Scielo RSS <![CDATA[Trends in Psychiatry and Psychotherapy]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2237-608920180001&lang=en vol. 40 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Brazilian Portuguese translation, cross-cultural adaptation, and apparent validation of the Trauma and Attachment Belief Scale]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Objective This article concerns the translation, cross-cultural adaptation, and apparent validation of the Trauma and Attachment Belief Scale (TABS), an instrument used to assess the psychological effects of traumatic life experiences and vicarious trauma. Methods This study involved literature review and evaluation of conceptual and item equivalences involving expert discussion groups focused on the existence and pertinence of the underlying theoretical concepts and corresponding items in a Brazilian context. Two translations and respective back-translations were performed during the evaluation of semantic equivalence, as well as an evaluation considering the referential and general equivalences between the original TABS and each version. Twenty-eight psychiatrists and psychologists completed a pretest. The final version was tested for reliability through the Cronbach’s alpha and for verbal comprehension through the adapted verbal-numeric scale (ranging from 0 [I didn’t understand anything] to 5 [I understood perfectly and I had no doubt]) in another 64 health professionals. Results The cross-cultural adaptation demonstrated high semantic equivalence for both the general (&gt;95.0%) and the referential (&gt;90.0%) meaning. The total Cronbach’s alpha was 0.9173. All 84 items were maintained, and they favorably contributed to the internal consistency of the scale. The mean values of the adapted verbal-numeric scale for verbal comprehension obtained from health professionals varied from 4.2 to 4.9. Conclusion The Brazilian version of the TABS demonstrated high-quality conceptual, item, and semantic equivalence with the original instrument, as well as high acceptability, internal consistency, and verbal comprehension. The scale is now available for use.<hr/>Resumo Objetivo Este artigo se refere à tradução, adaptação transcultural e validação aparente da Trauma and Attachment Belief Scale (TABS), instrumento utilizado para avaliar os efeitos psicológicos das experiências de vida traumáticas e do trauma vicário. Métodos Este estudo envolveu uma revisão de literatura e avaliação da equivalência conceitual e dos itens, empregando grupos de discussão de especialistas, focando na existência e pertinência dos conceitos teóricos subjacentes e na correspondência dos itens dentro de um contexto brasileiro. Duas traduções e respectivas retrotraduções foram realizadas durante a avaliação da equivalência semântica, bem como foi feita uma avaliação considerando a equivalência referencial e geral entre a TABS original e cada versão. Vinte e oito psiquiatras e psicólogos completaram um pré-teste. A versão final foi testada para confiabilidade através do alfa de Cronbach e para compreensão verbal através de uma escala verbal-numérica adaptada [variando de 0 (Eu não entendi nada) a 5 (Eu entendi perfeitamente e não tive qualquer dúvida)] em outros 64 profissionais de saúde. Resultados A adaptação transcultural demonstrou alta equivalência semântica, tanto para o significado geral (&gt;95,0%) quanto referencial (&gt;90,0%). O alfa de Cronbach total foi de 0,9173. Todos os 84 itens foram mantidos e contribuíram favoravelmente para a consistência interna da escala. Os valores médios da escala verbal-numérica adaptada para a compreensão verbal obtidos dos profissionais de saúde variaram de 4,2 a 4,9. Conclusão A versão brasileira da TABS demonstrou equivalência conceitual, de itens e semântica de alta qualidade com o instrumento original, bem como elevada aceitabilidade, consistência interna e compreensão verbal. A escala está atualmente disponível para uso. <![CDATA[Brazilian Portuguese version of the Anger Rumination Scale (ARS-Brazil)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Objective To describe the cross-cultural adaptation of the Anger Rumination Scale (ARS) for use in Brazil. Methods The cross-cultural adaptation followed a four-step process, based on specialized literature: 1) investigation of conceptual and item equivalence; 2) translation and back-translation; 3) pretest; and 4) investigation of operational equivalence. Results A final Brazilian version of the instrument (ARS-Brazil) was defined and is presented. Pretest results revealed that the instrument was generally well understood by adults as well as indicated a few modifications that were included in the final version presented here. Conclusion The Brazilian Portuguese version of the ARS seems to be very similar to the original ARS in terms of conceptual and item equivalence, semantics, and operational equivalence, suggesting that future cross-cultural studies may benefit from this early version. As a result, a new instrument is now available for the assessment of rumination symptoms of anger and irritability for adults in community, clinical, and research settings.