Scielo RSS <![CDATA[Dental Press Journal of Orthodontics]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2176-945120140004&lang=pt vol. 19 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[A internacionalizaĆ§Ć£o]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[The use of bisphosphonates does not contraindicate orthodontic and other types of treatment!]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Bisphosphonates have been increasingly used not only to treat bone diseases as well as conditions such as osteopenia and osteoporosis, but also in oncotherapy. The use of bisphosphonates induces clinicians to fear and care. These reactions are associated with controversy resulting from lack of in-depth knowledge on the mechanisms of action as well as lack of a more accurate assessment of side effects. Scientific and clinical knowledge disclosure greatly contributes to professionals' discernment and inner balance, especially orthodontists. Fear does not lead to awareness. For these reasons, we present an article that focuses on that matter. This article was adapted from different journals of different dental specialties, as mentioned on footnote. There is no scientific evidence demonstrating that bisphosphonates are directly involved with etiopathogenic mechanisms of osteonecrosis and jaw osteomyelitis. Their use is contraindicated and limited in cases of dental treatment involving bone tissue. Nevertheless, such fact is based on professional opinion, case reports, and personal experience or experiment trials with failing methods. Additional studies will always be necessary; however, in-depth knowledge on bone biology is of paramount importance to offer an opinion about the clinical use of bisphosphonates and their further implications. Based on bone biopathology, this article aims at contributing to lay the groundwork for this matter.<hr/>Cada vez mais se usa os bisfosfonatos nos tratamentos de doenças e de estados ósseos, como a osteopenia e osteoporose, assim como nos protocolos oncoterápicos. O uso dos bisfosfonatos induz muitas reações de medo e cuidado, associadas a polêmicas e controvérsias quase sempre resultantes de uma falta de conhecimento mais profundo dos mecanismos de ação e da falta de uma avaliação mais criteriosa de seus efeitos colaterais. A divulgação e o conhecimento dos aspectos científicos e clínicos contribuem, em muito, para o discernimento e tranquilidade dos profissionais, especialmente dos ortodontistas. O medo não resulta em conscientização. Por essas razões, apresentamos alguns artigos sobre o mesmo assunto, semelhantes e adaptados, em revistas voltadas para as diferentes especialidades odontológicas, entre os quais o citado na nota de rodapé. Nos mecanismos etiopatogênicos da osteonecrose e nas osteomielites, nos maxilares, os bisfosfonatos não se encaixam como um dos fatores diretamente envolvidos e com base em evidências científicas. Suas contraindicações e limitações na prática odontológica como fator limitante de alguns tratamentos envolvendo o tecido ósseo estão baseadas, principalmente, em opiniões, casos clínicos e na experiência pessoal ou trabalhos experimentais com algumas falhas nos métodos experimentais. Sempre serão necessários mais estudos, mas um cuidado importante é se aprofundar no conhecimento da biologia óssea para, quando necessário, emitir-se opiniões sobre protocolos de conduta na clínica odontológica quanto ao uso bisfosfonatos e suas implicações. Esse artigo objetiva contribuir na fundamentação de abordagens sobre esse assunto a partir da biopatologia óssea. <![CDATA[How sample size influences research outcomes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400027&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Sample size calculation is part of the early stages of conducting an epidemiological, clinical or lab study. In preparing a scientific paper, there are ethical and methodological indications for its use. Two investigations conducted with the same methodology and achieving equivalent results, but different only in terms of sample size, may point the researcher in different directions when it comes to making clinical decisions. Therefore, ideally, samples should not be small and, contrary to what one might think, should not be excessive. The aim of this paper is to discuss in clinical language the main implications of the sample size when interpreting a study.<hr/>O cálculo amostral faz parte dos estágios iniciais de realização de um estudo epidemiológico, clínico ou laboratorial. Há indicações éticas e metodológicas para o seu emprego na elaboração de um trabalho científico. Duas pesquisas, realizadas com a mesma metodologia obtendo resultados equivalentes, e que diferem apenas no tamanho da amostra, podem apontar para diferentes direções no processo de tomada de decisão clínica. Portanto, as amostras estudadas idealmente não devem ser pequenas e, ao contrário do que pode-se pensar, não devem ser excessivas. O objetivo desse artigo é discutir, numa linguagem clínica, as principais implicações do tamanho das amostras na interpretação de um estudo. <![CDATA[An interview with Nigel Harradine]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400030&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Sample size calculation is part of the early stages of conducting an epidemiological, clinical or lab study. In preparing a scientific paper, there are ethical and methodological indications for its use. Two investigations conducted with the same methodology and achieving equivalent results, but different only in terms of sample size, may point the researcher in different directions when it comes to making clinical decisions. Therefore, ideally, samples should not be small and, contrary to what one might think, should not be excessive. The aim of this paper is to discuss in clinical language the main implications of the sample size when interpreting a study.