SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85 número4Morphology and anatomy of the diaspores and seedling ofPaspalum (Poaceae, Poales)Horse spleen segmentation technique as large animal model of preclinical trials índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais da Academia Brasileira de Ciências

versão impressa ISSN 0001-3765

Resumo

BARROS, KCRISHNA V.S.  e  ROCHA-BARREIRA, CRISTINA A.. Responses of the molluscan fauna to environmental variations in a Halodule wrightii Ascherson ecosystem from Northeastern Brazil. An. Acad. Bras. Ciênc. [online]. 2013, vol.85, n.4, pp.1397-1410.  Epub 10-Out-2013. ISSN 0001-3765.  http://dx.doi.org/10.1590/0001-37652013101212.

Este estudo observou as distribuições espaciais e temporais de moluscos em um prado de Halodule wrightii, verificando se eles respondem satisfatoriamente a mudanças sazonais neste ecossistema. Vinte e quatro espécies foram identificadas. Os quítons foram raros, os bivalves tiveram o maior número de espécies (11), seguidos pelos gastrópodes (9), que constituíram também a classe mais abundante (73%). Todas as classes foram mais abundantes no extrato subterrâneo. A espécie mais comum foi Tricolia affinis, especialmente na parte aérea. A ocorrência de algumas espécies em ambos os estratos ou fora do estrato esperado pode ter sido influenciada pela rasa camada de sedimento considerada neste estudo, hidrodinâmica e baixa biomassa do prado estudado. De acordo com análises univariadas e multivariadas, apesar dos descritores dos moluscos terem sido relacionados a variáveis associadas à estação chuvosa, as angiospermas marinhas tiveram um importante papel sobre as variações sazonal e vertical da malacofauna. A biomassa da epífita Hypnea musciformis foi relacionada às variações temporais das espécies do extrato aéreo, indicando seu papel secundário para esta comunidade. Os moluscos foram sensíveis a variações ambientais e refletiram também as mudanças sazonais da angiosperma, mostrando que prejuízos sobre estes prados refletem até mesmo nos menores níveis da teia trófica destes ecossistemas.

Palavras-chave : comunidades bentônicas; Hypnea musciformis; teia trófica marinha; nordeste do Brasil; angiospermas marinhas; Tricolia affinis.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )