Scielo RSS <![CDATA[Audiology - Communication Research]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=2317-643120130001&lang=pt vol. 18 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Sinais comportamentais dos Transtornos do Déficit de Atenção com Hiperatividade e do Processamento Auditivo</b>: <b>a impressão de profissionais brasileiros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Caracterizar os sinais comportamentais do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e do Transtorno do Processamento Auditivo (TPA), segundo a visão de profissionais que atuam no diagnóstico e intervenção relacionados a estes transtornos no Brasil. MÉTODOS: Participaram 42 profissionais (médicos, fonoaudiólogos, psicólogos e pedagogos). Todos responderam a um questionário contendo 58 sinais comportamentais de TDAH e TPA. Cada participante foi orientado a classificar os comportamentos de acordo com a frequência de ocorrência, elencando-os em categorias de 1 (nunca) a 5 (sempre). Os valores da média geral deste estudo foram comparados aos valores da média apresentados em estudo norte americano similar. RESULTADOS: Verificou-se que alguns sinais comportamentais foram mais citados do que outros em ambos os transtornos. No TDAH os sinais comportamentais mais evidentes foram: dificuldade em brincar silenciosamente, distraído, desorganizado, desatento, hiperativo, irrequieto, muda de um trabalho incompleto para o outro, pouco autocontrole, falta de persistência e apressado ou impulsivo. No TPA os sinais comportamentais mais evidentes foram: déficit na atenção auditiva dividida, déficit na atenção auditiva seletiva, dificuldade em seguir instruções orais, habilidade de associação auditiva ruim, dificuldade de ouvir em ambiente ruidoso, déficit na atenção auditiva sustentada, dificuldade em discriminar fala e taxa reduzida de processamento da informação auditiva. CONCLUSÃO: Foi possível concluir que os profissionais classificaram determinados sinais comportamentais como mais evidentes no TDAH e outros mais evidentes no TPA.<hr/>PURPOSE: To characterize the behavioral signs of attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) and central auditory processing disorder (CAPD) from the perspective of the professionals who diagnose and manage these conditions in Brazil. METHODS: Forty-two health professionals in Brazil (medical doctors, speech therapists, psychologists, and pedagogues) participated in this study, and they responded to a questionnaire listing 58 behavioral signs of ADHD and CAPD. The participants were asked to score the listed behavioral signs according to the frequency with which they occurred, from 1 (never) to 5 (always). The average values were compared to the results of a similar study conducted in North America. RESULTS: Some of the listed behavioral signs were indicated more often than others, depending on the disorder. In the case of ADHD, the behavioral signs most often mentioned were difficulty playing quietly, distraction, disorganization, inattentiveness, hyperactivity, restlessness, shifting from one incomplete task to another, poor self-control, lack of persistence, and hastiness or impulsiveness. The most evident behavioral signs of CAPD were auditory divided attention deficit, auditory selective attention deficit, difficulty following instructions given orally, poor auditory association skills, difficulty hearing in a noisy environment, auditory sustained attention deficit, difficulty discriminating speech, and reduced auditory information processing rate. CONCLUSION: The health professionals identified some behavioral signs as being more evident in ADHD and other signs as more evident in CAPD. <![CDATA[<b>Estudo da função auditiva em indivíduos com HIV/AIDS submetidos e não submetidos à terapia antirretroviral</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Caracterizar as manifestações audiológicas em indivíduos com HIV/AIDS (Vírus da Imunodeficiência Humana/Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) submetidos e não submetidos à terapia antirretroviral. MÉTODOS: A avaliação audiológica foi realizada em 28 indivíduos do Grupo Pesquisa I (GPI) com HIV/AIDS, submetidos à terapia antirretroviral; 24 indivíduos do Grupo Pesquisa II (GPII) com HIV/AIDS, não submetidos à terapia antirretroviral e 45 indivíduos saudáveis do Grupo Controle (GC). Os exames audiológicos que compuseram esta pesquisa foram: Audiometria Tonal Convencional, Logoaudiometria e Audiometria em Altas Frequências. RESULTADOS: Houve diferença nos grupos GPI e GPII, para os resultados obtidos tanto na avaliação audiológica convencional, como na avaliação em altas frequências, observando-se limiares auditivos mais elevados quando comparados aos indivíduos do GC, porém sem diferença significativa entre GPI e GPII. CONCLUSÃO: Indivíduos com HIV/AIDS apresentam mais alteração na Audiometria Tonal Convencional e na Audiometria em Altas Frequências quando comparados a indivíduos saudáveis (GC) sugerindo comprometimento do sistema auditivo, sendo observada maior ocorrência de perda auditiva na Audiometria em Altas Frequências quando comparada à Audiometria Tonal Convencional nos grupos GPI e GPII. Não houve diferença entre indivíduos com HIV/AIDS submetidos (GPI) e não submetidos (GPII) à terapia antirretroviral para a Audiometria Tonal Convencional e Audiometria em Altas Frequências.