<hr/>O cálculo amostral faz parte dos estágios iniciais de realização de um estudo epidemiológico, clínico ou laboratorial. Há indicações éticas e metodológicas para o seu emprego na elaboração de um trabalho científico. Duas pesquisas, realizadas com a mesma metodologia obtendo resultados equivalentes, e que diferem apenas no tamanho da amostra, podem apontar para diferentes direções no processo de tomada de decisão clínica. Portanto, as amostras estudadas idealmente não devem ser pequenas e, ao contrário do que pode-se pensar, não devem ser excessivas. O objetivo desse artigo é discutir, numa linguagem clínica, as principais implicações do tamanho das amostras na interpretação de um estudo. <![CDATA[Influence of initial occlusal severity on time and efficiency of Class I malocclusion treatment carried out with and without premolar extractions]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400038&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: The aim of this retrospective study was to compare the occlusal outcomes, duration and efficiency of Class I malocclusion treatment carried out with and without premolar extractions in patients with different degrees of initial malocclusion severity. METHODS: Complete records of 111 patients were obtained and divided into two groups: Group 1 consisted of 65 patients at an initial mean age of 13.82 years old treated with four premolar extractions; whereas Group 2 consisted of 46 patients at an initial mean age of 14.01 years old treated without extractions. Two subgroups were obtained from each group (1A, 1B, 2A and 2B) with different degrees of malocclusion severity according to the initial values of PAR index. Compatibility was assessed using chi-square and t-tests. The subgroups were compared by means of Analysis of Variance (ANOVA).The variables that might be related to treatment duration and efficiency were assessed using the multiple linear regression analysis. RESULTS: Initial malocclusion severity was positively related to the amount of occlusal correction and consequently to a higher efficiency index. Moreover, extraction protocol showed a positive relationship with treatment duration and a negative relationship with treatment efficiency. CONCLUSION: Extraction and non-extraction protocols for correction of Class I malocclusion provide similar satisfactory results; however, the extraction protocol increases the overall treatment duration. Orthodontic treatment is more efficient in cases with high initial malocclusion severity treated with a non-extraction protocol. <hr/> INTRODUÇÃO: o objetivo desse estudo retrospectivo foi comparar os resultados oclusais, o tempo e o grau de eficiência do tratamento da má oclusão de Classe I realizado com e sem extrações em pacientes que apresentavam diferentes tipos de severidade oclusal inicial. MÉTODOS: a amostra foi composta pelas documentações de 111 pacientes, divididas em dois grupos: Grupo 1 (n = 65), com idade inicial média de 13,82 anos, tratados com extrações; Grupo 2 (n = 46), com idade inicial média de 14,01 anos, tratados sem extrações. De cada grupo, foram obtidos dois subgrupos (1A, 1B, 2A e 2B) com severidades oclusais diferentes (alta e baixa), de acordo aos valores iniciais do índice PAR. A avaliação da compatibilidade foi realizada por meio do teste qui-quadrado e do teste t. Os subgrupos foram comparados por meio da análise de variância (ANOVA) e foi realizada a análise de regressão linear múltipla para avaliação das variáveis que poderiam estar relacionadas com o tempo e com a eficiência do tratamento. RESULTADOS: a severidade oclusal inicial esteve diretamente relacionada à quantidade de sua correção e, consequentemente, à obtenção de um maior índice de eficiência; por outro lado, a utilização do protocolo de extrações de pré-molares mostrou uma relação direta com o tempo de tratamento e inversa com a eficiência do tratamento. CONCLUSÃO: no tratamento da má oclusão de Classe I, podem ser obtidos resultados oclusais satisfatórios com uma maior quantidade de correção das alterações oclusais nos casos com maior severidade inicial, e um maior tempo de tratamento quando o tratamento envolve extrações dentárias. <![CDATA[Comparative study of dental cephalometric patterns of Japanese-Brazilian, Caucasian and Mongoloid patients]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400050&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: The objective of this study was