Scielo RSS <![CDATA[OrganizaƧƵes & Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=1984-923020150003&lang=en vol. 22 num. 74 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300305&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Explanatory Factors of Social Capital in the West of the State of Santa Catarina (Brazil)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300309&lng=en&nrm=iso&tlng=en O conceito de capital social relacionado com o desenvolvimento econômico de regiões e países começou a ganhar importância na década de 1990. Essa pesquisa tem como objetivo mensurar os níveis de capital social em três regiões das Secretarias de Desenvolvimento Regional do Extremo Oeste de Estado de Santa Catarina (Itapiranga, São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira). A escolha destas regiões justifica-se também pelo fato de fazerem parte de um dos Programas Regionais promovidos pela Secretaria de Programas Regionais do Ministério da Integração Nacional, o Programa de Promoção do Desenvolvimento da Faixa de Fronteira (PDFF). Para atingir o objetivo do projeto, desenvolveu-se uma pesquisa descritiva, do tipo survey. Os dados passaram por tratamento estatístico utilizando-se a análise fatorial e análise de variância. Os resultados apontam três tipos de capital social (bonding, bridging e linking) em três níveis de análise (micro, meso e macro).<hr/>The social capital concept relating to the economic development of regions and countries began to gain importance in 1990. This research aims to measure the levels of social capital in three regions of the Far West State of Santa Catarina (Itapiranga, São Miguel do Oeste, and Dionísio Cerqueira). The choice of these regions stems from the fact that they are part of one of the programs promoted by the Regional Program of the Ministry of National Integration Secretariat (the Program for Promotion of Border Range Development). A survey was conducted to reach the objective of this project. The data were submitted to statistical analysis using factor analysis and analysis of variance. The results show three types of social capital (bonding, bridging, and linking) on the three levels of analysis (micro, meso, and macro). <![CDATA[Building of Associated Work Under the State Hegemony: Organization, Solidarity and Sociability]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300325&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto discute algumas formas organizacionais utilizadas pelos trabalhadores associados, em seus diferentes contextos históricos, e suas implicações em formas de sociabilidade. Especificamente, aborda a ambiguidade do cooperativismo e da intervenção do Estado inseridos no movimento da economia solidária, questionando a qualidade da solidariedade e os possíveis desdobramentos em termos de reprodução ou criação de uma nova sociabilidade. No campo crítico-dialético, os recursos metodológicos utilizados foram a indução histórica, por meio de revisão bibliográfica e documental, e o raciocínio lógico-dedutivo, qualitativamente desdobrado sob os aspectos de um enfoque construtivista. Ambos possibilitaram uma síntese do movimento singular do trabalho associado inserido na totalidade das relações sociais produtivas. Concluímos que as formas de solidariedade tem sido reflexo da própria forma de organização do trabalho associado, em uma co-determinação, situando de forma preponderante a solidariedade como estratégia imediata de sobrevivência de grupos de trabalhadores. Porém, ao se inserir o campo da sociabilidade ou a problemática do intercâmbio social, o que inclui a própria questão da intervenção Estatal, observa-se que tal condição pode se manter, ou mesmo avançar, para formas de solidariedade mais densas, se estiverem diretamente relacionadas com a instituição de novas relações sociais de produção e socialização, e não meramente como adaptações pragmáticas frente ao status quo, sendo elemento decisivo deste processo a convergência entre as necessidades imediatas e individuais, com a necessidade histórica e coletiva de superação da alienação do trabalho.<hr/>This study discusses some organizational forms used by associated workers in their different historical contexts and their implications for forms of sociability. Specifically, it addresses the ambiguity of cooperatives and state intervention inserted within the solidarity economy movement, questioning the quality of solidarity and the possible consequences in terms of reproduction or creation of a new sociability. In the critical–dialectical field, methodological resources were historical induction, through literature and document review, and logical–deductive reasoning, qualitatively unfolded through aspects of constructivist approaches. Both of them enabled a synthesis of singular movement of labor, inserted into all of the productive social relations. We have concluded that the forms of solidarity have been a reflection of their own form of organization of associated labor, in co-determining and overwhelmingly locating solidarity as an immediate survival strategy among groups of workers. However, when entering the field of sociability or the problem of social exchange, including the very question of State intervention, it is observed that such a condition can be maintained (or even move to denser forms of solidarity if they are directly related with the establishment of new social relations of production and socialization and not merely as pragmatic adaptations against the status quo), being a decisive element of this convergence between the immediate and individual needs with the collective and historical necessity of overcoming the alienation of labor. <![CDATA[Brazilian Partnerships Between State and Civil Society From the Perspective of Social Capital]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300345&lng=en&nrm=iso&tlng=en A proliferação das parcerias entre o estado e organizações sem fins lucrativos traz à tona questões importantes relacionadas à interação entre Estado e sociedade civil. Este trabalho busca fomentar reflexões sobre as implicações dessas parcerias, bem como as consequências específicas que podem emergir no contexto brasileiro. Assim, este trabalho discute, através do arcabouço teórico de capital social e sociedade civil, quais podem ser as consequências e as limitações das relações construídas através destas parcerias, com foco na realidade brasileira, particularmente, a partir da reforma administrativa de 1995. Para tanto, utilizaram-se como conceitos centrais a perspectiva de Ostrom sobre capital social e a definição de Sociedade Civil elaborada por Cohen e Arato a partir da teoria comunicativa de Habermas. A reflexão sobre as implicações destas parcerias possibilitou novas indagações e hipóteses que, diante da praticamente ausente literatura sobre estes efeitos, representam alternativas e possíveis direções para futuros estudos empíricos.<hr/>The diffusion of partnerships between State and non-profit organizations brings into focus important questions relating to the interaction between State and civil society. This study aims at proposing reflections about the implications of those partnerships in the countries that have adopted such models, as well as the specific consequences that can emerge in the Brazilian context. In this way, this study discusses, through a social capital and civil society theoretical framework, which possible consequences and limitations might exist within the relationships built within such partnerships, particularly focusing on the Brazilian context following the administrative reform of 1995. For this purpose, we rely on Ostrom's (2003) perspective on social capital, as well as the Civil Society definition proposed by Cohen and Arato (1992). The reflection on these partnerships and their implications allows for new questions and hypotheses, which, considering the practically absent literature on these effects, represents alternatives for future empiric studies. <![CDATA[Are Intra-organizational Networks Inclusive? Utopia and Tests]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300367&lng=en&nrm=iso&tlng=en A partir da Teoria das Convenções, elaborada por Boltaski e Thevenot, apresentaremos a "ordem de projetos" elaborada por Boltanski e Chiapello e a utilizaremos como parâmetro para a apreciação dos principais estudos de redes sociais intraorganizacionais. A partir da obra "O Novo Espírito do Capitalismo", recuperaremos as principais características da Ordem dos Projetos. Evidenciamos como a construção teórica da Ordem dos Projetos se baseia em uma apropriação normativa dos estudos clássicos de análise de redes sociais, com destaque a Burt e Granovetter. Argumentamos que os trabalhos empíricos de análise de redes intraorganizacionais podem ser lidos como "testes" à ideia de "conexionsimo". Em primeiro lugar, servem como confirmação da tendência do capitalismo contemporâneo em tornar-se conectado. Em segundo lugar, fornecem subsídios aos gestores e formadores de políticas públicas para a mudança do desenho das organizações que favoreçam redes mais abertas. Em terceiro lugar, permitem verificar como a Ordem dos Projetos se relaciona com outras Ordens. Essas relações podem ser conceituais e lógicas, assim como empiricamente negociadas. Concluímos esse artigo com implicações para os estudos de redes intraorganizacionais e também para o modelo proposto por Boltanski e Chiapello.