Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2179-839720120001&lang=pt vol. 20 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Os desafios do tratamento percutâneo das oclusões coronárias crônicas</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>O acesso radial deve ser a abordagem preferida em idosos?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Questão</b><b> simples, resposta multivariada</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Tratamento endovascular dos aneurismas da aorta abdominal com anatomia hostil</b>: <b>realidade e sonho</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Impacto da utilização do acesso radial na ocorrência de sangramento grave entre idosos submetidos a intervenção coronária percutânea</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: A ocorrência de sangramento grave após intervenção coronária percutânea (ICP) sabidamente associa-se a maior morbidade e mortalidade, sendo a idade avançada um de seus principais preditores. O objetivo da presente análise foi avaliar o impacto da utilização do acesso radial na incidência de complicações hemorrágicas entre idosos submetidos a ICP. MÉTODOS: Registro consecutivo, controlado, envolvendo pacientes com idade > 60 anos submetidos a ICP pelo acesso radial. Avaliou-se o sucesso angiográfico do procedimento, a falência da técnica, e a taxa de eventos adversos isquêmicos e de sangramento grave. RESULTADOS: Entre maio de 2008 e dezembro de 2010, 707 pacientes idosos foram submetidos a ICP, dos quais 635 (89,8%) por meio de acesso radial. A média de idade foi de 69,9 ± 7,2 anos, 11,5% tinham idade > 80 anos, 39,7% eram do sexo feminino e 30,9%, portadores de diabetes melito. Síndrome isquêmica aguda respondeu por 72% das indicações clínicas. A taxa de sucesso angiográfico foi de 96,8%, sendo necessária a troca da via de acesso em 2,8% dos casos. A mortalidade hospitalar situou-se em 2,4%, infarto agudo do miocárdio em 0,9%, acidente vascular encefálico em 0,3% e trombose do stent em 0,9%. Hematomas foram reportados em 1,6% dos procedimentos, sendo de 0,8% a taxa de sangramento grave. CONCLUSÕES: Entre pacientes idosos submetidos a ICP, representativos da prática contemporânea e de elevado risco para sangramento, o uso do acesso radial associou-se a baixa incidência de sangramento grave.<hr/>BACKGROUND: The occurrence of major bleeding after percutaneous coronary intervention (PCI) is associated to higher morbidity and mortality, and advanced age is one of its main predictors. The aim of this analysis was to evaluate the impact of the use of the transradial approach in the incidence of bleeding complications in elderly patients undergoing PCI. METHODS: Consecutive and controlled registry including patients over 60 years of age undergoing PCI by transradial approach. Angiographic procedure success, technical failure, and the incidence of ischemic adverse events and major bleeding were evaluated. RESULTS: Between May 2008 and December 2010, 707 elderly patients underwent PCI, of whom 635 (89.8%) used the transradial approach. Mean age was 69.9 ± 7.2 years, 11.5% were > 80 years of age, 39.7% were female and 30.9% had diabetes mellitus. Acute ischemic syndrome accounted for 72% of clinical indications. The angiographic success rate was 96.8% with a crossover rate of 2.8%. The in-hospital mortality rate was 2.4%, myocardial infarction occurred in 0.9%, stroke in 0.3% and stent thrombosis in 0.9%. Hematomas were reported in 1.6% of procedures, with a major bleeding rate of 0.8%. CONCLUSIONS: In elderly patients undergoing PCI, representing the real-world practice and at a high risk for bleeding, the use of the transradial approach was associated with a low major bleeding rate. <![CDATA[<b>Uso do escore de propensão na análise de custo-efetividade com utilização seletiva de stents farmacológicos e não-farmacológicos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Os estudos sobre a razão de custo-efetividade dos stents farmacológicos (SFs) são escassos. Nosso objetivo foi avaliar os resultados e comparar os custos (razão custo-efetividade incremental - RCEI) por reestenose evitada entre SFs e stents não-farmacológicos (SNFs) utilizando o escore de propensão. MÉTODOS: Incluímos na análise 220 pacientes tratados consecutivamente, dos quais 111 com SFs e 109 com SNFs. O escore de propensão foi usado para ajustar o efeito da intervenção por meio de pareamento, estratificação e ponderação. RESULTADOS: Predominaram pacientes do sexo masculino (67,7% vs. 66,9%; P = 0,53), com média de idade de 65,9 anos. Pacientes tratados com SFs apresentaram maior frequência de diabetes (54% vs. 17,4%; P < 0,001) e doença triarterial (18,9% vs. 10,1%; P = 0,029) e pior função ventricular (54,1% vs. 22%; P < 0,0001). O diâmetro dos stents foi de 2,76 ± 0,35 mm vs. 2,91 ± 0,47 mm (P = 0,006) e a soma do comprimento dos stents foi de 37,6 ± 23 mm vs. 24,8 ± 15,8 mm (P < 0,0001). Reestenose ocorreu em 6,3% vs. 12,8% dos pacientes (P = 0,099) e em 4,1% vs. 9,8% das lesões (P = 0,048). Houve incremento de custo de R$ 9.590,00 e a RCEI foi de R$ 147.538,00 por reestenose evitada (acima do limiar da Organização Mundial da Saúde). Entretanto, utilizando o escore de propensão, as variáveis que melhor classificaram os pacientes para SFs e apresentam RCEI máxima de R$ 4.776,96 foram idade &gt; 72 anos, diabetes e lesões com diâmetro < 3,2 mm e comprimento &gt; 18 mm. CONCLUSÕES: Apesar de os SFs não terem sido custo-efetivos na população em geral, o escore de propensão demonstrou que em idosos, diabéticos e pacientes com lesões longas ou vasos de fino calibre o uso de SFs foi custo-efetivo.<hr/>BACKGROUND: Studies on the cost-effectiveness ratio of drug-eluting stents (DES) are rare. Our objective was to evaluate the results and compare costs (incremental cost-effectiveness ratio - ICER) per restenosis avoided between DES and bare metal stents (BMS) using the propensity score. METHODS: Two hundred and twenty consecutive patients were included in the study, of which 111 were treated with DES and 109 with BMS. The propensity score was used to adjust the effect of the intervention, by means of matching, stratification and weighing. RESULTS: Most patients were male (67.7% vs. 66.9%; P = 0.53), with a mean age of 65.9 years. Patients treated with the DES had a higher rate of diabetes (54% vs. 17.4%; P < 0.001), three-vessel disease (18.9% vs. 10.1%; P = 0.029) and poor ventricular function (54.1% vs. 22%; P < 0.0001). The diameter of stents was 2.76 ± 0.35 mm vs. 2.91 ± 0.47 mm (P = 0.006) and the sum of the lengths of stents was 37.6 ± 23 mm vs. 24.8 ± 15.8 mm (P < 0.0001). Restenosis was observed on 6.3% vs. 12.8% of the patients (P = 0.099) and in 4.1% vs. 9.8% of the lesions (P = 0.048). There was an incremental cost of R$ 9,500.00 and the ICER was R$ 147,538.00 per restenosis avoided (above the World Health Organization threshold). However, when the propensity score was used, the variables that best classified patients for DES and had a maximum ICER of R$ 4,776.96 were age &gt; 72 years, diabetes and lesions with diameter < 3.2 mm and length &gt; 18 mm. CONCLUSIONS: Although DES were not cost-effective in the overall population, the propensity score showed that in elderly patients, diabetics and patients with long lesions or small vessels, the use of DES was cost-effective. <![CDATA[<b>Resultados clínicos de um ano do registro POLAR (<i>Promus eluting stent registry in Latin America</i>)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Desde 2002, os stents farmacológicos são utilizados em diversas populações de pacientes objetivando alcançar elevados índices de sucesso, com baixas taxas de reestenose angiográfica e clínica. Com os resultados adversos em relação à trombose tardia associados aos stents farmacológicos de primeira geração eluidores de sirolimus e paclitaxel, surgiram recentemente os stents farmacológicos de segunda geração eluidores de zotarolimus e everolimus. MÉTODOS: O registro POLAR é um registro prospectivo, não-randomizado, multicêntrico, que incluiu 988 pacientes totalizando 1.362 lesões tratadas com o stent Promus®. Objetivando representar a prática clínica, praticamente todos os subtipos de pacientes e lesões foram incluídos neste registro. O seguimento clínico foi planejado para ser realizado 1 mês, 6 meses, 12 meses e 24 meses após o procedimento. RESULTADOS: A maioria dos pacientes era do sexo masculino (69,8%), com média de idade de 64,9 ± 9,4 anos, 35,2% eram diabéticos e 55% tinham sido tratados na vigência de síndrome coronária aguda. O diâmetro do vaso foi de 2,95 ± 0,43 mm e a extensão da lesão, de 20,5 ± 5,6 mm. Foi implantado 1,14 ± 0,38 stent/paciente e o sucesso do procedimento foi alcançado em 96,6% dos casos. Eventos cardíacos adversos maiores ocorreram em 4,1% dos pacientes, e trombose de stent esteve presente em 5 pacientes (0,5%) após o seguimento clínico de 12 meses. CONCLUSÕES: O presente registro sugere que os stents farmacológicos eluidores de everolimus são seguros e eficazes em pacientes da prática clínica diária, com baixas taxas de eventos cardíacos adversos maiores ao término do primeiro ano de seguimento.<hr/>BACKGROUND: Drug-eluting stents have been used since 2002 in different patient populations aiming to achieve high success rates with low clinical and angiographic restenosis rates. With the late thrombosis adverse events associated to the first generation sirolimus and paclitaxel-eluting stents, second-generation everolimus and zotarolimus-eluting stents has been recently developed. METHODS: The POLAR registry is a prospective, non-randomized, multicenter study, which included 988 patients, totaling 1,362 lesions treated with the everolimus-eluting stent Promus®. In order to represent the clinical practice, almost all subtypes of patients and lesions were included in this registry. Clinical follow-up was planned to be performed 1, 6, 12 and 24 months after the procedure. RESULTS: Most patients were male (69.8%), with mean age of 64.9 ± 9.4 years, 35.2% were diabetics and 55% had been treated for acute coronary syndrome. Vessel diameter was 2.95 ± 0.43 mm and lesion extension was 20.5 ± 5.6 mm. A total of 1.14 ± 0.38 stent/patient were implanted and the procedural success rate was 96.6%. Major adverse cardiac events occurred in 4.5% of patients, and stent thrombosis was observed in 5 patients (0.5%) after a clinical follow-up of 12 months. CONCLUSIONS: The present registry suggests that everolimus-eluting stents are safe and effective in daily clinical practice patients, with a low rate of major adverse cardiac events at the end of the first year of follow-up. <![CDATA[<b>Impacto do escore SYNTAX na estratificação de risco após intervenção coronária percutânea em pacientes não-selecionados</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: O escore SYNTAX foi desenvolvido como ferramenta para graduar a complexidade angiográfica da doença arterial coronária em pacientes com acometimento de três vasos e/ou com lesão de tronco. Avaliamos seu papel em predizer desfechos clínicos após intervenção coronária percutânea (ICP) em pacientes não-selecionados, tratados na prática diária de um hospital de referência. MÉTODOS: Análise de pacientes submetidos a ICP entre março e setembro de 2009 e acompanhados por até 12 meses. Os pacientes foram divididos em tercis de acordo com o escore SYNTAX. O desfecho primário foi composto de eventos cardíacos adversos maiores (ECAM) - óbito, infarto agudo do miocárdio não-fatal e revascularização do vaso-alvo. O desempenho do escore SYNTAX em predizer ECAM foi avaliado pela curva ROC (Receiver Operator Characteristic). RESULTADOS: Foram incluídos 234 pacientes com escore SYNTAX médio de 11,6 ± 6,2 pontos. O tercil I apresentou escore SYNTAX < 9 (média de 5,9); o tercil II, &gt; 9 e < 13 (média de 10,8); e o tercil III, &gt; 13 (média de 18,3). No seguimento clínico de 7,2 ± 4,9 meses, a incidência de ECAM foi maior no tercil III em comparação com os tercis I e II (2,5% vs. 6,4% vs. 14,1%; P = 0,0075). A curva ROC mostrou área sob a curva de 0,667 (P = 0,012), indicando moderada capacidade de prever a ocorrência de ECAM nessa população. CONCLUSÕES: O escore SYNTAX mostrou ser útil em prever a ocorrência de ECAM em pacientes pós-ICP tratados na prática clínica diária.