to identify the patterns of dental variables of adolescent Japanese-Brazilian descents with normal occlusion, and also to compare them with a similar Caucasian and Mongoloid sample. METHODS: Lateral cephalometric radiographs were used to compare the groups: Caucasian (n = 40), Japanese-Brazilian (n = 32) and Mongoloid (n = 33). The statistical tests used were one-way ANOVA and ANCOVA. The cephalometric measurements used followed the analyses of Steiner, Tweed and McNamara Jr. RESULTS: Statistical differences (P &lt; 0.05) indicated a smaller interincisal angle and overbite for the Japanese-Brazilian sample, when compared to the Caucasian sample, although with similar values to the Mongoloid group. CONCLUSION: The dental patterns found for the Japanese-Brazilian descents were, in general, more similar to those of the Mongoloid sample. <hr/> OBJETIVO: as características cefalométricas dentárias variam consideravelmente entre as diferentes raças. No Brasil, em virtude da grande miscigenação populacional, é necessário conhecer, também, as variações apresentadas pelas misturas dessas raças. Por essa razão, o objetivo desse estudo foi identificar o padrão das variáveis dentárias de jovens mestiços nipo-brasileiros com oclusão normal e compará-los com amostras semelhantes de leucodermas e de xantodermas. MÉTODOS: foram utilizadas 40 telerradiografias de jovens leucodermas, 32 de nipo-brasileiros e 33 de xantodermas. As rês amostras apresentavam indivíduos com oclusão normal e face bem balanceada. Foram realizadas análises estatísticas de variância a um critério (ANOVA) e a de covariância (ANCOVA). Basicamente, as variáveis cefalométricas usadas seguiram as preconizadas por Steiner, Tweed e McNamara Jr. RESULTADOS: encontrou-se diferença estatística (p &lt; 0,05) entre as raças em cinco das variáveis estudadas. Essas diferenças indicaram menor ângulo interincisivos e menor sobremordida para a amostra nipo-brasileira, com relação à amostra leucoderma, mas com valores semelhantes aos da amostra xantoderma. CONCLUSÃO: os valores dentários encontrados para os jovens nipo-brasileiros foram, em geral, mais similares àqueles da amostra de xantoderma. <![CDATA[Skeletal maturation in individuals with Down's syndrome: Comparison between PGS curve, cervical vertebrae and bones of the hand and wrist]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400058&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: This study was conducted with the aim of adapting the methods developed by Martins and Sakima to assess skeletal maturation by cervical vertebrae in the pubertal growth spurt (PGS) curve. It also aimed to test the reliability and agreement between those methods and the method of hand and wrist radiograph when compared two by two and all together. METHODS: The sample comprised 72 radiographs, with 36 lateral radiographs of the head and 36 hand-wrist radiographs of 36 subjects with Down's syndrome (DS), 13 female and 23 male, aged between 8 years and 6 months and 18 years and 7 months, with an average age of 13 years and 10 months. RESULTS AND CONCLUSIONS: Results revealed that adapting the methods developed by Martins and Sakima to assess skeletal maturation by cervical vertebrae in the curve of PGS is practical and useful in determining the stage of growth and development of individuals. The stages of maturation evaluated by cervical vertebrae and ossification centers observed in radiographs of the hand and wrist were considered reliable, with excellent level of agreement between the methods by Hassel and Farman as well as Baccetti, Franchi and McNamara Jr and Martins and Sakima. Additionally, results revealed an agreement that ranged between reasonable to good for the three methods used to assess the skeletal maturation, showing statistical significance. <hr/> INTRODUÇÃO: esse estudo foi realizado com o propósito de adaptar os métodos para avaliação da maturação óssea por meio das vértebras cervicais na curva do Surto de Crescimento Puberal (SCP)de Martins e Sakima, assim como testar a confiabilidade e a concordância existente entre eles e o método para a radiografia de mão e punho, quando comparados 2 a 2, e entre todos, conjuntamente. MÉTODOS: a amostra constou de 72 radiografias, sendo 36 telerradiografias em norma lateral da cabeça e 36 radiografias de mão e punho, de 36 indivíduos com Síndrome de Down (SD), sendo 13 do sexo feminino e 23 do masculino, na faixa etária entre oito anos e seis meses até 18 anos e sete meses, com média de 13 anos e dez meses. CONCLUSÃO: de acordo com os resultados obtidos, concluímos que as adaptações dos métodos para a avaliação da maturação óssea por meio das vértebras cervicais na curva de SPC de Martins e Sakima resultaram em uma ferramenta prática e útil na determinação do estágio de crescimento e desenvolvimento dos indivíduos. Os estágios de maturação avaliados por meio das vértebras cervicais e os centros de ossificação observados nas radiografias de mão e punho foram considerados confiáveis, com excelente grau de concordância entre os métodos de diversos outros autores, e uma concordância de razoável a boa entre os três métodos para avaliação da maturação óssea quando comparados