SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 número8Estatura alta e hipodesenvolvimento mamário após reposição estrogênica em paciente com hipogonadismo hipergonadotrófico e cariótipo 45,X/46,X, der(X) com superdosagem do gene SHOXSíndrome de Pendred causada por mutação em homozigoze no gene SLC26A4 em uma família brasileira Consangüínea índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia

versão impressa ISSN 0004-2730

Resumo

VIEIRA NETO, Leonardo; TABOADA, Giselle Fernandes  e  GADELHA, Mônica Roberto. Expressão dos receptores da somatostatina subtipos 2 e 5 e do receptor da dopamina tipo 2 e gsp status como preditores de resposta ao octreotide LAR® na acromegalia. Arq Bras Endocrinol Metab [online]. 2008, vol.52, n.8, pp. 1288-1295. ISSN 0004-2730.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302008000800014.

Apresentamos dois pacientes acromegálicos nos quais dados clínicos e moleculares são discutidos quanto à sua capacidade de predizer a resposta a longo prazo ao tratamento com octreotide LAR®. Relato dos casos: Paciente 1: Feminina, 36 anos de idade ao diagnóstico. GH e IGF-I ao diagnóstico 133 ng/mL e 181% acima do limite superior do valor de referência (LSVR), respectivamente. GH durante o teste agudo com octreotide subcutâneo diminuiu de 133 para 13 ng/mL. Foi iniciado tratamento primário com octreotide LAR® (20 mg q28 dias) e a paciente alcançou os parâmetros bioquímicos de controle de doença depois de seis meses. Análise molecular do tumor: gsp +; análise quantitativa do mRNA de SSTR (receptores de somatostatina) e DR (receptor de dopamina) - SSTR2 23.954; SSTR5 2.407; DR2 total 17.016 cópias. Paciente 2: Masculino, 38 anos de idade ao diagnóstico. GH e IGF-I ao diagnóstico 120 ng/mL e 114% LSVR, respectivamente. Paciente foi submetido à cirurgia trans-esfenoidal não-curativa. GH e IGF-I pós-operatórios 112 ng/mL e 137% LSVR, respectivamente. GH durante o teste agudo diminuiu de 112 para 7 ng/mL. Foi iniciado tratamento com octreotide LAR® (20 mg q28 dias). Após seis meses o paciente não alcançou controle bioquímico e apresentou aumento do volume tumoral. Análise molecular do tumor: gsp não estudado; análise quantitativa do mRNA de SSTR e DR - SSTR2 416; SSTR5 3.767; DR2 total 3.439 cópias. Em conclusão, estes dois casos ilustram como dados laboratoriais podem ser conflitantes enquanto preditores de resposta ao tratamento com octreotide LAR® e como a análise molecular de fragmentos do tumor pode ajudar a explicar comportamentos diferentes em pacientes clinicamente semelhantes.

Palavras-chave : Acromegalia; Receptor de somatostatina; Receptor de dopamina; Octreotide LAR®.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês