SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 issue1Variation of the anal resting pressure induced by postexpiratory apnea effort in patients with constipationRelationship between caga-positive Helicobacter pylori infection and risk of gastric cancer: a case control study in Porto Alegre, RS, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803

Abstract

BAFUTTO, Mauro et al. Tratamento da síndrome do intestino irritável pós-infecciosa e da síndrome do intestino irritável não-infecciosa com mesalazina. Arq. Gastroenterol. [online]. 2011, vol.48, n.1, pp.36-40. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032011000100008.

CONTEXTO: Estudos recentes sustentam a hipótese que a síndrome do intestino irritável pós-infecciosa e alguns pacientes com síndrome do intestino irritável mostram sinais menores de inflamação persistente da mucosa. A mesalazina tem propriedades anti-inflamatórias intestinais, incluindo a inibição da ciclooxigenase e das prostaglandinas. Os efeitos da mesalazina na síndrome do intestino irritável pós-infecciosa e em pacientes com síndrome do intestino irritável não-infecciosa ainda são desconhecidos. OBJETIVO- Observar os efeitos da mesalazina em pacientes com síndrome do intestino irritável pós-infecciosa e síndrome do intestino irritável com diarréia não-infecciosa. MÉTODOS: Com base nos critérios de Roma III, 61 pacientes síndrome do intestino irritável acompanhado de diarréia (18 anos ou mais de idade) foram incluídos na avaliação. Os pacientes foram divididos em dois grupos: grupo síndrome do intestino irritável pós-infecciosa, com 18 pacientes medicados com mesalazina 800 mg 3 vezes ao dia por 30 dias; grupo síndrome do intestino irritável não-infecciosa, com 43 pacientes medicados com mesalazina 800 mg 3 vezes ao dia por 30 dias. Avaliações dos sintomas no início e após o tratamento foram realizadas por meio de uma escala Likert de 4 pontos, incluindo a frequência das evacuações, forma e consistência das fezes (Bristol Stool Scale), dor e distensão abdominal (pontuação máxima: 16; pontuação mínima: 4). RESULTADOS: O grupo síndrome do intestino irritável pós-infecciosa apresentou redução estatisticamente significante do escore total de sintomas (P<0,0001). A frequência de evacuações foi significativamente reduzida (P<0,0001) e a consistência das fezes melhoraram (P<0,0001). Dor abdominal (P<0,0001) e distensão abdominal foram significativamente reduzidas (P<0,0001). O grupo síndrome do intestino irritável não-infecciosa apresentou redução estatisticamente significante do escore total de sintomas (P<0,0001). Além disso, a frequência de fezes foi significativamente reduzida (P<0,0001) e a consistência das fezes melhoraram (P<0,0001). Dor abdominal (P<0,0001) e distensão abdominal foram significativamente reduzidas (P<0,0001). Não houve diferença estatística entre o grupo síndrome do intestino irritável pós-infecciosa e o grupo síndrome do intestino irritável não-infecciosa sobre os resultados da pontuação total dos sintomas em 30 dias de terapia com mesalazina 800 mg 3 vezes ao dia (P= 0,13). CONCLUSÃO: O uso de mesalazina reduziu os principais sintomas da síndrome do intestino irritável pós-infecciosa e da síndrome do intestino irritável com diarréia não-infecciosa.

Keywords : Enteropatias inflamatórias; Síndrome do intestino irritável; Mesalamina.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License