conjuntamente, sendo estatisticamente significativa. <![CDATA[In vitro cytotoxicity of self-curing acrylic resins of different colors]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400066&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: The aim of this study was to assess the in vitro cytotoxicity of acrylic resins of different colors over time. METHODS: Specimens were divided into 4 groups (n = 6) according to the color of the acrylic resin (Orto Class, Clássico, Campinas, São Paulo, Brazil): Group 1: clear acrylic resin; group 2: pink acrylic resin; group 3: blue acrylic resin and group 4: green acrylic resin. All specimens were fabricated according to the mass manipulation technique and submitted to mechanical polishing protocol. The control was performed with an amalgam specimen (C+), a glass specimen (C-) and cell control (CC). Specimens were immersed in Minimum Eagle's Medium (MEM) and incubated for 24 h at 37o C. The extracts from the experimental material were filtered and mixed with L929 fibroblast. Cytotoxicity was evaluated at 4 different times, 24, 48, 72 and 168 h. After contact, cells were incubated for 24 h and added to 100 µ of 0.01% neutral red dye. The cells were incubated for 3 h for pigment incorporation and fixed. Cells viability was determined by a spectroscopic (BioTek, Winooski, Vermont, USA) with a 492-nm wavelength λ=492 nm). RESULTS: There were no statistical differences between the experimental groups and the CC and C- groups. CONCLUSION: Clear, pink, blue and green self-curing acrylic resins fabricated by means of the mass manipulation technique and mechanically polished are not cytotoxic. Neither the pigment added to the self-curing acrylic resin nor the factor of time influenced the cytotoxicity of the material. <hr/> OBJETIVO: avaliar, in vitro, a citotoxicidade de resinas acrílicas autopolimerizáveis, de diferentes cores, ao longo do tempo. MÉTODOS: os corpos de prova foram divididos em quatro grupos (n = 3), de acordo com a cor da resina acrílica utilizada (Orto Class, Clássico, São Paulo/SP), sendo: grupo 1, acrílica incolor; grupo 2, acrílica rosa; grupo 3, acrílica azul; e, grupo 4, acrílico verde. Todos os corpos de prova foram confeccionados pela técnica de massa e polidos mecanicamente. Um corpo de prova de amálgama, um de vidro e célula constituíram o controle positivo (C+), controle negativo (C-), e controle de célula (CC), respectivamente. Em seguida, esses foram imersos em meio mínimo essencial de Eagle (MEM) por 24h, quando se removeu o sobrenadante e colocou-os em contato com fibroblastos L929. Avaliou-se a citotoxicidade em quatro períodos: 24, 48, 72 e 168h. Após o contato com o meio, as células foram incubadas por 24h e adicionou-se 100µ do corante vermelho neutro a 0,01%. Posteriormente, as células foram incubadas por 3h, para incorporação do corante, e fixadas. A contagem das células viáveis foi realizada em espectrofotômetro (BioTek, Winooski, EUA), com um comprimento de onda de 492nm (λ = 492nm). RESULTADOS: não houve diferença estatística entre os grupos experimentais e os grupos CC e C-. CONCLUSÇÕES: as resinas acrílicas autopolimerizáveis incolor, rosa, azul e verde, manipuladas pela técnica de massa e polidas mecanicamente não são citotóxicas. O corante utilizado em resinas autopolimerizáveis e tempo não influenciam na citotoxocidade do material. <![CDATA[Three-dimensional dental arch changes of patients submitted to orthodontic-surgical treatment for correction of Class II malocclusion]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400071&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: This study assessed the three-dimensional changes in the dental arch of patients submitted to orthodontic-surgical treatment for correction of Class II malocclusions at three different periods. METHODS: Landmarks previously identified on upper and lower dental casts were digitized on a three-dimensional digitizer MicroScribe-3DX and stored in Excel worksheets in order to assess the width, length and depth of patient's dental arches. RESULTS: During orthodontic preparation, the maxillary and mandibular transverse dimensions measured at the premolar regions were increased and maintained throughout the follow-up period. Intercanine width was increased only in the upper arch during orthodontic preparation. Maxillary arch length was reduced during orthodontic finalization, only. Upper and lower arch depths were stable in the study periods. Differences between centroid and gingival changes suggested that upper and lower arch premolars buccaly proclined during the pre-surgical period. CONCLUSIONS: Maxillary and mandibular dental arches presented transverse expansion at premolar regions during preoperative orthodontic preparation, with a tendency towards buccal tipping. The transverse dimensions were not altered after surgery. No sagittal or vertical changes were observed during the follow-up periods. <hr/> INTRODUÇÃO: esse estudo avaliou as alterações tridimensionais ocorridas na morfologia das arcadas dentárias de pacientes submetidos ao tratamento ortodôntico-cirúrgico para a correção da má oclusão de Classe II, em três períodos distintos: (T1) modelos