SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.81 número4An entomological surveillance system based on open spatial information for participative dengue controlEarly molecular markers predictive of dengue hemorrhagic fever índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais da Academia Brasileira de Ciências

versão impressa ISSN 0001-3765versão On-line ISSN 1678-2690

Resumo

DHALIA, Rafael et al. Membrane and envelope virus proteins co-expressed as lysosome associated membrane protein (LAMP) fused antigens: a potential tool to develop DNA vaccines against flaviviruses. An. Acad. Bras. Ciênc. [online]. 2009, vol.81, n.4, pp.663-669. ISSN 0001-3765.  http://dx.doi.org/10.1590/S0001-37652009000400005.

A vacinação é a estratégia mais prática e o melhor custo-benefício para prevenir a maioria das infecções dos flavivirus, para os quais existe vacina disponível. Entretanto, as vacinas baseadas em vírus atenuados podem potencialmente promover efeitos colaterais e, mais raramente, reações fatais. Diante deste cenário, o desenvolvimento de estratégias alternativas de vacinação, como vacinas baseadas em DNA codificando seqüências específicas dos flavivirus, está sendo considerado. Antí-genos citoplasmáticos endógenos, caracteristicamente codificados por vacinas de DNA plasmidial, são majoritariamente apresentados ao sistema imune através de moléculas do Complexo Maior de Histocompatibilidade de classe I - MHC I. A via de apresentação MHC I é mais associada à resposta celular citotóxica e, frequentemente, não elicita uma resposta humoral satisfatória. Uma das principais estratégias para direcionar antígenos codificados pelas vacinas de DNA para o compartimento MHC II é expressar estes antígenos dentro da Proteína de Associação à Membrana Lisossomal (LAMP). A proteína do envelope dos flavivirus é reconhecidamente a principal proteína de superfície viral e o principal alvo para anticorpos neutralizantes. Diferentes grupos têm demonstrado que a co-expressão das proteínas de membrana e do envelope dos flavivirus em células de mamíferos, fusionada com a porção carboxi-terminal de LAMP, é capaz de induzir níveis satisfatórios de anticorpos neutralizantes. Neste trabalho revisamos a estratégia de co-expressão da proteína do envelope dos flavivírus, como quimeras de LAMP, com o objetivo de desenvolver vacinas de DNA contra a febre do Oeste do Nilo, dengue e febre amarela.

Palavras-chave : dengue; febre do Oeste do Nilo; febre amarela; Proteína de Associação à Membrana Lisossomal - LAMP; vacinas de DNA.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons