SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue1ApresentaçãoComentário I author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material

Print version ISSN 0101-4714

An. mus. paul. vol.2 no.1 São Paulo  1994

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-47141994000100002 

DEBATE

 

Do teatro da memória ao laboratório da História: a exposição museológica e o conhecimento histórico

 

From the theater of memory to the laboratory of History: museum exhibits and historical knowledge

 

 

Ulpiano T. Bezerra de Meneses

Departamento de História, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/ Universidade de São Paulo

 

 


RESUMO

O texto procura discutir as condições de produção e apropriação do conhecimento histórico a partir do momento em que o museu deixa de aceitar como seus objetivos a evocação ou cele–bração do passado. São examinadas diversas premissas, na perspectiva dos conceitos da cultura material: o papel insubstituível das coleções e a necessidade de definir problemas históricos como balizas; a construção social do objeto histórico, diversa da construção epistemológica do docu–mento histórico; a retórica da exposição museológica e o uso fetichista, metonímico e metafórico dos objetos, etc. A encenação histórica ("Iiving museums"), a contextualização museológica, as instalações, etc., são criticamente analisadas, apontando-se seus benefícios, riscos e danos (com especial atenção são tratados o paradigma observacional de conhecimento e o realismo ingên–uol. A seguir, consideram-se as implicações da História como um processo cognitivo discursivo, enfatizando-se a necessidade de se fixarem responsabilidades metodológicas para os museus históricos (como produzir entendimento histórico por intermédio dos objetos; como entender a sociedade na sua mobilização de objetos em sua busca de auto-imagem e inteligibilidade).

Unitermos: Museu histórico. Museu e conhecimento histórico. Exposição histórica. ObjetO histórico. Encenação histórica. Anais do Museu Paulista: N.Ser. v.2, 1994.


ABSTRACT

The paper aims at discussing conditions for the production and appropriation of historical knowl–edge, once a museum denies evocation and/ or celebration of the past as its legitimate purposes. Severa I premises are surveyed within the general framework of material culture concepts: the irre–placeble role of collections and the need of establishing historical problems as basic guidelines; the social construction of the historical object as distinguished from the epistemological construction of the historical document; the rhetorics of museum exhibits and the fetishist, metonymic and metaphoric uses of objects etc. living museums, museological contextualizations, installations etc. are critically analysed and their benetits, risks and mischiets assessed (special attention is assigned to the observational paradigm of knowledge and the biases of a naif realisml. Implications of History as a discursive cognitive process are then considered, emphasizing the importance of set–ting up methodological responsabilities for historical museums (how to produce historical under–standing through objects; how to understand society as it searches intelligibility and auto-image through objects).

Uniterms: History museum. Museum and historical knowledge. History exhibits. Historic object. Living museum.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License