SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue4Common bile duct ligation as a model of hepatopulmonary syndrome and oxidative stressTrimethoprim-sulfamethoxazole versus norfloxacin in the prophylaxis of spontaneous bacterial peritonitis in cirrhosis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

MUCENIC, Marcos; MELLO, Evandro Sobroza de  and  CANCADO, Eduardo Luiz R.. Cloroquina para manutenção da remissão da hepatite auto-imune: resultado de estudo piloto. Arq. Gastroenterol. [online]. 2005, vol.42, n.4, pp.249-255. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032005000400011.

RACIONAL: Em razão dos riscos relacionados ao tratamento prolongado com prednisona e azatioprina, tenta-se a retirada dessas drogas em pacientes com hepatite auto-imune em remissão. Como há alta taxa de recidiva, a maioria dos pacientes recebe tratamento por tempo indefinido. OBJETIVO: Avaliar a segurança e a eficácia do tratamento de manutenção com cloroquina na prevenção de recidiva da hepatite auto-imune. MÉTODOS: O tratamento convencional foi suspenso após obtenção de remissão bioquímica e histológica. Difosfato de cloroquina foi administrado, 250 mg diariamente, por pelo menos 12 meses ou até a ocorrência de recidiva, definida pela elevação dos níveis de aminotransferases em, pelo menos, duas vezes acima dos valores normais. RESULTADOS: Quatorze pacientes foram consecutivamente tratados e comparados com 18 controles históricos. Houve chance de 6,49 vezes maior de recidiva nos pacientes do grupo de controles históricos, quando comparados com os pacientes do grupo tratado com o difosfato de cloroquina. (72,2% versus 23,5%; P = 0.031). CONCLUSÕES: O grupo tratado com cloroquina teve menor freqüência de recidivas da hepatite auto-imune. Difosfato de cloroquina foi seguro em pacientes com hepatite auto-imune e cirrose hepática sem descompensação clínica, na dose de 250 mg diariamente e até 2 anos de uso. Esses resultados preliminares estimulam a realização de estudos controlados, comparando cloroquina com placebo ou com o tratamento de manutenção.

Keywords : Cloroquina; Hepatite auto-imune; Apresentação do antígeno; Antígenos HLA.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License