Scielo RSS <![CDATA[Trends in Psychiatry and Psychotherapy]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2237-608920170003&lang=pt vol. 39 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Narrativa de mães de crianças com transtorno do espectro do autismo: foco no comportamento alimentar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective To investigate the eating behavior of individuals with autism through their mothers’ narratives. Methods The study of narratives was used to report on the narrators’ experiences. Data on the eating habits of individuals with autism were collected using semi-structured interviews held individually with the mothers. The interviews were recorded, transcribed and codified using the NVivo software program. Results Eighteen mothers of boys/young men with autism participated in the study. Analysis yielded three major categories: eating patterns, the family's attitudes to the child's eating habits, and food-related behavior. Conclusion Results show that autism-related factors may affect the child's food choices. Environmental factors, particularly the parents’ behavior, may also play a decisive role, both in reinforcing the child's food choices and in encouraging a healthier and more diversified diet. Professionals should instruct parents regarding their decisive role in reinforcing or discouraging inappropriate mealtime behavior in children with autism.<hr/>Resumo Objetivo Investigar o comportamento alimentar de indivíduos com transtorno do espectro do autismo (TEA) através das narrativas de suas mães. Métodos Os dados sobre os hábitos alimentares dos indivíduos com TEA foram coletados utilizando entrevistas semiestruturadas realizadas individualmente com as mães. As entrevistas foram gravadas, transcritas e codificadas usando o programa NVivo. Resultados Dezoito mães de meninos/jovens homens com autismo participaram do estudo. A análise produziu três categorias principais: padrões alimentares, a atitude da família em relação aos hábitos alimentares da criança e comportamentos relacionados à alimentação. Conclusão Os resultados mostram que os fatores relacionados ao autismo podem afetar as escolhas alimentares da criança. Os fatores ambientais, particularmente o comportamento dos pais, também podem desempenhar um papel decisivo, tanto no reforço das escolhas alimentares da criança quanto no incentivo a uma dieta mais saudável e diversificada. Os profissionais devem instruir os pais sobre o seu papel decisivo no reforço ou desencorajamento do comportamento inapropriado nas refeições em crianças com TEA. <![CDATA[Ansiedade traço versus ansiedade estado em diferentes situações de ameaça]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300147&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective Anxiety as a uni- or multidimensional construct has been under discussion. The unidimensional approach assumes that there is a general trait anxiety, which predisposes the individuals to increases in state anxiety in various threatening situations. In this case, there should be a correlation between state and trait anxiety in any situation of threat. Therefore, the aim of this study was to investigate the correlation between trait and state anxiety in participants exposed to two different anxiogenic situations: interpersonal threat (Video-Monitored Stroop Test – VMST) and physical threat (third molar extraction – TME). Methods Participants with various levels of trait anxiety (general trait: State-Trait Anxiety Inventory – STAI, Hospital Anxiety and Depression Scale; specific trait: Social Phobia Inventory, Dental Anxiety Scale) had their anxious state evaluated (STAI, self-evaluation of tension level, heart rate, electromyogram activity) before, during and after the VMST or the TME. Results In VMST, trait anxiety correlated to state anxiety (psychological parameters) in all test phases. However, in TME, the only trait measurement that correlated to state anxiety (psychological parameters) was the Dental Anxiety Scale. Conclusion Trait anxiety correlates positively to state anxiety in situations of interpersonal threat, but not of physical threat.<hr/>Resumo Objetivo A ansiedade como um construto uni ou multidimensional tem estado em discussão. A abordagem unidimensional presume que há uma ansiedade-traço geral, a qual predispõe o indivíduo a aumentar a ansiedade-estado em situações de ameaça. Neste caso, deveria existir uma correlação entre estado e traço ansioso em diferentes situações ameaçadoras. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar a correlação entre ansiedade-traço e ansiedade-estado em participantes que foram expostos a duas situações ansiogênicas diferentes: ameaça interpessoal (Teste de Stroop Monitorado por Vídeo – TSMV) e ameaça física (exodontia do terceiro molar – ETM). Métodos Participantes com vários níveis de ansiedade-traço (traço geral: Inventário de Ansiedade Traço-Estado – IDATE; Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão; traço específico: Inventário de Fobia Social, Escala de Ansiedade Dental de Corah) tiveram seus estados ansiosos avaliados (IDATE, escala analógica de tensão, frequência cardíaca, eletromiografia) antes, durante e depois do TSMV ou da ETM. Resultados No TSMV, a ansiedade-traço correlacionou-se com a ansiedade-estado (parâmetros psicológicos) em todas as fases do teste. Entretanto, na ETM, a única medida de traço que se correlacionou com a ansiedade-estado (parâmetros psicológicos) foi a Escala de Ansiedade Dental de Corah. Conclusão A ansiedade-traço correlaciona-se positivamente com a ansiedade-estado em situações de ameaça interpessoal, mas não de ameaça física. <![CDATA[Tendência na prescrição de clozapina em um hospital psiquiátrico: estudo observacional de 5 anos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300158&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction Clozapine is a well-recognized effective treatment for some patients with treatment-resistant schizophrenia (TRS). Although it has potential benefits and approximately 30% of patients have a clinical indication for clozapine use, prescription rates are low. Objective To evaluate clozapine prescription trends over a 5-year period in a tertiary psychiatric hospital. Methods In this observational study, data prospectively collected by the Medical and Statistical File Service (Serviço de Arquivo Médico e Estatístico) and the Pharmacy Division of Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina between January 2010 and December 2014 were summarized and analyzed by investigators blinded to data collection. The number of 100 mg clozapine pills dispensed by the Pharmacy Division to the inpatient units was the outcome and considered a proxy measure of clozapine prescriptions. The number of occupied inpatient unit beds and the number of patients admitted with F20-F29 (ICD-10) diagnoses during the study period were considered to be possible confounders. Results A multiple linear regression model showed that time in months was independently associated with an increase in the number of clozapine pills dispensed by the Pharmacy Division (β coefficient = 15.82; 95% confidence interval 10.88-20.75). Conclusion Clozapine prescriptions were found to have increased during the 5-year period studied, a trend that is opposite to reports from several other countries.<hr/>Resumo Introdução Clozapina é um medicamento reconhecidamente eficaz para alguns pacientes com esquizofrenia refratária ao tratamento. Apesar dos seus potenciais benefícios e de sua indicação clínica para aproximadamente 30% dos pacientes, a frequência de prescrição de clozapina é baixa. Objetivos Avaliar a tendência na prescrição de clozapina durante um período de 5 anos em um hospital psiquiátrico. Métodos Neste estudo observacional, dados coletados prospectivamente pelo Serviço de Arquivo Médico e Estatístico e pela Divisão de Farmácia (DF) do Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina foram analisados por pesquisadores cegos para a coleta de dados. O número de comprimidos de clozapina 100 mg dispensados pela DF às enfermarias foi considerado a variável dependente e a medida de prescrição de clozapina. Número de leitos de internação ocupados e número de pacientes admitidos com diagnósticos F20-F29 (CID-10) durante o período de estudo foram considerados possíveis confundidores. Resultados Após análise com modelo de regressão linear múltipla, tempo em meses foi independentemente associado com aumento do número de comprimidos de clozapina 100 mg dispensados pela DF (coeficiente β = 15,82; intervalo de confiança de 95% 10,88-20,75). Conclusão Houve um aumento na prescrição de clozapina durante o período de 5 anos estudado, uma tendência oposta à relatada em vários outros países. <![CDATA[Prescrições psicotrópicas para o tratamento da esquizofrenia em uma clínica ambulatorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300165&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction There is an unpredictable pattern in the prescription of antipsychotics and other psychotropic medications for the treatment of schizophrenia, particularly in resource-limited settings in developing countries. Objective To determine the psychotropic prescriptions given to patients with schizophrenia in an outpatient clinic of a tertiary hospital and to describe the choices and trends of these prescriptions. Methods This was a cross-sectional descriptive study of prescriptions for adults with schizophrenia. After clinical consultation, patients’ case notes were randomly selected over a period of 2 years. Using a structured form, data were extracted from the case notes including biodemographic data, psychotropic medications prescribed and changes made to these prescriptions. Data were analyzed by means of descriptive statistics. Results A total of 103 patients were selected, with a mean age of 35.96±9.78 years; 48.5% were males and 51.5% were females; 33% were unemployed and 38% had been hospitalized in the past. There were 231 initial prescriptions and 228 current prescriptions, with about 2.2 prescriptions per patient. Haloperidol (mean dose 14.77±6.28mg and 11.44±5.55mg for initial and current) and other old-generation antipsychotics were the most commonly prescribed for new cases (98%). Mean duration of psychotropic use was 7.78±5.6 years. All the patients were prescribed trihexyphenidyl, and 56.3% of the patients had their medications changed as a result of side effects. Conclusion There was a very high preference for the use of first-generation antipsychotics for all treatment settings (in- and outpatients), a pattern that is likely to persist.<hr/>Resumo Introdução Existe um padrão imprevisível na prescrição de antipsicóticos e outros medicamentos psicotrópicos para o tratamento da esquizofrenia, especialmente em ambientes com limitação de recursos em países em desenvolvimento. Objetivo Determinar as prescrições psicotrópicas dadas a pacientes com esquizofrenia em uma clínica ambulatorial de um hospital terciário e descrever as escolhas e tendências dessas prescrições. Métodos Este foi um estudo descritivo transversal das prescrições dadas a adultos com esquizofrenia. Após consulta clínica, os prontuários dos pacientes foram selecionados aleatoriamente ao longo de um período de 2 anos. Usando um formulário estruturado, os dados foram extraídos dos prontuários, incluindo dados biodemográficos, medicamentos psicotrópicos prescritos e mudanças feitas a essas prescrições. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. Resultados Um total de 103 pacientes foram selecionados, com idade média de 35,96±9,78 anos; 48,5% eram do sexo masculino e 51,5% do sexo feminino; 33% estavam desempregados e 38% haviam sido hospitalizados no passado. Houve 231 prescrições iniciais e 228 prescrições atuais, com aproximadamente 2,2 prescrições por paciente. O haloperidol (dose média de 14,77±6,28mg e 11,44±5,55mg para prescrições inicial e atual) e outros antipsicóticos de primeira geração foram os mais comumente prescritos para casos novos (98%). A duração média do uso de psicotrópicos foi de 7,78±5,6 anos. Todos os pacientes receberam prescrição de triexifenidil, e 56,3% dos pacientes tiveram seus medicamentos alterados como resultado de efeitos colaterais. Conclusão Houve uma alta preferência pelo uso de antipsicóticos de primeira geração para todos os regimes de tratamento (internação e ambulatorial), um padrão que provavelmente persistirá. <![CDATA[O Teste dos Cinco Dígitos na avaliação de idosos com baixa escolaridade: validade de construto e confiabilidade em uma amostra clínica do Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300173&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction In the assessment of older adults with very low formal education, typical tests of selective attention and inhibitory control are biased by reading abilities. In this sense, we aim to assess the psychometric characteristics of the Five Digits Test (FDT), a numerical Stroop paradigm, in older adults without cognitive disorders, with mild cognitive impairment, and with dementia. Methods We assessed 211 Brazilian older adults with low formal education using the FDT and other cognitive measures. Construct validity and reliability were assessed by correlations and internal consistency. Results The FDT test had weak correlations with crystalized intelligence tests and moderate-high correlations with fluid intelligence measures and tests of global cognitive status and executive functions. The split-half coefficient of reliability showed high internal consistency (&gt;0.900). Conclusion Together, the results suggest that the FDT is a valid and reliable measure for the assessment of processing speed and executive functions in older adults with low formal education.<hr/>Resumo Introdução Na avaliação de idosos com educação formal muito baixa, os testes típicos de atenção seletiva e controle inibitório são enviesados devido à dependência de habilidades básicas de leitura. Nesse sentido, pretende-se avaliar as características psicométricas do Teste dos Cinco Dígitos (Five Digits Test, FDT), teste de paradigma Stroop-numérico, em idosos sem transtornos cognitivos, em pacientes com comprometimento cognitivo e em pacientes com demência. Métodos Foram avaliados 211 idosos brasileiros com baixa escolarização formal por meio do FDT e outras medidas cognitivas. Analisamos a validade de construto e a confiabilidade por correlações e consistência interna. Resultados O FDT apresentou correlações fracas com testes de inteligência cristalizada e correlações de moderadas ou fortes com medidas de inteligência fluida, medidas cognitivas globais e testes de funções executivas. O teste apresentou consistência interna elevada (&gt;0.900). Conclusão Em conjunto, os resultados sugerem que o FDT é uma medida válida e confiável para a avaliação da velocidade de processamento e funções executivas em idosos com baixa escolaridade. <![CDATA[Normas brasileiras e efeitos de idade e escolaridade no Teste Hayling e no Teste de Trilhas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300188&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objectives To describe normative data for the Hayling Test and the Trail Making Test (TMT) in a sample of Brazilian adults, and to investigate the effects of age and education on test performance. Method A total of 313 (TMT) and 364 (Hayling) individuals with age ranges of 19-39, 40-59, and 60-75 years, and with at least 5 years of formal education, participated in this study. The tests were administered as part of a large battery of a normative project. Individuals were evaluated individually in silent, ventilated rooms at a university clinic. Instrument protocols were scored by trained research assistants and double-checked to ensure data reliability. Results There were major effects of age on the TMT (Time B, Errors B, B-A) and on the Hayling Test (Errors B/15, B/45), and major effects of education on the TMT (Time B, Errors B, B-A) and on the Hayling Test (Time A, Errors B/15, B/45). Interaction effects were found in Time B and B-A for the Hayling Test and in Time A for the TMT. Conclusions Age and education were critical for performance on both verbal and non-verbal executive functions.<hr/>Resumo Objetivos Descrever dados normativos do Teste Hayling e do Teste de Trilhas em uma amostra de adultos brasileiros e investigar os efeitos de idade e escolaridade no desempenho das tarefas. Método Participaram deste estudo um total de 313 (TMT) e 364 (Hayling) indivíduos com idades nos intervalos de 19-39, 40-59 e 60-75 anos e com pelo menos 5 anos de escolaridade formal. Os testes foram administrados como parte de uma bateria maior de um projeto de normatização. Os indivíduos foram avaliados individualmente em salas silenciosas e ventiladas em uma clínica universitária. As pontuações dos protocolos foram realizadas por assistentes de pesquisa treinados e foram checadas duplamente para garantir a fidedignidade dos dados. Resultados Foram encontrados efeitos principais de idade no TMT (Tempo B, Erros B e Tempo B-A) e no Teste Hayling (Erros B/15 e B/45), e efeitos principais de educação no TMT (Tempo B, Erros B e Tempo B-A) e no Teste Hayling (Tempo A, Erros B/15 e B/45). Foram encontrados efeitos de interação entre variáveis nos Tempos B e B-A do Teste Hayling e no Tempo A do TMT. Conclusões Idade e escolaridade foram fatores críticos para o desempenho em ambos os testes verbal e não-verbal de avaliação das funções executivas. <![CDATA[Terapia celular no tratamento do transtorno bipolar: estudo piloto em um modelo animal de mania]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300196&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction The rationale of mesenchymal stem cells (MSCs) as a novel therapeutic approach in certain neurodegenerative diseases is based on their ability to promote neurogenesis. Hippocampal atrophy has been related to bipolar disorder (BD) in preclinical, imaging and postmortem studies. Therefore, the development of new strategies to stimulate the neurogenesis process in BD is crucial. Objectives To investigate the behavioral and neurochemical