usuários se apropriam do inglês para o desempenho de suas atividades diárias. Pung (2009) sugere, por um lado, de "ir além" do modelo de três círculos com base na sua proposta de um Modelo Cônico de Inglês (Conical Model of English (CME) enquanto, por outro lado, Park e Wee (2009) afirmam que os modelos não oferecem "uma eficiência mágica no questionamento das ideologias dominantes do Inglês" (tradução minha) e acrescentam que são os seres humanos que realizam mudanças no mundo e não os modelos. Com base na cautela por parte de Park e Lee com respeito à problemática de modelos e ao invés da postura de Pung de "ir além" do conhecido modelo idealizado por Kachru, a finalidade deste trabalho é a de olhar por baixo do referido modelo, especificamente o círculo interno, isto é, o suposto "domínio do falante nativo". Argumentamos nesta reflexão que os círculos funcionam como um palimpsesto que apaga e ignora o que sucedera no passado, linguística, histórica e culturalmente, antes do surgimento do Inglês que esse idioma ocupa atualmente nos círculos interno, externo e em expansão. Um exame de tempos e dias passados com um enfoque no círculo interno kachruviano pode apresentar um espelho para examinar; (i) preconceito contra bilinguismo e multilinguismo, (ii) migração de seres humanos e o tratamento de imigrantes, (iii) respeito (ou falta de) dos direitos linguísticos e culturais de minorias e (v) a hegemonia do Inglês com relação a outras línguas- temas que nos preocupam hoje e também nos anos vindouros. <![CDATA[<b>Transitividade em boletins eletrônicos do Greenpeace</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article aims to analyse transitivity choices in 21 Greenpeace electronic bulletins written in Brazilian Portuguese. The theoretical framework is based on Systemic-Functional Grammar (HALLIDAY, 1994; HALLIDAY & MATTHIESSEN, 1999, 2004). Corpus Linguistics was the main methodological tool, in which concordancers and a tag system were applied. As results indicated, these texts draw a textual representation in which each of the text entities plays a specific role. People affiliated with Greenpeace, for example, are commonly portrayed as advocates of green causes, while companies are commonly represented as villains who care nothing about the environment. Each of these representations is accompanied by specific grammatical patterns.<hr/>Este artigo tem como objetivo analisar as escolhas de transitividade em 21 boletins eletrônicos do Greenpeace escritos em Português do Brasil. O referencial teórico está na Gramática Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1994; HALLIDAY & MATTHIESSEN, 1999; HALLIDAY & MATTHIESSEN, 2004). A Linguística de Corpus foi utilizada como ferramenta metodológica principal, o que inclui um concordanciador e um sistema de etiquetagem. Como os resultados mostraram, estes textos desenham uma representação textual em que cada uma das entidades representadas possui um papel específico. Afiliados ao Greenpeace, por exemplo, são geralmente retratados como defensores da causa do verde, ao passo que empresas são comumente classificadas como vilões que não se importam com o meio ambiente. Cada uma dessas representações é acompanhada por um padrão gramatical. <![CDATA[<b>Capacidade de memória de trabalho através de níveis de proficiência oral em L2</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study investigates whether working memory capacity (WMC) varies across languages and in the course of L2 speech proficiency levels. Following suggestions in Finardi and Weissheimer (2009) and Prebianca (2010), who found that WMC varied as a function of L2 speech proficiency, the present study assessed three proficiency levels (elementary, intermediate and advanced) and two languages (L1-Portuguese and L2-English). Two WM tests were used, one in the L1 and another in the L2, both in the speaking mode. Sixty adult learners of English as a foreign language participated in the study: 19 elementary, 19 intermediate and 22 advanced learners. Results of Kruskal-Wallis and Mann-Whitney tests corroborate Finardi and Weissheimer (2009) and Prebianca (2010) suggesting that WMC measured with a speaking span test in L2 seems to conflate the relationship between speech proficiency levels and WMC.<hr/>Este estudo investiga se a capacidade de memória de trabalho (CMT) varia entre idiomas e níveis de proficiência na fala em L2. Seguindo sugestões em Finardi e Weissheimer (2009) e Prebianca (2010) que demonstraram que a CMT varia em função do nível de proficiência da fala em L2, o presente trabalho analisou três níveis de proficiência (elementar, intermediário e avançado) e dois idiomas (L1-português e L2-inglês). Dois testes de MT foram usados, um em L1 e outro em L2, ambos na modalidade oral. Sessenta estudantes adultos de inglês como língua estrangeira participaram no estudo: 19 elementares, 19 intermediários e 22 avançados. Resultados dos testes Kruskal-Wallis e Mann-Whitney corroboraram Finardi e Weissheimer (2009) e Prebianca (2010) sugerindo que a CMT medida com um teste de amplitude da fala em L2 parece confundir a relação entre níveis de proficiência oral e CMT. <![CDATA[<b>Produção textual como um processo em um contexto centrado no produto</b>: <b>desafios e possibilidades</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982014000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This case study analyzed to what extent localized process writing pedagogy is applicable and effective in an EFL context and how students respond and react to it. A class of 16 intermediate-level teenage students in an ELT Institute in Brazil was selected. A carefully planned project on process-based writing was followed, and students' performance in and reactions to each stage of the process were analyzed. Concurrently, the study also investigated the teaching of writing in students' native language - Portuguese - in their regular schools. It could be concluded that the teaching of writing in the regular schools focuses more on the process than on the product and that a pedagogical approach focused on the process in the EFL classroom can serve to fill in the gaps left by the students' experiences with writing in L1.<hr/>Este estudo de caso analisou a aplicabilidade de uma pedagogia para o ensino da escrita como um processo em um contexto de ensino de inglês como língua estrangeira e como os estudantes reagiram e responderam a essa metodologia de ensino. Um grupo de 16 adolescentes de nível intermediário em uma instituição particular de ensino de inglês foi selecionado. Foi seguido um projeto pedagógico em torno da escrita como um processo e as reações e o desempenho dos alunos em cada um dos estágios do processo foi analisado. Ao mesmo tempo, investigou-se como se dá o ensino da escrita na língua materna nas escolas regulares dos alunos. Concluiu-se que o ensino de produção textual nas escolas regulares enfoca mais o processo do que o produto e que uma pedagogia voltada para o processo nas aulas de inglês pode preencher lacunas deixadas nas experiências dos alunos com a escrita na língua materna.