Scielo RSS <![CDATA[Organizações & Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1984-923020150001&lang=en vol. 22 num. 72 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[EDITORIAL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[THE MULTICULTURAL TEAMS IN BRAZILIAN SUBSIDIARIES OF MULTINATIONAL COMPANIES: A MULTIPLE CASE STUDY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste artigo foi analisar os desafios do cotidiano intercultural e os resultados do trabalho de equipes multiculturais em três subsidiárias brasileiras. A pesquisa foi qualitativa com análise de documentos oficiais e de 33 entrevistas com brasileiros e estrangeiros. Apesar das dificuldades do início da convivência, fase apontada como a mais difícil, as equipes multiculturais conseguiram estabelecer uma rotina produtiva com a troca de experiências e conhecimentos. O seu trabalho envolveu a superação do encontro com o diferente, problemas de comunicação devido às dificuldades com o idioma, à falta de sintonia e ritmo de trabalho e ao esforço demandado para executar atividades em conjunto que, em ambiente doméstico, são feitas automaticamente. Diante disso, a cultura organizacional com enfoque global tem sido fundamental para as três empresas gerenciarem os desafios apresentados às equipes, além da relevância das subsidiárias brasileiras no contexto global, da gestão internacional de recursos humanos e alguns aspectos da cultura brasileira que auxiliam na integração das equipes.<hr/>The aim of this paper was to analyze the intercultural challenges of daily life and the results of the work of multicultural teams in three Brazilian subsidiaries. The research was qualitative analysis of official documents and interviews with 33 Brazilians and foreigners. Despite the difficulties of the beginning of the coexistence phase, considered more difficult, multicultural teams were able to establish a routine with the productive exchange of experiences and knowledge. The team’s work involved overcoming the meeting with the different things, communication problems because of difficulties with the language, the lack of harmony and rhythm of work and effort required to perform activities together. Therefore, the organizational culture with a global focus has been fundamental to the three companies manage the challenges presented to the teams. Also, the relevance of Brazilian subsidiaries in the global context, the international human resources management and aspects of Brazilian culture contribute to the integration of the teams. <![CDATA[ORGANIZATIONA SLACK OF CONTROLLERS IN COMPANIES WITH VARIABLE COMPESATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100035&lng=en&nrm=iso&tlng=en O estudo objetiva averiguar o nível de folga organizacional de controllers em empresas com remuneração variável. Pesquisa descritiva foi realizada, por meio de levantamento, com assertivas extraídas de Nohria e Gulati (1996; 1997), Indjejikian e Matejka (2006), López, Stammerjohan e McNair (2007), para medir a folga organizacional dos controllers quanto aos recursos humanos, recursos financeiros e metas orçamentárias, bem como seu nível de participação na elaboração do orçamento e autonomia de decisões. O instrumento de pesquisa foi enviado a controllers de 108 empresas das regiões Sul e Sudeste do Brasil e houve retorno de 24 questionários respondidos. Os resultados mostram que o departamento de controladoria das empresas apresenta, na maioria, folga de recursos humanos; na metade, pouca ou nenhuma e, na outra metade, elevada ou intermediária folga de recursos financeiros; e, na maioria, intermediária folga no alcance das metas orçamentárias. Os controllers destas empresas possuem um nível considerável de participação na elaboração do orçamento e intermediário de autonomia de decisões na organização. Concluiu-se que os controllers apresentam um nível intermediário de folga organizacional e que esta possui relação com a participação dos mesmos no processo orçamentário e seu grau de autonomia nas decisões.<hr/>The goal of this study is to verify the organizational slack level of controllers in companies with variable compensation. A descriptive research was conducted through a survey, based on Nohria and Gulati (1996; 1997), Indjejikian and Matejka (2006), Lopez, Stammerjohan and McNair (2007) to measure organizational slack of controllers regarding human resources, financial resources and budget goals, as well as their level of budgeting participation and autonomy in decisions. The survey was sent to the controllers of 108 companies in the South and Southeast of Brazil, and there were 24 questionnaires responded. The results showed that the controllers department of the companies have, in their majority, slack of human resources; in one half small or none, and in the other half great or intermediate level of financial resources slack; and in most of them intermediate slack in the achievement of budget targets. The controllers of these companies have a considerable level of participation in the budgeting and intermediate in decisions autonomy in the organization. It is concluded that controllers show an intermediate level of organizational slack, and that this is related to their participation in the budgeting process and their degree of autonomy in decision making. <![CDATA[THE