<hr/>Resumo Objetivo Descrever a adaptação transcultural da Escala de Ruminação de Raiva (Anger Rumination Scale, ARS) para uso no Brasil. Método A adaptação transcultural seguiu um processo de quatro etapas baseado em literatura especializada: 1) investigação da equivalência conceitual e dos itens; 2) tradução e retrotradução; 3) pré-teste; e 4) investigação da equivalência operacional. Resultados Uma versão final brasileira do instrumento, denominada ARS-Brasil, foi obtida e é apresentada. Os resultados do pré-teste demonstraram que a escala foi predominantemente bem entendida entre adultos, e indicaram algumas modificações que foram incluídas na versão final. Conclusão A versão da ARS adaptada para o português brasileiro mostra-se muito similar à versão original da ARS no que diz respeito à equivalência conceitual e dos itens, semântica e equivalência operacional, sugerindo que futuros estudos transculturais poderiam se beneficiar desta primeira versão. Como resultado, um novo instrumento está agora disponível para a avaliação de sintomas de ruminação da raiva e da irritabilidade para adultos, em contextos comunitário, clínico e de pesquisa. <![CDATA[Borderline personality disorder: an adaptation of the Taiwan short version of the screening inventory into Brazilian Portuguese]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100016&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Objective The current study presents the translation and adaptation of the 20-item Taiwan version of the Borderline Personality Inventory (BPI) into Brazilian Portuguese (BPI-P). Methods After translation and back-translation, the Brazilian Portuguese version was administered to three samples: patients with borderline personality disorder, psychiatric patients with comorbid substance use disorder and volunteers with no reported mental disorders. Results Significant differences between groups for borderline scores (analysis of variance [ANOVA], F = 52.923, p = 0.01) were found but there were no significant correlations between scores for borderline personality disorder and alcohol or nicotine dependence. The BPI-P had satisfactory validity for borderline personality disorder, even when anxiety and depression were present, with an area under the receiver operating characteristic curve of 0.931 at a cutoff point of 14. Conclusion This study provides support for the potential utility of the BPI-P as a screening instrument for clinical practice in Portuguese speaking countries, including outpatients with alcohol and nicotine use disorders in early or sustained remission.<hr/>Resumo Objetivo Este estudo apresenta a tradução e adaptação do Inventário de Taiwan para Transtorno de Personalidade Borderline (IPB) de 20 itens, para o português brasileiro (IPB-P). Métodos Após tradução e retrotradução, a versão em português brasileiro foi aplicada em três amostras: pacientes com transtorno de personalidade borderline, pacientes psiquiátricos com comorbidade de transtorno de uso de substâncias e voluntários sem transtornos mentais relatados. Resultados Diferenças significantes entre os grupos em relação aos graus para borderline (análise de variância [ANOVA], F = 52,923, p = 0,01) foram encontradas mas não houve correlações significantes entre as pontuações para transtorno de personalidade borderline e dependência de álcool ou nicotina. O IPB-P teve uma validade satisfatória para transtorno de personalidade borderline mesmo quando ansiedade e depressão estavam presentes, com uma área sob a ROC (receiver operating characteristic curve) de 0,931 no ponto de corte de 14. Conclusão Este estudo dá suporte para a utilidade potencial do IPB-P como um instrumento de rastreamento para a prática clínica em países de língua portuguesa, incluindo pacientes ambulatoriais com transtorno de uso de álcool e nicotina em remissão precoce ou sustentada. <![CDATA[Cross-cultural adaptation and validation of the Brazilian version of the Beliefs about Emotions Scale]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100021&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction Beliefs about the unacceptability of expression and experience of emotion are present in the general population but seem to be more prevalent in patients with a number of health conditions. Such beliefs, which may be viewed as a form of perfectionism about emotions, may have a deleterious effect on