<hr/>PURPOSE: To characterize the audiologic manifestations in individuals with HIV/AIDS (Human Immunodeficiency Virus/Acquired Immunodeficiency Syndrome) submitted and not submitted to antiretroviral therapy. METHODS: The audiologic evaluation was carried out in 28 individuals in Research Group I (RGI) with HIV/AIDS submitted to antiretroviral therapy; 24 individuals in Research Group II (RGII) with HIV/AIDS not submitted to antiretroviral therapy, and 45 healthy individuals in the Control Group (CG). The audiologic tests that comprised this study were: Conventional Pure Tone Audiometry, Speech Audiometry and High Frequency Audiometry. RESULTS: There were differences between groups RGI and RGII regarding conventional audiologic evaluation and high frequency audiometry. There were higher thresholds for both Conventional and High Frequency Audiometries when compared with CG subjects, however without significant difference among RGI and RGII. CONCLUSION: Individuals with HIV/AIDS present more abnormal results in Conventional Pure Tone Audiometry and High Frequency Audiometry than healthy individuals (CG), which indicates impairment in the hearing system. Individuals with HIV/AIDS present more abnormal findings in High Frequency Audiometry when compared to Conventional Pure Tone Audiometry. There was no difference between individuals with HIV/AIDS submitted (RGI) and not submitted (RGII) to antiretroviral therapy regarding Conventional Pure Tone Audiometry and High Frequency Audiometry. <![CDATA[<b>Reconhecimento de fala em crianças usuárias de implante coclear utilizando dois diferentes processadores de fala</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Estudar comparativamente a habilidade de reconhecimento de fala no silêncio e na presença de ruído competitivo em crianças usuárias de implante coclear utilizando dois diferentes processadores de fala. MÉTODOS: Foram avaliadas 26 crianças usuárias do implante coclear Nucleus 24M/24K, da Cochlear Corporation®, divididas em dois grupos de acordo com o processador de fala utilizado. O Grupo 1 foi composto por 16 crianças que faziam uso do processador de fala Sprint e o Grupo 2 foi composto por 10 crianças que faziam uso do processador de fala Freedom. Foi aplicado o Hearing in Noise Test - versão em Português/Brasil, em campo livre, na condição de silêncio e na presença de ruído competitivo. RESULTADOS: O desempenho do Grupo 2 (Freedom) foi superior ao desempenho do Grupo 1 (Sprint) em todas as condições de avaliação, sendo evidenciada diferença entre eles na condição de silêncio. CONCLUSÃO: O processador de fala apresentou influência significativa na percepção de fala de crianças usuárias dos implantes cocleares Nucleus 24K e 24M. As características de pré-processamento do som presentes no processador de fala Freedom podem ter contribuído para o melhor desempenho do Grupo 2 nos testes de percepção de fala realizados. Novos estudos são necessários para complementação destes achados.<hr/>PURPOSE: To study comparatively the speech recognition skills in quiet and noise background situation in children with cochlear implants using two different speech processors. METHODS: It was evaluated 26 children with cochlear implant device Nucleus 24M or 24K, Cochlear Corporation, divided in two groups according to the speech processor used. The Group 1 consisted of 16 children who used the Sprint processor and the Group 2 consisted of 10 children who used the Freedom processor. The Hearing in Noise Test - Portuguese version of Brazil was applied in the sound field in silence and in the presence of noise background situation. RESULTS: The speech recognition performance of Group 2 (Freedom) was higher than Group 1 (Sprint) in all evaluation situations, with significant difference between groups only on quiet situation. CONCLUSION: The speech processor showed significant influence on speech perception in children users of Nucleus 24K and 24M cochlear implants. The components of the signal processing available on the Nucleus Freedom processor may have contributed to the better speech recognition performance of Group 2. Further research is needed to complement these findings. <![CDATA[<b>Avaliação audiológica em pacientes com doenças reumáticas pediátricas</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Realizar avaliação audiológica em crianças e adolescentes acompanhados em um ambulatório de referência para doenças autoimunes, independentemente do diagnóstico específico. MÉTODOS: Foi realizado um estudo cego simples do tipo caso-controle. Foram incluídos 48 pacientes com idades entre 5 e 19 anos e tempo de seguimento de um a 151 meses, divididos em três grupos: 15 pacientes controle com diagnóstico de dor em membros e exclusão de doença autoimune, 23 pacientes com Artrite Idiopática Juvenil, e dez pacientes com outras doenças autoimunes. Os voluntários foram submetidos a avaliações clínica, otológica e audiológica (timpanometria, pesquisa dos reflexos acústicos, audiometria, índice de reconhecimento de fala, emissões otoacústicas e potenciais evocados auditivos de tronco encefálico com estímulo click). RESULTADOS: O grupo com outras doenças autoimunes teve maior número de pacientes sintomáticos e maior número de orelhas alteradas no teste de emissões otoacústicas em comparação com o grupo controle e com o grupo com Artrite Idiopática Juvenil. Ainda no grupo com outras doenças autoimunes, 50% dos sujeitos assintomáticos apresentaram alterações na pesquisa dos reflexos, na audiometria e nas emissões otoacústicas. Na audiometria, o grupo com Artrite Idiopática Juvenil apresentou mais alterações nas frequências altas, e o grupo com outras doenças autoimunes, nas frequências baixas. CONCLUSÃO: Houve maior número de sintomas relacionados à perda auditiva e a alterações audiológicas em crianças e adolescentes com Artrite Idiopática Juvenil e outras doenças autoimunes. As alterações auditivas ocorreram também em pacientes assintomáticos, justificando-se a avaliação audiológica como rotina clínica desses pacientes.<hr/>PURPOSE: To perform audiological assessment in children and adolescents followed up at a reference outpatient clinic for autoimmune diseases, regardless of specific diagnoses. METHODS: A single-blind case-control study was conducted. Participants were 48 patients with ages from 5 to 19 years and one to 151 months follow-up, categorized into three groups: 15 control individuals with pain in limbs and no autoimmune disorders, 23 individuals with Juvenile Idiopathic Arthritis, and ten cases diagnosed with other autoimmune disorders. All subjects were submitted to clinical, otological, and audiological assessments (tympanometry, acoustic reflex, audiometry, speech audiometry, otoacoustic emissions, and auditory brainstem response test with click stimuli). RESULTS: The group with other autoimmune disorders had a greater proportion of patients with symptoms and more altered results in the otoacoustic emission test, when compared with the control group and the group with Juvenile Idiopathic Arthritis. In the group with other autoimmune disorders, 50% of the subjects with no symptoms presented impaired acoustic reflexes, alterations in audiometry and in otoacoustic emissions. In the audiometry, the group with Juvenile Idiopathic Arthritis presented more alterations in higher frequencies, and the group with other autoimmune disorders, in lower frequencies. CONCLUSION: Symptoms related to hearing loss and audiological alterations were more frequent in children and adolescents with Juvenile Idiopathic Arthritis and other autoimmune disorders. The hearing alterations also occurred in patients with no symptoms, indicating the need for systematic hearing assessment for these patients in their clinical routine. <![CDATA[<b>Resolução temporal em perdas auditivas sensorioneurais</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Avaliar a resolução temporal em adultos com perdas auditivas sensorioneurais de graus leve e moderado, por meio do teste Gaps in Noise (GIN), a fim de verificar se essas perdas influenciam no desempenho do teste. MÉTODOS: Foram avaliados 57 pacientes, com idades entre 20 e 59 anos (30 homens e 27 mulheres), que realizaram anamnese, avaliação otorrinolaringológica, avaliação audiológica básica e triagem do processamento auditivo, com o teste Dicótico de Dígitos. Os sujeitos foram alocados nos grupos G1 (audição normal), G2 (perda auditiva leve) e G3 (perda moderada). Foi realizada análise estatística apropriada e o nível de significância adotado foi de 5%. RESULTADOS: Observou-se presença significativa de homens no grupo com perda auditiva. Não foram encontradas diferenças significativas no desempenho do referido teste entre os grupos. Porém, no grupo controle, foram observados piores desempenhos, quando comparados com o critério de normalidade previsto para adultos jovens brasileiros. A média do limiar de detecção de gaps, da amostra geral, foi de 8,2 ms, em ambas as orelhas, e a média das porcentagens de acertos foi de 49,7% para a orelha direita (OD) e de 50,6% para a orelha esquerda (OE). CONCLUSÃO: A habilidade de resolução temporal avaliada pelo teste GIN não sofre influência da perda auditiva sensorioneural de graus leve e moderado, tanto nos limiares de detecção de gaps quanto na porcentagem de acertos, em ambas as orelhas.<hr/>PURPOSE: To evaluate temporal resolution in adults with mild and moderate sensorineural hearing loss using the Gaps in Noise (GIN) test to determine whether these losses affect the test performance. METHODS: Fifty-seven patients between 20 and 59 years of age (30 men and 27 women) were evaluated; these patients had a complete medical history taken and underwent ENT examination, basic audiological evaluation, and auditory screening via the dichotic digits test. The subjects were divided into three groups: G1 (normal hearing), G2 (mild hearing loss), and G3 (moderate hearing loss). The appropriate statistical analysis was performed, and the adopted level of significance was 5%. RESULTS: A significant proportion of men was observed in the group with hearing loss. There were no significant differences in test performance between the groups. However, the control group's performance was worse than the normality criteria set for young Brazilian adults. The mean gap detection threshold for the total sample was 8.2 ms in both ears, and the mean percentage of correct responses was 49.7% for the right ear (RE) and 50.6% for the left ear (LE). CONCLUSION: The temporal resolution evaluated by the GIN test was not influenced by mild-to-moderate sensorineural hearing loss either in the gap detection thresholds or in the percentage of correct responses for both ears. <![CDATA[<b>Aspectos da fluência na narrativa oral de indivíduos com Transtorno do Espectro Alcoólico Fetal</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Investigar aspectos da fluência na narrativa oral de indivíduos com Transtorno do Espectro Alcoólico Fetal (TEAF), e compará-los a indivíduos com desenvolvimento típico de linguagem quanto à frequência de disfluências e à velocidade de fala. MÉTODOS: Participaram deste estudo nove indivíduos com TEAF (dois com Síndrome Alcoólica Fetal e sete com Transtorno Neurodesenvolvimental Relacionado ao Álcool) com idades cronológicas entre 4 e 12 anos de idade, pareados a outros nove indivíduos com desenvolvimento típico de linguagem segundo gênero e idade cronológica. As narrativas orais foram produzidas utilizando o livro Frog, where are you? e analisadas quanto aos parâmetros da fluência de fala do Teste de Linguagem Infantil - ABFW (tipologia de disfluências, frequência de rupturas e velocidade de fala). RESULTADOS: Os grupos com TEAF e desenvolvimento típico de linguagem diferiram quanto à frequência total de disfluências, disfluências comuns e disfluências gagas, sendo as tipologias mais frequentes a hesitação e a pausa. CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que a frequência aumentada de pausas e hesitações dos indivíduos com TEAF pode ser decorrente de dificuldades na elaboração da narrativa oral de histórias, justificando a menor taxa de velocidade de fala apresentada por esses indivíduos.<hr/>PURPOSE: To investigate fluency aspects in the oral narrative of individuals with Fetal Alcohol Spectrum Disorder (FASD), and to compare them with individuals with typical language development regarding frequency of disfluencies and speech rate. METHODS: Participants were nine individuals with FASD (two with Fetal Alcohol Syndrome and seven with Alcohol-Related Neurodevelopmental Disorder) and chronological ages between 4 and 12 years. This group was matched to nine individuals with typical language development by gender and chronological age. Oral narratives were produced using the book "Frog, where are you?", and analyzed according to the speech fluency parameters of the Teste de Linguagem Infantil - ABFW (type of disfluency, frequency of ruptures, and speech rate). RESULTS: The FASD and typical language development groups differed on overall frequency of disfluencies, typical disfluencies and stuttering disfluencies. For both groups, the most frequent types of disfluencies were hesitation and pause. CONCLUSION: The results suggest that the increased frequency of pauses and hesitations in individuals with FASD might be due to difficulties in the linguistic elaboration of oral narratives, justifying the lower speech rate showed by these individuals. <![CDATA[<b>Fatores de risco para gagueira em crianças disfluentes com recorrência familial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Caracterizar os fatores gênero, idade, tempo de duração e tipologia das disfluências, fatores estressantes físicos e emocionais em crianças com alto risco para a gagueira e com recorrência familial do distúrbio. MÉTODOS: Participaram 65 crianças com alto risco para a gagueira desenvolvimental familial, de ambos os gêneros, na faixa etária de três a 11anos. A coleta de dados foi realizada por meio do Protocolo de Risco para a Gagueira do Desenvolvimento (PRGD). RESULTADOS: A razão masculino/feminino de crianças disfluentes encontrada foi de 2,8:1, com predominância do grupo na faixa etária de três anos. Os resultados revelaram diferença significativa quanto ao tempo de duração: mais crianças apresentaram um período maior de 12 meses de duração das disfluências em relação às crianças que apresentaram de seis a 12 meses de duração. A maioria apresentou algum fator estressante emocional e não apresentou fator estressante físico. CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que crianças com recorrência familial da gagueira no gênero masculino, na faixa etária de três anos, com presença de disfluências gagas por mais de 12 meses e com ocorrência de fatores estressantes emocionais são as que apresentam maior risco para o desenvolvimento da gagueira persistente.<hr/>PURPOSE: To characterize the factors gender, age, duration and typology of the disfluencies; physical and emotional stresses in children with high risk for stuttering and with familial recurrence of the disorder. METHODS: Sixty-five children with high risk for developmental familial stuttering of both genders, with ages between 3 and 11 years and 11 months. The data were gathered through the Protocol of Risk for the Developmental Stuttering. RESULTS: In our findings the ratio male:female was 2.8:1, and the majority of the children were aged 3 years old. Significantly more children presented more than 12 months' duration of the disfluencies when compared to children that presented 6 to 12 months' duration. The majority showed some emotional stress and didn't show any physical stress. CONCLUSION: The results of this study suggest that children with familial recurrence of stuttering, male, with 3 years old, with stuttering-like disfluencies (SLD) lasting for more than 12 months and with the occurrence of emotional stresses are the children that present the higher risk for the development of the persistent stuttering. <![CDATA[<b>Efeitos da estimulação gustativa nos estados comportamentais de recém-nascidos prematuros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-64312013000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Observar os estados comportamentais apresentados por recém-nascidos prematuros a partir de oferta de estímulos gustativos. MÉTODOS: Estudo experimental, analítico, duplo cego. Participaram 90 recém-nascidos prematuros nascidos em uma maternidade pública de Sergipe. O teste foi filmado, dividido em três etapas de cinco minutos. Na primeira e na última, não houve estímulo; na segunda aconteceu estimulação gustativa, sendo que os recém-nascidos foram divididos em dois grupos (água ou sacarose para análise 12%). Os estados comportamentais observados foram sono profundo, sono leve, sonolento, alerta, irritado/agitado e choro. Os dados foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: No grupo sacarose houve correlação forte nos estados comportamentais sono leve e alerta, durante e após a estimulação, e redução de correlação nos estados sonolento, agitado/irritado e choro. Já no grupo água, após a estimulação houve aumento de correlação nos estados agitado/irritado e choro. CONCLUSÃO: A permanência ou mudança do estado comportamental do recém-nascido prematuro foi influenciada positivamente pela administração de estímulo gustativo, apontando para o possível uso da sacarose na contribuição de estados comportamentais favoráveis nessa população.<hr/>PURPOSE: To observe the behavioral states presented by premature newborns in response to gustatory stimulation. METHODS: Experimental, analytical and double-blind study. Ninety premature newborns born in a public maternity hospital in Sergipe took part in the test which was filmed and divided into three parts of five minutes. In the first and last, there was no stimulus; in the second, the gustatory stimulation was applied and the newborn children were divided into two groups (water or analysis for sucrose 12%). The observed behavioral states were deep sleep, light sleep, drowsy, alert, agitated/irritated and crying. The data were statistically analyzed. RESULTS: In the sucrose group, during and after stimulation, the correlation was strong in the light sleep and alert behavioral states and decreased in the drowsy, agitated/irritated and crying states. In the water group there was an increase in correlation in the agitated/irritated and crying states after stimulation. CONCLUSION: The continuity or change of the behavioral state of the premature newborns was positively influenced by the administration of gustatory stimulus, pointing to the possibility of using sucrose in benefit of the favorable behavioral states of that population.