Scielo RSS <![CDATA[Journal of Coloproctology (Rio de Janeiro)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2237-936320140002&lang=pt vol. 34 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Prevenção individualizada de recorrência endoscópica pós-operatória na doença de Crohn: novos dados para um antigo problema]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200065&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Influência do defeito esfincteriano na resposta ao biofeedback em pacientes com incontinência fecal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200067&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: to evaluate the effect of sphincter defect (SD) on biofeedback (BF) response in patients with fecal incontinence. METHODS: two hundred and forty-two patients with fecal incontinence undergoing BF as exclusive treatment were identified from a BF database. Patients were evaluated with fecal incontinence score (Cleveland Clinic Florida - Fecal Incontinence Score, CCF-FI) and anorectal physiology tests. The pre- and immediate post-treatment outcomes were obtained from the chart, and the long-term outcomes by CCF-FI score that was sent by mail. RESULTS: 242 patients underwent BF for fecal incontinence. 143 (59.1%) underwent ultrasonography, 43 (30.1%) of whom had sphincter defect detected on US. The immediate outcomes were not affected by the presence of absence of SD. The second CCF-FI questionnaire was mailed after a mean of 6.1 years after treatment. 31 (57.4%) exhibited improvement, 4 (7.4%) remained unchanged, and 19 (35.2%) had worsening function, which was significantly inferior in patients with SD (p = 0.021). Electromyography demonstrated increased electrical activity in the contraction phase after BF in both groups. CONCLUSIONS: the majority of patients experience improvement in fecal incontinence after BF. However, patients with SD detected on US prior to treatment seem to have worse function at long term. <hr/> OBJETIVOS: avaliar a influência do defeito esfincteriano (DE) na resposta ao biofeedback (BF) em pacientes com incontinência fecal. MÉTODOS: 242 pacientes com incontinência fecal, submetidos exclusivamente ao BF como forma de tratamento, foram selecionados. Os pacientes foram submetidos ao escore de incontinência fecal (Cleveland Clinic Flórida-Escore de Incontinência Fecal, CCF-IF) e testes de investigação da fisiologia anorretal. O pré e pós-tratamento imediato foram obtidos do prontuário e para avaliação a longo prazo foi enviado o CCF-IF pelo correio. RESULTADOS: 242 pacientes realizaram BF. 143 (59,1%) realizaram ultrassom e em 43 (30,1%) foi evidenciado DE. Os resultados imediatamente após o BF não foram afetados pela presença ou ausência de DE. O segundo questionário foi enviado pelo correio com tempo médio de 6,1 anos após término do BF. 31 (57,4%) melhoraram, 4 (7,4%) permaneceram inalterados e 19 (35,2%) pioraram, mas nos pacientes com DE a melhora foi significativamente inferior (p = 0,021). A eletromiografia demonstrou melhora na atividade elétrica na fase de contração em ambos os grupos. CONCLUSÕES: houve melhora clínica na maioria dos pacientes com incontinência fecal após o BF. Entretanto, pacientes com DE detectados ao US antes do tratamento, apresentaram piores resultados a longo prazo. <![CDATA[A influência do tempo na qualidade de vida do paciente portador de estomia intestinal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200073&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt INTRODUCTION: the changes caused by ostomy are not restricted to gastrointestinal physiology, but also affect self-esteem and body image, causing changes in family, professional, social and emotional life. OBJECTIVE: to evaluate the quality of life in ostomized patients. METHOD: a cross-sectional epidemiological study was carried out in individuals enrolled in the Valeparaíbana Ostomy Association. We analyzed thirty individuals divided into two equal groups according to the time of the stoma: group I included individuals with up to two years and, group II, those who had been ostomized for more than two years. A form was applied to evaluate the quality of life (WHOQOL-BREF). RESULTS: the acceptance of