Scielo RSS <![CDATA[Journal of Coloproctology (Rio de Janeiro)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2237-936320140001&lang=en vol. 34 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Prophylactic vaccines for patients with human papillomavirus diseases (HPV)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Perineal colostomy: an option in the treatment of inferior rectal and anal canal cancer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: The surgical treatment of anorectal cancer is considered a challenging topic. Colostomy, temporary or permanent, can be a serious limiting factor with respect to the quality of life of cancer patients. Our goal is to study the clinical and surgical experience in patients with anorectal cancer, in whom we proceeded to abdominoperineal resection with a perineal colostomy at the anterior border of the incision resulting from the amputation of the rectum. METHODS: The medical records of patients undergoing abdominoperineal resection with perineal colostomy from January 1st, 1998 to July 1st, 2012 were analyzed retrospectively. RESULTS: Twenty-seven patients were studied; 15 (55.56%) were male and 12 (44.44%) females, with a mean age of 56.3 years. The average length of hospital stay was 7.4 days. Complications included four (14.8%) prolapses of the perineal colostomy, which were surgically treated after the sixth month postoperatively, two (7.4%) partial suture dehiscences of the perineal colostomy, treated with hyperbaric oxygen therapy, two (7.4%) stenoses of the perineal colostomy, treated with dilation, two (7.4%) incisional hernias and one (3.7%) urinary incontinence. CONCLUSION: The perineal colostomy is a relatively new proposition, with acceptable morbidity rates. We understand that the perineal colostomy dismisses the use of a collection device, leaves no odor and allows the periodic application of enemas for colon cleansing, which prevents stoma incontinence. Another advantage is to enable the patient's return to a good social and work interaction; thus, it will be possible his (her) reintroduction into society. <hr/> INTRODUÇÃO: O tratamento cirúrgico do câncer da região retoanal é considerado um tema desafiador. A colostomia, temporária ou definitiva, pode ser um sério limitador da qualidade de vida de pacientes oncológicos. Nosso objetivo é estudar a experiência clínico-cirúrgica em pacientes portadores de câncer retoanal, nos quais realizamos a amputação abdominoperineal e associamos uma colostomia perineal na borda anterior da abertura resultante da amputação do reto. MÉTODOS: Foram analisados, de forma retrospectiva, os prontuários de pacientes submetidos a amputação abdominoperineal do reto com colostomia perineal, no período de 01/01/1998 a 01/06/2012. RESULTADOS: Foram estudados 27 pacientes, 15 (55,56%) pacientes eram do sexo masculino e 12 (44,44%) do sexo feminino. com a idade média de 56,3 anos. O período médio de internação foi de 7,4 dias. As complicações incluem 4 (14,8%) prolapsos da colostomia perineal, as quais foram tratadas cirurgicamente após o sexto mês de pós-operatório, 2 (7,4%) deiscências parciais da sutura da colostomia perineal tratadas com oxigenioterapia hiperbárica, 2 (7,4%) estenoses da colostomia perineal, tratadas com dilatação, 2 (7,4%) hérnias incisionais e 1 (3,7%) incontinência urinária. CONCLUSÃO: A colostomia perineal trata-se de uma proposição relativamente nova, com índices aceitáveis de morbidade. Entendemos que a colostomia perineal dispensa o uso de dispositivo coletor, não tem odor, permite que sejam feitas lavagens intestinais periódicas para limpeza do cólon, o que evita incontinência do estoma. Outra vantagem consiste em resgatar o paciente para um bom convívio social e laboral, buscando desta forma, reintroduzí-lo na sociedade. <![CDATA[Anal melanoma: a rare, but catastrophic tumor]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Malignant melanoma of the anal canal is a rare and aggressive disease, which early diagnosis is difficult. Its presentation with no specific symptoms leads to a late diagnosis at an advanced stage. The prognosis of anorectal malignant melanoma is poor and frequently related to distant metastasis and absence of response of chemoradiotherapy. Surgery remains the mainstay of therapy; otherwise, the best approach is controversial. Considering no survival benefits for APR, wide local excision should be considered as the treatment of choice. METHODS: This report collects nine cases of anorectal melanoma treated at our division from 1977 to 2006, as well as a review of the literature. RESULTS: There were eight females and one male, of medium age 69 years (range: 41-85 years). Most frequent presentation was bleeding. Wide Local Excision (WLE) was performed in seven of them. Mean survival was 24 months, and six of them died on account of metastatic disease. CONCLUSION: Anorectal melanoma remains challenging. Efforts should be taken to early diagnosis, and wide local excision with negative margins is the preferred treatment. Abdominoperineal resection (APR) is a reasonable option for bulky tumors or when the sphincter is invaded. <hr/> INTRODUÇÃO: O melanoma maligno do canal anal é uma doença rara e agressiva, em que o diagnóstico precoce se torna difícil. Apresenta-se sem sintomas específicos, levando ao diagnóstico tardio e em fase avançada. O prognóstico é ruim e frequentemente relacionado a metástases a distância, bem como à ausência de resposta à rádio e à quimioterapia. A cirurgia permanece como terapia de escolha, no entanto a melhor abordagem ainda é controversa. Considerando não haver benefício na sobrevida da amputação abdômino-aerineal do aeto (AAPR), a excisão local ampla deve ser considerada o tratamento de escolha. MÉTODOS: São nove casos de melanoma anorretal tratados no serviço de coloproctologia do Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD) de 1977 a 2006. RESULTADOS: Foram diagnosticados oito mulheres e um homem, com média de idade de 69 anos (41 - 85). A queixa mais frequente foi o sangramento anal. A excisão local ampla foi realizada em sete pacientes. A sobrevida média foi de 24 meses. CONCLUSÃO: O melanoma anorretal continua desafiante. Todos os esforços devem ser feitos para o diagnóstico precoce, tornando assim possível realizar a excisão local com margens negativas. A AAPR ainda é uma opção factível para tumores avançados ou quando o esfíncter anal está comprometido. <![CDATA[Analysis of the factors related to anti-TNF alpha response in the treatment of Crohn's Disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Crohn's disease (CD) presents a great challenge regarding treatment, considering that the best drugs available have very limited effectiveness. OBJECTIVE: To analyze the characteristics between groups of patients with Crohn's disease who had response versus had not/lost response to treatment with anti-TNF. METHOD: Retrospective study of patients with CD treated with IFX or ADA. RESULTS: We studied 72 patients with mean age of 35 years; 45 of them were treated with infliximab and 27 with adalimumab; 90% of women were respondents, compared to 10% who were not respondents/lost response, and 60% of men were respondents versus 40% who were not respondents/lost response; there was no difference between IFX and ADA with respect to response; 48 patients were &lt; 40 and 24 &gt; 40 years old. Of those who had &lt; 40 years, 37 were respondents, compared to 11 who were not respondents/lost response. Of those with &gt; 40 years, 16 were respondents versus 8 who were not respondents/lost response; patients under 2 years of diagnosis had a better response than those with two to five years of symptoms, and these latter exhibited a better response than those with more than five years of diagnosis. CONCLUSION: The observed characteristics of response to treatment of CD with anti-TNF were: association to azathioprine, female gender, age &lt; 40 years and less than two years of diagnosis. <hr/>A doença de Crohn (DC) apresenta um grande desafio quanto ao seu tratamento, considerando-se que os melhores medicamentos disponíveis têm eficácia bastante limitada. OBJETIVO: Analisar as características entre os grupos de pacientes com DC que responderam e os que não responderam ou perderam a resposta ao tratamento com anti-TNF. MÉTODO: Estudo retrospectivo de pacientes com DC que fizeram uso de IFX ou ADA. RESULTADOS: Foram estudados 72 pacientes com média de idade de 35 anos; 45 foram tratados com adalimumabe e 27 com infliximabe; 90% das mulheres tiveram resposta, contra 10 que não tiveram/perderam resposta; dos homens, 60% tiveram resposta contra 40% que não tiveram/perderam resposta; não houve diferença entre IFX e ADA quanto à resposta; 48 tinham menos de 40 anos e 24 mais de 40 anos. Dos com &lt; 40 anos, 37 tiveram resposta, contra 11 que não tiveram/perderam resposta. Daqueles com &gt; 40 anos, 16 tiveram resposta contra 8 que não tiveram/perderam resposta; pacientes com menos de 2 anos de diagnóstico tiveram melhor resposta do que aqueles com dois a cinco anos de sintomas; e estes tiveram melhor resposta que aqueles com mais de cinco anos de diagnóstico. CONCLUSÃO: As características observadas de melhor resposta ao tratamento da DC com anti-TNF foram associação com azatioprina, gênero feminino, idade menor de 40 anos e menos de dois anos de diagnóstico. <![CDATA[Laparoscopic treatment of acquired megacolon]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100019&lng=en&nrm=iso&tlng=en