<hr/>Based on the Theory of the Convention (Boltaski and Thevenot, 1991), I present the "project order" developed by Boltanski and Chiapello and use it as a parameter to assess the primary studies of intra-organizational social networks. I recover from the book "The New Spirit of Capitalism," the Order of Projects' main features. I show how the theoretical construction of the project order is based on a normative appropriation of social network analysis classic studies, especially those of Burt and Granovetter. I argue that the empirical work of intra-organizational networks analysis can be read as "testing" the idea of "connectionism." First, it functions as a way of empirically confirming whether contemporary capitalism is becoming increasingly connected. Second, it provides inputs to managers and policy-makers to adapt the design of organizations in order to favor more open networks. Third, it allows examining how the Order of Projects relates to other orders. These relationships can be conceptual and logical, as well as empirically negotiated. I conclude this article with implications for studies of intra-organizational networks as well as for working with Boltanski and Chiapello's model. <![CDATA[Confronting Theories of Firm Growth in Light of Degrees-of-Freedom Analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300385&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article aims to confront four theories of firm growth – Optimum Firm Size, Stage Theory of Growth, The Theory of the Growth of the Firm and Dynamic Capabilities – with empirical data derived from a backward-looking longitudinal qualitative case of the growth trajectory of a Brazilian capital goods firm. To do so, we employed Degree of Freedom-Analysis for data analysis. This technique aims to test the empirical strengths of competing theories using statistical tests, in particular Chi-square test. Our results suggest that none of the four theories fully explained the growth of the firm we chose as empirical case. Nevertheless, Dynamic Capabilities was regarded as providing a more satisfactory explanatory power.<hr/>Este artigo objetiva confrontar quatro teorias de crescimento da firma – Tamanho Ótimo da Firma, Teoria de Estágio de Crescimento, Teoria de Crescimento da Firma e Capacidades Dinâmicas – com dados empíricos oriundos de um estudo longitudinal da trajetória de crescimento de uma empresa brasileira de bens de capital. Para tanto, nós utilizamos a Análise de Graus de Liberdade para análise de dados. Esta técnica tem como propósito testar a força empírica de teorias rivais utilizando dados estatísticos, especificamente o Teste de Qui-quadrado. Os nossos resultados sugerem que nenhuma das quatro teorias explica totalmente o crescimento da firma escolhida como caso empírico. No entanto, a teoria de Capacidades Dinâmicas foi vista como sendo a que possui o poder de explanação mais satisfatório. <![CDATA[Health Regulation and Political Epistemology: Contributions of Post-normal Science in the Challenge of Uncertainties]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300405&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo teórico-conceitual considera a regulação em saúde como uma ação complexa que lida com uma pluralidade de perspectivas em situações com inúmeras incertezas existentes. A regulação em saúde possui finalidade de proteger a saúde da população na defesa do interesse público, sendo a dimensão da qualidade do conhecimento central para a tomada de decisões. Nessa perspectiva, o artigo possui como objetivo discutir as contribuições teórico-metodológicas da Ciência Pós-Normal para tal regulação, abordagem que aprofunda e propõe estratégias de gestão de temas complexos relacionados à interface ciência-política. Destaca aspectos que a ciência tradicional tende a desconsiderar como as incertezas, o peso dos valores e a pluralidade de perspectivas legítimas frente à qualidade dos tomadas de decisão, justificando a relevância dos processos participativos em uma perspectiva democrática e epistemológica. Conclui-se que a incorporação das estratégias metodológicas da Ciência Pós-Normal pode contribuir para a atividade regulatória em saúde por integrar epistemologia e política, ampliando a qualidade das decisões regulatórias.