symptomatology as well as on treatment adherence and outcome. Nevertheless, few questionnaires have been developed to measure such beliefs about emotions, and no instrument has been validated in a developing country. The current study adapted and validated the Beliefs about Emotions Scale in a Brazilian sample. Methods The adaptation procedure included translation, back-translation and analysis of the content, with the final Brazilian Portuguese version of the scale being tested online in a sample of 645 participants. Internal consistency of the scale was very high and results of a principal axis factoring analysis indicated a two-factor solution. Results Respondents with high fatigue levels showed more perfectionist beliefs, and the scale correlated positively with questionnaires measuring anxiety, depression and fear of negative evaluation, confirming cross-cultural associations reported before. Finally, men, non-Caucasians and participants with lower educational achievement gave greater endorsement to such beliefs than women, Caucasian individuals and participants with higher educational level. Conclusions The study confirms previous clinical findings reported in the literature, but indicates novel associations with demographic variables. The latter may reflect cultural differences related to beliefs about emotions in Brazil.<hr/>Resumo Introdução Crenças sobre a inaceitabilidade da expressão e experiência de emoção estão presentes na população em geral, mas parecem ser mais prevalentes em pacientes com uma série de problemas de saúde. Tais crenças, que podem ser vistas como uma forma de perfeccionismo sobre as emoções, podem ter um efeito deletério na sintomatologia, bem como na adesão ao tratamento e nos seus resultados. No entanto, poucos questionários foram desenvolvidos para medir tais crenças sobre emoções, e nenhum instrumento foi validado em um país em desenvolvimento. O presente estudo adaptou e validou a Escala de Crenças sobre Emoções (Beliefs about Emotions Scale) em uma amostra brasileira. Métodos O procedimento de adaptação incluiu tradução, retrotradução e análise do conteúdo, com a versão final brasileira da escala sendo testada online em uma amostra de 645 participantes. A consistência interna da escala foi muito alta e os resultados da análise fatorial de eixo principal indicaram uma solução de dois fatores. Resultados Os respondentes com altos níveis de fadiga mostraram crenças mais perfeccionistas, e a escala se correlacionou positivamente com questionários medindo ansiedade, depressão e medo de avaliação negativa, confirmando associações transculturais relatadas anteriormente. Finalmente, homens, não caucasianos e participantes com baixo nível de escolaridade endossaram mais tais crenças do que mulheres, indivíduos caucasianos e participantes com maior nível de escolaridade. Conclusões O estudo confirma achados clínicos anteriores relatados na literatura, mas indica novas associações com variáveis demográficas. O último pode refletir diferenças culturais relacionadas às crenças sobre emoções no Brasil. <![CDATA[Adaptation and validation of the Melbourne Decision Making Questionnaire to Brazilian Portuguese]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100029&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Decision making (DM) is among the most important abilities for everyday functioning. However, the most widely used measures of DM come from behavioral paradigms, whose ecological validity and standalone use has been criticized in the literature. Though these issues could be addressed by the use of DM questionnaires as a complementary assessment method, no such instruments have been validated for use in Brazilian Portuguese. Therefore, the aim of this study was to conduct the translation and validation of the Melbourne Decision Making Questionnaire (MDMQ) for use in a Brazilian population. Methods: The adaptation of the MDMQ involved the following steps: translation, back-translation, expert review and pilot study. These steps were followed by factor analysis and internal consistency measurements, which led to the exclusion of 4 items from the scale. The 18-item version of the MDMQ was then administered to a validation sample consisting of healthy adults, as well as patients with bipolar disorder (BD) and major depressive disorder (MDD). Results: The instrument displayed good internal consistency, with the hypervigilance subscale showing the lowest, though still acceptable, Cronbach's alpha value. Its factor structure was comparable to that of the original MDMQ according to confirmatory factor analysis. Nevertheless, the MDMQ was sensitive to both depression severity and the presence of MDD and BD, both of which are known to have an impact on DM ability. Conclusion: The version