SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.78 número3Chemical signature of two Permian volcanic ash deposits within a bentonite bed from Melo, UruguayPetrography of gypsum-bearing facies of the Codó Formation (Late Aptian), Northern Brazil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais da Academia Brasileira de Ciências

versão impressa ISSN 0001-3765versão On-line ISSN 1678-2690

Resumo

AVILA, Ciro A. et al. The Glória quartz-monzodiorite: isotopic and chemical evidence of arc-related magmatism in the central part of the Paleoproterozoic Mineiro belt, Minas Gerais State, Brazil. An. Acad. Bras. Ciênc. [online]. 2006, vol.78, n.3, pp.543-556. ISSN 0001-3765.  http://dx.doi.org/10.1590/S0001-37652006000300013.

O Quartzo Monzodiorito Glória é um corpo plutônicomáfico associado à evolução Paleoproterozóica do Cinturão Mineiro. Este é intrusivo em gnaisses bandados, anfibolitos, xistos e filitos do Greenstone Belt Rio das Mortes, na porção sudeste do Cráton São Francisco, Estado de Minas Gerais, Brasil. Este corpo possui idade de cristalização SHRIMP (em zircão) de 2188 ± 29 Ma, enquanto os isótopos de Nd (eNd(T) = -3,4; TDM = 2,68 Ga) apontam que sua fonte magmática envolveumaterial juvenil paleoproterozóico contaminada por protólitos arqueanos. As rochas do Quartzo Monzodiorito Glória são metaluminosas, cálcio-alcalinas de médio K e apresentam características geoquímicas assemelhadas com representantes de arco vulcânico. Em termos geocronológicos o pluton Glória relaciona-se ao estágio pré-colisional na região central do Cinturão Mineiro, sendo mais antigo que plutons com características químicas semelhantes que ocorrem no Quadrilátero Ferrífero. Sua mineralogia primária foi parcialmente substituída porminerais metamórficos, relacionados a um evento datado entre 2131-2121 Ma. Esse episódio é significantemente mais antigo que o evento metamórfico registrado emgranitóides do Cinturão Mineiro no Quadrilátero Ferrífero, ali datado entre 2059-2041 Ma. A integração do conjunto de idades radiométricas (U/Pb e 207Pb/206Pb), dados geoquímicos e isotópicos de corpos plutônicos máficos e félsicos Paleoproterozóicos, relacionados ao estágio pré-colisional do Cinturão Mineiro, sugere a migração tectônica do arco magmático de oeste para leste.

Palavras-chave : Quartzo Monzodiorito Glória; idade U-Pb SHRIMP; isótopos de Sm-Nd; Cinturão Mineiro; Cráton São Francisco.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons