Scielo RSS <![CDATA[Dental Press Journal of Orthodontics]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2176-945120150001&lang=en vol. 20 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[New achievements: from submission to disclosure]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Systematic review and meta-analysis: What are the implications in the clinical practice?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100017&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Why are mini-implants lost: The value of the implantation technique!]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100023&lng=en&nrm=iso&tlng=en The use of mini-implants have made a major contribution to orthodontic treatment. Demand has aroused scientific curiosity about implant placement procedures and techniques. However, the reasons for instability have not yet been made totally clear. The aim of this article is to establish a relationship between implant placement technique and mini-implant success rates by means of examining the following hypotheses: 1) Sites of poor alveolar bone and little space between roots lead to inadequate implant placement; 2) Different sites require mini-implants of different sizes! Implant size should respect alveolar bone diameter; 3) Properly determining mini-implant placement site provides ease for implant placement and contributes to stability; 4) The more precise the lancing procedures, the better the implant placement technique; 5) Self-drilling does not mean higher pressures; 6) Knowing where implant placement should end decreases the risk of complications and mini-implant loss.<hr/>O uso de mini-implantes trouxe grandes contribuições ao tratamento ortodôntico. Essa demanda gerou curiosidade científica sobre os procedimentos e técnicas de implantação. Entretanto, instabilidades desses dispositivos ocorrem por motivos ainda não totalmente esclarecidos. Objetiva-se, com esse trabalho, relacionar a técnica de implantação com a taxa de sucesso dos mini-implantes por meio das seguintes hipóteses: 1) áreas com osso alveolar pobre e com pouco espaço inter-radicular levam à inadequada implantação; 2) diferentes áreas requerem distintos tamanhos de mini-implantes! O tamanho do implante deve acompanhar o diâmetro do osso alveolar; 3) a correta determinação do local em que será colocado o mini-implante facilita a instalação e contribui para a estabilidade; 4) quanto mais precisa for a lancetagem, melhor será a técnica de implantação; 5) autoperfuração não significa alta pressão; 6) saber onde finalizar a implantação diminui a incidência de complicações e de perda dos mini-implantes. <![CDATA[An interview with Eiji Tanaka]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100030&lng=en&nrm=iso&tlng=en The use of mini-implants have made a major contribution to orthodontic treatment. Demand has aroused scientific curiosity about implant placement procedures and techniques. However, the reasons for instability have not yet been made totally clear. The aim of this article is to establish a relationship between implant placement technique and mini-implant success rates by means of examining the following hypotheses: 1) Sites of poor alveolar bone and little space between roots lead to inadequate implant placement; 2) Different sites require mini-implants of different sizes! Implant size should respect alveolar bone diameter; 3) Properly determining mini-implant placement site provides ease for implant placement and contributes to stability; 4) The more precise the lancing procedures, the better the implant placement technique; 5) Self-drilling does not mean higher pressures; 6) Knowing where implant placement should end decreases the risk of complications and mini-implant loss.<hr/>O uso de mini-implantes trouxe grandes contribuições ao tratamento ortodôntico. Essa demanda gerou curiosidade científica sobre os procedimentos e técnicas de implantação. Entretanto, instabilidades desses dispositivos ocorrem por motivos ainda não totalmente esclarecidos. Objetiva-se, com esse trabalho, relacionar a técnica de implantação com a taxa de sucesso dos mini-implantes por meio das seguintes hipóteses: 1) áreas com osso alveolar pobre e com pouco espaço inter-radicular levam à inadequada implantação; 2) diferentes áreas requerem distintos tamanhos de mini-implantes! O tamanho do implante deve acompanhar o diâmetro do osso alveolar; 3) a correta determinação do local em que será colocado o mini-implante facilita a instalação e contribui para a estabilidade; 4) quanto mais precisa for a lancetagem, melhor será a técnica de implantação; 5) autoperfuração não significa alta pressão; 6) saber onde finalizar a implantação diminui a incidência de complicações e de perda dos mini-implantes. <![CDATA[Perception of adults' smile esthetics among orthodontists, clinicians and laypeople]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100040&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: Smile esthetics has become a major concern among patients and orthodontists. Therefore, the aim of this study was: (1) To highlight differences in perception of smile esthetics by clinicians, orthodontists and laypeople; (2) To assess factors such as lip thickness, smile height, color gradation, tooth size and crowding, and which are associated with smile unpleasantness. METHODS: To this end, edited photographs emphasizing the lower third of the face of 41 subjects were assessed by three groups (orthodontists, laypeople and clinicians) who graded the smiles from 1 to 9, highlighting the markers that evince smile unpleasantness. Kruskall-Wallis test supplemented by Bonferroni test was used to assess differences among groups. Additionally, the prevailing factors in smile unpleasantness were also described. RESULTS: There was no significant difference (P = 0.67) among groups rates. However, the groups highlighted different characteristics associated with smile unpleasantness. Orthodontists emphasized little gingival display, whereas laypeople emphasized disproportionate teeth and clinicians emphasized yellow teeth. CONCLUSION: Orthodontists, laypeople and clinicians similarly assess smile esthetics; however, noticing different characteristics. Thus, the orthodontist must be careful not to impose his own perception of smile esthetics. <hr/> OBJETIVOS: a estética do sorriso tornou-se motivo de preocupação entre pacientes e ortodontistas. Diante disso, esse estudo objetivou (1) apontar as diferenças de percepção estética do sorriso entre grupos diferentes de avaliadores (clínicos, ortodontistas e leigos) e (2) avaliar entre fatores, como espessura de lábio, altura do sorriso, gradação de cor, tamanho dentário e apinhamento, quais estão implicados na desagradabilidade do sorriso. MÉTODOS: para tal, foram avaliados 41 indivíduos, com fotografias editadas, evidenciando o terço inferior da face. Essas fotografias foram avaliadas por três grupos (ortodontistas, leigos e clínicos), que graduaram os sorrisos com notas de 1 a 9 e apontaram marcadores que justificariam a desarmonia do sorriso. O teste de Kruskall-Wallis, complementado pelo teste de Bonferroni, foi empregado para verificação das diferenças entre os grupos de avaliadores. Além disso, os fatores mais prevalentes na desagradabilidade do sorriso foram descritos. RESULTADOS: não houve diferença significativa (p = 0,67) entre os grupos de avaliadores nas notas para avaliação do sorriso. Porém, os grupos apontaram características distintas, contribuindo para a desarmonia do sorriso. Para ortodontistas, a característica que mais contribuiu para a desarmonia do sorriso foi a pouca exposição gengival, enquanto, para os leigos, foram os dentes de tamanhos desproporcionais entre si, e, por último, dentes amarelados foram a característica mais observada pelos clínicos. CONCLUSÃO: concluiu-se que ortodontistas, leigos e clínicos, apesar de avaliarem similarmente a estética dos sorrisos, percebem características morfológicas diferentes. O ortodontista, portanto, deve ter cuidado sobre imposições de sua própria concepção de beleza do sorriso. <![CDATA[Perception of the relationship between TMD and orthodontic treatment among orthodontists]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100045&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: The consensus about the relationship between TMD and orthodontic treatment has gone from a cause and effect association between TMD and orthodontic treatment to the idea that there is no reliable evidence supporting this statement. OBJECTIVE: To assess the beliefs, despite scientific evidence, of Brazilian orthodontists about the relationship between TMD and orthodontic treatment with regards to treatment, prevention and etiology of TMD. METHODS: A survey about the relationship between TMD and orthodontic treatment was prepared and sent to Brazilian orthodontists by e-mail and social networks. Answers were treated by means of descriptive statistics and strong associations between variables were assessed by qui-square test. RESULTS: The majority of orthodontists believe that orthodontic treatment not only is not the best treatment option for TMD, but also is not able to prevent TMD. Nevertheless, the majority of orthodontists believe that orthodontic treatment can cause TMD symptoms. CONCLUSION: This study suggests that orthodontists' beliefs about the relationship between orthodontic treatment and TMD are in accordance with scientific evidence only when referring to treatment and prevention of TMD. The majority of orthodontists believe that, despite scientific evidence, orthodontic treatment can cause TMD. <hr/> INTRODUÇÃO: o consenso sobre a relação entre DTM e tratamento ortodôntico foi de uma associação de causa