Scielo RSS <![CDATA[Journal of Coloproctology (Rio de Janeiro)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2237-936320170003&lang=es vol. 37 num. 3 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[50 years of the Colorectal Society of RS (AGCP)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300171&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[Current evidence for universal molecular testing for colorectal cancer patients]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300174&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Background Risk assessment for Lynch Syndrome may be a complex and challenging task. Demonstration of germline mutations has the benefits of confirming Lynch Syndrome diagnosis and may also provide screening and surgical orientation for affected members and relief for non-affected relatives. Objective The present paper aimed to critically review the criteria to diagnose Lynch Syndrome, focusing the attention on the new perspective of adopting universal screening for patients diagnosed with colorectal cancer. Methods We performed a literature review about the rationale and preliminary results of universal testing for Lynch Syndrome. Results The use of selective eligibility criteria to determine who should undergo Lynch Syndrome testing may fail in a substantial proportion of cases. Moreover, universal strategy is feasible, cost-effective and more sensitive than previous methods. However, there still exist problems regarding clinical practice implementation and compliance either by medical doctors and patients. Conclusions Standard guidelines for colorectal cancer screening are not ideal to provide early detection of Lynch Syndrome patients. And although universal screening has been associated with an increased identification of Lynch Syndrome patients, a successful implementation of this approach is still limited by the lack of clinical expertise among physicians, and also requires standardization of the existing protocols for routine genetic screening.<hr/>Resumo Introdução A avaliação de risco para síndrome de Lynch (SL) pode ser tarefa complexa e desafiadora. A demonstração de mutações na linha germinal resulta em benefícios, como a confirmação do diagnóstico de SL e também pode proporcionar orientações para a triagem e procedimentos cirúrgicos para os membros afetados, além de trazer alívio para os parentes não afetados. Objetivo Este artigo teve por objetivo oferecer uma revisão crítica dos critérios para o diagnóstico de SL, com enfoque na atenção sobre a nova perspectiva de adoção da triagem universal para pacientes diagnosticados com câncer colorretal (CCR). Métodos Procedemos a uma revisão da literatura com ênfase nas justificativas e resultados preliminares de testes universais para SL. Resultados O uso de critérios seletivos de qualificação, com vistas a determinar quem deveria passar por um teste para SL, pode ser malsucedido em substancial percentual de casos. Foi também constatado que a estratégia universal é exequível, com bom custo-benefício e com maior sensibilidade, em comparação com os métodos previamente utilizados. Contudo, ainda existem problemas concernentes à sua implementação na prática clínica e também na cooperação de médicos e de pacientes. Conclusões As orientações padronizadas para a triagem de CCR não são ideais, em termos de se obter a imediata detecção de pacientes com SL. Por outro lado, embora a triagem universal tenha sido associada a um aumento na identificação de pacientes com SL, a bem-sucedida implementação dessa abordagem fica ainda limitada pela pouca experiência clínica entre os médicos e, além disso, também há a necessidade de padronização dos protocolos existentes para a triagem genética de rotina. <![CDATA[Subjective processes surgical treatment in patients with stages of the disease hemorrhoidal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300179&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Introduction Hemorrhoidal disease afflicts 4.4% of the world population, being the most common anal disorder. Surgical treatment is used for about 5-10% of cases where conservative procedures have not worked. Objective To understand the trajectory and perception of individuals submitted to surgical treatment of hemorrhoidal disease. Methods This is a descriptive study with a qualitative approach, which emphasized Cartography as the main method in the analysis of the results. Data were produced through individual interviews recorded and transcribed in full, from March to June 2015, in a Polyclinic and in a public hospital in the municipality of Montes Claros-MG. Twelve interviews were carried out. Results The results evidenced the existence of processes of subjectivization that, through affectations, cause individuals to demonstrate a transcendent thought, exemplified by the sensation of a self-knowledge of the disease, including correlating it with possible hereditary, behavioral and alimentary causes. There was an escalation in the various levels of health care, standardized by the public system, sometimes revealing a molar thought, preventing the occurrence of an event, reducing power and failing to achieve a plan of immanence with the complete resolution of the problem. The hard lines, evidenced by a delay in obtaining a treatment thanks for fear and shame, favored self-medication, with a worsening of symptoms. Conclusion It was noted that there were obstacles in all levels of the SUS that made it difficult to reach the surgical treatment, but all patients were considered with surgery and with the postoperative period.