In spite of the large experience acquired in the last 50 years with the surgical treatment of the Chagasic megacolon, the use of colorectal video laparoscopic surgery brought some controversy in several aspects of the treatment that already had been considered as resolved. One of the basic aspects to the establishment of the colorectal video laparoscopic surgery is to maintain the same procedure of the conventional surgery, since the results obtained in this operation were considered as curative. Constipation is only a symptom of a multisymptomatic disease, and the surgical treatment of acquired megacolon must be considered as definitive in the cure of this symptom; recurrence of the constipation or dilatation after a short period of time must be considered deleterious to the patient. Based in 41 years of experience with the Duhamel procedure in the treatment of 912 patients with acquired megacolon, the authors propose to apply the same technique in the surgical laparoscopic approach of acquired megacolon, including the same colon-recto-anal anastomosis. The results obtained in 56 patients operated on by laparoscopic approach showed the same curative results, but with lower morbidity.<hr/>Apesar da vasta experiência adquirida nos últimos 50 anos com o tratamento cirúrgico do megacolo adquirido, a introdução da cirurgia laparoscópica voltou a trazer controvérsia para alguns pontos anteriormente considerados como esclarecidos. Uma das regras básicas para a introdução da videolaparoscopia no tratamento das enfermidades colorretais tem sido a de se manter a técnica original utilizada em cirurgias pela via convencional, desde que os resultados observados na mesma conduzam à cura dos sintomas ou da enfermidade causal. Em especial, no referente ao tratamento cirúrgico do megacolo adquirido a proposta de um tratamento cirúrgico deve ter em mente que diferentemente do que ocorre com a cirurgia para tratamento de outras enfermidades, benignas ou malignas, neste caso não se almeja o tratamento causal da enfermidade, mas essencialmente a cura da manifestação de um de seus sintomas. É, pois, realmente importante que se considere um tratamento que não venha a resultar em bons resultados por apenas um curto espaço de tempo, mas que possibilite ao paciente livrar-se definitivamente de um sintoma, visto que é possível que em curto espaço de tempo ele venha a necessitar tratar outra manifestação sintomatológica (cardíaca ou esofágica) da enfermidade causal. Baseados na experiência adquirida nos últimos 50 anos (912 pacientes) com a técnica de Duhamel, em que o ponto importante é a realização de uma ampla anastomose da parede anterior do cólon abaixado à parede posterior (mucosa) do reto, ao mesmo tempo em que se anastomosa a parede posterior do cólon abaixado ao canal anal, são analisados os resultados obtidos com esta mesma técnica realizada por laparoscopia. Esta mesma incisão no canal anal serve para a retirada do segmento cólico ressecado, sem necessidade de laparotomia auxiliar. Os resultados observados em 56 pacientes quanto à cura da obstipação são similares aos registrados na cirurgia convencional, porém com um menor índice de morbidade, seja intra ou pós-operatória. . <![CDATA[Value of conventional cytology in the presence of macroscopic lesions of the anal canal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100029&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJECTIVES: To verify the value of conventional cytology for the diagnosis of macroscopic lesions of the anal canal and to describe the limitations of the samples. METHOD: We evaluated 395 conventional cytology samples obtained by brushing the anal canal of patients (predominantly male, HIV-positive) and compared them to the presence of macroscopic lesions of the anal canal observed under anorectal examination. RESULTS: Of the total, 91.6% of samples were classified as adequate. Cellular elements representative of the anal transformation zone were observed in 63.5% of samples. Sensitivity in the presence or absence of cellularity was 80% and 31%, respectively. CONCLUSION: The study demonstrates the feasibility of using conventional anal cytology in outpatients. <hr/> OBJETIVO: verificar o valor da citologia convencional no diagnóstico de lesões macroscópicas do canal anal e descrever as limitações das amostras obtidas. MÉTODO: avaliamos 395 exames citológicos convencionais obtidos por escovado do canal anal de pacientes predominantemente do sexo masculino, soropositivos para HIV, e comparamos com a presença de lesões macroscópicas do canal anal constatadas ao exame proctológico. RESULTADO: o percentual de amostras adequadas foi de 91,6%, e os elementos celulares representativos da zona de transformação anal foram observados