Scielo RSS <![CDATA[Brazilian Journal of Geology]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2317-488920170001&lang=en vol. 47 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Increasing the international visibility of the Brazilian Journal of Geology]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Geophysical perspective on the structural interference zone along the Neoproterozoic Brasília and Ribeira fold belts in West Gondwana]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: The Brasília and Ribeira fold belts have been established in south-southwestern São Francisco Craton during the Brasiliano-Pan African orogeny (0.9-0.5 Ga - Tonian to Cambrian), and played an important role in West Gondwana continent assembly. The region is given by a complex regional fold and thrust belt superposed by shearing during the orogeny late times, with superposing stress fields forming a structural interference zone. These thrust sheets encompasses assemblies from lower- to upper-crust from different major tectonic blocks (Paranapanema, São Francisco), and newly created metamorphic rocks. Re-evaluation of ground gravity datasets in a geologically constrained approach including seismology (CRUST1 model) and magnetic data (EMAG2 model) unveiled details on the deep- crust settings, and the overall geometry of the structural interference zone. The Simple Bouguer Anomaly map shows heterogeneous density distribution in the area, highlighting the presence of high-density, high metamorphic grade rocks along the Alterosa suture zone in the Socorro-Guaxupé Nappe, lying amid a series of metasedimentary thrust scales in a regional nappe system with important verticalization along regional shear zones. Forward gravity modeling favors interpretations of structural interference up North into Guaxupé Nappe. Comparison to geotectonic models shows similarities with modern accretionary belts, renewing the discussion.<hr/>RESUMO: Os cinturões de dobramento Brasília e Ribeira foram estabelecidos na porção sul-sudoeste do Cráton São Francisco durante a orogenia Brasiliana-Pan Africana (0,9-0,5 Ga - Toniano ao Cambriano) e tiveram um importante papel na colagem do continente Gondwana Oeste. A região apresenta um complexo cinturão de dobras e empurrões regionais que foram superpostos por cisalhamento nos termos finais desta orogenia, com atuação de campos de esforço de diferentes orientações e resultando em uma zona de interferência estrutural. Estas escamas de empurrão compreendem assembleias de crosta inferior a superior de diferentes blocos tectônicos (Paranapanema, São Francisco) e rochas metamórficas geradas durante este evento. A reavaliação de dados de gravimetria terrestre com uma abordagem orientada pelo conhecimento geológico, informação sismológica (modelo CRUST1) e dados magnéticos (modelo EMAG2) revelou detalhes da configuração da crosta profunda e a geometria da zona de interferência na região. O mapa de anomalia de Bouguer Simples mostra uma distribuição heterogênea de densidade na área, salientando a presença de rochas de alta densidade e grau metamórfico ao longo da zona de sutura de Alterosa, disposta sobre a Nappe de Socorro-Guaxupé e entre uma série de escamas de rochas metassedimentares em um sistema de nappes com importante verticalização dos pacotes ao longo das zonas de cisalhamento regionais tardias. Modelos diretos sobre os dados gravimétricos favorecem a interpretação de interferência estrutural até o Norte da nappe de Guaxupé. A comparação com modelos geotectônicos aponta similaridades com cinturões acrecionários modernos e renova a discussão. <![CDATA[Lithologies, structure and basement-cover relationships in the schist belt of the Dom Feliciano Belt in Uruguay]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100021&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: This work is the result of a multiyear effort to use field geology to describe lithologies, to establish contact relationships and to create a sketch of the tectonic evolution of the Meso- to Neoproterozoic metasedimentary successions within the Schist Belt of the Dom Feliciano Belt. This low-grade metamorphic cover rests on the high-grade metamorphic basement of the La China and Las Tetas complexes. This basement is Archean-Paleoproterozoic in age. The Schist Belt is overlapped