changes induced by transplantation of MSCs in a model of mania-like behavior induced by lisdexamfetamine dimesylate (LDX). Methods Wistar rats (n=65) received one oral daily dose of LDX (10 mg/kg) or saline for 14 days. On the 8th day of treatment, the animals additionally received intrahippocampal saline or MSC (1 µL containing 25,000 cells) or lithium (47.5 mg/kg) as an internal experimental control. Two hours after the last administration, behavioral and neurochemical analyses were performed. Results LDX-treated rats had increased locomotor activity compared to saline-saline rats (p=0.004), and lithium reversed LDX-related hyperactive behavior (p&lt;0.001). In contrast, the administration of MSCs did not change hyperlocomotion, indicating no effects of this treatment on LDX-treated rats (p=0.979). We did not find differences between groups in BDNF levels (p&gt;0.05) in the hippocampus of rats. Conclusion Even though these results suggest that a single intrahippocampal injection of MSCs was not helpful to treat hyperactivity induced by LDX and neither influenced BDNF secretion, we cannot rule out the possible therapeutic effects of MSCs. Further research is required to determine direct effects of LDX on brain structures as well as in other pathophysiological targets related to BD.<hr/>Resumo Introdução Células-tronco mesenquimais (CTMs) têm emergido como um promissor tratamento em diversas doenças neurodegenerativas devido a sua plasticidade e capacidade de regenerar tecidos. Estudos pré-clínicos, clínicos e de neuroimagem têm demonstrado a presença de atrofia hipocampal no transtorno bipolar (TB). Portanto, o desenvolvimento de tratamentos capazes de regenerar tecido lesado e estimular a neurogênese poderia ser útil. Objetivos Investigar mudanças comportamentais e neuroquímicas induzidas pelo transplante de CTMs no hipocampo de ratos em um modelo animal de mania induzido por dimesilato de lisdexanfetamina (LDX). Métodos Ratos Wistar (n=65) receberam LDX (10 mg/kg) ou solução salina por via oral durante 14 dias. No oitavo dia, os animais foram transplantados com injeção de CTMs ou solução salina (1 µL contendo 25.000 células) ou lítio (47,5 mg/kg) como controle interno do experimento. Duas horas após a última dose, foram realizadas análises comportamentais e neuroquímicas. Resultados Animais que receberam LDX tiveram um aumento da atividade locomotora comparados ao grupo que recebeu solução salina (p=0,004); já o lítio reverteu a hiperatividade locomotora desses animais (p&lt;0,001). Os animais que receberam CTMs não apresentaram alterações no comportamento, indicando ausência de efeitos sobre hiperatividade locomotora. Os níveis de BDNF hipocampais não diferiram entre os grupos (p&gt;0.05). Conclusão Não foi possível demonstrar efeitos neuroprotetores das CTMs, administradas em dose única, em um modelo animal de mania induzido por LDX. No entanto, não se pode descartar os possíveis efeitos terapêuticos das CTMs. Mais estudos são necessários para determinar os efeitos das CTMs em estruturas cerebrais e outros alvos fisiopatológicos relacionados ao TB. <![CDATA[Adaptação transcultural da Sport Anxiety Scale-2 (SAS-2) para o contexto brasileiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300202&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective To present the process of cross-cultural adaptation of the Sport Anxiety Scale-2 (SAS-2) for the Brazilian context. Method The following stages were used: translation into Brazilian Portuguese by independent translators, elaboration of a synthesis version, back-translation, evaluation by experts and pretest with target population. Results All the stages of cross-cultural adaptation were completed, and in the majority of items evaluated, good concordance between experts was obtained (≥ 80%). Suggested adjustments were compiled into the consensus version by the two authors, with the resulting material being considered adequate in the pretest (and thus no further changes were needed). Termed as “Escala de Ansiedade Esportiva-2,” the final version was considered by the main author of the original scale as an official version in Brazilian Portuguese. Conclusions In view of the fulfilment of all steps suggested for the cross-cultural adaptation process, the SAS-2 is now available in Brazilian Portuguese to be tested for its psychometric qualities.