e efeito à ideia de que não há evidências confiáveis que suportem essa afirmação. OBJETIVO: avaliar as crenças, sem considerar as evidências, de ortodontistas brasileiros sobre a relação entre DTM e tratamento ortodôntico com relação ao tratamento, prevenção e etiologia da DTM. MÉTODOS: um questionário sobre a relação entre DTM e tratamento ortodôntico foi preparado e enviado a ortodontistas brasileiros por meio de e-mail e mídias sociais. As respostas foram analisadas por estatística descritiva, e fortes associações entre as variáveis foram verificadas pelo teste χ2. RESULTADOS: a maioria dos ortodontistas acredita que o tratamento ortodôntico não é o melhor tratamento para DTM. Além disso, acreditam que não é a melhor forma para sua prevenção. Também, a maioria dos ortodontistas acredita que o tratamento ortodôntico pode causar sintomas de DTM. CONCLUSÃO: este estudo sugere que as crenças dos ortodontistas sobre a relação entre tratamento ortodôntico e DTM estão de acordo com as evidências científicas apenas quando se trata do tratamento e da prevenção de DTM. A maioria dos ortodontistas acredita que, apesar das evidências científicas, o tratamento ortodôntico pode causar DTM. <![CDATA[Severe root resorption resulting from orthodontic treatment: Prevalence and risk factors]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100052&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To assess the prevalence of severe external root resorption and its potential risk factors resulting from orthodontic treatment. METHODS: A randomly selected sample was used. It comprised conventional periapical radiographs taken in the same radiology center for maxillary and mandibular incisors before and after active orthodontic treatment of 129 patients, males and females, treated by means of the Standard Edgewise technique. Two examiners measured and defined root resorption according to the index proposed by Levander et al. The degree of external apical root resorption was registered defining resorption in four degrees of severity. To assess intra and inter-rater reproducibility, kappa coefficient was used. Chi-square test was used to assess the relationship between the amount of root resorption and patient's sex, dental arch (maxillary or mandibular), treatment with or without extractions, treatment duration, root apex stage (open or closed), root shape, as well as overjet and overbite at treatment onset. RESULTS: Maxillary central incisors had the highest percentage of severe root resorption, followed by maxillary lateral incisors and mandibular lateral incisors. Out of 959 teeth, 28 (2.9%) presented severe root resorption. The following risk factors were observed: anterior maxillary teeth, overjet greater than or equal to 5 mm at treatment onset, treatment with extractions, prolonged therapy, and degree of apex formation at treatment onset. CONCLUSION: This study showed that care must be taken in orthodontic treatment involving extractions, great retraction of maxillary incisors, prolonged therapy, and/or completely formed apex at orthodontic treatment onset. <hr/> OBJETIVO: avaliar a prevalência de reabsorções radiculares externas severas e identificar prováveis fatores de risco decorrentes do tratamento ortodôntico. MÉTODOS: utilizou-se uma amostra selecionada aleatoriamente, composta de radiografias periapicais de incisivos superiores e inferiores, obtidas no mesmo centro radiológico, de pré- e pós-tratamento ortodôntico ativo, de 129 pacientes, de ambos os sexos, tratados por meio da técnica Edgewise Standard. Dois examinadores mensuraram e definiram a reabsorção radicular de acordo com índice proposto por Levander et al., e o grau de reabsorção foi registrado, definindo a reabsorção em quatro graus de severidade. Para avaliar a reprodutibilidade intra- e interexaminadores, adotou-se o índice de coeficiente kappa ponderado. O teste chi-quadrado (χ2) foi adotado para avaliar a relação entre a quantidade de reabsorção radicular e o sexo dos pacientes, arcada dentária (superior ou inferior), tratamentos com ou sem extrações, duração do tratamento, forma radicular, estágio do ápice radicular (aberto ou fechado), overjet e overbite no início do tratamento. RESULTADOS: os incisivos centrais superiores apresentaram a maior porcentagem de reabsorção radicular severa, seguidos dos incisivos laterais superiores e dos incisivos laterais inferiores. Entre 959 dentes avaliados, 28 (2,9%) apresentaram reabsorção radicular severa. Os fatores de risco relacionados foram: dentes localizados na região anterossuperior, overjet maior ou igual a 5mm ao início do tratamento, tratamentos envolvendo extrações dentárias, tempo prolongado de terapia e formação radicular completa à época do início do tratamento ortodôntico. CONCLUSÃO: o estudo demonstrou que cuidados devem ser tomados em tratamentos ortodônticos envolvendo