Scielo RSS <![CDATA[Journal of Coloproctology (Rio de Janeiro)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2237-936320140004&lang=pt vol. 34 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Papel do enema pré-operatório em parâmetro de inflamação e cicatrização em anastomose cólica: estudo experimental em cães]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400193&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: The purpose of this experimental study was to compare the inflammatory and wound healing response of dogs submitted to colonic anastomosis with and without preoperative retrograde enema. Methods: The study included two groups of 31 female dogs (Canis familiaris). G-I (control): no preoperative bowel preparation; G-II (study): preoperative retrograde enema using a 10% glycerin solution. All the animals were submitted to laparotomy and colotomy at 20 cm from the anal verge, followed by closure with a running extramucosal single-layer suture (Prolene® 000). The animals were then anesthetized and euthanized on the 7th (n = 10) or 21st (n = 20) postoperative day (POD) to remove the anastomosed colon segment for histological and immunohistochemical analysis evaluating the parameters: anastomotic edema, vasoproliferation, abdominal adhesions, type I and III collagen, nitric oxide and myeloperoxidase. The observed differences were analyzed with the Mann–Whitney test for nonparametric data and Student's t test for unpaired samples and parametric data. Results: One animal from G-I and one from G-II died on POD 7 and POD 10 due to anastomotic complications and sepsis, respectively The groups did not differ significantly with regard to inflammatory and healing parameters, although the levels of mature collagen were significantly lower in the animals submitted to preoperative bowel preparation. Conclusion: It has been shown that both procedures are safe to be used, however, the group with bowel preparation showed a lower amount of mature collagen in the immediate postoperative period and may be constituted a preventive factor for surgical complications for this type of surgical procedure, although no evidence in this study could be determined. <hr/> Objetivo: O objetivo deste estudo experimental foi comparar a resposta inflamatória e cicatrização de feridas em cães submetidos a anastomose cólica com e sem enema retrógrada pré-operatório. Métodos: O estudo incluiu dois grupos de 31 cães fêmeas (Canis familiaris). G-I (controle): sem preparo intestinal pré-operatório; G-II (estudo): Enema retrógrada pré-operatória com uma solução de glicerina a 10%. Todos os animais foram submetidos à laparotomia e colotomia a 20 cm da borda anal, seguido de fechamento em sutura extramucosa contínua (Prolene ® 000). Os animais foram anestesiados e, em seguida, submetidos à eutanásia no 7° (n = 10) ou 21 (n = 20) pós-operatório (DPO) para remover o segmento de cólon anastomosado para análise histológica e imunohistoquímica avaliando os parâmetros: edema da anastomose, vasoproliferação, aderências abdominais, colagénio tipo I e III, o óxido nítrico e a mieloperoxidase. As diferenças observadas foram analisadas com o teste de Mann–Whitney para os dados não paramétricos e teste t de Student para amostras não pareadas e dados paramétricos. Resultados: Um animal do GI e um do G-II morreu no dia 7 e 10° DPO devido a complições de anastomose e sepse, respectivamente. Os grupos não diferiram significativamente em relação aos parâmetros inflamatórios e de cura, embora os níveis de colágeno maduro foram significativamente menores nos animais submetidos ao preparo intestinal pré-operatório. Conclusão: Demonstrou-se que ambos os procedimentos são seguros para serem usados, no entanto, o grupo com a preparação do intestino mostrou uma menor quantidade de colágeno maduro no período pós-operatório imediato, podendo ser constituído um fator preventivo para compliçães cirúrgicas para este tipo de procedimento cirúrgico, embora nenhuma evidência neste estudo. <![CDATA[Análise retrospectiva dos pacientes submetidos à reconstrução de trânsito intestinal em hospital terciário de referência da zona leste de São Paulo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400198&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introduction: The morbidity and mortality of patients undergoing bowel transit reconstruction reach significant values. Perhaps this and other factors could explain why 30–60% of patients end up with definitive ostomies, even those with initially temporary ostomies, due to the procedure risks. Objective: To analyze retrospectively the medical records of patients undergoing bowel transit reconstruction in one of the SUS referral hospitals in São Paulo from October 2008 to December 2011. Results: The mean age of our patients was 53.9 years and 54% of those 100 patients studied between October 2008 and December 2011 had significant comorbidity. The indication for creating an initial ostomy was malignancy in 43%, and the mean stoma duration 14.3 months. The mortality rate was 6%. Conclusion: Although the bowel transit reconstruction is a procedure quite desired by patients, its indication should be carefully evaluated, with an appropriate consent from the patient. <hr/> Introdução: A morbi-mortalidade de pacientes submetidos à reconstrução de trânsito intestinal alcança valores significativos e, por esse e outros fatores, talvez se explique o fato que de 30 a 60% dos portadores de ostomia intestinal terminal passam a possuí-la de maneira definitiva, apesar de, na maior parte das vezes, ela ser realizada como procedimento provisório com o argumento de maior segurança do paciente. Objetivo: Analisar retrospectivamente os dados de prontuário de pacientes submetidos à reconstrução de trânsito intestinal em um dos hospitais de referência do SUS na cidade de São Paulo no período de outubro de 2008 a dezembro de 2011. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 53,9 anos e 54% dos 100 pacientes estudados no período de outubro de 2008 e dezembro de 2011 padeciam de alguma comorbidade. A indicação para confecção da ostomia inicial decorreu de doença maligna em 43% e o tempo médio de permanência com o estoma foi de 14,3 meses. A taxa de mortalidade foi de 6%. Conclusão: Embora a reconstrução do trânsito intestinal seja um procedimento bastante desejado pelos pacientes, sua indicação deve ser bastante criteriosa, com consentimento adequado por parte do paciente. <![CDATA[Tumor de Buschke-Loewenstein: uma série de casos brasileira]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400202&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Buschke-Loewenstein Tumor or giant condyloma acuminatum is a disease caused by a DNA virus, the self-inoculable human papilloma virus (HPV), being sexually transmitted. Histologically BLT is a benign tumor, but with malignant clinical behavior and a high propensity for local recurrence and malignant degeneration. The clinical picture consists of the presence of a cauliflower-like bulky condylomatous perianal mass with multiple fistulous tracts, which can cause great destruction of the anal canal, with invasion of adjacent tissues. Bleeding, foul odor, local pain and weight loss are also described. The diagnosis is established by biopsy, that should exclude the presence of malignant transformation, which occurs in 30-50% of cases. Associated with a biopsy, the hybridization test may be performed to diagnose HPV infection, especially subtypes 6 and 11, that are commonly related. The treatment of choice is radical surgical excision; however, those patients presenting with extensive fistulous lesions may require a temporary colostomy. Some authors advocate an abdominoperineal resection in cases of infiltration of the sphincter or rectum. This study was designed to evaluate the experience of the service of Coloproctology at a referral hospital in Northeastern Brazil with this rare entity, contributing to world literature in addressing this disease. <hr/> RESUMO Tumor de Buschke-Loewenstein ou condiloma acuminado gigante é uma doença causada por um vírus de DNA, o papilomavírus humano (HPV), auto-inoculável, sendo transmi-tido sexualmente. Histologicamente, são tumores benignos, porém, de comportamento clínico maligno, apresentando alta propensão à recorrência local e a degeneração maligna. O quadro clínico consiste na presença de uma volumosa massa condilomatosa perianal, com aspecto de couve-flor, com numerosos trajetos fistulosos, podendo provocar grande destruição do canal anal e invasão dos tecidos adjacentes. Sangramento, odor fétido, dor local e perda ponderal são também descritos. O diagnóstico é feito por biópsia, que deve afastar a presença de transformação maligna, que ocorre em 30-50% dos casos. Associado à biópsia, pode ser realizado um teste de hibridização para diagnosticar a infecção por HPV, principalmente os subtipos 6 e 11 que são comumente relacionados. O tratamento de escolha é a excisão cirúrgica radical, entretanto, os pacientes que apresentam lesão extensa com fístula, podem requerer colostomia temporária. Alguns autores advogam a amputação abdominoperineal do reto nos casos de infiltração dos esfíncteres ou do reto. O estudo foi designado para se avaliar a experiência do serviço de coloproctologia de um hospital de referência no Nordeste brasileiro com esta rara entidade, contribuindo com a literatura mundial na abordagem desta enfermidade. <![CDATA[O cotidiano da convivência conjugal com a pessoa estomizada]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400210&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objectives: The present study aimed to investigate the sociodemographic profile of ostomized patients, describe their daily marital interactions, and identify these individuals' health demands. Method: The present investigation consisted of a descriptive and quantitative study of partners of ostomized patients. Results: A total of 36 individuals were interviewed, of whom 24 (66.7%) were female. Participants were aged between 31 and 70 years, and reported an annual family income of $20,000. The present study found that the stoma surgery did not lead to significant changes in marital relationships. The study participants appeared to be significantly invested in overcoming the barriers imposed by their partner's condition. Respondents also demonstrated dedication, sensitivity and a willingness to help their partner adapt to physiological and gastrointestinal changes. Conclusion: The changes following stoma surgery also have an impact on patients' partners, and both individuals must work together to keep it a secret if necessary. The present results made it clear that respondents empathized with their partners, and agreed that undergoing stoma surgery is a difficult ordeal. <hr/> Objetivos: Conhecer o perfil sócio-demográfico dos participantes, descrever o modo de convivência no cotidiano na condição de parceiro do estomizado e identificar a demanda de cuidados no contexto familiar. Métodos: Trata-se de estudo descritivo, de natureza quantitativa, realizado com parceiros de estomizados. Resultados: Foram realizadas 36 entrevistas com parceiros de estomizados, sendo 24 (66,7%) do sexo feminino. A idade dos entrevistados variou entre 31 a 70 anos. A renda familiar mensal da maioria dos entrevistados equivale cerca de 20.000 dólares anuais. As alterações no cotidiano na vida do casal não geraram mudanças significativas nos seus hábitos em consequência da estomia. Os entrevistados procuram superar os obstáculos do enfrentamento da nova condição do seu parceiro estomizado e demonstram dedicação, apoio e acompanhamento, no tocante a adaptação das modificações fisiológicas e gastrointestinais. Conclusão: As mudanças impostas ao estomizado é uma situação partilhada entre o casal com o objetivo de manter a condição em sigilo. Ficou claro e explicito na pesquisa que, na interpretação do entrevistado, a condição de estomizado é muito difícil. <![CDATA[Avaliação clínica e epidemiológica de pacientes com câncer colorretal esporádico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400216&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: This study aims to perform a survey on clinical data, sociodemographic and risk factors from patients with sporadic colorectal cancer (SCRC) treated between 2004 and 2008 in the Coloproctology Service of a teaching hospital in the North-western region of São Paulo. Methods: We analyzed 749 medical records. Of these, 460 were from colon cancer patients and 289 from rectal cancer patients. Most of the individuals had white skin and were aged over 62 years. The variables that were analyzed included gender, age, skin color, professional occupation, alcohol drinking and cigarette smoking, family history of cancer, and comorbidities. The identification of the clinical-sociodemographic profile and risk factors in a population with the SCRC the northwest region of São Paulo was performed to collaborate with prevention strategies. Results: The occurrence of SCRC did not differ much between genders. The most prevalent professional occupations were those related to household chores, agricultural and commercial activities. Among the comorbidities, hypertension and cholelithiasis were the most representative. The most common diagnosis method and treatment for the majority of patients were coloscopy and surgery, respectively. On average, the time of the disease progression was eight months. The median number of lymph nodes excised ranged between 11 and 14. The most common metastasis was hepatic. Conclusion: The occurrence of colorectal cancer is more frequent in men's white skin with aged over 62 years. Professional occupation seems to be more important for those exposed to carcinogenic agents. This type of tumor mostly affects the distal regions of the colon and rectum with the occurrence of liver metastasis. The affected individuals usually have low survival due to its high aggressiveness. <hr/> Experiência: O presente estudo tem como objetivo realizar um levantamento de dados clínicos e fatores sociodemográficos e de risco de pacientes com câncer colorretal esporádico (CCRE) tratados entre 2004 e 2008 no Serviço de Coloproctologia de um hospital-escola na região Noroeste de São Paulo. Métodos: Foram analisados 749 prontuários clínicos. Destes, 460 foram de pacientes com câncer de cólon e de 289 de pacientes com câncer retal. A maioria dos indivíduos era da raça branca, com mais de 62 anos de idade. As variáveis analisadas foram gênero, idade, cor da pele, ocupação profissional, consumo de álcool e tabagismo, história familiar de câncer e co-morbidades. A identificação do perfil clínico-sociodemográfico e dos fatores de risco em uma população com CCRE na região noroeste de São Paulo foi realizada para colaborar com as estratégias de prevenção. Resultados: A ocorrência de CCRE não diferiu muito entre gêneros. As ocupacões profissionais mais prevalentes foram as relacionadas aos afazeres domésticos, atividades agrícolas e comerciais. Entre as comorbidades, hipertensão e colelitíase foram as mais representativas. O método de diagnóstico e de tratamento mais comum para a maioria dos pacientes foi colonoscopia e cirurgia, respectivamente. Em média, o tempo de progressão da doença foi de oito meses. O número mediano de linfonodos extirpados variou entre 11 e 14. A metástase mais comum foi a hepática. Conclusão: A