<hr/>Resumo Objetivo Apresentar o processo de adaptação transcultural da Sport Anxiety Scale-2 (SAS-2) para o contexto brasileiro. Método Os seguintes estágios foram utilizados: tradução para o português do Brasil por tradutores independentes, elaboração da versão síntese, retrotradução, avaliação de equivalência por especialistas e pré-teste na população-alvo. Resultados Todos os estágios do processo de adaptação transcultural foram respeitados, e, na maioria das estruturas avaliadas, obteve-se porcentagem de concordância satisfatória entre os especialistas (≥ 80%). Os ajustes sugeridos foram compilados pelas duas autoras na versão de consenso, e o material foi considerado adequado no pré-teste, não havendo necessidade de mais modificações. Nomeada “Escala de Ansiedade Esportiva-2”, foi considerada pelo autor principal da escala original como a versão oficial em português do Brasil. Conclusão Mediante cumprimento de todas as etapas sugeridas para o processo de adaptação transcultural, a SAS-2 está disponível em português brasileiro para ser testada quanto às suas qualidades psicométricas. <![CDATA[Mindfulness nos transtornos do humor e ansiedade: uma revisão da literatura]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300207&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction The objective of this study was to conduct a review of the literature covering the use of different mindfulness-based therapy approaches in treatment of mood and anxiety disorders, including mindfulness skills and mindfulness linked to emotional regulation and fear of negative appraisal. Methods A review was conducted of literature identified by searching the scientific databases PubMed and PsycINFO with the following keywords: mindfulness, mood disorders, and anxiety disorders. The search covered the past 10 years. The search returned 532 articles, 24 were selected, their full texts were read, and 16 were included in this review. Results Six articles about mindfulness-based stress reduction, four about mindfulness-based cognitive therapy, and three about fear of negative appraisal and emotional regulation were reviewed. All of the articles covered mindfulness in relation to mood and anxiety disorders. Conclusions The literature in this field suggests that mindfulness is an effective strategy for the treatment of mood and anxiety disorders and is effective in therapy protocols with different structures including virtual modalities. Use of mindfulness in scientific models continues to expand.<hr/>Resumo Introdução O objetivo deste estudo foi fazer uma revisão da literatura abrangendo o uso das diferentes abordagens da terapia baseada em mindfulness no tratamento dos transtornos de humor e ansiedade, incluindo suas habilidades e sua relação com a regulação emocional e com o medo da avaliação negativa. Métodos Uma revisão de literatura foi realizada através de busca pelas bases científicas PubMed e PsycINFO, com as seguintes palavras-chave: mindfulness, transtornos do humor e transtornos de ansiedade. A pesquisa abrangeu os últimos 10 anos. A busca resultou em 532 artigos, sendo 24 selecionados e 16 incluídos nesta revisão. Resultados Foram revisados seis artigos sobre programa de redução de estresse baseado em mindfulness, quatro artigos sobre terapia cognitiva baseada em mindfulness, e três sobre medo da avaliação negativa e regulação emocional. Todos os artigos abordaram mindfulness com relação aos transtornos de humor e ansiedade Conclusão A literatura nessa área sugere que mindfulness é uma estratégia eficaz no tratamento dos transtornos de humor e ansiedade e é eficaz no protocolo de terapia em diferentes formatos, incluindo virtual. O uso de mindfulness continua a se expandir nos modelos científicos. <![CDATA[Avaliação do controle inibitório em usuários de cocaína e/ou crack: uma revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300216&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective Impairments involving inhibitory control have been considered central deficits in drug users, but it appears that dysfunctions may be specific to users’ drug of choice. This article aims to review recent findings on inhibitory control impairment in samples of crack and/or cocaine users. Methods Searches were conducted on the PubMed, PsycINFO, and Web of Knowledge databases in two stages according to eligibility criteria. Initially, databases were searched and the titles and abstracts of results were analyzed and then selected articles were read in full. Inclusion criteria were: empirical articles written in English, Portuguese, or Spanish, published in the last ten years and involving the assessment of inhibitory control in crack and/or cocaine users. Results The database