<hr/>Although there are numerous definitions for the regulatory activities in health, this theoretical study defines health regulation as a complex and dynamic action that handles a plurality of perspectives in situations of deep uncertainty. This action involves different tools and methodologies with the purpose of defending public interest. From this perspective, the study's objective is to discuss the theoretical and methodological contributions of the Post-Normal Science to such regulation. The Post-Normal Science approach consists of design management of complex issues relating to the science–policy interface. This approach highlights certain aspects that traditional science tends to ignore, such as the uncertainties, the weight values in decision making, and the plurality of legitimate perspectives. Thus, this study concludes that the incorporation of conceptual and methodological strategies of the Post-Normal Science is highly relevant for regulatory activity, by integrating health and political epistemology to extend the quality of regulatory decisions. <![CDATA[The Effectiveness of the Strategists of Corporate Social Responsibility]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300423&lng=en&nrm=iso&tlng=en A importância do indivíduo na construção, manutenção e mudança das instituições caracteriza as teorias das práticas sociais. O objetivo deste estudo é analisar o perfil e o envolvimento dos estrategistas nas práticas de responsabilidade social. Parte-se da identificação do papel, agência, experiência e características dos praticantes que atuam na certificação ambiental de empresas brasileiras. A discussão dos resultados tem como base os conceitos de responsabilidade social corporativa e da teoria da estratégia como prática. A pesquisa foi feita em duas etapas. Na primeira, de caráter qualitativo e exploratório, um estudo de caso foi realizado na empresa Suzano Papel e Celulose. Na etapa seguinte, desenvolveu-se um levantamento quantitativo em 23 empresas, que representam 41% da população de empresas certificadas. O trabalho contribui ao destacar as diferentes dimensões do perfil dos praticantes e sua relação com a coletividade de práticas e seu envolvimento com o processo de certificação.<hr/>The importance of the individual in the construction, maintenance, and change of institutions characterizes Social Practice Theory. The purpose of this study is to analyze the profile and involvement of strategists in social responsibility. This begins with the identification of the role, agency, experience, and characteristics of the practitioners who operate in the environmental certification of Brazilian companies. The discussion of the results is based on the concepts of corporate social responsibility and the theory of Strategy as Practice. The study was conducted in two phases. In the first stage, consisting of a qualitative and exploratory nature, a case study was implemented at the Suzano Paper and Cellulose Company. In the second stage, a quantitative survey of 23 companies was conducted. These companies account for 41% of the population of certified companies. This study contributes to the field by highlighting the different dimensions of the profile of practitioners and their relationship with collective practices and their involvement in the certification process. <![CDATA[Jumping the Fence Dot Com: Public Opinion on Commodification of Adultery]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302015000300443&lng=en&nrm=iso&tlng=en Recentemente organizações aportaram no Brasil convertendo o adultério em produto. Suas ações têm sido promovidas por polêmicas atividades de marketing e ampla cobertura da mídia. Isto tem repercutido entre a opinião pública, evidenciando diferentes posições em torno do fato. Partindo do pressuposto de que a verdade se faz sobre condições contingentes e históricas e que práticas reproduzem verdades aceitas a partir de um discurso estabelecido, questionamos como o discurso do adultério mercantilizado se alicerça em meio a práticas discursivas da opinião pública. Para nos debruçarmos sobre essa questão, adotamos uma abordagem crítica de Macromarketing, unida à teoria social de Michel Foucault. Em consonância com esta escolha, o procedimento analítico adotado é método arqueológico foucaultiano. A análise do discurso do adultério mercantilizado evidenciou uma estilística do adultério que a posiciona moralmente. Ao final, elucubrações acerca de implicações sociais são discutidas.<hr/>Recently, organizations arrived in Brazil to convert adultery into a product. Their actions have been promoted through controversial marketing activities and extensive media coverage. It has had resonance among public opinion, revealing different positions around the issue. Assuming that the truth is established over contingent and historical conditions and that practices reproduce accepted truths from an established discourse, we question how the commoditization of adultery discourse is based on amid public opinion discursive practices. To look at this issue, we adopt a macro-marketing critical approach, attached to Michel Foucault's social theory. In line with this choice, the analytical procedure adopted is the Foucauldian archeological method. The commoditized adultery discourse analysis evidenced stylistics of adultery that posits morally. At the end, musings about social implications are discussed.