ocorrência de câncer colorretal é mais frequente em homens de pele branca com idade superior a 62 anos. A ocupação profissional parece ser mais importante para as pessoas expostas a agentes cancerígenos. Este tipo de tumor afeta principalmente as regiões distais do cólon e do reto, com a ocorrência de metástases no fígado. Geralmente, os indivíduos afetados exibem baixa sobrevida, devido à alta agressividade dessa neoplasia. <![CDATA[Conhecimentos dos docentes do curso de graduação em enfermagem sobre prevenção e cuidados com a pele periestoma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400224&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To evaluate the knowledge of undergraduate nursing course teachers on peristomal skin care in individuals with intestinal stoma. Methods: This is an exploratory, analytical and cross-sectional study, conducted with undergraduate nursing course teachers from two private universities in the city of São Paulo, named A and B. The sample consisted of 42 teachers/nurses, being 22 from University A and 20 from University B, who supervised the internship at Hospital Vila Nova Cachoeir-inha. With the aim to collect data, a structured questionnaire consisting of 10 questions (checklist) was used; each question in the checklist had correct and wrong answers. The teachers had to indicate with “x" the correct answer. The questionnaire was delivered to teachers/nurses on a predetermined day. Data collection was carried out on August 2006. Results: The majority of study participants know that stoma demarcation must be performed preoperatively, and that it is important to educate the patient about surgery, care for the stoma and on the collecting device, as well as to perform a sensitivity test for the equipment. The hygiene should be performed with mild soap and water and with a piece of clean, soft, damp cotton cloth without rubbing, and the skin must be kept dry. The hair removal should be done with curved tip scissors, cutting close to the abdominal wall. Conclusion: The results showed that, although most of the participants have a basic knowledge about stomized patients care, updating and improvement are needed. <hr/> Objetivo: Avaliar o conhecimento de docentes do curso de graduação em enfermagem sobre os cuidados com da pele periestomal nos indivíduos com estomas intestinais. Métodos: Trata-se de um estudo exploratório, analítico e transversal realizado com os docentes dos Cursos de Graduação em Enfermagem de duas Universidades pri-vadas da cidade de São Paulo, denominadas A e B. A amostra foi constituída de 42 docentes/enfermeiros, sendo 22 da Universidade A e 20 da Universidade B, que supervisionavam estágio no Hospital Vila Nova Cachoeirinha. Para a coleta de dados, foi utilizado questionário estruturado, composto de 10 questões (check list); cada questão do check list tinha respostas corretas e erradas. Os docentes tinham de assinalarcom x a resposta correta. O questionário foi entregue aos docentes/enfermeiros em dia pré-determinado. A coleta de dados foi realizada em agosto de 2006. Resultado: A maioria dos participantes do estudo sabe que a demarcação do estoma deve ser realizada na fase pré-operatória e que é importante orientar o paciente quanto ao ato operatório, aos cuidados com o estoma, equipamentos coletores e realização do teste de sensibilidade aos equipamentos. A higiene deve ser feita com água e sabão neutro e com um pedaço de tecido de algodão limpo, macio e úmido, sem esfregar; a pele deve ser mantida seca. A remoção de pêlos deve ser feita com tesoura de ponta curva, cortando rente à parede do abdômen. Conclusão: Os resultados revelaram que apesar da maioria dos participantes possuir conhecimentos básicos sobre o cuidado da pessoa estomizada, há necessidade de atualização e aprimoramento. <![CDATA[Qualidade de vida e autoestima em pacientes com estoma intestinal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400231&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The aim of this study was to investigate the quality of life and self-esteem in patients with intestinal stoma. This is a clinical, primary, descriptive, analytical study, conducted at the Ostomized People's Pole of Pouso Alegre, after approval by the Ethics Committee of the Faculdade de Ciências da Saúde Dr. Jose Antonio Garcia Coutinho under opinion No. 23,227. Three instruments - a questionnaire on demographics and stoma, Rosenberg Self-Esteem Scale/UNIFESP-EPM and Flanagan Quality of Life Scale - were used in the data collection. The following tests were used for statistical analysis: chi-squared and Kruskal-Wallis tests and Spearman correlation. For all statistical tests, the level of significance of 5% (p&lt;0.05) was considered. Most participants were older than 60 years, of male gender and attended support groups. Twenty-one (30%) of respondents were illiterate. Neoplasia was the most frequent of the causes that led patients to receive an ostomy; permanent colostomy was the type of ostomy used. Individuals were not submitted to stoma demarcation and did not make irrigation. Regarding the type of complication, 34 (48.60%) had dermatitis; 