<hr/>BACKGROUND: The SYNTAX score was developed as an angiographic tool to grade the complexity of coronary artery disease in patients with three-vessel and/or left main disease. We evaluated its role in predicting clinical outcomes after percutaneous coronary intervention (PCI) in non-selected patients, treated in the daily clinical practice of a reference center. METHODS: Analysis of patients undergoing PCI from March to September 2009 and followed-up for up to 12 months. Pa­tients were divided in tertiles according to the SYNTAX score. The primary endpoint included major adverse cardiac events (MACE) - death, non-fatal acute myocardial infarction and target-vessel revascularization. The ability of the SYNTAX score in predicting MACE was assessed by the ROC (Receiver Operator Characteristic) curve. RESULTS: Two hundred and thirty-four patients with a mean SYNTAX score of 11.6 ± 6.2 points were included. Tertile I had a SYNTAX score < 9 (average 5.9); tertile II, &gt; 9 and < 13 (average 10.8); and tertile III, &gt; 13 (average 18.3). In the clinical follow-up of 7.2 ± 4.9 months, the incidence of MACE was greater in tertile III when compared to tertiles I and II (2.5% vs. 6.4% vs. 14.1%; P = 0.0075). The ROC curve showed an area under the curve of 0.667 (P = 0.012) indicating a moderate ability to anticipate the occurrence of MACE in this population. CONCLUSIONS: The SYNTAX score proved to be seful in predicting the occurrence of MACE after PCI in real world patients. <![CDATA[<b>Desfechos intra-hospitalares e preditores de mortalidade no infarto agudo do miocárdio com choque cardiogênico tratados por angioplastia primária</b>: <b>dados do registro InCor</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: O choque cardiogênico é a maior causa de morte em pacientes com infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento do segmento de ST (IAMCSST). O presente estudo avaliou pacientes com IAMCSST e choque cardiogênico submetidos a intervenção coronária percutânea primária com o objetivo de estabelecer seu perfil e os preditores de mortalidade hospitalar. MÉTODOS: Registro unicêntrico, incluindo 100 pacientes avaliados no período de 2001 a 2009 quanto a características clínicas, angiográficas e do procedimento, e a desfechos intra-hospitalares. Por análise multivariada foram determinados preditores independentes da mortalidade hospitalar. RESULTADOS: Com relação às características clínicas, foi observada alta prevalência de fatores de risco, sendo a taxa de sucesso angiográfico de 92%, apesar da complexidade das lesões (83,1% do tipo B2/C). A artéria mais acometida foi a descendente anterior (45%), tendo o padrão multiarterial ocorrido em 73% dos casos. A taxa de mortalidade foi de 45%, sendo seus preditores independentes o padrão multiarterial [odds ratio (OR) 2,62; intervalo de confiança de 95% (IC 95%) 1,16-5,90] e o fluxo coronário TIMI < 3 ao final do procedimento (OR 2,11, IC 95% 1,48-3,02). CONCLUSÕES: Os pacientes com IAMCSST complicado por choque cardiogênico apresentaram características clínicas e angiográficas de alto risco e, apesar do alto sucesso angiográfico do procedimento, altas taxas de mortalidade. Foram preditores independentes de mortalidade o padrão multiarterial e fluxo TIMI < 3 ao final do procedimento.<hr/>BACKGROUND: Cardiogenic shock is the leading cause of death in patients with ST-segment elevation myocardial infarction (STEMI). The present study evaluated patients with STEMI and cardiogenic shock undergoing primary percutaneous coronary intervention in order to establish their profile and predictors of in-hospital mortality. METHODS: Single center registry, including 100 patients evaluated from 2001 to 2009 for clinical, angiographic and procedure-related characteristics and in-hospital outcomes. Independent predictors of in-hospital mortality were determined by multivariate analysis. RESULTS: We observed a high prevalence of risk factors, angiographic success rate was 92%, despite the lesion complexity (83.1% were type B2/C). The left anterior descending artery was the most affected artery (45%) and 73% of the patients had multivessel disease. Mortality rate was 45%, and its independent predictors were multivessel disease [odds ratio (OR) 2.62, 95% confidence interval (95% CI) 1.16-5.90) and TIMI flow < 3 at the end of the procedure (OR 2.11, 95% CI 1.48-3.02). CONCLUSIONS: Patients with STEMI complicated by cardiogenic shock presented high-risk clinical and angiographic characteristics and despite the high angiographic success rate of the procedure, mortality rates were high. The presence of multivessel disease and TIMI flow < 3 at the end of the procedure were independent predictors of mortality. <![CDATA[<b>Perfil de pacientes tratados com cateteres de aspiração de trombos durante intervenção coronária percutânea primária</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Os benefícios da utilização de cateteres de aspiração de trombos durante intervenção coronária percutânea (ICP) primária, com obtenção de melhor fluxo coronário e perfusão miocárdica e redução da mortalidade tardia, já estão estabelecidos na literatura. No entanto, seu uso na prática clínica parece não estar aplicado a todos os pacientes. Procuramos saber quais variáveis clínicas e angiográficas têm norteado a indicação desses dispositivos na ICP primária em nosso meio. MÉTODOS: No período de agosto de 2006 a novembro de 2010, 558 pacientes foram submetidos consecutivamente a ICP primária. Em 79 pacientes foram utilizados cateteres de aspiração de trombos (grupo 1), comparativamente a 479 pacientes nos quais esses dispositivos não foram aplicados (grupo 2). RESULTADOS: O grupo 1 apresentou predomínio de sexo masculino, tabagistas, infarto agudo do miocárdio (IAM) de maior extensão e lesões trombóticas. O uso de inibidores da glicoproteína IIb/IIIa, da técnica de stent direto e de stents de maior diâmetro e a ocorrência de distúrbios de fluxo coronário transitórios também foram mais frequentes no grupo 1. A taxa de sucesso do procedimento foi alta (93,7% vs. 92,3%; P = 0,4) e similar entre os grupos. Na alta hospitalar, a incidência de eventos cardíacos e cerebrovasculares adversos maiores (6,3% vs. 6,5%; P = 0,6), óbito (5,1% vs. 3,8%; P = 0,58), acidente vascular cerebral (1,3% vs. 0,4%; P = 0,09) e reinfarto (0 vs. 2,3%; P = 0,17) não mostrou diferenças entre os grupos. CONCLUSÕES: Cateteres de aspiração de trombos têm sido utilizados em 15% das ICPs primárias, geralmente nos IAM de maior extensão e com maior carga trombótica. Apesar da maior gravidade clínico-angiográfica desses pacientes, o sucesso do procedimento é alto e semelhante ao dos demais pacientes de menor risco.<hr/>BACKGROUND: The benefits of using thrombus aspiration catheters during primary percutaneous coronary intervention (PCI), to obtain better coronary flow and myocardial perfusion and reducing late mortality are established in the literature. However, in the clinical practice it does not seem to be used for all patients. We tried to determine what clinical and angiographic variables have led to the indication of these devices in primary PCI at our institution. METHODS: From August 2006 to November 2010, 558 patients were consecutively submitted to primary PCI. Thrombus aspiration catheters were used in 79 patients (group 1), who were compared to 479 patients who did not use these devices (group 2). RESULTS: Group 1 showed a prevalence of males, smokers, large acute myocardial infarctions (AMI) and thrombotic lesions. The use of glycoprotein IIb/IIIa inhibitors, direct stenting and larger diameter stents and the presence of transient coronary flow disturbances were also more frequent in group 1. Procedure success rate was high (93.7% vs. 92.3%; P = 0.4) and it was similar between groups. At hospital discharge, the incidence of major adverse cardiac and cerebrovascular events (6.3% vs. 6.5%; P = 0.6), death (5.1% vs. 3.8%; P = 0.58), stroke (1.3% vs. 0.4%; P = 0.09), reinfarction (0 vs. 2.3%; P = 0.17) was not different between groups. CONCLUSIONS: Thrombus aspiration catheters have been used in 15% of primary PCIs, usually in AMIs with greater extension and thrombotic burden. Despite the more severe clinical-angiographic profile of these patients the success rate is high and similar to that of low-risk patients. <![CDATA[<b>Resultados hospitalares das intervenções coronárias percutâneas em lesões tipo C</b>: <b>registro CENIC</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Lesões coronárias tipo C representam um cenário angiográfico complexo embora bastante comum na prática clínica diária da intervenção coronária percutânea (ICP). Nosso objetivo foi apresentar os resultados da prática clínica nacional das ICPs realizadas em pacientes com lesões tipo C. MÉTODOS: Estudo retrospectivo, com informações obtidas a partir dos dados inseridos no registro eletrônico da Central Nacional de Intervenções Cardiovasculares (CENIC) da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI), e que agrega informações sobre procedimentos das ICPs reunidos em um banco de dados dedicado, com preenchimento voluntário por médicos associados de várias instituições brasileiras. RESULTADOS: Entre janeiro de 2010 e dezembro de 2011, foram incluídos 1.693 pacientes com lesões tipo C devidamente cadastrados na CENIC. Predominaram pacientes do sexo masculino (68%), com média de idade de 63 ± 26,3 anos, 40,9% eram diabéticos e 45,4% apresentaram quadros clínicos instáveis. Sucesso do procedimento foi alcançado em 95,6% dos casos, a mortalidade foi de 2,1%, infarto agudo do miocárdio ocorreu em 5% e revascularização da lesão-alvo ocorreu em 0,5% dos pacientes na fase hospitalar. CONCLUSÕES: As ICPs em lesões tipo C do registro CENIC apresentaram altas taxas de sucesso e baixas taxas de complicação, numa amostra da população relativamente selecionada. A antiga classificação morfológica das lesões, ainda adotada no registro, não estratifica adequadamente os resultados da ICP na era contemporânea. A atualização da ficha de coleta dos dados e medidas que intensifiquem o controle de qualidade do registro são urgentes e necessárias.<hr/>BACKGROUND: Type C coronary lesions represent a complex angiographic scenario, although it is a rather common one in the daily clinical practice of percutaneous coronary intervention (PCI). Our objective was to report the national clinical practice outcomes of PCIs performed in patients with type C lesions. METHODS: Retrospective study, with information obtained from the electronic database of the National Center of Cardiovascular Interventions (Central Nacional de Intervenções Cardiovasculares - CENIC) of Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI) which gathers information on PCI procedures in a dedicated database, entered by volunteer physicians members of different Brazilian institutions. RESULTS: Between January 2010 and December 2011 1,693 patients with type C lesions were registered in CENIC. Most patients were male (68%), with mean age of 63 ± 26.3 years, 40.9% were diabetic and 45.4% had acute coronary syndromes. Procedure success was achieved in 95.6% of the cases, mortality was 2.1%, acute myocardial infarction was observed in 5% and target-lesion revascularization in 0.5% of the patients during hospitalization. CONCLUSIONS: PCIs in type C lesions had high success and low complication rates in a selected population group of the CENIC registry. The former morphological classification of the lesions, still adopted in the registry, does not properly stratify the outcomes of PCI currently. Updating the data collection form and measures to improve the quality control of the registry are urgently needed. <![CDATA[<b>Desempenho do stent farmacológico firebird<sup>™</sup> em diabéticos portadores de doença coronária multiarterial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Dados preliminares têm demonstrado que o perfil de segurança e eficácia do stent Firebird™ é semelhante ao do stent Cypher®. No entanto, até o presente momento, nenhum estudo avaliou a intervenção coronária percutânea (ICP) com o Firebird™ em diabéticos. MÉTODOS: Comparamos, em diabéticos portadores de doença arterial coronária (DAC) multiarterial, o desempenho do Firebird™ (n = 100) ao do Cypher®, utilizando os dados históricos do estudo ARTS-II (n = 159). Foram comparados os eventos cardiovasculares adversos maiores (ECAM) em um ano. RESULTADOS: A maioria dos pacientes do grupo Firebird™ era do sexo masculino (65%), com média de idade de 63,3 ± 10,4 anos e 5% estavam em uso de insulina. Predominaram os quadros clínicos estáveis (60%), 45% eram portadores de DAC triarterial e a função ventricular era preservada (56,6 ± 13,7%). Nos pacientes com DAC triarterial, foram tratadas 135 lesões, com 3 ou mais stents em 78% dos casos e 2 stents nos demais. Nos pacientes com DAC biarterial, foram tratadas 110 lesões com 2 ou mais stents em 80% dos casos e 1 stent nos demais. A incidência de ECAM em um ano do Firebird™ foi de 21%, óbito ocorreu em 3% dos pacientes, infarto do miocárdio em 2%, e novo procedimento de revascularização miocárdica em 18%, predominantemente à custa de nova ICP em 14% dos casos. A comparação com o grupo Cypher® não mostrou diferenças para nenhum dos desfechos avaliados. CONCLUSÕES: Em nosso estudo, o uso do stent Firebird™ apresentou resultados similares aos dos pacientes do estudo ARTS-II, o que o torna atrativo para ser utilizado no complexo cenário de pacientes diabéticos portadores de DAC multiarterial.<hr/>BACKGROUND: Preliminary data have shown the Firebird™ and the Cypher® stents have similar safety and efficacy profiles. However, to date, no study has evaluated the percutaneous coronary intervention (PCI) with the Firebird™ stent in diabetic patients. METHODS: The performance of the Firebird™ stent in diabetic patients with multivessel coronary artery disease (CAD) (n = 100) was compared to that of the Cypher® stent, using historical data from the ARTS-II study (n = 159). We compared the major adverse cardiovascular events (MACE) at one year. RESULTS: Most of the patients in the Firebird™ group were male (65%), with mean age of 63.3 ± 10.4 years and 5% were receiving insulin. Stable coronary syndromes were prevalent (60%), 45% had three-vessel CAD and ventricular function was preserved (56.6 ± 13.7%). In patients with three-vessel CAD, 135 lesions were treated with > 3 stents in 78% of the cases and 2 stents in the remaining ones. In patients with two-vessel CAD, 110 lesions were treated with > 2 stents in 80% of the cases and 1 stent in the remaining ones. The incidence of MACE at one year of the Firebird™ stent was 21%, death was observed in 3% of the patients, myocardial infarction in 2% and a new revascularization procedure in 18%, predominantly at the expense of a new PCI in 14% of the cases. Comparison with the Cypher® group did not show differences for any of the evaluated endpoints. CONCLUSIONS: In our study, the use of the Firebird™ stent showed similar results to those of patients in the ARTS-II study, which makes it attractive for use in the complex scenario of diabetic patients with multivessel CAD. <![CDATA[<b>Impacto do peso corporal dos pacientes na exposição radiológica durante procedimentos cardiológicos invasivos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Procedimentos cardiológicos invasivos expõem pacientes e médicos aos riscos da radiação ionizante. É objetivo deste estudo determinar o impacto do peso do paciente na exposição radiológica durante procedimentos cardiológicos. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo incluindo pacientes submetidos a cateterismo cardíaco ou intervenção coronária percutânea (ICP) entre agosto de 2010 e dezembro de 2011. Características clínicas, angiográficas e de exposição à radiação foram registradas em banco de dados específico. Os padrões de exposição à radiação foram determinados em três grupos: A (< 79 kg), B (80-99 kg) e C (&gt; 100 kg). Os dados foram analisados em programa SPSS 18.0, sendo os resultados apresentados em média, desvio padrão, porcentual, percentil e intervalo interquartil. Preditores independentes de exposição à radiação aumentada foram identificados por análise de regressão logística múltipla. RESULTADOS: A amostra incluiu 671 pacientes, sendo 363 no grupo A, 252 no B e 56 no C. A dose média de radiação recebida pelos pacientes foi de 484,29 mGy, 735,69 mGy e 900,36 mGy para os grupos A, B e C, respectivamente (P < 0,001). A mediana do produto dose área foi de 29.327 mGy.cm², 43.319 mGy.cm² e 57.987 mGy.cm² para os grupos A, B e C, respectivamente (P < 0,001). Os preditores de exposição radiológica aumentada foram peso [razão de chance (RC) 1,03, intervalo de confiança (IC) 1,01-1,05; P = 0,003], ICP eletiva (RC 11,9, IC 4,26-33,24; P < 0,001) e ICP ad hoc (RC 15,46, IC 5,44-43,87; P < 0,001). CONCLUSÕES: O peso exerce impacto significativo na exposição radiológica em procedimentos cardiológicos invasivos. Pacientes com peso elevado são significativamente mais expostos à radiação ionizante.<hr/>BACKGROUND: Invasive cardiac procedures expose patients and physicians to the risks of ionizing radiation. The aim of this study is to determine the impact of body weight on radiation exposure during cardiac procedures. METHODS: Prospective cohort study including patients undergoing cardiac catheterization or percutaneous coronary intervention (PCI) between August 2010 and December 2011. Clinical, angiographic and radiation exposure characteristics were recorded in a dedicated database. Patterns of radiation exposure were established in three groups: A (< 79 kg), B (80-99 kg) and C (&gt; 100 kg). Data were analyzed by SPSS version 18.0 and results were shown as mean, standard deviation, percentage, percentile and interquartile interval. Independent predictors of increased radiation exposure were identified by multiple logistic regression analysis. RESULTS: Sample included 671 patients, of which 363 in group A, 252 in group B and 56 in group C. Mean dose of radiation exposure was 484.29 mGy, 735.69 mGy and 900.36 mGy for groups A, B and C, respectively (P < 0.001). The median dose area product was 29.327 mGy.cm², 43.319 mGy.cm² and 57.987 mGy.cm² for groups A, B and C, respectively (P < 0.001). Predictors of increased radiation exposure were weight [odds ratio (OR) 1.03, confidence interval (CI) 1.01-1.05; P = 0.003], elective PCI (OR 11.9, CI 4.26-33.24; P < 0.001) and ad hoc PCI (OR 15.46, CI 