searches returned a total of 3,796 titles, 56 of them were selected initially and then a further 20 were excluded. Thirty-six articles were included in this review. In 90% of the studies reviewed the presence of inhibitory control deficits was reported, verified by impaired cognitive processing and response monitoring, as well as high levels of impulsiveness, regardless of the pattern of crack and/or cocaine consumption (recreational or chronic). Former users showed high levels of impulsiveness even after long periods of abstinence. Conclusions Crack and/or cocaine users may have inhibitory control deficits, irrespective of different consumption patterns. High levels of impulsiveness can represent a factor of vulnerability to drug use and relapse.<hr/>Resumo Objetivo Prejuízos envolvendo o controle inibitório têm sido considerados déficits centrais em usuários de substâncias psicoativas, contudo parece haver disfunções específicas de acordo com a droga de escolha. Este artigo teve por objetivo revisar os achados recentes sobre alterações do controle inibitório em amostras de usuários de cocaína e/ou crack. Método A pesquisa foi realizada nas bases de dados PubMed, PsycINFO e Web of Knowledge, em duas etapas, de acordo com os critérios de elegibilidade: inicialmente foi feita uma pesquisa nas bases de dados com análise dos títulos e resumos; após, os artigos foram lidos na íntegra. Os critérios de inclusão foram: artigos empíricos publicados em inglês, português ou espanhol, nos últimos 10 anos e que tenham avaliado o controle inibitório em usuários de cocaína e/ou crack. Resultados Do total de 3.796 resultados, 56 títulos foram selecionados, sendo 20 excluídos. Como resultado, 36 artigos foram incluídos na revisão. Em 90% dos estudos revisados, foi relatada a presença de déficits de controle inibitório, verificados através de prejuízos no processamento cognitivo e no monitoramento de respostas, além de níveis elevados de impulsividade, independentemente do padrão de consumo de cocaína e/ou crack (uso recreativo ou crônico). Usuários em abstinência apresentaram níveis elevados de impulsividade, mesmo após longos períodos sem uso da droga. Conclusão Usuários de cocaína e/ou crack podem apresentar prejuízos de controle inibitório apesar dos diferentes padrões de consumo. Níveis elevados de impulsividade podem constituir fator de vulnerabilidade para o uso de drogas e para a recaída. <![CDATA[Erratum]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300226&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective Impairments involving inhibitory control have been considered central deficits in drug users, but it appears that dysfunctions may be specific to users’ drug of choice. This article aims to review recent findings on inhibitory control impairment in samples of crack and/or cocaine users. Methods Searches were conducted on the PubMed, PsycINFO, and Web of Knowledge databases in two stages according to eligibility criteria. Initially, databases were searched and the titles and abstracts of results were analyzed and then selected articles were read in full. Inclusion criteria were: empirical articles written in English, Portuguese, or Spanish, published in the last ten years and involving the assessment of inhibitory control in crack and/or cocaine users. Results The database searches returned a total of 3,796 titles, 56 of them were selected initially and then a further 20 were excluded. Thirty-six articles were included in this review. In 90% of the studies reviewed the presence of inhibitory control deficits was reported, verified by impaired cognitive processing and response monitoring, as well as high levels of impulsiveness, regardless of the pattern of crack and/or cocaine consumption (recreational or chronic). Former users showed high levels of impulsiveness even after long periods of abstinence. Conclusions Crack and/or cocaine users may have inhibitory control deficits, irrespective of different consumption patterns. High levels of impulsiveness can represent a factor of vulnerability to drug use and relapse.