physical appearance was observed in 100% of the participants. The performance of daily activities was not limited by the use of the ostomy bag for either group and the mean occurrence of eventual negative feelings in all subjects was 40 to 60%. Regardless of the time of ostomy, those individuals who did not feel supported by family and/or spouse had a lower quality of life, with no observed association with sexual life satisfaction. CONCLUSION: patients with an ostomy for more than two years have a better quality of life. <hr/> INTRODUÇÃO: as alterações causadas pela estomia não estão restritas a fisiologia gastrintestinal, afetam também a auto-estima e a imagem corporal, causando mudanças na vida familiar, profissional, social e afetiva. OBJETIVO: avaliar a qualidade de vida em indivíduos ostomizados. MÉTODO: realizado um estudo epidemiológico transversal em indivíduos cadastrados na Associação Valeparaíbana de Ostomizados. Foram analisados trinta indivíduos divididos em dois grupos iguais de acordo com o tempo da estomia, onde no grupo I encontramos aqueles com até dois anos e no grupo II aqueles que eram ostomizados há mais de dois anos. Foi aplicado o formulário para avaliação da qualidade de vida (WHOQOL-bref). RESULTADOS: a aceitação da aparência física foi observada em 100% dos participantes. A execução das atividades diárias não foi limitada pelo uso da bolsa de estomia para nenhum dos grupos e a média da ocorrência de sentimentos negativos eventuais, em todos os indivíduos, foi de 40 a 60%. Independente do tempo de estomia, aqueles indivíduos que não se sentiam apoiados por familiares e/ou cônjuge apresentavam uma baixa qualidade de vida, não sendo observada relação entre a satisfação na vida sexual. CONCLUSÃO: os pacientes ostomizados com mais de dois anos de estomia tem uma melhor qualidade de vida. <![CDATA[Aspectos clínico-patológicos e prevalência do papilomavírus humano (HPV) em carcinomas anais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200076&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Anal cancer is relatively rare; however, its incidence has increased in recent years. Several risk factors are associated with the development of anal cancer, including age older than 50 years, low-fiber diet, chronic anal fistulas, smoking, multiple partners, anal intercourse practice, Human Immunodeficiency Virus infection and immunosuppression. However, the presence of human papillomavirus represents the main risk factor for the development of anal cancer. The aim of this study was to evaluate the clinicopathological aspects of a series of patients with anal carcinomas diagnosed in Hospital Araújo Jorge, Goiânia-Goiás, as well as the prevalence of human papillomavirus genome in these tumors. Clinical, pathological and socio-demographic data were collected from the respective medical files and paraffin blocks containing anal carcinomas specimens were used for DNA extraction and detection of human papillomavirus, by means of polymerase chain reaction, using short PCR fragment primers. Forty-three cases were selected and had the data analyzed, while 38 cases were tested for human papillomavirus genome detection. Among the evaluated patients, 62.8% were women; 53.4% of tumors were squamous cell carcinoma and 46.5% of the patients were aged between 60 and 75 years. Risk factors, such as smoking (39.5%) and alcoholism (20.9%) were recorded in the studied group. Lymph node metastases were detected in 30.2% of cases and 7.0% had distant metastasis. The detection of human papillomavirus DNA was positive in 76% of cases assessed and this was significantly associated with squamous cell carcinomas. Aggressive behavior and advanced stage of anal cancer described in this study highlight the need for preventive measures that contemplate these tumors, including vaccination against human papillomavirus.