of the MDMQ produced in the present study may be an important addition to neuropsychological assessment batteries with a focus on DM and related abilities<hr/>Resumo Introdução: A tomada de decisão (TD) é uma das habilidades mais relevantes para a funcionalidade. No entanto, esta habilidade é geralmente avaliada por meio de tarefas comportamentais, cuja validade ecológica tem sido questionada. De acordo com a literatura, a avaliação da TD deve ser complementada por questionários ou escalas, instrumentos estes que não estão disponíveis no português brasileiro. Desta forma, o objetivo deste estudo foi a tradução e validação de uma versão do Melbourne Decision Making Questionnaire (MDMQ), o instrumento mais amplamente utilizado na avaliação da TD, para uso em português. Métodos: A adaptação da MDMQ foi realizada através da tradução, retrotradução, avaliação por painel de juízes e estudo piloto. A versão da escala produzida neste processo foi submetida a análise fatorial e avaliação de consistência interna, levando a exclusão de 4 itens da escala original. A versão resultante da MDMQ, contando com 18 itens no total, foi então utilizada em estudo de validação, em que a TD foi comparada entre adultos saudáveis e portadores de depressão e transtorno bipolar. Resultados: O instrumento demonstrou consistência interna satisfatória, apesar da obtenção de alfas de Cronbach relativamente baixos para a subescala de hipervigilância. A estrutura fatorial do questionário traduzido foi semelhante a observada no instrumento original. Todas as medidas derivadas da MDMQ, mostraram-se discriminativas na comparação entre adultos saudáveis e portadores de transtornos mentais. Conclusão: A versão da MDMQ produzida neste estudo poderá realizar uma importante contribuição para a prática clínica e pesquisa neuropsicológica acerca da TD. <![CDATA[European Portuguese adaptation and validation of dilemmas used to assess moral decision-making]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100038&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Objective To adapt and validate a widely used set of moral dilemmas to European Portuguese, which can be applied to assess decision-making. Moreover, the classical formulation of the dilemmas was compared with a more focused moral probe. Finally, a shorter version of the moral scenarios was tested. Methods The Portuguese version of the set of moral dilemmas was tested in 53 individuals from several regions of Portugal. In a second study, an alternative way of questioning on moral dilemmas was tested in 41 participants. Finally, the shorter version of the moral dilemmas was tested in 137 individuals. Results Results evidenced no significant differences between English and Portuguese versions. Also, asking whether actions are “morally acceptable” elicited less utilitarian responses than the original question, although without reaching statistical significance. Finally, all tested versions of moral dilemmas exhibited the same pattern of responses, suggesting that the fundamental elements to the moral decision-making were preserved. Conclusions We found evidence of cross-cultural validity for moral dilemmas. However, the moral focus might affect utilitarian/deontological judgments.<hr/>Resumo Objetivos Validar e adaptar para português europeu um conjunto de dilemas morais amplamente utilizado, que poderá ser aplicado para avaliar a tomada de decisão moral. Além disso, comparou-se a formulação clássica dos dilemas com uma versão alternativa, que incluía uma questão mais focada na moralidade. Finalmente, testou-se uma versão reduzida dos cenários morais. Métodos A versão portuguesa dos dilemas morais foi testada em 53 participantes de várias regiões de Portugal, e a versão alternativa foi testada em 41 sujeitos. Finalmente, a versão reduzida dos dilemas morais foi testada numa amostra de 137 participantes. Resultados Não houve diferenças significativas entre a versão portuguesa e a inglesa. A pergunta “É moralmente aceitável...?” evocou menos respostas utilitárias que a versão original, embora não tenham sido obtidas diferenças significativas. A versão portuguesa original, a alternativa e a reduzida evidenciaram o mesmo padrão de respostas, sugerindo que os elementos fundamentais para a tomada de decisão moral estão preservados. Conclusões Encontramos evidências para a validade intercultural dos dilemas morais. No entanto, o foco moral colocado na questão final pode afetar os juízos utilitários/deontológicos. <![CDATA[White Bear Suppression Inventory: translation and cross-cultural adaptation to Brazilian Portuguese]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100047&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction Intrusive thoughts may cause a significant level of distress, since some individuals evaluate the content of those thoughts as aversive. Suppression of intrusive thoughts is one of the strategies adopted by these individuals, which increases the level of distress. Suppression of thoughts may be present as one of the factors that maintain different psychological disorders. Objective To describe the translation and adaptation into Brazilian Portuguese of the White Bear Suppression Inventory (WBSI), which measures thought suppression. Methods Three translations and back-translations were conducted by independent evaluators. Semantic equivalence was assessed and the three versions were evaluated to produce a synthesized version. Comments from participants on the preliminary version of the questionnaire were examined. Results We developed a preliminary Brazilian Portuguese version of the WBSI. It was found that most participants understood the descriptions of cognitions given in the translated questionnaire. Conclusion The use of three different versions of translations and back-translations, discussion of the synthetic version and interaction with the target population have conferred viability to the process of semantic equivalence of the Brazilian Portuguese final version of the WBSI.<hr/>Resumo Introdução Pensamentos intrusivos podem causar um nível significativo de desconforto, uma vez que alguns indivíduos avaliam o conteúdo desses pensamentos como aversivos. A supressão dos pensamentos intrusivos é uma das estratégias adotadas por esses indivíduos, resultando no aumento do nível de desconforto. Supressão de pensamentos pode estar presente como um dos fatores de manutenção de diferentes transtornos psicológicos. Objetivos Descrever a tradução e adaptação para o português brasileiro do White Bear Suppression Inventory (WBSI), que avalia a supressão de pensamentos. Métodos Três traduções e retrotraduções foram conduzidas por avaliadores independentes. A equivalência semântica foi analisada e as três versões foram avaliadas para produzir uma versão preliminar. Os comentários dos participantes sobre a versão preliminar do questionário foram examinados. Resultados Foi desenvolvida uma versão final em português brasileiro do WBSI. Verificou-se que a maioria dos participantes entendeu as descrições das cognições apresentadas no questionário traduzido. Conclusão O uso de três versões diferentes de traduções e retrotraduções, discussão da versão preliminar e interação com a população-alvo conferiu viabilidade ao processo de equivalência semântica da versão final brasileira da WBSI. <![CDATA[Construction of a biological rhythm assessment scale for children]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100053&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction Biological rhythm is associated with the level of alertness, cognitive performance and mood of the individuals. Its regularity is essential to preserve good health and quality of life. Objective To present the steps for the construction of the scale entitled Biological Rhythm Interview of Assessment in Neuropsychiatry – Kids (BRIAN-K), designed to measure biological rhythm disruptions in Brazilian children and adolescents. Methods Items were developed following the adult version of the scale. Analysis of the psychometric characteristics of the scale was based on the responses of 373 parents/caregivers of school age children (7 and 8 years old). Results A theoretical model of 17 items with the purpose of evaluating four domains (sleep, activities, social rhythm and eating pattern) was determined using exploratory factor analysis (EFA) and via identification of a general factor. The psychometric properties of the BRIAN-K showed favorable properties. Conclusion Only two items needed to be rewritten. Further studies are needed to investigate the instrument's adequacy to different age groups and additional evidence of validity and reliability.<hr/>Resumo Introdução O ritmo biológico está associado ao nível de alerta, desempenho cognitivo e humor dos indivíduos. Sua regularidade é essencial para preservar uma boa saúde e qualidade de vida. Objetivo Apresentar as etapas de construção da escala intitulada Biological Rhythm Interview of Assessment in Neuropsychiatry – Kids (BRIAN-K), criada para medir disrupturas do ritmo biológico em crianças e adolescentes brasileiros. Métodos Os itens foram desenvolvidos seguindo a versão adulta da escala. A análise das características psicométricas da escala se baseou nas respostas de 373 pais/cuidadores de crianças em idade escolar (7 e 8 anos). Resultados Um modelo teórico de 17 itens, com o objetivo de avaliar quatro domínios do ritmo biológico (sono, atividades, ritmo social e padrão alimentar) foi determinado usando análise fatorial exploratória (AFE) e pela identificação de um fator