SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número2Estudo da morfologia endotelial em usuários de lentes de contato acrílicasDescrição de nova distrofia macular associada à síndrome dos cabelos anágenos frouxos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos Brasileiros de Oftalmologia

versão impressa ISSN 0004-2749

Resumo

FREITAS, Marcelo Siqueira de. Nucleodissecção & facoemulsificação. Arq. Bras. Oftalmol. [online]. 2002, vol.65, n.2, pp. 243-248. ISSN 0004-2749.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492002000200016.

O autor descreve uma técnica para dissecar o núcleo cataratoso em duas porções: uma externa, ou camada externa, e outra interna, ou núcleo interno. A camada externa é segmentada com a ponteira do facoemulsificador e o gancho de Sinskey ou um "chopper" e o núcleo interno luxado e emulsificado sempre em primeiro lugar. A emulsificação da camada externa originou dois modelos cirúrgicos, um para cataratas maduras e outro para cataratas moderadamente duras. Nas cataratas maduras, emulsificamos cada divisão da camada externa anterior e depois a porção posterior, deslocada para câmara anterior. Nas cataratas moderadamente duras, é possível separar um conjunto de lamelas formadas por fibras duras, tanto anteriores como posteriores das lamelas superficiais que permanecem protegendo a cápsula posterior. As lamelas duras são emulsificadas no espaço que surge depois da emulsificação do núcleo interno, que denominamos de espaço intranuclear. A nucleodissecção assim como os modelos cirúrgicos referidos mostraram-se de grande utilidade e são usados na nossa rotina cirúrgica.

Palavras-chave : Cristalino [anatomia & histologia]; Extração de catarata [métodos]; Facoemulsificação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português