extrações, com grande retração de incisivos superiores, tratamentos prolongados e/ou ápice radicular completamente formado no início da terapia ortodôntica. <![CDATA[Comparison of clinical bracket point registration with 3D laser scanner and coordinate measuring machine]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100059&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: The aim of the present study was to assess the diagnostic value of a laser scanner developed to determine the coordinates of clinical bracket points and to compare with the results of a coordinate measuring machine (CMM). METHODS: This diagnostic experimental study was conducted on maxillary and mandibular orthodontic study casts of 18 adults with normal Class I occlusion. First, the coordinates of the bracket points were measured on all casts by a CMM. Then, the three-dimensional coordinates (X, Y, Z) of the bracket points were measured on the same casts by a 3D laser scanner designed at Shahid Beheshti University, Tehran, Iran. The validity and reliability of each system were assessed by means of intraclass correlation coefficient (ICC) and Dahlberg's formula. RESULTS: The difference between the mean dimension and the actual value for the CMM was 0.0066 mm. (95% CI: 69.98340, 69.99140). The mean difference for the laser scanner was 0.107 ± 0.133 mm (95% CI: -0.002, 0.24). In each method, differences were not significant. The ICC comparing the two methods was 0.998 for the X coordinate, and 0.996 for the Y coordinate; the mean difference for coordinates recorded in the entire arch and for each tooth was 0.616 mm. CONCLUSION: The accuracy of clinical bracket point coordinates measured by the laser scanner was equal to that of CMM. The mean difference in measurements was within the range of operator errors. <hr/> OBJETIVO: o objetivo do presente estudo foi avaliar o valor diagnóstico de um scanner a laser desenvolvido para determinar as coordenadas dos pontos de colagem de braquetes, comparando seus resultados aos resultados obtidos com uma máquina de medição coordenada (MMC). MÉTODOS: esse estudo experimental diagnóstico foi conduzido com modelos ortodônticos obtidos a partir da arcada superior de 18 pacientes adultos, com oclusão normal de Classe I. Inicialmente, as coordenadas dos pontos de colagem de braquetes de todos os modelos foram mensuradas por uma MMC. Em seguida, as coordenadas tridimensionais (X, Y, Z) dos pontos foram mensuradas nos mesmos modelos por um scanner a laser 3D, desenvolvido na Universidade de Shahid Beheshti. A eficácia e confiabilidade dos dois sistemas foram avaliadas pelo Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI) e pela fórmula de Dahlberg. RESULTADOS: a diferença entre a média da dimensão mensurada pela MMC e o valor real obtido foi de 0,0066mm (IC 95%: 69,98340 - 69,99140). A diferença média para o scanner a laser foi de 0,107 ± 0,133 (95% IC: -0,002 - 0,24). Em cada método, as diferenças não foram significativas. Ao comparar os dois métodos, o CCI gerou um valor de 0,998 para a coordenada X e de 0,996 para a coordenada Y. A diferença média para as coordenadas registradas em cada dente da arcada foi de 0,616mm. CONCLUSÃO: a precisão das coordenadas do ponto de colagem dos braquetes foi a mesma no scanner a laser e na MMC. A diferença média entre as medições manteve-se dentro dos limites de erros operacionais. <![CDATA[Interproximal wear versus incisors extraction to solve anterior lower crowding: A systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100066&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To determine by means of a systematic review the best treatment, whether interproximal wear or incisor extraction, to correct anterior lower crowding in Class I patients in permanent dentition. METHODS: A literature review was conducted using MEDLINE, Scopus and Web of Science to retrieve studies published between January 1950 and October 2013. In selecting the sample, the following inclusion criteria were applied: studies involving interproximal wear and/or extraction of mandibular incisors, as well as Class I cases with anterior lower crowding in permanent dentition. RESULTS: Out of a total of 943 articles found after excluding duplicates, 925 were excluded after abstract analysis. After full articles were read, 13 were excluded by the eligibility criteria and one due to methodological quality; therefore, only fours articles remained: two retrospective and two randomized prospective studies. Data were collected, analyzed and organized in tables. CONCLUSION: Both interproximal wear and mandibular incisor extraction are effective in treating Class I malocclusion in permanent dentition with moderate anterior lower crowding and pleasant facial profile. There is scant evidence to determine the best treatment option for each case. Clinical decision should be made on an individual