unconformably by the Barriga Negra formation. The Lavalleja complex and the Barriga Negra formation both deformed together during the D2 deformation event (~ 570 -540 Ma), but the Barriga Negra only partially recorded the D2 transpressive event, whereas the Lavalleja complex was affected by both the D1 tangential event and the D2 event. Event D1 would have developed a fold nappe with vergence to the south. This hypothesis is supported by different structures: (i) recumbent and upright folds oriented E-W, (ii) subhorizontal mylonitic foliation in marbles (calc-schists), (iii) stretching lineations plunging towards the SW in metaconglomerates of the Las Tetas Complex, and (iv) a reworking of the subhorizontal foliation parallel to the Sarandí del Yí strike-slip shear zone.<hr/>RESUMO: Este trabalho resulta de um esforço de vários anos tentando usar a geologia de campo para descrever litologias, estabelecer relações de contato e perfazer a evolução tectônica das sucessões metassedimentares, de idades meso a neoproterozoicas, que foram deformadas dentro da Faixa de Xistos do Cinturão Dom Feliciano. Essas rochas constituem uma cobertura de baixo grau que repousa em cima do embasamento de alto grau metamórfico dos complexos La China e Las Tetas. Esse embasamento é de idade paleoproterozoica-arqueana. A Faixa de Xistos é sotoposta em discordância angular pela formação Barriga Negra. O Complexo Lavalleja e a formação Barriga Negra se deformaram junto durante o evento D2 (~ 570 - 540 Ma), mas a formação Barriga Negra registrou apenas parcialmente o evento transpressivo D2, enquanto o Complexo Lavalleja foi afetado pelos dois eventos (D1 e D2). O evento D1 teria desenvolvido uma dobra - nappe com vergencia para o sul. Essa hipótese é sustentada por diferentes estruturas: (i) dobras recumbentes e dobras retas orientadas E-W, (ii) Foliação subhorizontal milonítica em mármores (calco-xistos); (iii) lineações de estiramento mergulhando para SW em metaconglomerados do Complexo Las Tetas, e (iv) retrabalhamento da foliação subhorizontal, paralelamente à zona de cisalhamento transcorrente Sarandí del Yí. <![CDATA[Stratigraphy of the Roraima Supergroup along the Brazil-Guyana border in the Guiana shield, Northern Amazonian Craton - results of the Brazil-Guyana Geology and Geodiversity Mapping Project]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100043&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: The Geological and Geodiversity Mapping binational program along the Brazil-Guyana border zone allowed reviewing and integrating the stratigraphy and nomenclature of the Roraima Supergroup along the Pakaraima Sedimentary Block present in northeastern Brazil and western Guyana. The area mapped corresponds to a buffer zone of approximately 25 km in width on both sides of the border, of a region extending along the Maú-Ireng River between Mount Roraima (the triple-border region) and Mutum Village in Brazil and Monkey Mountain in Guyana. The south border of the Roraima basin is overlain exclusively by effusive and volcaniclastic rocks of the Surumu Group of Brazil and its correlated equivalent the Burro-Burro Group of Guyana.<hr/>RESUMO: O programa binacional de Mapeamento Geológico e da Geodiversidade na fronteira Brasil-Güiana possibilitou a revisão e integração da nomenclatura estratigráfica do Supergrupo Roraima ao longo do Bloco Pacaraima nas regiões extremo norte brasileira e ocidental guianense. A área corresponde a um buffer de aproximados 25 quilômetros a partir da fronteira, em um trecho definido pelo Monte Roraima (região de tríplice fronteira) e vizinhanças da vila Mutum, no Brasil, e serra Monkey, na Guiana, ao longo do rio Maú ou Ireng. O flanco sul da bacia assenta exclusivamente em rochas efusivas e vulcanoclásticas dos correlatos grupos Surumu e Burro-Burro. <![CDATA[Facies analysis, sequence stratigraphy and chemostratigraphy of the Sete Lagoas Formation (Bambui Group), northern Minas Gerais State, Brazil: evidence of a cap carbonate deposited on the Januária basement high]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100059&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: Sedimentary rocks of the Sete Lagoas Formation, exposed in the left margin of the São Francisco river (Minas Gerais State, Brazil), were deposited on the Januária-Itacarambi