em 63,5% das amostras. Encontramos sensibilidade de 80% e 31% na presença ou ausência desta celularidade, respectivamente. CONCLUSÃO: O estudo demonstra a possibilidade de utilização da citologia anal convencional no rastreio de lesões macroscópicas do canal anal em pacientes ambulatoriais. <![CDATA[Immunohistochemistry expression of TCF4 protein on carcinoma, adenoma and non neoplastic colorectal mucosa]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100035&lng=en&nrm=iso&tlng=en PURPOSE: To detect and quantify the immunoreactivity of TCF4 protein in colorectal carcinoma, colorectal adenoma and non-neoplasic colorectal epithelium. METHODS: We studied 129 individuals: 40 with colorectal cancer, 52 with colorectal adenoma and 37 with non-neoplastic colorectal epithelium. The colorectal adenoma and carcinoma samples were obtained from patients who underwent surgical procedures, and colonoscopies and samples of non-neoplastic colorectal epithelium were taken from patients who died from cardiovascular diseases, without diseases of the large intestine. Samples of different tissues were included in paraffin blocks, and the immunohistochemical expression of protein TCF4 was analyzed using the technique of tissue microarray (TMA) with polyclonal antibody TCF4. The immunoreactivity was analyzed and classified as positive and negative. RESULTS: The immunohistochemical expression of TCF4 protein was significantly higher (p &lt; 0.01) in colorectal carcinoma than in the non-neoplastic colorectal epithelium and adenoma. There was no difference (p = 0.76) between TCF4 protein immunohistochemical expression in colorectal adenoma and non-neoplastic colorectal tissue. CONCLUSIONS: TCF4 protein showed a more intense expression in colorectal carcinoma than in non-neoplastic colorectal epithelium and adenoma, indicating that this protein is involved in colorectal carcinogenesis. <hr/> OBJETIVOS: Detectar e quantificar a imunoexpressão da proteína TCF4 no carcinoma e no adenoma colorretal e no epitélio colorretal não neoplásico. MÉTODO: Foram estudados 129 indivíduos: 40 com carcinoma colorretal, 52 com adenoma colorretal e 37 com epitélio colorretal não neoplásico. Os tecidos de adenoma e carcinoma colorretais foram representados por amostras da lesão retirada de doentes submetidos a procedimentos cirúrgicos e colonoscópicos, e as amostras de epitélio colorretal não neoplásico foram retiradas de doentes falecidos por afecções cardiovasculares e sem comprometimento do intestino grosso. As amostras dos diferentes tecidos foram incluídas em blocos de parafina e submetidas ao estudo da imunoexpressão da proteína TCF4 pela técnica do tissue microarray (TMA) com o anticorpo policlonal anti-TCF4. A imunorreatividade foi analisada e classificada como positiva e negativa. RESULTADOS: A imunoexpressão da proteína TCF4 foi significantemente maior (p &lt; 0,01) no carcinoma colorretal do que nos adenomas e no epitélio colorretal não doente. Não houve diferença significante (p = 0,76) entre a imunoexpressão da proteína TCF4 no adenoma colorretal e no epitélio colorretal não doente. CONCLUSÃO: A maior expressão da proteína TCF4 no carcinoma colorretal em relação ao adenoma e ao epitélio não doente sugere que esta proteína possui participação na carcinogênese colorretal. <![CDATA[Total mesorectal excision and sphincter preservation - the early steps of rectal cancer surgery]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100041&lng=en&nrm=iso&tlng=en The treatment of rectal cancer has evolved significantly over the last 100 years. Standardization of total mesorectal excision and the development of techniques for sphincter preservation have resulted in significant improvements in the management of this disease. Still, local disease control and functional outcomes of sphincter preserving procedures remain a relevant issue. In this historical paper, the oncological and functional outcomes of patients with rectal cancer treated between 1960 and 1971 by a pioneer woman surgeon using a sphincter preserving approach and a technique resembling total mesorectal excision performed at that time are reported. The results reflect one of the earliest steps of partial intersphincteric resection and total mesorectal excision with good oncological outcomes (2% local recurrence) and acceptable functional outcomes in a highly selected group of patients.