WEFTS POLICIES EMOTIONAL IN THE GENESIS OF ORGANIZATIONAL PROCESSES IN A CIRCUS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100061&lng=en&nrm=iso&tlng=en Objetivamos, neste artigo, analisar como as relações entre emoções e trabalho se estabelecem como ação política em uma organização circense localizada na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul. Articulamos teoricamente a abordagem contextualista de estudos das emoções com a formação de práticas organizativas no campo artístico a partir de uma pesquisa etnográfica. Os resultados evidenciam mecanismos pelos quais as emoções configuraram ações de mobilização social na gênese de organização do circo, além de práticas organizativas no circo em estudo como efeitos de disputas políticas entre o circo, empresas e o poder público da referida cidade.<hr/>We aim in this article to analyze the relationship between emotions and work while settling political action in a circus organization located in the city of Pelotas, Rio Grande do Sul. Theoretically articulated approach to contextual study of emotions with the formation of organizational practices in the artistic field, from ethnographic research. The results suggest mechanisms by which emotions shaped social mobilization organization in the genesis of the circus, and the circus organizational practices studied as effects of political disputes between the circus, enterprises and public authorities of the city. <![CDATA[BY AN EPISTEMOLOGY OF ORGANIZATIONAL PRACTICES: THE CONTRIBUTION OF THEODORE SCHATZKI]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100079&lng=en&nrm=iso&tlng=en Apesar do seu desenvolvimento como campo científico nos últimos 70 anos, caracterizado pela pluralidade de abordagens epistemológicas e metodológicas, é possível argumentar que a área de Estudos Organizacionais paulatinamente distanciou-se daquilo que as pessoas fazem cotidianamente no trabalho e assim passou a teorizar e modelar as organizações de forma abstrata. Com o intuito de reverter esse movimento, pode-se argumentar que há atualmente no campo uma tentativa de se retomar a realidade vivida pelas pessoas nas organizações como unidade de análise. Tal preocupação traz consideráveis questões epistemológicas que ainda foram pouco discutidas. Assumindo a importância desta virada e a relevância dos escritos de Theodore Schatzki para lidar com essas questões, o presente artigo pretende contribuir com o esforço de se compreender as práticas nas organizações discutindo o que são práticas, como elas se organizam, o que são os arranjos materiais e o que seriam as organizações nessa abordagem.<hr/>Despite its development as a scientific field in the last 70 years, characterized by the plurality of epistemological and methodological approaches, it is possible to argue that Organizational Studies gradually distanced himself from what people actually do in the doing of work and consequently focused on theorizing and modeling organizations in a abstract way. In order to reverse this trend, it can be argued that there is in the field an attempt to reground our studies of organizational practices in terms of phenomena that are actually done. This concern brings considerable epistemological issues that were not still discussed sufficiently. Assuming the importance of this practice turn and the relevance of Theodore Schatzki´s contributions to deal with these issues, this paper contributes to the understanding of practices in organizations discussing what practices are, how they are organized, what material arrangements are and what would the organizations be in this approach <![CDATA[REPERTOIRE OF SHARED RESOURCES IN VIRTUAL COMMUNITIES OF PRACTICE: A STUDY OF THE MECHANISMS OF INTERACTION, ORGANIZATION AND CONTROL IN SCIENTIFIC RESEARCH GROUPS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100090&lng=en&nrm=iso&tlng=en Comunidades de prática são grupos que se destacam pela informalidade das relações, participação, atuação em rede e autogestão. Uma classe dessas comunidades distingue-se das demais pelo forte uso dos recursos da tecnologia da informação: são as comunidades virtuais de prática. Cogitando a possibilidade dos grupos de pesquisa numa Universidade Federal serem equiparados a comunidades virtuais de prática, o objetivo desta pesquisa consistiu em inventariar e enquadrar tais grupos na condição de comunidades virtuais de prática e evidenciar-lhes os mecanismos de interação, organização e controle vigentes em seu conjunto de recursos, equiparáveis a um repertório compartilhado, bem como avaliar seus efeitos nas atividades dos grupos. O estudo utilizou método misto, empregando a estratégia survey e o estudo de caso. Espera-se que os resultados obtidos estimulem uma reflexão sobre a importância da tecnologia da informação e dos mecanismos analisados nas trocas de conhecimentos e na consolidação da identidade de grupos de pesquisa científica com atuação virtual.