14 (20%) showed retraction. The mean of Rosenberg Self-Esteem Scale/UNIFESP-EPM was 10.81 and the mean of Flanagan Quality of Life Scale was 26.16. It was concluded that individuals with intestinal stoma participating in the survey showed impaired self-esteem/quality of life. <hr/> O objetivo deste estudo foi investigar a qualidade de vida e a autoestima em pacientes com estoma intestinal. Trata-se de um estudo clínico, primário, descritivo e analítico. Este estudo foi realizado no Pólo dos ostomizados de Pouso Alegre, após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências da Saúde “Dr. José Antônio Garcia Coutinho", sob o parecer no 23.277. Foram utilizados três instrumentos para a coleta de dados da pesquisa: questionário sobre os dados demográficos e estoma, Escala de Autoestima de Rosenberg/UNIFESP-EPM e Escala de Qualidade de Vida de Flanagan. Foram utilizados para a análise estatística os seguintes testes: Qui-quadrado e Kruskal-Wallis e correlação de Spearman. Para todos os testes estatísticos, foi considerado o nível de significância de 5% (p &lt; 0,05). A maioria dos participantes tinha mais de 60 anos, eram do gênero masculino e partici-pavam de grupo de apoio. Vinte e um (30%) dos participantes da pesquisa eram analfabetos. Neoplasia foi a causa mais frequente para a aquisição da ostomia; o tipo de ostomia foi colostomia permanente. Os indivíduos não foram submetidos à demarcação do estoma e nem realizaram irrigação. Com relação ao tipo de complicação, 34 (48,60%) apresentavam dermatite; 14 (20%) retração. A média da Escala de Autoestima de Rosenberg/UNIFESP-EPM foi 10,81 e a média da Escala de Qualidade de Vida de Flanagan (EQVF) foi 26,16. Concluiu-se que os indivíduos com estoma intestinal que participaram da pesquisa apresentavam autoestima e qualidade de vida prejudicadas. <![CDATA[Eficácia do tratamento de incontinência fecal utilizando o biofeedback isolado ou associado a eletroestimulação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400240&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introduction The prevalence of fecal incontinence (FI) has increased in recent decades, due to an aging population; and result in negative impacts on quality of life. Therefore, it is essential to search for an effective treatment in order to minimize the morbidity caused by incontinence. Objective To evaluate the effect of perineal training in the treatment of patients with fecal incontinence by biofeedback. Method This is a prospective study which evaluated 85 patients with FI from January 2009 to January 2014, at the Coloproctology outpatient clinic of the Hospital São Lucas/Cascavel, Paraná. Results Mean age was 47 years and the duration of treatment ranged from 5 to 25 sessions (mean, 13 sessions). From the women involved in the study, 70% (50) had vaginal deliveries and 34 (40%) participants were submitted to some orificial surgery. The FI score at baseline was 10.79 (6-17) and post-treatment FI was 2 (0-14) (p&lt; 0.001). In the population studied, 49.4% (42) of the patients had an associated pre-BFT UI; and only 8.2% (7) had post-BFT UI (p&lt; 0.001). Conclusions The data presented in this study confirm that perineal training through biofeedback was effective in the treatment of patients with fecal incontinence without immediate indication for surgery, still ensuring for this technique the advantages of being effective, painless and of low cost. <hr/> Introdução A prevalência de incontinência fecal (IF) vem aumentando nas últimas décadas devido ao envelhecimento da população; e resulta em impactos negativos na qualidade de vida. Logo, torna-se fundamental a busca de um tratamento efetivo, a fim de minimizar a morbidade ocasionada pela incontinência. Objetivo Avaliar o efeito do treinamento perineal no tratamento de pacientes portadores de incontinência fecal através do biofeedback. Método Estudo prospectivo, que avaliou 85 pacientes com IF no período de janeiro de 2009 a janeiro de 2014, no ambulatório de Coloproctologia do Hospital São Lucas/Cascavel, Paraná. Resultados: A média de idade foi de 47 anos e a duração do tratamento variou de 5 a 25 sessões (média de 13 sessões). Das mulheres envolvidas no estudo, 70% (50) tiveram partos vaginais e 34 (40%) indivíduos fizeram alguma cirurgia orificial. O escore de IF na avaliação inicial foi de 10,79 (6 a 17) e no pós-tratamento foi de 2 (0 a 14) (p &lt; 0,001). Na população estudada, 49,4% (42) dos pacientes apresentaram IU associada no pré-TBF e apenas 8,2% (7) no pós-TBF (p &lt; 0,001). Conclusões Os dados demonstrados neste estudo confirmam que o treinamento perineal através do biofeedback mostrou-se eficaz no tratamento de pacientes com incontinência fecal sem indicação imediata de cirurgia, assegurando ainda para essa técnica as vantagens de ser eficaz, indolor e de baixo custo. <![CDATA[Tumor Carcinoide de Apêndice Cecal: incidência em um ano no Hospital Santa Marcelina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400245&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introduction: Carcinoid tumors are neuroendocrine malignancies that originate in the neuroectodermal