<hr/>Resumo Introdução A doença hemorroidaria aflige 4,4% da população mundial, sendo o distúrbio anal mais comum. O tratamento cirúrgico é utilizado para cerca de 5 a 10% dos casos em que os procedimentos conservadores não surtiram efeito. Objetivo Compreender a trajetória e percepção dos indivíduos submetidos ao tratamento cirúrgico da doença hemorroidária. Métodos Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa, que privilegiou a Cartografia como método principal na análise dos resultados. A produção dos dados ocorreu por meio de entrevistas individuais gravadas e transcritas na íntegra, no período de março a junho de 2015, em uma Policlínica e em um hospital público do município de Montes Claros-MG. Foram realizadas 12 entrevistas. Resultados Evidenciaram a existência de processos de subjetivação, que por meio de afetamentos, fazem com que os indivíduos demonstrem um pensamento transcendente, exemplificado pela sensação de um autoconhecimento da doença, inclusive correlacionando-a com possíveis causas hereditárias, comportamentais e alimentares. Evidenciou-se uma escalada pelos vários níveis de atenção à saúde, normatizados pelo sistema público, deixando transparecer em alguns momentos um pensamento molar, impedindo o surgimento de um acontecimento, reduzindo a potência e deixando de atingir um plano de imanência com a completa resolução do problema. As linhas duras, evidenciadas pela demora em se conseguir um tratamento, pelo medo e pela vergonha, favoreceram a automedicação e o agravamento dos sintomas. Conclusão Notou-se que houve entraves em todos os níveis do SUS que dificultaram o alcance ao tratamento cirúrgico, mas todos os pacientes se consideraram satisfeitos com a cirurgia e com o pós-operatório. <![CDATA[A randomized trial study on the effect of amniotic membrane graft on wound healing process after anal fistulotomy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300187&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Objective Human amniotic membrane (HAM) used as a wound coverage for more than a century. The aim of this study is to evaluate the efficacy of amniotic membrane on wound healing and reduce post-operative complication. Study design Randomized clinical trial study. Place and duration of study Surgery Department, Shahid Faghihi Hospital, Shiraz, in the period of between Sep. 2014 and Nov. 2015. Methodology 73 patients with anal fistula were divided into two groups. The patients suffered from simple perianal fistula (low type) without any past medical history. Fistulotomy were performed for all of them and in interventional group HAM were applied as biologic dressing. Their wound healing improvement was evaluated post-operative in two groups. Results From 73 patients participated in the study, 36 patients were in control group and 37 patients were in intervention group. According to the analysis of images taken from the wound, the rate of wound healing was 67.39% in intervention group and 54.51% in control group (p &lt; 0.001). Discharge, pain, itching and stool incontinency was lower in intervention group. Analysis of pathology samples taken from the wound showed no differences between two groups. Conclusion HAM application could lead to improvement of wound healing and reduced post-operative complications. In conclusion, HAM may act as a biologic dressing in the patients with anal fistula.<hr/>Resumo Objetivo Membrana amniótica humana (MAH) tem sido usada para cobrir feridas por mais de um século. O objetivo deste estudo é avaliar a eficácia da membrana amniótica na cicatrização de feridas e reduzir complicações pós-operatórias. Desenho do estudo Ensaio clínico randomizado. Local e duração do estudo Departamento de Cirurgia, Shahid Faghihi Hospital, Shiraz, Irã, entre setembro de 2014 a novembro de 2015. Método 73 pacientes com fístula anal foram divididos em dois grupos. Os pacientes sofriam de fístula perianal simples (tipo baixo) sem histórico médico prévio. A fistulotomia foi realizada em todos eles e no grupo intervenção, MAH foi aplicada como curativo biológico. A melhora da cicatrização foi avaliada no período pós-operatório em dois grupos. Resultados De 73 pacientes que participaram do estudo, 36 pacientes eram do grupo controle e 37 pacientes do grupo intervenção. De acordo com a análise das imagens da ferida, a taxa de cicatrização foi 67,39% no grupo intervenção e 54,51% no grupo controle (p &lt; 0,001). Secreção, dor, prurido e incontinência fecal foi menor no grupo intervenção. A análise das amostras patológicas retiradas da ferida não mostrou diferenças entre os dois grupos. Conclusão A aplicação de MAH pode levar à melhoria da cicatrização de feridas e reduzir as complicações pós-operatórias. Em conclusão, a MAH pode atuar como um curativo biológico nos pacientes com fístula anal. <![CDATA[Retrospective analysis of patients submitted to surgical treatment of perianal fistula in Santa Marcelina Hospital, São Paulo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300193&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Introduction Perianal fistula is a condition commonly found in surgical practice, with an incidence of approximately 1 in 10,000 individuals, with a predisposition for the male gender, occurring mainly in patients between 30 and 50 years and in 80% of the cases originating from infection in the glandular crypts (cryptoglandular). Objective To perform a retrospective analysis using electronic medical record data of patients submitted to surgical treatment for perianal fistula in Santa Marcelina Hospital in São Paulo, as well as to verify the incidence of relapse and anal continence disorders, in addition to the complexity and types of fistulas and patient characterization. Results Two hundred patients were submitted to surgical treatment of perianal fistula were analyzed. Among men, there was a higher incidence of patients with lower educational level (p = 0.02), hypertension (0.03), diabetes (0.05), older age (p = 0.001), whereas among women previous perianal abscess predominated (0.001). There was no statistical difference in anal continence between patients submitted to fistulotomy with or without seton. Conclusion We observed a predominance of male patients and a low incidence of recurrence and symptoms of anal continence disorders, in addition to a predominance of complex fistulas.<hr/>Resumo Introdução Fístula perianal é uma condição comumente encontrada na prática cirúrgica com incidência de cerca 1 em 10000 indivíduos com predisposição para o sexo masculino, ocorrendo fundamentalmente em pacientes entre 30 e 50 anos e em 80% dos casos tem origem em infecção nas criptas glandulares (criptoglandular). Objetivo Realizar análise retrospectiva através de dados de prontuário eletrônico de pacientes submetidos a tratamento cirúrgico de fístula perianal no Hospital Santa Marcelina São Paulo, além de verificar a incidência de recidiva e desordens da continência anal, além da complexidade e tipos das fístulas e caracterização dos pacientes. Resultados Duzentos pacientes foram submetidos a tratamento cirúrgico de fístula perianal. Entre os homens houve maior incidência de pacientes com menor escolaridade (p = 0,02), hipertensos (0,03), diabéticos (0,05), maior idade (p = 0,001) e nas mulheres predominou abscesso perianal prévio (p = 0,001). Não houve diferença estatística na continência anal entre os pacientes submetidos a fistulotomia com ou sem sedenho. Conclusão Verifica-se predomínio de pacientes do sexo masculino e uma baixa incidência de recidiva e sintomas de desordens da continência anal, além de um predomínio de fístulas complexas. <![CDATA[Oncology ostomized patients’ perception regarding sexual relationship as an important dimension in quality of life]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300199&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Introduction For ostomized oncological patients, the physical body alterations affects the quality of life, as the changes in the self-concept are factors that directly affect the sexual life. Objective To analyze the perceptions of ostomized men due to intestinal cancer regarding sexual relations as an important dimension of quality of life, treated at the Ambulatory Care Program for Ostomized Patients of the Health Secretariat of the Federal District, Brazil. Methods Epidemiological-based study, of the analytical type, with a cross-sectional descriptive design, with quantitative and qualitative approach considering the content analysis. The convenience sample included 56 participants. Sociodemographic, clinical, and the WHOQOL-BREF questionnaires were used, as well as an individual interview. Data were analyzed by Microsoft Office Excel 2010 and SPSS 20.0 software. Statistical significance was set at 5%. Results The Physical, Social Relations and Environment Domains are correlated with the mean score, statistical significance (p &lt; 0.0001), and the content analysis resulted in five categories: Ostomy, Self-Care, Acceptance, Self-concept, and Companionship. Conclusion Sexuality should be considered as a process of daily living of ostomized individuals due to intestinal cancer.<hr/>Resumo Introdução Para a pessoa estomizada intestinal oncológica o significado da alteração no corpo físico afeta a qualidade de vida, pois encontra-se com as alterações no autoconceito são fatores que dificultam diretamente o relacionamento sexual. Objetivo Analisar as percepções dos homens estomizados intestinais oncológicos quanto ao relacionamento sexual como dimensão importante na qualidade de vida, atendidos pelo Programa de Assistência Ambulatorial ao Estomizado da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Brasil. Métodos Estudo de base epidemiológica, de caráter analítico, com delineamento transversal e descritivo, com abordagem quantitativa e qualitativa à luz da análise de conteúdo. A amostra foi constituída por conveniência, incluídos 56 participantes. Utilizou-se os questionários sóciodemográfico, clínico, e o WHOQOL-bref e uma entrevista individual. Os dados foram analisados pelos programas Microsoft® Office Excel 2010 e SPSS 20.0. A significância estatística aceita foi de 5%. Resultados Os Domínios Físico, Relações Sociais e Meio Ambiente estão correlacionadas com o escore médio, significância estatística (p &lt; 0,0001), a análise de conteúdo resultou em cinco categorias: Estomia, Autocuidado, Aceitação, Autoconceito e Companheirismo. Conclusão A sexualidade deve ser considerada como processo do viver cotidiano do estomizado intestinal oncológico. <![CDATA[The impact of colostomy on the patient's life]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300205&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Purpose To evaluate the emotional, psychological, sexual, social, and professional impact, before and after surgery, on individuals submitted to a colostomy. Methods The study was carried out in two stages, with the participation of 15 individuals. First, we evaluated the emotional, psychic, sexual, social, and professional aspects of their lives, in the preoperative period of colostomy surgery. After that, the same aspects were evaluated six months after the surgery. This evaluation was based on the application of a questionnaire with 16 objective questions. Results Of the interviewees, 53.64% decreased their willingness to go out and do activities outside their homes, with a statistical significance of p = 0.001. Regarding the environment, 53.85% of the interviewees showed a perception of worsening of the environment. About physical activity, 66.65% showed a difference in the performance of physical activity after colostomy, being statistically significant, with p = 0.001. The sports environment did not change in 50% of the participants. Patient sexuality showed a significant decline with statistical significance (p = 0.008). Conclusion The impact that the colostomy generated on the patients’ lives, regarding the evaluated aspects, was perceptible, being of great importance the careful indication of this procedure to the patient.