basement high. They show both lateral and vertical rock stacking along continuous outcrops, allowing us to carry out detailed facies analysis and sequence stratigraphy studies. Our studies also integrate data from geological mapping, macro and microscopic petrography and high-resolution C and O isotope analysis. Eight facies and four facies associations make up a sequence composed by a transgressive tract in the base, and a high stand tract in the upper portion, separated by a maximum flooding surface. The high stand tract shows a progradation stacking from the basement high apex towards progressively deeper basement areas. This stratigraphic framework, associated with others stratigraphic and isotopic features, indicates that the now exposed Januária basement high also represents a paleo-high during the sedimentation event. Aragonite pseudomorphs and dolomites coupled with δ13C values of -5‰ characterize the basal carbonate of the transgressive tract as a cap carbonate. Records of the Cloudina fossil, recognized in the high stand tract, indicate a Late Ediacaran age for the upper portion of the studied stratigraphic sequence.<hr/>RESUMO: Rochas sedimentares da Formação Sete Lagoas afloram na margem esquerda do Rio São Francisco, na região de Januária-Itacarambi, Minas Gerais, em seções relativamente contínuas, tanto lateralmente como no empilhamento vertical. Boas exposições associadas à preservação de estruturas/texturas primárias favorecem o estudo de fácies, e de estratigrafia sequencial. Este estudo estratigráfico foi realizado com a integração de dados de mapeamento geológico, petrografia macro e microscópica e de três perfis estratigráficos chaves, onde foram realizados levantamentos quimioestratigráficos (C e O) de alta resolução. Foram reconhecidas oito fácies e quatro associações de fácies distribuídas em uma sequência composta por um trato de sistema transgressivo na base, e um trato de sistema de mar alto na porção superior, separados por uma superfície de inundação máxima. O padrão de empilhamento do trato de mar alto apresenta uma progradação das fácies, do alto do embasamento, em direção a áreas onde o topo do embasamento é progressivamente mais profundo. Este arcabouço estratigráfico, associado com outras feições estratigráficas e isotópicas, indica que o alto de Januária atuou como um alto do embasamento durante o evento sedimentar da Formação Sete Lagoas. Estudos quimioestratigráficos e petrográficos permitiram caracterizar o carbonato basal da Formação Sete Lagoas como um carbonato de capa na base do trato transgressivo, onde ocorrem dolomitos e pseudomorfos de aragonita associados a valores de δ13C de até -5‰. Registros do fóssil Cloudina, recuperados no trato de mar alto, indicam uma idade associada ao Ediacarano Superior para a porção superior da sequência estratigráfica estudada. <![CDATA[Fluid escape structures as possible indicators of past gas hydrate dissociation during the deposition of the Barremian sediments in the Recôncavo Basin, NE, Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100079&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: Empty elliptical vesicles are observed in outcrops of Barremian very fine clayey sandstone to siltstone lacustrine slurry deposits of the Pitanga Member (Maracangalha Formation), exposed in the Maré Island, Southern Recôncavo Basin, Brazil. These sedimentary features have been traditionally interpreted as water escape structures triggered by the diapirism of the underlying shales of the Candeias Formation. This work proposes that vesicles were generated during massive gas hydrate dissociation as a result of tectonic activity in a paleolake system. Tectonic uplift would have triggered both the reduction of the confining pressure as well as an increase in lake bottom temperature, resulting in the instability of gas hydrate and causing intense release of both methane - or carbon dioxide (CO2) - and water. On one hand, this proposal has a strong impact on paleoenvironmental interpretations, giving support to the current hypothesis that rocks related to the Pitanga Member would have been deposited under water columns deep enough for gas hydrate formation and subsequent dissociation. On the other hand, it provides new insights on the genesis of fluid escape structures in sedimentary rocks, both lacustrine and marine, providing a paleobathymetric indicator.<hr/>RESUMO: Vesículas elípticas ocas são observadas em afloramentos de arenitos argilosos muito finos e siltitos lacustrinos do Membro Pitanga da Formação Maracangalha, expostos na Ilha de Maré, sudeste da Bacia do Recôncavo, Estado da Bahia, Brasil. Essas rochas foram depositadas em condições subaquosas e são consideradas depósitos gravitacionais do tipo slurry. Essas feições têm sido tradicionalmente interpretadas como sendo estruturas de escape de água, resultado da ação do diapismo de folhelhos sotopostos da Formação Candeias. Este trabalho propõe que as vesículas foram geradas durante uma intensa dissociação de hidratos de gás em resposta à atividade tectônica existente naquele sistema lacustre. O soerguimento tectônico do fundo do lago teria propiciado a redução da pressão confinante nos poros sedimentares, bem como o aumento de temperatura nas águas de fundo, resultando na instabilidade dos hidratos de gás contidos nas porções rasas dos sedimentos e causando uma violenta liberação de metano - ou gás carbônico (CO2) - e água. Se correta, esta proposta tem um grande impacto na interpretação paleoambiental da Bacia do Recôncavo, uma vez que corroborará com a hipótese corrente de que as rochas do Membro Pitanga teriam sido depositadas em ambientes profundos, suficientes para a formação de hidratos de gás e a consequente dissociação em período de soerguimento. Por outro lado, permite uma interpretação adicional acerca da gênese de estruturas de escape de fluidos em rochas sedimentares, lacustres ou marinhas, servindo como um potencial indicador de paleobatimetria. <![CDATA[First record of Annonaceae wood for the Neogene of South America, Amazon Basin, Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100095&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: The relief of the regions of Manaus and Itacoatiara, Central Amazon, is supported by Neogene siliciclastic rocks, bounded at the base and top by lateritic paleosols and covered by quaternary sedimentary deposits from the Solimões-Amazon river system. This unit is informally assigned to the Novo Remanso Formation, consists of usually reddish and ferruginized sandstones, conglomerates and pelites, with few identified fossil records, a fact that has hindered its stratigraphic position, and the paleoenvironmental reconstruction of the last phase of the Amazon Basin settling. This study describes, for the first time, the occurrence of fossil wood in outcroppings of the left bank of the Amazon River, where anatomical and morphological data has enabled its characterization to the species level. Thus, the data marks the record of the Annonaceae in South America, as well as the depositional processes related to incorporation of organic material in the sandy layer and the fossilization processes that allowed its preservation. In an unprecedented way, this study has described Duguetiaxylon amazonicum nov. gen and sp. and provided information on the anatomical and systematic character, as well as data on plant-insect interaction, and a better understanding of the family.<hr/>RESUMO: O relevo das regiões de Manaus e Itacoatiara, na Amazônia Central, é suportado por rochas siliciclásticas neogênicas, delimitadas na base e no topo por paleossolos lateríticos e cobertas por depósitos sedimentares quaternários do sistema fluvial Solimões-Amazonas. Essa unidade é informalmente atribuída à Formação Novo Remanso, constituída geralmente de arenitos avermelhados e ferruginizados, conglomerados e pelitos, com poucos registros fósseis identificados, fato que tem impedido sua posição estratigráfica e a reconstrução paleoambiental da última fase do assentamento da Bacia Amazônica. Este estudo descreve, pela primeira vez, a ocorrência de madeira fóssil em afloramentos da margem esquerda do Rio Amazonas, onde dados anatômicos e morfológicos possibilitaram sua caracterização ao nível da espécie. Assim, os dados marcam o registro de Annonaceae na América do Sul, bem como os processos deposicionais relacionados à incorporação de material orgânico na camada arenosa e os processos de fossilização que permitiram sua preservação. De modo sem precedentes, este estudo descreve Duguetiaxylon amazonicum nov. gen e sp. e fornece informações sobre as características anatômicas e sistemáticas, bem como dados sobre a interação planta-inseto e melhor compreensão da família. <![CDATA[The petrogenesis of tholeiitic diabases in eastern Parnaíba Basin: evidence for geochemical heterogeneities in the subcontinental lithospheric mantle in NE Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100109&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: The sedimentary rocks within the Paleozoic Parnaiba basin in NE Brazil were intruded by voluminous tholeiitic diabase sills and covered by coeval basaltic flows. This paper presents lithogeochemical data of borehole samples obtained from wells located in the eastern portion of the Parnaiba basin. The diabases are subalkaline tholeiitc rocks comprising three high-TiO2 and three low-TiO2 suites that are unrelated by differentiation processes. Fractional crystallization of olivine and augite was the predominantly evolutionary processes within individual high- and low-TiO2 suites as depicted by trace element geochemical modelling, exception being made for one low-TiO2 suite that evolved by AFC. Parental compositions for both low- and high-TiO2 suites are related with variably enriched, spinel harzburgitic sources likely to represent the heterogeneous subcontinental lithospheric mantle underneath the sedimentary basin. The geochemical provinciality of the Parnaiba tholeiitic magmatism seems unrelated with the Transbrasiliano Lineament but may be due to lithospheric mantle amalgamation and remobilization occurred during previous tectonic events.<hr/>RESUMO: As rochas sedimentares paleozóicas da Bacia do Parnaíba, no Nordeste do Brasil, foram intrudidas por soleiras volumosas de diabásio toleítico e cobertas por derrames basálticos. Este artigo apresenta dados geoquímicos obtidos a partir de amostras de poços da porção leste da bacia sedimentar. Os diabásios são subalcalinos, toleíticos e agrupam-se em três suites de alto-TiO2 e três de baixo-TiO2 não relacionadas por processos de diferenciação. Os processos petrogenéticos foram investigados com base em modelagem geoquímica e revelaram que as suites toleíticas evoluíram por cristalização fracionada de augita e olivina à exceção de uma, de baixo-TiO2, evoluída por AFC em câmaras magmáticas pequenas na crosta superior. As composições parentais de ambas as suites, de baixo-TiO2 e alto-TiO2, estão relacionadas com fontes mantélicas harzburgíticas variavelmente enriquecidas dentro da zona de estabilidade espinélio representadas pelo manto litosférico subcontinental. Esta fonte mantélica é lateralmente e/ou verticalmente quimicamente heterogênea e a provincialidade geoquímica em escala local parece não ter sido controlada pelo Lineamento Transbrasiliano, mas sim por remobilização do manto litosférico subcontinental possivelmente amalgamado durante processos orogênicos colisionais ocorridos previamente. <![CDATA[Geochemistry and petrology of the Búzios Island alkaline massif, SE, Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100127&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: The Late Cretaceous Búzios Island alkaline massif intrudes Precambrian charnockites and consists dominantly of syenitic rocks that are cut by a large number of dikes, mostly NE-trending, and representing two distinct suites, a felsic one and a mafic-ultramafic one. Alkali feldspar is the most abundant mineral; other constituents are clinopyroxene, commonly replaced by amphibole/biotite, and opaques. Accessory minerals include occasionally rare phases bearing Zr, Ti, Nb and Rare Earth Elements (REE). The felsic dikes may also have nepheline (sodalite). The mafic-ultramafic suite, in particular the lamprophyres, shows a primary mineral assemblage with olivine, clinopyroxene and amphibole in addition to a groundmass having glassy material and carbonates (ocelli). The Búzios rocks are chemically evolved, mostly of potassic affinity and mainly belong to the miaskitic series. Variation diagrams for major and trace elements show a bimodal distribution, suggesting an origin from different magmatic pulses. The rocks are interpreted as having been derived by fractional crystallization processes from a basanitic parental magma. The SiO2-undersaturated and SiO2-oversaturated associations present in the massif are apparently not linked to a single magmatic source, and in the petrogeny residual system two trends are evident: the first one towards the phonolitic minimum and the second one towards the rhyolitic minimum, possibly pointing to amphibole fractionation.