SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue5Persistent left superior vena cava with absent right superior vena cava: image findingsAchados de imagem no cérebro de pacientes pediátricos com anemia falciforme author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Radiologia Brasileira

Print version ISSN 0100-3984

Radiol Bras vol.36 no.5 São Paulo Sept./Oct. 2003

http://dx.doi.org/10.1590/S0100-39842003000500014 

RESUMOS DE TESES

 

Proposta de método de inspeção de radioproteção aplicada em instalações de medicina nuclear

 

 

Autor: Leopoldino da Cruz Gouveia Mendes
Orientador: Antonio Carlos P. Carvalho

Tese de Doutorado. UFRJ, 2003.

 

 

O objetivo principal deste trabalho é implantar um método de inspeção imparcial e eficiente, visando à utilização segura e correta das radiações ionizantes no campo da medicina nuclear.

Este método de inspeção aqui proposto foi aplicado em 113 Serviços de Medicina Nuclear do país, obedecendo uma freqüência de análise bienal (1996, 1998, 2000 e 2002). Foi criado um formulário de inspeção para se proceder uma análise do Serviço quanto à sua estrutura organizacional e seus aspectos funcionais relativos à radioproteção. Foram estabelecidos 82 itens de radioproteção com pesos para cada item, baseados nos fatores de risco, de acordo com as normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear e as recomendações da Associação Internacional de Energia Atômica.

Na análise do Serviço, cada item de não-conformidade com as normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear gerou uma irregularidade de radioproteção, com seu peso associado. O somatório dos pesos deu a cada Serviço uma pontuação final que o classificou dentro de três faixas de valores, que determinaram uma tomada de decisão por parte do órgão regulador e fiscalizador:

• funcionamento sem restrição – menor que 100 pontos;
• funcionamento com restrição – igual ou maior que 100 e menor que 300 pontos;
• funcionamento suspenso – igual ou maior que 300 pontos.

Para o caso de irregularidades reincidentes, criou-se um fator multiplicativo para a pontuação. A reincidência em qualquer item de radioproteção (irregularidade) teve seu peso multiplicado por 2n, onde n era o número de vezes em que o item se encontrava irregular.

O método de inspeção desenvolvido, baseado no sistema de pontuação, possibilitou uma avaliação objetiva, eficiente e imparcial dos Serviços de Medicina Nuclear do país. O estabelecimento prévio de itens de radioproteção, com atribuição de pesos para cada item, procurou minimizar os valores subjetivos e pessoais presentes no julgamento e na avaliação técnica das instituições inspecionadas.

 


 

Hematoma intraparenquimatoso cerebral espontâneo: aspectos à tomografia computadorizada

 

 

Autor: Celso Monteiro Soares
Orientador: Antonio Carlos P. Carvalho

Dissertação de Mestrado. UFRJ, 2003.

 

 

Foram analisados os exames de tomografia computadorizada de 250 pacientes com hematoma intraparenquimatoso cerebral espontâneo, nos períodos de 1991 a 1993 e de 2001 a 2002, em três diferentes hospitais da cidade do Rio de Janeiro, com o objetivo de se levantar os aspectos desta doença mais freqüentes neste método de exame.

O hematoma intraparenquimatoso profundo foi o de maior incidência, equivalendo a 54,4% (136 casos), seguido do lobar com 34,8% (87 casos) e, mais raramente, do cerebelar com 8,4% (21 casos), e do tronco cerebral, representado por 2,4% (seis casos). Nos hematomas profundos, o tálamo foi o local mais comum de sangramento, correspondendo a 49%, e dos lobares, o lobo parietal foi o que mais sangrou, tendo 72% dos respectivos casos. A faixa etária de acometimento mais freqüente foi de 61 aos 70 anos. Não houve diferença expressiva quanto ao sexo predominante ou ao lado mais acometido, porém verificou-se que os homens são mais acometidos em faixa etária mais precoce do que as mulheres. Dos sintomas mais freqüentes, a cefaléia foi o de maior incidência. Dos sinais clínicos, a hipertensão esteve presente na grande maioria dos casos. A drenagem do sangramento para o sistema ventricular — um fator de péssimo prognóstico — ocorreu mais comumente nos hematoma profundos.