<hr/>Resumo Objetivos Avaliar o impacto emocional, psíquico, sexual, social e profissional, pré e pós colostomia, em indivíduos que passaram por cirurgia de colostomia. Método Foi realizado em duas etapas com participação de 15 indivíduos. Na primeira houve avaliação sobre os aspectos emocional, psíquico, sexual, social e profissional de suas vidas, no momento pré-operatório à cirurgia de colostomia. Na segunda avaliaram-se os mesmos aspectos seis meses após a cirurgia. Esta avaliação foi a partir da aplicação de um questionário com 16 questões objetivas. Resultados Dos entrevistados, 53,64% diminuíram a vontade de sair e fazer atividades fora do lar, com significância estatística de p = 0,001. Quanto ao ambiente instalado, em 53,85% dos entrevistados apresentaram percepção de piora do ambiente. Em relação à atividade física, 66,65% dos participantes apresentaram diferença no desempenho da atividade física pós-colostomia, sendo este dado estatisticamente significante com p = 0,001. O ambiente esportivo não mudou para 50% dos participantes. A sexualidade do paciente evidenciou grande decaimento com significância estatística (p = 0,008). Conclusão Foi perceptível o impacto que a colostomia gerou na vida de seus portadores nos aspectos avaliados, sendo de grande importância a indicação criteriosa desse procedimento ao paciente. <![CDATA[A prospective study on tubercular fistula in ano and its management]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300211&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Objective Tuberculosis fistula in ano, though less encountered, is an important clinical entity in developing countries like India. Diagnosis of TB fistula is a challenge despite of advances in diagnostic modalities and it depends upon both local and systemic clinical presentation. This prospective study aimed at to substantiate the importance of clinical diagnosis as well as medical management of tubercular fistula by antitubercular drugs. Methods and results 25 patients of fistula in ano suspected to be of tubercular origin underwent histopathology of fistulous tracks and an 8 week therapeutic trial of antitubercular treatment after getting an informed consent. Though biopsy showed positive evidence of tubercular pathology only in 52% cases, therapeutic trial showed improvement in local and systemic features in 23 (92%) cases. Of these 23 cases, 3 were cured after 18 months of anti tubercular treatment and 18 showed cure after 24 months of anti tubercular treatment while 2 cases withdrew from the study at 12 and 14 months respectively due to adverse drug reactions though their fistulous symptoms were relieved. Conclusion Meticulous clinical evaluation plays a vital role in diagnosis of tubercular fistula in addition to other diagnostic methods. Anti tubercular treatment is the mainstay of treatment in tubercular fistula with a minimum duration of 18-24 months owing to the recurrent and relapsing nature of disease.<hr/>Resumo Objetivo A fístula anal da tuberculose (TB), embora menos observada, constitui entidade clínica importante em países em desenvolvimento, como a Índia. O diagnóstico de fístula TB é tarefa desafiadora, apesar dos avanços nas modalidades diagnósticas; seu estabelecimento depende tanto da apresentação clínica local, como da apresentação sistêmica. Esse estudo prospectivo teve por objetivo consubstanciar a importância do diagnóstico clínico e também do tratamento clínico da fístula TB com medicamentos contra tuberculose. Métodos e resultados Foi realizado estudo histopatológico de tratos fistulosos em 25 pacientes com fístula anal com suspeita de origem tuberculosa; depois de obtido o consentimento livre e informado, esses pacientes foram submetidos a tratamento anti-tuberculose (TAT) durante 8 semanas. Embora a biópsia tenha revelado evidência positiva de patologia tuberculosa em apenas 52% dos casos, o curso terapêutico resultou em melhora nos aspectos local e sistêmico em 23 (92%) pacientes. Desses 23 casos, 3 e 18 casos estavam curados após 18 e 24 meses de TAT, respectivamente, enquanto que 2 pacientes desistiram do estudo após 12 e 14 meses, respectivamente, em decorrência de reações farmacológicas adversas, mesmo diante do alívio de seus sintomas fistulosos. Conclusão Juntamente com outros métodos diagnósticos, uma avaliação clínica meticulosa desempenha papel vital no diagnóstico da fístula TB. TAT é o principal procedimento terapêutico em pacientes com fístula TB, com duração mínima de 18-24 meses devido à natureza recorrente e recidivante da doença. <![CDATA[Health locus of control, body image and self-esteem in individuals with intestinal stoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300216&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Objective To evaluate the health locus of control, self-esteem, and body image in patients with an intestinal stoma. Method A descriptive, cross-sectional, analytical study conducted at the pole of the ostomates of the city of Pouso Alegre. The study was approved by Research Ethics Committee of Universidade do Vale do Sapucaí. Opinion: 620,459. Patients: 44 patients with an intestinal stoma. Four instruments were used: a questionnaire with demographic and stomatologic data, the Health Locus of Control Scale, the Rosenberg Self-Esteem Scale/UNIFESP-EPM, and the Body Investment Scale. Statistics: Chi-square, Pearson, Mann-Whitney and Kruskal-Wallis tests. p &lt; 0.05 was determined. Results The majority of patients were over 70 years, 16 (36.4%) were female, 30 (68.2%) were married, 31 (70.5%) were retirees, 31 (70.5%) had an income of 1-3 minimum wages, 32 (72.7%) did not practice physical activity, 18 (40.9%) had an incomplete elementary education, and 35 (79.5%) participated in a support or association group. 