SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue2Physical balance evaluation in Parkinson disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia

On-line version ISSN 1809-4856

Abstract

GARDENAL, Mirela; BASTOS, Paulo Roberto Haidamus de Oliveira; PONTES, Elenir Rose Jardim Cury  and  BOGO, Danielle. Prevalência das fissuras orofaciais diagnosticadas em um serviço de referência em casos residentes no estado de Mato Grosso do Sul. Arquivos Int. Otorrinolaringol. (Impr.) [online]. 2011, vol.15, n.2, pp.133-141. ISSN 1809-4856.  http://dx.doi.org/10.1590/S1809-48722011000200003.

INTRODUÇÃO: As fissuras orofaciais estão entre as malformações congênitas mais frequentes e apresentam uma diversidade clínica, acarretando uma série de sequelas graves que acompanham o portador ao longo de sua vida. OBJETIVO: Estimar a prevalência dos tipos de fissuras orofaciais congênitas, diagnosticadas em um serviço de referência, em casos residentes no estado de Mato Grosso do Sul, no período de janeiro de 2003 a dezembro de 2007. MÉTODO: Foi realizado um estudo observacional de corte transversal, retrospectivo, onde os dados foram obtidos nos prontuários do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/USP/SP). Para o cálculo da prevalência foram utilizados os dados dos nascidos vivos (SINASC). RESULTADOS: Em síntese, ocorreram 271 casos diagnosticados no serviço de referência, onde prevaleceram as fissuras transforames incisivo, unilaterais, predominantes para o lado esquerdo e acometeram com maior frequência o gênero masculino e a etnia branca. A idade média das mães foi de 25 anos e escolaridade de 9 a 11 anos completos, com história de intercorrência gestacional e sem antecedentes familiares para a fissura. No SINASC foram notificados 98 casos de fissura para mesmo período, correspondendo a uma prevalência de 0,49 por mil nascimentos. CONCLUSÃO: No presente estudo foi possível estimar a prevalência da fissura pelos dados do hospital e pelo SINASC, porém estudos futuros a respeito da epidemiologia das fissuras orofaciais no estado de Mato Grosso do Sul e Região Centro-oeste, utilizando terminologia uniforme para a classificação são necessários para comparar e acompanhar a evolução temporal da prevalência.

Keywords : epidemiologia; prevalência; fissura palatina; fenda labial.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License