<hr/>Resumo Objetivo Prejuízos envolvendo o controle inibitório têm sido considerados déficits centrais em usuários de substâncias psicoativas, contudo parece haver disfunções específicas de acordo com a droga de escolha. Este artigo teve por objetivo revisar os achados recentes sobre alterações do controle inibitório em amostras de usuários de cocaína e/ou crack. Método A pesquisa foi realizada nas bases de dados PubMed, PsycINFO e Web of Knowledge, em duas etapas, de acordo com os critérios de elegibilidade: inicialmente foi feita uma pesquisa nas bases de dados com análise dos títulos e resumos; após, os artigos foram lidos na íntegra. Os critérios de inclusão foram: artigos empíricos publicados em inglês, português ou espanhol, nos últimos 10 anos e que tenham avaliado o controle inibitório em usuários de cocaína e/ou crack. Resultados Do total de 3.796 resultados, 56 títulos foram selecionados, sendo 20 excluídos. Como resultado, 36 artigos foram incluídos na revisão. Em 90% dos estudos revisados, foi relatada a presença de déficits de controle inibitório, verificados através de prejuízos no processamento cognitivo e no monitoramento de respostas, além de níveis elevados de impulsividade, independentemente do padrão de consumo de cocaína e/ou crack (uso recreativo ou crônico). Usuários em abstinência apresentaram níveis elevados de impulsividade, mesmo após longos períodos sem uso da droga. Conclusão Usuários de cocaína e/ou crack podem apresentar prejuízos de controle inibitório apesar dos diferentes padrões de consumo. Níveis elevados de impulsividade podem constituir fator de vulnerabilidade para o uso de drogas e para a recaída. <![CDATA[Erratum]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-60892017000300227&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective Impairments involving inhibitory control have been considered central deficits in drug users, but it appears that dysfunctions may be specific to users’ drug of choice. This article aims to review recent findings on inhibitory control impairment in samples of crack and/or cocaine users. Methods Searches were conducted on the PubMed, PsycINFO, and Web of Knowledge databases in two stages according to eligibility criteria. Initially, databases were searched and the titles and abstracts of results were analyzed and then selected articles were read in full. Inclusion criteria were: empirical articles written in English, Portuguese, or Spanish, published in the last ten years and involving the assessment of inhibitory control in crack and/or cocaine users. Results The database searches returned a total of 3,796 titles, 56 of them were selected initially and then a further 20 were excluded. Thirty-six articles were included in this review. In 90% of the studies reviewed the presence of inhibitory control deficits was reported, verified by impaired cognitive processing and response monitoring, as well as high levels of impulsiveness, regardless of the pattern of crack and/or cocaine consumption (recreational or chronic). Former users showed high levels of impulsiveness even after long periods of abstinence. Conclusions Crack and/or cocaine users may have inhibitory control deficits, irrespective of different consumption patterns. High levels of impulsiveness can represent a factor of vulnerability to drug use and relapse.<hr/>Resumo Objetivo Prejuízos envolvendo o controle inibitório têm sido considerados déficits centrais em usuários de substâncias psicoativas, contudo parece haver disfunções específicas de acordo com a droga de escolha. Este artigo teve por objetivo revisar os achados recentes sobre alterações do controle inibitório em amostras de usuários de cocaína e/ou crack. Método A pesquisa foi realizada nas bases de dados PubMed, PsycINFO e Web of Knowledge, em duas etapas, de acordo com os critérios de elegibilidade: inicialmente foi feita uma pesquisa nas bases de dados com análise dos títulos e resumos; após, os artigos foram lidos na íntegra. Os critérios de inclusão foram: artigos empíricos publicados em inglês, português ou espanhol, nos últimos 10 anos e que tenham avaliado o controle inibitório em usuários de cocaína e/ou crack. Resultados Do total de 3.796 resultados, 56 títulos foram selecionados, sendo 20 excluídos. Como resultado, 36 artigos foram incluídos na revisão. Em 90% dos estudos revisados, foi relatada a presença de déficits de controle inibitório, verificados através de prejuízos no processamento cognitivo e no monitoramento de respostas, além de níveis elevados de impulsividade, independentemente do padrão de consumo de cocaína e/ou crack (uso recreativo ou crônico). Usuários em abstinência apresentaram níveis elevados de impulsividade, mesmo após longos períodos sem uso da droga. Conclusão Usuários de cocaína e/ou crack podem apresentar prejuízos de controle inibitório apesar dos diferentes padrões de consumo. Níveis elevados de impulsividade podem constituir fator de vulnerabilidade para o uso de drogas e para a recaída.