iniciais, (T2) modelos pré-cirúrgicos imediatos (de 1 a 15 dias antes da cirurgia) e (T3) modelos pós-cirúrgicos (mínimo de 6 meses após a remoção do aparelho ortodôntico). MÉTODOS: pontos previamente demarcados em cada modelo foram digitalizados por meio do digitalizador tridimensional MicroScribe-3DX, cujas coordenadas, armazenadas em planilhas do programa Excel, deram origem a valores que possibilitaram a avaliação da largura, comprimento e profundidade das arcadas dentárias. RESULTADOS: durante o preparo ortodôntico, houve aumentos nas distâncias transversais superiores e inferiores medidas na região de pré-molares que se mantiveram no período total de acompanhamento. Apenas a distância intercaninos superior apresentou alterações de aumento durante o preparo ortodôntico, assim como a largura da arcada superior, que diminuiu durante a fase de finalização. A profundidade de ambas as arcadas manteve-se estável nas fases avaliadas. Diferenças entre as mudanças dos pontos centroide e gengival sugerem que os pré-molares superiores e inferiores inclinaram para vestibular durante o preparo ortodôntico pré-cirúrgico. CONCLUSÇÕES: conclui-se que as arcadas dentárias superiores e inferiores sofreram expansão transversal na região de pré-molares durante o preparo ortodôntico pré-cirúrgico, com tendência à inclinação vestibular de todos os dentes posteriores. Após a cirurgia, as dimensões transversais não foram afetadas. Não foram observadas alterações sagitais ou verticais durante os períodos de observação. <![CDATA[Lateral cephalometric diagnosis of asymmetry in Angle Class II subdivision compared to Class I and II]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400080&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: Lateral cephalometric radiographs are traditionally required for orthodontic treatment, yet rarely used to assess asymmetries. OBJECTIVE: The objective of the present study was to use lateral cephalometric radiographs to identify existing skeletal and dentoalveolar morphological alterations in Class II subdivision and to compare them with the existing morphology in Class I and II relationship. MATERIAL AND METHODS: Ninety initial lateral cephalometric radiographs of male and female Brazilian children aged between 12 to 15 years old were randomly and proportionally divided into three groups: Group 1 (Class I), Group 2 (Class II) and Group 3 (Class II subdivision). Analysis of lateral cephalometric radiographs included angular measurements, horizontal linear measurements and two indexes of asymmetry that were prepared for this study. RESULTS: In accordance with an Index of Dental Asymmetry (IDA), greater mandibular dental asymmetry was identified in Group 3. An Index of Mandibular Asymmetry (IMA) revealed less skeletal and dental mandibular asymmetry in Group 2, greater skeletal mandibular asymmetry in Group 1, and greater mandibular dental asymmetry in Group 3. CONCLUSION: Both IDA and IMA revealed greater mandibular dental asymmetry for Group 3 in comparison to Groups 1 and 2. These results are in accordance with those found by other diagnostic methods, showing that lateral cephalometric radiography is an acceptable method to identify existing skeletal and dentoalveolar morphological alterations in malocclusions. <hr/> INTRODUÇÃO: as telerradiografias laterais são tradicionalmente solicitadas para planejamento ortodôntico, mas raramente utilizadas para avaliar assimetrias. OBJETIVO: o objetivo do presente estudo foi utilizar as telerradiografias laterais para identificar as alterações morfológicas esqueléticas e dentoalveolares existentes na má oclusão de Classe II subdivisão e compará-las com a morfologia existente nas más oclusões de Classe I e II. MÉTODOS: noventa telerradiografias laterais iniciais de adolescentes brasileiros de ambos os sexos, com idade cronológica entre 12 e 15 anos, foram divididas em três grupos randomizados e proporcionais: Grupo 1 (Classe I), Grupo 2 (Classe II) e Grupo 3 (Classe II subdivisão). A análise das telerradiografias laterais envolveu mensurações angulares, mensurações lineares horizontais e dois índices de assimetria, estipulados para o presente estudo. RESULTADOS: foi identificada, de acordo com o Índice de assimetria dentária (IAD), uma maior assimetria dentária inferior no Grupo 3. O Índice de assimetria mandibular (IAM) revelou menor assimetria esquelética e dentária no Grupo 2, maior assimetria esquelética no Grupo 1 e maior assimetria dentária inferior no Grupo 3. CONCLUSÃO: o IAD e o IAM mostraram maior assimetria dentária inferior no Grupo 3 do que nos Grupos 1 e 2. Esses resultados estão de acordo com os encontrados em outros métodos de diagnóstico, indicando que a telerradiografia lateral é um método aceitável para avaliar alterações morfológicas esqueléticas e dentoalveolares nas más oclusões. <![CDATA[Lateral cephalometric radiograph versus lateral nasopharyngeal radiograph for quantitative evaluation of nasopharyngeal airway space]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400089&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: This study compared lateral radiographs of the nasopharynx (LN) and lateral cephalometric radiographs (LC) used to assess nasopharyngeal airway space in children. MATERIAL AND METHODS: One examiner measured the nasopharyngeal space of 15 oral breathing patients aged between 5 and 11 years old by using LN and LC. Both assessments were made twice with a 15-day interval in between. Intergroup comparison was performed with t-tests (P &lt; 0.05). RESULTS: Comparison between LN and LC measurements showed no significant differences. CONCLUSION: Lateral cephalometric radiograph is an acceptable method used to assess nasopharyngeal airway space. <hr/> OBJETIVO: comparar a radiografia da nasofaringe (RN) e a radiografia cefalométrica lateral (RCL) para avaliação do espaço aéreo nasofaríngeo em crianças. MÉTODOS: um examinador mediu o espaço da nasofaringe de 15 pacientes respiradores bucais, com idade entre 5 e 11 anos, utilizando a RN e a RCL. Ambas as avaliações foram realizadas duas vezes, com um intervalo de 15 dias. A comparação intergrupos foi realizada por meio do teste t (p &lt; 0,05). RESULTADOS: a comparação entre as medições na RN e na RCL mostrou não haver diferença significante. CONCLUSÃO: Concluiu-se que a radiografia cefalométrica lateral é um método aceitável para avaliar o espaço aéreo da nasofaringe. <![CDATA[Effectiveness of orofacial myofunctional therapy in orthodontic patients: A systematic review]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400094&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: The aim of the present systematic review was to determine the existence of scientific evidence demonstrating the effectiveness of orofacial myofunctional therapy (OMT) as an adjuvant to orthodontic treatment in individuals with orofacial disorders. A further aim was to assess the methodological quality of the studies included in the review. METHODS: An electronic search was performed in eight databases (Medline, BBO, LILACS, Web of Science, EMBASE, BIREME, Cochrane Library and SciELO) for papers published between January 1965 and March 2011, with no language restrictions. Selection of articles and data extraction were performed by two independent researchers. The quality of the selected articles was also assessed. RESULTS: Search strategy resulted in the retrieval of 355 publications, only four of which fulfilled the eligibility criteria and qualified for final analysis. All papers selected had a high risk of bias. CONCLUSIONS: The findings of the present systematic review demonstrate the scarcity of consistent studies and scientific evidence supporting the use of OMT in combination with orthodontic treatment to achieve better results in the correction of dentofacial disorders in individuals with orofacial abnormalities. <hr/> OBJETIVO: o objetivo dessa revisão sistemática foi verificar se existem evidências científicas que comprovam a efetividade da TMO como agente coadjuvante do tratamento ortodôntico de indivíduos com distúrbios orofaciais. Além disso, avaliar a qualidade metodológica dos estudos incluídos nessa revisão. MÉTODOS: uma busca eletrônica foi realizada em 8 bases de dados (MEDLINE, BBO, LILACS, Web of Science, EMBASE, BIREME, Cochrane Library e Scielo), sem restrição de idioma. A busca foi realizada com artigos publicados no período compreendido entre janeiro de 1965 a março de 2011. A seleção dos artigos e extração dos dados foi realizada por dois revisores independentes. Avaliação da qualidade dos artigos também foi realizada. RESULTADOS: a estratégia de busca resultou em 355 publicações. Após seleção baseada nos critérios de elegibilidade, quatro artigos foram qualificados para análise final. A todos os artigos incluídos nessa revisão foram atribuídos um alto risco de viés. CONCLUSÇÕES: os resultados do presente estudo demonstram a escassez de estudos consistentes e de evidências científicas que indicam a utilização da TMO em associação ao tratamento ortodôntico com a finalidade de promover melhores resultados na correção de desordens dentofaciais em indivíduos com distúrbios orofaciais. <![CDATA[Orthodontic post-adjustment pain control with acupuncture]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400100&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: This study aimed to evaluate the analgesic efficacy of systemic acupuncture therapy on the pain caused after orthodontic adjustments. METHODS: An initial sample of 30 orthodontic patients with fixed appliances monthly adjusted was selected; however, only 11 participants completed the study. For this reason, final sample comprised these patients' data only. Initially, average pain levels were assessed at different periods by means of an analogue visual scale (VAS) for three months without acupuncture. In the following three months, the volunteers were submitted to systemic acupuncture sessions on Hegu (LI4) and Jiache (St6) points,before orthodontic adjustments were carried out. RESULTS: Results revealed statistically significant reduction in pain level indexes both for men (P = 0.030) and women (P = 0.028) when acupuncture therapy was performed prior to orthodontic adjustment. Patients did not present any side effects. CONCLUSION: Acupuncture is a safe and effective method in reducing orthodontic post-adjustment