basis by taking into account dental characteristics, crowding, dental and oral health, patient's expectations and the use of set-up models. <hr/> OBJETIVO: determinar, por meio de uma revisão sistemática, o melhor tratamento entre desgastes interproximais e extração de incisivos para a correção de apinhamento anteroinferior em pacientes Classe I com dentição permanente. MÉTODOS: foram feitas buscas nas bases de dados eletrônicas MEDLINE, Scopus e Web of Science por artigos publicados de janeiro de 1950 até outubro de 2013. Os critérios de inclusão foram estudos que abordassem tratamentos com desgastes interproximais e/ou extração de incisivos inferiores, de casos Classe I com apinhamento anteroinferior na dentição permanente. RESULTADOS: dos 943 artigos encontrados após a remoção dos duplicados, 925 foram excluídos após a leitura dos resumos. Após leitura dos artigos completos, 13 foram excluídos pelos critérios de eligibilidade e um pela qualidade metodológica, restando quatro artigos, sendo dois retrospectivos e dois prospectivos randomizados. Os dados foram coletados, analisados e organizados em tabelas. CONCLUSÕES: tanto o desgaste interproximal quanto a extração de incisivo inferior são tratamentos eficazes em Classe I na dentição permanente, com apinhamento anteroinferior moderado e perfil facial agradável. Há fracas evidências para determinar a escolha do melhor tratamento para cada caso. A decisão clínica deve ser tomada em bases individuais, considerando as características anatômicas dentárias, da severidade do apinhamento, condições de saúde dentária e bucal, expectativas dos pacientes e ensaio em modelos (set-up). <![CDATA[Influence of the socioeconomic status on the prevalence of malocclusion in the primary dentition]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100074&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: To assess the influence of socioeconomic background on malocclusion prevalence in primary dentition in a population from the Brazilian Amazon. METHODS: This cross-sectional study comprised 652 children (males and females) aged between 3 to 6 years old. Subjects were enrolled in private preschools (higher socioeconomic status - HSS, n = 312) or public preschools (lower socioeconomic status - LSS, n = 340) in Belém, Pará, Brazil. Chi-square and binomial statistics were used to assess differences between both socioeconomic groups, with significance level set at P &lt; 0.05. RESULTS: A high prevalence of malocclusion (81.44%) was found in the sample. LSS females exhibited significantly lower prevalence (72.1%) in comparison to HSS females (84.7%), particularly with regard to Class II (P &lt; 0.0001), posterior crossbite (P = 0.006), increased overbite (P = 0.005) and overjet (P &lt; 0.0001). Overall, malocclusion prevalence was similar between HSS and LSS male children (P = 0.36). Early loss of primary teeth was significantly more prevalent in the LSS group (20.9%) in comparison to children in the HSS group (0.9%), for both males and females (P &lt; 0.0001). CONCLUSION: Socioeconomic background influences the occurrence of malocclusion in the primary dentition. In the largest metropolitan area of the Amazon, one in every five LSS children has lost at least one primary tooth before the age of seven. <hr/> OBJETIVO: avaliar a influência da condição socioeconômica na prevalência de má oclusão na dentição decídua em uma população amazônica. MÉTODOS: esse estudo transversal compreendeu 652 crianças, de ambos os sexos, entre 3 e 6 anos de idade. Os indivíduos estavam matriculados na pré-escola na rede privada de ensino (alto nível socioeconômico; n = 312) ou, rede pública (baixo nível socioeconômico; n = 340), em Belém, no Pará. O teste chi-quadrado e estatística binominal foram usados para avaliar as diferenças entre os grupos socioeconômicos, com nível de significância considerado em p &lt; 0,05. RESULTADOS: foi observada uma alta prevalência de má oclusão (81,44%) na amostra examinada. As meninas das escolas públicas exibiram uma prevalência significativamente menor (72,1%) em comparação às das escolas privadas (84,7%), principalmente com relação à prevalência da má oclusão de Classe II (p &lt; 0,0001), mordida cruzada posterior (p = 0,006), sobremordida (p = 0,005) e sobressaliência (p &lt; 0,0001). De maneira geral, a prevalência de má oclusão foi similar entre as crianças do sexo masculino dos dois grupos (p = 0,36). A perda precoce de dente decíduo foi significativamente mais prevalente no grupo com menor nível socioeconômico (20,9%) quando comparada à de crianças nas escolas privadas (0.9%), em ambos os sexos (p &lt; 0,0001). CONCLUSÃO: a condição socioeconômica influencia a ocorrência de má oclusão na dentição decídua. Na maior metrópole da Amazônia, uma em cada cinco crianças do grupo com baixo nível socioeconômico perdeu, no mínimo, um dente decíduo antes