SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.73 número2Teste do gelo no diagnóstico de miastenia gravisSubluxação congênita do cristalino: resultados visuais e posição das lentes intraoculares após a cirurgia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos Brasileiros de Oftalmologia

versão impressa ISSN 0004-2749

Resumo

GHANEM, Ramon Coral; GHANEM, Emir Amin  e  KARA-JOSE, Newton. Segurança da ceratectomia fotorrefrativa com mitomicina-C para o tratamento de hipermetropia após ceratotomia radial. Arq. Bras. Oftalmol. [online]. 2010, vol.73, n.2, pp. 165-170. ISSN 0004-2749.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492010000200013.

OBJETIVO: Analisar a segurança da ceratectomia fotorrefrativa (PRK) com mitomicina-C (MMC) em olhos com hipermetropia consecutiva à ceratotomia radial. MÉTODOS: Foram avaliados prospectivamente 60 olhos de 36 pacientes consecutivos, submetidos à ceratectomia fotorrefrativa personalizada pela frente de onda corneana com o laser Esiris Schwind. Realizaram-se desepitelização mecânica, seguida da fotoabla ção, e utilização de MMC 0,02% por 20 ou 40 segundos. Em 16 olhos (26,7%) a MMC foi aplicada por 40 segundos. Estes foram submetidos a ablações mais profundas do que 100 micra ou apresentavam córneas submetidas a suturas prévias. Os pacientes foram acompanhados por um ano. RESULTADOS: O equivalente esférico (EE) médio antes do PRK era +4,27 D ± 2,18 e a acuidade visual corrigida (AVcc) média era 0,174 ± 0,139 (logMAR). O EE médio programado no laser foi +4,74 D ± 2,11, resultando em uma profundidade de ablação de 78 ± 28 µm (de 33 a 148). Não foram observadas complicações intraoperatórias. Após um ano observaram-se: EE médio de + 0,04 D ± 1,03 (p<0,001) e AVcc de 0,079 ± 0,105 (p<0,001). Observou-se melhora de duas ou mais linhas de AVcc em 20 olhos (33,3%) e somente 1 olho (1,7%) perdeu duas linhas. A análise de correlação mostrou que a melhora da AVcc foi inversa mente correlacionada à AVcc pré-operatória (r=-0,694; p<0,001). ''Haze'' periférico grau 2 ou 3 foi observado em cinco olhos e ''haze'' central discreto, em um olho. Não houve correlação significativa do ''haze'' central ou periférico com o número de incisões radiais, com a profun didade da fotoablação ou com a AVcc pós-operatória. A contagem endotelial média no pré-operatório foi de 2.681± 455 cel/mm2 e após 1 ano foi de 2.481 ± 378 cel/mm2 (p=0,124). Um olho desenvolveu ectasia corneana, devido ao alargamento progressivo de uma incisão radial inferior, e foi submetido à sutura da incisão. CONCLUSÃO: O PRK com MMC mostrou-se seguro após um ano para a redução da hipermetropia secundária a ceratotomia radial. Observou-se melhora significativa da AVcc, com pequena incidência de ''haze'' e de outras complicações.

Palavras-chave : Ceratectomia fotorrefrativa; Mitomicina [uso terapêutico]; Ceratotomia radial; Hiperopia; Astigmatismo [cirurgia]; Acuidade visual; Procedimentos cirúrgicos refrativos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português