SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue5Slow-release prazosin for SSRI-resistant posttraumatic stress disorder patientsImplications of Brazilian studies in psychiatry and spirituality author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo)

Print version ISSN 0101-6083

Rev. psiquiatr. clín. vol.39 no.5 São Paulo  2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832012000500007 

CARTA AO EDITOR

 

Propriedades da Escala de Religiosidade de Duke em uma amostra de pós-graduandos

 

 

Edson Zangiacomi MartinezI; Rodrigo Guimarães dos Santos AlmeidaII; Antonio Carlos Duarte de CarvalhoI

IDepartamento de Medicina Social, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (FMRP-USP), Ribeirão Preto, SP, Brasil
IIFundação Hemocentro, USP, Batatais, SP, Brasil

Endereço para correspondência

 

 

Senhor Editor,

Vários estudos evidenciam a associação entre religiosidade e diferentes aspectos de saúde física ou mental1, o que tornam importantes trabalhos como o de Taunay et al.2, que objetivou estudar as propriedades psicométricas da versão brasileira da Escala de Religiosidade de DUKE (P-DUREL) em amostras de estudantes universitários de graduação e de pacientes psiquiátricos. O instrumento apresentou adequada consistência interna e confiabilidade teste-reteste em ambas as amostras2. Desejamos acrescentar que, utilizando os dados de um estudo conduzido por nosso grupo (ainda não publicado) sobre as associações entre a religiosidade e atitudes perante a doação de sangue de alunos de pós-graduação de cursos da área da saúde do campus da USP de Ribeirão Preto, encontramos um coeficiente alfa de Cronbach de 0,88 para o P-DUREL e de 0,89 para a escala de religiosidade intrínseca (RI), em uma amostra de 160 indivíduos. Encontramos coeficientes de correlação de Spearman entre os domínios de religiosidade organizacional (RO) e não organizacional (RNO) de 0,58, entre os domínios RI e RO de 0,58 e entre RI e RNO de 0,62 (valores-p menores que 0,01). Esses resultados são semelhantes aos encontrados por Taunay et al.2, sugerindo que o P-DUREL apresenta satisfatórias propriedades psicométricas também para esse grupo específico. Em adição, um único fator com autovalor 3,5 foi retido em uma análise fatorial exploratória (por componentes principais), explicando 70,2% da variância. Um índice KMO (Kaiser-Meyer-Olkin) de 0,85 indicou boa adequação amostral nessa análise, sendo esses resultados similares aos obtidos por Storch et al.3 para a escala em linguagem original. Nos nossos dados, não foi encontrada correlação significativa entre a idade dos indivíduos e os escores dos domínios RO, RNO e RI. Foram encontradas correlações de Spearman positivas entre os domínios do P-DUREL e os domínios da Escala de Bem-Estar Espiritual (EBE) de Paloutzian e Ellison4 [RO e bem-estar religioso (BER), r = 0,51; RO e bem-estar existencial (BEE), r = 0,23; RNO e BER, r = 0,65; RNO e BEE, r = 0,26; RI e BER, r = 0,77; RI e BEE, r = 0,43; valores-p menores que 0,01]. Observamos que as mulheres tendem a apresentar maiores escores nos três domínios do P-DUREL que os homens (teste de Wilcoxon, valores-p menores que 0,01; resultado já evidenciado por Lucchetti et al.5). Embora em nossa amostra evangélicos e protestantes tenham apresentado maiores médias para os escores dos três domínios (17,2 para o RI, 4,9 para o RO e 4,3 para o RNO, sendo encontradas médias de 15,4 para o RI, 4,0 para o RO e 4,4 para o RNO quando considerados os católicos e de 15,7 para o RI, 4,0 para o RO e 4,2 para o RNO quando considerados os espíritas), não temos evidências de um efeito teto para as escalas. Esses achados reforçam as qualidades psicométricas da escala P-DUREL, indicando sua aplicabilidade em estudos em saúde.

 

Referências

1. Faria JB, Seidl EMF. Religiosidade e enfrentamento em contextos de saúde e doença: revisão da literatura. Psicol Reflex Crit. 2005;18(3):381-9.         [ Links ]

2. Taunay TCD, Gondim FAA, Macêdo DS, Moreira-Almeida A, Gurgel LA, Andrade LMS, et al. Validação da versão brasileira da escala de religiosidade de Duke (DUREL). Rev Psiq Clín. 2012;39(4):130-5.         [ Links ]

3. Storch EA, Roberti JW, Heidgerken AD, Storch JB, Lewin AB, Killiany EM, et al. The Duke Religion Index: a psychometric investigation. Pastoral Psychol. 2004;53(2):175-81.         [ Links ]

4. Paloutzian RF, Ellison CW. Loneliness, spiritual well-being and the quality of life. In: Peplau LA, Perlman D, editors. Loneliness, a sourcebook of current theory, research and therapy. Nova York: Wiley; 1982. p. 224-37.         [ Links ]

5. Lucchetti G, Granero Lucchetti AL, Peres MF, Leão FC, Moreira-Almeida A, Koenig HG. Validation of the Duke Religion Index: DUREL (Portuguese version). J Relig Health. 2012;51(2):579-86.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Edson Zangiacomi Martinez. Departamento de Medicina Social
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, USP
Av. Bandeirantes, 3900, Monte Alegre
14049-900 - Ribeirão Preto, SP. E-mail: edson@fmrp.usp.br

Recebido: 12/9/2012
Aceito: 13/9/2012

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License