cells of the Amine, Peptide Uptake and Decarboxylation system dispersed in the gastrointestinal mucosa and representing about 80-88% of tumors of cecal appendix. These are tumors usually diagnosed at appendectomies, and it is estimated that from each 100 appendectomies yearly performed, at least one case is a neuroendocrine tumor. Objectives: To report the experience of an University Teaching Hospital in health and reference at the east side of São Paulo and great São Paulo in cases of these rare appendicular tumors, with emphasis on the importance of these descriptions, as probably are rare those surgeons in particular who will acquire extensive wisdom in these cases. Method: Retrospective analysis of 237 patients who underwent appendectomy from September 2010 to September 2012 in the Hospital Santa Marcelina-SP. We evaluated data on age, gender, initial clinical presentation and surgical findings of patients undergoing appendectomy with subsequent anatomic and immunopathological diagnosis of carcinoid tumor of cecal appendix. Results: The presence of a carcinoid tumor of the appendix was observed in 5 patients, which corresponds to 2.1% of all appendectomies performed. Regarding gender, 4 patients (80%) were female and the average age was 34.2 years, with a range from 17 to 68 years. In all patients the initial hypothesis for surgery indication was acute appendicitis, with an intraoperative finding of necroperforated phase acute appendicitis in 3 patients (60%). Conclusion: The therapeutical conduct after the diagnosis of carcinoid tumors of the appendix must be based on the data provided by pathological and immunohistochemical studies, besides the judicious judgment of the attending physician. <hr/> Introdução: Os tumores carcinoides são neoplasias malignas neuroendócrinas que se originam em células neuroectodérmicas do sistema APUD (Amine, Peptide Uptake and Decarboxylation), dispersas na mucosa gastrointestinal e que representam cerca de 80-88% das neoplasias do apêndice cecal. São tumores diagnosticados geralmente durante apendicectomias e estima-se que de cada 100 apendicectomias realizadas por ano, ao menos um caso será TNE. Objetivos: Objetiva-se nesse artigo relatar experiência de Hospital Universitário e de Ensino (HUE) em saúde e referência na zona leste de São Paulo e grande São Paulo em casos desses raros tumores apendiculares, com ênfase na importância dessas descrições, já que provavelmente raros cirurgiões em particular irão adquirir uma extensa sapiência nesses casos. Método: Análise retrospectiva de 237 pacientes submetidos à apendicectomia no período de setembro de 2010 a setembro de 2012 no Hospital Santa Marcelina-SP. Foram avaliados os dados referentes a idade, sexo, quadro clínico inicial, achados operatórios dos pacientes submetidos à apendicectomia com posterior diagnóstico anatomopatológico e imunopatológico de tumor carcinoide de apêndice. Resultados: Verificou-se a presença de tumor carcinoide de apêndice em 5 pacientes, o que corresponde a 2,1% das apendicectomias realizadas. Com relação ao gênero, 4 pacientes (80%) eram mulheres e a média de idade foi de 34,2 anos, com variação de 17 a 68 anos. Em todos os pacientes a hipótese inicial para indicação de cirurgia fora de apendicite aguda, com achado intra-operatório de apendicite aguda em fase necroperfurada em 3 pacientes (60%). Conclusão: A conduta após o diagnóstico de tumores carcinoides de apêndice cecal deve ser alicerçada nos dados fornecidos por exames anatomopatológicos e imunoistoquímicos, além do julgamento criterioso do médico assistente. <![CDATA[Avaliação da técnica LIFT (Ligation of the Intersphincteric Fistula Tract) em pacientes com fístulas perianais transesfincterianas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400250&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Perianal fistulas are a relatively common condition in Proctology offices, ranging from simple cases with easily palpable superficial tracts to complex problems with deep tracts across significant portions of the anal sphincter, which section can lead to varying degrees of incontinence during a fistulotomy. Objective: To evaluate the effectiveness of the use of the LIFT (ligation of the intersphincteric fistula tract) technique in patients with perianal transsphincteric fistulas. Method: A prospective study of patients with perianal transsphincteric fistula who underwent LIFT. Patients with perianal fistulas of cryptoglandular transsphincteric origin with no previous surgical interventions were included in the study. Patients with perianal fistulas from another source, such as Crohn's disease, tuberculosis, anal cancer and recurrent fistulas, were excluded. All patients underwent the same anesthetic technique, with subsequent surgical treatment in two stages: seton placement and, after 6 weeks, completion of LIFT. Results: We evaluated 22 patients; the mean age was 45.6 years. The post-LIFT outpatient follow-up ranged from 4 to 24 months with a mean follow-up of 14 months. The healing time varied from 4 to 8 weeks after the procedure. Seventeen patients were cured (77%) and five relapsed (23%); however, all of them exhibited the intersphincteric type, having been treated by fistulotomy and also achieving complete cure. One female patient developed mild fecal incontinence. Conclusion: The LIFT technique proved to be safe and effective in the treatment of transsphincteric perianal fistulas. <hr/>As fístulas perianais são uma condição relativamente comum em consultório de proctologia, podendo variar desde casos simples, com trajetos superficiais facilmente palpáveis, até casos complexos, com trajetos profundos, atravessando porções consideráveis do apar-elho esfincteriano, cuja secção pode levar a graus variáveis de incontinência durante uma fistulotomia. Objetivo: Avaliar a efetividade do emprego da técnica LIFT (ligation of the intersphincteric fistula tract) nos pacientes portadores de fístulas perianais transesfincterianas. Método: Estudo prospectivo com pacientes portadores de fístula perianal transesfincteri-ana submetidos à técnica LIFT. Foram incluídos no estudo pacientes portadores de fistulas perianais de origem criptoglandular transesfincteriana sem intervenções cirúrgicas prévias. Foram excluídos pacientes portadores de fístulas perianais de outra origem, como doença de Crohn, tuberculose, neoplasia anal e fístulas recidivadas. Todos os pacientes foram submetidos à mesma técnica anestésica e posterior tratamento cirúrgico em dois tempos: colocação de sedenho e após seis semanas realização de LIFT. Resultados: Foram avaliados 22 pacientes; a média de idade observada foi de 45,6 anos. O seguimento ambulatorial pós-LIFT variou de 4 a 24 meses, com média de acompanhamento de 14 meses. O tempo de cicatrização variou de 4 a 8 semanas pós-procedimento. Dezessete pacientes ficaram curados (77%) e cinco apresentaram recidiva (23%), porém, todos na forma interesfincteriana e foram tratados por fistulotomia, alcançando também a cura completa. Uma paciente evoluiu com incontinência fecal leve. Conclusão: A técnica LIFT demonstrou ser segura e eficaz no tratamento das fístulas perianais transesfincterianas. <![CDATA[Prevalência, repercussões e fatores associados à constipação intestinal nas mulheres em Florianópolis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400254&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The objective of this study was to determine the prevalence of intestinal constipation and its association with sociodemographic and health-related factors in 605 adult women of metropolitan Florianópolis/SC who underwent screening tests for cervical cancer. This is a cross-sectional study in which intestinal constipation was evaluated by Rome III criteria. We used Poisson regression considering p &lt;0.05. Results: The prevalence of intestinal constipation according to Rome III was 25.1%. Approximately 80% of women with constipation reported that the problem caused medium/high interference in their lives. In univariate analysis, constipation was associated with: income per capita lower than 1 minimum wage, a poor health state, body dissatisfaction, physical activity during personal commuting and self-report of hemorrhoids. In multivariate analysis and following a hierarchical model, the association persisted only for self-report of hemorrhoids (PR = 4.45, CI = 3.49-5.68). Coping strategies for intestinal constipation in the health care of women are suggested. <hr/>O objetivo foi verificar a prevalência de constipação e sua associação com fatores sociode-mográficos e relacionados à saúde em 605 mulheres adultas da grande Florianópolis/SC que realizaram exames de rastreamento de câncer de colo uterino. Este é um estudo transversal em que a constipação foi avaliada por meio dos critérios Roma III. Utilizou-se regressão de Poisson para p&lt;0,05. Resultados: a prevalência de constipação segundo Roma III foi 25,1%. Aproximadamente 80% das mulheres com constipação referiram que a mesma tinha média/grande interferência em suas vidas. Na análise univariada, estiveram associados à constipação: renda per capita menor que 1 salário mínimo, estado de saúde ruim, insatisfacäo com o corpo, realizar atividade física no deslocamento pessoal e auto-relato de hemorroídas. Na análise multivariada e seguindo o modelo hierárquico, somente a associação com o auto-relato de hemorroidas foi preservada (RP = 4,45; IC = 3,49-5,68). Sugerem-se estratégias de enfrentamento da constipação no âmbito de atenção a saúde da mulher. <![CDATA[Nova abordagem cirúrgica do hamartoma cístico retrorretal usando cirurgia transanal minimamente invasiva (TAMIS)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400260&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introduction: Tailgut cysts or cystic hamartomas are rare developmental tumors of the pre-sacral space. Their true incidence is not well known but we must think on it when we have a patient with a multicystic uncapsulated tumor at presacral space. Tailgut cysts are often asymptomatic, and in other cases present with chronic perineal pain, constipation or rectal tenesmus. They must be treated to avoid complications such as infections (perianal fistula or abscess) and malignant degenerations (usually