SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50 issue4Xanthogranulomatous cystitis in a childHemangioma of the urinary bladder: an atypical location author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Radiologia Brasileira

Print version ISSN 0100-3984On-line version ISSN 1678-7099

Radiol Bras vol.50 no.4 São Paulo July/Aug. 2017  Epub July 20, 2017

https://doi.org/10.1590/0100-3984.2015.0240 

Cartas ao Editor

Cyamella gigante: um raro sesamoide

Márcio Luís Duarte1 

André de Queiroz Pereira Silva2 

Simone Botelho Alvarenga3 

José Luiz Masson de Almeida Prado4 

Luiz Carlos Donoso Scoppetta4 

1WebImagem, São Paulo, SP, Brasil.

2CADI Diagnóstico, Imperatriz, MA, Brasil.

3Axial Medicina Diagnóstica, Belo Horizonte, MG, Brasil.

4Hospital São Camilo, São Paulo, SP, Brasil.


Sr. Editor,

Homem de 46 anos de idade, com queixa de dor no joelho direito há três anos. Negou trauma, torção, cirurgias e prática de esportes. Exame físico com testes positivos para lesão meniscal. Foi realizada ressonância magnética (RM), que demonstrou cyamella gigante, rotura complexa do corpo e do corno anterior do menisco lateral e lesões condrais no compartimento femorotibial lateral (Figura 1).

Figura 1 Ressonância magnética. Sequências em T2 SPIR (A) e DP (B), ambas sem contraste no corte sagital, mostrando volumosa imagem ossificada no tendão poplíteo, medindo 2,2 × 1,7 × 1,5 cm (setas). Sequência em DP SPIR sem contraste no corte sagital (C) e sequência T2 SPIR sem contrate no corte axial (D) mostrando volumosa imagem ossificada no tendão poplíteo (setas). 

Os sesamoides são pequenos ossos acessórios localizados nos tendões e nos músculos, cuja função é facilitar a movimentação fisiológica do tendão, apesar de, em alguns casos, causar doenças(1). Localizam-se, mais comumente, nos membros inferiores(2). Embriologicamente, os sesamoides são geralmente mais comuns no feto, e com o crescimento esquelético e a maturação óssea eles muitas vezes se fundem(2,3). A patela é o maior osso sesamoide do corpo humano(2).

Normalmente, o tendão poplíteo tem origem no côndilo femoral lateral, com o seu músculo inserindo-se na superfície posterior da tíbia acima da linha sólea(4). Um osso sesamoide pode existir no tendão do músculo poplíteo e tem sido chamado de cyamella, ou fabella poplítea, ou distalis fabella, ou os sesamoideum genu inferius laterale(5). É muito confundido com a fabella, que se situa dentro da cabeça lateral do músculo gastrocnêmio(5).

O cyamella é comum em outros primatas, mas muito raro em humanos, e quando ocorre, pode se articular com o côndilo lateral da tíbia e ficar muito perto da cabeça da fíbula(3,4), apesar de não ter função bem definida(6). Reside como osso acessório no próprio tendão poplíteo ou na interseção entre o tendão e o músculo(6,7), cujo tamanho pode variar consideravelmente(3), e deve ser claramente distinguido de corpos livres, calcificações, osteó­fitos, fabella e, até mesmo, de osteocondromatose(3) e avulsão do tendão poplíteo(7).

Várias modalidades de estudos de imagem, tais como radiografia, tomografia computadorizada e RM, podem estabelecer o diagnóstico de cyamella(3). Este é visualizado como um ossículo que apresenta uma borda de sinal baixo nas sequências em T1, T2 e T2* da RM(6). Imagens de tomografia computadorizada demonstraram gordura dentro do ossículo(6). Devido à raridade do cyamella, sua caracterização e a potencial exclusão de outros diagnósticos é de particular relevância clínica(3).

Os médicos devem ter em mente a possibilidade de a cyamella ser causa da dor em pacientes com dor lateral do joelho(1). Geralmente não apresenta implicações patológicas, no entanto, sintomas de dor já foram descritos(1). Não há consenso em relação ao tratamento em um diagnóstico tão raro, devendo ser procedido caso a caso, levando em conta os sintomas e os exames de imagem do paciente(3).

REFERENCES

1 Rehmatullah N, McNair R, Sanchez-Ballester J. A cyamella causing popliteal tendonitis. Ann R Coll Surg Engl. 2014;96:91E-93E. [ Links ]

2 Akansel G, Inan N, Sarisoy HT, et al. Popliteus muscle sesamoid bone (cyamella): appearance on radiographs, CT and MRI. Surg Radiol Anat. 2006;28:642-5. [ Links ]

3 Khanna V, Maldjian C. The cyamella, a lost sesamoid: normal variant or posterolateral corner anomaly? Radiol Case Rep. 2015;9:e00031. [ Links ]

4 Reddy S, Vollala VR, Rao R. Cyamella in man - its morphology and review of literature. Int J Morphol. 2007;25:381-3. [ Links ]

5 Keats TE, Anderson MW. Atlas of normal roentgen variants that may simulate disease. 9th ed. Philadelphia: Mosby Elsevier; 2007. [ Links ]

6 Munk PL, Althathlol A, Rashid F, et al. MR features of a giant cyamella in a patient with osteoarthritis: presentation, diagnosis and discussion. Skeletal Radiol. 2009;38:69, 91-2. [ Links ]

7 Jadhav SP, More SR, Riascos RF, et al. Comprehensive review of the anatomy, function, and imaging of the popliteus and associated pathologic conditions. Radiographics. 2014;34:496-513. [ Links ]

Endereço para correspondência: Dr. Márcio Luís Duarte. Avenida Marquês de São Vicente, 446, Barra Funda. São Paulo, SP, Brasil, 01139-020. E-mail: marcioluisduarte@gmail.com.

Creative Commons License This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.