<hr/>O câncer anal é relativamente raro, entretanto, sua incidência aumentou nos últimos anos. Vários fatores de risco são associados ao desenvolvimento do câncer anal, incluindo idade maior que 50 anos, dieta pobre em fibras, fístulas anais crônicas, tabagismo, múltiplos parceiros, prática de intercurso anal, infecção pelo HIV e imunossupressão. Entretanto, a presença do Papilomavírus Humano (HPV) representa o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer anal. O objetivo deste estudo consistiu em avaliar os aspectos clínico-patológicos de uma série de pacientes com carcinomas anais diagnosticados no Hospital Araújo Jorge, Goiânia/GO, bem como a prevalência do genoma do HPV nesses tumores. Dados clínico-patológicos e sóciodemográficos foram colhidos a partir dos respectivos prontuários e blocos de parafina contendo espécimes de carcinomas anais foram usados para extração de DNA e detecção de HPV, por meio da reação em cadeia da polimerase, usando oligonucleotídeos iniciadores SPF. Quarenta e três casos foram selecionados e tiveram os dados clinico-patológicos analisados, enquanto 38 casos foram testados para a detecção do genoma do HPV. Dentre os pacientes avaliados, 62,8% eram mulheres; 53,4% dos tumores eram carcinomas de células escamosas e 46,5% dos pacientes estavam na faixa etária entre os 60 e 75 anos. Fatores de risco, como tabagismo (39,5%) e etilismo (20,9%) foram registrados no grupo estudado. Metástases linfonodais foram detectadas em 30,2% dos casos e 7,0% apresentaram metástase à distância. A detecção de HPV foi positiva em 76,0% dos casos analisados e este significativamente associado aos carcinomas de células escamosas. O comportamento agressivo e o estágio avançado dos carcinomas anais descritos no presente estudo destacam a necessidade de medidas de prevenção que contemplem esses tumores, incluindo a vacinação contra o HPV. <![CDATA[Frequência da constipação intestinal em pacientes diabéticos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200083&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: the aim of this study was to identify the prevalence of constipation in diabetic patients treated at the endocrinology outpatient clinic at Hospital Universitário Professor Alberto Antunes and PAM Salgadinho, from April to August 2013. METHODS: a descriptive and cross-sectional study, carried out through a questionnaire using the Rome III criteria in 372 patients treated at the outpatient endocrinology clinic. RESULTS: of 372 patients evaluated, the frequency of constipation found was 31.2% among diabetic patients. Females predominated in the sample (72.8%) as well as for the frequency of constipation (80.2%). The incidence of type II diabetes was 97.3% and it was observed that 80.2% of the sample was older than 50 years. One hundred and twelve patients with inadequate glycemic control (HgA1c = 7) had an association with constipation. CONCLUSION: there was an increased frequency of constipation in patients with diabetes mellitus according to the Rome III criteria, in relation to the general population. The inadequate glycemic control in patients with diabetes mellitus increases the frequency of constipation and it is necessary to perform studies that allow the confirmation of this association to demonstrate this hypothesis. <hr/> OBJETIVO: analisar a prevalência da constipação intestinal em pacientes diabéticos atendidos no ambulatório de endocrinologia do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes e no PAM Salgadinho (HUPAA), de abril de 2013 a agosto 2013. MÉTODO: estudo descritivo e transversal, realizado através da aplicação de um questionário com os critérios de Roma III no ambulatório de endocrinologia do HUPAA. RESULTADO: em 372 pacientes, 271 feminino, 101 masculino, 162 de etnia branca, 55 negros e 155 pardos, 297 pacientes estavam acima de 50 anos, houve uma frequência de constipação de 31,2% nos pacientes diabéticos. O gênero feminino prevaleceu na amostra (73%) assim como no índice de frequência da constipação (80,2%). Em nossa amostra a diabetes Tipo II foi verificada em 360 pacientes (97%) e o tipo 1 em 12 pacientes (3%), observou-se que 80% da amostra apresentavam idade superior a 50 anos. Em 112 pacientes com controle glicêmico inadequado (HgA1c =7) havia uma associação com a constipação intestinal. CONCLUSÃO: encontramos maior frequência da constipação intestinal em pacientes com Diabetes Mellitus, segundo os critérios de Roma III, em relação à população geral. Há uma associação entre o controle glicêmico inadequado nos pacientes com Diabetes Mellitus e a