5.44-43.87; P < 0.001). CONCLUSIONS: Patient weight has a significant impact on radiation exposure during invasive cardiac procedures. Overweight patients are significantly more exposed to higher doses of ionizing radiation. <![CDATA[<b>Tratamento endovascular dos aneurismas da aorta abdominal com anatomia complexa</b>: <b>resultados preliminares com a segunda geração de endoprótese com arcabouço metálico circular</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: O tratamento endovascular dos aneurismas da aorta abdominal tem revolucionado o tratamento dessa afecção, em decorrência das baixas taxas de morbidade e mortalidade. Apesar dos avanços tecnológicos ocorridos nas endopróteses, ainda existem limitações anatômicas para o emprego da técnica. Este estudo teve por objetivo avaliar os resultados imediatos do tratamento de pacientes portadores de aneurisma da aorta abdominal com anatomia complexa com uma endoprótese de segunda geração. MÉTODOS: Estudo observacional, prospectivo, não-randomizado, realizado em um único centro, em uma série de pacientes submetidos a tratamento endovascular de aneurismas da aorta abdominal infrarrenais complexos, com prótese com arcabouço metálico disposta em anéis (Anaconda™ - Vascutek, Terumo, Inchinnan, Escócia). Foram avaliados as características clínicas e angiográficas, o sucesso técnico, o sucesso terapêutico, a morbidade e a mortalidade, e a taxa de reintervenção perioperatória. RESULTADOS: Foram analisados, no período de fevereiro de 2010 a dezembro de 2011, 108 pacientes consecutivos portadores de aneurisma da aorta, dos quais 16 eram portadores de aneurisma da aorta abdominal com anatomia complexa tratados com a prótese Anaconda™. A média de idade foi de 76 + 7 anos e 75% eram do sexo masculino. Houve sucesso técnico em 94% e êxito terapêutico em 75% dos casos. Ocorreu um óbito no pós-operatório. As complicações perioperatórias mais prevalentes foram sangramento da ferida operatória (2/16) e embolia periférica (2/16). Foram necessárias reintervenções em 12,5% dos pacientes durante o seguimento. CONCLUSÕES: Neste estudo, a segunda geração da endoprótese Anaconda™ foi efetiva e apresenta resultados imediatos satisfatórios no tratamento do aneurisma da aorta abdominal infrarrenal de anatomia complexa.<hr/>BACKGROUND: Endovascular treatment has revolutionized the therapeutic approach to abdominal aortic aneurysms due to its low morbidity and mortality rates. Despite the technological advances, there still are anatomical limitations on the use of stent grafts. This study aimed to evaluate the immediate clinical results in patients with complex abdominal aortic aneurysms treated with a second generation stent graft. METHODS: This is an observational, prospective, non-randomized, single-center study in a series of patients undergoing endovascular repair of complex infra-renal abdominal aortic aneurysms, using a stent graft with a dual-ring stent design (Anaconda™ - Vascutek, Terumo, Inchinnan, Scotland). Clinical and angiographic characteristics, technical and therapeutic success rates, morbidity and mortality and perioperative reintervention rates were evaluated. RESULTS: Between February 2010 and December 2011, 108 consecutive patients with aortic aneurysms were treated, of whom 16 had complex abdominal aortic aneurysms, treated with the Anaconda™ AAA Stent Graft System. Mean age was 76 + 7 years and 75% were males. Technical success was observed in 94% and therapeutic success in 75% of cases. There was one postoperative death. The most prevalent perioperative complication was surgical wound bleeding (2/16) and peripheral embolism (2/16). Reinterventions were required in 12.5% of the patients during follow-up. CONCLUSIONS: In this study, the second-generation Anaconda™ Stent Graft System was effective and provided satisfactory immediate results in the treatment of complex infra-renal abdominal aortic aneurysms. <![CDATA[<b>Fechamento de canais arteriais com o dispositivo Cera<sup>™</sup> PDA Occluder</b>: <b>mais uma boa opção na caixa de ferramentas</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: O fechamento percutâneo de persistência dos canais arteriais (PCA) tem sido considerado tratamento de escolha pela maioria dos autores, e diversos dispositivos com diferentes características estruturais têm sido utilizados. Apresentamos a experiência inicial do grupo com a nova prótese Cera™ PDA Occluder. MÉTODOS: Entre março de 2010 e dezembro de 2011 foram submetidos ao procedimento pacientes com mais de 5 kg de peso, com PCA diagnosticada por meio de ecocardiograma transtorácico com mapeamento de fluxo em cores (ETT), sem defeitos associados. O seguimento foi feito com ETT no primeiro, no terceiro e no sexto meses subsequentes, e, a seguir, anualmente. RESULTADOS: No total, 18 pacientes foram encaminhados para oclusão percutânea, dos quais 61,2% eram do sexo feminino. As médias das idades e dos pesos foram, respectivamente, de 13,7 ± 9,3 anos e 42,9 ± 20,1 kg. Quanto à morfologia, 11 canais foram do tipo A, 6 foram do tipo E, e 1 pertuito residual após cirurgia. A média dos diâmetros foi de 4,2 mm. O implante foi possível em todos os casos. Foram utilizadas 10 próteses 6-4 mm, 1 prótese 8-6 mm, 3 próteses 10-8 mm e 4 próteses 12-10 mm. Todos os canais estavam completamente fechados por ocasião do primeiro ETT de controle. Não houve óbitos ou complicações nesta casuística. CONCLUSÕES: A prótese Cera™ pode ser utilizada para o fechamento de canais de pequeno ou grande calibres com excelente resultado, em crianças e adultos. O procedimento é fácil, seguro, com alta eficácia e baixa morbidade, e pode ser excelente opção para o fechamento percutâneo de PCA. Suas características de flexibilidade sugerem que sejam utilizadas próteses superdimensionadas acima dos 2 mm habitualmente recomendados.<hr/>BACKGROUND: The percutaneous closure of patent ductus arteriosus (PDA) has been considered the treatment of choice by most authors and several devices with different structural characteristics have been used. The initial experience with the novel Cera™ PDA Occluder is reported. METHODS: From March 2010 through December 2011, patients weighing over 5 kg, with PDA diagnosed by transthoracic echocardiograms (TTE) with color Doppler flow mapping, and no associated defects, were submitted to the procedure. Follow-up was performed by TTE within one, three and six months after the procedure and yearly thereafter. RESULTS: Overall, 18 patients were referred for percutaneous occlusion, of which 61.2% were female. Mean age and weight were, respectively, 13.7 + 9.3 years and 42.9 + 20.1 kg. Regarding morphology, 11 were type A, 6 were type E and 1 was a residual postoperative defect. Mean diameter was 4.2 mm. Implant was possible in all patients. Ten 6-4 mm, one 8-6 mm, three 10-8 mm and four 12-10 mm devices were used. All defects were completely closed by the first follow-up TTE. There were no deaths or complications in this series. CONCLUSIONS: The Cera™ prosthesis may be used for the occlusion of small or large defects with excellent results in children and adults. The procedure is ease, safe, has a high efficacy and low morbidity and may be an excellent option for the percutaneous closure of PDA. Due to its flexibility, oversized devices greater than the 2 mm usually recommended should be used. <![CDATA[<b>Base racional e plano de estudo prospectivo para avaliar o efeito de terapêutica antiplaquetária e vasodilatadora microcirculatória em pacientes com cardiopatia chagásica crônica e distúrbios microvasculares coronários</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUÇÃO: Há evidência, embasada por estudos em modelos experimentais de infecção pelo Trypanosoma cruzi, e também por investigações histopatológicas em humanos com a doença de Chagas, de que distúrbios de natureza isquêmica participem da patogênese de lesões miocárdicas na fase crônica da moléstia. Esses distúrbios isquêmicos derivam de desregulação microcirculatória. Dor precordial atípica é sintoma comum em pacientes na fase crônica da doença de Chagas. Em substancial proporção desses pacientes, apesar da inexistência de obstruções coronárias angiograficamente detectáveis, documenta-se com cintilografia miocárdica a ocorrência de distúrbios perfusionais durante o estresse, que são reversíveis após repouso. MÉTODOS: Estudo unicêntrico, prospectivo, de coorte única, com intervenção terapêutica seguida de reavaliação quantitativa, após 90 dias, da área ventricular apresentando alterações perfusionais isquêmicas inicialmente detectadas em pacientes cardiopatas chagásicos com coronárias angiograficamente normais. A cintilografia miocárdica de perfusão será executada com o método SPECT, antes e após 90 dias da intervenção terapêutica, tendo o sestamibi-Tc99m como radiotraçador e o esforço físico ou o estímulo vasodilatador com dipiridamol como estressores. A intervenção terapêutica consistirá de ácido acetilsalicílico (dose de 100 mg diária) associado a verapamil (dose diária de 160 mg, em duas tomadas de 80 mg). O desfecho primário do estudo será redução > 50% da área ventricular de isquemia miocárdica reversível calculada pelo mapa polar da cintilografia miocárdica de perfusão. CONCLUSÕES: Este é o primeiro estudo de intervenção terapêutica para atenuar ou reverter alterações miocárdicas isquêmicas de origem microvascular em pacientes com cardiopatia chagásica crônica.<hr/>BACKGROUND: There is evidence based on experimental models studies in infections by Trypanosoma cruzi, as well as histopathologic studies in individuals with Chagas heart disease, suggesting that ischemia plays a role in the pathogenesis of myocardial lesions in the chronic phase of the disease. These ischemic disorders are caused by microcirculatory dysregulation. Atypical angina is a common symptom in patients in the chronic phase of Chagas heart disease. In a large number of patients, despite the absence of significant angiographic coronary obstructions, the occurrence of perfusion abnormalities is documented by myocardial scintigraphy during stress, which is reversible after rest. METHODS: This is a single center, prospective, single cohort study, with a therapeutic intervention, followed by a late quantitative reevaluation of the myocardial perfusion defects, initially detected in patients with Chagas heart disease and angiographically normal coronary arteries. Myocardial perfusion single-photon emission computed tomography (SPECT) will be performed before and 90 days after the therapeutic intervention, using sestamibi-Tc99m as a radiotracer and physical exercise or vasodilation stimulation with dipyridamole as stressors. Therapeutic intervention will consist of acetylsalicylic acid (single daily dose of 100 mg) associated to verapamil (80 mg bid and a total daily dose of 160 mg). The primary endpoint of the study is a reduction > 50% of the area of ischemic myocardium calculated by the polar scintigraphic map. CONCLUSIONS: This is the first study of a therapeutic approach to attenuate or revert ischemic myocardial perfusion abnormalities of microvascular origin in patients with chronic Chagas heart disease. <![CDATA[<b>Aspectos clínicos e técnicos atuais das abordagens anterógrada e retrógrada da intervenção coronária percutânea para a oclusão crônica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A intervenção coronária percutânea para o tratamento das oclusões crônicas tem feito progressos notáveis nos últimos anos. É essencial, em primeiro lugar, que seja feita avaliação angiográfica apropriada para se obter uma visão clara das artérias coronárias e seus ramos. Observe com detalhe o padrão, o comprimento e a direção da oclusão, a condição dos ramos laterais, o padrão de vasos distais ao segmento ocluso e a extensão da calcificação. Avalie cada uma das vias colaterais com muito cuidado e identifique o curso desde a origem até o término na parte distal do vaso ocluído. Em seguida, é fundamental a seleção de dispositivos adequados para que o sucesso do procedimento seja alcançado. A abordagem anterógrada, com a utilização de guias convencionais e microcateteres, é sempre a primeira escolha. Guias progressivamente mais rígidos podem ser necessários, assim como dispositivos e técnicas especiais. A abordagem retrógrada é indicada na falência da estratégia anterógrada, nos casos em que o ponto de entrada da oclusão não é identificado ou nos pacientes com lesões muito calcificadas. A via colateral ideal para ser utilizada nessa técnica é um ramo septal calibroso e reto, mas esse vaso ideal é raramente achado. A abordagem retrógrada é explicada em detalhes, assim como sugestões para contornar eventuais obstáculos durante o procedimento. A experiência acumulada em nosso serviço, com as diversas estratégias e o uso de dispositivos apropriados, fez com que alcançássemos na atualidade sucesso do procedimento em mais de 90% dos casos de oclusão crônica.