adenocarcinoma). Case report: One patient with anal pain was diagnosed with a perianal abscess. He was operated but at the second month review a MRI revealed a multilocular lesion in the presacral suggesting the presence of a retrorectal cystic hamartoma. An elective operation was performed by endoanal surgical approach using TAMIS. En bloc resection of the cyst was achieved with safe margins. The pathology result reported retrorectal cystic hamartoma. The patient was asymptomatic with no signs of recurrence in subsequent controls. Our experience, despite being based on one case, is evidence that TAMIS (Transanal Minimally Invasive Surgery) allows a minimally invasive dissection with similar benefits as the use of TEM/TEO devices. <hr/> Introdução: Tail gut cysts ou hamartomas císticos são tumores raros de desenvolvimento do espaço pré-sacral. Sua verdadeira incidência não é bem conhecida, mas devemos pensarnele quando temos um paciente com um tumor uncapsulated multicística no espaço présacral. Hamartomas císticos são muitas vezes assintomáticas, em outros casos, apresentase com dor perineal crônica, constipação ou tenesmo retal. Eles devem ser tratados para evitar complicações, como infecções (fístula perianal ou abscesso) e degenerações malignas (geralmente adenocarcinoma). Relato de Caso: Um paciente com dor anal foi diagnosticado com um abscesso perianal. Ele foi operado, mas na revisão do segundo mês uma ressonância magnética revelou uma lesão multilocular no pré-sacral, sugerindo a presença de um hamartoma cístico retrorretal. Uma operação eletiva foi realizada por abordagem cirúrgica endoanal usando TAMIS. A resseção em bloco do cisto foi conseguido com margens seguras. O resultado do exame patológico relatou hamartoma cístico retrorretal. O paciente encontrava-se assintomático, sem sinais de recidiva em controles posteriores. A nossa experiência, apesar de ser baseado em um dos casos, as provas que TAMIS (cirurgia transanal minimamente invasiva) permite um esvaziamento minimamente invasivo com benefícios similares como o uso de dispositivos de MET/TEO. <![CDATA[Pneumorretroperitônio, pneumomediastino e enfisema subcutâneo após dissecção endoscópica da submucosa de lesão retal de crescimento lateral]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-93632014000400265&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introduction: Endoscopic submucosal dissection (ESD) is an already established procedure in the treatment of gastric and esophageal cancer in its early stages. Colorectal lesions, initially approached by endoscopic mucosal resection en bloc or in fragments, are the current focus for submucosal approach, especially for superficial lateral spreading tumor of 20 mm-diameter. The experience of Japanese centers, which are reference in therapeutic endoscopy, demonstrates reduction in the rate of disease recurrence with this approach and, according to specific histopathological criteria, may avoid colectomy in some cases of malignant neoplasia.1-3 Case report: The patient was 50-year-old female. She underwent endoscopic submucosal dissection of a rectal lateral spreading tumor measuring 50 mm, located 8 cm from the anal margin. The procedure was performed without major complications, with just two points for muscle layer detachment, without gross perforation and closed with metal clips. However, the patient developed air leakage to the peritoneum, retroperitoneum, mediastinum and subcutaneous tissue, being only treated with clinical procedures and without additional intervention. Conclusion: It is vital to know and be able to apply the technique of ESD, in addition to addressing its complications, since despite the numerous benefits compared to surgery, ESD can result in serious outcomes.4,5 <hr/> Introdução: A dissecção endoscópica da submucosa (ESD) já é procedimento consagrado no tratamento do câncer gástrico e esofagiano em suas fases precoces. As lesões colorre-tais, inicialmente abordadas por mucossectomia, em bloco ou em fragmentos, são o foco atual para a abordagem submucosa, principalmente para os tumores de crescimento lateral superficial a partir de 20 mm de diâmetro. A experiência de centros japoneses, referências em endoscopia terapêutica, demonstram redução no índice de recidiva da doença com esta abordagem e, segundo critérios histopatológicos específicos, podem evitar uma colectomia em alguns casos de neoplasia maligna.1-3 Relato de caso: Trata-se de paciente de 50 anos, submetida à dissecção endoscópica da submucosa de lesão de crescimento lateral, com 50 mm, localizada no reto, a 8 cm da margem anal. O procedimento foi realizado sem maiores intercorrências, com apenas dois pontos de afastamento da muscular, sem perfuração grosseira, fechados com clipe. Entretanto, a paciente evoluiu com escape aéreo para peritônio, retroperitônio, mediastino e subcútis, sendo tratada sem intervenção adicional, apenas com manejo clínico. Conclusão: É de fundamental importância conhecer e saber aplicar a técnica da ESD, além de abordar suas complicações, uma vez que, mesmo repleta de benefícios em relação à cirurgia, ela pode apresentar desfechos graves.4,5