geral. As propriedades psicométricas da BRIAN-K mostraram-se satisfatórias. Conclusão Apenas dois itens precisaram ser reescritos. São necessários mais estudos para investigar a adequação do instrumento a diferentes faixas etárias e evidências adicionais de validade e confiabilidade. <![CDATA[Translation and cross-cultural adaptation of the Brazilian Portuguese version of the Emotional Memory Scale]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100061&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Background Emotional memory is an important type of memory that is triggered by positive and negative emotions. It is characterized by an enhanced memory for emotional stimuli which is usually coupled with a decrease in memory of neutral preceding events. Emotional memory is strongly associated with amygdala function and therefore could be disrupted in neuropsychiatric disorders. To our knowledge, there is no translated and culturally adapted instrument for the Brazilian Portuguese speaking population to assess emotional memory. Objective To report the translation and cross-cultural adaptation of a Brazilian Portuguese version of the Emotional Memory Scale, originally published by Strange et al. in 2003. Methods The author of the original scale provided 36 lists with 16 words each. Translation was performed by three independent bilingual translators. Healthy subjects assessed how semantically related each word was within the list (0 to 10) and what the emotional valence of each word was (-6 to +6). Lists without negative words were excluded (negative selection), most positive and most unrelated words were excluded (positive and semantic selection, respectively), and lists with low semantic relationship were excluded (semantic assessment). Results Five lists were excluded during negative selection, four words from each list were excluded in positive and semantic selection, and 11 lists were excluded during semantic assessment. Finally, we reached 20 lists of semantically related words; each list had one negative word and 11 neutral words. Conclusion A scale is now available to evaluate emotional memory in the Brazilian population and requires further validation on its psychometrics properties.<hr/>Resumo Introdução Memória emocional é um tipo importante de memória que é acionado por emoções positivas e negativas. Ela é caracterizada por um aumento de memória para estímulos emocionais que normalmente está associado a um prejuízo de memória para eventos neutros que os precedem. Memória emocional é fortemente relacionada à função da amígdala e, portanto, pode estar alterada em transtornos neuropsiquiátricos. Pelo nosso conhecimento, não existe instrumento traduzido e adaptado culturalmente para a população falante de português brasileiro para avaliar memória emocional. Objetivo Descrever a tradução e adaptação transcultural para o português brasileiro da Escala de Memória Emocional, originalmente publicada por Strange et al. em 2003. Métodos O autor da escala original forneceu 36 listas com 16 palavras cada. A tradução foi feita por três tradutores bilíngues e independentes. Sujeitos saudáveis foram selecionados para avaliar o quanto cada palavra era semanticamente relacionada dentro da lista (0 a 10) e qual era a valência emocional de cada palavra (-6 a +6). Listas sem palavras negativas foram excluídas (seleção negativa), palavras mais positivas e menos relacionadas de cada lista foram excluídas (seleções positiva e semântica, respectivamente) e listas com relação semântica fraca foram excluídas (avaliação semântica). Resultados Cinco listas foram excluídas durante a seleção negativa, quatro palavras de cada lista foram excluídas nas seleções positiva e semântica, e 11 listas foram excluídas na avaliação semântica. Por fim, chegamos em 20 listas de palavras semanticamente relacionadas; cada lista com uma palavra negativa e 11 palavras neutras. Conclusão Uma escala está disponível para avaliar memória emocional na população brasileira e requer posterior validação de suas propriedades psicométricas. <![CDATA[Cross-cultural adaptation of Rotter's General Locus of Control instrument]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100066&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Objective To perform a cross-cultural adaptation of the General Locus of Control (GLoC) questionnaire, which measures where people place causation of events in their lives, i.e., if they interpret events as being the result of their own actions or external factors. Methods After translation and back-translation, a multidisciplinary committee judged and elaborated different versions of the GLoC questionnaire, with a focus on conceptual equivalence, content, comprehensibility and adjustment to the Brazilian socioeconomic context. The final version was tested on 71 healthy subjects, of whom 36 were reinterviewed and answered the GLoC questionnaire twice, after a mean of 73.06±74.15 days (range = 29-359). Results The participants' mean age was 30.82±12.83 years (range = 18-69), 62% were women, and mean years of schooling were 12.54±4.21. Test-retest reliability (Pearson's) was r = 0.828. Internal consistency resulted in a Cronbach's alpha of 0.906. The mean GLoC score obtained was 8.77±3.11 (n = 71). Conclusion The Portuguese version of the GLoC questionnaire is a faithful adaptation of Rotter's original questionnaire.