SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue2AgNOR in cancer of the stomachImportance of serum albumin values in both nutritional and inflammatory activity assessment in patients with Crohn's disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

KOTZE, Lorete Maria da Silva et al. Anticorpos antiendomísio em pacientes brasileiros com doença celíaca e em seus familiares de primeiro grau. Arq. Gastroenterol. [online]. 2001, vol.38, n.2, pp.94-103. ISSN 1678-4219.  https://doi.org/10.1590/S0004-28032001000200004.

Racional — Dados de literatura têm mostrado alta especificidade dos anticorpos antiendomísio da classe IgA (EmA IgA) na doença celíaca. O pequeno número de trabalhos brasileiros motivaram o presente estudo. Objetivos - Determinar a sensibilidade e especificidade dos anticorpos antiendomísio da classe IgA em celíacos brasileiros ao diagnóstico, após tratamento para confirmar a aderência à dieta isenta de glúten e como rastreatmento em familiares de primeiro grau. Métodos - Estudo clínico e sorológico abrangente foi realizado investigando-se a presença destes anticorpos em 392 indivíduos da região sul do Brasil. Empregou-se imunofluorescência indireta, tendo como substrato cordão umbilical humano, e os níveis de IgA sérica foram determinados por turbidimetria, em todos os grupos. O estudo compreendeu 57 celíacos (18 ao diagnóstico, 24 aderentes à dieta e 15 com transgressões maiores ou menores), 115 familiares de celíacos (39 famílias), 94 pacientes com outras doenças gastrointestinais e 126 indivíduos sadios da população. Resultados - Os dados evidenciaram 100% de positividade nos pacientes recém diagnosticados e nos consumidores de glúten, em contraste com 0% nos aderentes à dieta. Um indivíduo do grupo controle foi positivo, mas recusou biopsia. No grupo de outras doenças gastrointestinais, um paciente positivo, portador de retocolite ulcerativa, também apresentava síndrome de Down, epilepsia e a biopsia intestinal diagnosticou doença celíaca. Tais dados mostram 99.3% de especificidade. Dezoito familiares foram positivos para anticorpos antiendomísio da classe IgA (15.65%) e a correlação com a população sadia foi estatisticamente significativa. Em sete foi realizada biopsia que demonstrou atrofia total de vilosidades em um e seis com arquitetura preservada, porém com número elevado de linfócitos intra-epiteliais. Conclusões - O método revelou 100% de sensibilidade e 99.3% de especificidade. Por não ser invasivo, pode ser usado para rastreamento de formas atípicas ou latentes de doença celíaca, evita biopsias seriadas e serve para controle da aderência à dieta, com implicações na prevenção de malignidade na doença celíaca.

Keywords : Doença celíaca [diagnóstico]; Auto-anticorpos [análise]; Imunofluorescência.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License