<hr/>Communities of practice are groups where informal relationships, participation, networking and self-management activities stand out. A class of these communities differs from the others through the strong use of information technology resources: these are virtual communities of practice. Considering the possibility of the research groups in a Federal University being taken as virtual communities of practice, the objective of this research was to identify and classify the research groups as virtual communities of practice and highlighting the mechanisms of interaction, organization and control, which exist in their repertoire of shared resources, as well as to assess their effects on the groups’ activities. The study employed a mixed method, using survey strategy and case study. It is expected that the outcomes stimulate a discussion on the importance of information technology and mechanisms analyzed in the exchange of knowledge and in the identity consolidation of scientific research groups with virtual performance. <![CDATA[PROJETOS DE GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA E A CONSCIÊNCIA DE CLASSE DOS DESEMPREGADOSPROJECTS TO GENERATE EMPLOYMENT AND INCOME AND THE UNEMPLOYED WORKERS’ CLASS CONSCIOUSNESS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100123&lng=en&nrm=iso&tlng=en Objetiva-se analisar o processo de constituição da consciência de classe em desempregados que reivindicaram a implantação de Políticas Públicas de Geração de Trabalho e Renda, operado pelos desdobramentos contraditórios das práticas de trabalho nas periferias das cidades. Para tanto, analisamos as experiências de trabalho protagonizadas pelos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD) à luz do debate marxista sobre consciência de classe. Filiados a uma abordagem dialético-materialista, recorremos às seguintes técnicas de pesquisa: entrevistas, observação e análise documental. Concluímos que a disputa pela aplicação dos fundos públicos possibilita o processo de convergência dos interesses imediatos do grupo aos interesses necessários da classe, revelando a mediação do Estado na relação antagônica capital-trabalho. A objetivação dos projetos tem, pelo menos, dois desdobramentos contraditórios: por um lado, os membros do MTD continuam a ser produção necessária para o movimento de acumulação, mecanismo que alavanca a valorização do capital e a própria condição de existência do modo de produção capitalista, por outro, eles negam este modo antagônico de controle do sociometabolismo da humanidade, manifestando-se como uma possibilidade concreta de organização da classe trabalhadora ao compreender os limites desse modo de produção e oporem-se a ele.<hr/>We aim to analyze the process of formation of class consciousness in unemployed who claimed the implementation of Public Policies for generating Work and Income, identifying the contradictory developments in working practices in the outskirts of cities. Therefore, we analyzed the experiences of working as practiced by members of the Unemployed Workers Movement (MTD) in the light of the debate about Marxist class consciousness. The methodology used in the present work is characteristic of the dialectical-materialist approach, which is based in three assumptions: contradiction, totality and historicity. We conclude that the dispute over the application of public funds enables the convergence of the immediate interests of the group to the necessary interests of the class, revealing the mediation of the state in the antagonistic relationship capital and labor. The objectification of the projects have at least two contradictory: on the one hand, members of the MTD is still needed to produce the movement of accumulation, mechanism that leverages the capital appreciation, and the very condition of existence of the capitalist mode of production; secondly, they deny this so antagonistic control sociometabolismo of humanity, manifesting itself as a concrete possibility of organizing the working class. <![CDATA[THE HIDDEN FACE OF THE “ETHICS OF FEAR” IN GOVERNMENT: THE ACTION OF PUBLIC SERVANTS IN THE TAX AREA LIMITED BY FEAR]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100143&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho analisa se as ações dos entes públicos em investigações fiscais são limitadas pelo medo. Por hipótese, a ação de servidores públicos honestos é condicionada pelo medo de serem qualificados como aqueles com conduta reprovável. Sob a perspectiva das teorias do medo, da ética teleológica e da Ação Racional, descreveu-se esse fenômeno, a partir da variável legal enforcement, integrante das teorias da evasão fiscal. Por meio de entrevistas com magistrados, auditores fiscais, advogados e contadores, constatou-se que toda ameaça, pressão social e riscos provocam medo no tomador de decisão tributária, que tenderá a não mais decidir contra os interesses do Fisco.