dos sete anos. <![CDATA[Base of the skull morphology and Class III malocclusion in patients with unilateral cleft lip and palate]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100079&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVE: The aim of the present study was to determine the morphological differences in the base of the skull of individuals with cleft lip and palate and Class III malocclusion in comparison to control groups with Class I and Class III malocclusion. METHODS: A total of 89 individuals (males and females) aged between 5 and 27 years old (Class I, n = 32; Class III, n = 29; and Class III individuals with unilateral cleft lip and palate, n = 28) attending PUC-MG Dental Center and Cleft Lip/Palate Care Center of Baleia Hospital and PUC-MG (CENTRARE) were selected. Linear and angular measurements of the base of the skull, maxilla and mandible were performed and assessed by a single calibrated examiner by means of cephalometric radiographs. Statistical analysis involved ANCOVA and Bonferroni correction. RESULTS: No significant differences with regard to the base of the skull were found between the control group (Class I) and individuals with cleft lip and palate (P &gt; 0.017). The cleft lip/palate group differed from the Class III group only with regard to CI.Sp.Ba (P = 0.015). Individuals with cleft lip and palate had a significantly shorter maxillary length (Co-A) in comparison to the control group (P &lt; 0.001). No significant differences were found in the mandible (Co-Gn) of the control group and individuals with cleft lip and palate (P = 1.000). CONCLUSION: The present findings suggest that there are no significant differences in the base of the skull of individuals Class I or Class III and individuals with cleft lip and palate and Class III malocclusion. <hr/> OBJETIVO: o objetivo do presente estudo foi determinar diferenças morfológicas da base do crânio de indivíduos portadores de fissura de lábio e palato e de má oclusão de Classe III, comparado-os com indivíduos controle com má oclusão de Classes I ou III. MÉTODOS: oitenta e nove indivíduos, de ambos os sexos, com idade variando entre 5 e 27 anos, Classe I (n = 32), Classe III não fissurados (n = 29) e Classe III com fissura labiopalatina unilateral (n = 28), oriundos do Centro de Odontologia e Pesquisa da PUC-MG e do Centro de Atendimento de Fissurados do Hospital da Baleia e da PUC-MG (CENTRARE), foram selecionados. Medições lineares e angulares da base do crânio, maxila e mandíbula foram realizadas e avaliadas por um único examinador calibrado, por meio de radiografias cefalométricas. Foram utilizados os testes ANCOVA e correção de Bonferroni para a análise estatística dos dados. RESULTADOS: com relação à base do crânio, os resultados não indicaram diferença estatística entre indivíduos controle (Classe I) e os indivíduos com fissuras (p &gt; 0,017). O grupo com fissura foi diferente do grupo Classe III somente em relação à medida CI.Sp.Ba (p = 0,015). O comprimento maxilar (Co-A) apresentou diferença estatisticamente significativa na comparação entre o grupo controle (Classe I) e o grupo com fissuras (p &lt; 0,001), sendo que os fissurados apresentaram uma maxila menor. Não foram encontradas diferenças na mandíbula (Co-Gn) entre indivíduos do grupo controle (Classe I) e indivíduos fissurados (p = 1,000). CONCLUSÃO: os resultados sugerem que não houve diferença estatisticamente significativa na base do crânio entre indivíduos Classe I e III e indivíduos com fissuras de lábio e palato com má oclusão de Classe III. <![CDATA[Cephalometric variables used to predict the success of interceptive treatment with rapid maxillary expansion and face mask. A longitudinal study]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100085&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Prognosis is the main limitation of interceptive treatment of Class III malocclusions. The interceptive procedures of rapid maxillary expansion (RME) and face mask therapy performed in early mixed dentition are capable of achieving immediate overcorrection and maintenance of facial and occlusal morphology for a few years. Individuals presenting minimal acceptable faces at growth completion are potential candidates for compensatory orthodontic treatment, while those with facial involvement should be submitted to orthodontic decompensation for orthognathic surgery. OBJECTIVES: To investigate cephalometric variables that might predict the outcomes of orthopedic treatment with RME and face mask therapy (FM). METHODS: Cephalometric analysis of 26 Class III patients (mean age of 8 years and 4 months) was performed at treatment onset and after a mean period of 6 years and 10 months at pubertal growth completion, including a subjective facial analysis. Patients was divided into two groups: success group (21 individuals) and failure group (5 individuals). Discriminant analysis was applied to the cephalometric values at treatment onset. Two predictor variables were found by stepwise procedure. RESULTS: Orthopedic treatment of Class III malocclusion may have unfavorable prognosis at growth completion whenever initial cephalometric analysis reveals increased lower anterior facial height (LAFH) combined with reduced angle between the condylar axis and the mandibular plane (CondAx.MP). CONCLUSION: The results of treatment with RME and face mask therapy at growth completion in Class III patients could be predicted with a probability of 88.5%. <hr/> INTRODUÇÃO: a principal limitação do tratamento interceptivo das más oclusões de Classe III está no prognóstico. Os procedimentos interceptivos de expansão rápida da maxila e de tração reversa, adotados ao início da dentição mista, são capazes de propiciar sobrecorreção imediata e manutenção da morfologia facial e oclusal por alguns anos. Pacientes que, ao final do crescimento, apresentam, no mínimo, faces aceitáveis, são candidatos ao tratamento ortodôntico compensatório, ao passo que aqueles com comprometimento facial deveriam ser submetidos a tratamento ortodôntico descompensatório para cirurgia ortognática. OBJETIVO: investigar variáveis cefalométricas preditoras dos resultados do tratamento ortopédico com expansão rápida da maxila e tração reversa (ERM e TM). MÉTODOS: uma avaliação cefalométrica foi aplicada, ao início do tratamento, em 26 crianças com má oclusão de Classe III (média de idade de 8 anos e 4 meses). Após um período médio de 6 anos e 10 meses, ao final do crescimento pubertário. sob o crivo de uma análise facial subjetiva, foram constituídos dois grupos, sendo um grupo de sucesso (21 pacientes) e um grupo de insucesso (5 pacientes). Análise discriminante foi aplicada aos valores cefalométricos ao início do tratamento, por meio do procedimento stepwise, assim, identificamos duas variáveis preditoras. RESULTADOS: o tratamento ortopédico de uma má oclusão Classe III pode ter prognóstico desfavorável ao final do crescimento quando, nos registros cefalométricos iniciais, for observada uma altura facial anteroinferior aumentada (AFAI) associada a uma diminuição do ângulo entre o eixo condilar e o plano mandibular (CondAx.PM). CONCLUSÃO: os resultados para o final de crescimento de um tratamento com ERM e TM, para cada novo paciente com má oclusão de Classe III, poderiam ser previstos com uma probabilidade de acerto de 88,5%. <![CDATA[Alternative treatment for open bite Class III malocclusion in a child with Williams-Beuren syndrome]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100097&lng=en&nrm=iso&tlng=en Williams-Beuren syndrome (WBS) is a rare genetic condition that affects approximately 1 in every 20,000 - 50,000 live births. WBS children have specific skeletal deformities, dental malformations and rare lingual muscle dysfunction. The need for orthodontic and orthognathic therapy has arisen and has been considered a real clinical challenge even for experienced professionals, once it requires a complex and individualized treatment plan. This study reports a case of orthopedic expansion of the maxilla, in which a modified facial mask was used for protraction of the maxillary complex associated with clockwise rotation of the maxilla. In addition, special considerations about treatment time and orthopedic outcomes are discussed.<hr/>A síndrome de Williams-Beuren (WBS) é uma doença genética rara, acometendo, aproximadamente, de 1:20.000 a 1:50.000 crianças nascidas. As crianças com WBS têm deformidades esqueléticas específicas, má formações dentárias e, algumas vezes, disfunção muscular da língua. As necessidades ortodônticas e ortognáticas têm sido consideradas um verdadeiro desafio clínico, até mesmo para aqueles profissionais com vasta experiência, uma vez que requerem um plano de tratamento individualizado e complexo. Esse relato de caso aborda uma expansão ortopédica da maxila, em que foi utilizada uma máscara facial modificada para protração do complexo maxilar, acompanhada de uma rotação horária da maxila. Além disso, considerações especiais sobre o tempo de tratamento e resultados ortopédicos são discutidas. <![CDATA[Orthodontic treatment in patient with idiopathic root resorption: A case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100108&lng=en&nrm=iso&tlng=en Multiple idiopathic external root resorption is a rare pathological condition usually detected as an incidental radiographic finding. External root resorption of permanent teeth is a multifactorial process related to several local and systemic factors. If an etiological factor cannot be identified for root resorption, the term "idiopathic" is applied. This report presents a case of multiple idiopathic apical root resorption. The condition was found in a young female patient seeking orthodontic treatment due to malocclusion. This kind of resorption starts apically and progresses coronally, causing a gradual shortening and rounding of the remaining root. Patients with this condition are not the ideal candidates for orthodontic treatment; however, the aim of this report is to describe an unusual case of idiopathic root resorption involving the entire dentition, and to present the orthodontic treatment of this patient. It describes the progress and completion of orthodontic therapy with satisfactory end results.<hr/>A reabsorção radicular externa idiopática é uma rara condição patológica, normalmente detectada como um achado fortuito radiológico. Trata-se de um processo multifatorial, relacionado a diversos fatores locais e sistêmicos. Se um fator etiológico não for identificado, a reabsorção radicular é classificada como idiopática. Apresentamos o caso de uma paciente do sexo feminino com reabsorção radicular idiopática, que procurou tratamento ortodôntico para corrigir uma má oclusão. Esse tipo de reabsorção começa apicalmente e evolui coronalmente, provocando o encurtamento gradual e o arredondamento da raiz remanescente. Os pacientes com essa condição não são os candidatos ideais para o tratamento ortodôntico, no entanto, o objetivo desse relato é descrever um caso incomum de reabsorção radicular idiopática que envolveu toda a dentição. Além disso, pretende-se apresentar o tratamento ortodôntico da paciente. Também são descritos o progresso e a conclusão do tratamento ortodôntico, assim como os satisfatórios resultados finais. <![CDATA[Orthodontic retreatment of a Class III patient with significant midline asymmetry and bilateral posterior crossbite]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100118&lng=en&nrm=iso&tlng=en Posterior crossbite might cause serious long-term functional problems if not early treated. Nevertheless, in older patients, treatment might include palatal expansion in order to correct such malocclusion. In view of the above, this article aims at reporting late correction of bilateral posterior crossbite associated with Angle Class III malocclusion, right subdivision, with consequent midline shift (good skeletal pattern). The case was presented to the Brazilian Board of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics (BBO), with DI equal to or greater than 10, as a requirement for the title of certified by the BBO.<hr/>A mordida cruzada posterior pode causar sérios problemas funcionais em longo prazo, se não tratada precocemente. Porém, em alguns pacientes com idade mais avançada, ainda é possível realizar a disjunção palatina para corrigir essa condição. Assim sendo, o objetivo do presente caso é relatar a correção tardia de uma mordida cruzada posterior bilateral, associada a uma má oclusão de Classe III de Angle, subdivisão direita, com consequente desvios de linhas médias dentárias (bom padrão esquelético). Esse caso foi apresentado à Diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), se enquadrando na categoria IGC igual ou superior a 10, como requisito para revalidação do título de Diplomado. <![CDATA[TMD and chronic pain: A current view]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512015000100127&lng=en&nrm=iso&tlng=en This review aims at presenting a current view on the physiopathologic mechanisms associated with temporomandibular disorders (TMDs). While joint pain is characterized by a well-defined inflammatory process mediated by tumor necrosis factor-α and interleukin, chronic muscle pain presents with enigmatic physiopathologic mechanisms, being considered a functional pain syndrome similar to fibromyalgia, irritable bowel syndrome, interstitial cystitis and chronic fatigue syndrome. Central sensitization is the common factor unifying these conditions, and may be influenced by the autonomic nervous system and genetic polymorphisms. Thus, TMDs symptoms should be understood as a complex response which might get worse or improve depending on an individual's adaptation.<hr/>Esta revisão teve como objetivo apresentar uma visão atualizada dos mecanismos fisiopatológicos relacionados às disfunções temporomandibulares (DTMs). Enquanto a dor articular é caracterizada por um processo inflamatório bem descrito - mediado pelo fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) e interleucinas -, a dor muscular crônica apresenta mecanismos fisiopatológicos mais obscuros, sendo considerada uma síndrome dolorosa funcional, assim como a fibromialgia, a síndrome do intestino irritável, a cistite intersticial e a síndrome da fadiga crônica. A sensibilização central é o processo comum, unificador, dessas condições, podendo sofrer influência do sistema nervoso autonômico e de polimorfismos genéticos. Portanto, os sintomas das DTMs devem ser entendidos como uma resposta complexa, podendo ser amplificados ou atenuados em função da adaptação individual.