33 (75%) participants received the stoma because of a neoplasia; and 33 (75%) had a definitive stoma. In 36 (81.8%) participants, the type of stoma used was a colostomy, and 22 (50%) measured 20-40 mm in diameter; 32 (72.7%) participants used a two-piece device. With regard to complications, there were 29 (65.9%) cases of dermatitis. The mean total score for the Health Locus of Control Scale was 62.84; for the Rosenberg Self-Esteem Scale, 27.66; and for the Body Investment Scale, 39.48. The mean scores for the dimensions internal, powerful others, and chance of the Health Locus of Control Scale were 22.68, 20.68, and 19.50, respectively. With respect to the Body Investment Scale, for the dimensions body image, body care, and body touch, the mean scores were 11.64, 11.00, and 13.09, respectively. Conclusion In this study, the participants showed changes in self-esteem and body image and also showed negative feelings about their body. Ostomized individuals believe that they themselves control their state of health and do not believe that other persons or entities (physician, nurse, friends, family, god, etc.) can assist them in their improvement or cure and, in addition, believe that their health is controlled by chance, without personal or other people's interference.<hr/>Resumo Objetivo Avaliar o lócus de controle da saúde, autoestima e imagem corporal em portadores de estoma intestinal. Método Estudo descritivo, transversal, analítico; realizado no Polo de ostomizados da cidade de Pouso Alegre, aprovado pelo CEP da Universidade do Vale do Sapucaí. Parecer: 620.459. Casuística: 44 pacientes com estoma intestinal. Foram utilizados quatro instrumentos:questionário com dados demográficos e relacionados ao estoma, Escala de Lócus de Controle da Saúde, Escala de Autoestima de Rosenberg/UNIFESP-EPM e Body Investment Scale. Estatística: Testes do Qui-quadrado, Pearson, Mann-Whitney e de Kruskal-Wallis. Determinou-se p &lt; 0,05. Resultados A maioria tinha idade acima de 70 anos, 16 (36,4%) eram do gênero feminino, 30 (68,2%) eram casados, 31 (70,5%) aposentados, 31 (70,5%) tinham renda de 1 a 3 salários mínimos, 32 (72,7%) não praticavam atividade física, 18 (40,9%) não completaram o ensino fundamental e 35 (79,5%) participavam de grupo de apoio ou associação. 33 (75%) das causas da confecção do estoma foram por neoplasia e em 33 (75%) o estoma era definitivo. Em 36 (81,8%) o estoma era do tipo colostomia, 22 (50%) mediam de 20 a 40 mm de diâmetro e 32 (72,7%) eram dispositivos duas peças. Com relação às complicações, 29 (65,9%) foram dermatite. A média do escore total da Escala para Locus de Controle da Saúde foi de 62,84; Escala de Autoestima de Rosenberg, 27,66; e Body Investment Scale, 39,48. Com relação à média do escore total das dimensões da Escala para Locus de Controle da Saúde, constatamos: Internalidade para saúde, 22,68; Externalidade “outros poderosos”, 20,68; e Externalidade para saúde, 19,50. Com relação às dimensões da Body Investment Scale, constatamos: para Imagem corporal, média de 11,64; Cuidado corporal, média de 11,00; e Toque corporal, média de 13,09. Conclusão Os participantes do estudo apresentaram autoestima e imagem corporal alteradas e sentimentos negativos em relação ao corpo. Os ostomizados acreditam que eles próprios controlam o seu estado de saúde e não acreditam que outras pessoas ou entidades (médico, enfermeiro, amigos, familiares, Deus, etc.) possam ajuda-los em sua melhora ou cura e que sua saúde é controlada ao acaso, sem interferência própria ou de outras pessoas. <![CDATA[Use of endoanal ultrasound as complimentary evaluation for detection of anal sphincter injury after vaginal birth]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300225&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Purpose Anal sphincter injury after delivery is the main factor in the pathogenesis of fecal incontinence. Clinical obvious and specific injury to anal canal sphincter is seen in 3% of vaginal deliveries. There are many women who do not have a clear and specific laceration but they are damaged by sphincter muscles of anal canal. The purpose of the present study is to investigate the frequency of occult anal sphincter injury after vaginal delivery by Endo-anal sonography. Methods Fifty women with first pregnancy were assessed at 27-33 weeks of pregnancy, and at 6 weeks and 6 months after vaginal delivery by questionnaire, examination and Endo-anal sonography. Women age, duration of delivery, the effect of epidural anesthesia, episiotomy and birth weight were studied and Endo-anal sonography results were recorded. Anal manometry was performed for all mothers before delivery and 5 ones with sphincter injury at 6 months and 3 years after delivery. Results Five (10%) patients, with mean age 29.4 ± 6.5 years, mean neonatal weight of 3874 ± 287, and mean duration of delivery 11.6 ± 1.51 h, had signs of sphincter injury in Endo-anal sonography. The injury was persisted at six months after delivery. Also, significant differences were seen between anal manometry before delivery and 6 months and 3 years after delivery (p = 0.006 for mean squeezing pressure) in the five mothers. Conclusion Endo-anal sonography might be a good screening tool for early detection of postpartum anal sphincter damages. However, further prospective cost benefit studies should be performed to propose it as a standard of care.<hr/>Resumo Finalidade A lesão de esfíncter anal após o parto é o fator principal na patogênese da incontinência fecal. Observa-se uma lesão clínica óbvia e específica ao esfíncter no canal anal em 3% dos partos vaginais. Em muitas mulheres não se percebe uma laceração nítida e específica, mas houve lesão nos músculos esfinctéricos do canal anal. A finalidade desse estudo é investigar a frequência de lesão oculta de esfíncter no canal anal em seguida ao parto vaginal por meio da ultrassonografia endoanal. Métodos Cinquenta mulheres primíparas foram avaliadas no período de 27-33 semanas de gestação e também a 6 semanas e 6 meses após o parto vaginal por meio de questionário, exame e ultrassonografia endoanal. Foram anotados a idade das pacientes, a duração do parto, o efeito da anestesia epidural, episiotomias e peso do bebê ao nascer; também foram registrados os resultados da ultrassonografia endoanal. Antes do parto, todas as gestantes foram submetidas a um exame de manometria; e 5 mães com lesão esfinctérica também passaram por esse procedimento a 6 meses e 3 anos após o parto. Resultados Cinco (10%) pacientes, com média de idade = 29,4 ± 6,5 anos, peso médio do bebê ao nascer = 3874 ± 287 gramas e duração média do parto = 11,6 ± 1,51 horas, apresentavam sinais de lesão esfinctérica ao exame por ultrassonografia endoanal. Seis meses após o parto, as lesões persistiam. Também foram observadas diferenças significativas entre a manometria anal antes do parto e a 6 meses e 3 anos após o parto (p = 0,006 para média de pressão de contração) nas cinco mães. Conclusão A ultrassonografia endoanal pode ser um bom instrumento de triagem para a detecção precoce de lesões do esfíncter anal no pós-parto. Contudo, é importante que sejam realizados novos estudos prospectivos e de custo-benefício, para que essa técnica possa ser proposta como padrão terapêutico. <![CDATA[Assessment of fistulectomy combined with sphincteroplasty in the treatment of complicated anal fistula]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300232&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Introduction The ideal method of treating the complex anal fistula is to eradicate the sepsis and preserve the anal sphincter; since there is no definite consensus on the surgical method of treating it. Recent studies show that fistulectomy and immediate sphincteroplasy are a safe and appropriate way to treat the fistula-in-ano. The aim of this study was to evaluate the long term outcomes of fistulectmy and sphincteroplasty in the treatment of complex perianal fistula. Methods In this prospective study, we have analyzed the data of 80 patients who underwent fistulectomy and sphincteroplasty from May 2013 to May 2016. Preoperative information included physical examination, preoperative fecal incontinence evaluation and taking a complete history about underlying diseases and past related surgeries were collected. Results Of all 80 patients with complex fistula, 57.5% (46 patients) were male. 70-Patients were presented with high transsphincteric fistula (87.5%) and anterior fistula was diagnosed in 10 of them (12.5%). 9 patients (11.3%) suffered from hypertension and 43 patients (53.75%) had recurrent fistula after previous surgeries. During the follow-up period, the overall success rate was 98.8% (98.8%) and fistulectomy and sphincteroplasty failed in only one patient (failure rate: 1.3%). preoperative and post-operative scoring showed mild fecal incontinence in 8 patients (10%). We have found no significant relation between the age, gender, hypertension, previous surgery and post-operative recurrence. Conclusion Fistulectomy and sphincteroplasty is a safe surgical procedure in the treatment of anterior anal fistula in females and high transsphincteric fistulas.<hr/>Resumo Introdução o método ideal para tratar a fístula anal complexa consiste em erradicar a sepse e preservar o esfíncter anal, uma vez que não existe consenso definitivo com relação ao método cirúrgico para tratamento desse problema. Estudos recentes demonstram que a fistulectomia, seguida imediatamente pela esfincteroplastia, é procedimento seguro e apropriado no tratamento da fístula perianal. O objetivo deste estudo foi avaliar os resultados em longo prazo da fistulectomia e da esfincteroplastia no tratamento da fístula perianal complexa. Métodos Neste estudo prospectivo analisamos os dados de 80 pacientes tratados por fistulectomia e esfíncteroplastia no período de maio de 2013 até maio de 2016. Foram coletadas as seguintes informações pré-operatórias: exame físico, avaliação pré-operatória de incontinência fecal e história completa sobre doenças subjacentes e cirurgias prévias afins. Resultados De todos os 80 pacientes com fístula complexa, 57,5% (46 pacientes) pertenciam ao gênero masculino. Setenta pacientes se apresentaram com fístula trans-esfinctérica alta (87,5%); em 10 desses pacientes (12,5%), foi diagnosticada fístula anterior. Nove pacientes (11,3%) sofriam de hipertensão (HT), tendo sido observada recorrência de fístula após cirurgias prévias em 43 pacientes (53,75%). Durante o período de seguimento, o percentual de sucesso global foi de 98,8%, e em apenas um paciente os procedimentos de fistulectomia e esfincteroplastia não obtiveram sucesso (percentual de falha: 1,3%). Os escores pré-operatórios e pós-operatórios revelaram incontinência fecal leve em 8 pacientes (10%). Não observamos nenhuma relação significativa entre idade, gênero, HT, cirurgia prévia e recorrência pós-operatória. Conclusão Fistulectomia e esfincteroplastia constituem procedimento cirúrgico seguro no tratamento de fístulas anais anteriores em mulheres e de fístulas trans-esfinctéricas altas. <![CDATA[Perianal leiomyoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300238&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Leiomyomas are smooth muscle tumors and may occur in places where these fibers are present, while the anorectal location is rare. They are commonly incidental imaging findings and in most cases, patients are asymptomatic. The therapeutic recommendation is tumor resection and postoperative follow-up. Case report: a 38-year-old Black woman had, one year ago, a swelling in perianal right region, which showed slow and progressive growth. She denied bowel habit alterations, local pain, hematochezia, or tenesmus. Proctologic examination showed a fibroelastic, regular, mobile, painless nodule measuring 10 cm at its largest diameter in the right perianal region, next to the anal verge. The soft tissue ultrasound image identified a solid, hypoechoic, and discreetly vascularized nodule in the perianal, superficial right gluteal region that did not reach the adjacent muscles. A complete resection of perineal tumor was carried out in the ventral position. Histological and immunohistochemical analyses disclosed a leiomyoma with a positive finding for actin smooth muscle and negative for desmin. She is currently asymptomatic and undergoing outpatient follow-up.