<hr/>This paper examines whether the actions of public entities in tax investigations are limited by fear. By hypothesis, the action of honest public servants is conditioned by the fear of being qualified as those with misconduct. From the perspective of theories of fear, and teleological ethics of Reasoned Action, described this phenomenon, from the legal enforcement variable, belonging to the theories of tax evasion. Through interviews with magistrates, tax auditors, lawyers and accountants, it was found that any threat, pressure and social risks cause fear in the tax decision maker, who tend not to decide more against the interests of the Treasury. <![CDATA[THE HOUSEMAIDS’ PLACES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100161&lng=en&nrm=iso&tlng=en Quais são os lugares das empregadas domésticas? Buscando solucionar essa questão, este artigo utiliza a noção de lugar como espaço social e simbólico que se relaciona à territorialidade e à identidade. Para o estudo, foram entrevistadas empregadas domésticas em uma abordagem qualitativa de pesquisa, sob o método de história de vida, considerando que as noções de tempo e de memória estão diretamente relacionadas às de lugar, território e identidade. Pelas trajetórias de vida das empregadas, percebemos maior identificação e sentimento de pertencimento com os lugares atuais de trabalho e de moradia. No lugar de trabalho, a casa enquanto esfera produtiva, há, ao mesmo tempo, proximidade física e distanciamento simbólico entre empregadas e patrões. O que se destaca nos depoimentos é a recorrente negação da condição de empregada doméstica para se permitirem pertencerem aos lugares. Os resultados reforçam tanto o simbolismo do lugar quanto sua pluralidade, já que são lugares, no plural, os ocupados pelas empregadas domésticas e reforçam, sobretudo, a diferenciação entre estar fisicamente em um lugar e simbolicamente a ele pertencer. Além disso, observamos que as empregadas, como qualquer sujeito social, podem experimentar diversas noções de pertencimento e territorialidade ao longo de suas vidas.<hr/>What are the places of the housemaids? Seeking to answer this question, this paper uses the notion of place as a social and symbolic space which relates to territoriality and identity. For the study, housemaids were interviewed in a qualitative research approach. The chosen method was life story, because the notions of time and memory are directly related to the place, territory and identity. By the life trajectories of the housemaids, we realize a greater identification and sense of belonging with the current places of work and housing. In the workplace, the home as a productive sphere, there are at the same time a physical proximity and a symbolic distance between housemaid and employers. What stands out in their statements is a recurring denial of the condition of housemaid to allow themselves to belong to the places. The main contributions of this study reinforce both the symbolism of the place as its plurality, since they are places, in the plural, occupied by the housemaids; and reinforce especially the differentiation between being physically in a place and symbolically belong to this place. Furthermore, we observed that the housemaids, like any social subject, may experience different notions of belonging and territoriality, according to the different stages of her lives. <![CDATA[Errata]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000100179&lng=en&nrm=iso&tlng=en Quais são os lugares das empregadas domésticas? Buscando solucionar essa questão, este artigo utiliza a noção de lugar como espaço social e simbólico que se relaciona à territorialidade e à identidade. Para o estudo, foram entrevistadas empregadas domésticas em uma abordagem qualitativa de pesquisa, sob o método de história de vida, considerando que as noções de tempo e de memória estão diretamente relacionadas às de lugar, território e identidade. Pelas trajetórias de vida das empregadas, percebemos maior identificação e sentimento de pertencimento com os lugares atuais de trabalho e de moradia. No lugar de trabalho, a casa enquanto esfera produtiva, há, ao mesmo tempo, proximidade física e distanciamento simbólico entre empregadas e patrões. O que se destaca nos depoimentos é a recorrente negação da condição de empregada doméstica para se permitirem pertencerem aos lugares. Os resultados reforçam tanto o simbolismo do lugar quanto sua pluralidade, já que são lugares, no plural, os ocupados pelas empregadas domésticas e reforçam, sobretudo, a diferenciação entre estar fisicamente em um lugar e simbolicamente a ele pertencer. Além disso, observamos que as empregadas, como qualquer sujeito social, podem experimentar diversas noções de pertencimento e territorialidade ao longo de suas vidas.<hr/>What are the places of the housemaids? Seeking to answer this question, this paper uses the notion of place as a social and symbolic space which relates to territoriality and identity. For the study, housemaids were interviewed in a qualitative research approach. The chosen method was life story, because the notions of time and memory are directly related to the place, territory and identity. By the life trajectories of the housemaids, we realize a greater identification and sense of belonging with the current places of work and housing. In the workplace, the home as a productive sphere, there are at the same time a physical proximity and a symbolic distance between housemaid and employers. What stands out in their statements is a recurring denial of the condition of housemaid to allow themselves to belong to the places. The main contributions of this study reinforce both the symbolism of the place as its plurality, since they are places, in the plural, occupied by the housemaids; and reinforce especially the differentiation between being physically in a place and symbolically belong to this place. Furthermore, we observed that the housemaids, like any social subject, may experience different notions of belonging and territoriality, according to the different stages of her lives.