<hr/>Percutaneous coronary intervention for the treatment of chronic total occlusions (CTO) has made remarkable progress in recent years. First of all, appropriate angiographic evaluation is essential to provide clear imaging of the coronary arteries and their branches. Observe in detail the pattern, the length and the direction of the CTO, the condition of the side branches, the pattern of vessels distal to the occluded segment, and the extent of calcification. Evaluate each of the collateral pathways very carefully, and identify the course from the origin to the termination in the distal part of the occluded vessel. Secondly, selecting adequate devices for treatment is very important. The antegrade approach, using conventional guidewire and microcatheters is always the first choice. Progressively more rigid guidewires may be required, as well as special devices and techniques. The retrograde approach is indicated when the antegrade approach fails, in cases where the entry point of the occlusion is not identified or in patients with extremely calcified lesions. The optimal collateral access for this technique is a wide and straight septal branch, but such ideal vessel is rarely found. The retrograde approach is explained in details, as well as suggestions to overcome eventual obstacles during the procedure. The experience accumulated at our service, along with the different strategies and the use of adequate devices has led to a current procedure success rate in over 90% of the cases of CTO. <![CDATA[<b>Paciente com sequestro pulmonar intralobar</b>: <b>uma rara anomalia congênita</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Paciente do sexo masculino, com 51 anos de idade, com história de pneumonias de repetição desde a segunda década de vida. As radiografias de tórax curiosamente demonstravam o mesmo padrão radiológico com envolvimento do lobo inferior esquerdo. Foi realizada tomografia helicoidal de tórax, que revelou vaso arterial anômalo emergindo da aorta torácica descendente em direção ao lobo pulmonar inferior esquerdo, caracterizando sequestro pulmonar. Os achados foram confirmados por aortografia torácica, sendo o paciente encaminhado para tratamento cirúrgico.<hr/>A 51-year-old male patient had a history of recurrent pneumonia since the second decade of life. Interestingly enough, chest X-rays showed the same radiological pattern with involvement of the left lower lobe. A multislice spiral CT scan of the chest was performed and depicted an anomalous arterial vessel emerging from the descending thoracic aorta towards the left lower pulmonary lobe, characterizing pulmonary sequestration. The findings were confirmed by thoracic aortography, and the patient was referred for surgical treatment. <![CDATA[<b>Valvotomia mitral percutânea em paciente com Síndrome de Lutembacher como ponte para intervenção cirúrgica definitiva</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-83972012000100019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Paciente com 45 anos de idade, do sexo feminino, testemunha de Jeová, portadora de síndrome de Lutembacher, com insuficiência cardíaca congestiva (ICC) grau funcional IV da New York Heart Association (NYHA) e desnutrição grave. O ecocardiograma revelou comunicação interatrial tipo ostium secundum, com 38 mm de diâmetro; área valva mitral de 0,5 cm², com escore de Wilkins de 10; hipertensão pulmonar grave, com pressão sistólica estimada em 96 mmHg; ventrículo direito com significativa dilatação e disfunção grave; e insuficiência valvar tricúspide grave. Apesar do tratamento clínico otimizado, não houve melhora do quadro de ICC nem do estado geral, motivando a mudança da conduta de tratamento cirúrgico inicial para tratamento em dois tempos, primeiramente por meio de valvotomia mitral por balão, como ponte para a cirurgia. A área valvar mitral pós-procedimento aumentou para 1,34 cm². A paciente evoluiu com significativa melhora clínica, sendo realizada cirurgia 120 dias após, com substituição da válvula mitral por uma prótese mecânica e atriosseptoplastia com patch de pericárdio bovino, além de cerclagem da válvula tricúspide. A alta hospitalar ocorreu 11 dias após a cirurgia. Atualmente, encontra-se no sexto mês pós-procedimento cirúrgico, evoluindo com estabilidade clínica e melhora da qualidade de vida.<hr/>A 45-year-old female patient, Jehovah's Witness, was diagnosed with Lutembacher syndrome, New York Heart Association (NYHA) class IV congestive heart failure (CHF) and severe malnutrition. Echocardiogram showed an ostium secundum atrial septal defect, 38 mm in diameter, mitral valve area of 0.5 cm², Wilkins score of 10, severe pulmonary hypertension, estimated systolic pressure of 96 mmHg, right ventricle with significant dilation and severe dysfunction and severe tricuspid valve insufficiency. Despite optimal clinical treatment, there was no improvement of CHF or the patient's overall condition, which led to a change in the initial conduct of surgical treatment to a two-stage therapy, starting with balloon mitral valvotomy, as a bridge to surgery. Postoperative mitral valve area increased to 1.34 cm². The patient evolved with significant clinical improvement, and surgery was performed 120 days later with mitral valve replacement by a mechanical valve and atrioseptoplasty using a bovine pericardial patch in addition to tricuspid valve cerclage. Patient was discharged 11 days after the surgery and is currently on the sixth postoperative month, evolving with clinical stability and improvement in quality of life.