<hr/>Resumo Os leiomiomas são tumores da musculatura lisa podendo ocorrer nos locais onde essas fibras estão presentes, sendo rara a localização anorretal. Na maioria dos casos os pacientes são assintomáticos, sendo comumente achados de exame de imagem. A recomendação terapêutica é a ressecção tumoral e o seguimento pós-operatório. Relato do caso: mulher, 38 anos, negra. Há um ano, apresentou abaulamento em região perianal direita, de crescimento lento e progressivo. Negava alteração do hábito intestinal, dor local, hematoquezia, puxo ou tenesmo. Ao exame proctológico, apresentava nodulação fibroelástica, regular, móvel, indolor, com 10 cm de diâmetro em região perianal à direita, próxima à borda anal. Realizou ultrassonografia de partes moles que identificou imagem nodular, sólida, hipoecogênica e discreta vascularização em parte superficial perianal e glútea direita, não envolvendo musculatura adjacente. Foi submetida à ressecção completa do tumor via perineal, em posição ventral. O laudo histológico e imuno-histoquímico revelou leiomioma, com achado positivo para actina de músculo liso e negativo para desmina. Atualmente está assintomática, em seguimento ambulatorial. <![CDATA[Langerhans’ cell histiocytosis diagnosed due to dermatological perianal lesion]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300242&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Langerhans’ cell histiocytosis is a rare disease characterized by proliferation of Langerhans cells in the body. It affects mainly males, predominantly in childhood. Ulcerated plaques are one of the cutaneous forms of presentation. Diagnostic confirmation is done through immunohistochemistry. As therapeutic options, topical corticosteroids and chemotherapy are good choices. The case is reported of a male patient, aged 14, with perianal ulceration. He consulted a coloproctologist, who performed a biopsy of the region and started local triamcinolone applications. Immunohistochemistry diagnosed Langerhans’ cells histiocytosis. Further investigation revealed diabetes insipidus, osteolytic lesions in the skull and lower limbs, enlarged liver, and encephalic alterations. Chemotherapy was started with Vinblastine, with significant improvement of the lesions.<hr/>Resumo A histiocitose de células de Langerhans é uma doença rara caracterizada pela proliferação de células de Langerhans no corpo. A doença afeta principalmente os homens, predominantemente na infância. Placas ulceradas são uma das formas cutâneas de apresentação. A confirmação diagnóstica é feita através de análise imuno-histoquímica. Como opções terapêuticas, corticosteroides tópicos e quimioterapia são boas escolhas. O caso aqui relatado é de um paciente do sexo masculino, com idade de 14 anos, com ulceração perianal. Ele consultou um coloproctologista, que realizou uma biópsia da região e iniciou o tratamento com aplicações locais de triancinolona. A análise imunohistoquímica diagnosticou histiocitose de células de Langerhans. Outros exames revelaram diabetes insipidus, lesões osteolíticas no crânio e nos membros inferiores, aumento do fígado e alterações encefálicas. A quimioterapia foi iniciada com vimblastina, com melhora significativa das lesões. <![CDATA[Hemipelvectomy with laparoscopic abdominoperineal excision for epithelioid sarcoma treatment]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300247&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract The epithelioid sarcoma (ES) is an unusual variant of the sarcoma, not reaching 1% of all soft tissue sarcomas. Initially reported in 1970, it has a more aggressive variant, which was classified as the “proximal-type” in 1997. These are aggressive tumors with high rates of distant metastasis and local relapses. Isolated radio and chemotherapy responses are poor and free-margin surgical resection is the treatment of choice.This is the case report of a 25-year-old male patient diagnosed with “proximal-type” ES in the perineal region. He underwent surgical resection in another institution and was later admitted to our institution with local recurrence with rectal and left thigh muscle invasion. Neoadjuvant radio-chemotherapy was performed, followed by laparoscopic abdominoperineal rectal resection and partial left hemipelvectomy associated with left lower-limb amputation. The patient had no postoperative complications and is currently undergoing outpatient follow-up. The anatomopathological analysis showed tumor-free margins.The “proximal-type” ES is a rare soft-tissue sarcoma subtype. High local recurrence, as well as the metastasis rates, makes its treatment a challenging task.<hr/>Resumo O sarcoma epitelióide (SE) é um subtipo incomum de sarcoma, não chegando a 1% dos sarcomas de partes moles. Foi inicialmente descrito em 1970, sendo que em 1997 uma variante mais agressiva foi classificada como “tipo proximal”. São tumores agressivos, com altas taxas de metástases e recidiva local, com resposta pobre à quimioterapia e radioterapia isoladas. A ressecção cirúrgica com margens livres é o tratamento padrão.Apresentamos o caso de um paciente de 25 anos com SE tipo proximal avançado em região perineal, submetido a ressecção em outro serviço, evoluindo com recidiva local com invasão do canal anal e musculatura da coxa esquerda. Foi realizado tratamento radioquimioterápico neoadjuvante seguido de ressecção cirúrgica com amputação abdominoperineal do reto por videolaparoscopia associada a hemipelvectomia parcial esquerda incluindo o membro inferior esquerdo (MIE). O paciente apresentou boa evolução pós operatória e encontra-se em segmento ambulatorial. O anatomopatológico evidenciou margens cirúrgicas livres.O SE proximal é um tipo raro de sarcoma de partes moles, cujo tratamento curativo é desafiador, em virtude dos altos índices de recidiva local e metástases à distância. <![CDATA[Computed tomography enterography and magnetic resonance enterography in small intestine of Crohn's disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300251&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Crohn disease is defined as a chronic inflammatory and idiopathic process that can affect any portion of the gastrointestinal tract. The small intestine is the most frequently affected place, so small bowel morphology investigation is often mandatory.For decades small bowel was almost inaccessible to endoscopies, and, studies like enteroclysis and bowel transit time test, were considered gold standard tests. Recently, innovative imaging techniques, improved diagnosis and follow-up of Crohn disease patients by allowing the exploration of this gut segment.Authors review literature, concerning the role of computed tomography enterography and magnetic resonance enterography in the evaluation of small bowel Crohn disease.Authors conclude that the choice of examination to be made should be weighted considering several factors such as the age of the patient, their tolerability, the Crohn's disease phenotype and the availability of hospital resources.<hr/>Resumo A doença de Crohn é definida como um processo inflamatório e idiopático crônico que pode afetar qualquer parte do trato gastrintestinal. O intestino delgado é o local mais frequentemente afetado e, assim, com frequência torna-se obrigatória uma investigação da morfologia do intestino delgado.Durante décadas, o intestino delgado era praticamente inacessível às endoscopias; nesse contexto, estudos como a enteróclise e a determinação do tempo de trânsito intestinal eram considerados como os critérios diagnósticos principais. Recentemente, técnicas imaginológicas inovadoras aperfeiçoaram o diagnóstico e seguimento de pacientes com doença de Crohn, por permitirem a exploração desse segmento intestinal.Os autores revisam a literatura pertinente ao papel da enterografia por tomografia computadorizada e da enterografia por ressonância magnética na avaliação da doença de Crohn no intestino delgado.Os autores concluem que a escolha do exame a ser realizado deve levar em conta diversos fatores, como a idade do paciente, tolerabilidade, o fenótipo da doença de Crohn e a disponibilidade dos recursos hospitalares. <![CDATA[Coloretal cancer in pregnant women]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632017000300255&lng=es&nrm=iso&tlng=es Abstract Background Colorectal cancer in pregnancy is a rare pathology with limited high-grade evidence available for guidance. The diagnosis of CRC in pregnant women is usually delayed, and once diagnosis is made, challenges exist as treatment options may be limited. Objective The study aims to highlight the importance of early investigation of symptomatic patients during pregnancy, as well as to update treatment and prognosis in CRC. Methods A literature search in PubMed database, including articles from 2006 to 2016 and cross-research articles with the initial research. Results Pregnancy can limit and contraindicate the utilization of standard diagnostic and therapeutic tools, which in particular can hamper the liberal use of colonoscopy and CT. Physical evaluation and abdominal US are first recommended; besides, MRI or CT may be used, only in indicated cases. Surgery is the main stay of treatment but radiotherapy and chemotherapy have significant role in posterior management of tumour. Conclusions Many studies are needed in order to achieve development in CRC pathogenesis during pregnancy as well as in treatment outcomes. The potential curative treatment of the disease should be the main aim of treatment when considering CRC in pregnancy. However, it is crucial to adapt the treatment to each patient, taking into account conscious decision on pregnancy further management.<hr/>Resumo Introdução O cancro colorretal na gravidez é uma patologia rara, com limitada evidência científica para orientação terapêutica. O diagnóstico de cancro coloretal em mulheres grávidas é tardio e, quando o diagnóstico é feito, as opções de tratamento podem ser limitadas. Objetivo O objetivo deste estudo é ressalvar a importância da investigação precoce de pacientes sintomáticas durante a gravidez, assim como avaliar os atuais métodos de tratamento e prognóstico no CCR. Métodos A pesquisa bibliográfica foi realizada na base de dados PubMed, incluindo artigos a partir de 2006 até 2016, assim como artigos de pesquisa cruzada com os artigos iniciais. Resultados A gravidez pode limitar e contra-indicar a utilização de ferramentas de diagnóstico e terapêuticas convencionais, assim como dificultar o uso indiscriminado de colonoscopia e tomografia computadorizada. A avaliação física e a ecografia abdominal são a primeira linha para diagnóstico. No entanto, em casos selecionados, a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada também podem ser usadas. A cirurgia é o gold-standard mas a radioterapia e a quimioterapia assumem um papel cada vez mais relevante no tratamento multidisciplinar destes tumores. Discussão Como os sintomas abdominais são comuns na gravidez e cancro coloretal pode simulá-los, o diagnóstico diferencial entre estas duas patologias é crucial, já que intervenções precoces podem ser curativas. Após diagnóstico, o seguimento das grávidas deve ser individualizado, dependendo de vários fatores. Porém, já que atualmente o tratamento do cancro é possível na gravidez, a probabilidade de sobrevivência da paciente não deve ser diminuída devido ao diagnóstico tardio. Conclusões Mais estudos são necessários para saber mais acerca da patogénese do cancro coloretal na gravidez, assim como os resultados após tratamento. O potencial objetivo é o tratamento oncológico do cancro coloretal. No entanto, é crucial adaptar o tratamento a cada paciente, tendo em conta a sua decisão consciente acerca da continuação da gravidez.