<hr/>O tratamento do câncer de reto tem evoluído significativamente ao longo dos últimos 100 anos. A padronização da excisão total do mesorreto e o desenvolvimento de técnicas com preservação do esfíncter resultaram em melhorias significativas no tratamento da doença. Ainda assim, o controle local da doença e os resultados funcionais dos procedimentos de preservação do esfíncter continuam a ser uma questão relevante. Nesse documento histórico, são relatados os resultados oncológicos e funcionais de pacientes com câncer retal, tratados entre 1960 e 1971, utilizando-se uma abordagem com preservação do esfíncter e uma técnica parecida com a excisão total do mesorreto realizada por uma cirurgiã pioneira naquela época. Os resultados refletem um dos primeiros passos de ressecção parcial interesfinctérica e a excisão total do mesorreto com bons resultados oncológicos (2% de recidiva local), e os resultados funcionais aceitáveis em um grupo altamente selecionado de pacientes. <![CDATA[Needle knife-assisted polypectomy in hot snare-resistant fibrotic inflammatory polyps]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100048&lng=en&nrm=iso&tlng=en BACKGROUND: Inflammatory polyps are common sequelae in patients with inflammatory bowel diseases (IBD). Those polyps can usually be removed with snare polypectomy. There were limited data evaluating the management of hot snare-resistant inflammatory polyps. METHODS: We reported on two cases with hot snare-resistant inflammatory polyps, one was a Crohn's disease (CD) patient with the polyp at the ileo-colonic anastomosis (ICA) and the other one was an ulcerative colitis (UC) patient with polyp at the pouch inlet. RESULTS: Sedated endoscopy was performed, which showed a large 2.5 cm pedunculated polyp at the ICA in the first patient and a large 5 cm pedunculated polyp at the pouch inlet in the second patient. Hot snare polypectomy was initially attempted, but failed in both patients. Then endoscopic needle knife polypectomy was performed, which helped complete polypectomy. Both procedures took approximately 25 minutes each. The patients tolerated the procedure well and continued to do well after the procedure. The final pathological diagnoses for both patients were inflammatory polyps with extensive fibrosis. CONCLUSIONS: Endoscopic needle knife-assisted polypectomy appeared to be an effective technique for the management of hot snare-resistant inflammatory polyps. <hr/> EXPERIÊNCIA: Pólipos inflamatórios são sequelas comuns em pacientes com doença intestinal inflamatória (DII). Geralmente esses pólipos podem ser removidos pela polipectomia por cauterização com laço. São limitados os dados que avaliam o tratamento de pólipos inflamatórios resistentes à cauterização por laço. MÉTODOS: Descrevemos dois casos com pólipos inflamatórios resistentes à cauterização por laço; um deles se tratava de paciente com doença de Crohn (DC) com o pólipo na anastomose íleo-colônica (AIC), e o outro era paciente de colite ulcerativa (CU) com pólipo na entrada da bolsa. RESULTADOS: Foi efetuada uma endoscopia com o paciente sedado, demonstrando um grande pólipo pedunculado (2,5 cm) na AIC do primeiro paciente e um grande pólipo pedunculado (5 cm) na abertura da bolsa no segundo paciente. Inicialmente, foi tentada polipectomia por cauterização com laço, que falhou nos dois pacientes. Foi então executada a polipectomia assistida por bisturi-agulha, que ajudou na polipectomia completa. Os dois procedimentos levaram 25 minutos cada. Os pacientes toleraram satisfatoriamente o procedimento e, depois da polipectomia, ficaram bem. Os diagnósticos patológicos finais para os dois pacientes foram pólipos inflamatórios com fibrose extensa. CONCLUSÕES: Ao que parece, a polipectomia endoscópica por bisturi-agulha é técnica efetiva para o tratamento de pólipos inflamatórios resistentes à cauterização por laço. <![CDATA[Preoperative embolization of a cavernous hemangioma of the rectum]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100052&lng=en&nrm=iso&tlng=en Colorectal cavernous hemangioma is a rare benign vascular neoplasia that may be found in any segment of the colon and cause recurrent and painless rectal bleeding. Standard treatment of rectal hemangioma consists of resection of the affected segment followed by coloanal anastomosis. Massive bleeding during the operation is the most feared complication, especially during extensive resection or reoperation. The authors describe a preoperative embolization of a rectal hemangioma with Onyx-18(r) and microspheres, in a 49-year-old patient with successful prevention of uncontrolled hemorrhage during surgery.