SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.70 issue6Frequency of ocular deviations at the strabismus sector of the Hospital do Servidor Público Estadual de São PauloAssociation between the need for optical correction prescription and other ocular conditions in school children author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos Brasileiros de Oftalmologia

Print version ISSN 0004-2749

Abstract

ANDRADE, Eric Pinheiro de; SACAI, Paula Yuri; BEREZOVSKY, Adriana  and  SALOMAO, Solange Rios. Alterações encontradas no potencial visual evocado por padrão reverso em pacientes com esclerose múltipla definida. Arq. Bras. Oftalmol. [online]. 2007, vol.70, n.6, pp. 943-948. ISSN 0004-2749.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492007000600011.

INTRODUÇÃO: Esclerose múltipla é uma doença desmielinizante idiopática, podendo acometer o nervo óptico com perda visual unilateral aguda que pode ser observada através do potencial visual evocado (PVE), definindo tal exame como de grande validade para o estudo pré-quiasmático das vias visuais na esclerose múltipla. OBJETIVO: Analisar os achados dos potenciais visuais evocados por reversão de padrões em pacientes com diagnóstico prévio de esclerose múltipla e sua comparação com a acuidade visual. MÉTODOS: Vinte e quatro pacientes com diagnóstico definido de esclerose múltipla foram submetidos ao PVE por reversão de padrões no período de outubro de 2001 a março de 2007. RESULTADOS: Na resposta do componente P100, nos estímulos de 15' e 1º, se observou que 19 olhos apresentaram resposta de latência até 115 ms em ambas as estimulações, coincidindo também em 6 olhos que apresentaram resposta de latência entre 116 a 135 ms, em 11 olhos que apresentaram resposta de latências superiores a 135 ms, e em 4 olhos que não apresentaram respostas às estimulações. Correlacionando a acuidade visual com a latência de P100 para 15', obtemos na correlação de Pearson r= 0,85 com p= 0,000000123, e para 1º, r= 0,87 com p= 0,0000000338. CONCLUSÃO: Aproximadamente 60,4% dos pacientes apresentaram anormalidades no PVE por padrões reversos. Contudo, a correlação entre a latência de P100 (15' e 1º) e a acuidade visual foi estatisticamente significativa, assim sendo, quanto melhor a acuidade visual, melhor será sua resposta aos estímulos do PVE por reversão de padrões.

Keywords : Doenças desmielinizantes; Esclerose múltipla; Neurite óptica; Acuidade visual; Eletrofisiologia [métodos].

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese