SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.74 número240Ar/39Ar geochronology at the Instituto de Geociências, USP: instrumentation, analytical procedures, and calibration índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais da Academia Brasileira de Ciências

versão impressa ISSN 0001-3765versão On-line ISSN 1678-2690

Resumo

BARBOSA, JOHILDO S.F.  e  SABATE, PIERRE. Geological features and the Paleoproterozoic collision of four Archean crustal segments of the São Francisco Craton, Bahia, Brazil: a synthesis. An. Acad. Bras. Ciênc. [online]. 2002, vol.74, n.2, pp.343-359. ISSN 0001-3765.  http://dx.doi.org/10.1590/S0001-37652002000200009.

Pesquisas recentes, geológicas, geocronológicas e isotópicas identificaram quatro importantes segmentos crustais arqueanos no embasamento do Craton do São Francisco na Bahia. O mais antigo, Bloco do Gavião, ocorre na parte WSW, no qual têm sido identificadas rochas de composição essencialmente granítica, granodiorítica e migmatítica incluindo remanescentes de TTGs, considerados como representantes das rochas mais antigas do continente sul americano (~ 3, 4Ga) os quais estão associados a seqüências de grenstone belts arqueanos. Ao longo da costa atlântica, da parte SE passando por Salvador e seguindo em direção ao NE está exposto o segmento mais jovem, denominado de Cinturão Itabuna-Salvador-Curaçá. Este é composto essencialmente de tonalitos/ trondhjemitos incluindo faixas de metassedimentos e basaltos/gabros de fundo oceânico e/ou bacias back-arc. Na parte SE-SSW da área aflora o Bloco de Jequié sendo caracterizado por migmatitos arqueanos com inclusões de supracrustais além de intrusões multiplas charnockíticas. No NE, ocorre o Bloco Serrinha composto de ortognaisses e migmatitos que representam o embasamento de seqüências de greenstone belts de idade paleoproterozóica. Durante o Ciclo Geotectônico Transamazônico estes quatro segmentos crustais colidiram resultando na formação de importante cadeia de montanhas. O metamorfismo regional resultante do espessamento crustal, que foi associado aos processos colisionais está datado em cerca de 2.0 Ga.

Palavras-chave : pesquisas geológicas; geocronológicas e isotópicas; segmentos arqueanos; colisão paleoproterozóica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons