SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue3Os sentidos do trabalhoSatisfação com assistência técnica e lealdade ao fabricante no ramo automobilístico author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista de Administração de Empresas

Print version ISSN 0034-7590

Rev. adm. empres. vol.41 no.3 São Paulo July/Sept. 2001

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902001000300003 

RECURSOS HUMANOS

 

Transições, prazer e dor no trabalho de enfermagem

 

 

José Humberto Viana Lima JúniorI; Angelo Brigato ÉstherII

IDoutor em Administração pela FGV-EAESP e Professor Adjunto da FEA-UFJF. E-mail: humberto@fea.ufjf.br
IIMestre em Administração pela UFMG e Professor-Assistente da FEA-UFJF. E-mail: angelo@fea.ufjf.br

 

 


RESUMO

O artigo, fundamentado nas premissas teóricas sobre relações de trabalho, em especial em algumas variáveis que integram a categoria microssocial – organização do trabalho e condições de trabalho –, aliadas às contribuições da Escola Dejouriana, que analisa os temas do prazer e do sofrimento vinculados ao trabalho, procura desvendar o processo de desgaste/prazer no trabalho dentro de um hospital universitário, por meio do discurso dos trabalhadores de enfermagem ali atuantes, buscando captar suas realizações, dificuldades, alegrias, tramas e defesas, angústias, contradições, a luta pelo poder, as vivências subjetivas, os silêncios. Em suma, as transições da enfermagem de anjo de branco a profissional têm sido marcadas por preconceitos, desgaste, sofrimento e luta por espaço laboral. Abandonando a posição de saber periférico e vulnerável, assistimos, atualmente, ao esforço dos trabalhadores de enfermagem para a construção de uma nova imagem que contempla estratégias de revalorização do estatuto profissional, controle da formação, das carreiras e dos conteúdos do trabalho para que se tornem agentes privilegiados e ativos na melhoria das condições de saúde da comunidade e propulsores de novas idéias para o avanço da gestão nas organizações hospitalares.

Palavras-chave: Trabalho de enfermagem, prazer e dor, transições, relações de trabalho, gestão hospitalar.


ABSTRACT

This article aims at the understanding of the factors linked to the genesis of pleasure and suffering as they are experienced by nursing workers in their labor performance. Based on the premises of labor relations, focusing the work organization and the working conditions, allied to contributions from Christophe Dejours, who analyzes the themes of pleasure and suffering within the work, we brought into evidence the particular aspects of the relationship between labor and suffering/pleasure process expressed by nursing workers who work in both public and universitarian hospital. Concerning the nursing trajectory from white angel to a professional, we could observe that it has been marked by conflicts, preconception, suffering and battles for labor space. Abandoning the position of peripheral and vulnerable knowledge, we verify nowadays the efforts of the nursing workers to construct a new image that contemplates strategies of revalorization of the professional statute, self-developing control, a motivating career plan and work contents based on new paradigms, thus becoming privileged and active actors to improve community health conditions and propellents of new ideas in order to implant a vanguard administration model in the hospital organizations.

Key words: Nursing labor, pleasure and suffering, transitions, labor relations, hospital management.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DEJOURS, C. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Cortez-Oboré, 1992a.         [ Links ]

DEJOURS, C. Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. In: CHANLAT, J. F. (Coord.). O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1992b.         [ Links ]

DEJOURS, C., ABDOUCHELI, E. Itinerário teórico em psicopatologia do trabalho. In: DEJOURS, C., ABDOUCHELI, E., JAYET, C. Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas, 1994.         [ Links ]

FISCHER, R. M. "Pondo os pingos nos is" sobre as relações de trabalho e políticas de administração de recursos humanos. In: FLEURY, M. T. L., FISCHER, R. M. Processo e relações do trabalho no Brasil. São Paulo: Atlas, 1987.         [ Links ]

FLEURY, M. T. L., FISCHER, R. M. (Coords.). Processo e relações do trabalho no Brasil. São Paulo: Atlas, 1987.         [ Links ]

LAURELL, A. C. Saúde e trabalho: os enfoques teóricos. In: NUNES, E. D. (Org.). As ciências sociais em saúde na América Latina: tendências e perspectivas. Brasília: OPAS,1985.         [ Links ]

LAURELL, A. C., NORIEGA, M. Processo de produção e saúde: trabalho e desgaste operário. São Paulo: Hucitec, 1989.         [ Links ]

LOPES, G. T., SPÍNDOLA, T., MARTINS, E. R. I. O adoecer em enfermagem segundo seus profissionais. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 9-18, 1996.         [ Links ]

MENZIES, I. O funcionamento das organizações como sistemas sociais de defesa contra ansiedade. São Paulo: FGV, s.d. Mimeo.         [ Links ]

ODDONE, I. et al. Ambiente de trabalho: a luta dos trabalhadores pela saúde. São Paulo: Hucitec, 1986.         [ Links ]

PITTA, M. F. Hospital: dor e morte como ofício. São Paulo: Hucitec, 1990.         [ Links ]

SILVA, V. E. F. O desgaste do trabalhador de enfermagem: estudo da relação trabalho de enfermagem e saúde do trabalhador. Tese (Doutorado) – Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, 1996.         [ Links ]

SIQUEIRA, M. M. de. Relações de trabalho em hospitais de Belo Horizonte. Tese (Professor Titular) – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, 1991.         [ Links ]