frequência da constipação, faz-se necessário a realização de outros estudos que possibilitem confirmar a associação dessa varíavel para comprovação desta hipótese. <![CDATA[Cirurgia totalmente robótica para o tratamento do câncer do reto distal: técnicas e resultados do pós-operatório imediato]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200087&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt BACKGROUND: laparoscopic rectal surgery has not yet achieved a high penetration rate because of its steep learning curve and its relatively high conversion rate. Robotic rectal resection represents the main indication of the use of the robotic platform in colorectal surgery. The aim of this study was to present an early experience with robotic surgery to treat mid and low rectal cancer focusing on the technique and early postoperative outcomes. METHODS: from December 2012 to October 2013, a total of 16 patients with colorectal diseases were operated on using a four-arm single docking full robotic procedure (daVinci Si Surgical System). The treatment of six consecutive patients who underwent robotic rectal cancer surgery for mid or low rectal adenocarcinoma was prospectively analyzed regarding technique standardization, pathological findings and postoperative outcomes. RESULTS: there were no conversions and one intraoperative complication. The mean operative time was 245 min (180-360 min). The mean console time was 170 min (110-240 min). All patients underwent a standardized totally robotic rectal dissection. There were no mortality or urinary dysfunction and one complication (postoperative ileo-16%). The median length of hospital stay was 6 (4-11 days). The median number of lymph nodes harvested was 22 (7-38), and distal and circumferential resection margins were negative in all specimen. R0 resection was achieved in all cases and complete total mesorectal excision in five specimen and nearly complete in one. CONCLUSION: standardized robotic rectal surgery is a promising alternative to treat patients with mid or low rectal cancer and is expected to overcome the low penetration rate of laparoscopic surgery in this field. This technique was successfully performed in six patients with excellent immediate postoperative and pathological results. Additional studies in a large series of patients are necessary to confirm those advantages. <hr/> INTRODUÇÃO: a utilização da cirurgia videolaparoscópica para o tratamento do câncer do reto ainda não apresentou uma alta penetração devido a longa curva de aprendizado e a uma taxa de conversão relativamente alta. A ressecção retal robótica é a principal indicação para o uso da plataforma robótica na cirurgia colorretal. O objetivo desse estudo é apresentar as técnicas e os resultados pós-operatórios imediatos com o uso da cirurgia robótica para o tratamento do câncer do reto distal. PACIENTES E MÉTODOS: no período de dezembro de 2012 a outubro de 2013 foram operados 16 pacientes com patologias colorretais utilizando o robô daVinci SI Surgical System. O tratamento de 6 consecutivos pacientes portadores de câncer do reto do terço médio e do terço inferior foram prospectivamente avaliados quanto a sistematização técnica, achados patológicos e evolução pós-operatória. RESULTADOS: não houve conversão e ocorreu uma complicação intraoperatória. A duração média das operações foi de 245 minutos (180-360 minutos) e o tempo médio do uso do console foi de 170 minutos (110-240 minutos). Ocorreu uma complicação pós-operatória (Íleo) e não houveram nenhuma disfunção urinária ou mortalidade. A duração média da internação hospitalar foi de 6 dias (4-11 dias). O número médio de linfonodos examinados foi de 22 (7-38) e todas as peças tinham margens distal e circunferencial negativas. Ressecção RO foi observada em todos os casos e o grau de excisão total do mesorreto foi completo em 5 peças e quase completo em uma. CONCLUSÃO: cirurgia robótica sistematizada esta tendo uma crescente aceitação e é uma ótima alternativa para o tratamento dos pacientes com câncer do reto distal. Esta tecnologia foi utilizada em 6 pacientes com excelentes resultados não só na recuperação pós-operatória imediata como também nos achados da avaliação patológica. Grandes series randomizadas são importantes para confirmar as possíveis vantagens dessa nova tecnologia. <![CDATA[Melanoma anorretal - diagnósticos histopatológico e imunohistoquímico e tratamento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200095&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Anorectal melanomas should be characterized by location (anal, rectal and anorectal), color, size, shape and mobility and microscopically, by melanocyte subtypes, grade of melanin pigmentation, junctional changes in the squamous epithelium, atypical mitotic index, cellular atypia, inflammatory infiltrate, vascular and perineural invasion, sentinel lymph node, and anorectal parietal penetration. Anorectal melanomas must be staged by American Joint Committee on Cancer (AJCC) and/or TNM Classification of Malignant Tumours (TNM) criteria. As melanocytes can present with several shapes, sometimes the differential diagnosis with other tumors in this region may be difficult. Because of this, immunohistochemistry is mandatory to attain a precise diagnosis. This study is a report of 14 patients with anorectal melanoma, in whom histological examinations were remade and immunohistochemistry was performed with several markers for melanocytes and for other tumor cells of the anorectal region, properly establishing the diagnosis. The most rational surgery is the extended local resection, when the disease is restricted to the area or the abdominoperineal resection to advanced lesions. Regardless of the technique used, the results are always poor. The authors deny any efficacy of current radio and/or chemotherapy as part of treatment of anorectal melanoma. Target-therapy for metastatic disease has been considered a good strategy, but the results are still inconclusive.<hr/>Os melanomas anorretais (ARM) devem ser caracterizados pela localização (anal, retal e anorretal), coloração, dimensão, forma e mobilidade. Microscopicamente, por tipos de melanócitos, graduação da pigmentação melânica, alterações juncionais sob o epitélio escamoso, índice mitótico atípico, atipias celulares e citoplasmáticas, infiltrado inflamatório, invasões vascular e perineural, linfonodo sentinela e penetração parietal. Devem ser estadiados pelos critérios American Joint Committee on Cancer (AJCC) e/ou TNM Classification of Malignant Tumours (TNM). Como as células do ARM são variáveis, isto torna difícil o diagnóstico diferencial com outros tumores da região anorretal. Assim, faz-se necessária a realização de IHC. Apresentamos uma série de 14 pacientes, nos quais foram refeitos exames histológicos e realizados IHCs com vários marcadores, firmando corretamente o diagnóstico. Os trabalhos mostram que a cirurgia mais racional é a excisão local alargada (ELA) em casos de doença localizada e ressecção abdominoperineal do reto (APR) para lesões avançadas. Independente da técnica, a sobrevida de cinco anos é inferior a 35%; a sobrevida média não ultrapassa 26 meses; o tempo livre de doença é inferior a 10 meses; e a sobrevida global não ultrapassa é de 32 meses. Não há correlação entre melhora dos resultados com qualquer tratamento adjuvante. As terapias-alvo para doença metastática começam a apresentar resultados animadores, ainda inconclusivos. <![CDATA[Cirurgia de emergência para o câncer colorretal complicado no Brasil central]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200104&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: to report clinical and pathological features of patients with colorectal cancer diagnosed during emergency abdominal surgery. METHODS: records of 107 patients operated between 2006 and 2010 were reviewed. RESULTS: there were 58 women and 49 men with mean age of 59.8 years. The most frequent symptoms were: abdominal pain (97.2%), no bowel movements (81.3%), vomiting (76.6%), and anorexia (40.2%). Patients were divided into five groups: obstructive acute abdomen (n = 68), obstructive acute perforation (n = 21), obstructive acute inflammation (n = 13), abdominal sepsis (n = 3), and severe gastrointestinal bleeding (n = 2). Tumors were located in the rectosigmoid (51.4%), transverse colon (19.6%), ascendent colon (12.1%), descendent colon (11.2%), and 5.6% of the cases presented association of two colon tumors (synchronic tumors). The surgical treatment was: tumor resection with colostomy (85%), tumor resection with primary anastomosis (10.3%), and colostomy without tumor resection (4.7%). Immediate mortality occurred in 33.4% of the patients. Bivariate analysis of sex, tumor location and stage showed no relation to death (p &gt; 0.05%). CONCLUSIONS: colorectal cancer may be the cause of colon obstruction or perfuration in patients with nonspecific colonic complaints. Despite the high mortality rate, resection of tumor is feasible in most patients. <hr/> OBJETIVO: analisar os aspectos clinicos e patológicos de pacientes operados de cancer colorretal diagnosticados durante operações abdominais de urgencia. MÉTODOS: foram estudados os prontuários de 107 pacientes operados entre 2006 e 2010. Resultados: Foram incluidos 58 mulheres e 49 homens com idade media de 59,8 anos. Os sintomas mais frequentes foram: dor abdominal (97,2%), parade de eliminação de gases e fezes (81,3%), vomitos (76,6%) e anorexia (40,2%). Os pacientes foram divididos em cinco grupos: abdomen agudo obstrutivo (68), abdomen agudo perfurativo (21), abdomen agudo inflamatorio (13), sepsis abdominal (3) e hemorragia digestive baixa (2). Os tumores localizavam-se no rectossigmoide (51,4%), colon transverso (19,6%), colon ascendente (12,1%), colon descendente (11,2%) e 5,6% dos pacientes apresentavam tumors sincronicos. O tratamento cirurgico foi: colectomia com colostomy (85%), colectomia com anastomose primaria (10,3%) e colostomia sem ressecçao do tumor (4,7%). Mortalidade immediate ocorreu em 33,4% dos pacientes. Analise bivariate de sexo, localização do tumor e estadio não foi relacionada a mortalidade (P&gt;0,05%). CONCLUSÕES: o cancer colorretal pode ser a causa de obstrução colonica ou perfuração in pacientes com queixas inespecificas. A despeito da alta taxa de mortalidade, a ressecção do tumor pode ser realizada na maioria dos pacientes. <![CDATA[Revisão sistemática da eficácia do procedimento LIFT em fístula anal criptoglandular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200109&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt BACKGROUND: fistula-in-ano is a common problem. Ligation of intersphincteric fistula tract (LIFT) is a new addition to the list of operations available to deal with complex fistula-in-ano. OBJECTIVE: we sought to qualitatively analyze studies describing LIFT for crpytoglandular fistula-in-ano and determine its efficacy. DATA SOURCES: MEDLINE (Pubmed, Ovid), Embase, Scopus and Cochrane Library were searched. STUDY SELECTION: all clinical trials which studied LIFT or compared LIFT with other methods of treatment for anal fistulae, prospective observational studies, clinical registry data and retrospective case series which reported clinical healing of the fistula as the outcome were included. Case reports, studies reporting a combination with other technique, modified technique, abstracts, letters and comments were excluded. INTERVENTION: the intervention was ligation of intersphincteric fistula tract in crpytoglandular fistula-in-ano. MAIN OUTCOME MEASURE: primary outcome measured was success rate (fistula healing rate) and length of follow-up. <hr/> BACKGROUND: fístula anal é um problema comum. A ligadura interesfincteriana do trajeto fistuloso (LIFT) é uma nova adição à lista de cirurgias disponíveis para tratar a fístula anal complexa. OBJETIVO: buscou-se analisar qualitativamente estudos descrevendo o uso de LIFT para fístula anal criptoglandular e determinar a sua eficácia. FONTES DE DADOS: as bases de dados MEDLINE (Pubmed, Ovid), Embase, Scopus e Biblioteca Cochrane foram pesquisadas. SELEÇÃO DOS ESTUDOS: todos os ensaios clínicos que estudaram LIFT ou compararam LIFT com outros métodos de tratamento da fístula anal, estudos observacionais prospectivos, dados de registros clínicos e série de casos retrospectivos que relataram a cura clínica da fístula anal como desfecho foram incluídos. Relatos de casos, estudos que relatam uma combinação com outra técnica, técnica modificada, resumos, cartas e comentários foram excluídos. INTERVENÇÃO: a intervenção foi ligadura interesfincteriana do trajeto fistuloso em fístula anal criptoglandular. MEDIDA DO DESFECHO PRINCIPAL: a medida do desfecho principal foi a taxa de sucesso (taxa de cura da fístula) e período de seguimento. <![CDATA[Fechamento de vazamento na extremidade de bolsa ileal em J após anastomose bolsa ileal-anal usando um novo sistema "over-the-scope" clip (OTSC)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200120&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: leaks from the body or the tip of the J-pouch can occur after restorative proctocolecotmy. Although it may follow an indolent clinical course, it often requires surgical repair or pouch revision. Here we describe a novel endoscopic approach to close the leak at the tip of the J pouch. DESIGN: pouchoscopy was performed under sedation and endoscopic over-the-scope clipping system was used for the management of a leak from the tip of a J-pouch. RESULTS: under sedation, a pouchoscopy was performed and the deep tip of "J" leak was detected with a guidewire, along with water-contrasted pouchogram. The contained cavity from the leak was cleaned with hydrogen peroxide and 50% dextrose. Debridement of the epithelialized mouth of the leak was performed with an endoscopic cytology brush. Then endoscopic over-the-scope clipping system was used and the leak defect was completely closed. There was no bleeding or perforation. The entire procedure took 25 min. The patient continued to do well and reported resolution of the low back pain symptom. CONCLUSION: we reported the first case in the literature that a leak from the tip of a J-pouch was endoscopically occluded using a novel over-the-scope clipping system. <hr/> OBJETIVE: vazamentos do corpo da bolsa e da extremidade da bolsa ileal em J podem ocorrer após proctocolectomia restauradora. Embora possam apresentar um curso clínico indolente, muitas vezes requerem procedimentos abdominais. DESENHO: endoscopia da bolsa ileal foi realizada sob sedação e clipagem endoscópica usando o sistema "over-the-scope" foi utilizada para fechar um vazamento na extremidade da bolsa ileal em "J". RESULTADOS: sob sedação, uma endoscopia de bolsa ileal foi realizada e a extremidade profunda do vazamento da bolsa ileal em "J" foi detectada com um fio-guia. A cavidade que continha o vazamento foi limpa com peróxido de hidrogênio e 50% de dextrose. Desbridamento da borda epitelizada do vazamento foi realizada com uma escova de citologia endoscópica. Então o sistema endoscópico "over-the-scope" clip foi usado e o vazamento foi completamente fechado. Não houve sangramento ou perfuração. O processo todo levou 25 minutos. O paciente evoluiu bem e relatou a resolução do sintoma de dor lombar. CONCLUSÃO: relatamos o primeiro caso na literatura de vazamento na extremidade de bolsa ileal em J que foi fechado através de procedimento endoscópico usando um novo sistema "over-the-scope" clip (OTSC). <![CDATA[Tuberculose perianal: uma doença rara de diagnóstico tardio]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000200124&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Tuberculosis remains a public health problem and its rare extrapulmonary forms persist with late diagnosis, which delays the diagnosis and favors the dissemination of the disease. The perianal manifestation occurs in approximately 0.7% of tuberculosis cases and usually manifests as fistulizing disease, but may also present with ulcerated lesions, with necrotic and quite painful clinical picture. Initial treatment should be carried out aimed at controlling perineal and perianal sepsis, with subsequent establishment of specific drug therapy provided by the Health Ministry.<hr/>A tuberculose ainda hoje se mantém como um problema de saúde pública e suas raras formas extrapulmonares persistem com diagnóstico tardio, o que retarda o diagnóstico e propicia a propagação do bacilo. A manifestação perianal ocorre em cerca de 0,7% dos casos de tuberculose e manifesta-se geralmente como doença fistulizante, mas que pode também apresentar-se com lesão ulcerada, de fundo necrótico e bastante dolorosa. O tratamento inicial deve ser realizado objetivando o controle da sepse perineal e perianal com posterior instituição de terapia medicamentosa específica fornecida pelo ministério da saúde.