<hr/>RESUMO: O maciço alcalino da Ilha dos Búzios, do Cretáceo Superior, é intrusivo em charnockitos precambrianos e consiste predominantemente de rochas sieníticas cortadas por grande número de diques, orientados preferencialmente para NE, representando duas suítes distintas: félsica e máfica-ultramáfica. Feldspato alcalino é o mineral mais abundante; outros constituintes são clinopiroxênio, comumente substituído por anfibólio/biotita, e opacos. Minerais acessórios incluem ocasionalmente fases raras contendo Zr, Ti, Nb e elementos terras raras (ETR). Os diques félsicos podem possuir também nefelina (sodalita). A suíte máfica-ultramáfica, particularmente os lamprófiros, apresenta uma assembleia mineralógica primária com olivina, clinopiroxênio e anfibólio, além de massa fundamental com material vítreo e carbonatos (ocelli). As rochas de Búzios são quimicamente evoluídas, de filiação claramente potássica e pertencem sobretudo à série miaskítica. Diagramas de variação para elementos maiores e traços mostram distribuição bimodal, sugerindo a origem a partir de diferentes pulsos magmáticos. As rochas são interpretadas como derivadas por cristalização fracionada a partir de magma parental de composição basanítica. As associações insaturadas e supersaturadas em SiO2 presentes no maciço não estão aparentemente ligadas a uma fonte magmática única, sendo evidentes duas tendências distintas no sistema petrogenético residual: a primeira no sentido do mínimo fonolítico, e a segunda no do mínimo riolítico, possivelmente indicando fracionamento de anfibólio. <![CDATA[Investigations into Pb isotope signatures in groundwater and sediments in a uranium-mineralized area]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-48892017000100147&lng=en&nrm=iso&tlng=en ABSTRACT: This work presents the investigation in an environment that contains uranium deposits by using Pb isotope signatures. The study area, southeast of Brazil, is characterized by the lack of surface water and, as a consequence, the groundwater plays an important role in the economy of the region, such as the supply to the uranium industry and, above all serving the needs of the local population. The objective of the present investigation is the determination of the signatures of Pb in groundwater and sediments as well as the identification of environments under influences of geogenic and/or anthropogenic sources. It was determined that the Pb in the majority of sediments was geogenic in origin. Although data from the literature, related to the environmental studies, consider 206Pb/207Pb isotopic ratio values below or close to 1.2 as an indicative of anthropogenic Pb, the 206Pb/ 207Pb determined for the majority of groundwater samples ranged from 1.14 to 1.19, and are similar to the data reported for rocks samples (1.09 to 1.96) from area with U mineralization. It was also determined that the anthropogenic influence of the uranium was restricted to a single sampling point within the mining area.<hr/>RESUMO: Este trabalho investiga um ambiente caracterizado por depósitos de urânio usando assinaturas isotópicas de Pb. A área de estudo apresenta escassez de água superficial, sendo assim, a água subterrânea adquire importância, não só, para o desenvolvimento econômico referente à exploração de urânio, mas, sobretudo, para a sobrevivência e fixação da população local. O objetivo da investigação é a caracterização das assinaturas de Pb em águas subterrâneas e sedimentos, bem como a identificação de ambientes com influências de fontes geogênicas e/ou antropogênicas. Em relação aos sedimentos, verificaram-se que suas assinaturas sofreram influência das fontes geogênicas presentes no contexto geológico e, que o enriquecimento antrópico em urânio foi restrito a um único ponto de amostragem na área da mina. Embora dados na literatura, relativos a estudos ambientais, consideram valores de razões 206Pb/207Pb ≤ 1,20 como indicativo de Pb antropogênico, foi determinado para a maioria das águas subterrâneas razões 206Pb/207Pb entre 1,14 e 1,19, sendo similares aos dados reportados para as rochas (1,09 a 1,96) na área mineralizada em U.