pain. <hr/> OBJETIVO: o presente trabalho objetivou avaliar a eficácia analgésica da acupuntura sistêmica, realizada previamente, sob a dor oriunda pós-ajuste ortodôntico. MÉTODOS: uma amostra de 30 indivíduos usuários de aparelhos fixos foi selecionada, os quais tinham de ser ajustados mensalmente. Contudo, somente 11 participantes completaram o estudo, e somente os seus dados foram coletados e analisados. A princípio, foi realizada uma média do índice de dor, em diferentes períodos, por meio de uma escala analógica visual (EAV), por três meses, sem a utilização da acupuntura. Nos três meses seguintes, os voluntários foram submetidos a sessões de acupuntura sistêmica nos pontos Hegu (IG4) e Jiache (E6), previamente ao ajuste ortodôntico. A média dos resultados do índice de dor com e sem acupuntura foram comparados. RESULTADOS: os resultados demonstraram que houve redução estatisticamente significativa no índice geral de dor, tanto para os homens (p = 0,030) quanto para as mulheres (p = 0,028), após a utilização da acupuntura previamente ao ajuste, e nenhum voluntário apresentou efeitos adversos. CONCLUSÃO: conclui-se que os pontos de acupuntura utilizados são eficientes e seguros na redução da dor pós-ajuste ortodôntico. <![CDATA[Tooth-size discrepancy: A comparison between manual and digital methods]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400107&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: Technological advances in Dentistry have emerged primarily in the area of diagnostic tools. One example is the 3D scanner, which can transform plaster models into three-dimensional digital models. OBJECTIVE: This study aimed to assess the reliability of tooth size-arch length discrepancy analysis measurements performed on three-dimensional digital models, and compare these measurements with those obtained from plaster models. MATERIAL AND METHODS: To this end, plaster models of lower dental arches and their corresponding three-dimensional digital models acquired with a 3Shape R700T scanner were used. All of them had lower permanent dentition. Four different tooth size-arch length discrepancy calculations were performed on each model, two of which by manual methods using calipers and brass wire, and two by digital methods using linear measurements and parabolas. RESULTS: Data were statistically assessed using Friedman test and no statistically significant differences were found between the two methods (P &gt; 0.05), except for values found by the linear digital method which revealed a slight, non-significant statistical difference. CONCLUSIONS: Based on the results, it is reasonable to assert that any of these resources used by orthodontists to clinically assess tooth size-arch length discrepancy can be considered reliable. <hr/> INTRODUÇÃO: na Odontologia, os avanços tecnológicos vêm se manifestando, principalmente, em instrumentos de diagnóstico, como o desenvolvimento dos scanners 3D, capazes de transformar modelos de gesso em modelos digitais tridimensionais. OBJETIVO: o objetivo da presente pesquisa foi avaliar a confiabilidade da análise da Discrepância de Modelo realizada em modelos digitais tridimensionais, comparando-a com a obtida em modelos de gesso. MÉTODOS: utilizou-se modelos de gesso das arcadas dentárias inferiores e seus correspondentes modelos digitais tridimensionais, adquiridos por meio do scanner 3Shape R700T. Foram realizados quatro diferentes cálculos da Discrepância de Modelo para cada modelo selecionado, dois desses por meio de métodos manuais, utilizando paquímetro e fio de latão, e dois por meio de métodos digitais, utilizando medições lineares e por meio da confecção de uma parábola. RESULTADOS: os dados obtidos foram avaliados estatisticamente por meio do teste de Friedman, e observou-se não haver diferença estatisticamente significativa entre os métodos utilizados (p &gt; 0,05), exceto os valores obtidos pelo método digital linear, onde observou-se uma pequena diferença estatística, porém, não são valores considerados clinicamente significativos. CONCLUSÃO: com base nos resultados, é possível afirmar que, quaisquer desses recursos que o ortodontista venha a utilizar em sua vida clínica para obtenção da Discrepância de Modelo, esses são considerados métodos confiáveis. <![CDATA[In vitro study of color stability of polycrystalline and monocrystalline ceramic brackets]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400114&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: The aim of this in vitro study was to analyze color stability of monocrystalline and polycrystalline ceramic brackets after immersion in dye solutions. METHODS: Seven ceramic brackets of four commercial brands were tested: Two monocrystalline and two polycrystalline. The brackets were immersed in four dye solutions (coffee, red wine, Coke and black tea) and in artificial saliva for the following times: 24 hours, 7, 14 and 21 days, respectively. Color changes were measured by a spectrophotometer. Data were assessed by Multivariate Profile Analysis, Analysis of Variance (ANOVA) and Multiple Comparison Tests of means. RESULTS: There was a perceptible change of color in all ceramic brackets immersed in coffee (ΔE* Allure = 7.61, Inspire Ice = 6.09, Radiance = 6.69, Transcend = 7.44), black tea (ΔE* Allure = 6.24, Inspire Ice = 5.21, Radiance = 6.51, Transcend = 6.14) and red wine (ΔE* Allure = 6.49, Inspire Ice = 4.76, Radiance = 5.19, Transcend = 5.64), but no change was noticed in Coke and artificial saliva (ΔE &lt; 3.7). CONCLUSION: Ceramic brackets undergo color change when exposed to solutions of coffee, black tea and red wine. However, the same crystalline structure, either monocrystalline or polycrystalline, do not follow the same or a similar pattern in color change, varying according to the bracket fabrication, which shows a lack of standardization in the manufacturing process. Coffee dye produced the most marked color changes after 21 days of immersion for most ceramic brackets evaluated. <hr/> OBJETIVO: esse estudo objetivou analisar, in vitro, a estabilidade de cor de braquetes cerâmicos monocristalinos e policristalinos após imersão em soluções corantes. MÉTODOS: sete braquetes cerâmicos de incisivo central superior direito, de quatro marcas comerciais, foram testados: dois monocristalinos e dois policristalinos. Os braquetes foram imersos em quatro soluções corantes (café, vinho tinto, Coca-Cola e chá preto) e em saliva artificial, separadamente, nos seguintes tempos: 24 horas, 7, 14 e 21 dias. As alterações de cor foram mensuradas por espectrofotômetro de refletância. Os dados foram avaliados pela Análise de Perfis Multivariados, Análise de Variância e teste de comparação múltipla de médias. RESULTADOS: houve alteração perceptível de cor em todos os braquetes cerâmicos após 21 dias de imersão nas soluções de café (ΔE* Allure = 7,61; Inspire Ice = 6,09; Radiance = 6,69; Transcend = 7,44), chá preto (ΔE* Allure = 6,24; Inspire Ice = 5,21; Radiance = 6,51; Transcend = 6,14) e vinho tinto (ΔE* Allure = 6,49; Inspire Ice = 4,76; Radiance = 5,19; Transcend = 5,64), porém, a alteração não foi perceptível para a Coca-Cola e saliva artificial (ΔE* &lt; 3,7). CONCLUSÃO: braquetes cerâmicos sofrem alteração de cor quando em contato com café, chá preto e vinho tinto. No entanto, os braquetes de mesma constituição cristalina, sejam monocristalinos ou policristalinos, não seguem um padrão semelhante de alteração de cor, mas variam de acordo com o fabricante, o que mostra uma falta de padronização no processo de produção desses braquetes. O café foi a solução corante que mais produziu alteração de cor após 21 dias de imersão, para a maioria dos braquetes cerâmicos avaliados. <![CDATA[Two-phase treatment of patients with crossbite and tendency toward skeletal Class III malocclusion]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400122&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Angle Class III malocclusion is characterized by an inadequate anteroposterior dental relationship which may or may not be accompanied by skeletal changes. In general, patients are distressed by a significantly compromised facial aspect which, when associated with a deficient middle third, encourages patients to seek treatment. This article reports a two-phase treatment carried out in a female patient aged six years and six months with a tendency towards a Class III skeletal pattern. This case was presented to the Brazilian Board of Orthodontics and Facial Orthopedics (BBO). It is representative of the Discrepancy Index (DI) category, and fulfills part of the requirements for obtaining BBO Diploma.<hr/>A má oclusão de Classe III de Angle é caracterizada por uma relação dentária anteroposterior inadequada, que pode ou não estar acompanhada de alterações esqueléticas. Em geral, o aspecto facial fica bastante comprometido, principalmente quando associado à deficiência no terço médio, sendo esse, na maioria das vezes, o principal fator que motiva o paciente a procurar pelo tratamento ortodôntico. Este artigo relata o tratamento realizado em duas fases, de uma paciente do sexo feminino, com seis anos e seis meses de idade, com tendência a um padrão esquelético de Classe III. Este caso foi apresentado à diretoria do Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial (BBO), representando a categoria com índice de grau de complexidade (IGC) igual ou acima de dez pontos, como parte dos requisitos para obtenção do título de Diplomada pelo BBO. <![CDATA[10 commandments of smile esthetics]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-94512014000400136&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The search for esthetic treatment has persisted in the routine of dental professionals. Following this trend, dental patients have sought treatment with the primary aim of improving smile esthetics. The aim of this article is to present a protocol to assess patient's smile: The 10 Commandments of smile esthetics.<hr/>Pacientes em busca de tratamentos estéticos são uma constante na rotina de todos os profissionais que oferecem este tipo de serviço. Seguindo esta tendência, os pacientes odontológicos vêm buscando tratamentos com o objetivo primário de melhorias na estética do sorriso. O objetivo deste artigo é apresentar um protocolo de avaliação do sorriso, intitulado de "Os 10 mandamentos da estética do sorriso".