<hr/>Resumo Objetivo Realizar a adaptação transcultural do questionário General Locus of Control (GLoC), que avalia a que as pessoas atribuem a causa dos seus eventos de vida, isto é, se interpretam os eventos como sendo resultado de suas próprias ações ou de fatores externos. Métodos Após as fases de tradução e retrotradução do instrumento, uma equipe multidisciplinar julgou as versões obtidas quanto à manutenção do conceito original, compreensibilidade e clareza para o contexto socioeconômico da população brasileira. A versão final foi testada em 71 indivíduos saudáveis, dos quais 36 responderam duas vezes ao questionário, com um intervalo de 73,06±74,15 (29-359) dias. Resultados A média de idade dos participantes foi de 30,82±12,83 anos (com variação de 18-69), 62% eram mulheres, e o número médio de anos de escolaridade foi 12,54±4,21. A análise de confiabilidade teste-reteste (coeficiente de correlação de Pearson) foi r = 0,828. A análise de consistência interna resultou em um valor de Crohnbach de 0,906. O escore médio entre aplicações do teste foi de 8,77±3,11 (n = 71). Conclusão A versão em português do questionário GLoC é uma adaptação fiel ao instrumento original de Rotter. <![CDATA[Translation and cross-cultural adaptation into Brazilian Portuguese of the Mood and Feelings Questionnaire (MFQ) – Long Version]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892018000100072&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction Major depressive disorder (MDD) is prevalent among young people, with a high incidence during adolescence. It is, therefore, important to have reliable instruments to capture the construct of depression in this population. The objective of the present work is to describe the process of translation and cultural adaptation of the Mood and Feelings Questionnaire (MFQ) – Long Version, into Brazilian Portuguese. Method We followed the International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR) guidelines for translation and cultural adaptation, including the steps of preparation, forward translation, reconciliation, back-translation, back-translation review, harmonization, cognitive debriefing, review of cognitive debriefing results and finalization, proofreading and final report. Cognitive debriefing was conducted in a sample of adolescent patients and their respective caregivers at mental health clinics affiliated with the Brazilian public health system. Results Results suggest that the items were well understood and that the MFQ seems to be an appropriate instrument for use with Brazilian adolescents and caregivers. Conclusions The Brazilian Portuguese MFQ – Long Version constitutes an adequate tool for the assessment of depression among adolescents. Future studies are required to evaluate psychometric properties of the instrument.<hr/>Resumo Introdução O transtorno depressivo maior (TDM) é prevalente em jovens, com alta incidência durante a adolescência. Portanto, é importante que instrumentos confiáveis estejam disponíveis para avaliar o construto da depressão nessa população. O objetivo do presente trabalho é descrever o processo de tradução e adaptação cultural do Mood and Feelings Questionnaire (MFQ) – Versão Longa para o português brasileiro. Método Foram utilizadas as diretrizes da International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR) para tradução e adaptação cultural, incluindo as etapas de preparação, tradução, reconciliação, retrotradução, revisão da retrotradução, harmonização, estudo piloto, revisão dos resultados do estudo piloto, revisão final e relato final. A etapa de estudo piloto foi conduzida em uma amostra de pacientes adolescentes e seus respectivos cuidadores em clínicas de saúde mental afiliadas ao Sistema Único de Saúde. Resultados Os resultados sugeriram que os itens foram bem compreendidos, e que o MFQ parece ser um instrumento apropriado para uso com adolescentes e cuidadores brasileiros. Conclusões A versão traduzida para o português brasileiro do MFQ – Versão Longa constitui um instrumento adequado para a avaliação da depressão em adolescentes. Futuros estudos são necessários para avaliar as propriedades psicométricas da escala.