<hr/>O hemangioma colorretal cavernoso é uma neoplasia vascular benigna rara, que pode comprometer qualquer segmento do colón e causar sangramento retal indolor recorrente. O tratamento habitual da doença retal inclui ressecção do segmento afetado seguido de anastomose coloanal. Sangramento retal no intra-operatório é uma complicação temível especialmente durante ressecções extensas ou reoperações. Os autores descrevem a embolização pré-operatória com microesferas e Onyx-18(r) de um hemangioma retal em um paciente de 49 anos, com controle satisfatório de hemorragia maciça durante o ato cirúrgico. <![CDATA[Functional results after treatment for rectal cancer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100055&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: With improving survival of rectal cancer, functional outcome has become increasingly important. Following sphincter-preserving resection many patients suffer from severe bowel dysfunction with an impact on quality of life (QoL) - referred to as low anterior resection syndrome (LARS). STUDY OBJECTIVE: To provide an overview of the current knowledge of LARS regarding symptomatology, occurrence, risk factors, pathophysiology, evaluation instruments and treatment options. RESULTS: LARS is characterized by urgency, frequent bowel movements, emptying difficulties and incontinence, and occurs in up to 50-75% of patients on a long-term basis. Known risk factors are low anastomosis, use of radiotherapy, direct nerve injury and straight anastomosis. The pathophysiology seems to be multifactorial, with elements of anatomical, sensory and motility dysfunction. Use of validated instruments for evaluation of LARS is essential. Currently, there is a lack of evidence for treatment of LARS. Yet, transanal irrigation and sacral nerve stimulation are promising. CONCLUSION: LARS is a common problem following sphincter-preserving resection. All patients should be informed about the risk of LARS before surgery, and routinely be screened for LARS postoperatively. Patients with severe LARS should be offered treatment in order to improve QoL. Future focus should be on the possibilities of non-resectional treatment in order to prevent LARS. <hr/> INTRODUÇÃO: Com o aumento da sobrevida após câncer retal, o resultado funcional se tornou cada vez mais importante. Após ressecção com preservação do esfíncter, muitos pacientes sofrem de disfunção intestinal com um impacto sobre a qualidade de vida (QdV) - denominada síndrome da ressecção anterior baixa (LARS). OBJETIVO DO ESTUDO: Fornecer uma visão geral do conhecimento atual da LARS com relação à sintomatologia, à ocorrência, aos fatores de risco, à fisiopatologia, aos instrumentos de avaliação e às opções de tratamento. RESULTADOS: A LARS é caracterizada por movimentos intestinais repentinos e frequentes, dificuldades de esvaziamento e incontinência e ocorre em até 50-75% dos pacientes em longo prazo. Os fatores de risco conhecidos são anastomose baixa, radioterapia, lesão direta do nervo e anastomose direta. A fisiopatologia parece multifatorial, com elementos de disfunção anatômica, sensorial e da motilidade. O uso de instrumentos validados para avaliação da LARS é essencial. Atualmente, não há comprovações de tratamento da LARS. Ainda hoje, a irrigação transanal e a estimulação do nervo sacral são comprometidas. CONCLUSÃO: A LARS é um problema comum após ressecção com preservação do esfíncter. Todos os pacientes devem ser informados sobre o risco de LARS antes da cirurgia, e o rastreamento da LARS deve ser rotineiro após a cirurgia. Pacientes com LARS severa devem receber tratamento para melhorar a QdV. O foco futuro deve ser nas possibilidades de tratamento sem ressecção a fim de evitar a LARS. <![CDATA[VAAFT - Videoassisted anal fistula treatment: a new approach for anal fistula]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000100062&lng=en&nrm=iso&tlng=en INTRODUCTION: Anal fistula is an epithelised path between the rectum or anal canal and the perianal region. The use of laparoscopic surgery with a minimally invasive procedure has led to the development of video-assisted surgical treatment of anal fistula. OBJECTIVE: To describe the surgical technique VAAFT as a new approach to fistula. CONCLUSION: This is a safe and reproducible procedure. It enables the study of the entire fistula, obtaining the identification of accessory paths, cavitations and of the inner hole. More studies should be published for a better analysis of this technique, as well as to have a long-term outcome with new publications. <hr/> INTRODUÇÃO: A fístula anal é um trajeto epitelizado entre o reto ou canal anal e a região perianal. O uso da videocirurgia com o procedimento minimamente invasivo levou ao desenvolvimento do tratamento cirúrgico vídeo-assistido da fístula anal. OBJETIVO: Descrever a técnica cirúrgica do VAAFT como uma nova abordagem das fístulas. CONCLUSÃO: Trata-se de um procedimento seguro e reprodutível. Possibilita estudo de todo o trajeto fistuloso, conseguindo identificação de trajetos acessórios, cavitações, bem como do orifício interno. Mais estudos devem ser publicados para melhor análise dessa técnica, bem como para termos um resultado a longo prazo com novas publicações.